Elétricos Europa Tecnologia Veículos Comerciais

Blue-Tram: Ônibus com supercapacitores reduz os custos do transporte

blue-tram-1

Uma tecnologia que vem ganhando cada vez mais espaço no transporte público mundial é a dos veículos movidos por supercapacitores, no caso, ônibus urbanos.

Na França, a Blue-Solutions – responsável também pelo Bluecar e seus derivados – apresenta o conceito Blue-Tram. Trata-se de um ônibus que lembra muito um bonde (por isso o termo “Tram”).

O Blue-Tram utiliza supercapacitores, que acumulam grande quantidade de energia em poucos segundos, sendo assim suficientes para uma viagem de cerca de um quilometro. O segredo está nos pontos de ônibus, que também funcionam como pontos de recarga rápida.

blue-tram-2

Quando para em um ponto adaptativo, o Blue-Tram se alinha com o suporte de carregamento, que insere uma haste de energia na parte superior do veículo, carregando-o por cerca de 30 segundos.

De acordo com a empresa, o Blue-Tram custa entre cinco e dez vezes menos que um sistema tradicional de trólebus, tendo a vantagem de não ficar preso à rede aérea e nem a trilhos. O veículo já roda em Paris e chamou a atenção do leitor Carlos Átila, que experimentou o serviço. No Brasil, tecnologia semelhante seria aplicada com o Autotrolley.

Agradecimentos ao Carlos.





  • Diogo Oliveira

    Parece bem promissor. Gostei muito!!

    • Louis

      E já está em funcionamento. Bacana mesmo.

  • Pedro Cunha

    Aqui no brasil, já temos o TROLL-bus…. hahahahahaahah

    *(Aquele em que as prefeituras anunciam como sendo meio de transporte eficiente, confortável e seguro, mas que na prática não passa daquele busão que vive quebrando, lotado e fedendo á cemitério indígena)

    • Rmx

      Mais ai o problema está na manutenção, limpeza e na quantidade e não no tipo de transporte!!!
      Se é melhor Diesel ou Eletricidade, depende dos custos operacionais de cada lugar.

    • Edson Fernandes

      Bem, considerando que estamos falando de onibus elétrico e alguns que ainda utilizam a linha de energia acima, a trolebus tem muitos bem cuidados e sem cheiro ruim (e muitos deles inclusive silenciosos).

      Aí depende dese pegar a linha mais atual (que tem até ar condicionado) com o modelo anterior que realmente está bem desgastada. Alias, essa linha anterior tem onibus que já roda com mais de 1 milhão de km rodados!

  • Gustavo73

    Bem interessante por não necessitar de toda a infraestrutura de trilhos e cabos como um Bonde ou VLT. E provavelmente tem implementação mais rápida.

  • th!nk.t4nk

    Trams são ótimos, eu diria que é o transporte urbano mais confortável e prático na Europa hoje. O chato é precisar de trilhos energizados. Há anos já se fala que os Trams do futuro rodariam com pneus e seriam elétricos, então esse aí tá justamente começando a cumprir a expectativa.

  • Fabio Marquez

    Pelo que entendi o “bondinho” ai roda um quilometro com paradas técnicas de trinta segundo em cada uma. Melhor seria se tivesse uma bateria que garantisse ao menos algumas horas rodando mesmo que a parada técnica fosse maior.

    • th!nk.t4nk

      Bom, isso meio que já existe, são os ônibus híbridos… O problema é que bateria alguma aguenta horas num transporte pesado desses… Daí ou coloca junto um motor-gerador, ou recarrega a cada quilômetro mesmo, infelizmente.

      • Thiago

        O BYD K10, ônibus 100% elétrico, roda 265km por carga. Ou seja, já há baterias para tal. Claro que a parada pra recarga depois do turno de uso é BEM mais longa.

    • Daniel

      Ele carrega enquanto os passageiros embarcam/desembarcam. Creio que tenham capacidade de andar entre mais pontos, mas a “cada paradinha, uma recarguinha” pode ser melhor que ficar o dia inteiro desconectado e depois 8horas parado recarregando…

      • Edson Fernandes

        Se considerar o local que esses onibus rodam em SP, eles iriam viver carregados. Porque cada parada seria em horario de pico principalmente uns 5 a 10 minutos sem exagero.

  • Carlos Costa

    Obrigado NA pela postagem e pelos agradecimentos. Muito bom compartilhar as tendências que surgem ao redor do mundo e quem sabe serem implantadas aqui no Brasil.

    O projeto da Blue Solutions contempla ônibus articulados e bi-articulados. Acredito que quanto maior o veículo, maior seria a sua carga para rodagem acima de 1Km comparado ao modelo padrão de entrada. Isso pode ser uma boa alternativa para os BRT’s à longo prazo, pois o seu custo/km seria bem mais barato se comparado à biodiesel ou hibrído.

    • FFSB

      Muito bom! :-)



Send this to friend