Mercado Montadoras/Fábricas

Anfavea fala em produção 42,1% em setembro

S10-fábrica

A Anfavea anunciou que o mês de setembro registrou queda de 42,1% na produção de veículos. A comparação é em relação ao mesmo período de 2014, quando saíram das linhas de montagem 300,8 mil unidades. No mês passado, somente 174,2 mil foram fabricados.

Em relação a agosto, a produção recuou 19,5% e no acumulado do ano, o saldo negativo é de 20,1% com 1,9 milhão de carros, comerciais leves, ônibus e caminhões fabricados. Já as vendas recuaram 32,5% em 2015.

Com o dólar em alta, os veículos brasileiros ficaram mais baratos no exterior, aumentando assim as remessas para fora. A alta em setembro foi de 28,7% em comparação com 2014, mas ainda 3,5% abaixo de agosto. No entanto, em termos de valor, as exportações somaram US$ 834 milhões, 9,7% abaixo do resultado de 2014. No ano, o saldo negativo é de 10,8%.

Para as montadoras, a situação não poderia ser pior. A indústria automotiva demitiu 14 mil pessoas nos últimos 12 meses e mais empregados estão na mira dos fabricantes, que necessitam reduzir a mão de obra ociosa. A recuperação do mercado, na visão da Anfavea, deverá começar somente no final de 2016.

[Fonte: G1]

Agradecimentos ao Vitor Amaral.





  • Arthur Lima

    Olha este título, deixaram o estagiário fazer a coisa?
    42% o quê? Maior? Menor? Para exportação?

    • Pedro Henrique

      o melhor seria
      Anfavea – Queda 42,1% na produção em setembro
      eu acho…

      • Zé Mundico

        Realmente, Queda DE 42,1% na produção em setembro.

        ou

        Anfavea fala em produção 42,1% MENOR em setembro.

    • Lucas Irrthum

      O título realmente ficou muito vago. Tratando-se de título, ainda mais de uma matéria, pela qual você espera muitos acessos, tem que ser algo muito bem pensado.

    • Alexandre

      O bom é que aqui eles nunca corrigem… não entendo.

  • SDS SP

    A coisa está feia e ainda tem espaço para piorar…

    • Hernan Carlos Granda

      so olhar para argentina o venezuela

  • Lucas Irrthum

    Repito o que já comentei anteriormente, na matéria sobre os aumentos de preços do Renegade. Mesmo com as sucessivas quedas de vendas no mercado automotivo, as montadoras seguem reajustando os preços, mês a mês. Todo dia tem uma matéria aqui no NA, à respeito do reajuste de preços para o mês X de alguma montadora. Vendendo pouco e os preços aumentando, já podemos imaginar onde isso tudo vai parar.

    • rafa93

      esses aumentos de agora são inevitáveis em função do dólar, não se trata somente do setor automotivo mas toda a cadeia produtiva que depende de componentes importados ou que comercializa produtos importados.
      a linha lógica seria aumentar a curva da demanda com a redução de preços, mas não é possível saber se isso aconteceria em um contexto onde o dólar estivesse nos padrões do ano passado.

      • Luiz

        Os cara acha que a culpa e das montadoras, se o mercado esta em retração a selic subiu o povo esta sem credito, as classe altas segura mais tempo os veículos importados pois o Dollar esta alto. E aquela lenda que no brasil o lucro e absurdo, mal sabem q o lucro fica abaixo da Selic.

        • FocusMan

          O Lucro aqui no Brasil hoje já era. Cara, na verdada há uns 3 anos que não existe muito lucro no setor automotivo. Muitas remessas de dinheiro das empresas para matrizes é repasse de pagamento de ferramental, de pagamento de testes feitos pela matrizes e de outras coisas. A coisa anda feia amigo.

          • Junoba

            Me diz uma coisa então. A GM estava vendendo Onix LT 1.4 a 38k em algumas lojas. Sendo que o preço de tabela dele a algum tempo atrás era de 47k. Fiquei sabendo de um cara que conseguiu 10k de desconto na compra de um City. Agora a pouco um leitor do N.A me disse que tinha S10 CD LS sendo vendida a 65k, sendo o preço de tabela era mais de 80k a poo tempo atrás. Outra, o Tracker estava sendo vendido por 91k, e agora se encontra anúnios de até 77k, mesmo com a disparada do dóar, já que ele é atingido diretamente por ser importado.

            A GM e a Chery foram os únicos até agora, a diminuir os preço de tabela. E pelo visto, os descontos da marca americana estão bem atrativos. Fiquei sabendo que a Volks estádando generosos descontos também. Ou seja, existe um lucro muito gordo no Brasil, e as marcas vão testando até onde o consumidor aguenta a pagar.

            O que acaba com o poder de compra do brasileiro, é o salário muito baixo, seja em qualquer área profissionalizante. Os impostos mais elevados do mundo, nesse caso, culpa da administração do governo. Em relação a carros, dizem que o lucro por unidade fica na média de 10% em relação ao preço do veículo ( é obvio que é muito maior que isso ), enquanto o lucro mundial fica na faixa de 5%. Os juros das instituições financeiras também é dos mais altos do mundo. Tem muita gordura pra queimar ainda.

            Claro, até 2013 as montadoras faziam a festa por aqui, quando o Real estava muito mais valorizado, e o dólar estava a 1.90. Hoje, o faturamento que entra, e menos rentável que antes, só que não estão tendo prejuízo.

            • FocusMan

              Amiguinho, as vezes as empresas precisam fazer seu estoque girar, mesmo com prejuízo ou com nenhum lucro para fazer o dinheiro voltar para o caixa.

              Conheço bem sobre o que estou falando. Você sempre insiste nisso, e é uma pena que eu não possa falar mais do que eu já falo, mas o lucro aqui hoje em dia é bem virtual.

              Sinceramente, não acredito na sustentabilidade deste mercado a curto prazo se continuarmos com a margem tão apertada quanto temos hoje.

              Basicamente o lucro de algumas empresas no Brasil existe apenas por causa de isenções estaduais.

              Grande parte dos descontos são dados no lucro do concessionário que é bem maior por unidade que para a fábrica. Conheçe o conceito de atacado e varejo né?

              Os concessionários tem uma gordura maior para queimar, mas eles tem um custo enorme de funcionamento. Se lucram pouco, eles fecham as portas, pois não aguentam pagar todo o custo de funcionamento.

              A vida é assim, você mora num país safado que penaliza quem quer produzir para ajudar a quem só quer reclamar.

    • Bruno

      Acho que esse povo não estudou economia, e não entende daquela lógica básica de mercado, da lei da oferta e da procura. Se vende muito o preço sobe, se vende pouco sobe também.

      Esses funcionários de montadoras que estão sendo afastados e estão entrando em lay off deveriam protestar com faixas pedindo a redução dos preços dos veículos, só assim esse mercado pode melhorar…

      • FocusMan

        Acho que você estudou economia apenas no primeiro grau.

        Essa lei de oferta e procura não existe de fato para produtos manufaturados, apenas para comodities.

        • radiobrasil

          Exato!

      • Joao Nogain

        Correto, essa lei existe e funciona.

        Mas você faltou na aula sobre inflação, que é produzida pelo governo quando gasta mais do que arrecada. Inflação é quando todos os preços sobem mais ou menos juntos…

        Por isso não vai adiantar querer exportar porque os ganhos com a alta do dolar vão ser anulados com a alta dos custos internos…

        Nada mais nada menos que o resultado das politicas “desevolvimentistas” dos ultimos anos…

        • Bruno

          Só que tem 2 outros pequenos detalhes: o salário da maioria das categorias não acompanha a inflação, gerando perda do poder de compra, e o aumento da taxa de juros permite que cada vez menos pessoas tenha acesso a um financiamento de veículo. Um financiamento de 35 mil fica com parcelas de mais de 1100 reais em 60 meses, o que é impraticável para a maioria da população nos dias atuais, mas que há 2 anos conseguia este crédito com juros mais baixos e seu salário valia mais.

          A forma de haver redução de preços seria abrindo mão de parte do lucro, que hoje é muito alto, não obstante a inflação, alta do dólar, etc…

          • FocusMan

            Bruno, o Lucro nem sempre existe meu caro.

            Muitas empresas grandes funcionam anos no vermelho, até realmente existir lucro. O que você chama de lucro nem sempre faz parte do ativo da empresa, principalmente nas empresas de bens de produtos.

      • Lucas Irrthum

        Se vende pouco, em tese, o preço deveria cair. Essa é a lógica, ao menos teórica, da lei da oferta e da procura. O elevado preço, mesmo com a baixa procura, se deve à diversos outros fatores, entre eles alta do dólar e inflação.

        • FocusMan

          Isso vale apenas para comodities. Vc tem que lembrar que para produzir produtos manufaturados, existe um custo fixo. Este custo fixo aumenta na crise. Os insumos ficam mais caro na crise. O combustível sobre e o transporte também. Se você tem uma empresa, funcionará para ter um lucro esperado e esse lucro obedece uma taxa de retorno, pois geralmente o investidor está esperando um retorno, seja ele o banco que cedeu o empréstimo, sejam os sócios de uma sociedade anônima.

          Se as vendas diminuem, você precisa subir os preços para cobrir os gastos fixos. Infelizmente, o que você aprendeu na sétima série não vale no mundo real :-(

          • Lucas Irrthum

            Sim, realmente a lei da oferta e da procura se aplica a comodities. Tratando-se de um produto cuja produção é complexa, e demanda alto custo apenas para a continuidade da fabricação, não tem como abaixar demais o preço. A não ser quando o governo concede incentivos fiscais, iludindo o povo a acreditar que possuem maior poder de compra.

  • Hernan Carlos Granda

    este e o comentario que fiz no mes de janeiro “Eu sou argentino mais amo brasil, vou todos os anos de ferias, e é triste olhar como toman o sendero que nos tomamos na Argentina, que so conduce a mais inflaçao, desempleo, preços ridiculos pela falta de valores relativos, etc,etc,” acho estava no certo

    • Foxtrot

      Triste mesmo, cada dia que passa me vejo fazendo as malas para começar a vida em um país que ofereça mais estabilidade, educação, oportunidades, respeito e segurança para seus cidadãos. Nunca me perguntei se iria para outro país, me pergunto quando vou e para onde (tenho 3 países em mente então ainda estou estudando mais detalhes sobre eles). Ainda vai levar alguns anos, então, por hora, é torcer para que a crise política e econômica que o Brasil esta enfrentando traga bons ventos.

      • Zé Mundico

        Conheço 2 casais amigos que estão perto de se aposentar e estão fazendo planos de morar em Portugal após aposentadoria. Tem bons empregos e rendimentos (professor universitário, médica, economista) e não suportam mais a vida insegura , perigosa e cara do Brasil, onde tudo está pela hora da morte e a vida não vale mais do que um pixuleco. Se eu pudesse ia junto.

      • Louis

        Banânia está tão ruim, que até já cogitei ir para Uruguay quando me aposentar. Quem sabe morar em Punta Del Este.

    • Louis

      Hermano, estamos “no mesmo barco”, economias andando para trás.
      Mas acho que uma vantagem da Argentina é que a violência por aí ainda é menor. Por aqui, vivemos uma guerra civil, pessoas de bem se trancam em casa e bandidos estão soltos.

  • Osni Duarte

    O fato é que, apesar de ter uma população entre as cinco maiores do mundo, nosso potencial de consumo não é tão grande. Digo isso porque comparativamente à renda média nacional nossos carros são muito caros e acessíveis a uma parcela restrita da população. O crescimento de vendas que foi vivenciado nos últimos anos foi artificial, incentivado pela oferta de crédito que iludiu a todos com a ideia de que nossa população estava enriquecendo, que havia uma nova e pujante classe média, a qual surgiu mais pela mudança nos critérios dos institutos oficiais do que realmente pelo aumento de renda. Agora, com o aperto no crédito, somente as classes alta e média (a verdadeira, não essa criada pelo governo) é que continuam consumindo carros, o que explica a queda vertiginosa nas vendas de antigos campeões e a ascensão de modelos mais caros no ranking de vendas, como Corolla, HRV e Renegade, além das boas vendas dos modelos premium.

    • Luiz

      Mas essa classe consumista também esta desapontada, o valor dos importados disparou explicando a venda dos tops nacionais.

    • FocusMan

      Tudo que ocorreu nos últimos anos foi artificial. Não foi um crescimento sustentável…

      • Dorcas Luca

        Correto.
        Antecipação de demanda, que normalmente é seguida de crise no setor. Ocorre sempre que governos intervem.

  • Fanjos

    42% de Lacrada fenomenal.
    Os Petralhas são gênios a frente do tempo, inventaram até a maquina do tempo, graças a eles estamos voltando para o começo da década de 90 e poderemos ir além até, já me sinto até mais jovem!
    Fantástico, só vcs não perceberam aí genialidade

    • leomix leo

      Kkkkk, eu era moleque e não percebi a crise que assolou o pais nos anos 80 início dos 90. Hoje vejo o que meus pais passaram. Minha mãe me falava que as coisas aumentavam freneticamente e hoje seu dinheiro valia X e amanhã já não valia mais nada. Acho que já voltamos a ficar assim, pois estou indo fazer mercado e cada dia que passa meu dinheiro compra muito menos coisas, que há um ano atrás. Só não estou me sentindo mais jovem. Kkkkk

      • Osni Duarte

        Lá pelos anos 80 e 90 você ia no mercado levando no bolso o equivalente a R$ 2,00 de hoje e saia de lá com um pacote de biscoito recheado, um fandangos, uma barra de chocolate de 200g, uma Big Coke de 2 litros e mais um monte de coisas. Só que depois inventaram de instalar câmeras…

        • Louis

          Tá se orgulhando de roubar? É isso mesmo que eu entendi ?

          • Eduardo Gregório

            Louis, é só uma piada.

        • Rodrigo

          Old but gold.

      • As moedas perdiam a validade porque o que adiantava ter um valor baixo na carteira que cada minuto valeria menos? Algumas moedas eram lançadas e caiam em desuso sem chegar na população! Vi muitos comerciantes com dúvida se a moeda valia. Ainda vejo PTista (Minha mãe inclusive) dizer que “se lembram bem como era no tempo do FHC”. Aí eu que tenho metade da idade dela pergunto: E antes dele, como era? Nunca vi nenhum PTista responder. E além de desonestos intelectualmente, tentam mudar a história. Tentam convencer que o PSDB assumiu o governo quando Cabral assumiu (Eles ficaram 500 anos no governo e blá blá blá). Mas o PSDB é uma dissidência do PMDB, que sempre foi oposição (De fachada? Sim, claro! Tal qual a fachada do PT de honesto). E muitos dos quadro dos tucanos estavam do lado dos PTistas durante a ditadura, como Covas, FHC e Serra.

      • Junoba

        Mas naquela época a comunicação era bem fraca. Hoje temos internet, e ficar sabendo que uma empresa demitiu num sei quantos do outro lado do país, é instantânea.

        Hoje sou jovem, procuro emprego como Jovem Aprendiz, e está bem difícil até para mim. Minha mãe está desempregada e vivemos com a ajuda de meu pai, que é separado, e com ajuda de meus avôs.

        Sei lá cara, as vezes penso em desistir da vida, nada deu certo até hoje. Felizmente ( ou infelizmente !?!? ), tive que crescer minha cabeça muito rápido, pra acompanhar o mercado de modo geral. Mas, será que valeu a pena !?!?

        O que eu não entendo, é que maconhero, crakudo, noiado, consegue seu emprego, e nos que somos cristãos, servimos a Deus, não vemos nada.

    • FocusMan

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Mitou!

  • Zé Mundico

    Não deixa de ser uma boa notícia pois as ruas já estão entupidas de carro. O modelo esgotou,o povo está falido e tudo voltou ao normal .Como dizia o grande Nelson Ned, tudo passa, tudo passará.

    • FocusMan

      Rapaz… que comentário inteligente!

      • Zé Mundico

        o Nelson Ned se garante.

    • Sério mesmo que acha que se o preço dos carros fossem mais baixos, haveriam mais carros na rua? Quem não tem dinheiro para comprar carro zero e precisa de um não deixa de comprar carro, mas compra um usado! E mesmo que tivesse dois carros, o que manda é o número de motoristas e esse número seria o mesmo!

      • Junoba

        Lagoeiro, eu sei que você é muito chato, mas dessa vez eu concordo com você, mas vou acrescentar algumas coisas. No padrão Brasil, não adianta reduzir 10k, 20k, 30k, não vai aumentar o número de carros, porque a pessoa que tem dinheiro, compra, seja até mesmo veículo velho.

        Pra diminuir o fluxo de veículos, seria ideal investir em ferrovias ( existe obras bilionárias que estão paradas no momento ), pra reduzir os caminhões nas estradas, e melhorar o transporte público. Mas isso é impossível de acontecer no Brasil.

        Em países, como Portugal, se compra um Corsinha por 300 Euros, qualquer um pode comprar. Mas lá o transporte público funciona, por isso nãoexiste o caos que está instalado aqui.

        • Hahah… Vindo de você o chato vira elogio! Mas vamos ao ponto Junoba! Você está corretíssimo na questão dos trens. E o que dói é que 200 anos atrás Dom Pedro fez isso. Hoje ninguém faz. Pelo “raciocínio” de alguns, se os carros tivessem um desconto de 50%, quem compra um Corolla iria comprar dois e pior, iria dirigir os dois ao mesmo tempo! A questão é que se o Corolla custasse metade do preço, quem compra Palio Fire compraria Corolla. Quem compra Corolla compraria Camry.. E por aí vai..

          • Alexandre Maciel

            Realmente o problema maior é a capacidade de o mercado absorver a produção. Certamente a indústria sabia que o momento de declínio de vendas chegaria. Estão chorando agora porque é típico dessa entidade.

            No mais, acho que não custa nada aproveitar para também registrar o descontentamento com os preços praticados.

        • Jackson

          Morei 1 ano em Portugal e realmente lá o transporte público funciona muito bem, seja o elétrico, metro ou autocarro.

          • Junoba

            Porque foi embora !?

            • Jackson

              Doença em família no Brasil, acabei voltando. Se arrependimento matasse.

              • Junoba

                Volta pra lá denovo, ainda a tempo. Também tenho vontade de ir para Portugal, e se eu for pra lá, acho que nem piso mais nessa terra fedendo…

                • Jackson

                  Morei quando tinha

                • Jackson

                  Morei quando tinha vinte e poucos anos, hoje tenho o dobro dessa idade. Além do mais, tenho um emprego estável e seguro. Entretanto ainda planejo voltar a morar fora do Brasil e acredite é ir e não voltar mais.

      • Zé Mundico

        Esse seu raciocínio não tem a menor lógica por 2 simples motivos:
        Se não entra carro novo no mercado, então como vai aumentar o número de carros rodando?
        Quem compra carro usado, está comprando um carro que já está rodando!
        Eu,hein?

        • Nem todo carro usado está rodando. Mas essa não é a questão. Todo carro só está na rua porque tem alguém dirigindo. Se o preço do carro cair pela metade, vai aumentar o número de motoristas? Você conhece alguém que precisa do carro, tem metade do valor de um zero (Uns 14 mil) e deixa de comprar carro por isso? Ele não vai comprar um Palio Fire, mas vai comprar um Mille usado, um Palio usado, 206, Vectra, Marea, Tempra, Parati, Gol… Logo, essa sua “lógica” que se os preços baixassem iria aumentar o número de carros nas ruas é ficção..

          • Zé Mundico

            Em nenhum momento eu disse que baixar preço de carro vai aumentar o número de carros rodando, deixe de inescrupuloso,rapaz! O que eu disse bem explicado é que:

            1 – SE NÃO ENTRA CARRO NOVO NO MERCADO, NÃO TEM COMO AUMENTAR O NÚMERO DE CARROS RODANDO, ( a não ser que entre pelo Paraguai…rsrsrsrsrs)

            2 – QUEM COMPRA CARRO USADO, JÁ ESTÁ COMPRANDO UM CARRO QUE JÁ ESTÁ RODANDO!!!!!!

            Deu para entender agora???? Se não deu, compra uma tabuada, cara…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            • “…Não deixa de ser uma boa notícia pois as ruas já estão entupidas de carro…”

              “..Em nenhum momento eu disse que baixar preço de carro vai aumentar o número de carros rodando,..”

              Sério cara… Você escreveu essas duas frases… Acho melhor prestar atenção no que escreve… Você foi contraditório.

              Você parte do pressuposto de que um carro usado já roda… Você sabe quanto carros estão parados em garagens, estacionamentos, na rua, concessionárias? Nem todo usado está rodando. E são carros que rodam que entopem as ruas, não é apenas comprar.

              A rua “se entope” de carro porque as pessoas estão dirigindo eles. Se eu tiver dois carros, não vai mudar o número de carros nas ruas porque só irei sair com um. A questão será garagem, mas é uma questão minha que nada tem a ver com esse assunto. Se eu tiver cinco carros e usar metrô, não vou entupir a rua de carros. Independente de comprar usado ou velho. Um carro usado que está parado em uma garagem é tão responsável pelo trânsito quanto um zero que está no pátio do fabricante. E eu tenho impressão que tem bem mais usados parados que zero km.
              Existem muitos motivos para a pessoa adquirir um carro usado. Essa de entupir as ruas não é um argumento inteligente. Comprei um faz 10 dias que estava parado. Se tivesse comprado zero, ele ocuparia o mesmo espaço no trânsito. Mas o mais curioso é que outros dois colegas também “não entenderam” o que você disse. Mas você parte do pressuposto bem presunçoso que o problema está em nós 3, e você como um excelente e inteligente orador está conseguindo passar a idéia correta e uma verdade absoluta e a única razão para não concordarem com você é porque obviamente não te entenderam.
              Enxergue-se.

              • Zé Mundico

                Continua sendo inescrupuloso ao tomar um dado isolado e tentar impor como linha geral. E não é por vc comprar um carro parado que vai mudar alguma coisa. VC está se pegando com a ideia de carro parado na garagem(!!!!!!) (uma invenção sua sem pé nem cabeça) para explicar uma coisa que nem existe. Esse seu argumento de carro parado é mais falso que note de 3. Continuo afirmando que SE NINGUÉM COMPRA CARRO NOVO, NÃO ENTRA CARRO NOVO NO MERCADO. Se vc não consegue entender essa frase infantil, recomendo procurar auxílio médico.

                • Onde falta humildade, sobra arrogância e falta de inteligência!
                  Tudo foi para rebater sua idéia inicial de carros entupindo as ruas! Argumento que você mesmo colocou, negou e disse que não tinha escrito! Isso com o histórico mostrando aqui!
                  Carros parados são dado isolado em matéria de trânsito? HAHAHA
                  Na boa, pede a opinião para a pessoa que está lendo e escrevendo para você antes de postar! Você pode defender a linha que for, mas seria bom ser coerente pelo menos consigo mesmo…

  • Roberto Teodoro

    Iria até compartilhar, mas com esse titulo fica complicado!

  • CanalhaRS

    Pior que ainda tem gente que defende os governos de Lula e Dilma.
    Acabaram com o crescimento e a estabilidade econômica, criaram uma máquina governamental ainda mais cara e pesada que os governos anteriores, não investiram na infra estrutura, na educação, na saúde, na segurança e nos isolaram dos grandes blocos e acordos comerciais globais. Tinhamos um futuro ao menos decente pela frente e nos foi tirado.

  • Alexandre Maciel

    REDUZAM OS LUCROS! PAREM DE SOCORRER AS MATRIZES!!!

    O brasileiro já fez a sua parte quando levantou a Jurassic Motors (GM) e sustentou as demais durante a crise. Querem o que mais?

    E que caiam mais as vendas. Não são indústrias nacionais e o tempo há de corrigir os problemas de déficit de postos de trabalho.

    p.s.: honestamente acho que essa indústria vendeu demais nos últimos anos… mais até do que o recomendável para o mercado absorver. Então, certamente o momento da queda do setor haveria de chegar. Não há mistério quando a população e principalmente a renda não crescem de modo a absorver toda a produção.