BMW apresenta head-up display e faróis a laser para motocicletas

05/01/2016

bmw motorrad ces 2016 1

A BMW Motorrad está mostrando aos visitantes da Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, nos Estados Unidos, um novo conceito de capacete equipado com a tecnologia head-up display (HUD). O sistema já equipa os automóveis mais caros da montadora alemã, que inclusive foi a primeira fabricante europeia de automóveis a introduzir o equipamento como opcional nos carros.

O head-up display projeta informações sobre tráfego ou veículo diretamente no campo de visão do piloto. No capacete da BMW, o display oferece informações como pressão dos pneus, nível de óleo e de combustível, velocidade, marcha selecionada, limite de velocidade, reconhecimento de sinais de estrada e advertências de perigos iminentes.

O capacete é equipado ainda com duas câmeras, uma apontada para frente e localizada no interior do equipamento, capaz de gravar imagens da viagem, enquanto a outra, voltada para a parte traseira, poderia desempenhar a função de uma espécie de espelho retrovisor digital. Todas as funções são controladas através de um multicontrolador do lado esquerdo.

bmw motorrad ces 2016 19

Outra atração da marca no evento é a touring conceitual K 1600 GTL, que inaugura entre as motocicletas a tecnologia de iluminação a laser, que na linha da BMW está disponível apenas para os luxuosos Série 7 e i8. O sistema é capaz de gerar uma luz especialmente brilhante e puramente branca e pode alcançar até 600 metros, ou seja, o dobro dos faróis convencionais.

De acordo com a BMW, esta tecnologia aumenta significativamente o alcance e a precisão de iluminação na estrada. Além disso, a tecnologia a laser tem vida útil mais longa.

De acordo com a BMW, pelo menos por enquanto, a tecnologia laser não deverá ser oferecida em motocicletas de produção. Porém, espera-se que as economias de escala resultantes da utilização em larga escala na indústria resulte em preços mais em conta. Logo, seria possível oferecer o sistema em motocicletas, a médio prazo.

Galeria de fotos das tecnologias da BMW Motorrad









  • Paulo

    Sei que a inovação tecnológica é importante. Mas julgo a motocicleta como uma máquina mais visceral, a interação do piloto com a máquina é muito mais pura que com o carro. Não gosto do fato de agregar componentes tecnológicos que não sejam para fins de segurança. Esse capacete mesmo tanta informação para que? A sensação na condução da motocicleta ta justamente no fato que está ligado, o piloto a máquina e ao espaço ao seu redor. Encher de aplicativos e outras coisas tira a essência de pilotar na minha opinião e experiencia.

    • Gustavo73

      Motos não são a minha praia. Mas essas como a da matéria sempre me pareceram diferentes da sua descrição e viceral e união homem máquina. Sempre me pareceram mais ums “cruzadores” andando nas estradas, em uma tocada bem diferente. Inclusive com capacetes com comunicação entre os dois ocupantes. Já o HUD sem dúvida pode ser uma distração para os motociclistas.

      • Paulo

        Verdade. Acho que minha colocação teve uma carga muito grande de emoção. Mas continuo não entendendo porque de tanta coisa. A moto para mim é uma relação mais intima então tais coisas acabam interferindo muito no como eu vejo a motocicleta e seu uso.

        • Gustavo73

          Entendo sua colocação, tenho amigos que gostam de motos. E vejo neles o que você falou com relação as motos, e justamente por isso nunca teriam uma como essa da matéria.
          Na infância e adolescência achobque tive uma relação parecida com as bicicletas. Andar dava uma sensação de liberdade e prazer bem legal. Podia ficar horas rodando sem me cansar. Talvez seja algo parecido com o qie vocês sentem.

          • Paulo

            Acertou companheiro é isso mesmo que você sentiu. Sensações são complicados de descrever. Mas e você nunca cogitou a possibilidade de ingressar as motos, não?

            • Gustavo73

              Talvez se na época tivesse alguém do meu meio que tivessem moto. Mas lá no início dos anos noventa não era algo tão comum. Hoje acho algumas lindas como a V-Rod, mas não é mais pra mim…

              • Paulo

                Cara não essa de “não é pra mim” se for idade, é irrelevante. Se o caso for família (filhos, esposas etc) usando-a com responsabilidade e prudencia não há problema. Pense a respeito. Abraços.

                • Gustavo73

                  Ou pouco de cada. Mas quem sabe um dia. Abraços

  • Bruno Silva

    Nunca gostei de moto, e principalmente depois que houveram 2 acidentes na minha família com motos nem cogito andar… Mas achei o head-up display legal, o problema é a distração, moto é muito mais atenção do que pilotar em si, ao menos no trânsito.