Home Etc A bateria do seu carro precisa de alguns cuidados especiais

Vamos falar um pouco sobre a manutenção de outro componente de nossos carros hoje: a bateria. Hoje em dia, em sua maioria elas são seladas, não precisam mais de ficar colocando água. Mas não é por isso que podemos esquecer dela por completo.

A bateria fica mais velha e mais fraca a cada carga e recarga, assim como a bateria de um telefone celular. Chega um ponto em que ela não consegue mais acumular energia nem mesmo para dar a partida no carro, e não temos saída a não ser efetuar a troca.

Evite usar equipamentos elétricos com o carro desligado

Quem gosta de parar o carro em frente a um barzinho e deixar o som ligado por várias horas, ou que gosta de abrir a tampa do porta-malas do carro durante aquele churrasco de domingo e ficar ouvindo música nas alturas deveria instalar uma bateria adicional somente para o sistema de som.

Se você tem um som simples, que não demanda muita energia, pode verificar a possibilidade de instalar uma segunda bateria, talvez menor, ali mesmo no cofre do motor. Aí, essa bateria ficaria responsável somente pelo sistema de som, e quando a energia dela acabasse, você ainda conseguiria dar a partida no carro, com a energia da bateria principal.

Se você tem um sistema de som muito forte, deve partir para baterias especiais para som, que tem uma amperagem bem maior, e que suportam um som ligado por um tempo maior. Também a instalação de um mega capacitor perto da bateria é interessante, para que a bateria não seja danificada a cada pancada do seu subwoofer gigante.

Quando este equipamento elétrico é muito grande, ele acaba sendo instalado no porta-malas, onde temos mais espaço para tal.

Ao dar a partida, desligue tudo

Dar a partida com equipamentos acionados é o mesmo que diminuir a vida útil de sua bateria, de propósito. Desligue o desembaçador traseiro, o farol, o ar-condicionado, etc, quando for ligar o carro. Sua bateria agradece.

Verifique os terminais da bateria

De tempos em tempos, talvez a cada seis meses ou um ano, é bom dar uma olhada nos terminais da bateria. Eles podem estar frouxos, sujos ou corroídos. O zinabre aparece ali por causa de eventuais vazamentos do líquido interno da bateria.

Você pode limpar tudo isso com água quente e uma esponja de aço. Ao invés de usar graxa, como muitos fazem, colocar vaselina nos terminais é melhor.

Cuidado, se seu carro fica parado muito tempo

Se você tem um carro que fica muito tempo parado, como um carro antigo que não é usado para locomoção diária, dê a partida nele a cada 15 dias, e deixe-o funcionando por uns 5 minutos. Assim a bateria vai sempre ter uma carga adicional, além de essa prática ser benéfica também para o conjunto mecânico do seu carro.



  • Gah Bastos

    interessante :cool:

  • Hodney

    O meu fica parado sempre durante a semana e só uso nos finais de semana. Acho que por isso a bateria dele só dura no máximo 3 anos.

    • http://www.noticiasautomotivas.com.br Eber

      acredito que a maioria das baterias durem só isso viu. não sei neste caso em específico, mas muitos fabricantes de produtos hoje em dia fazem o seu produto propositalmente para ele não durar muito, para sempre existir uma troca e compra de novos itens.

      não sei no caso das baterias…..

  • José Carlos

    o meu carro tem um esquema de “modo de economia de energia”, que desliga todos os componentes eletronicos dos carro (ve, te, rádio, teto solar, etc) e mantem um nivel minimo da bateria p/ dar a partida no veiculo. isso faz com que ela dure +, pq não deixa descarregar.

  • GuH

    os carros mais novos da Fiat tem um sistema que desliga tudo quando é acionada a partida, que eu me lembre só fica ligado o farolete que puxa pouca energia.

    boa Iniciativa NA. a cada dia inovando e melhorando o Site.

    • leobozo

      farolete também desliga nos palios, desliga tudo… é bom pra quem é esquecido

  • gordin

    essa adaptação de bateria reseva pra som jah fiz pro meu carro, faz dois anos q nem preocupo com bateria fraca :cool:

  • fred o calmo

    Sim, interessante mas creio que podemos acrescentar alguns detalhes para efeitos de contribuição:
    1.Mesmo com o veículo desligado,a carga da bateria é consumida por equipamentos que operam no modo “stand by”,tais como cd player,relógio,alarme,módulos e hodômetros.Além disso, a bateria sofre descarga espontânea, ou seja perde carga mesmo desconectada do veículo.
    2.Quando a bateria,no veículo,está descarregada,é comum utilizar-se uma “bateria escrava” para dar a partida no veículo e deixar o motor ligado por algum tempo para “carregar a bateria”.
    Neste caso a bateria descarregada adquire tensão suficiente para uma próxima partida,estando o motor aquecido.Porém, como não houve armazenamento suficiente de energia (carga) na bateria, esta tensão cessará rapidamente. A esta tensão temporária é dado o nome de “tensão superficial” ou “tensão residual”.
    3.Tanto a partida com o uso de “bateria escrava” como a tentativa de recarga com a bateria no veículo são procedimentos que não conseguem recarregar efetivamente a bateria e , portanto, não impedem o início do processo de sulfatação. Recomenda-se, por isso, somente a recarga fora do veículo.
    4.Quanto à limpeza dos terminais, esses devem inicialmente ser desconectados (não deixar a chave ligada…hehehe), limpos com uma solução de bicarbonato de sódio e/ou manta abrasiva e receber uma pequena camada de lubrificante White Lub (pode ser similar,desde que com as mesmas características) e reconectar os terminais com um torque de 8N.m.
    5.Se notar corrosão e o procedimento acima não resolver verifique:
    a)vazamento e/ou evaporação de solução de bateria para os bornes
    b)funcionamento do alternador (deve estar fornecendo tensão entre 13,8 e 14,4V)
    c)torque de fixação da cinta da bateria (se houver), pois torque excessivo pode danificar a tampa superior da bateria.
    6.Os testes de tensão apenas avaliam o estado da carga, não indicando a condição da bateria. Uma bateria com tensão inferior a 12V indica que está 100% descarregada, apesar de ser possível dar partida sob certas condições. POrém não é recomendado dar partida no veículo com a bateria nesta condição. :eyess:

  • Corsário Viajante

    Muito legal essa nova iniciativa do site! Espero que surjam mais tópicos do tema!
    Quanto à vida útil, troquei a minha preventivamente depois de cinco anos.

  • Claudio

    Com certeza a maioria das baterias hoje, duram em média 3 anos, isso com uso normal a que um veículo tería saído de fábrica!
    Me lembro que meu Gol 85 que tive, desligava tudo automáticamente na partida!
    Ja o Kadett que tenho, se o farol estiver ligado e dar a partida, o mesmo não se apaga neste momento, exigindo esforço extra da bateria!
    Regra primária para uma longa vida da bateria, sempre que usar qualquer equipamento elétrico do carro, o faça de preferência quando o mesmo estiver ligado em funcionamento! Assim quem cede a energia é o alternador deixando a bateria descansar em paz!rs…

  • Nil

    Tenho um celta 1.4 2005 e a bateria é original de fabrica..Mais sempre dou a partida com sem equipamentos ligados…

  • luma

    o meu carro eh um c-500 da fiat e, como sempre viajo, deixo o negativo da bateria desconectado, como me explicou o mecanico da concessionaria onde eu comprei. acontece q dessa vez eu voltei de viagem, lavei o carro, e na hora de conectar o negativo, qdo encosto o conector no terminal, sai uma faisca e toca o alarme. sera q isso ocorre porque pode estar molhado???? eu ja sequei mas continua fazendo a mesma coisa!!! o q deve estar acontecendo???

    • elias

      o alarme e projetado para tocar ou acionar quando a bateria for conectada e se fosse um ladrao……