Home Marcas Renault Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 1 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege




Dentro do mercado automotivo brasileiro, poucos segmentos serão tão movimentados em 2011 como o de sedãs médios. E, para se sair bem com o Fluence, a Renault resolveu apostar em uma estratégia que já deu certo dentro da sua própria linha de compactos: melhorar o custo/benefício. É com essa proposta quase óbvia que funcionou recentemente com o veterano Clio e com a dupla Logan e Sandero que a marca francesa pretende emplacar o seu sedã em terceiro lugar na briga dos médios, desbancando rivais de peso como Chevrolet Vectra, Citroën C4 Pallas e Ford Focus e ficando atrás apenas dos japoneses Honda Civic e Toyota Corolla. No lançamento do modelo, em dezembro de 2010, a fabricante francesa estipulou uma otimista meta de 20 mil carros vendidos por ano, algo como 1.600 por mês. O carro está em sistema de pré-vendas, mas sua chegada às mais de 170 concessionárias Renault no Brasil será ainda esse mês.

Dentro de tal estratégia de oferecer mais por menos, a Renault encheu o Fluence de equipamentos de série e limitou a lista de opcionais a poucos itens. Além disso, jogou o preço inicial lá embaixo. São R$ 59.990 – um valor simbolicamente abaixo dos R$ 60 mil – cobrados pela versão de entrada Dynamique manual. Essa versão já inclui de série equipamentos como o ar-condicionado automático dual-zone, direção elétrica, airbags frontais, laterais e de cortina, ABS, EBD, AFU, rádio/CD/MP3/AUX/USB/Bluetooth, computador de bordo, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensores de chuva e luminosidade e chave-cartão. Por mais R$ 5 mil, o cliente ganha o câmbio CVT X-Tronic – o mesmo do Nissan Sentra. Os únicos opcionais são os bancos de couro e o teto solar.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 2 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Na configuração testada, a topo de linha Privilège, o Fluence ainda ganha GPS integrado ao painel com tela de 5 polegadas, rodas aro 17, sensores de estacionamento e bancos de couro. Nesse caso o preço é de R$ 75.990 – já com o câmbio CVT. Como itens a parte, só o teto solar e os faróis de xenônio que sobem o valor para R$ 79.990. Mesmo com todos os equipamentos disponibilizados pela Renault, o Fluence tem preço bem competitivo em relação aos seus concorrentes. As versões “top” dos líderes Toyota Corolla Altis, por R$ 88.250 e Honda Civic EXS, por R$ 86.750, ficam acima. O recém lançado Peugeot 408 tem preço idêntico ao Fluence na variante “top”. Só Citroën C4 Pallas parte de R$ 72.400 na configuração Exclusive e Chevrolet Vectra Elite, por R$ 75.522, ficam com preço abaixo do que a Renault pede para a versão “top” do seu novo sedã.

Por ser um carro voltado para mercados emergentes – será vendido em 80 países –, a fabricante francesa preferiu não ousar no design. As linhas são as mesmas criadas em 2009 pela Samsung, subsidiária sul-coreana da Renault que lançou o sedã em abril de 2009 com o nome de SM3, e focam na elegância e sobriedade. Muito por isso, o Fluence não chega a ser um veículo que chame demasiadamente a atenção por onde passa, mesmo sendo inédito nas ruas brasileiras. Mas seu estilo impressiona e certamente vai se destacar bastante entre seus pares nas vitrines das concessionárias Renault.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 3 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Os belos faróis são espichados para as laterais do veículo, enquanto o capô abriga dois fortes vincos que seguem até a coluna dianteira. A grade dianteira é pequena e fica abaixo do símbolo da Renault. Na base do para-choque, o destaque vai para os faróis de neblina, que contam com aros cromados. A lateral é discreta, sem marcas ou ressaltos na lataria. O ponto mais instigante é o caimento do teto em direção à traseira, que remete aos cupês. Na parte posterior é o onde o Fluence mais mostra a sua personalidade, através das grandes lanternas que vão em direção a lateral. Um friso cromado sob o nome do carro e sobre a placa ajudam a dar uma dose extra de classe ao sedã.

O desenho mais contido do Fluence ajuda a realçar outro bom argumento de vendas: o porte. Com 4,62 metros de comprimento, 1,80 m de largura e entre eixos de 2,70 m, é o maior carro do segmento de sedãs médios no Brasil. O motor, outro já conhecido do Nissan Sentra, é um 2.0 16V Hi-Flex que rende 140/143 cv de potência. O torque máximo é conseguido a 3.750 rpm e atinge 19,9/20,3 kgfm. Com esse sedã de dimensões generosas e trem de força conhecido, a Renault quer provar que os seus 15 anos de experiência no Brasil serviram para aprender a vender seus automóveis por aqui.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 4 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Instantâneas

# Na Europa, o Fluence divide espaço na gama da Renault com terceira geração do Mégane.

# O Fluence é produzido na fábrica da Renault em Santa Isabel, na Argentina.

# Existe uma versão elétrica do Fluence, chamada de Fluence Z.E., que começará a ser vendido na Europa ainda em 2011.

# A única opção de motor do Fluence para a Europa é o 1.5 a diesel. Esse propulsor desenvolve 110 cv de potência.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 5 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Ficha técnica – Renault Fluence Privilège 2.0 16V

Motor: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo no cabeçote e comando variável de válvulas na admissão. Injeção e acelerador eletrônicos.

Transmissão: Câmbio automático do tipo CVT com opções de trocas sequenciais de seis marchas na manopla. Tração dianteira. Controle eletrônico de tração somente na versão Privilège

Potência máxima: 140 cv com gasolina e 143 cv com etanol a 6 mil rpm.

Torque máximo: 19,9 kgfm com gasolina e 20,3 kgfm com etanol a 3.750 rpm.

Diâmetro e curso: 84 mm X 90,1 mm. Taxa de compressão: 10,2:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braço inferior triangular, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos. Traseira por eixo rígido, molas helicoidais, barra estabilizadora integrada e amortecedores hidráulicos telescópicos. Oferece controle eletrônico de estabilidade somente na versão Privilège.

Freios: Discos ventilados na frente e discos sólidos atrás. Oferece ABS, EBD e assistente à frenagem de emergência.

Pneus: 205/55 R17 em rodas de liga leve.

Carroceria: Sedã com quatro portas e cinco lugares. Com 4,62 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,47 m de altura e 2,70 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e do tipo cortina.

Peso: 1.372 kg em ordem de marcha, com 413 kg de carga útil.

Capacidade do porta-malas: 530 litros.

Capacidade do tanque de combustível: 60 litros.

Produção: Santa Isabel, Córdoba, Argentina.

Lançamento mundial: 2009 (como Samsung SM3).

Lançamento no Brasil: Fevereiro de 2011.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 6 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Ponto a ponto

Desempenho – Mesmo com uma boa potência de 143 cv no motor 2.0 16V, o Fluence não inspira o motorista a pisar fundo no pedal do acelerador. Isso porque o sedã médio é claramente um carro voltado para o conforto. O câmbio CVT, que não tem trancos, também ajuda a passar essa sensação. Mesmo assim, o Renault é um carro bastante ágil. O torque máximo de 20,3 kgfm chega a 3.750 rpm e colabora para levar o Fluence aos 100 km/h em 10,3 segundos. Uma boa marca para um modelo médio. Nota 8.

Estabilidade – Por ser primariamente um veículo familiar, o Fluence conta com uma suspensão bastante macia. Isso significa que a estabilidade fica prejudicada em manobras radicais. Não é preciso achar uma curva tão fechada para que a carroceria tenda a rolar, mesmo que de forma discreta. Pelo menos, o ESP está disponível nessa versão topo de linha para manter o sedã em sua trajetória caso o motorista exagere no arrojo. A comunicação entre rodas e volante é bastante precisa até a faixa dos 160 km/h Nota 7.

Interatividade – A posição de dirigir do Fluence é um de seus pontos fortes e é achada com facilidade através de todas os ajustes disponíveis no sedã francês. O câmbio CVT tem opção de trocas manuais na alavanca – ele simula 6 marchas. O grande problema é o sistema multimídia. O rádio até que é bom, com uma qualidade de som decente e com diversas funções, mas utilizá-lo é outra história – bem mais complicada. O botão redondo maior, por exemplo, intuitivamente deveria ser o que controla o volume, mas no Renault ele troca as músicas ou estações de rádio. Nota 6.

Consumo – Em trajeto 2/3 na cidade e 1/3 na estrada, o Renault Fluence Privilège conseguiu a média de 7,2 km/l usando apenas etanol. Nota 7.

Conforto – Definitivamente o melhor atributo do Fluence. Além da suspensão macia, que permite que as buraqueira das cidades seja facilmente superada, o câmbio CVT com funcionamento suave e o isolamento acústico são excelentes. Mesmo em altas velocidades, é dificil ouvir o que se passa do lado de fora. O espaço interno também é muito bom, garantido primariamente pela ótima distância entre-eixos de 2,70 metros. No banco traseiro só um quinto ocupante ficaria um pouco mais apertado. Nota 8.

Tecnologia – A plataforma do Fluence é utilizada pela Renault especificamente para países emergentes e não conta com muitos requintes. Ao menos o motor 2.0 16V e o câmbio CVT – provenientes da Nissan – são modernos e eficientes. Outro ponto a favor do francês é a vasta lista de equipamentos de série. Destaque para os itens de segurança, como seis airbags, ABS, controle de tração e ESP. Nota 8.

Habitabilidade – Existe uma razoável oferta de porta objetos dentro do Fluence. O maior deles fica no descansa-braços e oferece bom espaço para armazenamento. As portas grandes ajudam o acesso para todos os ocupantes, mas os que forem sentar no banco traseiro podem ter problemas por causa do caimento do teto, que rouba um pouco de espaço da cabeça. O porta-malas se destaca dentro do segmento com ótimos 530 litros, mas conta com braços que invadem a área da bagagem. Nota 8.

Acabamento – A primeira vista, o aspecto geral do interior do Fluence aparenta boa qualidade, com seu estiloso painel pintado em duas cores. Mas, quando se olha mais de perto, se percebe que a maior parte dos materiais tem aspecto simples demais para um sedã médio em versão “top”, que custa mais de R$ 75 mil. Já o revestimento dos bancos, em couro claro, agrada bastante. Nota 6.

Design – Sem dúvida, o Fluence é um carro elegante. Além disso, tem porte de carro maior do que os seus concorrentes. O desenho é igual ao do Samsung SM3, apresentado em 2009 pela subsidiária sul-coreana da Renault, e agrada. As linhas são bonitas e finalmente conseguem fazer um Renault ficar bem na briga com seus rivais. Nota 8.

Custo/Benefício – A estratégia da Renault com o Fluence é apostar no boa relação custo/benefício, mesmo na versão topo de linha Privilège. O modelo chega por R$ 79.990 já com equipamentos como ar-condicionado digital dual zone, airbags frontais, laterais e de cortina, ESP, GPS e teto solar. Com uma lista menor de equipamentos, Toyota Corolla Altis e Honda Civic EXS batem os R$ 88.250 e R$ 86.750, respectivamente. Nota 8.

Total – O Renault Fluence Privilège 2.0 16V somou 74 pontos em 100 possíveis.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 7 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Impressões ao dirigir – Para esquecer do mundo

A primeira sensação que se tem quando se entra no Fluence é de conforto. Os bancos aconchegantes, a suspensão macia, o grande espaço interno e o câmbio CVT são itens que ajudam a realçar este sentimento. Isso acontece mesmo quando se pisa fundo no pedal do acelerador e os 143 cv do bom motor 2.0 16V acordam. O modelo da Renault ganha velocidade com rapidez, mesmo sem parecer. Ponto também para o ótimo isolamento acústico.

Mesmo assim, o desempenho impressiona. O zero a 100 lm/h, por exemplo, é feito em 10,3 segundos, uma boa marca para um sedã médio. O comportamento vigoroso surpreende também que está do lado de fora. Isso porque o visual do Fluence não inspira a esportividade. O carro é classudo, lembrando até modelos de proporções e classe superiores.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 8 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

O câmbio CVT – herdado do Nissan Sentra, assim como o propulsor – ajuda a deixar os giros do motor na melhor faixa para o momento e ajuda a economizar combustível. Mesmo sendo um câmbio continuamente variável, o Fluence conta com opção de modo sequencial, onde simula seis marchas. Assim, o carro fica mais esperto, principalmente em acelerações e retomadas.

Na hora de parar, o novo sedã da Renault também cumpre sua função com competência. Os freios a disco nas quatro rodas – ventilados na frente e sólidos atrás – junto com o sistema ABS ajudam a evitar um eventual acidente e transmitem sensação de segurança ao motorista.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 9 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

As características dinâmicas do sedã médio ficam ressaltadas na cidade, aonde ele se encaixa perfeitamente. É onde a suspensão macia se dá melhor, ao filtrar com muita competência as imperfeições das ruas. Nas estradas com trajetos sinuosos, no entanto, a carroceria torce um pouco mais do que deveria. Nada que chegue a comprometer o prazer de dirigir, nem a segurança.

Assim como o exterior, o habitáculo agrada, embora pudesse ter recebido mais capricho em relação ao acabamento do painel. Mas o que mais irrita o motorista é o sistema de multimídia. Os comandos do rádio e do GPS são confusos e pouco intuitivos. É dificil realizar uma função com perfeição ao mesmo tempo que se está dirigindo.

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 10 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

renault fluence privilege avaliacao completa auto press 11 Avaliação completa do Renault Fluence Privilege

Por Rodrigo Machado – Auto Press


  • marmota2

    Isso na foto é uma sky window?

    acho que a renault caprichou no design do exterior do carro. O inerior é um pouco simples, porém não deixa de ser interessante.

    Fato é que está muito caro para custar 60 mil. Acho que, por esse valor, existem opções melhores, de marcas mais tradicionais, como corolla, civic e futuramente o elantra.

    • offspringbnc

      Fiz a direção de teste nele e gostei. Nada espetacular como é o Focus nas curvas e na dirigibilidade, mas é melhor do que o Civic. Não gostei do acabamento interno. O câmbio CVT é um TESÃO.

      Como brasileiro gosta de "status", vai ser difícil alguém comprar um Renault tendo em vista Toyota, Honda e Hyundai.

      • L.

        Melhor do que o Civic em estabilidade e dirigibilidade? Se achou isso, se enganou…

        • offspringbnc

          Olha, presta atenção. Disse que o Fluence não é nada espetacular nas curvas e na dirigibilidade, como o Focus é. Achei o Fluence melhor do que o Civic no conjunto geral. Eu tenho um Focus 2.0 GLX AT e um Civic LXS na garagem. Acho que isto é bom motivo para escolher o melhor (Focus) entre ambos. Quanto ao Fluence, ele é mais confortável do que o duro Civic, tem melhores itens e, nesta vicissitude, é melhor do que ele.

    • L.

      A foto foi feita com lente especial que engana completamente. Na realidade o teto solar é comum e chega a ser menor do que a média.

      • pcastilho2000

        Puxa, e eu que já ia elogiar o layout diferente de teto solar. Então é só a Fiat que inova nesse quesito mesmo.

        Esses tetos solares são idênticos ao do meu Escort XR3 93, só que com acionamento elétrico!!!!!!

    • Marciliosp

      60 mil de entrada voce diz ne?

    • JTGR

      Olha, andei muito no carro para poder falar, e vejo ele acaba ficando a dever ao megane até pelo cambio, este CVT é do Sentra com uma tentativa de ser melhorado e colocado mudanças em 6 marchas, como no Tiptronic, ocorre que ele não reduz como um sequencial, ou seja, é meio que apenas um jogo de propaganda, o porta malas usa dobradiça com cotovelo, antiga, não é como o megane com amortecedor, já o estilo, achei muito barcão, como opção achei mais bonito o 408, vale a pena olhar, parece de um segmento superior, como já tive um Megane, posso afirmar que o desempenho do Fluence é muito inferior, e alguns acabamentos como o radio e o comando do ar parecem meio soltos, o painel é inclinado como uma Van, e a leitura lembra o do meu Extinto Laguna… Vale pelo valor cobrado, mas se for verificar a desvalorização e a qualidade em locais onde não vemos, prefiro um Megane usado em bom estado ou partir para outros carros, tenho medo da "Renault" daqui a 3 anos tirar ele de linha e trazer um pior ainda, pois seus carros não estão evoluindo, estão apenas sendo trocado por piores como Dacia e Sansung, espaço não é tudo… Saudade do meu Megane, Abraço

    • JulianoCasa

      Gente, fiz o test drive em estrada e cidade com os seguintes carros: Civic, City, Corolla, Focus, Bravo e Fluence. Testes de todo o perfil, lentidão, retomada, estabilidade, conforto e um fator que chamo de "paudurecência", ou seja, o quanto o carro impressionou a mim, até discuti com o vendedor da Honda que ficou me pressionando para voltar logo. Vale lembrar que não sou especialista automobilístico, nem mecânico, só um apaixonado por carros e a Conclusão que cheguei é que o Fluence é a melhor compra, tanto que topei desembolsar R$5000 a mais do q eu planejava para ter a versão top de linha.
      Trocando em miúdos, todos da relação são muito bons, confortáveis, bem acabados e confiáveis, mas o Fluence é do grande caralh$%@.
      Vcs vão comprar um carro, façam o test drive, é realmente surpreendente!

  • Joao_Melo

    bela análise! enquanto isso tem neguinho comprando new fiesta e shity.

    • Robson Iecker

      City né….

      • http://disco-bar.blogspot.com/ josymarildo

        É Shity Mesmo!

        ahahhaahha! Muito bom! :P

        • Leandro1978

          Conhece o carro? Já andou? Qual sua experiência com o carro para ter esta opinião?
          Não estou defendendo a Honda, porém antes de criticar ou elogiar qualquer produto (e isso vale não só para carros, mas para outros produtos também) deve-se ter contato com o produto, conhecê-lo, etc. O City é caro e pouco equipado para o valor que cobram. Isso é verdade. Mas também é verdade que a Honda cobra o produto em tais condições porque tem saída, ou o ofereceria em outras condições (na África do Sul é bem mais equipado e uns R$ 10.000 menos caro).

          • Joao_Melo

            conheço sim e já andei. e como você mesmo disse, o valor cobrado é muito acima do adequado. não vou nem escrever uma resposta longa aqui explicando todos os motivos. todos aqui sabem, e isso já está mais do que óbvio. pra ser sincero, não sei nem como é que alguém se atreve a defender tais carros aqui no brasil custando o que custam. acho que você ou foi um dos enganados, ou trabalha na honda.

            • Leandro1978

              Como já comentei, não estou defendendo a Honda, assim como, se você acompanha meus posts, verá que sou um dos que mais criticam os valores dos carros cobrados aqui no Brasil. Só que o consumidor tem sua parcela de culpa. Principalmente porque há vários exemplos de que poderíamos pagar menos (Hyundai Azera e Tucson, Renault Megane GT, Peugeot 307). E não, não fui "um dos enganados" ou trabalho na Honda. Apesar dos valores cobrados e da falta de equipamentos, uma das poucas coisas em que não há reclamações em um Honda é na qualidade de seus produtos, claro que há exceções. Só que, em qualquer discussão, para ficar falando algo sobre algum produto, você tem que conhcecê-lo (você mesmo cita que o conhece) e expôr suas experiências. Desta forma, no seu caso, você tem, sim, que "escrever uma resposta longa aqui explicando todos os motivos" ou seu post perde o sentido, a qualidade. É muito fácil escrever qualquer coisa "engraçadinha" sem expor os fundamentos só para ficar recebendo "joinha".

              • Joao_Melo

                nem ligo pra esses joinhas, cara. de fato, comparado com muitos por aqui, pouco comento, apesar de ser um leitor assíduo.
                mas vamos aos fatos. pegue a lista de equipamentos + câmbio e motor de um city e o compare ao carro dessa notícia. em seguida compare as medidas. o city tem um interior no nível de um polo. faz um tempo que andei, mas, se não me engano, é todo em plástico. sem contar o espaço interno (excetuando porta malas), que nem se compara ao de sedãs médios. segmento que concorre em preço (muita gente deixa de comprar médios para comprar esses compactos a preços exorbitantes). vamos usar exemplos dentro das próprias montadoras aos quais esses carros pertencem. new fiesta ou focus? city ou civic? a honda preza sim pela qualidade de seus produtos. porém isso não justifica esses preços. para qualquer carro da honda se encontra uma alternativa melhor em termos de custo benefício. se discordas, por favor exponha algum que bata a concorrência. lembrando que vendas não refletem qualidade nem relação custo benefício. vide gol, uno, agile e cia.

                • Leandro1978

                  Agora sim, você deu argumentos que valem uma discussão. E não apenas trocadilhos que muitos dão positivo sem nem saber porque.
                  Quanto à Honda, realmente, comparando com os concorrentes é difícil defendê-la, principalmente porque seus carros são poucos equipados em relação à maioria dos concorrentes. O próprio Civic em relação ao Fluence aqui testado, acaba perdendo feio. Isso em relação aos equipamentos. Em relação a motor, qualidade, assistencia técnica, etc, só quando for possível comparar o francês (ainda não tive tempo de ir a uma concessionária para vê-lo).
                  Em relação ao City e ao New Fiesta, eu acho que são bons carros, porém muito caros para o segmento. Pelo tamanho competem com o Polo Sedan, por exemplo, não? E, além disso, seus preços são muito próximos aos sedans maiores, como Sentra, Cerato, Focus. Estes, possuem motorização maior, mais equipamentos (em relação ao City entao…), maior conforto. Caso optasse por algum carro nesta faixa de preço (R$ 50.000 a R$ 55.000), ficaria tentado a pegar o Sentra, por exemplo.
                  Uma vantagem da Honda sobre alguns concorrentes está na qualidade dos seus produtos. Por exemplo, comparando um Fit com uma Meriva, ainda que sejam de segmentos e preços diferentes, eu tenho visto que o Honda, apesar do preço inicial mais caro, que permite que o GM se torne mais equipado, é muito mais robusto. Alguns conhecidos possuem um ou outro e o Fit, com a quilometragem e uso semelhante, está mais "inteiro", sem peças quebradas no painel. E sem tantos problemas mecânicos (Meriva Easytronic, vejo muitas com problemas no cambio).
                  Fora que as revisões, apesar de não serem tabeladas, muitas vezes são menos caras. Eu lembro de um comparativo feito por um leitor do site entre sedans médios. Ele comparava preço de compra, preços de revisões e desvalorização. Indicava que o Civic e Corolla, apesar do preço inicial mais caro, ao longo de um ano e uma ou duas revisões, e menor desvalorização acabavam tendo menor custo que o Megane e o Sentra. Acabando por diminuir em muito a desvantagem inicial. Talvez isso explique um pouco a preferência do consumidor pelos produtos da Honda, pois além do preço inicial, deve-se levar em conta desvalorização, preço de manutençaõ, consumo, etc.
                  Vale lembrar que esta avaliação está desatualizada, pois foi feita em meados do ano passado, a Renault e a Nissan não tinham preços de revisões tabelados e o Megane ainda era fabricado. Aliás seria até interessante uma nova avaliação neste sentido, principalmente quando chegarem as novidades prometidas para o segmento (Corolla, Civic, Jetta, Cruze, etc).
                  Devo deixar claro que não estou tentando defender a Honda, apenas fazer uma discussão séria.

                  • Joao_Melo

                    você citou pontos importantes. devo concordar, em parte, em relação aos sedãs médios. porém ainda não acho que corolla e civic tenham seus preços justificados por isso. apesar desses motivos melhorarem sim o custo-benefício desses modelos. quanto a fit x meriva, minha mãe já possuiu um meriva (comprou sem me consultar. hehe). e posso dizer que é uma porcaria. posição de dirigir, estabilidade, barulhos internos, acabamento e consumo. foi, sem dúvida, o pior carro que já passou pelas mãos dela. mas o fit, apesar da qualidade do veículo, é outro que, mais ainda que o civic, não justifica seu preço. quanto a city e new fiesta, o que torna um carro uma boa opção é o seu preço. se um celta custasse R$15000, estaria recomendando a todos. acho que uma boa faixa de preço para esses dois seria em torno de R$44000 completos + air-bag, abs, rádio com controle no volante e rodas de liga leve. acima disso seria melhor, como você mesmo comentou, partir para um médio.

      • NikkoZOll

        E Shity mesmo derivado de Shit , que nao precisa nem traduzir

    • JulienAvril

      ou até um vectra, ou new old civic..

  • Robson Iecker

    Ha muito baun nem parece Ranault no mundo dos Dacia…….

    Obs: como o grupo Hyundai-Kia nota se um qualidade nas materias do NA as ultimas tbm ficaram muito boas…

    • Gambixx

      Esse acabamento não caía bem nem em Symbol. Muito plástico e painel simples de mais.

  • Kenny_

    Pessoalmente, acho que um carro lançado em 2011 tem obrigação de ser melhor do que os modelos defazados vendidos a 2~4 anos ( um pouco mais no caso do vectra :D). Imaginem se ele foce inferior aos atuais Focus, Civic, Corolla, Vectra e 307 o que será dele quando lançarem as novas versões ou seus sucessores.
    No geral gostei muito desse carro, um forte candidato a minha garagem esse ano.

  • vinicarioca

    sinto que a Renault venderá bem esse carro,se não aumentar os preços…

  • msgui

    Vi o carro no salao e a uns dias atras vi outro no aeroporto de congonhas. Discordo da reportagem quando falam que o acanamento é ruim, pelo contrario achei acima da media. Painel macio, portas bem acabadas…eu achei muito bom.

  • RSM

    Muito bom mesmo, eu compraria esse carro se eu não tivesse que desembolsar mais de 70 mil pór causa da central multimídia que naum vende paralelo.

  • matheusfr94

    se o povo olhasse mais custo beneficio, desbancava civic e corolla facilmente…. mas INFELIZMENTE não é assim…
    muito bom e menos caro pelo que oferece (dentro da realidade brasileira)
    daqui alguns (2 ou 3) anos deve dar pra achar um desses completo usado por uns 45mil…

    • Leandro1978

      Comparando com o "falecido" Megane, um 1.6 2008 já é possível encontrar na faixa dos R$ 30.000 e o 2.0 do mesmo ano, na faixa dos R$ 33.000.

    • GuilhermeMMatos

      brabo ne… o unico custo beneficio que eu vejo que o povo acaba comprando é o i30

  • Felipe_Henrique

    Bela jogada da Renault! O Fluence tem tudo pra fazer bonito no segmento.

  • jcesarcbr

    Por 75, dá pra negociar um Fusion. Como sempre, só vale a pena as versões de entrada.

  • davidalbu

    Eu prefiro o Fluence do que o Fusion. Aliáis nunca gostei de carro americano eu prefiro o "lado Europeu".

    Até minha mãe que não é ligada a carro gosto do Fluence e pensa trocar o Fusion dela num desse futuramente.

  • netto

    Tem tudo pra pegar a concorrência de jeito! É só a Dacia tratar ele bem diferente de como tratou o Mégane!

  • olhandoalua

    Ótima matéria! O carro é bom bonito e aparenta ser confortável… Se tivesse dinheiro eu compraria um!

  • TheSpeed78

    linhas fluidas!

  • KTA2010

    Sem dúvida um carro melhor que Civic e Corolla. Quando começarem os comparativos certamente deve ganhar todos. Mas esse filme nós já vimos com o Focus Sedan, e no mês passado este carro foi somente o 8º lugar no ranking de sedans médios, culpa da própria Ford que mais uma vez não soube trabalhar esse belo carro (melhor sorte na próxima geração). Mas a Renault já tem a sua própria história de fracasso, com o Megane. Só acho difícil tirar o 3º lugar do Kia Cerato. E ainda falta chegar o Hyundai Avant. Bom… Desejo boa sorte a Renault, ela vai precisar….

  • GMV

    Tem uma proposta boa: Bom espaço interno, bastante equipamento de série e preço baixo.

  • Leandro1978

    Pela avaliação parece ser um boa opção, muito bem equipado, com o preço até menor que os concorrentes (Civic e Corolla eqivalentes estão proximos dos R$ 70.000). Tem seus defeitos, porém não me parecem que comprometam muito (apesar do acabamento não ter a qualidade esperada). Acredito que a maior dificuldade seja convencer o mercado brasileiro, pois o Megane era um excelente produto, até com mais requintes que o Fluence, porém nunca teve boa aceitação. Talvez se fosse um Toyota ou Honda seria líder de mercado. Tomara que o Fluence vença tal preconceito, até para servir de exemplo às japonesas,para que equipem melhor seus produtos.

    • olhandoalua

      Acontece muito isso mesmo, o brasileiro tem a cabeça fechada para novas coisas e conceitos, ficam de preconceitos sem mesmo conhecer ou pesquisar sobre o carro. Tenho um amigo que quer comprar um Gol, quando eu disse que o carro era uma m… ele ficou meio ofendido… XD … Mesmo o carro atual dele tendo mais conforto, força e segurança ( ele mesmo admite isso, diz que o carro dele é muito mais gostoso que o Gol), ele ainda quer voltar a ter um Gol… Vai entender???

  • BolGola

    Como é que a Renault e os coreanos tiveram o dom de estragar um carro tão lindo com o novo Mégane??!!! Até hoje fico impressionado com a feiúra desse "Fluence"…

    Pelo menos o interior ainda é o do novo Mégane!

  • Marciliosp

    Aqui no Brasil infelizmente nao fará tanto sucesso, pois o povo compra marca e não produto !

  • http://www.tudoparaempresas.com/ TudoParaEmpresas

    Ótimo custo beneficio!
    Este lançamento veio para testar a racionalidade do brasileiro!

  • victor_10

    até q a versão "top" não está por um preço absurdo…

  • Grizzi

    Adorei….

  • aprs

    De novo a Renault apostando na racionalidade. Vai perder! Carro bem equipado desde a versão de entrada, preço abaixo dos concorrentes com mesma configuração, espaço de sobra. Só o visual externo e interno deixa a desejar. Quem sabe daqui a pouco não baixe pra uns 58 mil zero.

  • FernandoBeck

    A Avaliação está completa, muito bacana. Mas as notas, estão meio esquisitas, só por causa dos botões do rádio, sendo que é super elogiado? Nota 6? Não houve critério suficiente para uma nota tão baixa do que se disse respeito a "interatividade"

    Discordo em alguns pontos nessas notas!

  • Renato_Dantas

    Só tenho uma pergunta aos entendidos dos carros franceses: "este Fluence terá a mesma qualidade comprovada de um Honda ou Toyota?, ou será mais um francês assim como o Mégane?.

  • edsontak

    Parece ser uma compre bem racional, principalmente a versão de entrada. Só acho que 70% das compras são feitas levando em conta o emocional…

  • Cil

    Bonito, bom pacote de equipamentos e barato! Onde é a concessionária mais próxima? Eheheheheheheheheh

  • CanalhaRS

    Apesar de não ser um Renault legítimo, a proposta dele parece tentadora, se eu fosse comprar um sedã médio hoje, colocaria ele em minha lista, junto com Focus, Civic e Cerato.

  • douglasmartins1

    Gostei foi da lista de equipamentos da versão de entrada, mas não me sentiria bem dentro de um, pela simplicidade do Painel.

    Outra coisa, esse Motor 2.0 por ser 16V, Comandos e Comandos Variáveis, etc, etc, Era pra gerar uns 150cv ein??

    De resto, o carro tem tudo pra vender bem.

    • Fox_Recife

      Olá, Douglas,

      Assim como você, dou atenção especial ao painel, não só com relação à ergonomia mas também à funcionalidade e à beleza.
      Ao comparar o painel do Fluence com os do Civic, Corolla, I30, Focus, etc., de fato, ele fica bem atrás na "complexidade", no número de botões, luzes e outras tantas coisas desnecessárias [quanto ao aspecto funcional]. Entretanto, ao Fluence, não lhe falta absolutamente nada. A simplicidade aí, ao meu ver, é ponto positivo quando diz respeito ao que se propõe a ser: útil.

      Agora, se queres um painel show de bola, dá uma sacada no do Elantra [que também chegará com tudo pra concorrer nesta categoria de sedãs médios]. É de chorar!

      Abraço

  • Vateau

    vou esperar o 408 "308 sedan" para ter uma maior certeza de qual escolher!!!! Mas com esse porte e tantos itens de serie, fica difícil não encará-lo.

  • lucasfs87

    …compre e curta! na hora de passar, passou! vai achar quem compre

  • leonbr

    Totalmente tendencioso essa avaliação. O povo não quer falar bem da Renault, principalmente aqui. Tão é verdade que nem na página principal está… só a avaliação do 408! Se isso é ser imparcial…

    Quando for Corolla e Civic, vai receber nota 90… sem ter nada demais.

  • marciors01

    Civic e corolla de 70k não oferecem bluetooth, seis airbags e ar digital duas zonas com saidas traseiras, andam menos e no caso do corolla oferece um espaço interno muito menor, o civic oferece um porta malas minúsculo.
    Corolla com quatro (não seis) airbags somente o xei de 77k, civic para ser honesto nem sei se oferece quatro ou seis airbags.
    Sobre as dificuldades que aparecem com o cd player, acostuma-se, pode ser um pouco confuso para quem não está familiarizado com o equipamento mas em pouco tempo aprendes onde está cada função.
    Além disso para controlar volume, mute/pausa, trocar faixas/estações e trocar entre usb, cd e rádio pode-se utilizar o comando satélite no volante, para estas funções não há porque utilizar o painel do cd player.
    Também gostei do acabamento na parte dianteira, não existe plástico duro apenas material emborracado com toque suave, não entendo as críticas, na parte traseira sim as portas são de plástico duro imitando o acabamento das portas dianteiras, não entendi este economia estúpida.
    Não existe melhor negócio do que este fluence dinamique no nosso mercado, até porque a versão privilege assim como as intermediárias de corolla e civic já custam o mesmo que um fusion, e nenhum destes carros chega perto do ford.
    Hoje os melhores negócios do mercado nesta faixa de preços são fluence dinamique e c4 hatch 2.0 exclusive sport bvm com ar dirital dual zone, bluetooth, controle de estabilidade e tração além de faróis xenon direcionais, dois carros fantásticos considerando o que oferecem e o quanto custam.
    No mundo perfeito o fluence ofereceria controle de tração e o c4 airbas laterais e de cortina ao menos como opcionais, se houvessem estes opcionais seria perfeito.

  • MRK_Fla

    Carro com estilo duvidoso e sem condições de enfrentar os japoneses e coreanos. Pagar 75.000 nesse carro na minha opinião é o mesmo que pagar 55.000 no City, ou 42.000 num Gol. Dinheiro no ralo.

    • Marciliosp

      estilo duvidoso, talvez…….sem condições (mercado preconceituoso) pagar 75000 é o mesmo que o city (ja viu o que vem de série neste carro? comparou? 75000 num civic/ corolla seria o que então? dar 54000 em um celta!)

  • Diggo

    Na minha opinião este carro é a atual referência no segmento em questão mecânica, talvez em desenho ainda perca para o Civic, que aumentará a vantagem com o Civic novo.

  • godedit

    http://www.youtube.com/watch?v=Nq1xA81mE6w&fe
    Depois desse absurdo jamais comprarei um carro da RENAULT!!!
    Falta de respeito com os consumidores…
    Estou em busca de um sedã médio mas já sei que Renault é uma opção a menos!

    • diegowyvern

      Então não compre carro algum, todas as marcas tem problemas, desde o espelinho retrovisor que vibra, até carro caro que não funciona e não quer pagar de volta. Assim como tudo que é fabricado, desde uma caneta até Ipads, desde Tata Nanos até Ferraris que pegam fogo. Vai deixar de comprar Ferraris tb?

      Aqui mesmo no NA tem várias noticias de carros que os donos ficavam putos e colocavam videos na internet, colocavam adesivos no carro etc. isso sempre tem e sempre vai ter. Essa semana foi com um Renault, semana passada tinha uma reclamação com um Audi, mês que vem terá com um VW.

      Não compre Fiat pq as rodas traseiras esquerdas caem, não compre Tatas e Ferraris pq pegam fogo, não compre GM pois a qualidade é tão baixa que fez sua presidenta pedir demição etc etc. Continue pensando assim e tu vai morar nas cavernas.

      Agora se virar um caso repetitivo, ai sim te dou certa razão.

      • clock31

        Disse tudo Diego…

        Fora que em um trecho de 1 min de YouTube somente com a versão da mulher da pra se tirar muita coisa mesmo…
        Eu tive 3 Renaults/ 3 Fords/ 2 GMs/ 2 VW, em ordem de minha preferência.

        A que eu mais odeio por N problemas e nenhum suporte é a VW.

      • godedit

        Perdão meu caro, mas creio que não tenha compreendido minha revolta com a Renault! Que todos as marcas podem apresentar problemas no seu produto isso é aceitável. Tive carros de algumas marcas que apresentaram problemas, alguns até grandes, mas as empresas sempre estiveram presentes para tentar resolver o problema no mais curto espaço de tempo possível. Você citou alguns exemplos, como o Tata Nano e Ferraris que pegaram fogo… Tanto no caso dos Tata Nanos como nas Ferraris os donos receberam novos carros e os problemas foram investigados…

        O que é inadmissível é uma marca simplesmente virar as costas para um cliente depois de ter embolsado o valor, que no Brasil é exorbitante, pelo produto que foi oferecido e não lhe encontrar uma solução para um problema do seu próprio produto!!! Algo que ELES FIZERAM!!!
        Essa não é a primeira e certamente não será a última vez que veremos reclamações dos carros Renault. Aqui mesmo no NA há pouco mais de 4 meses tivemos uma notícia dessas (http://www.noticiasautomotivas.com.br/proprietario-de-um-logan-faz-protesto-em-frente-concessionaria-renault-de-curitiba/). Tenho um tio que tinha um Clio Sedã que apresentava problema de falhas freqüentes no motor e perda de potência e ele só conseguiu se livrar do problema passando o carro para frente, porque no período da garantia a Renault só tocou a bola pra frente…

        Então reveja com mais atenção! Meu problema é com a falta de respeito deles e não com os defeitos. Defeitos, todos temos.

        • diegowyvern

          Então cara mas isso também acontece com todas as empresas, só é o caso de ser noticiado ou não. Exemplos não faltam.

          2 anos atrás uma colega de trabalho da minha mãe comprou um Fox em Campinas. Desde o começo ela achou o carro estranho, bem diferente dos test-drive, e um tempo depois ela acabou levando o carro numa oficina perto do trabalho. O CARRO ESTAVA BATIDO E FOI VENDIDO COMO 0KM. Vários meses de conversa, carro parado e nada de resolver. Alias vou até checar com a minha mãe como isso ficou, mas sei que no minimo uns 6 meses ela ficou sem carro. Vê se isso apareceu em algum lugar? Não, pq ela fez errado e não saiu alardeando por ai. E é muito mais fácil uma noticia negativa se propagar e gerar mais discussão do que um elogio.

        • diegowyvern

          No mesmo caso desse que vc citou do Logan, tem de um cara com um Fox se não me engano cheio de adesivo tb e um de uma Citroen.
          E por ironia do destino, acabou de sair uma notícia de um cara puto com a Lamborghini por não resolver os problemas dele lá na China.

          Repito: seja problemas de fabricação, seja problema de relacionamente com o consumidor, sempre acontece e sempre acontecerá com todas as marcas e produtos (lembrei até de um caso de uma cara com um problema com a SKY. Até o momento que ele gravou as conversas e tacou na internet e começou a pipocar em todo lugar, a empresa estava pouco se fudendo com ele, depois era só graça, carinho tudo de bom e do melhor, até recomendo vc procurar os videos: Samamba vs Sky, veja até a conclusão, são uns 6 videos)

        • diegowyvern

          Mas sim, 4 anos fode qualquer um e entendi seu ponto de vista. Espero que isso repercutindo ela tenha o problema resolvido e ajude a melhorar o relacionamento com o clienta da Renault, que pelo menos nas pesquisas da 4 rodas (os Eleitos, sei que muita gente não considera a revista) está em terceiro lugar, atrás somente de Honda e Toyota, isso há uns 2 anos no minimo. Então prefiro pensar nesses casos como excessão do que regra e acabar me fechando aos produtos da empresa.

          (PS: pq pediu pra dividir o texto em qto vejo vários postando walltext gigante?)

  • marvels

    Se eu tivesse procurando um carro nesse patamar seria uma boa opção. Gosto de carro com extremo conforto, macio e confortável. nos carros que eu andei para mim é assim no ponto conforto (nao sentir irregularidade do solo) Vectra>Corola>Civic. Andei no i30 do meu cunhado achei o carro DURO pra cacete.!

  • ARISTEU

    Saudade do tempo que o Vectra GL era R$23.990 :(

    • Renanzito

      Hyper Fato!! bons tempos… =/

  • Renanzito

    Se não vier uma estupidez de caro… pode até dar certo esse carro… porque é um bom caro e até q é bonitinho… foda mesmo é essa desvalorização absurda q os carros da renault tem… só nos resta torcer que com o fluence seja diferente..

    • Marciliosp

      velho, se o mercado abraçar o carro, largar mão de alguns preconceitos, as coisas mudam, civic e corolla a muito tempo atras tinham o mesmo preconceito

  • Fox_Recife

    Olá, Lucas Guimarães. Recomendo a você uma pesquisada na tabela FIPE e alguns comparativos.
    Bom, podes alegar que na FIPE é uma coisa, no mercado de usados é outra. De fato, no começo da década, os carros da Renault desvalorizavam mais do que a média. Entretanto, é fundamental que se leve em consideração o crescimento da montadora no País, hoje em 5ª colocada. A desvalorização da Renault não está devendo assim às concorrentes tradicionais e, não raro, as supera no pós-venda. Melhores e mais numerosas campanhas publicitárias, 3 anos de garantia [para todos os veículos] e preços fixos das revisões [estratégias adotadas pela Honda e pela Toyota já há algum tempo], justificam essa melhora significativa. *e concordo em gênero, número e grau com a afirmação de que carro não é investimento. Complemento dizendo que, seria um verdadeiro luxo, se não tivéssemos um transporte público tão precário e transporte privado/particular tão caro [táxi].

    Abraço

  • Zimbalaue

    todos esses carros tem desvalorização pareceida. è só pegar o valor dele zero (por exemplo um civic com todos os equipamentos que o Megane, por exemplo, oferece). Se pegar quanto esse carro está sendo vendido no mercado e o Civic, o nível de desvalorização é parecido….façam o teste….na verdade Civic e Corolla são carros mais caros. Podem até ter uma mecânica melhor, mas são mais caro (sempre cito meu bora como exemplo…muito mais barato quando comprei, carraço, e com a mesma eficiêsncia dso japoneses, pelo menos até hoje…)

    • Renanzito

      eu entendo… é que pelo menos aqui na minha cidade quando vc tenta passar um Megane ou um Symbol por exemplo… os caras põem um preço la em baixo… tão baixo que nem da vontade de vender.. eu entendo sim seu ponto de vista.. é verdade mesmo… pegando como exemplo seu Bora, eu tambem tenho um Vectra Elegance 08 q tambem é um carro mais em conta… porém é muito mais equipado que muito civic e corolla por ai.. nunca me deu dor de cabeça, muito pelo contrário.. só alegrias… Amo meu Vecão.

  • nickelklaus

    por esse preço podiam manter o megane entre o sex symbol e o in-fluence.

    • KTA2010

      KKKKKKKK!!!!! Gostei dos apelidos, muito criativos! realmente a renô poderia deixar um Megane Sedan 1.6 completasso por R$ 48.000,00 como fez com a Gran Tour, mas acho que na visão dela isso mataria o Sex Symbol (que por mim pode ir pro inferno – oh carro mais insosso!).

  • Erikarosinha

    Gosto da Renault pois seu pós venda tem muita qualidade e vou trocar minha GS pelo Fluence – uma vez que a garantia já está acabando e acho que dois anos é um bom período para ficar com o carro.
    Já encomendei um top de linha, com farol de xenom e teto. O único porém é que não há previsão de entrega… mas a espera vale a pena.

  • guga10x

    bonito carro, porém muuuuuuita grana. Se fosse mais barato poderia ser uma opção

    • richoll

      Muita grana é o cruze por 68k de o modelo manual.

  • clock31

    Agora que GM Cruze está la pros 70k
    Civic novo vai subir
    e Corolla não mudou

    Vou fechar o Fluence… vi um preto lindão na rua.
    Vou de manual de entrada mesmo por 59k

    Vlw gente ajudarão muito NA!

  • coelhho

    Tava conversando com meu pai e foi exatamente esse o comentário, de que o acabamento é relativamente fraco comparado com os outros sedãs. Uma pena, porém nos outros aspectos o carro se sai bem, ainda mais pela mecânica Nissan.

  • marciors01

    Acho que nem de longe o acabamento é fraco, é inferior a pallas, civic e corolla, um pouco inferior, mas é superior ao focus, linea e vectra.
    Mas é bom ressaltar que o acabamento não é ruim, tanto o painel quanto as portas tem forração emborrachada e macia, o único pecado é a forração das portas traseiras de plástico duro.

  • NikkoZOll

    Pra quem quer custoxbeneficio acho que o FLuence éuma boa opçao

  • renatogca

    Se não fosse Renault e tivesse um acabamento melhor….

    Vou ficar com o primo velho dele Nissan Sentra, que é melhor acabado e melhor de curva

  • marciors01

    Não apenas custo benefício, vejam no youtube a avaliação do argentino Matias Antico, ele descreve em detalhes todo o carro em três partes que no total somam quase 16 minutos, como a própria reportagem descreve o carro não é perfeito obviamente, nenhum é, mas por outro lado é muito bom.
    Além disso, ao contrário do que costumo ler, ele é um carro do mesmo nivel do megane III que inclusive já foi testado pelo próprio Matias.
    Somente para constar, na Argentina existe o fluence 1.6 e o modelo privllege tem opção de cãmbio manual.
    Apresentação do fluence
    http://www.youtube.com/watch?v=Mh63_hsOJXM
    Teste megane III
    http://www.youtube.com/watch?v=FfFGU9Ozu34
    teste fluence em três partes
    http://www.youtube.com/watch?v=-08cVD00DpQ
    http://www.youtube.com/watch?v=L-xq368uWyU&fe
    http://www.youtube.com/watch?v=jMVa5qZzM0Q&fe

  • AlexandreCE

    Vi o carro de perto, pelo menos externamente. O carro realmente impressiona e muito… as fotos não tinham me dado uma idéia de que ele tivesse um porte tão grande.

    O carro é grande, traz um ar de modernidade e até esportividade. Fiquei embasbacado com esse carro da Renault.

    • clock31

      Essa foi a mesma impressão que tive.

      As fotos "tiram" um pouco da graça. Ao vivo é impressionante.
      Vi um na rua em Santos achei que era algumc arro importado caro, cheguei perto tinha simbolo da Renault e Fluence escrito.

      Está TOP 1 na minha lista!

      • gidudip

        Apoiado! Vi um na rua, diferente de qdo está na concessionária, parece mesmo um carro importado. Está muito bonito sim!!

  • danielowner

    Não gostei!

    O interior é muito feio para um carro desse preço e ainda é um Renault, pessíma montadora com grande histórico de insatisfação entre clientes.

    • Marciliosp

      estamos fadados aos bonitinhos pelados e exploradores, vai ter gente amando novo Jetta motor 120 cavalos

  • gidudip

    Olha, não posso reclamar da Renault, tive 2 clios, um em 2003 e troquei por outro em 2005, nunca me deram problemas , nem pra revender. Hoje, tenho um new Fit 2010. Honda não entro tão cedo novamente, meu sogro saiu agora de um new civic, e tenho 2 amigos com city: carros barulhentos, sem tecnologia alguma… Meu marido brinca comigo qdo pega meu Fit: carrocinha… rsrs. E olha q ele tem um 307 08/09 super-equipado, sendo a Peugeot uma marca q muita gente reclama tb, já viajamos com ele pro Rio duas vezes, muita estabilidade e conforto. Agora, ele está na dúvida se pega um 408 ou um fluence.

  • Forasteyro

    Bom já andei no carro, comprei um e vi que é muito melhor que o Civic e Corolla. Custo/benefício nào tem igual, pois qual carro hj oferece tantos opcionais por este preço? Haverá outros carros entrando no mercado, cruze, elantra etc…porém fiz minha opçào e estou feliz e muito feliz, pois carro nÀo é investimento e sim satisfaçào e gosto. Comparado com o 408, nem se compara e para quem não sabe, o fluence vendeu em abril mais que o 408 em 5 meses, entào tá fora de questão. Vejo também que muitos que falam mal, desconhecem sobre o carro e nào podem comprar tb, então querem criticar para desmerecer e influenciar os novos compradores…( eu nào posso ter, ng terá..kkkkkk). Bom vamso ver no futuro, alguns pagando 67 k por um civic, seco sem nada e duro e o corolla por 70 k sem nd tb..básico de entrada. Na hora de vender..sempre vão tirar 20%, do civic, corolla, fluence…peugeot…pois vender no particular é muito difícil pelas facilidades de se comprar um carro 0 hoje. Bom sugiro que experimentem antes de falar algo.
    forte abraço a tds

  • mlucarelli2011

    Eu acredito que as marcas francesas no Brasil estão tendo seu espaço merecido devido ao seu desenvolvimento-sugiro que atualizem mais os modelos em funçao dos carros fabricados na França. Li diversas observações, aqui postadas, e tenho que concordar os carros Franceses tem um acabamento interno que "não se encaixa", mas o motivo é simples os carros montados na Argentina tem um acabamento sofrivel. Eu posso afirmar isto por dois motivos pq possuo um C4 Pallas Exclusivo BVA ( os encaixes são sofriveis) e trabalhei na Argentina ( sou Brasileiro) – oq não ocorre com o C3 fabricado no Brasil que tem um ótimo acabamento. No mes de abril fiz leasing de um Renault Megane na França….acabamento perfeito.

  • andreHHX

    Não dá pra deixar de considerar o fluence. Dá pra por 68 um com 6 airbags, teto-solar, porta-malas grande, usb, chave com sensor de presença, câmbio cvt com sequencial de 6… já com 68 leva um corolla gli, sem usb, sem 6 airbags, sem trocas sequencias, com 4 marchas, sem espaço pra quem vai atrás, sem farol de neblina… e por aí vai.

  • aledalloglio

    Sem dúvida, o MELHOR da categoria!!!
    Não é a toa que esta em PRIMEIRO na votação aqui no NA!
    Chupa elantra, civic, jetta blablabla!!

  • Made3

    Sinceramente não gostei desse carro seu interior é muito simples e não sei se a troca de cambios no volantes . E se os bancos A carros melhores com esse valor !
    Entre esse carro Fluence e Ford Focus , prefiro o último !

    Gosto não se discute!

  • Rapho

    Muito interessante as pessoas discutirem (e até mesmo "baterem boca") sobre coisas que não possuem nem conhecem.