Home Mercado Abeiva: números de 2011 não serão alterados – IPI maior vai gerar...

A Abeiva disse que as vendas de 2011 não terão seus números afetados com o aumento do IPI para carros importados. A expectativa de vender 185 mil importados este ano deve ser atingida pela entidade, que reúne 27 marcas.




A entidade representa 5,9% do mercado geral e 25% dos importados, já que o restante pertenceria às montadoras instaladas aqui.

Com a alta do IPI e a redução da entrada de importados, a Abeiva alega que a competitividade interna vai ser menos acirrada e assim, a evolução da indústria nacional será mais lenta.

Como não há produto mais moderno entrando no mercado, as montadoras atrasarão a entrada de novos produtos – mais modernos – e assim ao invés de aumentar a oferta de empregos, o efeito seria o contrário.

Para a Abeiva, a concorrência com os importadores estava ajudando a reduzir os preços no país, ficando estes mais próximos da média internacional.

Este ano, os associados da Abeiva devem recolher R$5,6 bilhões em impostos no país. A entidade possui 800 concessionárias em todo o país.

[Fonte: Estadão]


  • RicRB

    ….. " a Abeiva alega que a competitividade interna vai ser menos acirrada e assim, a evolução da indústria nacional será mais lenta….."
    Sem concorrência que os importados faziam, absolutamente não vai ter nenhuma evolução na indústria nacional!!
    Mais do que nunca, imperara os carros pelados e caros "made in Brazil"!!
    Uma pena!!

    • AutoIng

      Ric, não é assim que se faz carro. Qualquer novo projeto leva pelo menos 4 anos pra ser desenvolvido. É impossível que uma medida instituída no mês passado afete algo num prazo menor do que isso. Outro ponto é que a validade da medida que aumentou o IPI para importados é de 12 meses somente.

      • Tripa-Seca

        hahah..Que nem a CPMF?
        Amigo, entendo seu ponto de vista, mas não adianta separar empregos de mercado. A manutenção de postos de trabalho se dará por estagnação tecnológica…
        E o Stilo foi desenvolvido em 7 meses…

        • AutoIng

          Hoje se projeta um carro em menos de um ano, sim, mas até alinhar todos os fornecedores, testes e tudo mais, o mínimo do mínimo atualmente é o tempo de 2 anos por aqui (e olhe lá). Quanto ao prazo de 12 meses do governo, tem respaldo na nova política para o setor que está sendo preparada. Acredito que ela ainda será bem restritiva à importação, mas se tudo correr bem não deverá desmotivar a instalação de outras montadoras por aqui. Vale lembrar que mesmo agora novas montadoras têm sido anunciadas toda semana no Brasil, ou seja, não vejo sinal algum de que poderá haver estagnação tecnológica. E por trabalhar no setor te digo que nunca vi tanta pressa em investir em pesquisa e desenvolvimento em terras brasileiras viu, e falo inclusive das 4 grandes. O cenário não é tão ruim como pintam aqui nos comentários, o que ocorre é que estão todos tristes está mais difícil comprar o carro que tantos sonhavam (seja um Picanto, i30 ou Audi, enfim!).

          • koenigseggtwin

            infelizmente a maioria dos comentários a respeito do IPI são carregados de interesse pessoal por parte dos leitores (cujo sonho de ter um importado ficou mais distante) e pouco interessados na economia do país

            só que esquecem que grande parte do aumento será compensado na margem das importadoras, diminuindo o repasse ao cliente… o que vai forçar as importadoras a acelerarem o processo de nacionalização… gerando empregos e desenvolvimento… e acabando portanto com a festa de montar carro por US$1/hora na asia e mandar por US$500/carro de frete

            • RAFAMP

              Sonhar, sonhos impossíveis
              voar, quando ninguém mais crer
              riscar, a palavra improvável
              correr, quando querem parar
              essa é minha vida, é minha paixão
              por mais que eu lute, pra ser quem eu sou
              não importar a distância, leve o tempo que for
              o que importa é essa força, que me leva onde eu vó
              e então colorir esse mundo como nunca se viu
              com as flores do nosso Brasil …

            • rafa_bnu

              nossos veículos são extremamente caros comparando com o que há lá fora! aqui nós temos veículos que foram descontinuados lá fora, projetos para países emergentes (leia-se: low-cost) ou com a quantidade de equipamentos menor ao similar fabricado no estrangeiro. tudo isso cobrado a peso de ouro para o consumidor brasileiro!

              Já não basta o brasileiro ter que pagar uma fortuna de tributos para receber como contrapartida serviços de país africano, ainda sim temos que nos contentar com o preço abusivo dos carros praticado pelas fabricantes daqui porque há quem pense que "os comentários a respeito do IPI são carregados de interesse pessoal por parte dos leitores". Piada né! Será que eu não tenho o mesmo direito de um europeu de comprar um carro bom por um preço razoável? Eu me mato de trabalhar, dou valor ao meu dinheiro, e faço questão que as montadoras, que recebem incentivos fiscais para se fixarem aqui, cobrem um preço coerente com o que é praticado lá fora.

              essa medida de aumentar o IPI foi um tiro no pé do consumidor. irá valer a regra da oferta e demanda: como os carros importados custarão mais caro, as fábricas daqui terão menos concorrência para enfrentar. resultado: os custos dos veículos vão subir. sem falar no risco da reserva de mercado dos anos de 80. mas a gente tem que arcar com tudo isso, afinal temos que ser politicamente corretos, interessados na economia do país.

              • koenigseggtwin

                o preço dos carros no brasil não é elevado por causa da margem das montadoras, e sim pela ineficiência do país

                o brasil é o país com a maior carga tributária do MUNDO, altos custos trabalhistas e de infra-estrutura, excessiva burocracia, enfim tudo isso somado já colocou o país em uma posição pouco competitiva frente a outros emergentes

                para vc ter uma idéia, existem países da américa do sul que preferem importar modelos de sua filial coreana do que da brasileira

                para finalizar, compare quanto custa outros bens duráveis no brasil e no restante do mundo… como eletrônicos, informática, eletrodomésticos, máquinas agrícolas, e por aí vai… tudo é mais caro no brasil… veja que um tênis fabricado na ásia é 3 vezes mais caro no brasil do que nos EUA… como vc pode ver, nenhum setor no país consegue cobrar o mesmo que lá fora

                • rafa_bnu

                  a ineficiência do país é um dos fatores do carro brasileiro ser caro, mas não é só isso. mas dizer que SOMENTE isso é que faz com que nossos carros sejam caros, aí o raciocínio está incompleto.

                  basta lembrar uma reportagem da quatro rodas publicado em outubro de 2008. um dos trechos ela diz "as fábricas não confirmam, mas uma das razões seria a margem de lucro. As subsidiárias brasilerias têm sido responsáveis por remessas expressivas de dólares para as matrizes nos últimos anos, ainda mais com o mercado tão esacelerado lá fora e tão aquecido aqui dentro (…). Uma lei de mercado, porém, diz que, quanto maior a produção, maior a economia de escala. Não é o que se vê na prática." Se for observar uma tabela que possui na reportagem impressa (não sei se há no da internet), perceberá que os opcionais aqui custam muito mais que Índia, China, Japão, México, EUA ou Argentina.

                  pode ter certeza que com essa medida ridícula e inconstitucional os preços vão subir. como disse antes, vai cair a oferta, já que o fornecedor dos veículos importados serão obrigados a repassar o valor (integral ou parcial) do IPI majorado. e isso dá um grande poder ao pessoal da Anfavea, pois aí o consumidor, se quiser pagar menos, irá adquirir um veículo nacional. maior procura irá gerar elevação dos preços dos carros, pois o similar importado custa muito mais caro.

                  E finalizando, não existe no atual governo uma política econômica decente (aliás, se é que existe). A elevação do IPI dos carros importados é um sinal de que estão seguindo a máxima de que qualquer caminho é bom para quem não sabe aonde vai. A Anfavea foi mais eficiente no lobby. Cumpre aos outros setores pedir penico também. O único que vai perder é o consumidor.

                  • koenigseggtwin

                    o repasse as matrizes para compensar a estagnação dos mercados maduros foi feito tanto por filiais com lucro significativo no brasil tanto por aquelas que operam com margens reduzidas, portanto assumir que todas estão fazendo muito dinheiro é equivocado… além disso, pouca gente se lembra que alguns anos antes foram as injeções de capital das matrizes que salvaram operações no país, vide a ford que foi uma das que estavam de saída do país

                    além disso, se fosse seguir sua linha de raciocínio poderíamos afirmar que as importadoras estão nadando no dinheiro trazendo carros montados por US$1/hora, pelo fato de estarem repassando apenas 10 a 15% de aumento da alíquota de IPI e o restante estão tirando da própria margem

                    para finalizar, não é uma questão de lobby, é uma medida visando incentivar o setor que representa 25% do PIB industrial e 5% do PIB do país… cada emprego em uma montadora gera outros 5 na cadeia automotiva, portanto estava mesmo na hora do governo acabar com a festa das importadoras… se elas realmente tem interesse no país, que arregacem as mangas, montem fábricas no país e comecem a competir de igual para igual para ver quem se sobressai

            • GUiGoBH

              Mais um brasileiro sonhador e esperançoso!

              Sonho meu… sonho meu…

      • Dragoniten

        Novo projeto demora 4 anos, mas tem carros que já foram atualizado lá fora há 10 anos e continuamos com a mesma lata velha aqui no Brasil. O problema não é desenvolver carros novos, simplesmente trazer a tecnologia atualizada que já é desenvolvida lá fora.

      • Giorgio

        Estranho, pensei que para projetar os carros Made in Brazil precisasse apenas de papel e um pouco de cola.

      • LuizVieira

        O problema que você não está vendo que não importa o quanto tempo levará. Como estava, pelo menos um projeto mais novo seria pensado, discutido, colocado em pauta numa reunião, pois estavam sendo pressionados pelo mercado.

        Com essa medida do governo, isso nem vai ser cogitado, vão continuar deitando e rolando. Sendo assim, nem daqui a 2/3/4 anos teremos coisas novas.

    • juliodmmc

      PALMAS, PALMAS, PALMAS para o governo Era Dilma acabaram de entregar a industria automotiva mais uma vez ao historicismo, onde por mais 10anos vão sair carros não sei nem se a definição pode ser essa… mais infelizmente não foi dessa vez Brasil!!! os responsaveis por isso?? TODOS NOS que continuamos na mesma!!! nao se faz nada para mudar!!!! deveriam passar por no minimo PROTESTO, mais infelizmente o brasileiro esta SATISFEITO só não diz mais no fundo esta

  • http://lucrobrasil.wordpress.com/2011/07/12/campanha-contra-lucro-brasil/ lucrobrasil

    Será alterado sim. O Focus já está vendendo mais que o i30. Acabou tudoooooooo!!!! Isso que é engraçado né. O i30 leva chumbo do IPI, e o Focus argentino não. Ajudaram o Focus, mas ele é um carro importado. Ou seja, ajuda em que na industria nacional?? Nem venham me falar de motor, ou pecinhas, nacionais do Focus, pois até ai os importados pagam 35% de imposto e ficamos quites.

    • AutoIng

      É a indústria nacional que produz o Focus, majoritariamente. Na Argentina ocorre somente sua montagem, que é em grande parte automatizada inclusive. Praticamente todos os demais componentes são produzidos no Brasil. Muita gente continua confundindo fabricação com montagem. Pessoal, antes de sair dando opinião vamos nos informar melhor, por favor.

      • MM_

        Engraçado, quando comprei meu carro ("montado na Argentina") falaram a mesma coisa, mas não é o que vi.

        Meu carro tem bateria E MOTOR Argentino, pneus Made in Spain e por aí vai.

        • AutoIng

          Compre um GM brasileiro e as chances dele vir com pneus chineses são grandes. Na Argentina os carros têm mais ou menos o mesmo índice de componentes nacionais que os montados no Brasil. Siena, Clio e outros vêm quase inteiramente do Brasil. O que vem de fora, já vem de fora nos montados aqui igualmente.

          • MM_

            É ruim comprar GM hein? rs. A única coisa (montada no Brasil) que se salva em uma CCS GM hoje em dia é o Cruze.

        • bittcorp

          A planta da Ford em Pacheco não produz motores… apenas monta o Focus e a Ranger.
          O motor Sigma 1.6 é fabricado em Taubaté. Já Duratec 2.0 deve vir da Europa, não tenho certeza.
          O câmbio para os 2 tipos de motores é feito em Taubaté.

          • Edson Roberto

            O motor Duratec é montado e produzido na Argentina. Porém peças a parte, podem ter produção em outros lugares do mundo. Mas integralmente é na Argentina.

            Em relação aos "nossos" carros, acredito ser uma sacanagem, vendo que as peças são de outros lugares do mundo, mas o que importa é dizer que carros são "nacionalizados" por serem montados em locais de acordo além do Brasil.

            • bittcorp

              Creio que essa informação não proceda… a fabrica de Pacheco sempre recebeu motores de Taubaté para equipar Sierra, Escort, Focus e Ranger Gasolina. O motor Diesel é da MWM.
              O Duratec 2.0 deve ser espanhol (Valencia).

  • danillob

    Isso não é novidade. Nada disso é surpresa. Mas para resolver o problema é só fazer o seguinte:

    Importadores devem reduzir a margem de lucro.
    "Nacionais" devem reduzir a margem de lucro.
    Governo deve reduzir a margem de roubo pra Zero.
    Brasileiro deve deixar de ser B.U.R.R.O

    Simples

    • keivan53

      tenho 18 anos e infelizmente acho que não estarei vivo quando tudo isso acontecer :(

      • Tripa-Seca

        Meu filho 15 anos mais novo que você não estará..

      • Dragoniten

        Tenho 19 e tenho o mesmo pensamento que você. Por isso pretendo sair desse país o quanto antes, não quero ter que viver 3 gerações pra ver o Brasil começar a virar país de gente inteligente.

    • L_u_c_a_s

      Acho que isso não acontece tão fácil!

  • keivan53

    quem disse que eles querem gerar empregos?
    aposto que estão fazendo robôs que vão produzir a kombi para sempre classic golf e tantos outros exemplos eles só querem é LUCRAR.
    palhaçada essa industria nacional.

  • RafaSprenger

    Pois é, "desordem e regresso" é o que deveria ter em nossa bandeira, um lugar maravilhoso com ótimas pessoas e um clima perfeito, já os que mandam infelizmente destoam drasticamente disto tudo…

  • AutoIng

    Engraçado como ninguém acredita nas palavras da ANFAVEA, mas na tal ABEIVA todos acreditam sem questionar. Ah sim, os importadores são os mocinhos da história, eles não estão defendendo o ramo deles não, imagina :D

    • betowmf

      Se a ANFAVEA fosse boazinha como vc fala, os carros produzidos no Brasil não seriam tão bixera..

      • AutoIng

        Onde eu disse que a ANFAVEA é boazinha? Onde eu defendi eles? o.0

    • Dragoniten

      Não entendo o seu ponto, qual o argumento válido que a ANFAVEA deu até agora pra justificar a atitude do governo?
      Todo mundo acredita na ABEIVA porque os argumentos dela são muito mais fortes que os da oposição, o que te convence do contrário?

      • lcsmoretto

        E precisa de argumento pra ANFAVEA?

      • AutoIng

        Sério, onde vocês leram que eu defendo a ANFAVEA? Por favor. A ANFAVEA e a ABEIVA são farinha do mesmo saco. Ambas defendem apenas o interesse de seus associados. Não é pra se levar em conta argumentos de nenhum deles. Se você confia em algo que a ABEIVA diz, aí sim vejo um problema, e é exatamente isso a que me refiro.

      • koenigseggtwin

        infelizmente a maioria dos comentários a respeito do IPI são carregados de interesse pessoal por parte dos leitores (cujo sonho de ter um importado ficou mais distante) e pouco interessados na economia do país

        só que esquecem que grande parte do aumento será compensado na margem das importadoras, diminuindo o repasse ao cliente… o que vai forçar as importadoras a acelerarem o processo de nacionalização… gerando empregos e desenvolvimento… e acabando portanto com a festa de montar carro por US$1/hora na asia e mandar por US$500/carro de frete

        • Dragoniten

          Se as nossas "nacionais" não fossem tão mesquinhas desgracentas, não trouxessem tecnologia absurdamente obsoleta, ou mantivessem os mesmos motores por 20 anos, quem sabe a economia não estivesse tão ruim, não é mesmo?

          Pouco interessados na economia do país? Interesse próprio? Talvez interesse próprio, mas pelo jeito estamos muito mais interessados na economia do país do que você, caro amigo. 30% do dinheiro vai pro bolso do governo, que já tem imposto de sobra, tentando forçar o consumidor a comprar produtos ruins. Se a nossa economia está passando por problemas é porque o governo não deixa que ela evolua, as "nacionais" não precisam mostrar sequer produtos interessantes, já que o governo defende essas carroças que nem ele mesmo usa.

          A festa de lucro absurdo já é praticado aqui, por que a indignação com os salários ruins na Ásia? Não é com a nossa economia que devemos nos preocupar?

          • koenigseggtwin

            é muito simples, o preço dos carros e de qualquer bem durável diminuiria se o país deixasse de ter a maior carga tributária do mundo… existem inúmeros exemplos de gerações de carros que não foram trazidos ao país porque seus preços seriam abusivos para a realidade do segmento de mercado… seria infinitamente mais fácil para uma montadora manter-se alinhada com o restante do mundo, mas o custo brasil torna o preço impeditivo

            pode ter certeza que vc e 99% dos que reprovam as ações do governo só o fazem pelo distanciamento do desejo egoísta de ter um importado, e sequer sabem que o setor automotivo nacional representa 25% do PIB industrial e 5% do PIB do país… cada emprego em uma montadora gera outros 5 na cadeia automotiva

            para finalizar, vc não entendeu o comentário com relação aos salários na asia – a preocupação não é com eles – e sim com a baixa competitividade do brasil frente a outros emergentes

          • bittcorp

            Caramba!!!
            Estamos em crise econômica??? Vixe!!! Outra recessão, eh???
            Vou avisar para as empresas que desconhecem essa informação e estão investindo no país.
            Eu mesmo vou cancelar a contratação de funcionários no meu departamento.

    • Tripa-Seca

      E esse apoio aos importados é de graça?
      Há de se ter senso crítico também. Muita gente aqui elogia a política de preço da linha Renault, do Old Fiesta, da Fiat com o 500.
      Mas não dá para deixar de criticar quando estão errados. Porque as pessoas criticam tanto as nacionais? Por causa de briguinhas pessoais? Por mania de achar que importado é melhor? Amigo, Se pudéssemos comprar Gol completos, com equipamentos de segurança por 30 mil, ninguém seria tanto fã de importados. A preferência por importados surgiu exatamente pela nacionais não valorizarem seus clientes.

      • bittcorp

        Segundo Nelson rodrigues é o "complexo de viralata"… e olha que ele criou essa expressão nos anos 50.

        • Tripa-Seca

          Nesse caso, não acredito. As pessoas iriam preferir comprar similares nacionais por causa da manutenção.

          • bittcorp

            Nem todo mundo pensa assim… os acometidos do complexo acreditam que tudo que é produzido aqui é "porcaria".
            Preferem um importado de qualidade duvidosa e custo de manutenção elevado a uma "carroça nacional".

            • Cil

              Nem tudo que é produzido aqui é porcaria, muito pelo contrário. Observando o mercado nacional como um todo, temos muitas marcas que produzem coisa de MUITA QUALIDADE no BR! Outro dia no supermercado havia uma conjunto de três panelas importadas (anunciado em alto falante e tudo… eheheheheheheh).

              Tinha algumas mulheres levando e eu fui lá e peguei uma só da Tramontina. Conversa vai conversa vem, perguntaram porque eu não ia levar as chinesas. Eu respondi que não ia trocar A QUALIDADE uma panela Tramontina pela falta dela em três chinesas. Qual a procedência? Qual o processo de fabricação? Do que é feito? Certificações? Inmetro? O mesmo vale, p. exemplo, para a indústrai textil, calçadista, de brinquedos. A questão é qualidade.

              Não dá pra negar, e o Latin NCAP já mostrou isso, que as "carroças nacionais" tem qualidade no máximo chinesa. Defender a indefensável indústria nacional e seus carros "populares" não dá. Fox, Gol, KA, Celta, Mille, etc, que são os mais vendidos no mercado, são "carroças" e não adianta tentar dourar a pílula.

              Existem exceções? Sim. O Focus, p. exemplo, tem excelente qualidade geral, mesmo não tendo um Latin NCAP para comprovar, porque já vi um acidente envolvendo um Focus. Não foi bonito, mas os estragos ao motorista foram mínimos. Um C4, não fosse o preconceito, também se encaixa no quesito qualidade. A briga JAC J6 e Grand Livina é outro exemplo, onde é óbvio que o modelo da Nissan leva vantagem não só de preço, mas de qualidade geral. E por aí vai.

              • bittcorp

                Não é questão de defender empresa ou produto… é defender empregos!!!
                Lógico que quero mais opções de carros de qualidade e mais baratos…
                E o Latin NCAP ainda está engatinhando…
                São muitos os carros de qualidade feitos aqui. Só pra citar alguns: Pajeros, L200, Livina, Frontier, Focus, C4, 408, Fluence, Corola, Hilux, Civic, Fit, City, Idea, Bravo, Punto, Sandero, etc.

                • Cil

                  Essa teoria não se sustenta! Eu até aceitaria o aumento do imposto pra defender empregos…. Se…

                  Se é pra defender empregos… me explique porque a medida não foi aplicada A TODOS OS MODELOS IMPORTADOS??? Porque que o Fluence citado, 500 e New Fiesta, que não são fabricados aqui, e que geram empregos na Argentina e México, não sofrerão IPI maior??? Duvido-de-odô que qualquer um destes carros tenha 65% de peças nacionais, até porque se fosse para exportar 65% das peças de um carro, talvez valesse mais a pena montá-lo aqui.

                  Desenvolvimento nacional?? Idem, já que os três são modelos de concepção americana/européia. Eles até podem ter uma ou outra parte de produção nacional (a joça do motor flex por exemplo, se aplicável), mas nada nem perto de 65%. Inovação tecnológica? Idem, já que ABS e Ab existem a anos, e não fosse força de lei, não seriam utilizados pelas filiais nacionais. Design??? Enquanto a KIA me aparece com um Rio reestilizado, a Ford internacional com o Fiesta e a Hyundai nacional com o HB, a GM me vem com o Agile e a Ford nacional continua fabricando a EcoSport de 28 mil no Chile.

                  Pode-se até argumentar que estes modelos importados das filiais nacionais geram empregos nas revendas, mecânica, etc… mas isso os importados também fazem. Aliás, muitas automecânicas foram criadas (= empregos) só pra atender os importados. Esta semana até inauguraram a segunda loja de uma delas aqui em Aracaju (Autocar imports), que inclusive está em processo de treinamento de seus funcionários para atender chinesas e coreanas.

                  Em nota: veja que a Fiat e seu 500 e a Renault e seu Fluence já absorveram a maneira chino-coreana de pensar: o famoso mais por menos. Tanto 500 como Fluence são carros completíssimos em seus segmentos tal e qual qualquer coreano ou chinês.

                  • bittcorp

                    Cil,
                    E se eu te provar que o Fiat 500 tem o motor 1.4 EVO e o câmbio produzidos em Betim-MG, vc mudaria de opinião??? E o New Fiesta e o Focus que tem o motor 1.6 Sigma e o câmbio produzidos em Taubaté-SP… Não tenho certeza sobre o Fluence, mas acredito que aconteça o mesmo… já o Agile além de motor e câmbio tem mais de 50% das peças produzidas no Brasil.
                    E agora, a teoria se sustenta??? :)

                    • Cil

                      Quantas peças tem um carro? Motor e câmbio não correspondem a 65% das peças de um carro (tem volante, banco, pedais, freio, rodas, etc, etc). Falando nisso, os pneus de muito nacional "popular" são importados (acho que o Celta que vem com uns pneus chineses).

                      Se você me provar que o 500 tem sei lá 200 partes e que destas 65% são produzidas aqui, a teoria continua não se sustentando, já que os carros ainda são montados lá fora e empregos são gerados lá fora do mesmo jeito, mas pelo menos justifica a não aplicação da alíquota de 30% a estes carros.

                      Pode-se dizer que a produção de peças nacionais para exportação também gera emprego. De fato. Aí eu pergunto: as autopeças andaram reclamando do nível de importação de peças e blá blá blá. Mas não é estranho que mesmo produzindo para atender a demanda nacional e mais a demanda pra exportação (supostamente), elas ainda reclamem da importação. Alguma coisa não fecharia nessa reclamação. Se há importação de peças para produção dos carros nacionais pelados, acho difícil que estejam sendo produzidas peças aqui para montar o 500 lá no México, que claramente está numa categoria acima dos populares nacionais. Então, tá mais fácil que boa parte das peças do 500 sejam produzidas em outros locais ou no próprio México do que aqui.

                      Um outro detalhe é que as peças montadas aqui teoricamente seriam bem caras por ter o tal custo brasil. Então, o 500 mexicano deveria ser mais caro do que é. Aliás, a Fiat reduziu o preço do 500 em muito mais que os 35% do II. Do new Fiesta a gente não fala porque a Ford foi sacana mesmo ao botar o preço deste carro…. ehehehehehehe

                      Isso sem contar que é estranho a Fiat ou Ford produzir uma grande quantidade de peças aqui e exportá-las pra montar os carros lá fora???? Não seria melhor montar a linha de produção de um 500 ou do new Fiesta logo aqui de uma vez? Pode-se falar do regime CKD da Hyundai por exemplo, mas a Hyundai tem fábrica dos seus carros na Coréia.

                      Não sou contra a indústria nacional automobilística e até "engoliria" melhor o sapo se o imposto tivesse sido imposto a todos os importados. Tem consumidor para todo gosto. Mas não dá pra enxergar que essa medida tinha alvo certo: manter os lucros… e o mercado… do grupelho. A população estava abrindo os olhos para o fato de que o "carro completo" de entrada vendido no BR não era tão completo assim. E estava exigindo mais. Resta saber se ela vai voltar atrás no seu nível de exigência… eheheheheheheheh

                      kkkkk… eu e meus jornais!

                    • bittcorp

                      ou seja, vc concorda que os carros que utilizam motores made in Brazil tb geram empregos aqui, né ??? e deve concordar que motor e câmbio são os componentes mais importantes e caros de um carro.
                      uma fábrica de motores é muito cara, tem um custo operacional elevado e exige um nível de especialização maior.
                      Por isso a Ford concentra a produção em Taubaté e a Fiat em Betim. Isso vale para as demais.
                      A Toyota, por exemplo, concentra a produção de seus motores no Japão.
                      Voltando a falar da fábrica de Taubaté, que esse ano registrou a marca de 5 milhões de motores e 4 milhões de transmissões produzidos, na década de 70 fabricava os motores OHC 2.0 e 2.3, para equipar o Mustang e o Thunderbird, nos Estados Unidos e o Maverick e a F-1000 no Brasil.

  • Fabio_Tex

    Longe de defender a tal Abeiva, acho que a pergunta a ser respondida é:
    Existe algum país de economia aberta e mercado desenvolvido que tenha medidas similares aplicadas e bem-sucedidas?
    Existem subsídios, ex. Governo Frances para suas montadoras. Não me recordo de outros casos esdrúxulos como o nosso.

    • bittcorp

      A Europa é um mercado "aberto" ??? é uma das economias mais protecionistas que existem.

      • HugoBorgesOliv

        Exatamente, a União Européia é ferrenha na proteção, como fez para evitar a entrada do nosso açucar lá e outras medidas para elevar acima do normal o preço do importado lá.

        • bittcorp

          e Europeu compra carro europeu…

          • MM_

            Sim, pq na Europa, os carros Europeus, de marcas Européias, tem excelente qualidade e bom preço.

            Eu comparria carro brasileiro ruim e caro para ajudar empresas ineficientes???

    • Cil

      Na verdade, os subsídios existem em muitos países. Mas, a grande sacada nos locais onde há subsídio é que ele se aplica a todo mundo, pelo menos até onde sei. Não tem essa coisa de "eu aumento em 30%, mas SE você for indústria nacional e preencher os requisitos X, Y e Z, eu reduzo." Esse "SE" aí não existe.

  • Dcyno

    Se os preços estavam abaixando, isso estava ocorrendo muito a conta gotas e nesse ritmo chegar perto da média internacional nem no fim deste século.
    Agora o aumento de IPI serviu para criar empregos no México e na Argentina, aqui na impostolândia só serviu pra diminuir.
    Governo corrupto é nisso que dá, vota neles de novo.

    • Sr_Andante

      Acordos de comércio internacional criam empregos no Mercosul e México e também criam aqui em contrapartida.
      Quanto ao arroubo de cabo eleitoral, sem comentários.

      • Dcyno

        Não sou a favor de partido político nenhum, sou a favor de governo honesto, coisa que está cada vez mais difícil, mesmo porque no Brasil o que existe são quadrilhas travestidas de partidos.

  • rafaelobss

    ABEIVA, não é santa não. Ex: KIA com o Sportage que poderia ser R$10 mil mais barato e os preços dos carros que não desceram quando o real valorizou.

    • http://www.noticiasautomotivas.com.br/ eduardofortal

      A Kia simplesmente espera os preços da concorrência (vide Hyundai!) para se basear em quanto vai cobrar por cada carro.
      Ela não vai cobrar 10 mil mais barato podendo ganhá-lo facilmente. Se lançasse mais barato, as vendas dela iriam decolar por um instante, mas a concorrência acompanharia e o resultado: todas elas seriam prejudicadas com a margem de lucro menor. Há todo um cartel por trás disso.
      Infelizmente, a verdade do mercado é essa.

  • ecarvalho1

    Esse chororô da Abeiva, importados, já deu…
    Com quase o mundo inteiro em crise tá todo mundo defendendo o seu e de olho no Brasil que ainda é um dos únicos mercados em crescimento e com potencial (vide o número de carros por habitante bem menor que em outros países). Se querem ganhar dinheiro aqui que façam investimentos, contruam fabricas aqui, desenvolvam novos projetos aqui com fornecedores locais, etc. É a única forma de garantir que na primeira "dor de barriga" no mercado várias marcas "aventureiras" em nosso país não deem no pé deixando um monte de consumidor na mão. Aliás, como fez a antiga Asia Motors, que foi absorvida pela Kia, se comprometeu em montar um estrutura industrial no país, se beneficiou de um monte de regalias e depois deu no pé… A Kia é outra que precisa se "coçar", está a mais de 10 anos só "sugando" lucro no Brasil, deixou muito lixo por aqui, só de um tempo para cá é que estão trazendo produtos descentes, e até agora não tem nem previsão de montar uma Fabrica no país…

    • bruno1905

      E não pagou até hj a dívida de 1 BILHÃO de reais deixada pela Asia.

    • MM_

      A empresa monta fábrica se quiser e isso não significa "sugar"lucro no Brasil. Se as montadoras "nacionais", que náo pagam 35% de imposto de importação oferecessem carros melhores, com preços competitivos, naturalmente a Kia (além de outras), notariam que teriam vantagens se montassem no Brasil.

      Isso é completamente diferente de inviabilizar negócios e cobrar do contribuinte para acabar com a concorrência.

      • Cil

        Pois é! Isso me lembra a historia dos tablets. O governo criou incentivos para a fabricação dos mesmos no BR, mas não aumentou imposto para o mais vendido deles, o iPAD da Apple (que já tem um preço extorsivo). Não inviabilizou o negócio da Apple para manter ou criar o negócio nacional.

        Para mim, o que indignou mais foi a declaração da Rainha de Copas de que o mercado não estaria aberto a pirataria. Que se discuta a criação de empregos, que se discuta o mercado, que se obedeça ao lobby da Anfacara de pau, etc… agora além de prejudicar os negócios das mesmas, ainda jogar as empresas deste (ou de qualquer outro setor) na marginalidade juntamente com os consumidores de seus produtos já é demais! Até onde sei JAC, Chery, KIA, Mercedes, BMW, etc, tem seus produtos importados de forma legal, pagam imposto, e nós consumidores também. Então não somos piratas né?! Ehehehehehehehehhe… uma aulinha de português e uso do dicionário sempre ajuda.

        • Sr_Andante

          Dilma se utilizou de uma metáfora neste caso. Seu raciocínio em relação a isso é o que a imprensa, alugada pela oposição à presidenta, quer que pensemos. A menos que você seja cabo eleitoral, não te aconselho a se informar exclusivamente pela imprensa venal, ou seja, é necessário ler o que o governo pensa e o que os críticos coerentes pensam. A partidarização do assunto e o oportunismo político não irão melhorar em nada o debate sobre o setor automotivo.

          • Cil

            A Dilma até pode usar as metáforas que bem entender, assim como eu e você. Aliás, o congresso, os políticos e a imprensa adoram usar a metáfora "corrupto" para outro nome bem menos, digamos… educado, para se referir as patifarias que ocorrem naquela casa, bem como em assembléias legislativas e etc.

            A PRESIDENTE DO BRASIL, sob pena do decoro do cargo que exerce, não pode se referir a qualquer ramo da indústria instalada no país, pagadora de impostos, como pirata usando metáfora ou não. Nenhum empresário que se preze mundo afora vai gostar disso.

        • Sr_Andante

          E precisaria aumentar o preço do iPad porque ? Ele já está incluso na MP 534.

          • Cil

            Porque partindo da premissa usada pelo governo para os carros, a produção do iPAD não gera emprego aqui tanto quanto, não traz qualquer desenvolvimento tecnológico para o país ou inovação, já que a Apple não vai abrir suas patentes para o BR nem transferir tecnologia. No máximo, as concorrentes terão "que se virar", aliás como já fizeram. Curiosamente, nesse caso, acho eu que não gera emprego nem nos EUA já que há produção chinesa da Apple se não estou enganada… ehehehehehehehehehehe

  • http://www.noticiasautomotivas.com.br Roxmmp

    E mais uma vez o governo sai ganhando de um jeito ou de outro.
    E no fim a corda sempre estoura do lado mais fraco, ou seja, do nosso :S

  • hugogyn94

    coitado de todo mundo,eu num sei porque o povo nao para de assistir o futebol e carnaval,porque ninquem faz nada so piora,eu vejo na libia por exemplo eles estao lutando contra kadaffi,os rebeldes estao usando arminha de brinquedo pra matar os soldadinhos isto e uma luta pra melhorar o seu país,por enquanto parece esta tranquilo coitado aqui e povo sem noçao gosta sofrer tanto,tanto,tanto,tanto,tanto,tanto,tanto que fica pagando os imposto altos,ate parece gosta disso ne sofer ne,eu so me lamento isso ja virou "modinha brasileiro" gosta de ser tanto ser sem noçao e sofredor,nao se esqueçam ate agora o brasil nao pagou pelos jatos de guerra da frança e tambem nao pgou as dividas que deve deve ser uns 23 bilhoes de dollares,aguenta a dilma ela so piora as coisas

    • Sr_Andante

      E aqui no cerrado a gente ainda tem que aguentar governador e prefeito que também só mentem pra gente e nada fazem.

  • Doidim2011

    Tem muitas chineses se instalando aqui.
    O governo atirou errado, mas pode vir a acertar

    • Tripa-Seca

      Instalando-se ou dizendo que vai instalar?
      Onde, no maior shopping da minha cidade, tinha um banner pendurado em um J6, dizendo "fábrica no Brasil". Uma mentira, e uma falta de respeito, que leva ao erro de pensar que os carros são nacionais.

    • Cil

      Empresas estão se instalando aqui mais rapidamente? Quais pós-IPI de 30%? Porque até onde sei Chery já havia iniciado a construção de sua fábrica. O Habib já tinha anunciado sua fábrica devido ao ritmo de vendas deles e se encontrava em discussão do lugar onde instalá-la, da mesma forma que uma das fabricantes da alemanha (Mercedes???).

      O governo tanto sabe que sua atitude de solapar a concorrência foi um desastre que BASTOU AS CHINESAS AMEAÇAREM PARAR COM OS INVESTIMENTOS que ele apontou com um regime automotivo para as empresas que estariam se instalando aqui para reduzir o tal nível de nacionalização… visando FAZER COM QUE AS MESMAS MANTENHAM SEUS PLANOS DE INSTALAÇÃO!

      Na verdade, o governo agora busca contornar a situação que ele mesmo criou, e nossa mídia vendida vai vender como se fosse exatamente isso que você disse. Como se estas empresas tenham decidido se instalar aqui pós-IPI 30%.

      Saiu aquela notícia da Great Wall instalando fábrica aqui. Me desculpem, mas aí já acho que isso é coisa de gente aventureira! Como é que eles vão instalar fábrica aqui, mesmo em se tratando de mercado brasileiro, sem ter certeza de que seus produtos seriam bem aceitos no mercado??? A Lifan tá aí pra dizer essa história! KIA, Hyundai, JAC, Chery e Mercedes tem em comum o fato de que começaram com importação e só partiram para a discussão de fábricas quando suas marcas foram bem aceitas pelo mercado ou passaram a vender mais (caso da alemã). No caso da KIA, é esperar para ver se a ela resolve o embrólio da Asia motors, que ela comprou e todo mundo sabe que nesses casos as dívidas também vão junto, porque seu representante nacional sempre deixou claro que tinha e tem interesse em uma fábrica nacional da mesma.

      • Sr_Andante

        Habib, Sr.Nissan-Renault, entre outros foram à mesa de negociação fustigados exatamente pela publicação do Decreto 7.567. Portanto, houve sim negociação pós-decreto, que foi galgada justamente nas novas regras.

  • Delator2

    Todo mundo fatura alto em cima dos brasileiros: importados, governo e nacionais mais ainda e de forma descarada. Enquanto isso pagamos mais caro em carros de plástico como UNO pelado, do que carros vendidos no exterior tais como: camaro, chevrolet Malibu ou ford edge.Com o mundo todo indo a falência, e dada as devidas proporções ao mercado brasileiro, não se pode perder a oportunidade de forçar as montadoras de reduzir substancialmente esses preços tão elevados que nos oferecem por produtos de infima qualidade, ou melhor, substituir esses carros de entrada por carros de verdade, a menos que eles queiram vender seus carros para a Grécia. Mas sei que isso se torna inexequível devido a essa representatividade que nós temos; essa sim é o verdadeiro atraso.

  • Cil

    Interessante. Venderam um bocado então! Eehehehehheeh Desemprego no setor de importados talvez será inevitável, mas ainda resta saber como ficarão os preços dos carros desse setor, sabidamente da KIA e das chinesas.

    Felizmente, elas serviram como balizador de preços e equipamentos mesmo e o grupelho deve ter ficado muito ressentido com estas porque elas surgiram no mercado em pleno vapor de vendas da irresponsabilidade consumista patrocinada pelo 9 dedos, roubando vendas do referido grupelho. Ou alguém acredita que os preços dos carros não teriam disparado mais ainda pós-consumo exagerado de 2008 se a Hyundai/KIA e chinesas não tivessem sido redescobertas ou chegado por aqui???

    Lembro do lançamento do KA, porque eu possuí um. Em um ano foram 1,5 mil de aumento. Aliás, completo (o que significa com ar e dh) estava saindo por 27.990 em Aracaju a uns bons meses, mas esta semana o anúncio já sumiu dos jornais. Aumento????

    Vejam bem, completo com IPI vigente o novo KA estava sendo vendido por 28 mil reais. Pra ter uma idéia, quando comprei o meu, sem IPI…. Pai, perdoaí-me, eu não sabia o que estava fazendo… eheheheheh…. eu paguei 29,3 mil reais. O preço pré-IPI era de 31,5 mil reais. Ou seja, o preço do KA hoje está 3,5 mil mais barato. Esses são preços de CSS.

    E o que dizer das SUVs? Para o bem e para o mal desse tipo de veículo, quem foi que os popularizou mesmo???? KIA/Hyundai ou Fiat/VW e CIA?????

    O negócio é muito simples. Por X mil reais o que eu posso comprar? Quase sempre, dependendo do segmento, haverá um importado mais competitivo.

    Para quem prefere os nacionais, e está intitulado a isso, os brindes que vieram em alguns modelos ou a adição de um ou outro equipamento aos modelos nacionais veio por causa de quê? Da boa vontade das "filiais nacionais"? Ou da concorrência com um certo J3 da vida, que foi o divisor de águas na indústria automotiva brasileira, pela estratégia usada pela JAC.

  • KawasakiNinja

    Puxa gente, não sei pq tanta chiadeira por causa do aumento nos impostos dos carros fabricados e montados no exterior… Vamos ter a copa do mundo e as olimpíadas aqui!!!! Isso sim é motivo de orgulho!!! Vamos aproveitar essa medida pra valorizar nossos engenheiros e projetistas nacionais e comprar carros de fabricantes genuinamente nacionais, afinal temos vários, como por exemplo a…, tem também a…, puxa agora de cabeça não tô me lembrando do nome delas…

  • Herumor_

    espero que muita coisa afunde e o preço suba bastante mesmo… vamo ve se assim o povao do futiba e carnaval cria vergonha na cara…