Elétricos Europa Finanças Governamental/Legal Híbridos Mercado

Alemanha deve lançar programa de € 1 bilhão para elétricos

bmw-i3-original-1

De acordo com a Reuters, a Alemanha vai lançar um programa de € 1 bilhão para incentivar a compra de veículos elétricos. Apesar de ser o berço de grandes fabricantes mundiais, todos já envolvidos com o desenvolvimento de carros elétricos, o país é um dos poucos da Europa que não injetaram nenhum euro em incentivos fiscais para compra de automóveis plugados.

O objetivo é ter 1 milhão de carros elétricos em circulação no país até 2020. Parte do valor será custeado pelos fabricantes e espera-se um adicional de 400 mil carros elétricos com essa participação da indústria germânica. Atualmente, existem pelo menos 50 mil elétricos e híbridos plug-in em circulação na frota de 45 milhões de veículos.

O programa consiste em bônus de € 4.000 na compra de carro elétrico e € 3.000 na aquisição de híbrido plug-in. Do total aplicado, € 300 milhões serão injetados na infraestrutura, garantindo assim uma rede de pontos de recarga por toda a Alemanha. Apesar da proposta, críticos dizem que as emissões de CO2 aumentarão com maior geração de energia.

Grupos contrários dizem que aplicar dinheiro público em carros elétricos particulares é um erro. A melhor saída seria investigar esse fundo na geração de energia renovável para atender a demanda de automóveis elétricos.

No entanto, Berlim quer acelerar o processo e experiências de países de dão subsídios aos elétricos mostram que, com incentivos, a eletrificação cresce muito mais rápido do que em países que não dão assistência fiscal.

[Fonte: Reuters]





  • Eduardo Brito

    É o minimo que deveriam fazer devido ao numero de marcas alemãs que estão envolvidas neste escândalo de alteração do nível de emissões.

    • th!nk.t4nk

      A Alemanha já é um país com geração bastante limpa (1/3 da energia total do país vem de fontes renováveis, tal como eólica e solar). É impossível andar nas ruas da Alemanha e não dar de cara com carros elétricos a cada esquina. Tem carregadores públicos em praticamente todas as cidades. Só vão acelerar a adoção dos elétricos, mas eles já são uma realidade, só não são acessíveis para todos.

  • Edson Fernandes

    E eu andei em um Fusion hibrido com transito e a média: 15,5km/l. “Apenas” o dobro do que faço no meu carro atual.

    Só que a diferença é que carro anda mais, polui menos e é mais silencioso (além de ser cheio de recursos).

    Confesso que mudei minha concepção em relação ao Fusion hibrido.Só acho uma pena não existir um conta giro.

  • ObservadorCWB

    E a DiLLma nada ? Nada não….só pedala…..

    • Tosoobservando

      No Brasil estas tecnologias so chegam depois que estao exaustas em seus países de origem, aqui é refugo. La pra 2030 kkk

    • Louis

      BANANIA QUEBRADA. Esquece.
      Aposentados passando fome porque o RJ não paga aposentadorias…Quando o Temer assumir, vão descobrir mais rombos por aí.

    • Heisenberg

      Mas não já existe incentivo com redução de impostos em carros elétricos e em placas fotovoltaica? Ou voltaram atrás?

      • Louis

        Redução de imposto: ao invés de pagar R$ 200 mil, você paga apenas R$ 190 mil… E a energia elétrica dobrou de valor nos últimos 12 meses… E quando você estiver andando e precisar recarregar, não vai encontrar ponto de recarga…

        • Heisenberg

          Mas tudo precisa de um start, correto? Sem um incentivo não há estímulo para os empresários quererem investir na tecnologia (seja para baratear uma placa, criar demanda de componentes ou para criação de postos de recargas). O preço da energia flutuará sempre (graças a histórica má gestão do Ministério), mas se sempre for considerado como empecilho para as tomadas de decisões desse setor o Brasil nunca dará o passo seguinte (isso não só para o setor automotivo, mas para outros que passam por transformações).
          *A Argentina até Janeiro de 2014 era a primeira no ranking de energia mais barata, possui a maior frota de automóveis elétricos? Para não falar que sou mortadela… A Coreia do Sul está no Ranking em 9º, Noruega 12º (Brasil em 14º), França 17º e em 22º o Japão. Apenas o preço da energia é um fator limitante???

      • ObservadorCWB

        Reduz o imposto e dobram a meta na conta de luz…..desse governo só existe incentivo para as empresas ALUGA-SE e VENDE-SE, como estão prosperando.

  • afonso200

    no brasil eles investem nos bolsos dos pliticos

  • DiMais

    quem sabe até lá os engenheiros da Audi aprendam que tomadas dos EUA são diferentes das Europeias, antes de tentaram carregar um Tesla importado dos EUA numa estação supercharger na Alemanha.



Send this to friend