Home Marcas BMW BMW Driver Training: Testando o pneu Pirelli Phantom a bordo do BMW...

bmw drive training 0041 BMW Driver Training: Testando o pneu Pirelli Phantom a bordo do BMW 325i   Parte 2




Ontem falamos um pouco mais resumidamente sobre o evento BMW Driver Training. Hoje vamos comentar mais detalhadamente sobre a parte teórica do curso, sobre o pneu Pirelli Phantom e o Campo de Provas da Pirelli.

O BMW Driver Training começa com uma palestra de duas horas, onde os participantes recebem noções teóricas sobre os testes, postura diante do volante e outros conhecimentos básicos para poder desempenhar melhor a função de conduzir um automóvel.

Vários temas relacionados ao trânsito são abordados, tais como a imprudência de alguns motoristas, autoconfiança, forma correta de estar ao volante, manutenção dos pneus, noções de direção defensiva, vícios na direção, entre outros assuntos relacionados.

Nesta parte, César é enfático ao falar dos principais tópicos que um motorista tem que ter em mente diante de um problema. Antecipá-lo é a saída mais correta através dos seguintes pontos: identificação, decisão e ação.

Ver, decidir e agir diante de uma situação de perigo à frente, previne o motorista de ações desproporcionais, que podem levá-lo a um acidente. Antecipar a ação gera uma reação mais segura e efetiva para sair de uma situação de perigo no trânsito.

bmw drive training 0171 BMW Driver Training: Testando o pneu Pirelli Phantom a bordo do BMW 325i   Parte 2

Outro tema abordado é a manutenção dos pneus. Nisso, César tocou no assunto do rodízio de pneus e explicou o porquê dos pneus mais usados serem instalados na frente, e não atrás.

Como o peso do veículo está mais concentrado na frente, a aderência em piso escorregadio ou encharcados tende a ser maior, reduzindo a tendência à aquaplanagem. Na frente, o motorista tende a responder mais rapidamente aos movimentos da direção, e assim controlar a direção.

Já na traseira, pneus mais usados tendem a aquaplanar mais facilmente devido ao peso menor, bem como impossibilita o motorista de fazer uma correção imediata da saída de traseira, já que fica muito mais difícil reagir diante de algo inesperado.

Então, os pneus usados devem ser mantidos no eixo dianteiro, preservando a segurança em pisos molhados. Além disso, o desenho dos pneus e suas medidas influem bastante na segurança do veículo.

Pneus muito largos geram muita aderência e estabilidade em piso seco, mas em pisos molhados, se o pneu não foi projetado para aquele carro, a tendência de instabilidade e aquaplanagem é bem maior. Afinal, quanto maior a área de contato no chão, mais água tende a passar sob o pneu.

pirelli phantom1 BMW Driver Training: Testando o pneu Pirelli Phantom a bordo do BMW 325i   Parte 2

Falando nisso, pneus sem canaletas centrais são uma armadilha em pisos muito molhados. Essas canaletas fazem a água através a superfície do pneu, deixando mais área de contato do pneu com o solo.

Pneus com desenhos que possuem curvas para dentro da banda de rodagem, mas que não apresentam canaleta central, são mais suscetíveis à aquaplanagem, pois não escoam a água, mas a distribui sob a banda de rodagem.

O pneu Pirelli Phantom Ultra High Performance tem não só uma canaleta, mas duas para essa função de escoar a água sob a banda de rodagem. Em um dos testes – antecipando os detalhes que iremos comentar mais adiante – o piloto manteve o controle direcional do BMW 325i a 80 km/h em uma lâmina d´água de 7 mm.

Parece pouco, mas em velocidade de 100 km/h e com quatro ocupantes dentro, o sedã alemão ficou fora de controle. Então imagine um carro mais comum com pneu de condições inferiores ao Phantom? O Pirelli Phantom será o pneu Ultra High Performance para customização mais barato do mercado, tendo em medidas que vão do aro 15 ao 17.

Depois da parte teórica, fomos testar na prática as lições dadas pelo César. Mas antes disso, vamos falar um pouco do Campo de Provas da Pirelli. O complexo de testes fica ao lado da fábrica da Pirelli na região de Paulínia – SP.

bmw drive training 023 BMW Driver Training: Testando o pneu Pirelli Phantom a bordo do BMW 325i   Parte 2

Construído em 1988 e reformado em 2000, o complexo de testes da Pirelli tem 200.000 m2 de área total, sendo que 30.000 m2 são de pistas irrigadas. Há seis tipos de pavimentos e pista para testes off-road, até mesmo simulando um rali.

Considerada a mais completa da América Latina, o Campo de Provas da Pirelli pode receber veículos de vários segmentos, como tratores, caminhões, ônibus, carros, motos, carros de competição e off-road.

Além disso, o complexo ainda possui equipamentos eletrônicos para monitoração das condições de uso dos pneus, como a pista de vidro. Esta, na verdade, é uma pequena janela de vidro instalada no piso da pista.

Sob o vidro há uma câmera digital de alta resolução que faz imagens com vários frames por segundo. O carro com pneu passa por dois sensores, antes e depois do vidro, que acionam a câmera.

Sobre o vidro, um líquido branco tem vazão controlada por computador, que assim contrasta com o fundo preto do pneu, mostrando por onde a água está escoando.

O sistema de irrigação das pistas também permite vários níveis de intensidade de chuva e de pista alagada, inclusive tendo duas pistas alagadas por computador para testar a aquaplanagem dos pneus.

Amanhã falaremos mais sobre os testes feitos na pista e sobre os comportamentos do condutor, do BMW 325i e do pneu Pirelli Phantom.

Evento a convite da Pirelli, através do personagem Dr. Pirelli, criado para estreitar os laços entre as mídias sociais e a empresa.





Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.