Argentina Finanças Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas

Argentina protege indústria automotiva com incentivos fiscais

GM Argentina inicia la exportación del nuevo Chevrolet Cruze

O congresso da Argentina aprovou nesta quarta (13) uma lei que incentiva compras de peças e componentes locais para o setor automotivo. A medida é vista como uma forma de proteger a indústria nacional contra a entrada de peças brasileiras.

Os cortes nos impostos variam de 4% a 15%, que depende do volume adquirido pela montadora. Por lá, o mínimo exigido de conteúdo nacional é de 30% para carros e 25% para caminhões e ônibus.

A ação argentina é semelhante à brasileira, cujo programa Inovar-Auto foi contestado na OMC. Especialistas dizem que a proteção do país vizinho, assim como a do nosso país, dificulta a integração econômica no Mercosul.

O Brasil tentou flexibilizar o acordo automotivo com a Argentina, mas só conseguiu a manutenção do anterior. No primeiro trimestre de 2016, o PIB argentino caiu 0,7%, enquanto o emprego no setor privado recuou 0,7% em junho.

No primeiro semestre, as vendas argentinas recuaram 12,5%, mas as vendas de veículos e autopeças brasileiras subiram 15%. As vendas de carros argentinos no mercado exterior caíram 26,5% até maio.

Do lado de cá, na esperança de aumentar as exportações por conta da crise no setor automotivo, o Brasil deve perder muito com a nova lei, pois com queda nas vendas e na produção, o país busca enviar mais para fora para tentar compensar as perdas.

[Fonte: Valor]





  • Maçaranduba o Porradeiro.

    Não aprenderam com o Huesil?
    Vamos ver onde que dá essa brincadeira de ajudar os amigos do rei.

  • Roger Rosato

    Ué… o Macri não ia colocar a Argentina de volta ao mapa do mercado mundial? Tou confuso… LOL

    • Cristiano Espindola

      Confuso fico eu, quando alguém “acredita” que em 7 meses o Macri solucionaria toda a “bela” herança de 13 anos do Kirchnerismo.

      • Heisenberg

        O Kirchnerismo pegou uma imensa bomba, herança dos governo de Menem e de la Rúa…

        • Roger Rosato

          Exato… foi um governo que ajudou muito o país e em seguida se perdeu, cegados pelo poder. Igual um certo partido no Brasil…

        • Pedro Rocha

          Ou seja, o que já estava ruim ficou ainda pior.

      • Roger Rosato

        Ah sim… vejo bem. Ele precisa de mais tempo para consertar o país com as mesmas ferramentas que os Kirchner usaram pra quebrá-lo… agora entendi
        Ironic mode [ON]

        Aliás, dá uma comparadinha entre Argentina pré e pós era Kirchner e pensa melhor sobre esse seu argumento da “bela herança”.

        • Pedro Rocha

          Os aliados do PT até 2 meses atrás são direitistas? Temer, Cunha, Renan (ainda pró-PT) e similares não passam de oportunistas que foram coniventes com o bolivarianismo até onde puderam levar vantagem. Por sinal, usar e descartar aliados é uma grande característica da esquerda.

          • Roger Rosato

            São e sempre foram, bem como o próprio PT pós-2003. Usar e descartar aliados é uma grande característica da política brasileira desde… sempre.

        • Marco Antônio

          O mais engraçado é você querer imputar à direita os crimes proeminentemente da esquerda. E não venha me falar de PSDB, PMDB de direita, é um equívoco seu. Nem partido de direita se tem nesse país. nem o PSC sabe o que é ser de direita.!

          • Martini Stripes

            Tem o Partido Novo.

            • Marco Antônio

              Esses são uma incógnita até o momento.

              • Pedro Rocha

                São esquerdistas liberais, no sentido norte-americano do termo.

                • Marco Antônio

                  Faz todo sentido. Aquele papinho que livre mercado com um governo “eficiente” parece o discurso da Hilary Clinton.

            • Pedro Rocha

              O Novo não é conservador e já deixou isso claro ao se opor ao “Estatuto da Família”. Eles são liberais no sentido correto (como usado nos EUA), ou seja, de esquerda.

              • Martini Stripes

                Confundi liberalismo com direita. Foi mal. Misturei as bolas aí.

                • Pedro Rocha

                  No Brasil quase todo mundo pensa assim mesmo porque olha apenas o aspecto econômico da liberdade de mercado, que é um ponto comum entre liberais e conservadores. Mas a semelhança termina aí, pois os liberais no campo moral se alinham com os esquerdistas porque essas correntes (socialismo, liberalismo, anarquismo, libertarianismo etc.) são oriundas do jacobinismo da Revolução Francesa.

          • Roger Rosato

            Na realidade equivoco é chamar PT de esquerda e PSDB de centro, quando na verdade é PT de centro e PSDB centro-direita. O PT satisfez as demandas do merdado pela absoluta maior parte do seu tempo no poder, msmo assim não abandonando o lado social, algo muito característico de centro. Sobre o PSDB, basta olhar SP, no seu comando por 20 anos, para afastar qualquer suspeita não-direitista (e não uso o termo de forma pejorativa, como é amplamente usado o temo “esquerdista”).
            A verdade é que o Brasil não boas representações de nenhum dos lados, pois nossa cultura política é focada no benefício próprio. A coisa pública sendo tratada como coisa de ninguém.

            • Pedro Rocha

              No Brasil a política é tão deturpada que realmente é difícil julgá-la. Abstraindo do âmbito nacional e olhando “de fora”, o PT é um partido bolivariano de extrema-esquerda (possuindo até milícias como MST e MTST) enquanto o PSDB é de esquerda do tipo “3ª Via”, que nada mais é do que uma versão economicamente liberal do socialismo fabiano.

              • Roger Rosato

                Acredito que seu uso de “extrema esquerda”, “bolivariano” e “milícia” foram bastante inadequados. Por favor, revise estes termos.

      • Franco da Silva

        Não liga. Só pelo comentário dá pra ver que não entendeu (ou nem leu) a matéria.

      • Leonel

        É a mesma ideia que fazem aqui, querem avaliar a gestão do Temer em 1 mês, 2 meses…são uns sensacionalistas porcos mesmo. Governo anterior há mais de 12 anos no poder e querem que um cara sozinho recupere a economia em um passe de mágica. Por fim, o Macri tem feito em 7 meses muito mais que o Kirchnerismo fez em 13 anos. Perfeito Cristiano.

        • Roger Rosato

          Se em 1 ou 2 meses já aprovaram mais absurdos que nos últimos 2 anos, não sei por que temos de ficar sentados esperando o país virar um completo circo.
          E sobre o Macri, estou curioso sobre essa quantidade enorme de feitos que tanto superaram os dos Kirchner.

    • tjbuenf

      Cheguei atrasado para postar isso…
      o.O

      • Roger Rosato

        Lol pobres argentinos, tanto rezaram e o que aparece é assombração

    • Celeritate

      Bom pelo menos para proteger a indústria ele cortou os impostos de produtos nacionais e não fez como o Brasil que aumentou os impostos em 30% para os carros internacionais!

      • Roger Rosato

        Não aumentou os impostos, pois a Christina já tinha feito isso e de forma bem mais agressiva que no Brasil, e o Macri manteve. Essas atitudes são completamente análogas às realizadas pela Dilma (aumento de impostos de importacao e cortes para o mercado doméstico), por exemplo, mas por alguma razão com o Macri lançando mão desses recursos, ele está “consertando” a Argentina… vai entender.

        • Celeritate

          A Dilma aumentou o IPI para produtos importados totalmente desproporcional ao que ela “desonerou” dê uma olhada no inovarauto para enteder. Sobre Macri, já ouviu falar em Curva de Laffer?

  • Eduardo Brito

    Enquanto aqui aumentam impostos para proteger a industria, lá eles diminuem. Os dois estão errados, mas prefiro o que foi feito lá.

    • Alligator

      aqui eles recebem um financiamento de 30 anos do BNDS, e mais uma isenção fiscal por parte dos estados no minimo de 15 anos

      • Heisenberg

        E ainda assim a JAC deu aquele retorno… Asia Motors fazendo escola

        • Alligator

          sem falar das doações de terreno…..

        • Marco Antônio

          mas a JAC nunca conseguiu o empréstimo que o governo da Bahia ia dar. BNDES não deu os 1 Bi que os china queria. A matriz não colocou um tostão para ajuda, a JAC Brasil, depois do inovar auto, não vende mais nada. Então pergunto, que diabos de benefícios foram esses?

          • Heisenberg

            Entre 2013 e 14 a JAC recebeu incentivos fiscais, terá que pagar R$180 milhões.

    • JAC

      Farinha pouca meu pirão primeiro…
      “A ação argentina é semelhante à brasileira, cujo programa Inovar-Auto foi contestado na OMC. Especialistas dizem que a proteção do país vizinho, assim como a do nosso país, dificulta a integração econômica no Mercosul.”

      • Pedro Rocha

        “Pimenta nos olhos dos outros é refresco.” (ditado popular)

    • Franco da Silva

      O Macri está certo. Errado está o título da matéria.
      Se ele fizesse como no Brasil (aumentar imposto dos importados) seria para proteger a indústria nacional.
      Um corte de impostos (sonho de todos os empresários) é para tornar as empresas locais competitivas, independente de como os importados entram no país.

      • Eduardo Brito

        Não diria que ele está certo, mas ele tá reagindo a algumas cagadas do governo anterior. Cristina tinha criado um novo imposto que aumentou bastante o preços dos carros vendidos naquele país. Para se ter uma ideia, lá os carros eram mais baratos que aqui, agora são mais caros. Eu acho que Macri está tentando atrair investimentos para a Argentina, deixando a industria lá mais forte, pra depois abrir o comercio. Mas acho que está medida não é a melhor para fazer isso.

        • Christian

          Macri esta fazendo o mesmo que cristina o imposto mal chamdo ao carros de luxo, ainda continua. E os precos dos carros aumentan tudos os meses 3%, agora, qualquer carro e mais caro do que no Brasil. HRV e renegade, sao muito mais caros que um ecosport. O governo da cristina tem muitas cagadas, mais o governo do macri tambem, o gas natural tive aumento do mais do 1000% e gan nos hogares tem tarefa de aprox 600 dolares /2 meses. O Ministro de Energia (Juan jose Aranguren) foi CEO da Shell ate 2 anos atras, e tem shares ou acciones da Shell internacional, o codigo de etica publica nao permite isso mas ele fica ainda en su posicao no ministerio…Agora Argentina compra gas natural ao Chile, gas que bem do caribe e paga por ele 6,9 dolares por MMBTU contra os 3 dolares que pagamos a Bolivia pela mesma quantidade….

          • Marco Antônio

            Mas a questão dos impostos da argentina esbarram no mesmo problema do Brasil. A obesidade mórbida dos gastos públicos. É muito lindo falar em reduzir impostos. Mas na hora que o presidente abrir a boca pra falar em privatizações, demissão de funcionários públicos, corte nos custos da dívida, ortodoxia na política monetária e cambial, TODOS os setores da economia e da sociedade vão chiar e dizer não. Projetos assim, tanto lá como cá não passarão pelo simples fato de que a sociedade representada no congresso desses países não querer realmente mudar. Simples.

  • Ricardo Blume

    Não adianta querer criticar por que economicamente falando, nossos hermanos estão muito piores que nós.

    • th!nk.t4nk

      Eu não teria TANTA certeza. De forma geral a Argentina possui indicadores sociais e de qualidade de vida bem superiores ao do Brasil, por exemplo. Depende de como você analisa.

      • Ricardo Blume

        Economicamente falando amigo.

  • MRJ Mitsu

    na Argentina tem pokemon go?

    • leomix leo

      Essa doença ta dando o que falar, é mulher largando marido, é esfaqueado jogando, kkkkkk

      O povo ta doido.

    • Pedro Rocha

      Ilhas Falkland contam?
      =D

  • Jeremias Flores

    perfeito, para proteger a industria local tu da facilidades pra ela e não apenas empecilhos pras demais.

  • fabricioaguirre

    No fim quem vai se dar bem é o Uruguay !

  • Fanjos

    Se é para proteger usando impostos que seja abaixando e não aumentando que nem aqui.
    Usar o protecionismo “positivo” que abaixa os impostos não acho errado, o problema é usar o negativo que aumenta os impostos, esse sim é um câncer para população

    • Marco Antônio

      Fanjos, eu concordo com vc. Não acho que reduzir impostos seja protecionismo. Não mesmo. Ora, se o produto Brasileiro não consegue competir com o Argentino sem elevada carga tributária, então temos uma deficiência em nosso modelo produtivo. Será que uma drástica redução de custos governamentais (tributários e trabalhistas) na indústria nacional não seria tão benéfico para a indústria Brasileira como diz que será para a Argentina? Protecionista mesmo é o posicionamento Argentino quanto ao mercosur, esse sim é uma piada de Mau gosto.! Brexit para o Mercosul.

  • Pacheco

    O Brasil deveria até aumentar 10% os veiculos só para não ficar por baixo.

  • Diogo Oliveira

    Argentina falida: Protegendo o mercado automotivo com incenticos fiscais
    Brasil: Atrapalhando o mercado automotivo com bastante impostos, e incentivando as montadoras a elevarem seus preços

  • Heisenberg

    Por que outros conseguiram e ela não? Alguma suspeita de calote? Governo deixar de emprestar dinheiro para as grandes é muito raro…

    • Marco Antônio

      Falta de grana? Crise? Déficit fiscal pré anunciado? Não sei. Quem tem que explicar são aqueles que prometeram beiras e meio mundo para as montadoras.

      • Heisenberg

        Acredito que ela que tenha explicar… apontar se ela não cumpriu ou se o governo não cumpriu o acordo, enfim.