BMW Elétricos Mercado

BMW e Ipiranga fecham acordo para pontos de recarga em postos

bmw-i3-lancamento-19

A BMW e a rede de postos Ipiranga fecharam um acordo para a instalação de 50 pontos de recarga de carros elétricos. O dispositivo é o iWallbox Pro, versão atualizada do carregador rápido.

Com ele, as baterias de lítio do BMW i3 podem ser completadas em 3h45m, enquanto o BMW i8 precisa de 2,5h. O carregador é mais rápido que o anterior, garantindo assim mais conforto para quem precisa dispor do veículo por mais tempo.

A recarga para os carros da BMW será gratuita nos postos da rede com o dispositivo, mas o proprietário pode adquirir o iWallbox para uso doméstico, podendo este não só recarregar o carro, mas também gerenciar a energia consumida pela casa e até aproveitar energia solar, se houver painéis fotovoltaicos no imóvel. Custa R$ 8.638.





  • Rodrigo

    petrobras

    • João Vogt

      Entendo seu ponto, como consumidores queremos sempre as melhores opções. No mercado de combustíveis não há monopólio do contrário do que muitos pensam. Coloque no google “distribuidoras importam combustíveis”. Vai ver que logo aparecem reportagens da folha de são paulo dizendo que importadoras estão lucrando mais com a importação, já que de 2015 para cá os preços internacionais estão mais baixos que no mercado interno. É claro que estas distribuidoras não sao bobas e vendem ao preço da petrobras já que ninguém gosta de lucrar menos. A tendencia é que com a perda de mercado a petrobras volte a diminuir os preços. Agora coloque no google “perdas importação combustíveis petrobras”. Vai ver que há várias paginas citando as perdas do periodo 2009-2014 em que o cenário era de petróleo com valores altos no exterior enquanto no mercado interno os preços estavam reprimidos para controle inflacionário. Estas perdas foram absorvidas pela petrobras, e as mesmas distribuidoras que hoje lucram com a importação acabavam comprando integralmente da BR por ser mais vantajoso. Há matérias no valor economico que falam também a respeito. O ideal seria um mercado de preços flutuantes permanentes, para que tanto a estatal (pelo menos hoje) como os players privados possam competir em pé de igualdade. Vale lembrar também que desde a queda do monopólio com a lei do petróleo em 1997 não houve investimentos por entes privados no refino (não houve a criação de nenhuma refinaria privada neste periodo), o que mostra que o refino não é interessante. Neste mesmo período houve investimentos na area de exploração e produção por empresas privadas, já que os lucros são bem mais consistentes… Outra coisa que também é válida mencionar é que numa comparação direta com o exterior os impostos dos combustíveis são mais elevados, e isto é uma questão de governo e não das petroleiras…. na página da fecombustiveis está bem exemplificado. Em relação a qualidade é algo de competencia da anp, e teriamos que ver ponto a ponto a questão do ultrapassado, já que desde 2014 os combustíveis sofreram nas especificações para as novas gerações de motores…. as maiores queixas que vejo são normalmente em relação ao teor de etanol e biodiesel. Os principais interessados nisso são usineiros e grandes fazendeiros já que petrobras praticamente não atua neste mercado. Neste caso teria que ser feito uma campanha contra o lobby destes entes…

    • Yuri Lima

      Rodrigo, concordo contigo, em parte, quanto à necessidade de desestatização de algumas empresas públicas, mas, quanto à PB e o alto valor do combustível, nada se tem a ver com o fato de ela ser estatal. Essa ideia é incutida na cabeça das pessoas de maneira equivocada. Ela sendo privada ou não o governo (seja qual for) ainda continuaria estipulando os preços do combustível, além da carga tributária incidida sobre esse. Neste caso, privatizar não irá fazer diferença alguma, ou ainda, servirá para piorar ainda mais os serviços.
      Veja o que aconteceu com a telefonia e distribuição de energia elétrica. São privatizadas, os valores são altíssimos e os serviços, péssimos.
      Com a Petro seria exatamente igual.

      • Yuri, a partir do momento em que ela passa a estipular preços para seguir o mercado, e não para manter a inflação ‘sob controle’, com fins eleitorais, o preço baixa, se o petróleo baixar, e sobe, se o petróleo subir. Funciona assim no mundo inteiro, exceto onde petroleiras são estatais, em lugares super desenvolvidos como Brasil, Argentina, e o supra sumo, Venezuela.

        • Yuri Lima

          Estipulação de preços seguindo o mercado seria possível sem a privatização.
          As maiores petrolíferas do mundo são estatais e seguem o mercado, como a Saudi Aramco (da Arábia Saudita), Statoil da Nourega e a Adnoc de Abu Dabi. E não são países atrasados. Estas estão em igualdade com Chevron, Mobil e Shell (as principais empresas privadas do ramo e dos EUA e Holanda).
          Se formos seguir a ideia de privatizar por privatizar, o resultado vai ser a catástrofe que a gente vê na telefonia e eletricidade. Tudo caro, serviço ruim e de má qualidade.
          Há que se pensar mais na gestão do que na simples desestatização da empresa sem um modelo adequado de finalidade.

      • The Canadian

        A telefonia é péssima no Brasil pois não há concorrência, temos as mesmas prestadoras de serviço a anos protegidas pelo governo que não deixa novas empresas entrarem no mercado.

        • Joao Pedro

          Por isso mesmo. Se for pra privatizar como fizeram com a telefonia, vai ser um desastre!
          Na rede elétrica, tudo foi privatizado, mas é o governo quem estipula os preços. Antes ter estatais como as Norueguesas ou Árabes de Abu Dabi com regulação mercadológica do que deixar tudo essa bandalheira que estão as privatizadas do Brasil.
          Sair vendendo tudo sem planejamento dá nisso.

          • Pacheco

            O problema é que na época da privatização da telefonia, já era uma revolução a se fazer.

            Atualmente só precisava que a Anatel realmente ficasse em cima de todos.

            Se não fosse a privatização das teles, atualmente estaríamos falando no telegrafo.

  • !Marcelo Surf!

    Já estou até vendo a próxima propaganda:…

    O motorista para com uma BMW i8 e pergunta:
    Onde eu compro pilhas alcalinas? onde eu recarrego meu celular? e onde eu recarrego meu carro; no posto Ipiringa

  • Matheus Cavalheiro

    Como o cara vai ficar 3h no posto esperando??

    • th!nk.t4nk

      Nao… Creio que a ideia seja aproveitar o carregamento em viagens, ou quando vai a partes específicas da cidade. Economiza a grana de estacionamento e ainda sai com a bateria cheia. Em viagens simplesmente deixa o carro lá e vai aproveitar a cidade. Isso funciona bem na Europa, mas no Brasil seria melhor ter os carregadores em shoppings, por exemplo.

      • Pacheco

        Shoppings seria otimo mesmo. O Villa Lobos e a rede Iguatemi já tem vagas exclusivas com carregadores.

        Acredito que nos postos, será bom naqueles que possui grande conveniencia. Vc fica um tempo lá enquanto o carro carrega.

    • leomix leo

      Para quem trabalha próximo ao posto, deixa o carro lá e pega na hora de ir para casa almoçar. Se eu tivesse um i8/3 seria ótimo para mim, tem um posto Ipiranga a 200 metros do meu escritório. Uma pena eles custarem tão caro.

      • Pacheco

        O i3 seria perfeito pra mim. Pena que custa 180 mil.

    • T1000

      Não precisa ser carga completa. Uma parada de 10 a 20 minutos para um café seria suficiente para alguns kms a mais no elétrico.

  • Adriano Tochio

    Pergunta no posto Ipiranga !!

    • delvane sousa

      Kkkkkk. Toma meu like ai fera.

  • Louis

    Comigo, o grupo Ipiranga perdeu parte da credibilidade por causa do péssimo atendimento que tive adquirindo o Conectcar, concorrente do SemParar…

    • Pacheco

      Na vdd esses tickets estão se tornando a nova rede de telefonia. Todos são ruins, prestam um pessimo serviço e no final das contas vc fica refem de um.

  • Yuri Lima

    Aí vc chega com seu elétrico e pergunta:

    “ONDE EU RECARREGO ESTE CARRO?”…
    – Lá no Posto Ipiranga.

  • PEDAORM

    Sempre imaginei como uma alternativa viável, se fossem anexados em postos de combustível, porém o tempo de recarga ainda é longo demais.

  • Lobo

    Esses carregadores de carros elétricos são universais? ou cada empresa tem sua entrada?

    • Pacheco

      Parece que estão padronizando agora.



Send this to friend