Audi A1 ganha motor 1.0 TFSI de 82 cv na Europa

26/01/2016

audi a1 2015 11

O Audi A1 ganhou uma nova opção de motor 1.0 TFSI no mercado europeu. O propulsor é o nosso conhecido 1.0 TSI, mas com uma diferença muito importante. O EA211 R3 usado no hatch, com duas ou quatro portas, entrega somente 82 cv.

O A1 1.0 TFSI tem disponíveis 82 cv entre 3.500 e 5.500 rpm, tendo ainda um torque de 16,3 kgfm (equivalente ao do 1.6 16V) entre 1.500 e 3.500 rpm. Com isso, o pequenino da Audi vai de 0 a 100 km/h em 12,4 segundos e alcança 177 km/h.

O Audi A1 e A1 Sportback 1.0 TFSI tem somente câmbio manual de cinco marchas na versão de 82 cv. O modelo ainda dispõe de opção mais potente, que entrega 95 cv e tem também versão com transmissão S tronic. Seria interessante se o atual 1.0 MPI da VW fosse substituído por essa versão do 1.0 TSI nas versões de entrada da marca por aqui?













  • mjprio

    Pergunto. Alem do torque qual seria a vantagem de se ter um 1.0 turbo com potencia de aspirado. Melhor a versao de 105 CV do Up. Que ainda por cima pode ser usada em um modelo médio.

    • João Martini

      Consumo, oras.
      Note que ele tem 82cv entre 3500 e 5500, o MPI tem 82cv a 6250. A diferença de desempenho é gritante, pelo menos em cidade.

      • João Cagnoni

        Potência não diz nada sobre o carro. Olha o torque em 1500rpm, tem carro V6 que não consegue isso. Também é óbvio que o carro ficou menos potente pra ser mais econômico, veja a diferença do Golf GTI para o nosso A3, reflete exatamente a mesma situação.

        • João Martini

          Justamente isso que quis dizer, 82cv a 3500 (justamente pelo torque a baixissimas rotações) é MUITO superior ao aspirado. Considerando que o MPI tem 10,4 kgfm de 3000 a 3800, nos mesmos 3500 rpm o MPI tem 50,8cv contra 82 do TSI. Isso considerando o MPI com alcool, se for considerar o torque com gasolina, aí fica 47,3 vs 82cv. Não tem nem o que comparar.

          • Guilherme Borella

            Esse carro deve fazer 25km/l fácil…!!

          • João Cagnoni

            Entendi o que você quis dizer, mas acho que você se espressou mal. O carro tem 82cv a 5500rpm e torque máximo a 1500rpm (acabei de ver que o texto da matéria também está errado), não tem como o carro ter a mesma potência em 3500rpm pois ele chega até 5500rpm. A potência é um dado calculado através do torque e rotação máxima do motor, somente o torque pode ser medido em dinamômetro. Ao analisar a faixa de torque do motor, vemos que ele realmente é muito superior ao aspirado.

            • João Martini

              Tem sim, se o pico de torque acaba em 3500 e vai decaindo até 5500, a potência pode se manter constante. Pela formula, pra ter 82cv a 3500 rpm é necessário 166Nm de torque, que é justamente o divulgado pela marca.
              E a potência não é somente na rotação máxima, podemos muito bem calcular a curva de potência em função da curva de torque. Foi justamente o que eu fiz. Enfim..

      • mjprio

        Muito obrigado

    • Raimundo A.

      Esse TFSI, veja o detalhe, do F na sigla, é mais eficiente comparado ao 1.0 TSI Flex daqui. O torque é praticamente o mesmo (16,3kgmf do TFSI contra 16,8 do TSI Flex). Mesmo sendo 23cv menos potente, tem torque equivalente, e num veículo dessa categoria, o torque é mais importante que a cavalaria tendo em vista que o A1 é um veículo premium voltado para uso urbano. O consumo deve ser melhor, em parte porque é menos potente, mas também porque o sistema de alimentação é mais eficiente.
      Que o 1.0 TSI pode ser usado em médio como é na Europa, concordo, mas aqui não fariam isso, tanto que a VW optou por criar o 1.6 MSI. O TSI Flex no Golf permitiria melhor autonomia, mas por ele ser pouco superior ao 1.6 MSI na questão de desempenho para o porte do carro, seria quase trocar seis por meia duzia sendo que o TSI Flex deve ser mais caro de fazer que o 1.6 MSI.
      No caso do Golf, se a marca se preocupasse como os sugeridos comentários que valorizam muito o desempenho, ela poderia é ter ofertados duas versões do 1.4 TSI Flex: o atual com 150cv, e o anterior de 120cv. Esses 120cv é uma potência relativamente condizente aqui para os médios, mas com torque superior, se destacaria sobre os concorrentes, bem como consumo também.

    • Pacheco

      La na Europa não vendem o carro como o mais potente e sim o mais economico e que atende as necessidades.
      Então ele não precisa ser top em potencia, mas ter o torque mais plano e ajustado a um otimo cambio. Isso faz o carro rodar muito gastando menos com conforto e sem parecer estar sofrendo.

      • th!nk.t4nk

        Exato, o A1 aqui na Alemanha nao é carro de imagem. É apenas uma opçao de compacto com alta qualidade construtiva e proposta jovial, só isso. Onde mais se vê A1 aqui é no estacionamento das universidades. Baixo consumo é fundamental pra esse público, que usa muito mais o carro na cidade do que na estrada, geralmente sozinhos.

        • fbl

          Ou seja, na europa o carro na maior parte das vezes deve ser funcional. Mais vale para eles um bom carro economico e com torque em abundancia para a cidade do que um que exibe belo numeros mas bebe mais pra andar do mesmo jeito 90% na cidade. Sem contar que eles tem boa gasolina e nao esse mijo misturado com alcool vendido no brasil.

          • Gustavo73

            A nossa gasolina dentra das especificações é boa, 50 ppm de enxofre e boa octanagem. O problema começa com o alto percentual de etanol adicionado metade já estaria de bom tamanho. E o batismo que recebe nos postos.

            • Edgar

              Não é assim não Gustavo… para obter a octanagem minimamente decente, eles colocam etanol. Esta mesma gasolina, sem nada de etanol, teria uma octanagem inferior. Agora exagerar com os 27,5% de hoje (é isto mesmo???) é demais, claro!

              • Gustavo73

                Na Europa e EUA também tem etanol que funciona como antidetonante no lugar do chumbo tetraetila. A diferença e a porcentagem 5/10%. Aqui a gasolina agora tem 50 ppm de enxofre (comum/aditivada) e 30 ppm a podium. Mesmos índices da Europa.

                Nos EUA são comercializados 3 tipos de gasolina com os seguintes valores mínimos de octanagem:
                Regular (IAD = 87);
                Midgrade (IAD = 89);
                Premium (IAD = 91).
                No Brasil são comercializadas as gasolinas com os seguintes valores mínimos de octanagem:
                Comum (IAD = 87);
                Premium (IAD = 91);
                Podium (IAD = 95).
                Lembrando que em tinha uma lei que só poderia ser vendida gasolina aditivada a partir de 2014. Mas mudaram isso, afinal representaria um aumento no preço em anonde eleições. E agora na crise imagine o estrago. Nossa gasolina quando sai da refinaria não é ruim. Depois é que é o problema. Por isso tenho sempre 3/4 postos preferenciais e o preço nem sempre determina a qualidade.

                • SDS SP

                  Só para efeito comparativo, o etanol possui IAD de 109.

            • SDS SP

              Exatamente. Pessoal sempre repete essa falácia.
              O melhor dos mundos seria ter a gasolina com menos etanol, pois do ponto de vista de qualidade nossa gasolina é boa, salvo as adulterações…

        • Minerius Valioso

          Quais as diferenças técnicas entre o VW Polo e o Audi A1?

          • Gustavo73

            Mesma plataforma, basicamente o mesmo powertrain. A diferença é praticamente o desenho, e motores em uma ou outra versão.

            • Minerius Valioso

              E em questão de acabamento interno e qualidade de construção?

  • Francisco Lunardi

    82cv e mais de 12s no 0-100km/h? De acordo com os “pilotos” do Brasil é fraco e lento, afinal aqui carro “bom” tem que ter mais de 100cv e fazer abaixo de 10s, qualquer coisa pior é “lixo”, não importa a proposta do motor ou do carro.

    • João Cagnoni

      Isso é um site automotivo e acho totalmente compreensível que os “pilotos” (fãs de carros) prefiram motores mais fortes. Se eu pudesse trocar o motor do meu carro por um V8 biturbo que fizesse 0-100 em 3s e fizesse 3km/L, eu já tinha trocado (ps: saudades do Landau).

      • Francisco Lunardi

        E justamente por ser fã (e possivelmente mais informado sobre o assunto) que deveriam saber que um carro como esse A1 tem sua razão pra existir e pra ser como é, por exemplo, acho uma extrema bobagem alguem comprar uma S10 4X4 pra andar na cidade (e nunca ligar a tração e nem carregar nada) mas nem por isso reclamo, afinal existe algumas pessoas que realmente fazem um uso pleno de toda capacidade de um veiculo assim e justificam sua existência.

    • Pacheco

      Concordo contigo… como se todo farol o povo fosse ficar fazendo arrancada.
      Eu ja tive um V8 5.7 no dia-a-dia e só prestava pra aumentar a conta do posto. Um carro com motor assim, bem ajustado e voltado a economia é a perfeição para o transito da cidade.

    • invalid_pilot

      Esse carro la na Europa é estritamente urbano, mas rola pegar rodovia sem grandes sufocos, logo deve ter baita consumo baixo e andar bem…
      Teria fácil um desse

      • 1945_DE

        Até dá para pegar rodovia. Mas nas Auto estrada alemães, ele vai ter que ficar na segunda faixa a direita. Eu lembro quando eu dirigia um Toyota Yaris diesel 1.4l turbo na Alemanha. Media de 160Km/h e só podia entrar na segunda faixa a esquerda para ultrapassar veículos mais lentos. Era um transtorno não ter um carro que ultrapassasse os 200Km/h.

        • invalid_pilot

          Pra ver como é diferente daqui kkkk aqui qualquer milzinho anda na esquerda

          Acho bem simpático esse A1 , pena que é caro demais aqui

  • José Verismar

    Esse 1.0 TFSI tem a mesma potência do MPI brasileiro e torque superior. Mesmo assim o 0 a 100 é o mesmo! Estranho…

    • Daniel

      o A1 é mais pesado que o up

      • Lucas de Lucca

        O câmbio provavelmente é mais longo também, já que tem torque abundante em baixa. (comparado ao up! MPI que o José citou o 0 a 100 km/h)

  • João Cagnoni

    Na Europa o A1 1.0 vai custar 15 mil euros, enquanto o up custa 14 mil euros. Definitivamente o A1 é um carro de luxo somente aqui.

    • th!nk.t4nk

      Só tem um detalhe: a versao básica dos carros europeus, mesmo os Audi e BMW, sao bem simples. Cambio manual, geralmente 2 portas, sem GPS, sem nem faróis de neblina às vezes. E com motores 1.0 ou 1.2. Fora isso concordo, mas é justamente porque europeu vê carro mais como utilitário, e menos como algo pra exibir status social.

      • João Cagnoni

        Concordo com o seu comentário, exceto nas últimas palavras. O europeu gosta sim de carros, muito além do que utilitários, mas aqui no Brasil categorizamos carros por preço, marca e visual, esquecendo do que realmente importa (motor, equipamentos, segurança, etc).

        • th!nk.t4nk

          Sim, eles adoram carro, mas vêm mais pelo lado da qualidade do projeto, da tecnologia, etc… E bem menos pelo lado do status social. Foi isso que quis dizer. Na realidade mesmo eles gostam muito mais de carro que os brasileiros, se formos a fundo. Quando digo utilitário é nesse sentido, de atender ao que você precisa, ao invés de ser só algo pra mostrar pro vizinho.

  • Daniel

    Ta, esse estrangulamento deve ser por economia de combustivel… então pq não falaram o consumo do carro?

  • 1945_DE

    Esse é um motor adequado para a versão de entrada do A1 na Europa, aonde se paga um preço mais justo pelo carro, mesmo que o Europeu ainda ache caro.

  • Junior dos Santos

    Audi A1 é carro popular na Alemanha, assim como Mercedes é táxi.

    Não é como no Brasil que o povo quer ostentar, eles não têm está mentalidade de Povinho de 3o mundo que quer aparecer para os vizinhos, parente, conhecidos e desconhecidos.

    O alemão quer um carro que o leve do ponto A ao ponto B com conforto, segurança e economia e não impressionar os outros, até porque para impressionar não é qualquer BMW, Mercedes, Audi ou Porsche, tem que ser os TOP, os muito TOPs, pois estes que são ostentação aqui no Brasil, quase todo muito pode ter e o alemão não e como o povo tupiniquim.

    Deve ser um ótimo carro, lógico que um carro de entrada de uma boa marca, mas muito melhor que os nossos TOPs.

    • Tosoobservando

      Vc querer comparar como o povo alemao consome suas marcas nacionais é o mesmo que nos comparar aos Eua que os que mais vendem sao aquelas pick-ups gigantes das marcas de la. Se o Brasil tivesse seguido com suas marcas proprias, talvez a gente tivesse tambem um tipo preferido. Mas como nao tem, vamos contentar com o que o governo e as multinacionais oferecem (popularescos pelados a preços absurdos)

  • Bernardo Gaetani

    20cv a menos, mas 0,5kgfm a menos. Ou seja, a turbina deve ser a mesma e o bloqueio de potência deve ser mais por parte da injeção… não me assustaria se esse bicho ai com speedbooster rendesse mais de 125cv como o up com speedbooster.

  • Hox

    “Golzinho” da Audi, agora mais do que nunca.

  • Luciano Dias

    Queria era câmbio s tronic nos vw. Isso não vai acontecer nunca

  • gustavo

    Isso ai e carro de verdade !! agora Volks UP nem vou dizer pra não ofender !! boa materia Na.

  • Minerius Valioso

    “Seria interessante se o atual 1.0 MPI da VW fosse substituído por essa versão do 1.0 TSI nas versões de entrada da marca por aqui?”

    Com toda a certeza.

  • Gabriel Ferreira

    Bem que a Volkswagen podia colocar esse motor no ex-queridinho dos brazucas!