_Destaque Avaliações Hatches Hyundai zslider

Avaliação: Hyundai HB20 1.0 Turbo anda como 1.6 mas não empolga

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (39)

O Hyundai HB20 recebeu recentemente uma atualização que só reforçou aquilo que ele já tinha de bom, seu visual. Mas havia um enorme buraco entre as versões do compacto exclusivo do mercado brasileiro.

Assim, a Hyundai decidiu mexer nas opções intermediárias com a adoção de uma versão turbinada, exatamente para fazer a ligação entre o motor 1.0 de 80 cv e o 1.6 de até 128 cv. Por isso surgiu o Novo HB20 Turbo, um 1.0 que segue a tendência downsizing mundial, que introduz performance com economia de combustível.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (42)

Mas, ao contrário do que esperávamos, a receita local para o HB20 Turbo não contemplou um pacote tecnológico mais completo, introduzindo basicamente um turbo com a preservação da injeção indireta flex, além de um câmbio manual de seis marchas. Com isso, chegou-se a 105 cv e, de fato, um pacote realmente intermediário.

A nova opção reforçou a gama de versões do HB20, sem dúvidas, mas isso não o fez saltar em direção à liderança, permanecendo no segundo posto com 75.879 unidades vendidas em 2016, tendo o Onix em primeiro com 92.566 e o Ka, mais distante, com 48.755. No caso do HB20 Turbo, o NA avaliou a versão Comfort Style, que custa R$ 53.005.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (36)

Por fora…

O HB20 já era bonito desde o berço e agora com a atualização ficou um pouco mais atraente. Nesta versão Comfort Style com motor 1.0 Turbo, o compacto da Hyundai chama atenção pela grade hexagonal com filetes cromados, além do para-choque redesenhado com faróis de neblina. O conjunto ótico é o mesmo de antes, ficando as novas lentes para as versões mais caras.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (4)

Se na frente os faróis não são os mais recentes, pelo menos na traseira as lanternas são as chamadas Clear Type, que apresentam um visual “3D” bem interessante, mesmo não sendo de LEDs. Aliás, não há diodos emissores de luz no pacote de iluminação do HB20 Turbo. Fechando, para-choque traseiro com luzes auxiliares, belas rodas de liga leve aro 15 com pneus 185/60 R15 e retrovisores com repetidores de direção.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (23)

Por dentro…

Por dentro, o ambiente do HB Turbo nesta versão Comfort Style é bastante funcional. O acabamento tem dois tons e no centro um rádio blueAudio com Bluetooth, USB e auxiliar. O volante tem ajuste de mídia e telefonia, enquanto a instrumentação dispõe de visual Supervision Cluster com computador de 7 funções.

Abaixo do ar-condicionado, a cobertura retrátil das entradas USB/Aux e da fonte 12V permite ocultar pequenos objetos, incluindo até uma carteira, se necessário. O porta-luvas tem espaço mediano e há bons porta-copos entre os bancos e mais garrafas nas portas. Falando nelas, as portas, ponto positivo para os vidros elétricos One Touch para todas as entradas.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (44)

Os bancos em tecido têm boa aparência e maciez, também sendo confortáveis. O motorista tem boa posição de dirigir com os ajustes de assento e coluna de direção. Os comandos dos retrovisores não estão bem posicionados, ficando na parte mais baixa do painel. Chama atenção os espelhos iluminados nos para-sóis e porta-óculos no teto.

Atrás, o espaço para as pernas é mediano, embora o acesso seja bom. O banco não é bipartido e também não tem cinto de segurança central de três pontos. Da mesma forma falta um terceiro apoio de cabeça. Mas, apesar disso, há engates do sistema Isofix. Já o porta-malas é bom e dispõe de 300 litros.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (40)

Por ruas e estradas…

Como já mencionado no começo da matéria, o HB20 Turbo recebeu uma receita local para o propulsor 1.0 turbinado. Diferente do Kappa 1.0 T-GDI, o brasileiro tem turbocompressor, mas sem injeção direta de combustível. A questão do custo pesou mais, pois a complexidade de ajuste da injeção direta flex é bem maior.

Dessa forma e com a proposta de não interferir nas versões 1.0 e 1.6 aspiradas, a Hyundai ajustou o Kappa 1.0 Turbo com 98/105 cv a 6.000 rpm e 13,8/15,0 kgfm entre 1.550 e 4.500 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. Para tornar o consumo mais eficiente, já que não há injeção direta, a Hyundai colocou um câmbio manual de seis marchas, bem escalonado.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (32)

Partindo desses números, realmente a condução do HB20 Turbo é mesmo a esperada com tais valores. Ele anda como um 1.6, mas não empolga. Em realidade, ele nem se compara com o mais forte 1.6, que é também mais rápido e veloz, entregando bem mais força. Isso poderia ser até diferente a favor do 1.0 Turbo, se a Hyundai não tivesse atenuado o funcionamento do compressor.

Abaixo de 2.000 rpm – e não 1.500 rpm – o motor é como um 1.0 aspirado, sem muita força ou disposição. Acima disso, ele começa a acordar, ficando pronto para uso acima de 2.500 rpm. Nessas condições, lembra mais um 1.6 de performance mediana – sem comparação com o propulsor mais potente do HB20 – exigindo giros um pouco mais altos do que o desejável para um turbo.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (24)

Quando o turbo entra – sem aquele tradicional impulso extra, desejado por muitos – o giro vai subindo não tão rapidamente, cortando em 6.500 rpm. Nessa faixa que começa a partir dos 2.000 rpm, a condução é mais prazerosa, garantindo boas retomadas e mais conforto nas ultrapassagens. A sexta marcha não atua como opção de cruzeiro, elevando rotação e velocidade, mantendo assim 2.800 rpm a 110 km/h.

Por essa faixa, o nível de ruído é moderado. A direção hidráulica tem boas respostas, assim como os freios, embora a suspensão ofereça estabilidade inferior ao esperado, pois o ajuste é mais para o conforto, filtrando bem as irregularidades. Ainda assim, um conjunto equilibrado.

Mesmo sendo um Turbo, o HB20 não tem nenhuma pretensão de ser esportivo e, diferente do up! TSI, por exemplo, não vai deixar um carro mais potente para trás de imediato. Sua performance é mediana para um carro turbinado, assim como seu consumo. Fizemos 8,3 km/litro na cidade e 11,4 km/litro na estrada, ambos com o etanol fornecido pela marca, mas nada surpreendente. Ou seja, não é completamente o melhor dos dois mundos.

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA (43)

Por você…

O HB20 Turbo entra como uma opção interessante na gama do compacto da Hyundai. O modelo oferece uma boa performance, não é ruim, mas com as tecnologias hoje em uso no mundo e, em especial, já no Brasil também, era de ser esperar mais dele, tanto em desempenho quanto em consumo.

No geral é confortável e fiel ao que o consumidor quer no momento. Tem belo visual, bom espaço interno e porta-malas, contando ainda com custo de revisões mais baixo em comparação com outros compactos do segmento de entrada, o que é um bom atrativo para muitos.

No caso do preço, poderia ser mais contido ou ter mais itens para compensar os R$ 53.005, como por exemplo, piloto automático ou sensor de estacionamento. Em época de conectividade em alta, um display multimídia com espelhamento seria muito bom também e, claro, maior preocupação da Hyundai com a segurança de quem vai atrás. Se o nome Turbo cativa mais, melhor um test drive antes de fechar negócio. Caso contrário, não há contra indicação.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Hyundai HB20 Comfort Style 1.0 Turbo:

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, turbo, flex
Cilindrada – 998 cm³
Potência – 98/105 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 13,8/15,0 kgfm entre 1.550 e 4.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de seis marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 11,2 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 182 km/h (etanol)
Consumo urbano – 8,3 km/litro (etanol)
Consumo Rodoviário – 11,4 km/litro (etanol)
Rotação a 110 km/h – 2.800 rpm

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Hidráulica

Freios
Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 15 com pneus 185/60 R15

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.920 mm
Largura – 1.680 mm (sem retrovisores)
Altura – 1.470 mm
Entre-eixos – 2.500 mm
Peso em ordem de marcha – 1.053 kg
Tanque – 50 litros
Porta-malas – 300 litros
Preço: R$ 53.005

Galeria de fotos do Hyundai HB20 Turbo:





  • Ricardo

    Lixo! Toma um pau do Up!

    • Dudu Pimentel

      Não se esqueça que ele pesa mais que o Up! e que ele é mais fraco e não possui injeção direta.

      • Boris

        por isso q fica pra trás

      • Lucas g.

        Por isso mesmo “Lixo! Toma um pau do Up!”
        Colocaram lixo para o brasil. Fizeram o que qualquer preparadora de esquina faz, jogaram um turbo no motor 1.0 que não tem vantagem nenhum a em cima do 1.6.

        • Gustavo73

          Ele é mais simples(menos tecnológico) que o Tsi, Ecoboost e que o TGDI da própria Hyundai. Mqs não é uma adaptação além de ser oferecido em outros mercados vomo a própria Coréia. Ele deveria era ser mais barato já que a desculpa usada para não trazer o TGDI seria o custo elevado. Mas eles cobram tanto quanto a VW no Tsi(preço do motor acima do 1.0 aspirado).

        • Dudu Pimentel

          É vdd…só leva vantagem em cima do 1.0 aspirado.

    • Filipo

      Em aceleração e em velocidade máxima pode tomar, mas em retomadas, ele dá p@u no Up! TSi.

      • Franklin Diego

        De velocidade final, HB20 1.6 é melhor.

        • Gustavo73

          Mais potência, mesmo carro. Sim o 1.6 terá velocidade final maior.

      • João Martini

        Na mesma marcha sim, pois as revistas padronizam o teste. Câmbio do Up é muito mais longo.

        • Filipo

          João, você já testou um Up! TSi? Pergunto-lhe porque quando se “emenda” de uma marcha para outra, no caso de uma retomada rápida, para se perder o menor tempo possível, o Up! sofre com o seu controle de tração, que limita o motor temporariamente, amarrando o carro. Foi isso o que senti!
          Mas sem dúvidas que o EA-211 R3T é melhor que o Hyundai.

          • Gustavo73

            O TC entra muito cedo no Ip isso parece consenso nas avaliações que vi. Mas elas são feitas em pista de corrida notadamente em saída de curvas, mas não é assim em um retomada para a ultrapassagem em linha reta. Ao contrário de alguns não estou desmerecendo o 1.0T da Hyundai, ele só é mais simples que o Tsi/Ecoboost assim como o TGDI esse sim no mesmo nível dos da VW/Ford.

            • Filipo

              Em saídas de curva pode ser mais notória sua atuação e em uma retomada pra ultrapassagem, normalmente o TC pouco atua sim, mas para aferição e comparação de desempenho, “emendando” marchas e explorando toda a rotação de potência do motor, o TC segura muito o Up!, o que é uma pena, pois se houvesse opção para desligar, seria perfeito.

          • João Martini

            Uma semana com o carro e você pega o jeito de trocar/arrancar rápido sem destracionar.

            • TijucaBH

              Sem contar que dá pra “desligar” o controle de traçao, mas como eu disse em outro comentário, sao carros de segmentos distintos que só possuem em comum a motorização 1.0 Turbo. Na época do lançamento do HB20 Turbo, lembro-me que algum site tirou foto da apresentação onde mostrava que a Hyundai mirou como concorrentes do HB20 Turbo o Onix 1.4, Gol 1.6 8v, Sandero 1.6 e Palio 1.4. Nao tenho dúvidas que o HB ande mais do que os citados concorrentes.
              Confesso que entre o UP e o HB20 eu ficaria numa dúvida do cão, mas tenderia mais pro Hyundai por conta do espaço interno, principalmente porta malas que eu uso bastante. Se pudesse ter o HB com motor TSI seria perfeito!! kkk

              • João Martini

                Te digo que em porta malas o Up é bom. O problema é espaço no banco de trás mesmo.

          • TijucaBH

            Nao tenho dúvidas que o UP TSI seja mais esperto que o HB Turbo, porém a Volkswagen usou todas as cartas pra poder aumentar as vendas do UP e como ele nao existe na versão 1.6, nao havia risco do Tsi canabalizar as vendas do 1.6 como acontece com o Hyundai.
            Quem quer desempenho e consumo, vai de VW, quem quer um carro com melhor acabamento, maior espaço interno e com um design mais atraente (subjetivo), vai de HB20. Pra mim, unico item que une os dois carros é a motorização, mas sao de segmentos diferentes, um subcompacto e o outro compacto. Pra mim é como comparar um New Fiesta 1.6 com um Golf 1.6, motores “iguais”, categorias diferentes. Resumindo, bom pro mercado que tem mais opçoes, ambos atendem gostos distintos, cada um com seu mérito.

            • Marco

              Conterrâneo, essa sua exemplificação ficou show de bola. É exatamente isso que vc falou!

      • Gustavo73

        Na vida real não tem como já que a injeção direta e outras coisas fazem o torque chegar antes e o Up é mais leve.

        • Filipo

          Também pensei o mesmo, mas mesmo sabendo que testes de publicações (revistas) não são fiéis ao real, em todas elas, o HB20 turbo foi bem mais rápido que o Up! TSi. Além disso, já pude dirigir ambos e te digo que, apesar de não ter feito, particularmente, medições de desempenho com qualquer deles, achei o HB20 mais forte em retomadas.
          O HB20 possui câmbio de 6 velocidades, tornando a primeira, à quinta, mais curtas que as respectivas do Up! TSi e ainda há o fato de o Up! TSi ter o controle de tração, que não pode ser desligado, o que trava muito seu desempenho. O fato de não poder desliga-lo foi uma das coisas ruins que achei no Up! TSi.
          Cumpre ratificar que apenas em retomadas, pois em aceleração, é visível a letargia do HB20, que só acorda após os 2.300 rpm.

          • F Amc

            Se não me engano, no Fullpower lap o piloto de testes já havia dito que nas retomadas o HB20 Turbo era um pouco melhor.

          • Guilherme Couto

            Antes de decidir pelo Up, fiz um teste de uns 20km em ambos os carros. O hb20 é bem gostoso de guiar, assim como o Up. Nas retomadas o Hb20 parece mais esperto pelo câmbio mais curto nas 3 primeiras marchas, o que dentro da cidade e em trânsito lento não é muito confortável (moro em Belo Horizonte, então trocava mais de marcha no hb20 q no Up). O outro lado é que hb20 é bem mais gastão e mais caro (concessionária Hyundai não quis dar desconto no preço tabelado).

            • TijucaBH

              Parece que nao fazem muito esforço pra vender o Turbo mesmo nao. Cheguei a olhar um também e somente na TAI consegui um desconto de 1000 reais, mas faziam maior desconto e com taxas melhores no 1.6…

              • invalid_pilot

                A Hyundai tradicionalmente não da desconto no HB20, aliás tem que ficar esperto pq tem concessionária que coloca é ágio com desculpa de ser aumento previsto pro próximo mês

                • TijucaBH

                  Só se for na sua cidade. Sei de amigos que compraram HB20 em Bh e no Rio (capital) com bons descontos, nada igual Fiat que inflaciona a tabela para o valor do desconto ser alto, mas se nao me engano im teve 3 mil de desconto em um sedan premium e outro 1500 em um 1.6 hatch que se nao me engano confort plus manual…

                  • invalid_pilot

                    Minha cidade é SP Capital e sim a Hyundai Caoa esfola até não querer mais

                    Por incrível que pareça a VW por aqui tem preços mais baixos

          • Deivid

            Até consegue desligar pra sair de arrancada, mas ele se reativa automaticamente

      • Boris

        só por conta do diferencial mais longo

        • Filipo

          E também do controle de tração (TCS) que não pode ser desligado no Up!.

    • DougSampaNA

      Não vejo como lixo, apenas está um pouco subdimensionado para o verdadeiro potencial do produto; mas lixo não.
      Este carro deveria ter opção AT6 com relação do diferencial curta e torque vindo mais cedo, daria equivalente a um bom 1,4 AT6.

      • F Amc

        De fato as pessoas de apressam em julgar. Porque acelera menos que o Up, então é lixo.
        Não é bem assim. Ao decidir pela compra, andei nos dois carros e tirando o fator desempenho, achei o HB20 Turbo melhor de dirigir, mais bem acabado e com um pouco mais de espaço interno, mas não quer dizer que o Up TSI seja ruim. No final das contas, o que pesa é que carro não é só motor.
        Sobre o consumo, as vezes me pergunto como são feitos esses testes, pois no meu caso andando apenas com etanol, consigo médias de 9,8 km/L na cidade e 14,5 na estrada. Esse último provavelmente teria sido melhor se não tivesse pego quase 1 hora de engarrafamento. Achei os números bons, embora não chegue aos do Up TSI.
        Em subida de serra, por ser turbo, são necessárias pouquíssimas reduções, apenas quando tem caminhão ou ônibus na frente em que é preciso reduzir muito a velocidade e mesmo assim, é só reduzir e pisar que o carro vai embora.

        • Gustavo73

          Consumo vária muito, depende de quem dirige e do trajeto.

        • Gustavo73

          Pra começo de conversa Up e HB20 não são da mesma categoria. As semelhanças estão no motor. Acho que o colega que começou a discussão acima errou a dizer que o HB20, na verdade o 1.0T da da Hyundai é um lixo, ele só não está no mesmo nível de Tsi e Ecoboost como inclusive está descrito na matéria.

          • Lucas g.

            Não penso em velocidade, penso em consumo. O conceito do downsizing seria exatamente motores menores e que consomem menos e andam igual a motores maiores. A partir do momento que ele anda igual ao 1.6 e bebe igual, pra mim isso ele passa a ser inútil e vai vender pouco no brasil, ja que brasileiro tem preconceito com motores turbo.
            Nesse caso era melhor nem trazer kkkk

            • Gustavo73

              No caso do HB20 o problema é que o downsizing seria frente a uma imaginária versão 1.4 16v aspirada. Pelas características ele não tem desempenho do 1.6 ficando exatamente entre esse e o 1.0 em desempenho e consumo.

    • Mario

      Putz! Grande coisa! Ambos são 1.0 e não empolgam. Incrível querem transformar esses carrinhos populares em super-máquinas. saibam, o up! não é super-máquina.

      • ViniciusVS

        Transformaram o UP em um esportivo de acesso kkkkk

      • Ricardo

        Mas deve ser bem divertido!

    • ViniciusVS

      Felizmente a maioria não compra carro para “dar pau” e sim para usar como meio de transporte.

    • BrPb

      Sinceramente não vejo sentido algum ficar discutindo isso.

      Qualquer carrinho compacto ordinário está custando 50 mil aqui no Brasil. Eu prefiro pagar os 39.990 num Etios 1.3 Hatch da propaganda, pelo menos a galera atrás tem mais espaço, encosto de cabeça e sinto de três pontos para TODOS.

      Quanto mais futilidade, maiores os preços. Pronto, economizei 13 mil, perante os 53 mil do HB20.

      • rgrigio

        Com gasolina aditivada a, digamos, 3,80/L, vc compraria 3421L com esses R$ 13000,00, o que daria para andar na cidade uns 34.000KM com ar ligado. É… estou contigo!
        No meu caso, esse combustível dá para andar 18 meses tranquilo…

    • José Caio

      Comparar Up com Hb20 foi piada. Tenho um Hb20 2016 1.0, melhor 1.0 do mercado na minha opinião, 5 anos de garantia, comandos no volante, direção elétrica (que é até chata de tão leve), revisoes tabeladas, Design nem preciso comentar né, interior de hatch médio… Já o Up, tirando o 1.0tsi achei até vergonhoso trazer um carro desse para o Brasil.

      • Alexandre Monteiro

        E o mercado concorda 100% com você.

      • Ricardo

        Se o cara quer um carro com mecânica e motor modernos, econômico e seguro, vai de Up!, se quer mostrar ao vizinho, vai de HB20.

  • Renato Valente Silva

    Por esse consumo e desempenho eu fico com o 1.6 mesmo.

  • eu não consigo gostar do design desse carro, devo ser um dos poucos…
    então esse 1.0 turbo não parece fazer muito sentido nesse carro, o 1.6 deve ser uma compra melhor

    • delvane sousa

      Ele é uma cópia do Gol G5. Inclusive levaram um exemplar do Gol para a Coreia durante a etapa de desenvolvimento. Pra mim o principal problema é o espaço interno desses Hatches, que na verdade são Key Cars

      • F Amc

        Que????

        • Mario

          Que 2 !!!!

          • Angelo_RSF

            Que 3???

            • Filipo

              Q4 e jajá vem o Audi Q5! rs…

      • Gustavo73

        A Hyundai disse que levou algumas unidades do Gol para a Coréia para analisar o carro. Assim viram os pontos fortes e fracos. Mas isso não significa cópiaz e acontece muito mais do que se imagina.

        • delvane sousa

          Na época o Gol era lider de mercado. E o que fizeram foi uma engenharia reversa, claro tentando fazer fazer igual ou melhor. E trabalharam bem, tanto que o resultado final agradou bastante. Veículos desse segmento não atende as minhas necessidades, mas se atendesse seria um forte candidato a compra

      • Filipo

        Amigo, você sabe o que é um “kei-car”?
        Eles são limitados, antes de tudo, a 3,40 m de comprimento!
        Eles são carrinhos muito bons, que otimizam o espaço interno, mas o HB20 tem 3,90 m de comprimento. 40 cm mais comprido! Por melhor que os kei-cars sejam de espaço interno, não chegam ao de um HB20 ou um Fiesta, 208, etc.
        Já em relação à estética, você pode gostar ou não, mas ele não se parece nem um pouco com um Gol.

        • Gustavo73

          O Up não é um Kei car, só é um subcompacto e o Hb20 um compacto. Sobre o TC não acho que a opção de desligá-lo seja necessária devido a proposta do carro. A VWB deveria rever o seu ajuste para que seja um pouco menos intrusivo.

          • Filipo

            Mas não fui eu quem disse que carros da categoria do HB20 era kei-car, Gustavão.

    • Mr. Car

      Acaba de encontrar outro entre esses “poucos”. Não sei que tanta beleza enxergam neste HB20.

      • invalid_pilot

        Pra mim já cansou… em 2012 comparando com o que se tinha no mercado, era realmente revolucionário

        • Artur

          Pior que o design dele ainda é revolucionário. Não diria revolucionário, mas bem diferente da maioria do que se tem por aí.
          Veja a VW, por exemplo, com seus carros “Ctrl + C, Ctrl + V”. Ao menos esse HB20 tem “atitude” no design, coisa que falta e muito à maioria das montadoras.

    • visanpai

      Já eu acho o design muito acertado!

    • Tadeu GF

      Não vejo nem nunca vi nada de diferente no design dele para os outros concorrentes.

  • Diego Ávila Monteiro

    Alguém aí sabe me dizer se esses carros turbo pro dia a dia na cidade, parando e arrancando é bom, não superaquece a turbina???

    • F Amc

      Não superaquece não e sinceramente, não sei como alguns conseguem esses números de consumo tão altos. Particularmente, já cheguei a 9,8 km/L na cidade e 14,5 na estrada, com etanol. Pode não chegar perto do consumo do Up TSI, mas pra um motor que não é dos mais modernos, achei de bom tamanho.
      E não anda mal não.

      • Diego

        Amba bem sim, fiz um teste tempos atrás e achei bem legal o carro, e pra quem está saindo de um 1.0, esses turbos são um salto gigantesco. O problema é a comparação desleal com seu irmão 1.6 que tem mais de 20cv de potência, o tornando “fraco”. E como assim vc não entende o consumo, está fazendo 14 na estrada com Álcool!! Kkkk, isso é muito bom.

        • F Amc

          Diego, eu saí de um motor 1.4 aspirado pra esse 1.0 Turbo e já achei um salto gigantesco, imagino então pra quem sai de um 1.0 aspirado!
          na parte do consumo, quis dizer que não entendo como conseguem fazer apenas 11 km/L na estrada. Parece que nas avaliações (de modo geral) o consumo é sempre maior que na vida real.

          • ViniciusVS

            Forma de uso talvez mais agressiva e não tão constante o que pode aumentar o consumo, e também não da para levar muito a sério relatos de alguns proprietários.

            Existem alguns donos apaixonados que não sei por qual motivo mentem o consumo. igual um dono de Astra um tempo atrás falando que seu carro faz “fácil” 16km/L.

            Consumo é meio relativo, existem modelos mais e menos economicos. os valos são só uma referencia.

    • Gustavo73

      Superaquecer a turbina?

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Isso que da fazer um puxadinho no Motor e não um novo projeto!! Melhor opção continua sendo o 1.6, mesmo tendo um valor elevado

    • Gustavo73

      Não é um puxadinho o mesmo motor é oferecido na Coréia. Só é mais simples que o TGDI.

  • Gustavo73

    A desculpa do custo não cola, já que a Hyundai cobra quase o mesmo para trocar o 1.0 aspirado pelo 1.0T que a VW(famosa pelos preços) cobra para trocar o aspirado no Up oeoo Tsi(com injeção direta e outros elementos ausentes no turbinado da Hyundai). Lembrando que esse 1.0T Hyundai não é uma adaptação existindo em outros mercados, é só uma versão simplificada do TGDI.

    • F Amc

      Será que teve algum problema em adaptar o TGDI à nossa gasolina?

      • Gustavo73

        Não vejo o porque. A VW não teve problemas co os Tsi tendo inclusive tornado 2 flex, BMW, Mercedes também não ou a PSA e o THP. E questão foi custo, mas essa economia não foi repassada ao consumidor. A diferença de valores comparando com o Tsi não é grande, a VW cobra 4 mil a mais na troca do 1.0 aspirado pelo Tsi, a Hyundai 3500 .

  • Mr. On The Road 77

    Mesmo não andando o quanto esperavam no teste, é bem melhor e mais moderno que o 1.4 da Fiat ou da GM.
    Custando mais, também.
    Acho que o custo é que impede que venda mais…

    • F Amc

      Coloque na lista o 1.4 da PSA também. Nem se compara, pois saí de um motor assim e posso afirmar.

      • Gustavo73

        Não dá para comparar um aspirado com um turbinado.

        • F Amc

          Foi um exemplo. Digo pela proposta do motor em “brigar” com carros que tem motores dessa cilindrada aproximadamente.

    • Lucas Vilanova

      O 1.4 do Onix, hoje, está mais muito econômico que essa da Hyundai. E acelera mais também no 0-100, em 10,7 segundos.

      • gustavo

        Tem que testar na pista na real o Onix aspirado não acompanha o Hyundai turbo.

        • Lucas Vilanova

          Só você ver o teste de aceleração 0-100 das revistas. Ele só ganha nisso e no consumo. Nas retomadas leva pau do HB20 Turbo.

  • Filipo

    Vou deixar aqui minhas impressões, pois já dirigi o carro.
    Para mim, o motor é muito bom, apesar de não estar no nível de EA 211 R3T (vulgo TSi) e Ecoboost, que são excelentes motores. Como não tem a injeção direta, intercooler do tipo ar/água (usa tipo ar/ar) e variação de comando do escapamento, o motor possui um grande “lag” até o seu efetivo despertar. Na prática, até os 2.300 rpm, o carro age como um 1L convencional, pois até ai, a turbina ainda não encheu. Mas, em compensação, após isso, o carro muda de personalidade e fica bastante ágil. Para mim, até mais que o com motor de 1,6L.
    O problema é o povo achar que por ele ser turbo, ele tem que andar barbaridades, mas este não é o maior propósito dos turbo atuais, que focam em eficiência (misto de consumo com desempenho).
    O seu consumo pode não ser dos melhores, mas tampouco é ruim. O condutor precisa se adaptar às características do motor, seja ele qual for. No caso, o condutor não pode dirigir como se fosse um velho motor 8v, ou seja, tem de manter a rotação sempre acima de 2.300 rpm, pois ai sim haverá um bom consumo, pelo fato do turbo já estar em ação.
    Por fim, cabe lembrar que este motor foi designado para concorrer com o “famoso” F-I, agora chamado de Eco (e antes, de SPE/4, Econoflex e Flexpower) e não só com o EA-221 R3T (TSi) e concorre até com o velho EA-111 VHT (1,6L 8v) que equipa o Gol até hoje.

    • Problema que eu vi no carrinho é exatamente achar o equilíbrio em termos de desempenho x consumo: por ser necessário de adaptar à característica do modelo de dar bom desempenho apenas acima dos 2300 RPM, acaba que o motorista adota um modo de dirigir que vai contra a economia de combustível.
      O resultado é que você tem que optar entre o melhor desempenho, dirigindo em regimes de giro elevado, ou a economia, dirigindo um carro com desempenho de um 1.0 aspirado.

      • Filipo

        Muitos podem achar “chato” tal estilo de condução, até por anos e anos convivendo com motores com cabeçote de 8v, em que a entrega de potência e torque é semi-pronta, mas não é necessário dirigir em regimes de giro elevados, basta não mantê-los baixos. Digo que é necessário manter um regime de giro médio para se extrair o melhor do motor.

        • É certo. Mas é claro que dirigir de forma a se procurar manter os giros acima dos 2500 giros eleva o consumo. Para na troca de marchas a seguinte entrar acima dessa rotação, a anterior precisa ser levada sempre nas proximidades dos 4 mil giros, o que não é pouco. É algo semelhante aos motores 16V das primeiras gerações, com alta potência específica, mas curva de torque que gerava boa força a partir de uma faixa de giros já intermediária, algo que dificultou muito a assimilação dessa tecnologia pelo consumidor brasileiro, que sempre preferiu torque disponível em uma faixa mais baixa (a velha elasticidade). Talvez essa característica venha da velha “cultura do Fusca”, modelo que tinha o torque disponível em baixíssimos giros graças ao seu motor boxer, apesar da baixa potência específica.

    • F Amc

      Filipo, no test drive senti o mesmo em relação ao torque, porém, no dia-a-dia afirmo que é possível sentir o motor acordar às 1550 rpm aproximadamente, principalmente em saídas de curva, lombadas, travessias elevadas etc.

      • Gustavo73

        Ele está se referindo a rpm aonde está o máximo de torque.

  • Roger Bersch

    Não foi feito e nem tem pretensão de substituir o 1.6, diferente do ecoboost e do TSI. Ao que foi proposto, desempenho intermediário ao 1.0 e 1.6 ele atende.

    O que me espanta é esse motor feio, acho que é o motor mais feio e com aparência de desorganizado que já vi.

    • F Amc

      Verdade. Poderia pelo menos ter uma tampa por cima.

  • oscar.fr

    Não consigo achar o HB20 melhor compra que 208 ou C3. Continua pensando que vale a pena abrir mão de alguns cavalos para ganhar em espaço, acabamento e qualidade construtiva. Citaria também o Fiesta, mas me parece que ele não tem mais versões abaixo de 55 mil reais.

    • Lucas086

      Justo, prefiro um 208 ou um C3 que esse hb20, não consigo engolir esses preços do hb20.

  • pedro

    Qualquer motor de qualquer Hyundai no Brasil, é mais novo do que o motor Onix, então está tudo certo. Estou me referindo até aqueles importados nos anos 1990. :P

  • Gustavo75

    Tem informação errada na matéria. A direção é hidráulica e não elétrica. Por enquanto apenas a versão X possui direção elétrica.

  • Franco da Silva

    Não anda bem e não é econômico. Serve pra quê?!

    • Gustavo73

      Ficar co.o alternativa entre o 1.0 e o 1.6.

    • F Amc

      Não andar bem é relativo. Se o parâmetro pra isso é apenas o 0 a 100 do UP TSI, então não anda bem. Já dirigiu o HB20 Turbo por alguns dias na cidade e estrada pra sentir a dirigibilidade e etc, pra chegar a conclusão de que não anda bem?

  • Valdemir Souza

    O motor tá parecendo aqueles esqueletos humanos de universidade, uma capa plástica cairia bem…

    • Marco

      É ´porque vc ainda não viu o motor do novo Ka… é um “zaralho” completo, de tanto fio e mangueira. Vc fica até decepcionado…

  • CanalhaRS

    Com certeza não é bom negócio. Muito caro para o que oferece.

  • Jeremias Flores

    não é a minha preferencia em segmento, mas por mais R$625,00 eu iria de High Up! tsi

    prefiro o design do HB20, mas os motores são incomparáveis

  • Lucas Vilanova

    Houve uma falha no texto. O único HB20 com direção elétrica é o HB20X. O resto da gama, ainda, conta com direção hidráulica.

    Consertem isso, por favor, NA.

    • Lucas g.

      Nossa, que atraso.
      O grande problema do onix era a direção hidráulica, fiz o teste drive no novo e a dirigibilidade está outra.

      • Lucas Vilanova

        Eu ainda não fiz o test drive. Vou tirar as conclusões, visto que tenho um 2012/2013 1.4. Realmente para manobrar ela é pesada, agora em alta velocidade tem o peso ideal.

        • Lucas g.

          Não é pelo peso, é em relação ao consumo e o quanto a direção hidráulica rouba do motor. Alem do problema que o onix tem de ficar sem freio quando gira a direção ate o canto.

  • Lucas086

    Como todos os hb20, caro. O motor 1.6 é muito bom, já esse turbo ficou com cara de “armengo”.

  • Megamente

    Ônix 1.4 2017 mais leve e com motor mais econômico é a melhor opção intermediária.

    • Deivid

      Eu diria que o 1.0 Joy é o melhor CxB dos carros “de entrada”

  • Vitão

    De Turbo só se for no preço mesmo kkkkkk….

  • Joildo Dias

    Esse carro pode ser mais fraco em aceleração e final em relação ao 1.6 da Hyunday ou 1.0 turbo da VW, mas em retomada ele manda muito bem…

  • CÁSSIO

    bem que a HYUNDAI poderia compeçar a faltada injeção direta com a adoção de periférico melhores como turbo de geometria variável comando variável em admissão e escape , bomba de água elétrica e alternador reversível e válvula de prioridade eletrônica, pronto ajudaria e muito no desempenho ………

  • Ricardo Blume

    O pequenino Up! manda um abraço e continua causando!

  • Pedro Cunha

    O melhor 1,0 turbo médio mediano….
    DO MUNDO!

  • Marco

    Fi um test drive este fim de semana no HB20S turbo e sou obrigado a discordar do que foi dito aqui. Dizer que o desempenho não empolga é um contrasenso. O carro anda MUITO BEM SIM, e dentro dos centros urbanos você passa mais tempo olhando no velocímetro para não ultrapassar a velocidade permitida do que curtindo “o passeio”. Basta uma simples cutucadinha no pedal direito para sentir o quanto o carro responde com presteza e competência. Andei também no Prisma 1.4 e embora este último seja bom, não tem comparação. Sugiro que os interessados nesta motorização que façam o test drive e aí sim, tirem suas conclusões ao invés de soltarem impropérios ao Deus dará, como alguns companheiros. O carro é muito bom para a sua proposta de versão intermediária entre o 1.0 e 1.6, me agradou muito na condução (estávamos em 3 no veículo) e a maciez da direção, suspensão e engates do câmbio, dispensam comentários. Quem andar, vai gostar. Certeza. Conheço também o Up e já viajei vários vezes em um. Seu motor tricilindrico é fenomenal (mesmo a versão aspirada que andei). Aí é gosto pessoal de cada um. Abraço a todos.

    • Amauri Gomes

      Cara, tenho a intenção pós salão neste carro na versão Confort Plus; sobre o isolamento acústico, o que vc achou? Noto no atual carro aqui, um Palio 1.4 Attractive uma deficiência neste ponto do Fiat…

      • F Amc

        Viajei com o HB20 Turbo descendo e subindo serra que liga Paraná a Santa Catarina. Para estrada gostei do nível de ruído interno, quase não se ouve o motor. Os pneus achei um pouco barulhentos, mas por serem de um composto duro.
        Pra cidade se ouve mais o motor, para nada que me incomode.

    • F Amc

      “Sugiro que os interessados nesta motorização que façam o test drive e aí sim, tirem suas conclusões ao invés de soltarem impropérios ao Deus dará, como alguns companheiros.”
      Perfeita colocação.
      Ser “hater” de alguma marca é fácil, mas não se ganha nada com isso, então não sei o motivo de sair por aí dizendo inverdades sem nem conhecer o carro.
      Eu tinha preconceito com a marca Hyundai e nunca havia passado pela minha cabeça adquirir um HB20. Simplesmente o carro não me chamava a atenção.
      Me decidi pela compra após problemas que tive com um 207. Fiz o test-drive no Hyundai e em outros carros (Up TSI, Sandero 1.6, 208 1.5) e dentre esses, foi o que mais agradou no conjunto desempenho, espaço interno, acabamento e preço.
      Não é o que mais anda, não é o que oferece o maior espaço, mas no conjunto foi o melhor para o meu caso (antes do reajuste).
      No acabamento só fica atrás do 208. Espaço interno, Sandero é melhor, mas o acabamento…Up TSI muito esperto pra andar, mas é espartano no acabamento e tem menos espaço interno.

  • Ricardo

    Golzinho 1.0 T com tecnologia de 15 anos atrás anda mais! Haha

    • F Amc

      E quebra mais

  • oscar.fr

    Aqui aguardando o HB20 ser testado com os novos critérios.

  • Pedro Henrique

    Teria como parar de colocar essas propagandas pulando na tela? Nao da pra acessar mais o site no trabalho, pulou um filme com um audio aqui, ai me ferra poxa, pra que isso tudo? Vai espantar os leitores, trabalho com TI, apps, sites, isso é a pior coisa que vocês podem fazer. Coloca um ads do google ao lado ai e ja ta de bom tamanho.



Send this to friend