Avaliações Mercedes Benz Sedãs

Avaliação: Mercedes-Benz C200 Avantgarde é luxo com boa dose de esportividade

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (104)

O Mercedes-Benz C200 Avantgarde é a quarta opção em ordem crescente de preço na gama do Classe C no Brasil, que começa em R$ 119.900 na C180, passando pelas versões C180 Exclusive e Sport, ambas por R$ 142.900 e finalmente alcançando os R$ 159.900 da versão avaliada pelo NA.

Ao contrário das anteriores, o Mercedes C200 tem motor 2.0 Turbo com 184 cv, mas preserva o mesmo ar de elegância e luxo sem indicar que tem uma performance muito melhor e até certa medida, bastante esportiva.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (107)

Ele já vem bem completo e traz um nível de conforto exemplar, embora seu espaço interior ainda não seja exatamente tão amplo quanto o esperado, mesmo com seus 2,84 m de entre-eixos.

O ambiente sofisticado é um retrato 3×4 daquele visto no Classe S. Aliás, esse é o objetivo da Mercedes, reforçando o Classe C como uma opção elegante para quem não pode ter um carro muito maior e mais caro.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (101)

Por fora…

Discreto, apesar da estrela de três pontas em um automóvel não passar despercebida, o C200 Avantgarde não apresenta um visual que o faça chamar muita atenção, especialmente em relação às rodas, que parecem ter pelo menos uns 20 anos de estilo. Mas não se engane, é um Mercedes e isso fará diferença no meio do trânsito, mesmo que não queira.

Os faróis com projetores de LED e LEDs diurnos, mesmo para os repetidores de direção, são sofisticados e aproximam o Classe C de seu irmão muito maior. A grade com quatro frisos cromados tem um aspecto até esportivo, assim como o para-choque com spoilers e frisos cromados. Essas são referências do que ele pode fazer durante a condução, mas o restante é sóbrio e luxuoso.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (106)

Há frisos cromados nas laterais e no para-choque traseiro, bem como adornos cromados na base do protetor e envolvendo as janelas, devidamente escurecidas na unidade de avaliação. Os retrovisores possuem detalhes de mesma tonalidade, desembaçador dos espelhos, repetidores de direção com luz de solo e rebatimento elétrico. As lanternas em LED são sofisticadas e a tampa do porta-malas abriga um friso cromado. O teto solar tem tamanho padrão.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (32)

Por dentro…

No interior, o Mercedes Classe C mostra porque tem um grau de parentesco muito maior com o Classe S. Ao abrir as portas, notamos de imediato os suntuosos comandos de ajuste elétrico do assento do condutor. Eles permitem regular até o apoio de cabeça e têm três memórias.

O acabamento em alumínio nas portas e painel chama atenção, contrastando com o ambiente em cor preta. Há muitos cromados e detalhes em couro, tendo como destaque o volante multifuncional com coluna de direção ajustável eletricamente e integrada à memória do assento.

O quadro de instrumentos não encanta como nos Classes A, B, CLA e GLA, não tendo fundo branco e mantendo um visual mais simples, porém, eficiente em sua proposta. Devemos lembrar que o Classe C é para um perfil de consumidor que não se deslumbra facilmente com um visual mais jovial, como é a proposta dos Mercedes MFA.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (21)

O console é largo e revestimento em acabamento preto brilhante, que também recobre a parte central do painel, cujos três difusores de ar cromados chama atenção. A tela fixa de 7 polegadas da multimídia não é sensível ao toque e também não agrada a todos, mas cumpre seu papel. Parte das informações são reproduzidas no display TFT do cluster.

A alavanca da transmissão fica tradicionalmente na coluna de direção, enquanto em seu lugar no console há um comando multifuncional para navegação na multimídia e demais funções do veículo. O Classe C tem ainda comandos físicos para climatização, mídia, áudio, modos de condução, Start&Stop, ativação de tela e sensores de estacionamento.

O Novo Classe C possui um assistente de estacionamento equivalente ao Park Assist, mas não há um comando físico para ele, que detecta vagas paralelas ou perpendiculares, executando a manobra de forma automática. A multimídia apresenta diversas funções, inclusive animações dos modos de condução e climatização.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (14)

Apesar do assento do condutor ter três memórias e ajuste elétrico inclusive da coluna de direção, assim como lombar, prolongador do assento e de apoio de cabeça, ele não é o único. Mesmo sem os comandos posicionados na porta, o banco do passageiro dianteiro tem ajuste elétrico de altura, distância e encosto, mas posicionados em botões no assento.

Entre os bancos dianteiros, um vistoso apoio de braço bipartido dá acesso ao porta-objetos central. Na parte traseira, o espaço é mediano e há dois difusores de ar. O banco é fixo e não pode ser rebatido, assim como não há apoio de braço central. No teto, luzes de leitura em LED amarelo, bem como teto solar elétrico e acabamento escurecido. O porta-malas tem 480 litros e um reparador de pneus, lembrando que os pneus são Run Flat.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (6)

Por ruas e estradas…

O Mercedes-Benz C200 Avantgarde apresenta um desempenho muito bom, mas ainda mais apimentado em um dos modos de condução, transformando-o em um esportivo acima de média. O motor 2.0 Turbo é o mesmo do Novo Vito, só que abastecido apenas com gasolina. A versão Flex fica para 2016, provavelmente no modelo nacional.

O propulsor da Daimler entrega 184 cv a 5.500 rpm e 30,6 kgfm a partir de 1.200 rpm. Ou seja, tem torque abundante pouco acima da marcha lenta. Ele responde prontamente na maioria das situações, isto porque existe o modo Eco, que o deixa bem manso. Em uso normal, a força está sempre disponível e as acelerações, vigorosas. As retomadas também são excelentes para o pacote apresentado.

Rodando a 110 km/h, a rotação fica em 1.900 rpm e em sétima marcha, garantindo conforto ao dirigir e economia. Nesse aspecto, a tecnologia de injeção direta com turbo, mais uma vez prova que os motores aspirados estão de fato fadados ao fim no futuro.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (46)

Conseguimos 17,5 km/litro a 110 km/h na estrada. Na cidade, obtivemos 9,3 km/litro. Para isso, nos dois casos, usamos o modo Eco. Com 66 litros no tanque, teoricamente o Classe C rodaria quase 1.200 km em estrada. O nível de ruído a bordo é exemplar e a suspensão tem um ajuste mais alemão, não sendo adequado para asfalto ruim, ruas com buracos, terra, bloquetes ou paralelepípedos.

Mas o C200 Avantgarde é também o melhor de dois mundos não só nesse aspecto, mas também no que diz respeito à condução esportiva. Ele já seria um ótimo sedã 2.0 Turbo até o modo Sport, sendo que ele ainda apresenta as opções Eco, Comfort e Individual. Mas há mais uma opção, o modo Sport+. É aí que a coisa muda de figura.

No modo Sport+, o C200 surpreende. Essa opção altera vários parâmetros de funcionamento do veículo, indo muito além do que o Sport geralmente faz. Imediatamente, a suspensão se enrijece, sendo mais notada a dureza na parte traseira. A direção elétrica fica muito direta, assim como em um modelo da AMG.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (68)

As respostas do motor e da transmissão automática 7G-Tronic de sete marchas são feitas em um tempo muito menor, garantindo um extra no comportamento normalmente apresentado. O giro facilmente atinge 6.000 rpm e a faixa vermelha sempre aparece no horizonte do ponteiro.

As trocas de marcha são imediatas e as retomadas dignas de um verdadeiro esportivo, transformando o C200 de um executivo bem comportado em um bólido esperando um track day.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (51)

Os freios – que já são muito bons em condição normal – ficam mais eficientes nesse modo, enquanto os controles de tração e estabilidade, além do diferencial, tornam a condução muito mais divertida.

Mesmo com rodas aro 17 e pneus 225/45 R17, dá para brincar muito com o C200, embora com alguma moderação por conta disso. No modo Individual, é possível ajustar direção e motor, criando uma configuração mais pessoal.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (15)

Por você…

O pacote de equipamentos é muito generoso e se destaca pela multimídia com reprodução de DVD, Bluetooth, câmera de ré, internet, entre outros. Ar condicionado dual zone, estacionamento automático, conjunto ótico completamente em LED, modos de condução, acabamento em couro preto, detalhes em alumínio e preto brilhante, ajuste elétrico total do banco do motorista, coluna de direção elétrica, sistema de áudio premium, entre outros.

mercedes-benz-c200-avantgarde-avaliação-NA (18)

O preço de R$ 159.900 está na média do segmento e o custo de manutenção até 60.000 km gira em torno de R$ 3.300. No geral, o Mercedes C200 Avantgarde apresenta mais em condução e performance que o aparentemente prometido. É como ter o melhor de dois mundos duas vezes: Conforto e economia + performance e esportividade.

Surpreende positivamente nesses e em outros casos, tendo ainda o já conhecido acabamento primoroso e uma impressão de luxo superior, que o torna uma das referências do segmento premium. Vale a pena? Com certeza.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Mercedes-Benz C200 Avantgarde

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, turbocompressor, injeção direta e Start&Stop
Cilindrada – 1991 cm³
Potência – 184 cv a 5.500 rpm
Torque – 30,6 kgfm entre 1.200 e 4.000 rpm
Transmissão – Automatizada 7G-DCT de sete marchas com funções Sport e ECO, mudanças manuais sequenciais através de paddle shifts

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 7,3 segundos
Velocidade máxima – 235 km/h
Rotação a 110 km/h – 1.900 rpm
Consumo rodoviário – 17,5 km/litro
Consumo urbano – 9,3 km/litro

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Multilink.
Elétrica

Freios
Discos nas quatro rodas com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 17 com pneus 225/45 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.686 mm
Largura – 1.810 mm
Altura – 1.442 mm
Entre-eixos – 2.840 mm
Peso em ordem de marcha – 1.465 kg
Tanque – 66 litros
Porta-malas – 480 litros
Preço – R$ 159.900

Galeria de fotos do Mercedes-Benz C200 Avantgarde:





  • Rafael

    Essas novas Mercedes estão vindo muito sem sal no design externo. Prefiro a 320i, sóbria e esportiva ao mesmo tempo, mas em se tratando de interior, essa ganha disparado.

    • Bruce Wayne

      Com sal mesmo só a E-AMG com aquela traseira.

  • pedro rt

    nao trocaria minha preferencia por uma serie 3 ou um a3 sedan por esse classe C

    • motstand01

      A3 Sedan não concorre com este carro, mas sim com a CLA. Quem concorre com o Classe C é o A4.

    • 4lex5andro

      o a3 nao seria rival pro c200, mas o bmw 320i certamente, mesmo tendo um torque um pouco menor (24kgfm), conta com um cambio at8, alem de ter motor bicombustivel ..

      nao por acaso é o unico sedan grande que tem vendido razoavelmente alem do fusion ..

      • radiobrasil

        Eu tinha até pouco tempo um carro mono e torcia o nariz pro álcool. Peguei um Fusion Flex e pelo menos em 2 meses, após rodar com gasosa e cana, o derivado da cana está rendendo mais sem falar que o motor ganha torque e potência. Hoje ser flex considero vantagem.

        • motstand01

          Considerando a quantidade de álcool na gasolina hoje em dia (27%), sou obrigado a concordar.

        • Edson Fernandes

          Pois é…. eu também achava isso até ter o flex. Infelizmente nosso combustivel não é muito bom e faz co mque possamos escolher o alcool que acaba dando diferença. No fluence, curiosamente na cidade é melhor rodar com alcool do que com gasolina.

          E quem dera a 110km/h o Fluence fizesse esses 17,5km/l (só o GT mesmo)

      • Whering Alberto

        Se não me engano, o torque do que 320i é de cerca de 28kgfm. Dá uma olhadela. Parece-me que no último mês, o Classe C vendeu quase a soma das vendas do Série 3 e do A3 (embora este não seja concorrente direto).

        • MG

          Os números não sei, mas ontem colaborei com a BMW, comprei uma 328

          • Whering Alberto

            Parabéns!

      • Vitorugo V.

        Mas a 320i não é sedã grande.

  • pzl

    Não é um carro que me chama atenção no design externo. Mas o interior e itens de conforto espancam a 320 e o A3.

    • Vitor Almeida

      Classe C e Serie 3 são concorrentes do A4, A3 briga com CLA, etc.

      • motstand01

        Exato.

      • pzl

        A4 estava desatualizado, esperando versão nova. Comentei do A3, pois é o carro que está sendo mais vendido (mesmo que grande parte das vendas seja arrastada pela versão 1.4).

    • Fábio

      Esse povo insiste que o Classe C concorre com o A3 ridículo de Tiptronic e eixo de torção…
      Se informem mais antes de repetirem tal heresia.

      • Bittencourt

        Provavelmente pelo preço que a Audi cobra no A3 Sedan…

        • motstand01

          Que preço? Até onde eu sei, o A3 Sedan custa a partir de 100 mil, enquanto o Classe C parte de 120 mil (mais pelado que o A3 de 100, por sinal) e o Série 3, mais de 140… Enquanto o A4 parte de 138 mil, bem na faixa. Pra mim, essa insistência de colocar o A3 Sedan no meio não passa de teimosia mesmo.

          • Bittencourt

            O A3 Sedan top encosta nos R$ 120.000,00…

            • motstand01

              E daí? Classe C top passa dos R$ 200 mil… Não estão no mesmo segmento e ponto. Diferenças de tamanho e preço enormes.

              • Bittencourt

                Ok, todas as pessoas que comparam o Classe C com o A3 Sedam devem ser idiotas mesmo, você está certo…

                • motstand01

                  Foi isso que eu disse? Então deixa de ser irritante e não coloque palavras na minha boca. As pessoas podem comparar o que elas quiserem, e nesse caso a comparação pode ser válida, porque os preços se sobrepõem em algumas versões.

                  Posso comparar um Fusion e um Corolla se eu quiser, pois eles tem versões que custam o mesmo preço, mas do mesmo jeito que eles, Classe C e A3 também não fazem parte do mesmo segmento, não tem o que discutir. A3 = CLA =/= A4 = Classe C = Série 3. Não entende do assunto e ainda quer dar aula, por pura teimosia.

                  • Bittencourt

                    Agora a comparação pode ser válida?!
                    Não eram carros e categorias completamente diferentes?
                    Assuma as palavras e idéias que saem de sua boca e seja humilde quando te mostrarem que você está errado.

                    • motstand01

                      A comparação sempre foi válida, mas isso não significa que são o mesmo segmento. Assim como comparam Corolla e Fusion, que são diferentes em tamanho e custam o mesmo. O A3 está mais pra Corolla, o Classe C está mais pra Fusion, em termos de tamanho. Portanto, tanto o Classe C, quanto A4 e Série 3, estão em segmento superior ao de A3 e CLA. Assuma você que está errado, pois essa é a verdade. O dia que A3 e CLA estiverem no mesmo segmento de A4 e Classe C, a existência dos dois primeiros não fará sentido. Você não mostrou que eu estou errado, mostrou que não sabe o que diz. Modera seu linguajar, eu não estou usando a boca, mas sim o teclado. Agora, se você usa a boca enquanto digita, é outra questão…

                    • Bittencourt

                      Não adianta, você não vai admitir que falou besteira, mas deixa pra lá.
                      Ps: quando eu era criança eu também usava a tática do “literal”, como na sua afirmação de: “…eu não estou usando a boca, mas sim o teclado. Agora, se você usa a boca enquanto digita, é outra questão…”; um conselho, isso é infantil e muito chato.
                      Toquemos o barco…

                    • motstand01

                      Eu falei besteira? A3 e A4 são do mesmo segmento então? Vai procurar o que fazer, vai rapaz… Me chamar de infantil não vai te tornar menos sem noção. Melhor tocar o barco mesmo, conversar com zé ruela que ACHA que sabe algo não vale a pena.

            • GPE

              A3 top passa dos 133mil, colega.

          • GPE

            Nunca que o classe C de entrada é mais pelado q o A3 de 100mil. A única coisa q um A3 de 100mil tem a mais que um Gol são os airbags, esp e o led/xenon

            • motstand01

              O C180 de entrada recém lançado (119900) é mais pelado em termos de equipamentos sim, até mesmo xenon e lanternas de led são removidos, substituídos por lâmpadas halógenas. Rodas simples, nada de farol de neblina. O A3 já tem bixenon – por isso não tem farol de neblina – e lanternas de led e custa 20 mil a menos. Por quê disto? Porque é de segmento inferior. O Classe C é maior, mais bem construído e refinado (A3 Eixo de torção e Tiptronic), perde alguns poucos itens e custa mais caro. E aqui tá cheio de gente insistindo que A3 e Classe C são do mesmo segmento. Então o A4 é do mesmo nicho do A3? Ou briga com o muito maior A6? Não há lógica na afirmação. Classe C, A4 e Série 3, uma coisa. CLA e A3 Sedan, outra coisa. Se disputam público parecido, aí é outro papo.

              • GPE

                O que alguns falam é que o A3 e o CLA brigam em faixa de preço, mas nunca em tamanho com Serie 3, A4 e Classe C.
                E sobre o C180 de entrada, apenas pq ele não tem led e o A3 de entrada tem, quer dizer que isso seria o diferencial pra afirmar que um carro é mais equipado que o outro? E o A3 que tem ar manual, volante de borracha, não tem comandos no volante, nem piloto AT, além do acabamento inferior. O que dizer? Não tem como comparar. O preço cobrado a mais pelo C180 é totalmente justificável.

      • pzl

        A4 estava desatualizado esperando versão nova. Quando me refiro a A3, falo do 1.8 (dsg/multilink e em breve 2.0) e não do 1.4.

      • Alexandre

        Respeite o A3 sedan 1.8 e o 1.4 húngaro!

      • MG

        Nessa faixa de preço tá concorrendo com A5, que estava por 165… não sei se continua nesse valor.

    • MG

      Bicho, eu ia fazer um comentário igual ao teu.

      Mas o incrível é que ia usar o verbo ‘espancar’ também…

      Esse interior da Mercedes é show de bola.

      • pzl

        Hehehe, sinistro. Cada carro com seu forte. Eu tô numa duvida pesada de qual pegar. A3 1.8, 320i ou C180, todos semi-novos.

        • MG

          Puts cara…. nem sei o que indicar… todos na mesma faixa de preço.

          Tenho amigos que têm os 3 modelos que voce citou… todos gostam muito dos carros.

          Eu tava testando vários, A5, v60, e ontem fechei numa 328, num preço excelente…

          A 320 em Curitiba tá saindo por 129, acho que no restante do país também… veja ae…

          Eu iria de c180 não fosse esse motor 1.6 com 156 cavalos… que cansei de surrar na estrada com meu jetta tsi.

          • pzl

            Eu li em algum comentário aqui sobre sua 328. Belo carro também.
            Bom da 320 é que com JB4 ou remap ganha uma cavalagem monstra. A3 não tem como pq o cambio dq200 não aguenta nada. Só se eu esperar sair o a3 2.0 dsg6 (mecanica de gti). A C180 seria mais pelo interior/tecnologia mesmo. Foda, vou fazer 300 test drives até me decidir haha.

            • MG

              Vai fazendo test drive bicho, nas minhas andanças testei até Ranger, Triton, e um monte de coisa…

              Mas a busca por carro nesse segmento é uma delícia… pois as variedades empolgam…

  • Joell2

    O que não me agrada no Mercedes é essa tela horrível, que mais parece um tablet e pra completar sem toque na tela. Tirando isso o conjunto da obra e o conforto é muito atraente.

    • radiobrasil

      Sem falar que ela NÃO É TOUCH… menos intuitivo impossivel.

      • 4lex5andro

        .. “sem toque na tela” ..

        logo nao teria como ser touch screen ..

      • Bittencourt

        Ser touch ou não, não implica em nada na facilidade de uso.
        Ser intuitivo não depende de toque na tela, e sim na facilidade de uso.

        • radiobrasil

          Mas já é intuitivo você ver uma tela grande no painel de um carro e ir botar o dedo pra mexer, como se fosse um tablet ou smartphone.
          No meu carro (Fusion) a tela é touch mas tem opções de botões físicos também para comandar ar e multimidia.

          • 4lex5andro

            o fusion pode nao ter a grife de uma bmw ou mercedes, mas é muito bem equipado comparado a concorrentes que cobram o mesmo preço ..

          • Bittencourt

            Um sistema multimídia ser intuitivo não se resume a levar o dedo à tela para acioná-lo; e sim ser de fácil uso e de fácil dedução dos comandos necessários para operá-la.
            Nem tudo na vida se resume a tablets e smartphones.

      • MG

        Meu fusca 68 tinha o limpador de parabrisa touch screem, ele parava do meio da limpada e eu tinha que tirar meu braço pra fora e dar uma ajuda pra ele.

        Alemães sempre visionários.

  • CanalhaRS

    Um dia eu chego lá. Sempre gostei dos Classe C. A geração atual está mais requintada e isso é muito bom. Pena é aquela tela pendurada fora do painel, deve afrouxar com o tempo em nossa buraqueira diária.

  • motstand01

    Classe C é meu carro “do mundo real” favorito. O C200 é o melhor custo-benefício da linha, mas ainda assim, se eu tivesse condições iria de C250 Sport, que é até mais bonito devido aos adereços esportivos.

    • MG

      Bancos em couro vermelho.

  • Eduardo Brito

    Realmente é um carro muito bom, bem equipado, com bom desempenho e consumo. O único “pecado” que vejo neste carro é a ausência de apoio central no banco central no banco traseiro.

  • Danilo

    rodinha sem vergonha essa que a MB trouxe pro Brasil heim!!! Ta matando o carro. Na Alemanha todos os taxis MB classe C e E tem essa mesma roda

  • Kadu

    Vocês já viram esse Classe C novo ao vivo na rua? As proporções são meio erradas, especialmente na traseira. O carro parece estreito e alto. O Série 3 parece bem mais plantado e esportivo.

    O interior, por outro lado, mata a pau o do BMW.

  • DTF

    linda

  • Bernardo Pinatti

    Que saudade das estrelas em cima do capô…

  • Lucas

    Nao sei pq, mas gosto mais da Classe C anterior, com os leds no parachoque, acho-a meu numero, teria de certeza uma daquela. Essa é bonita sim, mas sei, a caida da tampa da mala é estranha, sei lá. Mas não deixa de ser muito bonita.

  • nightwishjp

    Vim falar mal só das rodas mesmo, pq fora isso, tem o que falar não.

  • kravmaga

    O acabamento interno é digno de ser chamado premium mesmo, ao contrário dos modelos de entrada da Audi e BMW.

    Pena que a Mercedes insista em vender o Classe C com motor 1.6 turbo como entrada. A C180 até tem um preço justo, mas fica difícil pagar 120 mil num carro que anda apenas razoavelmente. Se a C200 fosse o modelo de entrada e pelo preço da C180, o carro teria até fila de espera.

    A C200 (ou a C250) seriam os únicos modelos de entrada de uma marca premium que eu compraria atualmente. A BMW 320i tem um bom desempenho mas o interior não chega aos pés do Classe C.

    • radiobrasil

      Essa tela lcd saltando no painel nao dá pra engolir… e a desgraça nem touch é!

      • kravmaga

        Não falo mal só por não ser touch porque muitas vezes também eh difícil certar um ponto touch na tela dirigindo.

        Não testei esses esquemas de controle da central por botões rotativos e touchpads para chegar a uma conclusão se eles são melhores ou piores para serem operados com o carro em movimento.

        • Edson Fernandes

          Em movimento vc conseguiria ajustar radio, aumentar volume e a depender da função também. Mas um GPS para mexer com touchscreen em movimento é complicado, mas por controle tbm.

          A diferença é que geralmente nas telas touchscreen muitas funções foram facilitadas colocando funções em tela ao inves de se esconder em menus. Em centrais sem touchscreen, vc se obriga a navegar por menus para ter acesso ao que precisa. Falo isso por ter um Fluence sem touchscreen e para ajustar grave e agudo é um saco. Apesar do restante ser bem facil fazer pelo controle satelite, a parte de configuração vc precisa apertar um botão no radio no painel central para depois navegar. Só a exemplo do Fusion, muitas funções como ajuste do audio é entrar em 1 ou 2 telas.

          Ou seja, essas centrais andando com o carro não são tão praticas para algumas funções porem para outras são bacanas. Eu particularmente prefiro com touchscreen pela facilidade de chegar até os menus, mas não podemos dizer que são praticas.

          Nisso a Ford acerta: Tem como fazer os comandos por voz que aí sim, é o melhor dos mundos. (e perceba que sequer precisa de touchscreen para isso).

  • radiobrasil

    Tia Mercedes poderia trocar o extintor pro lado do passageiro, ficaria melhor! Aliás, RUMORES dão conta que o extintor será novamente obrigatório em breve…

  • Resendemaster

    Alguém sabe porque a Série C não tem estrela no capô?

  • Bittencourt

    Perfeita!

  • Cyro

    achava mais bonito o modelo antigo

  • Jackson

    17,5 km/l a 110 km/h, então andando a uns 80 km/h deve fazer uns 20 km/l. Putz muita economia, tanto quanto um Up.

    • Edson Fernandes

      E motor 2.0.

  • Alexandre

    Me explica essas rodas? Mais simples que as do C180?

  • Alexandre

    Esse carro não é bonito. Bonito fica quem dirige!

  • Alexandre

    Um câmbio no “acionador do limpador do para brisa” atrás do volante é muito brochante. Que coisa tosca!

  • Marcelo Ceno Dutra

    Classe >>>>>>bmw serie 3 audi A4 não vale a pena comentar.

  • Joildo Dias

    Como pode um carro tão lindo com essas rodas….

  • Charlis

    Aluguei este carro por uns dias.
    Na verdade, havia reservado a Class A, porém, eles me ofertaram a Class C pelo mesmo valor.
    Enfim, gostei muito do carro, mas não me apaixonei. A serie 3 ainda faz meu coração bater mais forte.
    O acabamento realmente é um absurdo, assim como descrito no site.
    A condução no modo Sport+ achei ligeiramente exarado na matéria…na pratica, não me surpreendeu.
    O consumo é muito bom mesmo. Fiz uma viagem de 100K mais ou menos, consegui médias acimas de 18km/l andando a 120km/h (obviamente pelo fato da qualidade da gasolina).
    E alguns detalhes bem mais legal na C200 que eu aluguei, as rodas nem precisa comentar.
    O teto rolar panorâmico, e a forração preta por dentro do teto, faz a diferença.

    • André Flandres

      Não tem fotos do interior?

      • Charlis

        segue

        • Edson Fernandes

          E pensar que aqui o interior é sempre Preto, Cinza ou bege…. e alem disso aquele teto sem graça.

          Além disso, aquela roda da avaliação não é bonita.

  • Cesar Mora

    Acho a Anterior mais bonita, mais quadradona… e sem o tablet multilaser no painel… de resto.. o acabamento da Classe C é um pouco melhor que o da 320, mas essa é mais esportiva e me agrada mais…

    • Edson Fernandes

      Perfeito Cesar! Parece que nesses gostos de carros, temos algo bem parecido pq não é aprimeira vez que vc comenta desses aspectos. Além disso, eu achava o desenho do interior da anterior tbm mais bonito e bem mais integrado que esse.

      • Cesar Mora

        hahahha temos um baita bom gosto diga-se de passagem! kkkk

        mas é verdade… ela tinha um belo painel, console central também bem legal, os elementos todos pareciam conversar mais… até o volante de 4 raios eu acho que combina mais com um sedã que esses volantes esportivos de 3 raios…

  • motstand01

    Não, não está. Há uma diferença brutal de tamanho entre A3 e Classe C. Não são do mesmo segmento, independente da versão ser 1.8 ou não. Comparar bananas com maçãs não faz sentido, você pegou a versão de entrada do série 3 e comparou com a top do A4, isso não existe. Pegue a versão top de todos eles, a do A3 custa pelo menos uns 30 ou 40 mil a menos que de Série 3 e Classe C. O Audi da categoria desses dois é o A4. Seja o A4 velho ou o novo, não importa.

    • pzl

      “Não, não está” o que? Estou falando de vendas de carros “premium” entrem 100k e 150k que as pessoas estão procurando atualmente e com base no ranking de vendas. A3, 320i, C180, CLA… Procure algum comparativo ai e veja se botam o A4. Nem se quer mencionam.

      Vou deixar um texto de comparativo de 2014 da Caranddriver aqui:

      “Nosso objetivo era comparar os dois sedãs das marcas que nós, e certamente você, tanto admiramos. Mas percebemos que reunir Audi A3 Sedan e MB CLA na mesma arena seria o mesmo que mandar o Anderson Silva fazer a revanche contra Chris Weidman com a canela enfaixada. Em resumo, o CLA seria vítima de bullying. Por isso, convocamos outro adversário para o A3, o BMW 320i ActiveFlex, um sedã maior, mas com preço e desempenho parecidos. Por que oClasse C não foi chamado? Elementar: o modelo que ainda está sendo vendido por aqui acaba de sair de linha.”

      Mas seus argumentos agressivos estão acima do mercado e de revistas especializadas. Ok então, esse debate não levará a nada mesmo. Eu sei que o A3 não está na mesma “categoria”.
      Era minha opinião sobre interior somente e a mantenho, você fazendo comparações com frutas ou discordando.

      • motstand01

        Vá com calma. Antes de sair me atacando, preste atenção na sequência de comentários. Você disse que o Bittencourt está certo. Eu disse que não e mostrei o porquê disso. O cara acha que A3 e Classe C estão no mesmo segmento, mas é óbvio que não estão. Os motivos eu já disse. E disse ainda que o A4 não é do segmento porque não vende tanto quanto Série 3 e Classe C e está defasado (?). Certo, então o A4 é um carro sem categoria? Ou concorre com Série 5? Mas então o A6 concorre com quem? Não faz sentido a afirmação.

        Não importa se o A4 não participa dos comparativos, se ele está esperando nova geração, tanto faz. Já houve comparativo de Corolla com Fusion, nem por isso são da mesma categoria. Comparativos podem ser feitos com qualquer carro, independente dos carros serem ou não do mesmo segmento. O fato do A4 não aparecer nos comparativos não significa que ele não concorra com os carros que aparecem.

        O fato é que o A4 é o Audi que está na mesma CATEGORIA de Série 3 e Classe C, defasado ou não, vendendo bem ou não. Enquanto isso, A3 e CLA estão abaixo deles, simples. Certamente acabam todos eles concorrendo entre si em ALGUMAS versões, devido ao preço. Daí surgem os comparativos com a salada toda. Mas ainda assim, são diferentes categorias e todo mundo deveria saber disso.

        Não estou usando argumentos “agressivos”, estou só expondo fatos. Você é que não entendeu nada do que eu disse. E não faz ideia do que é uma analogia, como mostrou ao final falando que eu estou “comparando frutas”. Opinião cada um tem a sua, não estou questionando a de ninguém. Só que opinião é diferente de afirmação. Ao afirmar que A3 e Classe C são da mesma categoria, a pessoa está errada. Não é questão de ponto de vista.

  • André Flandres

    Simplesmente não dá para entender essa economia porca da Mercedes de não colocar um banco rebatível e com apoio de braço central.

  • Edson Fernandes

    Na minha opinião, eu só acho que a Mercedes deveria ofertarnessa variante a roda igual a que estpa demonstrada na central. Fica combinando mais com o modelo. Essa apesar de aro 17″ parece aro 15″.

    Não achei bonita. Uma pena que tenha ficado be mduro, pois o C180 anterior era confortavel nas ruas de SP.

  • GPE

    Os pneus têm a medida 225/50 r17 e não o perfil 45 como citado na reportagem

  • fbl

    Bebe pouco, anda bem e é confortavel. Só não gosto dos run flat e de alguns cortes absurdos de coisas basicas, como falta de apoio de braço no centro do banco traseiro e banco traseiro rebativel. No resto, vale tranquilamente o valor a mais em relação à C180.