Home Hatches Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012




A Volkswagen brasileira parece não acreditar muito em alguns nichos do mercado nacional. É o caso do segmento de compactos “premium”, onde o Polo é um sucesso de crítica, mas não apresenta grande desempenho comercial. A fabricante garantiu uma leve reestilização à linha, que mesmo assim segue visualmente distante de seu homônimo europeu – uma geração à frente. No fim das contas, parece que a Volks fez uma aposta pequena demais para o modelo, que deve se manter no mercado até 2015.

De qualquer forma, o ajuste na aparência é uma tentativa de melhorar o fraco desempenho nas vendas. Para se ter uma ideia, o Polo hatch vendeu 4.935 unidades no semestre, distante do Citroën C3 e do Fiat Punto – carros mais baratos –, com 21.508 e 17.677 carros vendidos respectivamente.

Fora isso, o hatch ainda enfrenta uma concorrência dentro da própria marca com Gol, Fox e Golf. Apesar de maiores, as vendas da configuração três volumes também não chegam a empolgar. Nos seis primeiros meses foram 6.852 carros comercializados, o que deixa o modelo bem atrás de Honda City e Kia Cerato, com 15.764 e 14.519 unidades no período.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

A inspiração da linha 2012 do Polo vem do outro lado do Oceano Atlântico. Mas no lugar de se espelhar no Polo europeu, o modelo ganhou novidades baseadas no Polo Vivo, uma versão vendida na África do Sul desde março de 2010.

O novo Polo chama a atenção por um detalhe: o modelo é o único da marca que foi atualizado recentemente e não adotou a nova identidade visual da Volkswagen – aquela presente do Fox ao Touareg. O Polo 2012 traz grade do radiador com dois frisos cromados – em vez ‘de três –, para-choques redesenhados com refletores na parte inferior e faróis e lanternas com máscara negra.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

A Volkswagen também aposta em uma lista maior de equipamentos para aquecer as vendas do modelo. A partir de agora, todas as versões do hatch médio saem de fábrica com direção hidráulica, ar-condicionado e sensor de estacionamento. Os equipamentos de segurança também trazem airbags dianteiros e freios ABS de série. É claro que estas novidades não são gratuitas.

Com mais equipamentos, as configurações iniciais do Polo estão naturalmente mais caras. Apesar disso, o acréscimo dos equipamentos de segurança por uma média de preço na casa de R$ 1,5 mil é interessante. É o caso das versões 1.6 hatch e sedã, que antes partiam de R$ 42.850 e R$ 45.720 e agora saem de R$ 44.390 e R$ 47.770, respectivamente. Já o preço da topo de linha sedã 2.0 quase não mudou. Passou de R$ 57.490 para R$ 57.330.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

A versão Bluemotion com algum apelo ecológico, adotou o sistema de partida a frio E-Flex, que dispensa o uso do tanque auxiliar de gasolina para ligar o motor, e novos pneus “verdes” fabricados no Brasil – os antigos eram importados. Fora isso, o modelo segue com suspensão 15 mm mais baixa que a versão normal, câmbio com relação final alongada e direção eletro-hidráulica.

Outra novidade do Polo hatch 2012 é a nova oferta de versões. Sai de cena definitivamente a configuração 1.6 E-Flex – a versão de entrada é chamada apenas de 1.6 – e a variante GT dá lugar à Sportline 2.0. Já o conjunto mecânico não apresenta qualquer novidade. Ou seja, o Polo segue oferecido com os motores 1.6 e 2.0 litro. O propulsor 1.6 gera 101 cv/104 cv com gasolina/etanol e tem torque máximo de 15,4/15,6 kgfm com gasolina/etanol as 2.500 rpm. Já a unidade de força 2.0 litros oferece 116 cv/ 120 cv com gasolina/etanol e torque de 17,3 kgfm com os dois combustíveis sempre aos 2.250 rpm.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

À venda no mercado nacional desde 2002 como uma espécie de “mini-Golf”, o Polo é um daqueles carros injustiçados. Afinal, o modelo sempre foi um sucesso de crítica, mas nunca teve grande sucesso comercial. Em parte por descaso da marca com o modelo. Com o atual face-lift – o último havia sido em 2006 –, a Volks tenta mudar a “sorte” do modelo sem gastar muito. A aposta ainda aparece pequena demais para que o modelo alce voos maiores.

Instantâneas

# Segundo a Volkswagen, o Polo já vendeu cerca de 300 mil unidades desde seu lançamento, em 2002.

# Em 2009, o Volkswagen Polo ganhou a versão “verde” Bluemotion e também passou a ser oferecido com o câmbio automatizado i-Motion.

# Na Europa, o Polo é vendido desde 1975 somente na versão hatch.

# Na Alemanha, mesmo uma geração à frente, o Polo parte de 12.450 euros – o equivalente a R$ 27,5 mil. Por aqui o modelo mais barato, fabricado em São Paulo, parte de R$ 44.390.

# O VW Polo é confeccionado com chapas de espessura variável – chamadas tailored blank –, mais leves e resistentes, duplamente zincadas para proteção contra a ferrugem. Além disso, o modelo também é fabricado com solda a laser de alta precisão, em uma linha automatizada com 400 robôs.

# Desde 2002, o Polo brasileiro já foi exportado para mais de 20 países como Colômbia, Equador, Peru, Guatemala, Venezuela e México.

# A uma temperatura de -5° C, rara no Brasil, o sistema de partida a frio E-Flex leva 12 segundos para esquentar o combustível e colocar o motor em movimento.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

Impressões ao dirigir – Novo visual, velhas sensações

São Paulo/ SP – Dirigir o Volkswagen Polo sempre foi prazeroso. O modelo é um exemplo de boa construção e ótimo comportamento dinâmico. Nesta linha 2012, sem qualquer alteração mecânica, o veículo manteve seu maior trunfo – visível mesmo em um limitadíssimo test drive de 9 quilômetros. No entanto as modificações visuais, excessivamente discretas, não tornaram o carro empolgante. Pelo contrário, um primeiro olhar para o modelo e a impressões é de “mais do mesmo”.

O Polo 2012 segue equipado com os veteranos motores 1.6 e 2.0 litro. Nada que mereça repreensões. Isso porque o hatch médio ainda oferece um bom desempenho. A versão 2.0 litros avaliada tem 120 cv com etanol 17,3 kgfm de torque disponível em sua totalidade logo as 2.250 rpm. Isso garante acelerações enérgicas e boa pegada no trânsito urbano – único cenário testado. A suspensão mais “durinha” garante boa desenvoltura ao hatch e, de quebra, filtra as imperfeições da pista sem comprometer o conforto dos passageiros.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

No interior, a palavra de ordem é discrição e o Polo traz acabamento simples e correto. Se o luxo não está em evidência, pelo menos os encaixes são precisos e não há rebarbas aparentes. O motorista também conta com regulagem de altura e profundidade do volante e do banco do motorista, o que torna fácil achar uma posição agradável para dirigir. O espaço para as pernas é bom para quem viaja na frente. No banco traseiro, duas pessoas viajam com espaço limitado, e um terceiro passageiro causa um aperto geral.

Se o “novo” visual do Polo não convence, é na hora de dirigir que o modelo mostra seus maiores atributos – como sempre fez, desde que foi lançado em 2002. Para quem não liga muito para o design ultrapassado e prefere um carro bem acertado e bom de direção, o Polo pode cair como uma luva. Entretanto esta estratégia de conquistar o consumidor pelo prazer de dirigir pode dar continuidade a saga do Polo como um bom carro injustiçado pelas vendas.

 Avaliação completa do Volkswagen Polo 2012

Ficha técnica – Volkswagen Polo sedã Comfortline 2.0

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.984 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, comando duplo de válvulas no cabeçote e variável na admissão e no escape. Injeção eletrônica multiponto.

Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle de tração.

Potência máxima: 116 cv e 120 cv a 5.250 rpm com gasolina e etanol.

Torque máximo: 17,3 kgfm a 2.250 rpm.

Diâmetro e curso: 82,5 mm x 92,8 mm. Taxa de compressão: 11,5:1

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com molas helicoidais integradas e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, com molas helicoidais e barra estabilizadora. Não oferece controle de estabilidade.

Freios: A discos ventilados na frente e discos sólidos atrás. Oferece ABS com EBD de série nesta versão.

Pneus: 195/55 R15 em rodas de liga leve.

Carroceria: Sedã em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. Com 4,16 m de comprimento, 1,65 m de largura, 1,49 m de altura e 2,46 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais.

Peso: 1.186 kg em ordem de marcha.

Capacidade do porta-malas: 432 litros.

Tanque de combustível: 50 litros.

Produção: São Bernardo do Campo, São Paulo.





Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.