Home Marcas Audi Avaliação completa do Audi Q3

Quando as marcas premium alemãs resolveram entrar no segmento de utilitários esportivos de luxo, a estratégia foi ir de “cima para baixo”. Todas começaram com modelos maiores, de grande porte, para depois diversificar mais a linha e atingir um público maior com modelos mais compactos e práticos. Com a Audi, não foi diferente.

A marca das quatro argolas começou em 2005 com o Q7, passou pelo Q5, em 2008, e lançou no ano passado o Q3, modelo que chega agora ao Brasil. Por aqui, ele terá duas calibragens de motor diferentes e a missão de fazer os utilitários esportivos da fabricante alemã – controlada pelo Grupo Volkswagen – finalmente ganharem uma vendagem interessante em solo brasileiro.

O Q3 já está em exibição nas concessionárias da Audi como uma forma de pré-apresentação e pré-venda para os clientes antes da chegada oficial, que acontece apenas em maio. Mundialmente, ele foi apresentado no Salão de Xangai, em abril, e começou a ser vendido na Europa em junho do ano passado. No Brasil, os preços ainda não foram confirmados.

Mas a Audi adianta que a versão de entrada Attraction custará menos que o Land Rover Evoque mais barato – o modelo inglês começa em R$ 164.900, na versão Pure. O Q3 topo de linha deve chegar perto dos R$ 200 mil. Isso significa dizer que, na configuração de entrada, ele terá como rivais – além da versão mais básica do Evoque – , BMW X1 sDrive 18i, Volvo XC60 e até o Volkswagen Tiguan, quando equipado com todos os seus opcionais.

Na versão “top” Ambition, a briga direta será com os também “top” BMW X1 sDrive 28i e Range Rover Evoque Dynamic. Internamente, enfrentará ainda o próprio Audi Q5, que começa em R$ 205 mil. Ou seja, uma concorrência absolutamente diversificada e com propostas bem diferentes.

Visualmente, o Q3 não surpreende – adota basicamente a identidade visual comum aos utilitários da Audi, apenas em uma escala reduzida. Na dianteira, estão os faróis bem retos com leds e a generosa grade trapezoidal com frisos cromados.

De lado, se destaca a área envidraçada que termina com um belo corte reto na coluna traseira e as caixas de roda com detalhes em preto que ajudam a dar um aspecto mais robusto ao carro. A traseira é inclinada e reúne as lanternas em formato de seta, também com os indefectíveis leds dos Audi atuais.

Além do desenho elegante e moderno, a marca alemã aposta bastante na tecnologia embarcada em seu utilitário compacto. Até porque, no que diz respeito a plataforma e trem de força, não são tantas novidades. A plataforma é uma evolução da que equipa o Volkswagen Tiguan – ambos são produzidos na unidade da Seat em Martorell, na Catalunha – e o motor é o já conhecido 2.0 TFSI, o mesmo que move A4, A5, Q5 e TT.

Na versão de entrada, a Attraction, ele desenvolve 170 cv a entre 4.300 e 6.200 rpm – é a primeira vez que essa calibração está disponível no Brasil – e 28,5 kgfm a entre 1.700 e 4.200 rotações. Já na mais equipada, chamada de Ambition, o propulsor gera 211 cv entre 5 mil e 6.200 rpm e 30,5 kgfm entre 1.800 e 4.200 giros. A transmissão é sempre a automatizada de dupla embreagem e sete velocidades – com opção de trocas manuais através de borboletas atrás do volante –, assim como a tração Quattro, de série nas duas configurações.

Nos equipamentos, no entanto, algumas novidades interessantes aparecem – embora a Audi não tenha definido ainda quais dos sistemas disponíveis no Q3 europeu serão oferecidos no Brasil. De série na versão Ambition, o Audi Drive Select, sistema que altera diversos parâmetros do carro – suspensão, permissividade da direção, giro das trocas de marchas e até funcionamento do ar-condicionado – ao toque de um botão, agora conta com a opção Efficiency, que ajuda a economizar combustível.

Nesse modo, o sistema desengata as embreagens em velocidade de cruzeiro e o movimento se mantém por inércia e com consumo de combustível reduzido – até que o acelerador seja acionado ou os sensores detectem a necessidade de “acordar” o propulsor. As outras três opções são as que já existiam no Audi Drive Select do Q5: Auto, Dinamic ou Comfort. O modelo ainda conta com sistema Kers de recuperação da energia de frenagem.

Além dele – entre itens de série e opcionais –, equipamentos mais tradicionais como seis airbags, controle de estabilidade com bloqueio eletrônico do diferencial, acabamento interno com detalhes em alumínio, luzes internas em leds, teto solar panorâmico, assistência de estacionamento, câmara de ré e sistema de entretenimento com GPS completam a lista. Mas a Audi ainda não definiu os equipamentos que estarão disponíveis no Brasil em cada versão. O certo é que, se a ideia é fazer a marca das quatro argolas mais competitiva em um segmento cada vez mais povoado e diverso, o Q3 não pode vir menos equipado que os concorrentes.

Primeiras impressões – Com “Q” de quimera

Bertioga/SP – A avaliação da versão de 211 cv do Q3 pela imprensa automotiva nacional – o de 170 cv não estava disponível – foi feita em um passeio de ida e volta entre a capital paulista e a cidade litorânea de Bertioga. Mas os Q3 apresentados pela Audi não são os mesmos que virão para o Brasil.

Aparentemente, a diferença que chamava a atenção estava no estofamento dos bancos em tom caramelo bem vivo – por aqui, qualquer revestimento interno que não seja em tons de cinza encalha nas lojas. Mas as diferenças mais importantes não eram estéticas. Lamentavelmente, algumas das tecnologias presentes nos Q3 dos europeus não estarão disponíveis no Brasil. Pelo menos por enquanto.

Um dos mais curiosos equipamentos dos Q3 comercializados na Europa, que por enquanto não serão vistos nos modelos vendidos no Brasil, é o Audi Side Assist. Ele faz com que o carro se mantenha na trajetória correta nas estradas, sem atropelar as faixas pintadas da pista.

Quando o motorista se aproxima das faixas da pista sem colocar a seta, o sistema inicialmente mostra um alerta luminoso no painel. Se o motorista insistir, o volante vibra e o sistema chega a “assumir a direção” – o volante se mexe sozinho e devolve o carro para o centro da pista, equidistante das faixas pintadas.

Outra tecnologia interessante dos Q3 europeus é a que “lê” e as placas de limites de velocidade das pistas e as reproduz no mostrador painel. Serve para que o motorista possa sempre conferir o limite de velocidade na estrada onde trafega, mesmo que a placa tenha ficado para trás. Ambos os sistemas ainda dependem de normatizações das vias e das sinalizações de trânsito brasileiras, ou de adequações em suas configurações, para serem disponibilizados por aqui.

Mas, felizmente, nem só de tecnologias “para europeu ver” se faz o Q3. Os modelos que virão ao Brasil oferecem equipamentos interessantes e alguns deles contribuem efetivamente para o desempenho. Dinamicamente, o Q3 esbanja força e equilíbrio. O motor 2.0 de 211 cv e 30,5 kgfm de torque garante energia suficiente para mover tonelada e meia de SUV com insuspeita destreza e agilidade.

É um veículo capaz de retomar velocidade de maneira impressionante, saindo de qualquer giro. Chega a ser assustador o modo como o carro acelera quando é exigido – mesmo quando se parte de uma “velocidade de cruzeiro” de 140 km/h.

Em termos de suspensão, o modelo germânico estranha as irregularidades das ruas e estradas brasileiras e às vezes transmite aos ocupantes mais solavancos que o desejável. Mas, apesar disso, os dispositivos eletrônicos ajudam a manter uma sensação de equilíbrio exemplar. Nas frenagens vigorosas, quando todo o conjunto suspensivo é severamente exigido, tal percepção é reforçada.

Em resumo: o Q3 é um veículo inegavelmente Audi. Consegue oferecer uma combinação interessante de estilo, requinte, conforto e esportividade, com um “blend” característico do fabricante de Ingolstadt. O novo SUV compacto, que chega em maio ao mercado brasileiro, entrega exatamente o que se espera de um legítimo modelo da marca das quatro argolas.

Se vai vender ou não por aqui, vai depender muito do posicionamento de preços – “segredo” que, por enquanto, a Audi não confessa a ninguém.

Ficha técnica – Audi Q3 2.0 TFSI

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.984 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo de válvulas no cabeçote. Injeção direta de combustível, acelerador eletrônico e turbocompressor com intercooler.

Transmissão: Câmbio automatizado de sete velocidades à frente e uma a ré. Tração integral. Oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 170 cv entre 4.300 e 6.200 rpm na Attraction e 211 cv entre 5 mil e 6.200 rpm na Ambition.

Aceleração 0-100 km/h: 7,8 segundos na Attraction e 6,9 segundos na Ambition.

Velocidade máxima: 212 km/h na Attraction e 230 km/h na Ambition.

Torque máximo: 28,5 kgfm entre 1.700 rpm e 4.200 giros na Attraction e 30,5 kgfm entre 1.800 e 4.900 rotações na Ambition.

Diâmetro e curso: 82,5 mm x 92,8 mm. Taxa de compressão: 9.8:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira independente do tipo multilink, com braços sobrepostos, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade de série.

Pneus: 2235/80 R18.

Freios: A discos ventilados. Oferece ABS e EBD.

Carroceria: Utilitário esportivo compacto em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. Com 4,38 metros de comprimento, 1,83 m de largura, 1,59 m de altura e 2,60 m de entre-eixos. Oferece airbags duplos frontais, laterais dianteiros e do tipo cortina.

Peso: 1.510 kg.

Capacidade do porta-malas: 460 litros.

Tanque de combustível: 64 litros.

Produção: Martorell, Espanha.

Lançamento mundial: 2011.

Lançamento no Brasil: 2012.

Por Auto Press



  • Lucca_635

    Um dos carros mais bonitos do momento na minha opinião.

    • jttrainer

      concordo, visualmente sobrio e elegante marcando presença ao mesmo tempo, e ele reune as caracteristicas da audi, eu me impressionei com os numeros, 170cv e 0 a 100 na casa dos 7,8 segundos..

      • hamacofi

        hahaha, tecnologia e eficiência brutais da Audi. IX35, Sportage, CRV, RAV4 e companhia tem nessa faixa de 170cv, e o desempenho…

        • Edson Roberto

          Ah sim…. todos eles são sobrealimentados e ainda de dupla embreagem….

          Mas ficaria com o Tiguan no lugar do Q3 facilmente.

          • Lucca_635

            Acho bonito mas atualmente nada supera a Evoque……..

  • Henrique

    Por 200 mil eu prefiro a Jeep Grand Cherokee

    • Cezarskinner

      Se a gente for ver, os donos desse tipo de carro num irão andar em estrada de terra, é só mais para ter um carro elevado.A proposta do Q3 é bem diferente do Grand Cherokee.

  • RicRB

    Sinceramente: fico com a Land Rover Evoque!!!
    Linda demais!!! Incrivél como a Land Rover foi feliz no desenho dela, não só externo, como interno também!!! Nem pensaria duas vezes!!! :D

    • andrevidigal

      Concordo plenamente com você, fui ver o Evoque pessoalmente, o carro é animal!!!! Parece daqueles brinquedos dos nossos sonhos que vc encontra em forma real !!!! algum dia terei um com certeza….

      • nightwishjp

        tbm, ela é uma ótima concorrente. mas n chega aos pés do evoque

    • bauboni

      Se a intenção é um esportivo, por 200k, prefiro o Lan Evo X. Muito superior.

    • Eddu13

      Eu vi uma Evoque passando na avenida fiquei louco.

  • BlueGopher

    Audis são carros sólidos, robustos, desejáveis.
    Mas neste segmento seu estilo comum fica um tanto apagado, e o desempenho com 170 cv da versão de entrada não se destaca.
    O Evoque, com seu estilo criativo, 240 cv, e uma infinidade de recursos eletrônicos disponíveis vai se impor de lavada.

    • Pedrosa

      Uns dados interessantes entre os modelos Q3 e Evoque:

      Evoque é 85kg mais pesada que o Q3, é 70cv mais potente e tem 38kgfm de torque contra 28kgfm do Audi.
      E ainda assim o Q3 é apenas 0,2 mais lento no 0 a 100km.

      Então, discordando do seu comentario, o Q3 se destaca sim. Um SUV de 1,5 tonelada com apenas 170cv, fazer 0 a 100 em 7,8 segundos… Se isso não for destaque, eu com 12s de Corolla sou o que? Invisivel! Rsrs

  • canino_preto

    Gosto muito dos Crossovers da Audi. Sóbrios, elegantes, sem exageros estilísticos. Massa. Têm tudo para se tornarem clássicos.

  • hugogyn94

    Esse ficou feia pra caramba que isto,eu vou com jeep compass ou rover evoque.

  • flavimmedina

    Simplesmente maravilhoso..nao tem oq falar desse carro…o evoque futurista nao chega perto deste automovel…alemao é alemao num tem jeito.

  • lbonventi

    Não entendo como carros com couro claro não vendem tão bem, na minha opinião ficam muito bonitos e dão uma aparência bem mais luxuosa ao interior do carro.

    • MM_

      O problema é que se vc não é maníaco por ficar limpando carro, depois de 1 mês o couro claro vira um problema.

      Meu cunhado teve um Passat com o interior claro e era uma coisa medonha.

      Dessa maneira fica a questão: realmente o interior claro é bonito, entretanto se vc não tem tempo ou paciência de ficar limpando ou mandando limpar, vai ficar andando com um carro visualmente encardido por dentro, o que não é nada bonito, certo?

      • Edson Roberto

        Isso é verdade. Tanto que, quando eu vi o Jetta TSI (e o flex também), já pensei que eu queria o modelo claro. Mas para isso eu deveria lava-lo toda semana. Isso sem falta, uma vez ou outra que não, mas em via de regra que possivel…. sempre lava-lo.

        • radiobrasilcombr

          Tenho um Captiva preto com interior bege. Comparando com interior todo preto, dá impressão de mais requinte SEM FALAR q a temperatura interna do carro após período estacionado no sol de meio dia nao fica muito alto. Comparando o Captiva preto com interior claro com um Vectra prata 2010, o Captiva esquenta menos no sol…

  • Pedro_Lourenco

    Nossa…hoje tive a certeza que estou no submundo do automóvel… :(

    • Roms

      Me incluo nesse submundo. =(

  • PKuster

    Refiro-me a este trecho da matéria: "Por aqui, ele terá duas calibragens de motor diferentes e a missão de fazer os utilitários esportivos da fabricante alemã – controlada pelo Grupo Volkswagen – finalmente ganharem uma vendagem interessante em solo brasileiro".
    Vendagem interessante da Audi no Brasil, ainda mais com o aumento do IPI ? Como ? Se é um carro para poucos: altos comerciantes, industriais, ganhadores da Mega Sena acumulada, Eike Batista…por ai.

    • Edson Roberto

      Ou gente que compra por marca e não por conteudo. Não tiro o merito da Audi, mas ficaria com o Tiguan no lugar dele por exemplo.

      E indo contra os 'tops', iria de Evoque mesmo.

  • GusRamirez1

    Matéria interessante e muito bem escrita. Quanto ao carro… É um Audi!!! Carrão!!!

  • mbgregol

    Não tiro os méritos do modelo, mas o que deve ser um fator decisivo para compra é o nosso conhecido problema da temporal permanência do aumento do IPI.
    Um consumidor mais sensível ao aumento, com a redução do imposto, fato improvável, levaria a uma depreciação ainda maior do modelo.
    Pagou uma Q3 e no final do ano levaria uma Q5 pelo mesmo valor.

  • MattosBarreto

    não acho graça nesse Q3 e nem no Q5. Mais do mesmo em termos de estilo.

  • x60

    Volvo XC60 não compete com Q3 nem aqui e e nem na china .

    • http://www.noticiasautomotivas.com.br/ eduardofortal

      Em terra de gente decente, como na Europa, o Volvo é concorrente de Q5, X3 e cia, custando na MESMA faixa de preços.
      Mas nessa terra de deslumbrados e fanáticos, a história é um pouco diferente…

  • jaydeero

    Carro maravilhoso… E todo mundo fica comparando com a Evoque… Pra mim, são estilos diferentes. Lógico que irão competir entre si, mas ae vai da Audi não fazer hagada por aqui e lançar a Q3 de 170cv bem abaixo dos 164,5 da Evoque Pure. Se conseguir fazer isso, vai ser uma briga interessante. Senão, vai ser raridade mesmo, assim como a Q5 é.
    Se bem que, de boa, a Audi tá pouco se lixando em quem vende mais. Ela quer vender bem e pronto. E a gente não sabe exatamente que é esse "bem" pra ela. Veja o caso do A4, mais caro que o 318i e o C180, mas bem mais equipado e com mais motor. Vende menos, bem menos. Mas a Audi está feliz com o resultado do fim do ano, que bateu recorde por aqui.

  • vuda_br

    Vai vender bem, é um TIGUAN de luxo.. hehehe, mas a EVOQUE mais carro no geral, acabamento, design matador, etc… mas esse Q3 ta show tambem… , melhor que ficar pagando 150k em hilux sw4 meu deus do ceu..

  • TiagoMegane

    O primeiro audi que me desagradou

  • hyundaielantra

    Muito bonito, o que matou foi a cor. Um branco ou preto ficaria muito mais bonito. Junto ao Evoque os mais bonitos e melhores do segmento. Ficaria com uma imensa dúvida seu eu tivesse dinheiro (rs).

  • sergio_masa

    legal esse novo taxi aí de curitiba hem :)

  • Mjscaruaru

    Cara de ASX.

  • Amelo

    Particularmente gosto muito de estofamentos na cor bege/caramelo, já que este post falou da cor do interior deste veículo, acho que merecia uma foto melhor dos bancos!

  • PauloPGomes

    Rapaz isso que é pneu largo! 2235/80R18!
    Afinal, é 225 ou 235?

    • ChicoFCarvalho

      E certamente também não tem o perfil 80!!! Provavelmente deve ser igual ao do Tiguan 235/50 R18. Que aliás, não é feito na Espanha, como faz crer o texto, mas apenas na Alemanha e na Rússia. Na China é feita uma versão ligeiramente diferente do resto do mundo.

  • ChicoFCarvalho

    Será que o logotipo da AUDI mais o câmbo DSG, na versão 170cv, pode valer 25 mil reais a mais do que o Tiguan top com 200cv e câmbio automático?