Ecologia EUA Governamental/Legal Volkswagen

Califórnia rejeita plano de correção em motores V6 3.0 TDI da Volkswagen

VW Touareg R-Line 2

A agência ambiental californiana CARB rejeitou o plano de correção do motor V6 3.0 TDI utilizado em carros da Volkswagen, Audi e Porsche. A proposta foi considerada “incompleta” e “deficiente”.

Nos EUA, a Volkswagen está em negociação tanto com a CARB quanto com a EPA (federal) desde o mês de fevereiro, a fim de encontrar uma solução para os 85 mil veículos que utilizam o motor diesel 3.0 TDI afetados pela emissão extra de poluentes.

Apesar da rejeição, a CARB disse em nota que está trabalhando tanto com a VW quanto com a EPA para encontrar uma solução rápida para o problema. Na Califórnia, existem pelo menos 16 mil veículos com o 3.0 TDI, usado nos Audi A6, A7, A8, Q5 e Q7, além do Porsche Cayenne e do VW Touareg.

[Fonte: Bloomberg]





  • Junior_Gyn

    A VW disse que a Amarok no Brasil não possui o software malicioso. Aí uns engenheiros descobrem que sem o software o motor emite mais poluição ainda rsrs.

    A VALVE terá de fazer uma parceria com a Bosh e implantar o VAC (Valve Anti Cheat = Valve Anti Trapaça). Aí os problemas serão solucionados.

  • JAC

    A carta de CARB para VW lista 10 falhas específicas das soluções propostas. Eles incluem a incapacidade da montadora de fornecer uma descrição completa dos chamados dispositivos de desactivação, o impacto da correção proposta teria sobre o desempenho, os efeitos de reparos em emissões ou até mesmo uma descrição da correção de uma forma que permitiria CARB para avaliar a sua viabilidade.
    “A EPA está trabalhando em estreita coordenação com CARB, e nós concordamos que a VW não apresentou um plano de recuperação proposto de aprovação para os veículos a diesel de 3.0 litros”,Julia Valentine,porta-voz da agência.

  • JAC

    A carta do CARB para VW lista 10 falhas específicas nas soluções propostas. Eles incluem a incapacidade da montadora de fornecer uma descrição completa dos chamados dispositivos de desativação, o impacto da correção proposta teria sobre o desempenho e consumo, os efeitos de reparos em emissões ou até mesmo uma descrição da correção de forma que permita CARB avaliar a sua viabilidade.
    “A EPA está trabalhando em estreita coordenação com CARB, e nós concordamos que a VW não apresentou um plano de recuperação proposto de aprovação para os veículos a diesel de 3.0 litros”,Julia Valentine,porta-voz da agência.

  • zekinha71

    Eu aceito um Cayenne bichado, uso até desmanchar.

  • Felipe

    E agora, “Das Auto”?

  • Snoop Dogg

    A VERDADE EH UMA SO, ELES NAO QUEREM VW VENDENDO CARROS NOS EUA. EH TAO DIFICIL PERCEBER ISSO ??????

    • mrvintage

      Pode até ser, porém se a VW não tivesse usado esse ‘cheat’ não haveria argumentos para tal ação do governo americano. Foi pagar de espertinha e se ferrou.

  • thi

    a novela que nunca acaba. kkkkkkk

  • CanalhaRS

    Pior de tudo é saber que o Martin Winterkorn foi “aposentado compulsoriamente” com milhões de euros de indenização e agora curte a vida numa boa, enquanto a marca paga o pato por sua safadeza.

    • Mestre Fioda

      Na minha opinião deveriam investigar e descobrir os gestores responsáveis (como acontece em crimes de guerra, pois soldado não vai preso, somente quem deu a ordem). E puni-los criminalmente com penas de prisão. A VW é uma empresa e não deveria ser punida pelos atos criminosos de seus gestores, pois várias pessoas dependem da empresa. Impostos são pagos pela empresa, que por sua vez, são usados em prol da população. A VW possui milhares de trabalhadores ligados a produção que não tiveram nenhuma participação na fraude. A VW não existe. Quem faz a empresa são as pessoas que nela trabalham. Não concordo com o fato da VW ter que arcar com bilhões que poderiam ser investidos em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, ou seja, fazer a empresa crescer ainda mais, gerar mais empregos, mais tributos, etc. Enquanto que os gestores que tomaram a decisão de fraudar as emissões, no máximo serão desligados da empresa. Sendo o CEO, como no caso VW, desligado com uma indenização milionária. Acho isso um absurdo. E não acredito na sua defesa alegando que não sabia. Penso que se as leis fossem rigorosas com gestores que não fizessem seu trabalho da forma correta. Respeitando as legislações, normas e procedimentos. Teríamos poucos casos como o da VW, e falando de Brasil (saindo do ramo automotivo) o caso da mineradora Samarco.