BMW cogita modelos de alto luxo para competir com os Mercedes-Maybach

21/03/2016

bmw serie 7 730d

A BMW está preparando novos modelos topo de linha, que chegarão ao mercado nos próximos anos com a missão de fazer frente aos carros da Mercedes-Maybach. Os veículos entregarão alto nível de refinamento e serão posicionados acima do Série 7, atual carro mais caro da linha da montadora alemã, com preços e status também superiores.

Durante uma entrevista, o chefe de desenvolvimento da BMW, Klaus Froehlich, revelou que a fabricante está trabalhando em carros com preços superiores a 150 mil euros – para efeito de comparação, a atual versão mais cara da linha do Série 7, a 750Li xDrive, é vendida no mercado alemão por 115,1 mil euros.

Ainda não há detalhes a respeito dos carros de luxo, mas acredita-se que o primeiro deles será o Série 7 Centennial Edition, versão especial o sedã que vai celebrar os 100 anos da BMW, com acabamento interno mais esmerado e lista de equipamentos de série mais recheada. Poderá haver ainda um Série 9 e uma versão mais luxuosa do futuro SUV X7.

[Fonte: Automotive News]













  • Clovislauro

    Acho que a BMW não precisa disso, um 760iL V12, já tem luxo suficiente. Quem quiser mais luxo, que vá de Rolls Royce.

    • Marcos Medeiros

      Eles querem fechar o espaço entre o Series 7 e a Rolls Royce, um espaço de mais de 100 mil euros no qual a mercedes vende o maybach.

  • Ken

    Primeiro lancam um carro com tração dianteira para baratear os custos e quebram uma das maiores tradições automotivas da historia….Agora isso. Acho que na verdade precisam decidir oq querem.

    • M.Hahne

      Eles querem aumentar o seu line up para atender às demandas de todos os potenciais clientes, como consequência aumentarão o prestigio da marca, as vendas globais e o lucro. Em relação à tração, 80% dos clientes da marca não sabem o que é rwd, portanto um custo e peso extra desnecessário nos modelos de entrada…. Enfim, empresas precisam quebrar paradigmas para sobreviver, logo logo todos os carros serão elétricos e autônomos.

      • Mr. Car

        Quando forem autônomos, estarei morto. Ainda bem.

        • Luciano

          Não sei qtos anos vc tem, mas acredito que vai vai ver muitos por ai!!!

          • Mr. Car

            Não, não vou. Ao menos em número considerável. Vou ver no máximo em uma taxa muitíssimo (quase totalidade mesmo) favorável aos carros conduzidos como o são hoje. Ainda bem, he, he!

            • th!nk.t4nk

              Vejo carro autônomo com certa frequência já aqui na Alemanha (em testes). O plano é que em 10 anos estejam à venda e com legislaçao federal aprovada. Vai ser mais rápido do que muita gente imagina.

              • Mr. Car

                Alemanha talvez possa ser outra conversa. Falo de Brasil, e mantenho minha aposta, he, he!

      • Ken

        Rapeiz, se tem uma marca que é rodeada por tradições é a BMW, o duplo rim, os faróis que remetem duas argolas, o painel alaranjado, o 6 em linha, acho que grande parte da fama vem daí, se tudo acabar, ela acaba tb…

        • M.Hahne

          Empresas acabam justamente por não se adaptarem às mudanças de mercado. É justamente por isso que a porsche fabrica motores refrigerados a água, turbinados, carros suv, sedãs, híbridos, elétricos…inovar é preciso.

          Leia a história da crise do quarzo que ocorreu com a indústria suíça relojoeira. Quase todas as fabricantes faliram por não terem reconhecido a tempo novas tecnologias como tendências. A industria japonesa só existe hoje devido ao vacilo dos suíços.

          • th!nk.t4nk

            Nesse ponto a BMW está muito bem. Estao testando carros autônomos por toda parte aqui, e têm um time de desenvolvimento bem grande só pra isso. Em carros elétricos hoje dominam o setor na Europa e estao trazendo novos modelos. Em materiais o i3 é quase todo em fibra de carbono. Se tem uma marca que se adapta rápido é a BMW, e justamente por isso passaram a oferecer a traçao dianteira. Estao corretíssimos.

            • Luciano

              Exato, eles entendem e atendem o público rapidamente.
              Pelo que vejo são as mudanças que estão mantendo as empresas vivas no mercado, lógico que mudanças boas!
              A tradição das empresas deve ser com a qualidade e inovação, não importando onde fica a tração ou o que move o carro!!!

              • Ken

                Cara, se vc olhar um BMW, um Alfa Romeu, um Jeep, de longe vc identifica rapidamente o carro, não acha isso legal?

            • Ken

              A tração dianteira é quase como a Audi voltar o eixo de torção do A3. Do resto vc está certo.

          • Ken

            O que estou dizendo é o seguinte, a BMW pode evoluir, sem perder a tração traseira, o duplo rim…Uma boa evolução foi o i8 e uma má foi o tração dianteira, que na verdade foi uma involução. Seu exemplo é pertinente, mas foi o extremo.

            • M.Hahne

              Sinto muito amigo, mas as duras exigências nas regras de emissões, o maior custo de produção e a falta de conhecimento de 80% dos clientes sobre a tração traseira, forçaram a bmw a isso…
              Mas não se preocupe, a tração traseira vai continuar a ser oferecida em quase todos os modelos. Eu li que de todos os 45 modelos do grupo BMW (INCLUINDO MINI E RR), apenas 15 terão fwd. Não é o fim do mundo.

              Em relação ao duplo rim, não li em nenhum lugar que ele vai sair.

  • Vitor C

    Será que vão ter preconceituosos falando que uma bmw não pode competir com bentley e rolls royce também?

    • Gustavo73

      Não acho que a BMW vá querer uma briga interna entre ela e a RR.

  • Mr. Car

    Manda ver, BMW! E capriche! Vem coisa boa por aí.

  • Para uma marca que tem a Rolls Royce, soa meio estranha essa afirmação.

    • Rafael Trindade

      Acredito que por causa da Tradição, RR é para outro público, assim sendo, este novo seda, ficaria no meio.

  • V12 for life

    Ela vai acabar com ela mesma, os modelos Maybach são uma resposta as vendas da Rolls Royce.

  • Luciano

    Acredito que seja uma ótima estratégia, pois existe um espaço grande entre um serie 7 e um Rolls Royce. Espaço esse que a Mercedes está abocanhando.

  • Rafael Ribeiro

    O que me chama atenção é o fato de ela custar 115mil euros na alemanha onde dizem que o salário médio é proximo aos 1500 euros. Basicamente é pra eles o que o fusion é pra gente.

    • Isso que esse preço é a top de linha da série 7 (tirando a linha Alpina). O que significa que existem versões mais em conta (menos motor e menos equipamentos ) do mesmo carro.

      • Marcos Medeiros

        Menos motor e menos equipamentos e ainda assim é recheado e potente e por volta de 80 mil euros.

    • th!nk.t4nk

      1400 é o salário mínimo. O médio varia entre 2000 a 3000, dependendo do estado. Um carro de 115 mil é absurdamente caro mesmo assim, mas tem seu mercado (nicho). Nao esqueça de considerar nessa conta as exportaçoes para árabes.

      • Rafael Ribeiro

        Mas se formos ver que o brasileiro ganhando menos, compra mais um carro de 120mil do que um alemão ganhando mais compra. E o nível dos carros é absurdamente diferente

  • PedroHMC

    Não é isso que a Alpina faz? Os modelos B5/D5 e B7/D7 custam nessa faixa de preço

  • Eduardo Brito

    UE, a bmw não tem a rolls royce? Isso geraria concorrência interna.

  • Murilo Rodrigues

    Pode fazer que cliente nesse mundo afora é o que não falta, tem gente que não sabe nem o que faz mais com tanto dinheiro rs! (nunca será o meu caso)

  • Bruno Silva

    Acho o série 7 bem luxuoso. Se quiser, lancem modelos inferiores da Rolls-Royce.