Avaliações Hatches JAC Motors Longform Manutenção Test Drive

Andamos em um JAC J3 com mais de 100 mil km rodados

jac-j3-usado-NA (1)

Um carro chinês com mais de 100 mil km. Vale a pena? Como ele vai estar? Essas são algumas perguntas que potenciais interessados podem acabar fazendo diante da oferta de um JAC J3 com 104 mil km rodados. Nos foi oferecido pela JAC Motors um exemplar do J3 1.4 ano/modelo 2012/2013, ainda emplacado em Fortaleza/CE. O veículo havia sido adquirido da revenda cearense e teria pertencido a um cliente de lá.

O histórico do veículo foi um dos pontos exigidos pela JAC para aquisição do veículo e sua disponibilização para a imprensa especializada. Todas as revisões teriam de ter sido feitas em concessionário, bem como trocas de peças e outros serviços. Tudo feito de acordo com o manual de revisões.

A única observação feita fora essas revisões periódicas foi a substituição do cárter. Não há informação se o mesmo foi avariado durante o tempo de uso do veículo, mas o mesmo está equipado com um protetor em bom estado.

jac-j3-usado-NA (2)

Visual geral

Observando-se o veículo, nós podemos notar que o antigo proprietário foi bem cuidadoso com seu carro. Não é algo raro, pois existem muitos carros com o dobro dessa idade ou mais e que parecem muito novos para o tempo de uso.

No caso do J3, observamos arranhões no interior da maçaneta do veículo, que de acordo com um mecânico, são geralmente feitos por mulheres, por causa dos anéis. Se era uma ou um dono, o anterior, não sabemos. Fora isso, uma leve deformação no para-choque dianteiro e riscos nas laterais do protetor traseiro.

jac-j3-usado-NA (4)

Os faróis apresentam desgastes do acabamento das lentes, o que achamos um pouco alto, dado a idade do carro. Os retrovisores estão marcados com riscos. Existem históricos de outros modelos com desgaste em tempo até inferior. De qualquer forma, eles continuam cumprindo bem sua função. O estado geral por fora é muito bom, especialmente as rodas.

Por dentro, o JAC J3 com mais de 104 mil km apresenta um aspecto geral igualmente bom. Não há desgastes nos assentos, que provavelmente foram cobertos com capa protetora para bancos. O volante também não mostra sinais de uso intenso, assim como os pedais.

jac-j3-usado-NA (37)

A alavanca mantém os engates justos e pouco macios, semelhantes aos dos veículos da frota de imprensa da JAC. Não há folgas. As portas, alças e maçanetas estão em bom estado. Os forros do teto estão íntegros, mas notamos manchas de mão com graxa na coluna A ao lado do motorista. Os para-sóis e alças também estavam como zero km.

Os comandos e botões do painel não apresentam folgas ou desgastes. O sistema de áudio continua com a sonoridade esperada. As luzes também funcionam normalmente, assim como os ajustes dos bancos dianteiros, sem folgas. No entanto, nem tudo está em perfeito estado.

jac-j3-usado-NA (38)

O painel tem a parte inferior do lado esquerdo solta, junto à coluna de direção. O encaixe quebrou e a folga é visível. Outra folga está entre a parte superior e a tampa do porta-luvas. Fora isso, o console central mantêm-se firme e não há outros pontos negativos a serem mencionados no habitáculo.

Ao fechar as portas, nota-se uma batida seca em todas as entradas, embora as borrachas mantenham a estanqueidade sob chuva forte. O mesmo ocorre com a tampa do porta-malas, que denuncia o tempo de uso do carro. O porta-malas não apresenta pontos de ferrugem sob o carpete, assim como não observamos outros pontos na parte interna, onde era possível acessar a lataria.

jac-j3-usado-NA (44)

Há algum desgaste nas palhetas dos limpadores do para-brisa e do vidro traseiro, que já não cumprem tão bem suas funções. Os vidros elétricos funcionam perfeitamente, assim como as travas e alavancas de tanque e porta-malas. No cofre do motor, o aspecto geral da estrutura está muito bom, sem pontos de ferrugem ou oxidação.

O motor parece bem integro e apenas o reservatório da direção hidráulica estava sujo de fluído. O óleo lubrificante ainda estava em ordem, já que a última revisão foi feita pela JAC aos 98 mil km. Havia manchas de aditivo para radiador sobre a base de apoio do capô. Os demais componentes estavam levemente sujos, mas sem sinais de substituição recente.

jac-j3-usado-NA (17)

Na parte inferior, o estado do JAC J3 usado era muito bom. Sem marcas de raspões (exceto um suporte sob o motor) ou oxidação excessiva. Os componentes da suspensão também estavam em ordem, assim como o escapamento, que geralmente é uma peça que sofre bastante com o tempo. Os pneus eram pouco rodados, evidenciando pelo menos umas duas trocas. Não apresentavam desgastes fora do normal.

O catalisador visualmente estava bom. Os discos de freio estavam em meia vida e as partilhas em ordem. Não vimos vazamentos nos amortecedores e nem coifas rompidas. As buchas aparentavam bom estado. O cárter trocado não apresentava marcas de raspões, batidas ou vazamentos de óleo. O dreno do ar condicionado funcionou normalmente.

jac-j3-usado-NA (24)

Rodando

Ao ligar o JAC J3 com mais de 104 mil km rodados, não notamos ruídos estranhos ou funcionando irregular do motor. O comportamento é o mesmo das unidades mais recentes e não mereceu mais atenção depois disso. A embreagem continua macia, mas notamos uma leve trepidação.

As trocas de marcha permanecem entrando como anteriormente, revelando que a caixa e a embreagem permanecem bem depois de 100 mil km. Os freios, por outro lado, mostram que os discos estão empenados e a trepidação que evidencia isso é bem perceptível. O comportamento da suspensão é semelhante ao do modelo zero km.

jac-j3-usado-NA (14)

Não há sinais de pancadas secas ou de oscilação excessiva provocada por amortecedores defeituosos. O modelo desde sempre foi focado no conforto, por isso o ajuste do conjunto é muito macio, não atingindo o fim do curso em ruas esburacadas.

No entanto, a carroceria apresenta ruídos de acabamento, concentrados na maioria nas portas e no porta-malas, onde a tampa faz um barulho excessivo em pisos irregulares. Apesar de ter partes soltas, o painel não apresentou ruídos. Já o ar condicionado continua gelando tão bem quanto em um carro novo.

jac-j3-usado-NA (25)

A direção hidráulica mantém sua eficiência, mas foi percebida trepidação moderada em velocidade, indicando a necessidade de balanceamento das rodas. O veículo estava perfeitamente alinhado, no entanto. No geral, o JAC J3 com mais de 100 mil km estava em perfeito estado, necessitando mesmo de troca dos discos e balanceamento das rodas, o que não é um demérito para o veículo.

Nossa conclusão é que, para um carro com mais de 104 mil km no hodômetro, seu estado é muito bom. O valor de mercado para um modelo 2013 gira em torno de R$ 25.000. Mesmo bem rodado, ele surpreende por sua conservação. Se valeria a pena pagar por um carro nestas condições, a decisão fica a cargo do leitor. No entanto, esse JAC J3 parece disposto a aguentar mais 100 mil km.

Galeria de fotos do JAC J3 2013 com mais de 100 mil km:





  • Rafael Fortini

    Interessante a placa.”OLD”.

    • CorsarioViajante

      hahaha verdade!

    • Bittencourt

      É daqui de Salvador!
      Meu pai teve um Cruze que a placa era “OLD – 2910”
      Detalhe que meu pai faz aniversário em 29/10, e veio todo feliz dizendo que a concessionária (com a qual ele possui excelente relacionamento) consegui uma placa com o aniversário dele.
      Eu retruquei: “eles conseguiram uma placa dizendo que você fica velho em 29/10!” Kkkkkkkk
      Ele teve um acidente com esse Cruze, um LT, aí comprou outro igual, só que LTZ, com letras diferentes na placa, mas os mesmo números (2910), e está com ele até hoje.
      Abraço!

    • 0terceiro

      Curti a placa “OLD”.

      Fiquei pensando se não era uma jogada de marketing:
      um carro com a placa OLD, pra passar a mensagem de que dura muito tempo

      • Hugo Victor

        E o pior que OLD não é emplacamento de Fortaleza. Aqui saíram às séries “OCA até OCR”, “OIA até OIQ” e “ORO até OSZ”.

        OLD não é daqui, talvez o alto km seja da viagem de vinda pra cá.

    • Artur Bernardo Mallmann

      pensei o mesmo quando vi! hgehehhe

    • Gran RS 78

      kkk, já vi uma moto com placas de Belo Horizonte que era PUM, ai fedeu! rsrs.

  • Antes que alguém faça, já me adiantei. Peguei o valor do carro, fui na Webmotors, selecionei a marca “BMW”, ordenei do menor para o maior preço, peguei o valor de 25.000 reais sem considerar a região do carro (Afinal não preciso ser coerente para ser crítico da internet) só para dizer: “25 mil reais em um chinês? Sou muito mais um BMW 528 96 pouco rodada (Tinha só 80 mil no odômetro… Ahan). Isso sim é carro de verdade”.
    Não, o JAC não vale 25 mil. Nem a BMW. Nem um Gol semi-virgem 2013, Logan 2012, Zafira 2006, Palio 2014…

    • Junoba

      Na verdade, ninguém vende esse carro por 25k, a maioria é só de 20k pra baixo. Tem até de 15k por ai, já que não existe procura pra esse carro.

      • Ok, adaptando: “Sou muito mais uma BMW 735 92 com 77.000 que o dono cuidou bem essa jabiraca chinesa”

        • Alberto

          Alessandro quando voce for trocar um disco de freio dianteiro da BMW,voce vai entender o porque de estar tao barato, UM kit de pastilha da 118 custa 1.800,pra voce manter uma 735 voce precisa ao menos ter alguns jaguar ou mercedes na garagem ,vai por mim.ande de jabiraca.

          • Marcos Souza

            Ele estava sendo ironico, pq sempre tem alguém que chega aqui e fala coisas desse tipo…rs

          • Bonafide

            Pois é, se o cara tem um bom dinheiro pra sustentar esse hobby de restaurar carro antigo, beleza..

            Mas o cara que tá até latindo no quintal pra economizar o cachorro tem mais é que focar no TRANSPORTE útil e barato

          • Piantino

            Só como curiosidade, eu tenho uma 118, troquei as pastilhas, juntamente com o sensor o preço foi o seguinte: Dianteira: 320,00 Traseira: 280,00. A marca poderia ser Cobreq ou Fras-Le. Eu coloquei Cobreq.

            • Alberto

              Ola piantino o preço que coloquei foi cotada na BMW agulhas negras, claro que tem mais barato fora da consecionaria,mas o cara que quer andar de 735 pode pagar pra fazer manutençao na BMW concorda
              abraço cara

              • Piantino

                Concordo. O que eu quis dizer é que existe um mito que a manutenção de qualquer importado, especialmente os alemães, tem preço proibitivo. Minha esposa tem um Cruze e o valor das pastilhas é bem parecido.
                Mas voltando, é claro, se for realizar manutenção na concessionária aí fica caro mesmo…

                • Alberto

                  Fiz a cotaçao na agulhas negras e comprei no mercado livre por 650 reais,+120 de mao de obra,ficou perfeita, e olha que o mecanico disse que tinha pastilha ainda pra 2 meses de uso,

                • CorsarioViajante

                  Caro ou barato depende do bolso também. É difícil falar de manutenção porque varia da realidade de cada um. Para alguns R$250,00 pode ser o valor que gasta no ano com manutenção! rs

                  • Marcio Almeida

                    Então ele não anda com o carro pq só a troca de óleo a cada 6 meses já da mais que esses 250 reais. Mas já fiquei sabendo de uma pessoa com um corolla novo que fundiu o motor pq não trocava o óleo kkk

                    • CorsarioViajante

                      É um exemplo hipotético…
                      Mas vale lembrar que isso que você fala é o sujeito que segue o manual, muita gente segue seu “próprio plano” e só troca de óleo quando “precisa”, ou seja, quando o motor está na iminência de travar! rs E daí vai no posto e faz a “super troca de óleo” por R$99,00 em seis vezes no cartão! :P

                • J_Eduardo

                  Ele fala do disco de freio do JAC, quanto será q custa um de BMW frente um jac. A comparação não faz sentido, pois são opções diferentes em carros. Um polo Hatch 2008/2009 completo seria uma comparação em preços mas inteligente…só pra ficar em outra marca Alemã….

                  • Acho que mais inteligente seria ler todo o contexto, entender o conceito das aspas, ver outros colegas QUE ENTENDERAM avisar os incautos que se tratava de ironia… O mal do Brasil não são carros carros, carros velhos ou chineses… Mas educação…

              • Guily

                O cara foi irônico, leia os primeiros comentários dele e vai perceber, ele disse frases que os comentaristas costumam dizer, colocou até aspas.. Abraço

                • Alberto

                  verdade Gully, voce tem razao. peço desculpa ao alessandro por te interpretado mal

                  • Sem crise Alberto! Não vamos levar as coisas tão a sério aqui!
                    Mas que a 735 mexe com a cabeça… Ah mexe…

            • rafael s morozini

              também tive uma 118 e um fusion que tenho ate o hoje , a bm e fantástica mas a vendi para comprar uma m235i que estava em promoção paguei 197 mil numa 1/16 vermelha ! mas realmente a manutenção de carros novos não e tao cara quanto falam , lembro que meu amigo me assustou falando que a manutenção do fusion era caríssima mas nem e tudo isso .

              • Amigo, nada pessoal mas se eu pagasse 197 mil em um carro não ia achar a manutenção do meu carro caro tão cara não! heheh

                • rafael s morozini

                  vou fazer uma pergunta , fiquei muito em duvida da m235i ou o tt ambition , qual melhor ? optei pela bm na emoção do aspirado tração traseira ! mas o tt e um tesão ! dirigi esse novo ai !

          • SDS SP

            Ele foi irônico. É uma mensagem para os que querem “pagar de playboy” andando de carrão importado de marca premium a preço de popular, mas mal tem grana para trocar óleo.

          • Huum… É, eu sei..

          • leandro

            Ta muito barato, a do new fiesta em duas css de BH tava em 455 reais… Paralela no mercadolivre achei de 100

          • Fernando

            concordo. Se fosse facil assim como dizem, ter carrao antigo seria o coqueluche do Brasil. Manutenção carissima. So tendo grana pra manter.

          • J_Eduardo

            O Alessandro lagoeoiro Diz ser crítico de internet, só que na verdade é
            ele deu sua opinião embasado em muito pouca criticidade. Comparou chocolate com batata. Perfeito o seu comentário sobre manutenção. Se não gosta do carro, ok, eu tb não gosto, mas seja “crítico” de verdade e compare veículos que possam ser comparados.

          • Marcio Almeida

            Falou td.o custo de manutencao conta muito e penso não e demérito para o jac visto que concorrentes de outras montadoras também tem o mesmo valor de revenda e tb não são uma BMW.

          • Gustavo

            Concordo com você Alberto. cada comparação…vai manter uma BMW de 1992 pra ver o tamanho do prejuízo! qualquer peça basica que precisar uma fortuna!

          • Ainnem Agon

            É só comprar a BMW e NÃO ANDAR COM ELA, evitando assim os 2k em pastilha!

        • rafael s morozini

          nossa eita cara pra gostar de resto de rico eim ! SÓ JACA veia ! KKKK SEI QUE E BRINCADEIRA !

        • afonso200

          vai lá trocar bieleta, balança superior ou inferior de uma 735, vai de 5mil pra cima,,,,,,, tenho um azera 2011 e se a balança superior dele ja custa 560reais de cada lado, imagina de uma BMW V12

          • Eu acredito… Engraçado que só a suspensão dianteira da BMW deve custar o que paguei no meu carro

    • Bonafide

      Não sei como tem gente que compra essas BMW, Mercedes 90 e poucos… E não é “colecionador de BMW” não.. Geralmente o cara tem que contar as migalhas pra conseguir fazer o carro andar, cheio de gambiarra
      Num certo site aí de carros fuçados onde os proprietários contam suas histórias tem de monte isso

      • Na internet todo mundo compra tudo… E sempre sabe o que fazer… Com o dinheiro dos outros! heheh..
        Eu sei bem disso… Acabei de ser “covarde” em uma escolha que fiz… E me arrependi… Devia ter escolhido a barca amada..

        • Assuero Queiroz

          conte mais.

        • Mr. On The Road 77

          É só importar tudo pelo e-Bay e ter um bom ‘mecânico de confiança’.
          kkkk

          • CorsarioViajante

            É! imagina que legal importar um para-brisa pelo e-bay! rs

          • Hahahah… Excelente… Mas preferia importar o mecânico de confiança pelo e-bay.

          • Bruno Wendel Marcolino

            fácil.

          • BorisAWD

            Se for peça de subaru nos EUA, elas são como VW´s para a gente aqui no BR HuE

      • E eu até compraria uma BMW dessas… Com o preço condizente com o risco, não com o emblema no capô e lista de equipamentos.
        Como podem vender um carro por 20 mil que um reparo no câmbio fique nesse valor?

        • Marcos Souza

          sem falar que:
          1- pra bmw não teria seguro.
          2- o motor ia bater pino por causa da quantidade de alcool na nossa gasolina de hj.
          3- um simples filtro de ar ja seria caro e dificil de achar
          4- a suspenção ia sair mais cara que o próprio carro
          5- as pessoas iam te olhar na rua e pensar: “olha o pobrão metido a rico com esse pau velho”.
          6- Bateu, perdeu o carro inteiro pq o concerto ia sair mais caro que um 0km
          edit:
          7- deve beber mais que o lula no dia que pensou em colocar a dilma pra governar o brasil…

          • SDS SP

            Uma correção: A famosa batida de pino (também conhecida como detonação) é por conta da gasolina comum/ aditivada (87 octanas) não suportarem à compreensão na câmara de combustão. Para esse caso usa-se a tal gasolina premium.

            O etanol possui uma octanagem maior do que a gasolina.

          • Mateus

            Algumas correções…
            3 e 4 – as peças de desgaste, como filtros e suspensão, não custam tão caro, e podem ser achadas no mercado paralelo.
            5 – não vejo assim, dependendo do modelo. Na minha cidade tem um 540i 1995, impecável, e sinto até inveja do dono por manter o modelo.
            7 – meu pai já teve uma 528i e39. Fazia 13km/l na gasolina, sem dó de acelerar. Não é muito mais gastador que a maioria dos sedãs médios.

    • Derek

      Cara, para carro usado a resposta é sempre a mesma: Honda Civic 2010! rs

      • Usado não, “semi novo” (sic). E esqueceu do “pouco rodado e de procedência” (O engraçado desse de “procedência” é que se a pessoa não encontrou o carro aberto na rua com a chave no contato e o DUT com o próprio nome no para sol todo carro tem procedência!).
        Mas você esqueceu dele, a verdade absoluta em termo de compras de carro, a escolha dos inteligentes, o onipresente, o onipotente Fordiiiiii Fusiooooon… O substituto do Sentra, que substitui o Azera.. As únicas escolhas possíveis de quem é inteligente.
        -Precisa levar os filhos na escola? Ford Fusion!
        -Seu caminho é estreitamente urbano? Ford Fusion!
        -Sua garagem no AP é menor que seu banheiro que ainda assim é maior que sua sala? Ford Fusion! Deixa ele na rua, nem precisa de seguro, ladrão só rouba Gol!
        -Pega trilhas de vez em quando? Ford Fusion! É só ir devagar! Afinal a roda é do tamanho da Roda da Edge mesmo!
        -Precisa carregar carga no seu trabalho! Ford Fusion! O porta-malas leva mais coisa que a Ranger!
        -Precisa de um carro que transporte 8 pessoas? Dois Ford Fusion!

        • 0terceiro

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          véi, eu racho os bico com seus comentários

        • ESouza

          hahahah “Fordiiiii Fuuuuusion” li igual narrador de herói de desenho animado dos anos 80!!!

        • Jorge

          Depois deste comentário, eu vou lá comprar um fusion e já volto.

        • Marcos Souza

          Me lembrei do meu falecido avô…pra ele carro bom era fusca.
          tudo era fusca, ele falava pro meu pai: Teu carro não anda onde meu fusca com pneu lameiro entra!!!
          kkkk

        • Voltou com a corda toda eihn Alessandro kkkkkk

    • arzanette

      BMW 1996 com 80 mil km ??? black Friday

      • A Webmotors jamais mente! Se ela diz que essa é a quilometragem então essa é a quilometragem. Mas não falou qual a dona que fazia revisão religiosamente na concessionária segundo o manual tampouco o shopping que ela ia com o carro e a escola que ela deixava as crianças.

        • arzanette

          acredito nisso tem muitos carros deste tipo , encalhados em varias garagens.

          • Ah sim… E esses carros de garagem são tão perigosos como os de 300 mil que voltam para 60

    • JoãoAVR

      Gol 2013 1.6 sem ar estava 28 mil em um feirão daqui semana passada.
      Uma amiga estava em duvida entre esse gol e um C3 2009 completo com 47 mil km por 23,500. Eu acho que ela comprou o C3

      • hã? Que dúvida! Aliás, não fala para o Edson Roberto não mas sempre fui fã do C3.

    • J_Eduardo

      Eu tb não gosto de Jac, mas vc ou não entendeu a matéria ou não soube ser “crítico de internet” , Pq seu critério de crítica não dá demérito nenhum ao carro, pq vc compara chocolate com batata. Vc expressou apenas que não gosta da JAC (marca) e fez uma comparação que não vi sentido. São carros de segmentos e usos diferentes. Vc já teve um importado antigo? Sabe o custo de reposição de peças de um BMW ou mesmo da dificuldade em se conseguir peças. (O pac precisa de discos de freio novos, vc tem ideia de quanto custam os quatro discos ou par dianteiro de uma BMW? Eu chuto de 2 mil pra cima, que é apenas um pouco menos que o seguro de um JAC) No fim das contas sua crítica foi um elogio ou carro.
      A maior crítica à ele é o seu preço no mercado de revenda, pois vc compra 20% mais barato e vende por 40% menos…este carro não vale 25 mil, ao menos aqui no Rio. ..neste valor meu polo 2008/2009 completo com câmera de ré , DVD duplo din Pioneer, apoio de braço central , Air Bag e ABS e 150 mil no hodômetro, é uma opção comparativa mais correta…

      • Ahan… Eu não entendi, não é? Alguém com conhecimento em Paintbrush, Gimp, Photoshop, CorelDraw 8…. Poderia me ajudar?
        Uma sugestão: Da próxima vez não seria melhor ler a thread inteira antes de comentar?

        • Marco Schneider

          Ultimamente tem se mostrado cada vez mais necessário usar a tag #ironic na internet…

          • Pior que alguns avisaram tratar de ironia. Receio que o problema seja maior do que explicar a piada. Mas de educação mesmo! Como aquelas pessoas que olham o título de um texto e já vão comentar. O roteiro que escrevi, o uso de aspas, as explicações de outros colegas… Se nada serviu para alertá-lo sobre o verdadeiro conteúdo do comentário, colocar tag é estimular esse comportamento preguiçoso de quem sabe de tudo sem ler nada…

  • um tapa na cara dos mimizentos?

    • Depende… Esperamos para ver como será a manutenção de rotina daqui para frente… As bombas de outros fabricantes como Peugeot, BMW, Mercedes, Suzuki, Hyundai, Kia, Lada, Mitsubishi, Subaru, Mazda… Duravam tanto ou mais que os nacionais… Mas deixava vir a manutenção de rotina…

      • CorsarioViajante

        E eu acho que isso depende mais do modelo do que da marca. Imagina o cara que tem um VW EOS… Um Chevrolet Malibu… E assim por diante. Já mal fazem estoque para os carros mais vendidos, imagina para estas importações em baixos volumes. No caso o J3 vendeu bem, não acho que deva ter muitos problemas, a menos que a JAC pule fora.

        • De fato… Só para exemplificar o que disse, VW Pointer, Ford Taurus, o imponente Chevrolet Calibra…

      • ObservadorCWB

        Ué ? Virou Emblemofóbido ???? rsrsrsrs Cadê as bombas VW, FORD, FIAT e GM ??? kkkkkkkkkkkkk

        • Estão no comentário abaixo. Próxima pergunta?

          Aliás, boa: Cadê as bombas da Chevrolet? Consegue me dizer?

    • André

      Carro com 100.000 km oferecido pela própria marca para teste? Qual a credibilidade?
      Como tem ingênuo neste mundo…

      • Zoran Borut

        Pelo que acompanhei, foram alguns J3 diferentes (tanto hatch quanto sedan) com alta quilometragem oferecidos para algumas revistas e sites, com o objetivo de demonstrar que são carros duráveis e desfazer o preconceito dos consumidores devido á fama dos produtos chineses. Honestamente, achei bacana a iniciativa, afinal qual outra montadora de carros “populares” ou com fama de frágeis teve a mesma iniciativa?

  • V12 for life

    Não compraria um carro de 3 anos com mais de 100 mil Km, mas é muito bom saber que as modificações para a versão brasileira surtiram o efeito desejado de durabilidade e robustez.

    • João Cagnoni

      Troquei um carro 2010 com 30 mil km que comprei 0km por outro bem mais confortável 2007/08 com 135 mil km. Nenhum arrependimento.

      • V12 for life

        O problema não é a quilometragem e sim o tempo em que ela foi atingida, já tive carro próximos aos 200mil.

      • Piantino

        Brasileiro tem medo de kilometragem… Mas esquece que um carro com baixa kilometragem, pode significar que o carro passa horas parado em engarrafamentos com o motor ligado e trabalhando numa situação não ideal… No fim das contas, o motor do seu carro 2010 de 30mil km poderia ter mais horas de uso (que é o que realmente conta em uma máquina) que o atual 2007 de 135mil km.

        • shdn2010

          Isso é verdade, vendi um honda city automatico 2009 com 130 mil km, revisoes sempre em dia, e nunca falhei com trocas de oleo motor/cambio. O cara que comprou de mim está super feliz. O carro vai longe ainda.

        • Marcos Souza

          A verdade é que brasileiro gosta de ser feito de idiota.
          O cara vai numa multi-marcas e olha um gol 95 com apenas 50mil km. Ai ele pega o manual e vê que a ultima revisão na concessionaria foi a de 40 mil km no ano de 97 e acredita no papo do vendedor: “-É que o dono deixou o carro parado na garagem por 18 anos…”
          Isso quando tem o manual do carro! se tiver muita revisão marcada, o manual some misteriosamente.
          ja contei aqui, mas vou contar de novo, um amigo meu usava um golzinho bola que era do pai dele desde zero, foi trocar numa concessionaria por um punto zero e o carro foi pra uma multimarcas e foi acabar com o tio de uma secretaria. Só que esse golzinho era famoso pela kilometragem: 435mil km sem ter sido feito o motor!(o apelido do golzinho era tanque, e o meu amigo sempre andava com óleo pra completar) na multimarcas ele foi vendido com pouco mais de 80 mil km…
          a maioria do povo vai na multimarcas e acha que ta pegando um carro pouco rodado e acontece dessas

    • Perivaldo Silva

      Não compraria (atualmente) nenhum carro chinês…

  • Leandro Santos

    Po, se um carro n aguentar 100mil então pede pra sair.

    • Triton

      Mas os entendedores diziam que não aguentaria 30 mil…

    • Marcos Souza

      lifan 320 e effa m100 já pediram pra sair 2vezes então…rs

  • Pedro Henrique

    o/os dono(s) realmente cuidaram bem do carrinho, em muitos pontos ta bem mais conservado que meu palio de 75 mil km rodados.
    apesar que a maior parte de “descuidados” do meu palio já vieram com ele (arranhões no painel interior e outras coisinhas) já que o carro foi pego usado.

  • Bonafide

    É a mema “merda” que Gol, Palio, ka, Uno etc
    Esses dias eu peguei um Gol na Avis, 2014, 1.0, com 35k rodados
    Peeeeeensa num carro estourado macho
    Embreagem trepidando, volante ora puxava pra um lado, ora pro outro
    Motor bem ruidoso
    Suspensão fazendo barulho e batendo seco nas ondulações/obstáculos
    Tá certo que carro de locadora o povo tem uma sanha de sentar o sarrafo, mas aquilo tava demais. O Gol era durável no tempo daqueles Golzinho quadrado (até porque não tinha grande concorrência), mas é um verdadeiro carro de bost4 hoje em dia
    É bem acertadinho de dirigir, acelera mais que qualquer 1.0 4 cilindros, mas tem peças descartáveis…
    Outra vez peguei um Up! também acima dos 30k rodados e estava BEEEEEEEEM melhor…

    • Leonardo C.

      Olha, não tive uma boa experiência com a AVIS também, aluguei um Uno Way 1.0 14/14 com 38k rodados, e o carro tava bem detonado, era barulho de correia, pintura cheia de riscos, coisinhas que me afastaram a possibilidade de ir lá de novo. Já com a Movida, peguei o carro reserva do seguro e me deram um Sandero 14/14 com 23k, o carro estava ótimo, sem barulhos ou qualquer outro defeito, e é uma empresa que agora considero numa futura locação, graças a boa experiência que tive.

      • Bonafide

        Pois faz sentido, até pq o Up! era de outra locadora

      • CorsarioViajante

        Também aluguei uma vez pela movida e fiquei muito satisfeito.

      • Mr. On The Road 77

        A Movida tem um frota muito nova. Dia desses, me deram um Sandero 1.6 com 500 KM rodados.
        O problema deles é que não estão conseguindo dar vazão ao movimento e é sempre demorado para conseguir pegar o carro.

        • Leonardo C.

          Olha, referente a isso ainda não tive problemas, sempre foram bem rápidos e cordiais, isso no Aeroporto de Guarulhos.

        • Matheus Marques da Silva

          Olha.. minha experiência com a Movida foi muito boa.. um HB20 que já estava rodadinho, mas muito bem conservado. Atendimento simpático e ágil (no aeroporto de Curitiba e no telefone), além de um bom desconto devido à cia de seguros que segura meu carro particular. Tenho curiosidade de usar o Movida Experience, onde são oferecidos MB classe C e Audi A3, se nao me engano. Mas o valor, na minha opinião, é meio salgado pra brincar de ter um carro desses! hehehe

      • sepchampions

        Parece que a AVIS é meio desleixada, no inicio do ano aluguei um Gol 1.0 no SANTOS Dumont, no dia seguinte a bateria tava arriada deram uma xupeta e fui viajar pra o interior, no dia seguinte quando fui viajar de novo a bateria arriada, tive que dar um tombo pra pegar, fui no aeroporto trocar o carro queriam trocar por uma wekkend mas no RIO um carro grande não seria uma boa então aceitei um uno que estavam entregando com problema no rádio e um ´´probleminha“ no ar-condicionado, com o carro na mão descobri que o probleminha era um minador dentro, imagina ai um carro molhado/úmido com um fedor quando desligava o ar .

    • CorsarioViajante

      Mas carro de locadora costuma ser espedaçado mesmo, é um problema cultural. Uma época fiquei com carro alugado, e todos ficavam surpresos por eu continuar abastecendo no mesmo posto que abastecia meu próprio carro, dizendo que tinha que ser “esperto” e abastecer no pior posto possível, por exemplo.

      • Bonafide

        Eu nem chego a pensar nessa questão ética..
        Afinal eles enfiam no nosso na hora de cobrar o preço…

        Mas considero que seja uma questão de “esperteza” é CUIDAR do carro, até pq qualquer dano é um custo enorme.. Aqueles 20 pila que paga a mais na diária que correspondem ao seguro não significam que se houver algum acidente, furto, problema que venha a danificar o carro tá tudo coberto..
        É uns 5k a taxa administrativa pra carrinhos populares, caso seja necessário acionar o seguro

        • CorsarioViajante

          Não entendi. Estou dizendo que as pessoas que alugam carro normalmente usam ele da forma mais destrutiva possível, desde que não deixe nenhuma marca (muito) visível, embora uma vez eu tenha ralado bem um Uno da Localiza e ao entregar me disseram que tudo bem, não cobraram nada.

          • Brasileiro infelizmente eh assim em sua maioria… quer so tirar vantagem e estragar o que eh dos outros.

            • Tygra

              Cada vez mais eu acredito na frase de um político do interior, que uma vez me disse: “O problema do Brasil é que temos um povo corrupto querendo políticos honestos”. Para construirmos um país honesto e justo é preciso lembrar de uma frase de Mahatma Gandhi: “Seja a mudança que você deseja para o mundo”.

              • Matheus Marques da Silva

                Correto.. não é só o dilema moral de “o que meus filhos vão pensar?”, mas existe muito caso de tchê que para na vaga de idoso ou deficiente, por exemplo, e diz “Ah! é só 15 minutos”, ou “Aqui é shopping. a polícia não multa!”, e isso abre precedentes. As pessoas se influenciam negativamente vendo que “nada acontece mesmo” e repetem o mau hábito. E daí teu filho te pergunta:
                – “Pai, por que a gente não estacionou aqui que é perto da entrada?”
                – “Porque essas vagas são para as pessoas com alguma deficiência ou idosas ou grávidas, que podem ter mais dificuldade que eu ou tu de chegar à porta, ou que vão ter mais problemas em caso de chuva, por exemplo!”
                – “E por que aquele tio está estacionando ali sem ser deficiente?”
                A vontade de dizer: – “Ele deve ser deficiente mental, filho!”

          • jkpops

            Quem faz isso tem um nome cupim de ferro kkkkkk a locadora devia arrancar até as calças de um FDP que esmerilha o carro devia ter um tipo de tacógrafo pra saber mais ou menos como foi utilizado o veículo

      • Perivaldo Silva

        As vezes que aluguei na Hertz, os carros sempre estavam em ótimas/boas condições…

        • CorsarioViajante

          Acho que varia muito de locadora. Os da Localiza que aluguei estavam esbagaçados. Já da Movida estava ótimo, mas era muito novo.
          POrém é bem comum ver video na internet com gente abusando de carro alugado, meu comentário era mais neste sentido.

          • jkpops

            Já aluguei carro da movida um Logan 2015 1.6 com apenas 1008 KM rodados muito bom temos que ver que a movida é nova e tem frota praticamente 0km e não faz mistura de carros locados para frotas e para pessoas fisicas até os carros a venda dela me parecem em ótimas condições de uso.

    • Enquanto isso na Europa vc anda de Polo Bluemotion 2015 com 23.000 km impecavel, sem barulho nenhum, e no valor de 5 euros por dia. Sim, 5 euros por dia, experiencia propria. Os precos eram bem mais altos entao na rentalcars.com ja estava perto disso, e com o hoteis.com foi que consegui esse preco. Locadora Drive on Holidays.

      • Darwin Luis Hardt

        vejo pelo gol rally 2005 do meu irmão, não deu um ano de uso na época e já tava batendo tudo, barulheira infernal, de peças mal encaixadas. Tenho um honda fit ano 2007, apenas 2 anos mais velho, já tá mais rodado que o carro dele e não tem 1 barulho se quer ainda no carro inteiro. Esses populares são ruins mesmo…

        • gveralonso

          Temos um Fox Comfortline aqui em casa, comprado esse ano na virada de maio para junho, agora está com 6 meses de uso, 27 mil km e bate plásticos, tem rangido nas portas, no porta malas… Infelizmente se paga caro para se ter isso.

          • Darwin Luis Hardt

            que pena. Eu não pretendo mais comprar carro zero porque o dinheiro que tenho paga apenas um popular completo e olhe lá. Então pretendo continuar nos usados ainda, pela falta de respeito dos populares conosco.

            • gveralonso

              Eu iria de Corolla 2012/13, mas, ainda não foi eu que comprei, meu avô, só carro zero km mesmo, não pode ter tido outro dono.

              • Darwin Luis Hardt

                meu pai tem um corolla 2012, muito bom de dirigir, o câmbio de só 4 marchas nao deixa nada a desejar e não é beberrão.

                Mas tem um baita problemão que percebi nele: isolamento acústico é bem ruim. Dá pra ouvir bem alto o barulho das rodas no asfalto. Até meu fit 2007 tem isolamento melhor.

  • Relato uito útil. Bem que poderiam autorizar para abrir o motor , como a 4 rodas faz no teste de 60 mil km.

    • Bonafide

      Acho que abrir o motor não tem praticidade
      O ideal seria saber quanto a problemas em geral
      Por ex.: polias, rolamentos, correias, bicos, juntas, vazamentos de óleo/água, panes elétricas, tubos ressecados, bombas, amortecedores, escapamento

      Isso é o que vc encontra em vários carros… O motor dura, mas sempre tem outras coisas pra encher o saco… Eu tive um Honda (0 a 80 mil km) e agora um Hyundai (50 a 75 mil km por enquanto) que não deram nada disso… Mas antes tive Fiat, VW e GM que sempre incomodavam por coisinhas pequenas

      • Marcos Souza

        mas no teste da 4 rodas que o andré citou, tudo que acontece com o carro durante esses 60 mil km é descrito… desde queimar uma luz de freio até entrar agua no carro durante a chuva, por exemplo…e no desmonte eles passam uma geral em tudo, vendo inclusive as peças do cambio, os coxins, amortecedores…
        acho um teste bem completo, inclusive o j3 passou por ele e foi muito bem avaliado…

  • Junoba

    A verdade é que existe exagero por parte das pessoas ( afinal o que elas não criticam !? ), é a mesma coisa que qualquer popular vendido por aqui. Como muito dizem, toda generalização é tola…

    • Putz, eu concordando com o Junoba… Hehehe
      É por aí Junoba… Mas digo que o problema maior não é resistência Junoba. As “bombas” Excel, Vivio, Swift, Laika, Galant, 305… Eram tão bons e resistentes quanto os nacionais. Mas um dia, como os tupiniquins iriam precisar de manutenção. E aí? A manutenção desses caros não estaria no mesmo patamar de preço e dificuldade que um nacional.. Essa é a questão.

      • Bonafide

        Mas tem carro que é zuado de série mesmo, nem é opcional
        Ex.: aquele gol turbo 16v
        é ladainha que o povo não trocava o óleo
        O carro era ferrado de fábrica, pois a QR testou um por 100k km e teve que trocar a mesma peça várias vezes

        • Tem carros que tem problemas de série já conhecidos:
          -Câmbio de qualquer Fiat pré-Tempra
          -Elétrica de Ford pré Fiesta
          -Ômega tem uma torção de monobloco que quebra o parabrisa
          -Pela mesma razão o monobloco do Escort pré Zetec racha
          -Opala as longarinas não aguentam nem o peso do 4 cilindros
          -Del Rey tem problema crônico de corrosão e quebra de longarinas traseiras.
          -Por incrível que pareça e descobri isso em pesquisa recente, mas a suspensão do Land Rover Freelander é frágil!

          Queira ou não, o nível dos carros foi melhorando com o tempo. Todo mundo fala do painel soft touch do Kadett… Acha um inteiro hoje… Da mesma forma que o painel dos Fiestas Gatinho tinha um acabamento muito melhor que seu sucessor Rocam… Mas do Rocam conservam a aparência (feia) durante muito mais tempo.

          • CorsarioViajante

            NEstas horas a gente vê como a engenharia evoluiu, hoje é MUITO raro um carro com tantos defeitos de projeto.

          • Darwin Luis Hardt

            Acho que depende da Land Rover. Na internet tem muita gente falando mal das freelanders só. Mas são problemas beem sérios, suspensão frágil, peças de plástico vagabundas até de bloco de motor, problema no câmbio. Parecem ser umas bombas essas freelanders

            • Corretíssimo. Já corrigi a informação.
              Foi exatamente a Freelander, mas só vi problemas de suspensão. E me surpreendeu o orçamento de um desses casos: 13 mil reais. A ficha técnica também me surpreendeu, para um veículo 2002. Sobre a Defender, que seria minha preferida caso a compra fosse para mim, não achei nada que desabonasse para um carro importado de baixas vendas, levando em conta que Defenders mais velhas e menos equipadas são mais caras que as Freelanders.

          • Mr. On The Road 77

            Leia os testes da 4 rodas dos anos 60 e 70… os carros eram bem piores.

          • Marcos Souza

            falando de corrosão, è muito comum ter que trocar o assoalho de fuscas, brasilias e kombis devido a esse problema…

            • Dos VW a ar eu não falei nada porque ao contrário dos outros eles só tem um defeito: O carro. No mais, eles são excelentes!

              • CorsarioViajante

                HERESIA!!! :P

                • Mas é… Vamos partir do ponto que eram estruturas bem simples (Isso era seu ponto forte e fraco ao mesmo tempo) compostas por um motor “deitado”, um garfo que era estrutura do carro e que no extremo dianteiro segurava a suspensão e carrocerias em cima, que iam de uma referência ao seu pai Porsche (Sedan), um Pão Pulman (Kombi), o protótipo do Golf (Variant e Brasília), um sedã onde esquisito era apelido (1600) e até um belo coupé (SP2). Vamos analisar: O motor baixava óleo (soube que até do pai rico Porsche era assim). A carroceria que ia em cima sofria com corrosão (Variant e 1600) que o diga. O garfo quebrava o cabeçote, o que praticamente inutilizaria o carro. Sobrava o efieciente câmbio, que a Fiat por exemplo levou 30 abod

          • João Cagnoni

            Pois é… O Gol G5 apagava sozinho o painel depois de alguns meses, o Palio dá problema constante na partida a frio. Por que as pessoas só vêem defeitos nos chineses?

          • Dp Som

            Falando nas 4 grandes, esqueceu dos VW, g4 pra baixo não existe nenhum modelo que não quebre o túnel :(

            • Na verdade fiz um capítulo a parte para os VW a ar. E na verdade estava respondendo justamente ao comentário que fizeram da VW.

      • Gustavo França

        Cara em casa temos uma dessas “bombas”… um Suzuki Swift 97 automático com quase 300 mil kms, comprado em 99 semi-novo. O carro já passou por todo mundo na família e há pelo menos uns 5 anos tornou-se o coringa de casa. O motor só nos deu problema depois dos 200 mil e os custos não são tão altos. Super econômico, espaço superior aos concorrentes e muito bom para dirigir. Precisa ter mecânico de confiança e tempo para fuçar peças. Durante esses 16 anos com o carro já devem ter passado mais de 15 carros em casa e o Vermelhinho sempre se manteve. Lógico que não sugeriria um desses para carro único, mas para segundo carro vai muito bem obrigado.

        • Marcos Souza

          parabéns pelo cuidado com o carro…e se não houver, necessidade, não vendam nunca…carros assim viram membros da familia.

        • Eu sou louco por um Samurai… 4×4 e conversível.. Unia o útil ao agradável…

    • João Cagnoni

      Também acho. O que já vi de perto de um Chery ou JAC, não deve nada pra outro popular, eu só não compraria por causa da desvalorização.

      • Guily

        Eu gosto até do alinhamento da carroceria dos chineses, até que surpreende!

  • Franklin Diego

    Aí entra aquela velha história: Se cuidar bem, vai durar bem também. É lógico que existe carros problemáticos na JAC e em qualquer outra montadora, mas o que as pessoas simplesmente esquecem é do cuidado com o carro e sua manutenção preventiva.
    Acredito que a maioria dos donos de carros são negligentes neste quesito. Meu único receio em ter um carro assim é a peça de reposição que infelizmente sempre é complicado de achar, etc…

    • João Cagnoni

      Minha aposta em durabilidade é quanto ao uso em que o carro é submetido. Por exemplo, existem marcas que recomendam a troca de óleo a cada 10 ou 15 mil km, mas a BMW já deixou claro que em grandes cidades as trocas devem ocorrer a cada 2~3 mil km. Quem troca óleo a cada 3 mil km, por mais cuidadoso que seja? Dependendo da qualidade do asfalto, a durabilidade de componentes de suspensão não deve ser 10% do esperado em qualquer veículo. Já vi muita gente aqui em SP comprar carro 1.0 e reclamar que faz 6~7 na cidade com gasolina, mas o cara demora 2 horas pra andar 5 quarteirões…

  • CorsarioViajante

    Parafraseando Tolstói, todos os carros novos são semelhantes, mas os usados são cada um usado à sua maneira.
    Ou seja, os carros novos são padronizados, enquanto nos usados vai depender do uso e do cuidado do dono. Tem carro com mais de 100.000km muito bom e carro com 25.000km destruído. Por isso é tão difícil comprar usado.

    • João Cagnoni

      Concordo com o seu argumento, mas você só analisou o momento da compra. Para estragar um carro, basta 1 ou 2 anos de uso sem manutenção, seja ele 0km ou usado. Você tem a opção de comprar um 0km e usar por 2 anos até começar a dar problema, depois “passar pra frente”, mas será que isso é ético? As pessoas pensam que isso é correto só porque muita gente faz isso, mas não é.

      • CorsarioViajante

        Sem dúvida, detesto quem faz uso destrutivo.

    • Rafaelprado

      Exatamente.. o meu carro é ótimo exemplo…. 43.000KM rodados em 8 meses, desses pelo menos uns 37.000 na Bandeirantes/Anhanguera. Todas a revisões feitas em concessionária.

  • tjbuenf

    O veículo preferido do EI, também chamado de carro-bomba. Eu não me arrisco…

  • Fernando S.

    Eu sempre acho que carro com mais de 80 mil km é o reflexo do zelo do dono com o passar do tempo, independentemente da marca. Já vi carros com mais de 140 mil rodados em estado melhor que um Uno 2014 de uma colega de trabalho que não bateu os 30 mil rodados ainda, Tudo vai do cuidado e manutenção, não adianta falar que “esse carro é uma merda, vive quebrando ou fazendo barulhos” sendo que vc anda igual um louco nas buraqueiras e acha que é só colocar combustível no carro e pronto.

    No caso dos carros chineses em especial, o problema está na aceitação na revenda. Ainda tem desvalorização monstruosa e muitas vezes ninguém nem cogita comprar.

    • CorsarioViajante

      Um amigo comprou um gol zero e roudou quase 30.000km sem trocar o óleo, filtro nenhum, nada, só botando gasolina. Imagina só o dano. Aí veio reclamar que o carro era um lixo, que não andava, que estava roncando e tal… Daí “descobriu” que precisava trocar óleo, filtro de óleo, de combustível, etc… Segundo ele isso não seria necessário pois gol é “carro de macho”.

      • Engraçado ele falar que é carro de macho se enfiou o Gol no… mecânico!

      • Marco Antônio

        kkkkk tenho uma tia que comprou um uno pra ver as pessoas cantando UNI DUNI TÊ, na época do lançamento… 2010. 5 anos depois o carro está todo bichado. Motor barulhento, perca de potência, desalinhado, as borrachas das portas soltando, painel Sapucaí. E por aí vai. Mas era pros outros verem né”!!

        • João Cagnoni

          Ela compareceu em quantas revisões nesse período? Mulher é fogo, diz que mecânico é caro e depois gasta R$ 350 em um corte de cabelo com lavagem.

          • Marco Antônio

            kkkkkkkkkkkkkkk verdade. Mesma coisa que estar vendo. Não lembro direito, mas ela fez só metade das revisões, começou a fazer por fora que era mais barato, deixou o carro sem seguro, depois pegou um daqueles de associação. Mas o salão era 200 R$ pra ela e 400 R$ pra filha.. kkkk Um dia cheguei pra visitar e os pneus estavam na “lona”. Nem comentei nada.

  • Zé Mundico

    Até 100 mil km qualquer carro consegue chegar inteiro, desde que com a devida manutenção e uso correto sem excessos nem exageros. É coisa difícil de achar no motorista brasileiro, que se acha um Airton Senna injustiçado. Sem falar que o brasileiro é curto de grana e usa o carro mesmo com defeito até dar no osso e sair do outro lado. Aí compra peça recondicionada e leva no mecânico embaixo do viaduto para “dar um jeito”. Depois sai dizendo que o carro não presta, quebra demais e tem a manutenção “caríssima”…rsrsrsrsrsrsrs

    • CorsarioViajante

      Pela internet a gente vê cada coisa. Outro dia vi um tópico de um sujeito que num racha (já começou errado) reduziu para a segunda marcha ao invés da quarta. Resultado, atropelou válvulas e tal. Daí ele pedia dica de uma retífica que “desse uma enganada para passar o carro para a frente”… Meu Deus!

      • Fernando S.

        Esse é o brasileiro típico. “Vou dar um jeitinho aqui e ali e passar a bomba para um ‘trouxa’ por aí”. Mas esse aí é o primeiro a reclamar da corrupção do Brasil.

        • Matheus Marques da Silva

          Obrigado por adiantar minhas palavras! E além de reclamar de político “A” ou “B”, ia dizer que é difícil achar um carro mais ou menos no mercado, justificando o que fez com seu carro com uma desculpa esfarrapada que “nao ia zerar o carro para passar adiante”!
          Enquanto isso eu to pensando em vender meu carro mas não anunciei ainda porque antes preciso trocar os pneus e o miolo da ignição que apresenta defeito crônico (e não. Não vou colocar “meia vida”).

        • João Cagnoni

          Basta ver a maioria dos argumentos de quem adora comprar carro 0km. Compram, usam por 3 anos sem trocar nenhum filtro e depois passam pra frente.

          • Nunca li esse argumento de ninguém que comprou carro zero km. E que bom que os donos de usados sempre tratam bem dos seus carros não é?

            • pHn!XZApfXAt

              há problemas com carros zeros tb, oras. não fazem tantos recalls à toa. agora entre “falsificar uma manutenção” e um recall só sendo feito por ordem judicial há uma distância, mas não uma distância moral tão grande assim.

              • Vou te contar um segredo, esperando que não espalhe: Carro zero não dá problema! Carro zero está em pátio do fabricante, saindo dos testes após a linha de montagem, nos pátios das concessionárias. A partir do momento que saiu do portão da concessionária, não é mais zero! Se ele parar na rua de baixo da concessionária, ainda assim foi defeito em um carro usado. A questão é que alguns carros tem defeitos/vício oculto desde antes de cruzar o portão da concessionária sem sabermos, e outros tem consequências de pequenos acidentes, manutenção ausente ou mal feita…. O carro que está saindo da concessionária tem uma dessas possibilidades. O usado tem as duas.
                Sobre comparar recall com manutenção, não irei comentar. Não merece.

                • pHn!XZApfXAt

                  eu te respondi, e não fui ofensivo nem nada evidentemente… mas o moderador deve ter apagado a resposta. daí perdi o barato de ter q reescrevê-la, pq tinha ficado legal (fui irônico em alguns trechos). espero q compreenda. censura é um lance meio chato e aporrinhador.

        • dogmarley

          até porque desviar verba de comida de criança tem tudo a ver com maquiar um carro pra venda. só que nunca!
          que atire a primeira pedra quem mesmo sabendo de uns podres ou características de seu carro, só proferiu benfeitorias e qualidades aos próximos.

          • Zoran Borut

            Nos dois casos, busca-se tirar vantagens pessoais. Essa é a raiz da corrupção: primeiro minha vantagem, ainda que sem ética, e o resto da sociedade que se dane. Quem maquia um defeito no freio do carro usado pode não deixar as crianças da escola com fome – simplesmente matá-las. como vi certa vez em um Grand Cherokee com problemas de manutenção nos freios que acabou atropelando crianças numa calçada próxima a uma escola e matando uma delas.

      • João Cagnoni

        A parte triste é que a maioria das retíficas fazem esse tipo de serviço.

        • CorsarioViajante

          Até porque não é fácil achar uma retífica que realmente saiba fazer algo além de dar uma enganada. Visitei algumas e é assustador.

      • SDS SP

        Ish…O cara deu um Overspeed! Em alguns casos, os parafusos das bielas chegam a se romperem por conta da alta carga de inércia, ai o prejuízo é grande, pois até o bloco vai para o limbo!

  • Lucas Irrthum

    Agora é que fica a questão: me recordo de ver a avaliação que o Éber fez, na época das 3 avaliações que o NA fazia (detalhes, cidade e estrada), na qual ele ressaltou a dificuldade que o J3 tinha para arrancar em subidas. Será que era defeito daquela unidade? Sempre me questionei isso e, ao ler esta matéria, me veio novamente a dúvida.

  • Bruno Wendel Marcolino

    Quase adquiri um J3 ano passado, no fim por medo desisti e comprei um Siena El, me arrependi amargamente, porém fui por base de “conhecidos” que trabalham em CCS e disseram que não valia nada na troca, etc.

    O acabamento do Jac é excelente a partir da linha 2014(a que eu estava vendo), o painel mudou pra muito melhor(como na foto abaixo), ficou bem mais “conservador” e parecendo menos “frágil”, acho uma excelente opção, na época custava o mesmo que o Siena “completo”, 37.900. Alias, vale ressaltar que nunca tive um atendimento tão bom como o da Jac na CCS de POA.

    Hoje estou com outro veiculo, mas me arrependo de não ter ido de Jac, com isso aprendi que realmente, não se deve comprar pensando em revenda, porém aprendi essa lição perdendo grana mesmo…

    • Junoba

      Depois vai de Celer. A Chery está bem estável por aqui, e atualmente não pense em te um Jac, porque daqui a pouco a marca está vazando fora daqui.

      • Bruno Wendel Marcolino

        Sim, hoje a coisa mudou bastante, na verdade, ano passado a Jac já estava em baixa, mas esse ano a coisa ta feia de verdade.

        Para ser sincero, acho o Celer bem bacana, mas eu vi um Lifan 530 preto e achei o carro lindo(por fora), quero ver um ao vivo para ver se é negócio, porém sei que é mais caro e é importado, mas enfim, veremos.

    • ngd_10

      Esse painel ficou muito bom ! O da nova J6 e J5 melhor ainda!

      • Bruno Wendel Marcolino

        aham, vi ao vivo os dois que citou e realmente impressiona a qualidade e o desenho. Aquela van T8 achei sensacional.

  • zekinha71

    Esse carro está muito mais inteiro que muito 2014, que por aí.
    Alias ontem na porta do escritório parou uma Spin que estava mais pra uma geladeira velha, do que um carro. Tinha um barulho horrível no motor, de coisas soltas e batendo e o dono nem aí.

    • Vitor Barcellos

      Esse negocio chamado “dono” as vezes ferra com a imagem de um carro. Esses dias vi um Corolla e do NOVO!!!! e estava desse jeito

      • Marcos Souza

        Concordo. Um dos meus irmãos tinha comprado um uno 88(não tenho certeza do ano) Eletronic de um amigo meu. Esse meu amigo já tinha pego o carro usado, a kilometragem eu não vou saber, mas era alta.
        Meu irmão pagou 8 mil, usou o carro por mais de um ano e só trocou os pneus e ainda vendeu por 8.500. O carro tava inteirinho, não tinha nada de parte mecanica ou lataria para ser feito. Tudo bem que era um uno, mas era como se fosse um zero…

  • BorisAWD

    Vamos pegar mais 99 JACS com 100mil KM e ver como estao rodando?

    Aí sim teremos uma amostra confiável………

    • Marcos Souza

      Me lembro de quando o sergio habibi lançou esses carros no brasil, tinha um video da palestra dele no lançamento, mostrando como os carros eram feito, o tipo de solda usada que segundo eles eram melhores que as fabricas brasileiras.
      Ele citou a geografia da china como exemplo, dizendo que lá as cidades são longes uma das outras as temperaturas e o clima são extremos em partes do ano e que a jac era conhecida por fabricar caminhões que aguentavam essas dificuldades.
      teve também relatos de reporteres que andaram em jacs de teste com kilometragens altissimas e acharam os carros confiaveis.
      Eu acho que são sim carros confiaveis esses da jac, pelo menos…
      as outras eu preciso ver. Mas dependendo do dono, a maioria dos carros chega tranquilo a 150 mil km…

    • Rafaelprado

      Se seguir o padrão, todas as revisões foram realizadas de fato, a mecânica estará similar.
      Já acabamento vai de onde o carro rodou.

    • kravmaga

      E, sinceramente, um carro 12/13, que tem na melhor das hipóteses 3 anos de uso com 100 mil km, provavelmente rodou muito mais em estrada do que em cidade para ter essa quilometragem mais do que o dobro da média nacional para um carro dessa idade.

      E todos sabemos que n]ao é só quilometragem que desgasta um carro, mas os anos de uso também. Eu queria ver é como estará um JAC depois dos 6 anos de garantia, com uma média de 15 mil km anuais (média brasileira), usado na maior parte em trânsito urbano.

      E notaram que esse antigo proprietário do Jac da matéria deveria ser o Wolverine ?! Arranhou a porta toda em volta da maçaneta.

  • pedro rt

    nao tem quem faça eu comprar um chines ou dizer q e uma boa compra ate esse momento… vamos ver como sera daqui ha alguns anos eles aqui no brasil

  • Bittencourt

    Carro usado oferecido pela fabricante? Imagino que deva estar “do jeito que o antigo proprietário deixou”.
    Ainda mais com placa de Salvador, transferido para o Ceará…deve estar bem original mesmo…SQN!

  • Ramom Alencar

    não sei de onde tiraram essa lenda dos japoneses, mal tem 20 anos que chegaram aqui e são extremamente idolatrados como sinônimo de durabilidade, e olha que só melhoraram as vendas de 2003 pra cá, antes disso era raro de se ver, de resto a matéria só mostra o já sabido, qualquer bem cuidada dura, parabéns ao J3…

    quem diz que só japonês é durável nunca conheceu um desses…

    • Bittencourt

      Até porque a JAC tem muito mais tempo de mercado brasileiro que as japonesas, não é?
      Cada uma…

      • Aliás, não é só tempo de mercado, mas de vida. O produto Corolla vendido hoje por exemplo, leva o know-how de décadas de desenvolvimento de um fabricante que dá até nome de estratégia de produção.

        • Bittencourt

          Pois é…

    • Tosoobservando

      Problema nao são os japoneses, realmente não oferecem nada demais, problema são as outras marcas, já foi-se o tempo que a GM oferecia no Brasil algo parecido com esse modelo da foto, ou outros produtos bons como Monza, Omega, Vectra (1ª e ª geração). E digo isso pra toda as outras, talvez a unica que se salve é a Ford, e isso recentemente.

    • kravmaga

      O fusca então nem se fala. Tem muitos fuscas da década de 70 rodando até hoje e no trabalho duro.

  • O Negociador.

    pra um carro desse, nessa km enesse estado ter entrado na troca numa css, no minimo, 50% abaixo da tabela

  • Rodrigo

    Achei legal a iniciativa de demonstrar as “qualidades” de um carro chinês após certo tempo e quilometragem.
    Mas como meus pais sempre me disseram: não fez mais que a obrigação. Afinal, quem compra um bem de alto valor agregado como um automóvel, o mínimo esperado é que ele apresente certa durabilidade. Não desmerecendo o carro ou a origem do fabricante , mas isso demonstra que mesmo um JAC pode ser confiável se as manutenções e os cuidados estiverem em dia.
    Pra mim, nada de novo.

  • José

    Meu pai tem um Ford Verona 1990 1.8 glx igual o da foto, mas na cor Vinho.. comprou de uma mulher que andava com ele em SP…fazia 5 anos que o carro estava parado na garagem…o carro tem 150.000 km e só elogios pra um carro de 25 anos!!! tá tudo normal! só coisas de praxe pra um carro dessa idade, como uma boa revisão no motor (APzão fudido…bebe, mas anda pra kct) trocou rolamentos, suspensão dianteira (traseira não precisou pois está normalmente boa)..revisou câmbio, tudo, pois ele quando pegou, já encostou no mecânico que ele confia pra fazer a revisão….e digo novamente…. carro excelente! acho que não faz carros como antigamente!

  • Diego Mello

    Hoje encontramos este carro deste ano com garantia ate 2018 exelente custo beneficio, para um semi novo

  • Pedro Cunha

    Interessante, mas é conveniente ponderar(e a matéria evidencia isso em várias passagens) que se trata de uma unidade “especial”, não foi escolhida ao acaso nem achada no varejo. Claro que é positivo perceber que um “chinês” possa chegar bem á marca dos 100 mil km, já que dá uma certa quebrada no estigma que paira sob esses modelos, mas pensando melhor: Qual carro atual(ou mesmo contemporâneo, dos últimos 20 anos, por exemplo) que tendo sua manutenção em dia, com boas peças e serviços e uso adequado não chega bem( ou passa com facilidade) nessa marca de quilometragem?
    Com essa observação, não estou “desfazendo” da matéria,(que considero deveras interessante, inclusive que possa envolver outros modelos, tornando-se quem sabe, uma “seção”, uma outra interpretação do “carro do leitor”, já que a própria equipe do site vai ver, andar e “qualificar” o carro), mas sim quero dizer que a marca dos 100 mil km não é algo “de outro mundo”, considerando o atual padrão de materiais, montagem e fabricação, mesmo os chineses(hehehehehe).

  • Triton

    Já tem muito Chery por aí também com mais de 100.000km. Já ví um, por fotos na internet, com 172.000km e que trabalhava como taxi. Aparentemente em ótimo estado.

  • Hox

    Carro maquiado pela JAC pra tentar convencer os brasileiros a comprar o ultimo estoque de seus xings e ela poder se mandar de volta para a China com menos prejuízo.

  • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

    Se quiserem ver como anda um jac entrem em contato comigo. J6 com 47.000km revisão na CCS. Só roda no asfalto. Faz muito barulho no interior de peças soltas, da tampa do porta malas, suspensão está com um barulho chato que espero retirar na revisão dos 50 mil. Mas desvalorização, valor das revisões, peças que só tem em concessionaria (para o j3 tem algumas no mercado paralelo) consumo na cidade 7km/l (o inmetro fez 7,4) me deixa triste, muito triste hehehe

  • Filipo

    Não sejamos inocentes, a JAC está realizando esta jogada de marketing nos principais veículos de comunicação especializados.
    Não vou falar que o carro é ruim, mas claramente nesta unidade foi substituido quase todas as peças que possam ter dado problema. Foi deixado apenas algunas para mascarar e mostrar que este é um veículo “retirado das ruas”.
    Como eu já falei: J3 pode não ser ruim, mas não chega no nível de um nacional.
    E do jeito que estão, não duram 5 anos no país.

  • Magno

    Um carro comum com uma km comum . Nada além disso .

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Muito bacana a discussão sobre a importancia da manutenção de rotina para a durabilidade e segurança dos carros qu está rolando neste tópico.
    Infelizmente sou um bocado esquecido… E quando vejo la se foram os prazos para troca de fluidos filtros, etc… :-D

    Por isto gostaria de saber se alguém conhece bons app para monitorar prazos de troca e checagem de componentes e fluidos.

    Fica a dica para o NA desenvolver um app deste tipo.

    O app deveira ter uma lista de itens a serem observados de acordo com uma equação que relacione quilometragem, idade do carro e condições de uso.
    Poderia haver uma escala com o tipo de manutenção, por exemplo: diferenciar troca de fluidos como manutençào mais simples e troca de componentes de suspensão como algo mais complexo.
    Também seria legal se o app “puxasse” os códigos de peças dos fabricantes informando os preços das peças a serem substituída e as opções de fabricantes, custo da hora no mecânco.
    Também seria importante conter dados sobre aferições adequadas de acordo com modelo e condições de uso. Pois esse negócio de, por exemplo, “meter 30 libras” nos pneus de qqr modelo é bem complicado.
    Por fim o app poderia mostrar uma lista de oficinas mecânicas cadastradas de acordo com especialidade, preço e proximidade.

  • Uma amiga teve 2, o primeiro (2014) deu tantos problemas que a CC comprou de volta para ela pegar outro zero, com o segundo (2015) não foi diferente, deu tanta dor de cabeça que com 20 mkm ela trocou em um I30 2012 bem mais rodado, hoje ela está feliz com o carro dela.

  • Junoba e Tosca16 tiveram um orgasmo com a matéria… Kkkk

    • Pior foi eu ter que concordar com o Junoba… Inadmissível para mim! Saio humilhado desse post.

      • O menino é bonzinho, ele está aprendendo aos poucos… Hahaha

  • Rodrigo Ivo Bertoldo

    Que bom, eu espero que todas as marcas tenham qualidade e resistência, pois quem tem a ganhar com isso somos nós consumidores!

  • jkpops

    Sei lá não sei se compraria um J3 mas compraria sim um J5 esse negócio de carro chinês,Coreano,alemão,Russo(LADA) indiano(Mahindra) é tudo patifaria quem quer comprar o carro seja ele um fusca ou uma lamborghini tem que seguir um principio dentro das suas condições vc tem que comprar o carro que te faz feliz e ponto final .

  • jkpops

    Quem quiser um usado que é pau pra toda obra compre um desses e seja feliz..

  • Milton Quadros

    O nosso já vai com 3 anos e 75.000 e vai muito bem com todas as revisões em concessionárias. O único problema é a chaparia. Segunda vez que faz controle de corrosão.

  • Minerius Valioso

    Depois de mostrar aquela maravilhosa nota no LATIN NCAP, me sinto mais seguro em um VW Gol.

  • Gran RS 78

    Os haters dos carros chineses piram com essa analise dos mais de 100 mil km do J3 sendo aprovado e elogiado. Irão falar que é matéria comprada, e que o carro chines do vizinho não aguentou 10 mil km etc…

  • Mais alguém reparou que não vem MACACO no porta-malas?



Send this to friend