Home Comprando e Vendendo As vantagens dos acordos de livre comércio

bmw 118i top 1 As vantagens dos acordos de livre comércio




Todos nós aqui no NA, pelo menos a maioria de nós, que somos aficionados por carros, sabemos que o governo brasileiro cobra muito imposto sobre os carros que compramos, apesar de eles serem feitos aqui mesmo. E além de pagarmos muito por eles, geralmente não temos o que realmente queríamos, ou que merecemos, pois são carros pelados, típicos “pé de boi” mesmo, que abusam de plástico e outras economias ridículas.

Sabemos também que na Europa a realidade é outra, lá a classe média se deleita com carros que aqui são da classe alta (e muito restrita por sinal). Pra ser sincero, não preciso ir muito longe pra dar exemplos de que existe um abismo entre o mercado automotivo nacional e o mercado automotivo de outras nações, é só olhar pro Chile aqui pertinho. Os nossos “hermanos” chilenos desfrutam na hora de comprar seus carros, com uma vasta lista de opções como se o Chile estivesse na Europa também, apesar de ele estar praticamente aqui ao nosso lado.

E você sabe por quê? Bom, assim como o Brasil tem acordos de livre comércio com Argentina, Paraguai e Uruguai (por também serem países membros do MERCOSUL) e também com o México. O Chile possui mercado aberto com a União Européia. Ou seja, enquanto temos a “sorte” de não pagar 35% de imposto de importação nos carros que vem desses países, os chilenos pagam 0% de imposto de importação nos carros europeus.

Resumindo. O que salva o nosso mercado automotivo feito somente de “pé de boi”, são esse carros importados do México e MERCOSUL (mais precisamente da Argentina) que não pagam esse imposto, que convenhamos ajuda muito, já que a maioria desses carros tem qualidade bem superior do que as dos nacionais e custam o mesmo do que se fossem fabricados aqui. Exemplos não faltam, Ford Fusion, Volkswagen Jetta, Chevrolet Captiva, todos do México, e Toyota Hilux e Volkswagen Amarok ambas da Argentina.

A notícia boa disso tudo, é que assim como nosso “vizinho” Chile, o MERCOSUL (grupo do qual o Brasil obviamente faz parte) está ensaiando um acordo de livre comércio com a União Européia, coisa que não é novidade, pois esse “namoro” vem se alastrando há 10 anos. A diferença é que agora ambos os blocos estão entrando num consenso para que tal acordo seja firmado.

Talvez até mesmo esse ano, já que ambas as partes estão empenhadas para que isso ocorra. Agora você deve estar se perguntando. Qual a nossa vantagem de consumidor com isso? Bem, vou ser direto. Se caso isso suceda realmente, e as montadoras européias que têm representantes aqui em nosso país forem justas com o consumidor brasileiro, vamos poder comprar, por exemplo, um BMW 118i por “apenas” R$ 64.675,00, ante os R$ 99.500,00 cobrados atualmente por culpa desses impostos!

Agora leitor, reflita sobre que carro nacional você pode comprar com esses R$ 64.675,00. Pensou? É meu amigo, as montadoras andam cobrando muito ágio, mesmo não pagando esse imposto.

Texto de Hangel Ricardo Padilha



Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.