BMW Tecnologia

BMW quer câmbio de dupla embreagem para modelos com tração dianteira

bmw-m7-dct

De acordo com o BMW Blog, a marca de luxo bávara estaria desenvolvendo uma caixa automatizada de dupla embreagem para modelos com tração dianteira, representados pela plataforma modular UKL.

Atualmente, os BMW e MINI sobre a UKL são equipados com caixas manual de seis marchas ou automática de oito velocidades, ambas feitas pela japonesa Aisin. A nova opção significaria melhor a performance e a eficiência energética dos modelos da faixa de entrada.

No entanto, comenta-se que o foco será equipar as versões mais potentes e esportivas dos modelos UKL, começando pelo X1 M ou X1 M40i, bem como X2 e os JCW da MINI. A expectativa é que o dispositivo apareça nos próximos dois anos. A BMW já dispõe de um câmbio de dupla embreagem com sete marchas para os esportivos M, que possuem tração traseira (foto no alto).





  • André

    Essa BMW tá zoando com os fans, motores 6 cilindros só nas versões top, motores 3 cilindros nas básicas, modelos com tração dianteira, mini vans de 7 lugares, Z4 sem capota de lona, cambio de dupla embreagem, e outras vulgaridades podem trazer novos clientes, mas fazer os antigos mudarem de marca.

    • PEDAORM

      DCT não é novidade na bmw… quanto a minivan e a gran mini van, tenho que concordar que passou dos limites.

      • V12 for life

        São carro totalmente diferentes por isso não tem como comparar, mas tive uma Meriva e fiquei surpreso com a estabilidade dela em relação aos sedans que tive antes, concordo que é uma heresia para a marca, mas tenho certeza que a Active Tourer não deve nada em comportamento dinâmico ao Mini Cooper com quem divide a plataforma.

        • PEDAORM

          Não dever nada é complicado, devem ter comportamento até parecido, mas o centro de gravidade mais alto da Active deve fazer a carroceria balançar bem mais em curvas. Claro que quem compra uma mini van não esta preocupado em fazer curva em alta velocidade, e essa realmente é uma mini van que te permite muito mais que a maioria.

          • V12 for life

            Exatamente por isso que usei a Meriva como exemplo, mais alta que o corsa sedan, ela deveria balançar mais nas curvas, mas muito pelo contrario, inclinava muito menos oque me surpreendeu muito, como você mesmo disse esse não é o foco para esse tipo de carro, descobri isso no susto mesmo, por ser uma BMW a série 2 deve ser incrível nisso, talvez não como o Mini com entre eixos curto, mas em relação a modelos com entre eixos próximo é provável.

  • Léo

    E que comecem os comentários sobre o PowerShift e seus “defeitos”… (Pq a maioria q reclama nunca teve um)

    • Mauro Schramm

      Tenho um Fiesta PS que apresentou trepidação. A Ford trocou a embreagem e estendeu a garantia da transmissão para 5 anos. Não posso falar por outras pessoas, mas eu estou contente até o momento com a solução executada no meu carro (apesar de uma certa falha de comunicação interna na concessionária, mas isso é oura história). Aliás, a transmissão funciona muito bem: rápida, suave e eficiente.

    • Lucas Mendanha

      inclusive a M-DCT é uma Getrag Powershift…

      • Mauro Schramm

        Pois é, não sabia disso. Lá no site da Gertrag estão listadas as transmissões “Powershift”, incluindo os carros onde são aplicados (modelo 7DCI700 para os BMW M).

        http://www.getrag.com/en/products/powershift/powershift.html

      • Lucas de Lucca

        Sim, já vi gente comentando que o Powershift dá pau porque é de carro americano hahahaha
        Mal sabem que é a GETRAG que faz, 100% alemã.

    • Pipo pipo

      Minha mãe tem uma Meriva easytronic com 30000km, eu uso eventualmente, nunca deu problema, só a arrancada que parece que patina a primeira se sair muito forte.

    • shdn2010

      Talvez pq os foruns estão lotados de reclamações…. ai nem precisa ter para saber que o negocio da pau.

  • Zenari

    Mimimi em 3… 2… 1…

  • marcelo

    BMW sucumbiu ao automatizado!!!!!! quem diria, não e a toa que a fiat nao desiste do dualogic apesar das criticas vale o $$ no caixa parece uma tendencia sem volta.

    • Mauro Schramm

      O M3 usa esse tipo de transmissão desde 2008…

    • Hélio

      meu i-motion não tenho do q reclamar

  • V12 for life

    Não trás pro Brasil não dona BMW, vão reclamar que faz muito barulho.

  • Rodrigo Queiroz.

    Será que a dupla embreagem da BMW também trepida/treme e faz barulho como da Ford ???

    • Wilmar Klee

      No meu Focus nenhum problema, seja trepidação ou barulho, por enquanto. Mas sei que é um problema que afetou muitos exemplares até o meio deste ano. Parece que resolveram.

      • Rodrigo Queiroz.

        Torço por isto.

      • Ricardo

        É… resolveram só mudar o nome de “Powershift”para “AT” pra passar a ideia de mudança. E tem gente que acredita. Em tempo: O Estado de Minas foi testar o novíssimo sedã 2.0 Titanium plus e o câmbio simplesmente sobreaqueceu por 2 vezes. Isso durante a avaliação!!! Tiveram que parar o carro e esperar o câmbio esfriar. E o pior: essa sugestão já se encontra no manual do veículo.

    • Lucas Mendanha

      A M-DCT é uma Getrag Powershift, mas para tração traseira..

      Logo…

    • Lucas de Lucca

      A BMW usa o PowerShift em alguns modelos. O “PowerShift” é um produto desenvolvido e fabricado pela alemã GETRAG e não pela Ford. Ela apenas o usa, assim como várias outras marcas. A BMW utiliza o PowerShift 7DCI700.
      Ou seja, nem mesmo a fantástica engenharia alemã está isenta de ter alguns problemas.

      • Rodrigo Queiroz.

        Ou seja, o fabricante é a mesmo, correto ?

        • Lucas de Lucca

          Corretíssimo. Só o modelo usado nas BMW que é diferente do modelo usado nos Ford. Provavelmente deve ter um software que visa mais o desempenho e a rapidez ao invés de suavidade e economia. Deve ter materiais melhores também empregados na sua construção, afinal vai equipar uma marca Premium e se não me engano ela não é seca.

  • GPE

    O de 8 marchas dessa nova plataforma não é da ZF?

    • Wellington Myph13

      Até onde lembro era/é, e pelo que vejo em muitos reviews ai, é um senhor de um cambio, que muitos dizem nem fazer falta o dupla embreagem (tirando pelo aumento de desempenho e melhora no consumo por não ter conversor de torque, que talvez por isso só seja usado nas versões mais potentes…)

    • Roberto

      É sim da ZF. Sinceramente amei o cambio, de todos os carros que já andei, melhor cambio. E olha que já andei nos de dupla embreagem da Audi/Mercedes. Mas talvez não tenha gostado da Mercedes pelo motor fraco, o carro é lindo. No Audi senti umas trepidações no cambio mas acho que a culpa é do nosso asfalto lunar, eu sou muito chato com barulhos.

  • Wellington Myph13

    Tão divertido isso. Uns querendo fugir do dupla embreagem, outros querendo mais dupla embreagem.
    Eu sou completamente a favor. Quem já andou em um sabe o quanto é bom. O Powershift da Ford foi resolvido, estão trocando quem tem o problema, e estendendo pra 5 anos a garantia no cambio. O DSG andei achando em fóruns que os mais afetados pelo barulho são os que fizeram modificações no motor (Chiparam) e o torque ficou mais alto do que o que a caixa suporta, levando a fazer barulhos com mais frequência e mais altos.

    • GPE

      De fato, é mais rápido. Porém, os câmbios AT tops de linha (como esse ZF de 8 e 9 marchas) trocam marchas quase no mesmo tempo dos de dupla embreagem (no uso normal essa diferença não é sequer percebida), além de que câmbios com conversor de torque, historicamente, duram mais e a manutenção é bem mais barata, pois se troca apenas o óleo, enquanto nos de dupla embreagem vem a troca do conjunto (que é caríssimo mesmo em carros baratos)

      • Tygra

        Vc está correto quando diz que historicamente os ATs convencionais duram mais, até porque os câmbios de dupla embreagem são uma tecnologia nova, portanto, não tem como afirmar o contrário. No entanto, os câmbios de dupla embreagem (pelo menos o powershift é assim) não requer manutenção, os que são banhados em óleo como o DSG trocam apenas o óleo como um AT convencional (não sei se existe previsão de troca de embreagem no DSG). Eu tenho um New Fiesta Sedan PS e o manual não aponta nenhuma manutenção no câmbio, apenas uma revisão preventiva com 240 mil Km ou 12 anos. Ou seja, o câmbio é concebido para durar por toda vida útil do motor.

        • Roberto

          Eu andei em um Audi muito novo e escutei barulhos metálicos no cambio quando passava por asfalto ruim, meu amigo dono do carro estava revoltado porque a concessionária não eliminava isso. Alegaram que era característica do veiculo. Já no da Mercedes não senti isso. Enfim estou feliz com o ZF8.

        • Lucas de Lucca

          Na teoria sim, mas na prática não tem jeito, os kits de embreagem vão desgastar e vão precisar da troca. Assim como nos manuais.
          O problema ao meu ver, é o preço roubado e ridículo ainda de simples kits de embreagem para DCTs.

        • GPE

          Mas na prática isso não tem se confirmado com o câmbio da Ford. O que se vê é muita gente reclamando. Logo, não adianta escrever no manual que a manutenção vem após os 240mil KM, se há uma estatística de quebra/problema/troca de peças acima do normal e em carros novos

          • Tygra

            Não existe nenhuma estatística que aponte quebra/problema/troca que demonstre que o câmbio não é confiável.O que existe é muita reclamação sem fundamento, muita vezes feitas por pessoas que nunca andaram num veículo com PS, vamos as fatos:
            1. O câmbio powershift de dupla embreagem é mais rápido, eficiente e econômico, quando comparado com um AT convencional. Não é atoa que diversas montadoras estão se rendendo a essa tecnologia, como é o caso da BMW.
            2. Algumas poucas unidades do câmbio fabricadas em 2013 e 2014 apresentaram problemas, fato esse reconhecido pela Ford e que estão sendo solucionados, inclusive a Ford estendeu a garantia de 3 para 5 anos para os câmbios fabricados nesse período. Os câmbios fabricados a partir de 2015 não apresentam mais o problema.
            3. Caso o problema fosse crônico ou insolúvel, a Ford não iria distribuir o câmbio por quase toda sua frota de veículos, incluindo aí o seu carro mais vendido no mundo:o Focus. Esse ano mesmo ela estendeu a gama de modelos que usa o powershift com a inclusão desse câmbio no Ecosport 1.6.
            4. Em um universo provavelmente de mais de 150 mil carros vendidos com esse câmbio no Brasil (não possuiu os dados, é apenas uma estimativa de vendas do Focus, New Fiesta e Ecosport com câmbio PS), temos por volta de 1500 reclamações em um fórum da internet. Caso desconsideramos os perfis falsos, os curiosos, as reclamações repetidas, é provável que não sobre mais do que uns 200 ou 300 relatos verdadeiro de problemas no câmbio (no reclame aqui são 425 relatos). Ou seja, é fato que algumas unidades tiveram problema, mas também é fato que a maior parte do veículos com esse câmbio não apresentaram nenhum problema. Isso não exime a Ford da responsabilidade de solucionar os problemas apresentados em algumas unidades.
            5. O problema apresentado não está nas embreagens, mas no vazamento de óleo do retentor que contamina as mesmas e produz a trepidação. As embreagens utilizadas no PS são feitas para durar por toda a vida útil do motor (cerca de 240 mil Km). As substituições feitas não foi devido ao desgaste, mas devido a contaminação por óleo, uma vez que eles trabalham à seco.
            6. Em 2015 o problema foi resolvido, não tem mais porque ficar discutindo isso, a não ser para cobrar que Ford substitua os câmbios que foram fabricados anteriormente e que apresente o problema. O ideal seria fazer um recall.
            7. Por ser uma tecnologia relativamente nova qualquer problema ganha uma grande dimensão, mas qualquer câmbio pode apresentar problemas, é só pesquisar que aparece pessoas relatando problemas em AT convencional ou CVT, no entanto, não gera a mesma dimensão por serem tecnologias já consolidadas. Então é normal as pessoas temerem o que é novo, mas o fato é que os câmbios de dupla embreagem vieram para ficar, a confiança nessa tecnologia é apenas uma questão de tempo.

      • Lucas de Lucca

        Teoricamente, nos DCT deveria apenas trocar os 2 kits de embreagem, que nem de longe deveria ser caríssimo.
        E o ATs convencionais são uma maravilha desde que ele não dê nenhum problema e precisa abrir a caixa, porque aí a porca torce o rabo.

        • Willy Augusto

          Os kits não são caros e o serviço não é tão complexo, já existem vídeos na internet demonstrando a troca. O problema são que poucas oficinas mecânicas fazem e as que fazem enfiam a faca no valor do serviço. E por ser relativamente novo, todo mundo tem receio de levar em alguma mecânica mais genérica. As autorizadas deitam e rolam..

        • GPE

          AT tradicional pra dar problema é algo muito mais difícil. Posso dizer que é quase um azar. Já dos de dupla embreagem tem dado muito mais dor de cabeça. Se não quebram, ou trepidam ou fazem barulho e isso é chato, ainda que não prejudique o desempenho do carro ou deixe o dono na mão. É uma tecnologia de ponta, mas que não foi dominada totalmente, a ponto de evitar quebras/defeitos/problemas além do que seria razoável em qualquer produto de larga escala

    • Willy Augusto

      O DSG faz barulho em todos os Golf 1.4 (que usam a versão de 7 marchas e embreagem seca). Uns alegam que escutam mais e outros menos, mas todos escutam. O meu é stock e da pra ouvir claramente, se tiver com a janela aberta.
      Além do barulho, ainda tem a retenção de marcha em pisos ruins. Isso sim incomoda pra baralho.

    • Ricardo

      Powershift da Ford foi resolvido? Kkkkkkk. Sabe de nada, inocente! O Estado de Minas foi testar o novíssimo sedã 2.0 Titanium plus e o câmbio simplesmente sobreaqueceu por 2 vezes. Isso durante a avaliação!!! Tiveram que parar o carro e esperar o câmbio esfriar. E o pior: essa sugestão já se encontra no manual do veículo. Agora imagine você comprar um carro e ter que parar de vez em quando pra esfriar o câmbio? É muita cara de pau da Ford. E ainda tem gente que vem dizer que os problemas não acontecem com os Focus 2.0 porque os câmbios vêm não sei de que país e é mais robusto. Tá certo…

      • Wellington Myph13

        VC deve ser o cabra que fala disso em todos os posts sobre este câmbio. Nada que eu disser vai te fazer mudar opinião.
        Faz assim, a Ford continua vendendo, 90% dos clientes adoram e você compra outra coisa. Só muda a vitrola porque já enxeu usar o mesmo exemplo toda vez, perde a validade…

  • CharlesAle

    Dupla embreagem é a tendência..Taí a BMW para provar..Não é porquê algumas caixas deram problemas que o sistema tem de ser deixado de lado..A indústria sempre corrige as falhas com o passar do tempo..

    • Lucas de Lucca

      É tendência, não tem mais volta. O CVT já parece estar estável e confiável. Os DCTs ainda estão caminhando para chegar nesse patamar, mas acredito que logo logo esses probleminhas serão sanados.
      Em um futuro próximo não vejo muito mais espaço para câmbio com conversor que são mais pesados, roubam potência e aumentam consumo.

  • Roberto

    E os CVT? Toyota, Honda, Nissan etc. Desistiram da ideia?

    • PEDAORM

      Essas marcas citadas por você insitem no sistema CVT.

  • Lucas de Lucca

    DCT não presta. DCT não é confiável. DCT é problemático. DCT mimimi DCT mimimi

  • Paulo

    Eu já andei em golf dsg, mercedes a200 e bmw zf8.

    O dsg é pouca coisa mais rápida na troca de marcha, mas tem um delay pra sair da inércia. O mercedes não gostei, é lento e tem esse mesmo delay. O Zf é instantâneo, apertou, pulou.

    Eu prefiro os automáticos bons. Mas é opinião pessoal.

  • 1945_DE

    É só usar a do Golf TSI. Já está pronta. KKKKK. Talvez com a BMW o desenvolvimento seja melhor executado e os problemas que apareceram nos primeiros conceitos sejam resolvidos. É uma das melhores soluções para carro com motor transversal e tração dianteira. Mas eu ainda acho que BMW de verdade não deve usar tração dianteira. Se é mais caro, cobre o preço. Quem conhece BMW vai pagar.