Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Fiat Mille Economy 2013

fiat-mille-economy-2013-vermelho (1)

Olá pessoal do Notícias Automotivas, meu nome é Lucas, tenho 20 anos. Acompanho o site há algum tempo, e era espectador fiel das avaliações feitas no Youtube. Sempre fui apaixonado por carros, desde criança. Sabia o nome de todos, e reconhecia os modelos pelo farol, grade, lanterna… Enfim, sempre gostei de ler/assistir avaliações automotivas, não importando a categoria.

Como não vim aqui para falar de mim, vamos logo ao que interessa. Venho fazer um relato sobre meu primeiro carro, um Fiat Mille Economy ano/modelo 2013 (um dos últimos antes de sair de linha, devido à lei que obriga todos os veículos nacionais a saírem de fábrica com ABS e Airbag). Comprei o carro usado, de única dona, com 13 mil km originais. Ele tem alguns arranhões superficiais e algumas marquinhas de porta (coisa de estacionamento), mas nada que uma boa cera e um polimento não resolvam. Sempre gostei do Mille, considero um carro que atende muito bem ao objetivo pelo qual foi projetado. Simplicidade e praticidade são palavras chave para ele.

Agora, falarei um pouco sobre os motivos que me levaram a comprá-lo, bem como aqueles que me fizeram desistir de comprar um carro 0 km. No mercado automotivo atual, com R$ 30.000,00 você praticamente não consegue comprar um carro popular básico. Aqueles que se interessam por carros zero, têm que ficar atento às promoções de emplacamento e IPVA “grátis”, cedidos por concessionárias em épocas de crise. Mas, voltando ao assunto, a idéia de pagar parcelas nunca me agradou, uma vez que sou estagiário e não possuo estabilidade profissional. Além do que, meu salário é na base do conta-gotas.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (3)

Cheguei a visitar concessionárias para fazer simulações de parcelas e de valor de entrada. Na Fiat, considerei o Novo Palio Economy, mas o valor de R$ 27.500,00 era alto demais. Tudo bem que com o desconto este valor cairia para R$ 25.990,00. Mas ainda assim continuava salgado. Na Volkswagem, considerei o Gol 1.0 básico, pela fama de resistência e durabilidade. E, para resumir a história, o motivo de não tê-lo comprado consiste no preço. O Gol era ainda mais caro do que o Palio, com praticamente os mesmos equipamentos de série (se é que podemos destacar algum), partia de R$ 30.990,00.

Sendo assim, decidi olhar com um pouco mais de carinho para o mercado de usados, já que estava no mês de junho, e os proprietários já teriam pago todos os impostos e licenciamentos anuais. Ao contrário do que muitos pensariam, não buscava um carro usado completo, pelo fato de não querer comprar um novo pelado. Continuei na busca de um carro básico, pois rodo uma média de 60 km por dia, e o preço de manutenção tem que ser o menor possível. E, para ajudar, quanto menos tecnologias e itens de conforto um carro tiver, menos coisas para reparar.

Encontrei o anúncio deste Mille a um preço bem convidativo e com uma quilometragem surpreendente (apenas 13 mil km). Por momento, pensei que o hodômetro estava alterado, já que é raro ver estes carros tão poucos rodados. Liguei para a proprietária (tratava-se de uma senhora na casa de 60 anos) e aí tive a certeza da procedência. Inspecionei a lataria, a procura de retoques ou marcas de colisão, e nada. O carro estava lacrado, assim como saiu de fábrica. Por fim, fechei o negócio, e o levei imediatamente para troca de óleo e filtros, além de uma revisão.
Vou dividir a minha avaliação em tópicos, tal como o site do NA faz, para facilitar o entendimento.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (2)

1- Motor, Desempenho e Câmbio

O motor do Mille é o velho conhecido Fire, que já equipou diversos carros da Fiat. É um 1.0 de 8 válvulas e 4 cilindros, sem nenhuma tecnologia para melhorar consumo ou desempenho. Não passa de um propulsor simples que, em relação aos atuais 1.0 de 3 cilindros, é um tanto quanto defasado.

A potência divulgada é de 65/66 cv e o torque é de 9,1/9,2 kgfm na gasolina e no álcool, respectivamente. Por mais que os números não sejam nada surpreendentes (o Up desenvolve 82 cv no álcool, por exemplo), o Mille tem um desempenho muito bom para um carro da categoria. Isto se deve ao seu baixo peso que, na versão básica, é de 840 kg.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (10)

É realmente surpreendente o desempenho. Trocando as marchas no limite (apenas pelo ruído do motor, já que ele não tem conta-giros), de 0 a 100 o Mille fica na frente de muitos da categoria, acompanhando Up e HB20, que são sinônimos de desempenho. Inclusive, anda bem mais do que o Novo Uno (o escritório onde sou estagiário possui um, e o carro sofre para vencer ladeiras, mesmo estando com apenas um ocupante). A atualização que a Fiat fez no motor Fire, chamando-o de Fire Evo, deixou-o muito fraco, até mesmo para os padrões de carros 1.0.

Em relação ao câmbio, é um ponto negativo de quase todos os Fiat’s. O curso da alavanca é longo, os engates não são dos mais precisos, mas nada que dificulte demais a dirigibilidade. No entanto, como eu estava acostumado com um VW Gol G5 1.6 2011/2012 completo, estranhei um pouco o peso da embreagem e os engates do câmbio durante as primeiras voltas com o Mille. No Gol, os engates são precisos e curtos, e a embreagem extremamente macia.

2- Consumo

O preço do combustível de cana, atualmente, está muito convidativo na cidade onde moro. Por este motivo, estou abastecendo somente com álcool (na região de Belo Horizonte, o preço do litro está variando entre R$ 1,89 e R$ 1,99).

fiat-mille-economy-2013-vermelho (6)

Em percursos de aproximadamente 20 km, com trânsito carregado em alguns trechos, o consumo aferido na bomba foi de 10,6 km/l. Lembrando que as trocas de marchas foram realizadas objetivando um bom consumo, mas em alguns momentos acabei acelerando um pouco, para fazer ultrapassagens e retomadas. Por fim, gostei do consumo. Ainda mais se levarmos em consideração a defasagem tecnológica do motor Fire.

O tanque tem capacidade para 50 litros, dos quais, 9 litros correspondem à reserva. A autonomia foi de aproximadamente 440 km, conferidos assim que o tanque entrou na reserva.

3- Conforto, Acabamento, Suspensão e Segurança

Trata-se de um carro básico, 2 portas, contanto apenas com vidros e travas elétricas acionados pelo alarme, e um rádio com entrada USB. Neste nicho, o conforto é deixado de lado para visar à praticidade, o baixo custo. A direção, mesmo sendo mecânica, não é tão pesada, graças ao baixo peso do veículo. Claro que não se compara com uma direção hidráulica, mas já dirigi um Gol “pé de boi” e era um sofrimento para fazer balizas, o que não ocorre com o Mille. Os bancos são de tecido áspero, não muito agradável ao toque, e que não proporcionam conforto algum.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (4)

A suspensão é macia, filtra bem as irregularidades, mas é mole de mais nas curvas. Somando isto à altura em relação ao solo, o Mille inclina bastante. Mas, como disse no começo da avaliação, o carro atende aos objetivos pelos quais foi projetado. E, obviamente, estabilidade não era uma das prioridades da Fiat para o modelo.

O interior é extremamente simples, com diversas rebarbas nos puxadores de porta e encaixes do painel. Os forros de porta se soltam com facilidade, mas nada que uma leve “pancada” com a mão não resolva, já que são fixados por grampos de pressão. Nas portas, colunas e no porta malas, a lataria fica exposta, não tem um mísero plástico para tampá-las. O sistema de ventilação é, no mínimo, bizarro. Ele possui diversas funções, com diferentes regulagens, direcionando o ar para os pés, pára-brisa e ocupantes (na teoria). Mas, ao girar as roldanas de comando, não interessa a função que você coloque, o ar continua saindo somente para os ocupantes. Ou seja, todas essas opções não servem para absolutamente nada (risos). A simplicidade se reflete em ruídos internos. Ao passar em ruas de pavimentação ruim, os pequenos “grilos” surgem, e incomodam um pouco.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (5)

Falar em segurança, para o Mille, é até deboche. Ele é equipado apenas com os requisitos mínimos de segurança, que são exigidos para a produção regular de um automóvel (barras de proteção nas laterais e etc.) Fora isso, não há mais nada. Os cintos de segurança traseiros não são do tipo retráteis, ou seja, é necessário regular o tamanho para cada pessoa, o que é bastante chato de se fazer e desestimula o uso. Esta versão também não conta com encostos de cabeça no banco traseiro. Resumindo, em casos de acidente, as conseqüências podem ser graves.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (7)

4- Manutenção

Este é um ponto muito positivo. O custo das peças é baixo, e a mão de obra necessária é simples. Quando adquiri o carro, troquei o óleo e todos os filtros (ar, óleo e combustível), utilizando somente o recomendado pela Fiat, e o preço ficou na casa de R$ 170,00.

Fica a ressalva para a correia dentada, que necessita de ferramentas especiais para a sua correta substituição. Caso contrário, se você levar em uma oficina cujo procedimento seja baseado em marcas de tinta, o motor ficará fora de ponto. Ao contrário da maioria dos Volkswagen e Chevrolet, que possuem marcas de referência a prova de mecânicos incompetentes, neste aspecto, a manutenção do motor Fire é um pouco mais complexa.

fiat-mille-economy-2013-vermelho (8)

O meu Mille, atualmente, está com quase 18 mil km. As pastilhas começaram a “cantar” um pouco, e então considerei a troca. Mas, ao checar com o mecânico, elas ainda tinham grande quantidade de material, não necessitando a substituição. O ruído proveniente das mesmas era causado por uma pequena quina, formada por desgaste desigual das pastilhas. Mas, quando soube do preço das pastilhas (R$ 40,00, da marca Frasle), acabei substituindo. Considerei como um investimento muito baixo, não vale a pena postergar a troca.

No mais, com trocas de óleo em dia (recomendadas a cada 10 mil km pelo manual, mas pretendo trocar na metade disto) e atenção ao sistema de arrefecimento bem como à correia dentada, você não terá grandes surpresas.

5- Seguro

Este é um item caro, visto que o Mille é extremamente visado para roubo. Para piorar, pelo fato de ter apenas 20 anos e menos de 2 anos de habilitação, o meu perfil é o pior possível. Estou pagando a bagatela de R$ 2.500,00. Existem opções mais baratas, como as cooperativas, porém fica a dúvida quanto às dificuldades que você possa enfrentar quando precisar acionar o seguro. Por isto, optei por uma seguradora já conhecida, nada de associações ou cooperativas. A desvantagem, obviamente, é o preço (em torno de R$ 1.000,00 mais caro).

fiat-mille-economy-2013-vermelho (9)

6- Considerações finais

O Mille é um bom carro, atende aos propósitos de seu projeto. Antes da compra, é preciso ter ciência do objetivo pelo qual o carro foi pensado. Se você é daqueles que gosta conforto, e não aceita a idéia de ter um carro básico, é melhor descartá-lo. Mas, se o orçamento for o principal fator limitante na compra, pode optar pelo Mille sem medo. Inclusive, é muito utilizado por diversas empresas, como um carro de trabalho, por todos os motivos que já destaquei.

Enfim, para terminar este “testamento”, apesar de se tratar de um carro ultrapassado, de ter sofrido poucas mudanças estruturais desde o seu lançamento (meados da década de 80), ainda acho que vale a pena a compra.

Espero poder ajudar com o meu relato, mesmo que seja de um carro já bastante conhecido. Sempre leio as avaliações de proprietários aqui no site, e considero-as mais confiáveis, tendo em vista a maior propriedade com a qual os donos podem falar de seus carros, já que fazem uso diário dos mesmos.

Agradeço ao Notícias Automotivas pela oportunidade, e um abraço a todos.

Por Lucas Irrthum





  • Rodrigo

    Esta matéria me fez lembrar do meu saudoso Uno Mille! Era um ELX ano 95, comprei-o no ano 2000.
    Eu adorava o carrinho! Pra mim era a melhor coisa do mundo, pois só tinha rodado em Brasília e Chevette!
    Tinha um espaço legal, era econômico e me levava pra qualquer lugar.
    Aproveite bem esta sensação de liberdade que seu Uninho te dá, mesmo com os pequenos problemas!
    Um dia vai se lembrar dele, com aquela saudade gostosa, típica da primeira conquista.
    Parabéns por já ter conquistado este bem! Eu mesmo demorei bastante para ter um carro desse! Abs

    • Tosca16

      Eu me lembro de alguns modelos dessa família FIAT; meu tio teve um Uno 1.5R Vermelho com a tradicional tampa do porta malas na cor preta; como a família tem muitos mecânicos já rodei em Elba, Premio, vários Miles; agora tenho saudades de uma picape Fiorino verde muito boa que pai teve durantes alguns anos .

      • Rodrigo

        Eu estava à procura de um Uno Turbo 94 ou 95, em bom estado, com teto.
        Parece um desejo meio bobo, mas eu sempre gostei desse carro, sonhava com um Uno Turbo!
        Acho muito legal ainda.
        Mas o difícil é encontrar um em bom estado!

        • Tosca16

          Sinceramente sou mais um carro antigo bem conservado que um popular 0KM; claro que não para o uso diário e sim como veículo de lazer e etc . Quase que eu comprava um Corcel I branco de um senhor, se não fosse a família poderia está com o Corcelzão . Deixar ele todo original e sair finais de semana…

          • Lucas Irrthum

            Cocel I é a minha paixão, acho o carro lindo. Principalmente na versão GT, com o console central composto por 4 reloginhos..

            • Tosca16

              Mini-mini-Mustang kkkkkk . O Mini-Mustang é o Maveco .

            • GRANMA

              kkkkkkkkkkkkk é uma das minhas também!! Só foi o cidadão da o primeiro passo la em cima que agora vai aparecer uma fila de chorão na sequência!! Sds.

            • Bittencourt

              Eu sou apaixonado pelo II!

              • Lucas Irrthum

                O Corcel II eu acho um carro muito de tiozão, embora seja super bem acabado (principalmente na versão LDO), macio e com motor Sierra 1.6, que dá todo um charme pro carro.

            • Brasil_MG

              Amigo..gostaria de parabenizar pelo post..ficou muito bem explicado. E queria te perguntar, dentre os carros populares do mercado brasileiro, vc conhece algum que tenha um cambio manual que seja macio e preciso como os da VW??

              • Lucas Irrthum

                Cara, VW sempre foi referência nesse aspecto. Dizem que o novo Ford Ká tem um câmbio excelente , bem macio e preciso. Eu já dirigi um HB20, e posso te dizer, também tem um câmbio excepcional.

        • Luciano Lopes

          Acho q o UP TSI anda igual…Se não achar , e uma opção de carro diversão .E tem empresa que já faz upgrade pra quem não tiver satisfeito com o TSI

        • Junio Tavares Silva

          Rapaz, aqui na minha cidade tem um cara que tem dois carros que me faziam sonhar quando adolescente! Um uno turbo e um passat pointer! Todos dois hiper conservados, mas advinha? Nao vende por nada! Carros de colecionador, eu so os vejo na garagem, nunca vi rodando na rua! Acredito q quando ele animar vender vai apurar uma grana!

      • vicegag

        Eu ainda tenho um Prêmio CS 91 que herdei de meu pai ele tem 136 mil originais, motor 1.6 Sevel argentino a gasosa (carburador duplo Weber), meu outro carro é um Fiesta Rocam 1.6 2011, com mais conforto (direção, ar, etc), mas acho bem mais divertido o Prêmio visto que o motor parece um turbininha devido ao motor que parece gostar de girar e o baixo peso do carro.

    • Lucas Irrthum

      Obrigado amigo, realmente o primeiro carro é uma conquista. Tenho certeza que vou lembrar dele com muitas saudades. Valeu, abraço!

      • Tosca16

        Se as condições financeiras me ajudassem eu poderia também está como vc num FIAT; gosto muito do Tempra e Marea, especialmente do Tempra . Mas comprar até que é fácil, manter da maneira que eu quero não. Só acho surrado e com problemas mecânicos; teve até um club do Marea aqui mas só tinha 2 ou 3 jovens, logo acabou, bom só não gosto do Club do Corsa Wind, nunca achei graça naquela carro.

      • DevXav

        Minha namorada tem um também, comprado usado, ano 2007! Mas o seu está muito mais novinho que o dela..
        É um carrinho que não dá dor de cabeça e faz o necessário para quem precisa se locomover de forma econômica.

        Só peca na falta do ar condicionado, que acho essencial.. Mas é minha opinião só hehehe..

        Abraço e parabéns pelo carro e pelo review!!

        • Lucas Irrthum

          Valeu parceiro.. Realmente o ar condicionado faz muita falta. Não só pelo calor, mas também pelo barulho do trânsito.

      • Matheus_P

        Cara, teu texto está excelente, muito bem organizado e claro. Parabéns pelo texto e pelo carro!

        • Lucas Irrthum

          Valeu parceiro, eu sempre gostei de ler avaliações deste tipo aqui no NA, então decidi contribuir com a minha.

          • Jackson

            Excelente avaliação com um texto muito bem redigido. Parabéns.

      • Gustavobrtt

        Lucas, me identifiquei muito com sua história. Também tive um uno na época de estagiário, um fire da primeira fornada, de 2004, que peguei com uns 8.000km rodados, só a gasolina, sem ac. Vivi muitas aventuras com ele rssr. Fiquei até uns 80.000km ainda com embreagem e suspensão originais, pois rodava mais em rodovia. Na média fazia 15 a 16km/l com gasolina. Antes deles mudarem a porcentagem de etanol, chegava a fazer 18km/l. Carro valente, só tive 1 problema devido gasolina adulterada, que criou borra, teve que abrir o cabeçote para limpeza, depois ficou blz. Fora isso só manutenção de fluidos, filtros, freios, pneus essas coisas.

        • Lucas Irrthum

          Bacana, história bem semelhante mesmo. É um carro simples, resistente, que só dá manutenção básica. Valeu, abraço!

    • Alcindo Gandhi

      Deu saudades do meu Uninho, também duas portas, mas da cor prata.
      Carrinho esperto e muito econômico.
      Sem contar o painel afastado e o sistema de rebatimento do banco, que facilita o trabalho com a muierada no final da noite.
      Para quem deseja gastar pouco, eu recomendo.
      Obrigado pelo relato e parabéns pelo carro.

      • Lucas Irrthum

        O Mille é apertado mas dá pra fazer uma bagunça dentro, rs! Valeu pelos elogios, amigo! Abraço.

    • GRANMA

      Desse jeito eu choro.

    • MMM

      Eu tive um ELX 95 em 1995 e depois um EP 96 em 1996, já com ar condicionado. Antes disso eu tinha um Gol BX a ar 1984, então dá pra ter uma idéia como os Unos eram “luxuosos” para mim, hehe.

      Detalhe que vivíamos uma época estranha, pq o preço dos carros era TABELADO pelo governo, então faltava produto. Como eu trabalhava na Fiat, conseguia comprar sem pegar fila e o mais absurdo é que um carro semi novo era vendido por valor superior ao 0km.

      • Pedro Rocha

        Se o impeachment não prosperar, voltaremos a essa época…

      • Lucas Irrthum

        Realmente épocas bem distintas, difícil até de imaginar. Para muita gente o Uno foi um luxo, sem dúvidas.

    • RyanSX

      Po cara kkkkk Assim você me faz lembrar do meu Gol G3 16v saudades daquele carrinho rsrs

    • Iran Borges

      Nossa… eu já tive Escort xr3 (1º carro), Uno 1.5, Verona 1.8, Passat 1.6, Chevette 1.6, Fiesta 1.0 endura, Golf 1.8. O carro que mais me deu prazer de dirigir dentro da cidade e que sinto saudade até hoje foi o Uno 1.5. Era muito versátil, ágil, simples e com motor muito esperto… era pau pra toda obra. O pior de todos foi o Chevette… não desejo nem pro meu pior inimigo. Hoje estou com um Uno Mille (1.0 que me surpreendeu, dá 10×0 no endura) pra rodar no dia a dia e um Focus hatch 2.0 Duratec pra passear.

  • Tosca16

    Bom, tem prós e contras; muitos vão descer o sarrafo aqui em vc por ter um Mile mas relaxe; boa avaliação essa sua. É um carro simples, até demais para os dias atuais mas que está lhe servindo, isso é o que importa, antes esse Mile que andar de ônibus … Agora o interessante é o preço do seguro, se a manutenção é barata o preço do seguro não ajuda em nada neste aspecto. Não duvido que quase todos donos de Mile Economy não tenham seguro, exceto frotistas e alguns mais .

    • Lucas Irrthum

      Sim, o seguro realmente é muito caro. Mas como é meu primeiro carro, e meu único patrimônio (risos), eu tive que fazer. Além do mais, o Mille fica na rua o dia inteiro. Quanto ao pessoal meter o pau por ser um carro extremamente simples, eu já esperava isso. Mas, como disse na avaliação, a questão financeira foi fundamental.

      • Tosca16

        Rapaz relaxe, para um primeiro carro tá ótimo. Aqui mesmo o pessoal ainda é fã daqueles Corsa Wind duas portas, vc não compra um exemplar meia boca por menos de 8/10 mil reais, acho que está tão valorizado que as vezes acho o mesmo Corsa Wind 4 portas até mais barato. Tem o clube também do corsinha que ajuda; um colega meu gastou mais de 30 mil reais pra deixar seu Corsa Wind no jeito que ele gosta; sinceramente nunca ví nada naquele carro; gosto bem mais do Mile, se fosse pra ter uma carro dessa família FIAT poderia ter um Uno 1.5R ou até mesmo um Elba, dificilmente vejo algum rodando aqui mas os que vejo geralmente estão bem conservados .

        • Lucas Irrthum

          Sim, tem uns carrinhos populares que caem no gosto do povo. Um exemplo disso é o Fiat 147, que na época quase todos achavam uma porcaria, mas hoje é um carro muito procurado por colecionadores. Minha mãe teve um uno 1.5R vermelho, mas só vi por fotos, não era nem nascido.

          • Tosca16

            Um colega meu é do club do Fusca, meu avô tinha Fusca, meu primo mecânico tá com o Fusca que era de vô e uma Variant … Acho loucura, mas ele gosta e ele mesmo que conserta e etc. Bom, eu acho lindo os Santana Quantum, pra não dizer que não gosto de nenhum VW, aqui tem um muito bem conservado na cidade .

            • Lucas Irrthum

              Bacana a história do seu amigo, uma paixão que está passando de geração em geração. O Santana marcou época, com toda certeza. Basta ver a quantidade de fóruns e de fã clubes que existem por aí.

        • Luciano Lopes

          Amigo, Mille e Mille . Quem já teve entende. Já tive Corsa, gol ,Ka…Nunca serão !

          • Tosca16

            Sinceramente já tentaram me por no club do Corsa, não acho graça naquele carro …

      • SDS SP

        Para quem nasceu em berço de ouro e sempre teve carros sofisticados é fácil meter o pau nos carros populares.

        O primeiro carro por mais simplório que seja, a gente nunca esquece. O meu foi um Celta 2002.

        • Lucas Irrthum

          Com certeza, você falou tudo. Quem tem pai ou mãe que pode dar BMW como primeiro carro, que não sabe o que é trabalhar, fica por aí falando bobagem. Valeu parceiro, abraço!

          • Silva Jr.

            Pior que às vezes esses caras que ficam falando desses carrões, nem carro tem. A internet possibilita que esses lunáticos criem um mundo de fantasia, onde eles dirigem carrões importados, saem com garotas da Playboy e moram em condomínios de luxo.
            Quando a conexão cai, o cara volta para o barraco, sem grana “prô busão” e ainda leva bronca da mãe.
            Só Freud explica…

            • Lucas Irrthum

              kkkkkkkk Acho que nem Freud entenderia

        • Edu Silva Souza

          Meu primeiro carro com 18 anos foi um palio 98 com 2 anos de uso , comprado com meu dinheiro , sem 1 centavo dado por ninguem. Mesmo assim acho um absurdo fabricarem um carro destes até 2013. Não é porque tenho um carro melhor que não sei o valor da conquista. Se é o que ele pode ter hj é ótimo no contexto dele. Mas no geral é uma porcaria de “carro” que jamais deveria custar o que custava e não deveria estar sendo fabricado e só não esta mais, porque o projeto não suportava as novas exigencias do Governo. Senão estariam fabricando essa coisa e vendendo por quase 30 mil até hj.
          Tenho um carro melhor sim , acho uma porcaria , acho! E não nasci em berço de ouro e meu primeiro carro não foi papai que me deu.

          • SDS SP

            Pois é cara, o pessoal mete o pau, mas não sabe como é a realidade de cada um. Independente se o carro é bom ou ruim o que importa é o atendimento das necessidades. Mas sei que tem muito filhinho de papai que não sabe o que é esforço.

            Hoje eu tenho dois carros, um modelo mais sofisticado (para a realidade brasileira) e um popular.

            • Edu Silva Souza

              Infelizmente meu pai não pode me dar um carro quando fiz 18 anos, espero eu ter condiçoes de dar um ao meu filho. Mas a única coisa que penso sobre o cara que ganhou o carro é que ele teve sorte!
              Ta certo que ele não sabe o valor da conquista, que por ter ganho não dará o mesmo valor. Mas a verdade é uma só. Será que não somos nós que damos valor de mais a 1 carro! Principalmente no Brasil , por ser tão dificil conseguir um carro acabamos dando valor demais a um bem material . Em outros paises eles tratam os carros de uma maneira geral igual a bicicleta que vc usa para ir até a padaria buscar pão! O carro é só um meio de transporte!

              Conheço varias pessoas que tiveram sorte e ganharam o carro do pai, talvez não deem valor para o carro, mas muito por isso não se gabam do carro , pra eles é só 1 carro! Enquanto tem um monte de caras com hb20 e um carne , se achando pq ta andando em carrinho da moda!(sem generalizar hb20 foi só um exemplo)

  • TV

    O carro tá lindo cara e é isso, meu primeiro carro também vai ser um Millezinho , tudo barato , carro barato de se manter ;)

    • Lucas Irrthum

      É um ótimo carro para quem está começando, sem dúvidas.

  • Burnout

    Não teria coragem de ter um carro deste hoje em dia. Depois que você chega num patamar mais alto, fica complicado querer voltar atrás. Como é seu primeiro carro e tem grana curta é justificável a escolha e é uma ótima opção de primeiro carro. Se fosse você, iria juntar um pouco mais de grana e iria de Palio Fire: tem uma suspensão traseira melhor (o alinhamento é mais barato), macia e o design não é tão antiquado quanto do Uno.

    • Lucas Irrthum

      Na verdade eu tive a oportunidade de pegar um Palio Fire, mas preferi o Mille pois acho que o design combina com o que o carro propõe: simplicidade! E outra, eu aprendi a dirigir em um Mille, então tenho um carinho especial pelo carro.

      • Burnout

        Então tá, se você busca simplicidade ao extremo em todos os aspectos, este é o carro. Pessoalmente eu prefiro carros mais tecnológicos e com mimos. Depois que você se acostuma com toda tecnologia, não tem como voltar atrás. Parabéns pela aquisição.

        • Lucas Irrthum

          Sim, a tecnologia realmente nos deixa “mal acostumados”. Antes de comprar esse Mille, eu só dirigia o Civic LXS 1.8 AT 14/14 daqui de casa. A adaptação no Mille foi difícil kkkkkkk

        • Nelson C

          Cara, todo mundo PREFERE carro com mais mimo, ele só não PODE agora. Você é bem mais velho que ele, tá até careca já, pode ter algo melhorzinho. Mas ficar dizendo pra um estagiário que “não teria coragem de ter um carro desses” é feio demais.

          • Burnout

            Que rapá? Tenho menos de 30 anos. Cuidado ao tecer comentários pessoais sem conhecer.

          • Silva Jr.

            Esse negócio de carro com mimo é meio, meio… deixa prá lá.

          • Alvaro Guatura

            hahahahha comentário excelente Nelson (pelo menos eu ri)
            É fácil chegar e falar: olha, até é legalzinho esse uno, mas eu acho que um Fusion é bem melhor.. ah vá.. parece que não leu que o rapaz é estagiário, e mesmo que não fosse, nem todo mundo liga pra carro (por mais que goste de tecnologia) a ponto de ficar investindo.
            E ainda, tem gente que não gosta mas “investe” pra aparecer

            • Nelson C

              Exato. O comentário dele foi completamente descabido. Nem que tivesse um carrão… Aliás, se tivesse um, não sentiria necessidade de falar esse tipo de bobagem pra se sentir superior a um estagiário de 20 anos.

            • Edu Silva Souza

              Amigo , Te falo uma coisa o carro dele é melhor que 2 coisas somente
              Andar a pé e carro velho que alem de andar vc tem que empurrar as vezes!
              Se é o que ele pode ter ! Otimo! Mas não é por causa disso que nós aqui temos que bater palma e dizer parabens vc tem um ótimo carro!

              • Sinceramente não acho que ele veio atrás de palmas ou reconhecimento. Veio simplesmente dar um relato dele para gente. Acho que é válido apontarmos caminhos alternativos, como fez um amigo aí em cima (Nem sei se foi você! Eu me ative mais à idéia que ao emissor) ao falar do Clio, e embora discorde da conclusão do pensamento, acho que foi bem exposto e um caminho válido. Mas o que estou vendo nesse post é arrogância dos dois lados. De pessoas que acham que se você não tem um Fusion você é fracassado (Eu me pergunto: O que faz um cara logar para dizer que não falará nada porque se trata do Mille?) e do outro gente achando que porque ele fez uma compra isso se torna a verdade absoluta e todo mundo que criticar está mentindo. Porque tudo na internet vira um Fla-Flu, Dérbi, duelo, Coxinha x Mortadela, Fiat x VW…?

                • Edu Silva Souza

                  Do Clio não fui eu , eu nem li este comentário. Não que se vc não tenha um Fusion vc seja um fracassado , voce só não é bem sucedido! Brincadeira, rs. Tem pessoas que não ligam para carro! Mas o relato dele poderia ser bem resumido como O uno é um bom carro para um estagiário ou como primeiro carro se você não tem muita grana para investir ou não quer ter muito gasto com carro! E totalmente dispensável por que ninguem considera comprar um UNO senão por economia, todo mundo sabe é barato, custo de manutenção mínimo , etc.
                  Quanto as palmas, sim tenho certeza que ele não esperava isso . Foi só uma maneira de dizer que não é porque é o melhor carro que ele pode comprar nós temos que vir aqui no post elogiar.
                  Não conheço ele , não preciso fazer média… Se ele fosse meu amigo eu polidamente iria lhe dar os Parabens e dizer é um ótimo primeiro carro é assim que começa aos poucos vc vai trocando por um melhor!
                  Mas não conheço ele então não preciso polir tanto meus pensamentos para expressá-los

                  • Alvaro Guatura

                    O Uno é um Excelente carro para uma família humilde que não possui condições de ter outro carro também, e certamente seria o melhor carro do universo nessas condições.

        • Edu Silva Souza

          Opcionais em carros , assim como em paises mais desenvolvidos deveriam ser os itens de conforto (mimo) os itens de segurança deveriam ser de série. Voce não poderia abrir mao de um controle de estabilidade e optar por um ar condicionado!

      • Stark

        Se a diferença de preço fosse pequena, eu preferiria pegar o Palio Fire. Também aprendi a dirigir num Mille, mas não gostava nem um pouco dele, em comparação ao Palio Fire que eu tinha na época (o meu era completo, mas mesmo que fosse básico, seria superior ao Mille).

        Quando meu pai comprou o Palio, a diferença pro Mille era de uns 3 mil reais, e o conforto extra compensava isso.

        • Lucas Irrthum

          Comprei o Mille por oportunidade no mercado de usados. Estava num preço bom, km bem abaixo do normal.. Quando se procura um carro usado, dificilmente você compra o que realmente queria. Claro, se você tem dinheiro para investir em manutenção e etc, você pega exatamente o carro que quer, inclusive na cor.

        • Para quem PODE pagar a diferença, pode compensar. Isso é mais que 10% do valor do carro.

    • Edu Silva Souza

      Palio Fire e Mille é praticamente a mesma coisa! O mais importante é no posso upgrade o carro ter ao menos ABS e Airbag duplo!

  • Floma08

    Ótimo relato! Reamente o uninho é uma ótima opção para primeiro carro, eu também penso em ter um, mas se possível com ar + direção

    • Lucas Irrthum

      Obrigado amigo. Os últimos Mille que saíram, na versão Top, são até que completinhos. Roda de liga, ar, direção, vidros e travas nas 4 portas e etc.. Pesquisando você acha um.

  • Paulo Júnior

    Ótimo relato, que você seja muito feliz com o seu Uninho e que ele vai te dar muitas alegrias até você conseguir um carro melhor mais pra frente. Eu tenho um Gol G4 1.0 2007 básico que de conforto é zero, mas me atende muito bem e como estou estudando não posso me aventurar em novas dívidas no momento. Só não pode dar bobeira em questão de manutenção e dê uma atenção especial no feicho de molas pois se quebrar pode causar um acidente grave, sempre que for trocar o óleo peça para que o mecânico analise a peça. No mais parabéns pelo carro e sucesso!

    • Lucas Irrthum

      Opa, valeu pela dica amigo. Manutenção é algo que eu prezo muito, até porque acompanho muitos canais de mecânica no Youtube, e gosto muito da área. Valeu pelos elogios, um abraço!

  • josiel

    Trabalhei um bom tempo com um uno fire igual ao seu e o carro nunca nos deixou na mão (era uma VTR e ou estava rodando em baixíssima velocidade ou em alta velocidade com motor gritando cheio em alta rotação em perseguições), com relação a segurança evite deixar coisas no interior dele à mostra (mochilas, notebooks, som, etc…) pois a porta dele é bem fácil de abrir (pescando o pino da porta com um barbante ou dobrando a porta com as mãos). Na gasolina já fizeram 22 km/l rodando na estrada com pé em baixo, no mais curta a caranga e já vai planejando e juntando dinheiro pra próxima aquisição daqui uns 4 ou 5 anos.

    • Lucas Irrthum

      De fato o Mille é um carro bem fácil de abrir. Na verdade, os modelos da Fiat como um todo tem essa desvantagem. Valeu pelos elogios, abraço!

      • josiel

        as vtrs eram mille way e devido as molas mais duras não inclinavam tanto, uma opção pro futuro, vc pode trocar as molas dele pelas do uno mille way originais e ele ficará melhor

        • Lucas Irrthum

          Engraçado você dizer isto, sempre pensei que o Mille Way tinha menos estabilidade do que o convencional. Justamente pelo fato da suspensão ser mais alta.

          • josiel

            Apesar de mais alto as molas são mais duras e senão me engano mais reforçadas.

            • Lucas Irrthum

              Entendi, vou dar uma pesquisada sobre isso.

  • Luciano Lopes

    Mille = melhor segundo carro q vc pode ter. Se for o único, é ótimo do mesmo jeito. Não quebra, tudo barato, não gasta, vira jipe na hora q precisa, anda bem, voa na estrada, divertido, e na hora de vender e na mesma semana. Vai deixar saudades. Todo mundo comentando aqui tem saudades do seu.

    • Lucas Irrthum

      Sim, o Mille tem todas essas vantagens mesmo. As vezes me dá na telha de trocar de carro, entrar num financiamento, para comprar um carro com ar e direção. Mas gosto do Mille, tenho dó de vendê-lo. E outra, ele acaba me economizando dinheiro.

    • dallebu

      Na minha opinião o maior problema do Mille é a (falta de) segurança…
      Tudo bem o carro ser simples, robusto e racional, mas ter a segurança de um carro de mão é de mais.
      Obs. Tive um Uno Mille até 2 anos atrás.

      • Luciano Lopes

        Vc pode fazer de tudo com o Mille, menos bater forte…Tbem não pode estacionar em qualquer lugar, sozinho, ou deixar objetos à vista dentro dele…Mas, se vc esquecer a chave dentro e trancá-lo, força a porta com o joelho que ele abre…E se vc tiver numa estrada a uns 140km/hr e surgir uma curva fechada, precisa frear não , ele faz…#millefacts

        • Cara, é verdade isso. O Mille tem uma estabilidade excelente!!! E pouca gente sabe disso.

  • Leonardo Lima

    O Mille foi o popular mais barato e econômico à venda, mas também o mais defasado, mal acabado, desconfortável e inseguro. Ele pretende ser uma compra racional, mas será MESMO que a economia compensa todos os sacrifícios? Não existe resposta certa, cada um tem a sua necessidade. Talvez o Mille(especialmente o Way) seja mesmo um excelente carro pra roça, mas não pra uma cidade grande… Depois de pagar alegremente R$ 2500/ano no seguro, mais que o dobro do valor da concorrência, qualquer pretensão de economia foi pelo ralo. As peças são mais baratas? Algumas podem ser, mas a diferença não é sensível. Peças banais (óleo, disco/pastilha freio, correia dentada) custam todas mais ou menos o mesmo. Mesmo comparando com um Renault Clio — e sua temida manutenção francesa — o custo adicional das peças gastas ao longo de 5 anos/100.000 km não chega ao que você perdeu logo de cara, no primeiro ano de seguro. Claro que também existe desvalorização, e tal, mas o Clio não é o único concorrente em preço, qualquer outro popular VW/GM revende tão fácil quanto o Mille. Por fim, não dá pra não notar a placa de Contagem/MG. Sem juízos de valor nesse comentário, mas o fato é que temos uma questão cultural aqui. Mineiros têm uma fixação por Fiat e pelo “Unim” e nesse ponto, a compra deixa de ser racional. Talvez seja puro comportamento de manada.

    • Luciano Lopes

      Eu acho q não…Se vc ver pelos comentários , quem teve Uno tem saudade…Anunciei um 2013 Way vendi na mesma semana

    • Lucas Irrthum

      Eu, particularmente, não tenho fixação por Fiat, apesar de ser mineiro. Tanto é que o meu Mille é o primeiro Fiat que entra na garagem lá de casa. Eu cotei o seguro de um Gol 0km saiu por quase R$ 2.000,00, de um Celta usado, que saiu por R$ 2.200,00. A região onde eu trabalho tem um dos maiores índices de furto da cidade. Sendo assim, eu não tenho pra onde correr. Como faço questão do seguro, acabo pagando muito caro.

      • Leonardo Lima

        Realmente, no seu caso, o que está atrapalhando no seguro é o perfil, sua idade e seu CEP. Ouvi dizer que no Rio e em SP o seguro do Mille passa dos R$3.000, o que inviabiliza a compra, na minha opinião. Tenho uma cunhada na grande BH, que paga R$1200 de seguro num Celta, ante R$1600 de um ex- Mille Way. Ela conta que o Celta anda mais e gasta menos que o Uno, e se rasga em elogios à maciez do carro. Agora, justiça seja feita, o Mille Way dela foi vendido aos 215.000km em um estado de integridade surpreendente pra surra que o carro levou. A pancada que ele aguenta é para poucos, razão pela qual é o preferido dos frotistas. Ele pode até não atender o meu gosto e a minha necessidade, mas certamente é um produto que tem o seu valor e sua utilidade; graças a Deus hoje em dia temos escolha!

        • Lucas Irrthum

          Exatamente, temos diversos modelos à disposição. Quanto ela falar que o Celta é macio, eu já acho o contrário. Minha mãe teve um Prisma 2007 (que é basicamente um Celta com porta malas), e o carro era duro demais! Tenho primos que tiveram Celta, e sempre reclamavam do quanto a suspensão era dura.

    • Burnout

      Cara, brasileiro liga muito para marca e “fama” e não entende p… nenhuma de carro. É fato comprovado em pesquisas de mercado. Por isso que o Clio não embala, a Peugeot e Citroen ainda tem fama de frágil e de mecânica difícil. Hoje o cenário mudou, mais ainda tem gente que ainda acredita nos contos da “manutenção cara”. E em relação a manutenção tenho que concordar contigo. Tenho um Hatch Médio Francês há alguns anos e a manutenção não é cara como falam por aí. O mercado de reposição aftermarket tá aí esbanjando muitas peças a preços convidativos (digo, iguais aos das marcas tradicionais), de carros inferiores e de “manutenção fácil”. Prefiro um carro moderno e seguro (freio a disco nas 4 rodas, 4 ou 5 estrelas na Euro NCAP, abs/ebd, airbag, etc) do que um “confiável” e de manutenção “muito simples”. Minha vida em primeiro lugar. Meu conforto também. Mas tem quem goste do “bateu morreu” (a maioria do povo brasileiro).

      • Lucas Irrthum

        Realmente o mercado automotivo no Brasil é assim. O povo confia demais no emblema que está no capo ou no porta malas. O fato é que carro, no nosso país, é um patrimônio. Você gasta uma vida para ter um carro, tem que trabalhar/estudar muito. E, justamente por isso, as pessoas não arriscam demais, procuram os “confiáveis”.

      • Luciano Lopes

        Acabei de deixar meu Sandero 1.6 para revisão de 10.000km…r$ 473,00 …achei caríssimo para primeira revisão , o triplo de seus concorrentes, e é o preço de fábrica no site, obrigando a fazê-lo senão perde a garantia. Ultima vez: vou eu mesmo trocando o óleo e fazendo os periódicos, é uma garantia muito cara de se manter.

      • Paulo Júnior

        Todos os carros são super baratos e as pessoas compram carros inseguros porque querem….. Agora acorda pra vida e olha ao seu redor com seu carro super seguro que a vida não é do seu jeito.

        • Burnout

          Cara, para de ir pro lado pessoal com palavras sem nexo. Ta irritadinho porque? Acordar pra vida o que rapaz? Cadê a moderação deste fórum?

          • Paulo Júnior

            Aonde te ataquei pessoalmente? Você mesmo disse em outras palavras que o autor do texto não entende p***** nenhuma de carro por ter comprado um modelo inseguro, a moderação se aplica a você também meu caro.

            • Burnout

              Haahhaha. É verdade. Joinha pra você amigão!!! Brasileiro é super inteligente e entende muito de carro. Teu comentário mudou minha opinião! Hahaahahaa

          • Paulo Júnior

            Não precisa se estressar, o fim de semana ta chegando para todos relaxarem… Abraços querido!

            • Silva Jr.

              Paulo, esse aí é o único brasileiro inteligente. Se ele não conseguir se acasalar talvez signifique a extinção da espécie…

              • Nelson C

                Sim. Ele tem um 307 usado e acha que é o smartão e que tem um carro tecnológico, moderno e seguro hehehehe. Aí sai falando asneira aqui.

  • MG

    Acordo todos os dias e agradeço a Deus por nunca ter tido um Uno…

    • Lucas Irrthum

      kkkkkkkkkk Sempre tem um comentário idiota, é mal de Internet, não adianta. Parabéns pra você, “campeão”.

      • MG

        Não to te zuando não… só não gosto do Uno e da Fiat em geral…

        Cada conquista pessoal, fruto do trabalho honesto deve ser comemorado.

        Compreendo essa fase da vida, há dez anos quando estava na faculdade eu andava a pé ou de ônibus, só consegui comprar meu primeiro carro depois de formado, não muito diferente do Uno, era um Ka 2004, mais pelado que as capas da Hustler.

        Mas tenho certeza que você, assim como eu, trabalhando e estudando vai progredir na vida profissional e pessoal, e consequentemente evoluindo nos seus veículos.

        Abraços!

        • Lucas Irrthum

          Sendo assim, peço desculpas pela resposta. Pois no seu comentário anterior, achei que você estivesse zoando. Cada um sabe do seu próprio bolso, tal como você salientou do seu Ford Ká.

          • MG

            Hoje em dia, graças a Deus e muito esforço, rodo de jetta TSI e Outlander V6.

            Com estudo e trabalho honesto não tem erro.

            • Silva Jr.

              Rodo de jetta (com letra minúscula) e Outlander. Uiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!! Que inveja Santa!!!!!

            • Paulo Júnior

              Kkkkkkkkkk arrasou!

              • Silva Jr.

                Tá cheio de mendigo por aí, sem carro, com a casa sem reboque nas paredes que na “internê” roda de Audi, BMW e Land Rover.
                Aliás, ficar falando desses carrões que ninguém nunca viu significa duas coisas: Ou o cidadão é um xarope, ou é mentiroso mesmo…

            • Felippe

              Outlander V6 é top, que ano é a sua?em casa temos uma tb

              • MG

                Bah, a Outlander é 2015, do modelo recém mudado, o intermediário. Carro muito bom, 7 lugares, mas bebe pra caramba e ando bastante com o carro, o que faz om que a cada 3 meses vá pra revisão. E a tua?

                Silva Jr, desculpa não te dar atenção, mas vou trocar o Jetta (no maiúsculo tá bom?) por alguma BMW, Mercedes, Jaguar, e isso toma meu tempo…

                Enquanto isso divirta-se com seu 97 ai.

                • Silva Jr.

                  E aí, pelo menos já rebocou as paredes da casa? Se não o Jag vai ficar todo empoeirado…

                • Felippe

                  a do meus pais é 2009/2009 3.0 V6 Top de linha, é um foguete pra andar e bem econômica, na cidade ela faz de 6,5 até 9, e na estra de 11,5 a 13,5, sem falar do cambio de 6 marchas com paddle shifts que é top demais

            • Nelson C

              Hehehehehehehehehe mané.

  • Darlon Anacleto

    Em 2001 tive um Prêmio CSL 1994, da última série, que vendeu pouquíssimos. Na cor preta, era impecável e tinha aquele acabamento em tecido aveludado igual ao do Tempra. De tão raro e zerado que era, em todo lugar que parava sempre vinha alguém admirado com a conservação e o acabamento caprichado.

    • Lucas Irrthum

      Prêmio foi um bom carro, muitos sentem saudades. Eu nunca vi muita graça em Prêmio, mas respeito quem gosta.

      • Darlon Anacleto

        Bom, na verdade meu sonho era um Tipo ou Palio, na época, mas eram impossíveis. O Prêmio era da minha professora de inglês que precisa vender para viajar. Foi um bom negócio, pois era um carro ruim de comércio.

        • Lucas Irrthum

          Verdade, muitos carros mais antigos da Fiat, desvalorizam bastante. Até mesmo para época. Pensando em custo benefício, pode ser uma compra interessante.

    • zekinha71

      As versões CSL eram cobiçadas, lembro quando saiu o Uno na cor cereja, parecia que era outro carro.

    • Nelson C

      Era muito legal esse veludo, muito mesmo.

    • Esse por acaso não era o “hermano” Duna?

  • Nismo

    Grande Mille. Não pretendo voltar mais para ele, entretanto, nunca me deixou na mão.

    A manutenção, apesar de ser carro popular, não é tão simples, realmente.

    O seu é ainda mais completo ao que eu tinha. O meu não tinha rádio. Apenas vidro e trava elétrica kkkkk

    O que eu tinha era 2009.

    • Lucas Irrthum

      O rádio é o único equipamento nele que vai te distrair em um engarrafamento. Ainda mas quanto não se tem ar condicionado.. Valeu, abraço!

  • Caçador de homens marciano

    “Mimimimi, projeto antiquado mimimi.” Além de econõmico e a mecânica ser uma piada de tão fácil, o bichinho tinha suspensão independente nas quatro rodas! “Mimimi, não é verdade, a mola transversalmimimi” Chora nais. A propósito mimizentos, andei no Up. suspensão dura pra cacete. O novo Uno é bemmmm macio e o interior é mais agradável. Fui.

  • Ricardo

    Dizer que um Mille tem um bom desempenho é demais! Acho que nunca dirigiu outro 1.0 na vida. Essa merda não anda nada!

    • Vinicius

      O Mille é um carro honesto. Você deve comparar com os 1.0 contemporâneos ao Mille, tenho aqui na empresa um Gol Titan 2011 e um Mille Way 2013, o Gol é muito inferior em desempenho.

      • Lucas Irrthum

        Sim, com certeza amigo. O Mille tem peso de pena, então acaba andando bem, mesmo com motor mais fraco. Valeu, abraço!

      • Ricardo

        Mas nunca, Mille na estrada é uma desgraça!

        • Pois eu vejo os caras da Telefonica voando na estrada com os caixotinhos, e as vezes cheios de tralhas e escadas no teto…

        • Mas seu comentário inicial era sobre desempenho, não? E por experiência própria posso dizer que ele é melhor que Fiesta Endura, Palio Fire, Fiesta, Corsa, Sandero, Logan e Classic.

    • Lucas Irrthum

      Não sei de qual Mille você está falando. Desde que ele foi equipado com motor 1.0, tem um bom desempenho sim, EM TERMO DE CARRO 1.0. Pode colocar qualquer Gol 1.0 do lado que o Mille não fica para trás, experiência própria. Tem vários vídeos no Youtube de Mille dando pau em Gol G4, G5, andando junto com HB20.

      • Ricardo

        Dirige todos os mil que existem e de longe o Mille é o mais lerdo de todos, seguido de perto pelos da Ford. Os mais rápidos são Clio, Gol e Celta.

        • Sério? Cara, tem certeza? O desempenho do Mille é comparável até nos padrões atuais.

        • Lucas Irrthum

          Clio? Com motor 1.0 16v? kkkkkk

          • Ricardo

            Gol e Celta com 8v andam quase igual ao Clio.

            • Lucas Irrthum

              Cara, Clio 1.0 16v sempre teve um desempenho péssimo. O torque em baixa é ridículo.

              • Ricardo

                Pelo jeito nunca dirigiu um!

                • Lucas Irrthum

                  Cara, você já viu os vídeos que tem no Youtube, do Mille dando pau em vários 1.0? Assiste lá e depois me fala.

                  • Ricardo

                    Talvez estejam mexidos! A prática para mim conta muiiiiito mais que vídeos do youtube!

                    • Lucas Irrthum

                      Falo por mim, que o Mille dá pau em Gol G4 e G5 porque já dei pau nos dois. E acompanha o Up! até quase 100 km/h, porque também já coloquei do lado de um. Todos esses carros são de amigos meus, e fizemos mais de uma puxada. Agora, cada um acredita no que quiser.

                    • Ricardo

                      Seu Mille veio modificado de fábrica então.

                    • Gustavobrtt

                      Quem diz que esse mille nao anda é pq nao sabe dirigir.

                    • Lucas Irrthum

                      Exatamente. Pelo fato dele não ter conta giros, os roda dura de plantão não sabem tocar o carro. A prova do bom desempenho do Mille é o seu baixo peso, de aproximadamente 840 kg. Gol, Palio, Onix e outros pesam, no mínimo, quase 200 kg a mais.

    • Luciano Lopes

      Anda sim, e na estrada voa baixo, não perde veloc nas subidas , 140km/ H ar ligado , vai embora

      • Ricardo

        Hahahaha

      • Ricardo

        Hahaha. Só se for o Uno Turbo. Esse é o maior problema do Mille, em subidas de rodovias a velocidade cai de 140 para 80.

    • Gustavobrtt

      Dizer que Mille não anda é pq não sabe dirigir. A partir do Fire, acompanhava os Corolla 1.8. Já dei 175km/h nele, no plano. Entrava nas alças de acesso a 60km/h pneus cantando mas fazia as curvas de boa.

    • Ricardo

      Está sendo irônico né!!

  • Bruno Wendel Marcolino

    cara, que ótimo texto e relato surpreendente até.

    Um dono consciente do carro que tem e dei varias risadas involuntárias kkkkk.

    Porém são risadas, não do dono, ou do carro, mas sim da marca, que manteve um exemplar dos anos 80 rodando até o final de 2013 e só o tirando de cena devido a ter sido obrigada por lei.

    Não sei se dou risada ou choro…

    Mas parabéns ao dono pelo excelente relato e saiba que a maioria já teve carros simples como primeiro veículo e certamente você irá melhorar de carro aos poucos.

    Abraço.

    • Bruno Wendel Marcolino

      sem zoeira, mas quando falou isso:

      “Os bancos são de tecido áspero, não muito agradável ao toque, e que não proporcionam conforto algum.”

      Ri alto kkkk Desculpa ai brother.

      • Lucas Irrthum

        Eu também acho, no fundo, engraçada toda a simplicidade do Mille. E, quantos aos bancos, infelizmente é verdade. kkkkkkkkkkk

        • Bruno Wendel Marcolino

          o mais engraçado é que o modelo é 2013. Se fosse um carro 1995 até entenderia.

          A Fiat é fogo viu!

          • Lucas Irrthum

            Exatamente. Não é a Fiat que é foda, é mercado. Se está vendendo, porque ela vai deixar de produzir? Nós é que tínhamos que exigir um preço mais barato por carros mais completos. A culpa é nossa, de quem compra.

      • Derek

        Idem! hahaha

    • Lucas Irrthum

      Valeu amigo. Quanto à Fiat ter mantido o Uno em linha de produção desde meados de 1980 até 2013, realmente é motivo de choro/risada. Como disse na avaliação, é um carro que pouco mudou desde o seu lançamento. A parte estrutural é praticamente a mesma.

  • Gueu Barboza

    Meu primeiro carro foi um exatamente igual esse aí. Comprei zero e, no dia que vendi, o hodômetro virou 100.000. Eu era apaixonado pelo carrinho. Um dia eu compro outro só para guardar de relíquia.

    • Lucas Irrthum

      Bacana, é um carrinho que atende ao propósito, que é ser funcional. Abraço!

  • Vinicius

    Comprei um da última leva em 2013, para ser usado na empresa. É um Way com o mínimo do kit dignidade (ar condicionado). Para trabalhar, não tem melhor, é resistente e econômico, e por 26500, com o mercado da época, foi bem pago. Só lamento não ter comprado mais um. Abraços e parabéns pelo relato.

    • Lucas Irrthum

      Opa, valeu pelo elogio. O Mille é um ótimo carro para trabalho, sem dúvidas. Em relação ao ar condicionado, eu nunca andei em um Mille equipado com este item. Gela bem? Como é o funcionamento?

      • Vinicius

        Como em todos os Fiat que eu já andei, o ar gela muito bem. Geralmente uso apenas na velocidade 1, que para o clima aqui da cidade (interior do nordeste, media anual 26 graus), é mais do que suficiente.

        • Lucas Irrthum

          Bacana.. Perguntei porque é até estranho ver um Mille com ar condicionado.

          • O problema é que ele congela o braço: A saída fica bem no rumo do braço e não tem muita regulagem! heheeh… Mas…. É melhor que o Palio, que prepara seu rim para cirurgia congelando ele..

            • Lucas Irrthum

              kkkkkkk Mas as saídas de ar centrais do Mille também são mais embaixo, não sei se tanto quanto às do Palio.

  • Louis

    Esse carrinho é um clássico.
    Dirigi muito um 94, mas daquele ano o 1.0 se arrastava. Mesmo assim, muito robusto.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Excelente carro, pela proposta que tinha…tive 2…”Barato”, econômico e manutenção praticamente zero, lógico, não há muito conforto e não adianta valor em segurança em um acidente, mas convenhamos, é um projeto da década de 80.

    • Lucas Irrthum

      Sim, um projeto já bastante ultrapassado, mas que até hoje atende ao uso de muita gente, tal como atende ao meu. E com certeza é um excelente carro para aquilo que foi pensado. Valeu, abraço!

  • Thiago_NCO

    Tive um Uno Mille 91/91 (sim, era Uno Mille, tinha nome e sobrenome). Foi meu primeiro carro. O que falar dele?
    Um pé-de-boi na perfeita concepção do termo… conforto zero… Mas… valente, inquebrável, custo de manutenção baixíssimo. E um plus: a maior visibilidade de um carro que eu já guiei (fruto da enorme área envidraçada). O carro praticamente não tem ponto cego!
    Enfim: deixando de lado as sopas de letrinhas, se o colocarmos em perspectiva, dentro do seu tempo, dentro da sua proposta e categoria, pode-se afirmar, sem medo de errar, que se trata de um dos melhores carros já produzidos no Brasil.
    Saudades do meu!

    PS: Anunciei no site do primeiramão. Vendi em 5 dias.

    • Lucas Irrthum

      Realmente o Mille tem uma visibilidade muito boa, e por isto é muito utilizado como carro de auto escola. E sim, é um excelente carro dentro de sua proposta. Valeu, abraço!

  • Fernando S.

    Tive um Mille 2007, tirado zero. Fiquei com ele até dezembro de 2013 e rodei com ele 98.500 km até a venda. O bicho é um guerreiro, foi meu primeiro carro também e eu, diferente de vc, manjava bem pouco de manutenção hahaha. Fiz só a primeira revisão na autorizada, o resto era em mecânica de confiança, mas pensa num cara que era desleixado (até pq eu era novo, em 2007 eu tinha 20 anos). Por incrível que pareça eu não sabia que esse carro necessitava trocar correia dentada, vendi ele com a correia original e não fiquei na mão, coisa que, mais tarde, descobri que deveria ter sido feita com 50 mil. O freio aguentou até 45 mil quando começou a fazer muito barulho pq já estava freando metal com metal, enfim… achava que era só trocar óleo e filtros e alinhar hehehe. Só tive um problema com o vidro elétrico que quebrou a máquina que faz o vidro subir/descer. O novo motorzinho + manutenção ficou em 200 reais (isso em 2011). Só andava com etanol também, fazia em média 10 km/L em circuito misto. Parabéns pelo carrinho, e fique tranquilo pois o carrinho aguenta tomar porrada hahaha. Abraço.

    • Lucas Irrthum

      Valeu amigo, interessante o seu relato de ter rodado quase 100 mil km sem trocar a correia. Normalmente a correia dentada é vital para os motores Fire.

      • Fernando S.

        Pois é, poucos acreditam e dizem que tive muita sorte de não ter arrebentado haha. Como eu só fui pegando gosto por carro depois, via as besteiras que fazia com a manutenção haha. O meu atual, um Fiesta 1.6, é tratado com bem mais afinco. ABraço.

        • Lucas Irrthum

          Com o primeiro carro a gente sempre comete muitos erros, sem dúvidas.

  • Junoba

    Lucas, parabéns pelo sua conquista. No início do texto até parecia ser eu escrevendo…rsrs

    Mas na minha opinião, a Fiat deveria ter vergonha de vender um carro desses. É a chamada ´´carroça“. Sei que você está começando agora e só pode ter esse carro, e fico feliz por você e outras pessoas estarem conseguindo vencer na vida.

    Só que no meu caso, que pretendo viver sozinho depois dos 18, iria de moto. Vai ter um leilão aqui na minha cidade, e vai ter moto até com lance inicial de R$50. Não estou afim de esperar a idade certa pra tirar carta, então acho que vou nessa mesmo.

    Abraços, e boa sorte.

    • Lucas Irrthum

      Valeu pelos elogios. O Mille tem um projeto bastante antiquado, sem dúvidas, e que reflete a carência do nosso mercado. Se pensar que do lançamento (meados de 1980) até 2013 ele quase não passou por modificações, dá pra rir/chorar. Gosto muito de moto, mas como moro em cidade grande, tenho medo de acidentes. Todos os dias vejo um motoqueiro no chão. Para o trânsito é ótimo, mas sou meio cagão kkkkkk Cuidado com essa parada de dirigir sem carteira, ainda mais sendo moto. PM vê uma moto e logo dá sinal para encostar. A multa é quase R$ 600,00, mas cada um sabe de si. Boa sorte e valeu pelo comentário.

      • Junoba

        Opa, eu que agradeço por compartilhar sua experiência com a gente !

        Eu moro em Ipatinga, não muito longe de BH. Por aqui é tranquilo em relação a moto. Mas de qualquer forma, não vou demorar pra tirar carta.

    • Stark

      Moto? Nunca que eu compraria uma moto. Se duvidar, até esse Uno Mille é mais seguro. Prefiro andar de “carroça” do que ser meu próprio parachoque.

      • Junoba

        Mas ´´é o que tem“ no mercado. Tudo aqui é muito caro e a renda da população é baixa, todos nos somos pobres, comparado a outros países, caso não sabe.

        • Stark

          Ainda assim, prefiro comprar um usado pelado do que uma moto de 100cc ou 150cc, mesmo que seja 0km.

    • Nelson C

      Típico participante de forum. Não tem nem 18, não tem carro e tá aqui dando pitaco.

      • Junoba

        Típico participante do fórum, que não tem nada pra comentar. Vai caçar quem te quer…

  • Bruno Leite

    Qual valor que você pagou no carro? uma avaliação deveria ter essa informação…

    • Lucas Irrthum

      Opa, realmente esqueci de mencionar o valor. Paguei R$ 19.500,00

  • Rafael

    Gostei do relato! E pra ser sincero, acho o Mille até confortável pra andar. Ele não incomoda. O chato do Mille é a falta de segurança. Mas dentro da cidade acho que não há grandes perigos.

    • Lucas Irrthum

      Em relação a segurança, o Mille deixa muito a desejar mesmo. Valeu, abraço!

    • Na verdade, os bancos deles são moles… Em uma viagem mais longa, você sente o corpo cansado…
      Mas… É melhor que o Gol Bola/G4, seus conteporâneos… Quer por ter banco com espuma de densidade mais firme, se sente mais os limites da suspensão.

  • Leonardo Grando

    Tenho um Celta LS pé de boi, 2011. O mesmo sofre dos mesmos problemas relatados no texto, mas… Eu considero esse tipo de carro como um veículo que me leva do ponto a ao ponto b. Fiz recentemente uma viagem de 350 km com ele e consumiu 25 l. Isso resulta uma média de 14km/l no álcool.

    • Lucas Irrthum

      O Celta é um ótimo carro, cogitei comprar um, mas não achei nenhum em bom estado e com uma km boa. O consumo e o desempenho do Celta são excelentes.

  • celso

    Me recuso a comentar sobre o Uno.Se fosse, no mínimo, 25, 30 anos atrás tudo bem, mas em 2015 é demais, né ?

    • Luciano Lopes

      Nunca teve um? Ou fez uma viagem em um? Essa é uma daquelas experiências de 100 coisas pra fazer antes de morrer…Uno e marcante, olha os comentários acima…tem um Focus e um Sandero 0km aqui em casa, mas gostaria de um Mille na garagem novamente. Mille tem seus defeitos, mas divertido igual ele…

      • celso

        Não. Nunca tive esse “privilégio”. Realmente o Uno é marcante, fez história etc e tal.
        Agora tal qual outros ícones da indústria automotiva já deveria estar repousando em algum museu.

        • Silva Jr.

          Sei não, mas tenho quase certeza que nem pneu você deve ter trocado na vida…

          • celso

            Não se ofenda, amigo. Continue com seu Uno e seja feliz.

            • Silva Jr.

              Pelo menos o pneu do Uno é fácil de trocar. Aliás, você já trocou pelo menos um pneu na vida?

              • celso

                Pelo menos o pneu do Uno é fácil de trocar ?
                Sinceramente, eu não sei. Até hoje só troquei pneu de Stilo, de 2004 a 2008, de Civic, de 2008 a 2012, e de Sportage, de 2012 a 2015… e em 2016 pretendo trocar de BMW X1 .

                • Silva Jr.

                  Noooooosaaaaaaaa!!!

                  • celso

                    Pra quem anda de Uno é noooooosaaaaaa mesmo.
                    Um dia você chega lá.

    • Lucas Irrthum

      É um carro defasado mesmo, mas nem todo mundo tem dinheiro para ter um carro mais novo e moderno. Até porque, carro não é só comprar, tem diversos gastos para se manter.

      • celso

        Concordo, mas há opções melhores no mercado de usados.

        • Lucas Irrthum

          É tudo uma questão de dinheiro, fera. Quanto menos eu gastar com um carro, melhor.

    • Na verdade, você acabou de comentar.

      • celso

        É, foi um comentário contraditório.
        Acontece.

  • Rodrigo Carvalho

    Esse post me fez lembrar do meu saudoso Uno Fire (2002-2007) que tive durante os meus 5 anos de faculdade. Rodava 180km com 10 reais de GNV. Uma vez ralei a lanterna e substituí-la por uma nova por 14 reais. Era realmente outro mundo.

    Hoje estou de Koup e HRV, mas tenho saudades da dessa época espartana…

    • MG

      Deu um up também bicho…

      Relatei mais abaixo que comprei um Ka 2004 quando me formei, na faculdade era só a pé, busão ou no corcel I do meu amigo. Agora estou de Jetta TSI e Outlander.

      A vida é feita de fases.

      • Silva Jr.

        Koup, HRV, Jetta e Outlander. Na internet, qualquer bravata vira realidade!

        • Bruno Silva

          Kkkkk esse povo tá demais.

          • Silva Jr.

            Devem ser os filhos do Lula conversando sobre como trabalharam duro e venceram na vida!

      • Gustavobrtt

        Internet aceita tudo mesmo, eu já mais de 7 anos de formado, ainda não saí dos 1.0. Queria saber o segredo dessse pessoal.

    • Lucas Irrthum

      Bacana a sua história, a maioria aqui também comentou que tem saudades do Mille.

  • zekinha71

    Quase todo mundo aqui teve um Uno, os únicos FIATs que eu tive foram 4 Stradas CE. Mas na família sempre teve alguém com um Uno ou família Gol para usar.

  • CorsarioViajante

    Bom relato, o Uno é mesmo o Novo Fusca.
    Sò achei o consumo alto, mas isso é bem relativo ao seu caminho.
    E quanto ao óleo, se o manual manda trocar a cada 10.000km, a menos que tenha alguma coisa irregular, mantenha as trocas, pois é desnecessário trocar na metade do tempo.

    • Lucas Irrthum

      Eu faço uso do carro em condições muito severas, pego muito engarrafamento todos os dias. Por isso acho prudente substituir antes do recomendado.

      • CorsarioViajante

        Ah entendo!

  • Alvaro Guatura

    Dirigi esse Uno na auto-escola, acho o projeto dele incrível, bom espaço (se levando em conta a categoria e a idade do projeto) e perfeito pra proposta.

    Adoraria, na falta de um VW Up, ter um Uno desses com ar condicionado pra trabalhar, seria econômico e fácil de manter.

    • DevXav

      Falou tudo!

      O Up! é o único que vejo ser tão interessante assim quanto a economia..
      Fora isso, iria de uno + ar condicionado..

      • dogmarley

        o Qa mais do up é a segurança, coisa que o Uninho penou em não ter. deslize da fiat

      • Lucas Irrthum

        O Up! realmente é um popular bem interessante. Se é que podemos falar popular, porque pelo preço que a VW está cobrando… Mas acho que ele está em uma categoria um pouco acima, o popular da VW é o Gol.

    • Lucas Irrthum

      O Mille é um carro bem versátil, e o projeto, para a época, era excelente.

  • Mr. Car

    Com o seu perfil, considero que fez uma boa escolha. Se este também fosse meu perfil, faria o mesmo, só que não abriria mão de um ar condicionado.

    • Vinicius

      Aqui, no hell de janeiro não dá, né? rs

      • Mr. Car

        Definitivamente, não, he, he! Ainda mais hoje em dia. Antigamente ainda dava para se andar de janelas abertas.

        • Vinicius

          Ainda tem isso!

    • Lucas Irrthum

      O ar condicionado realmente faz um falta fudida. Não só pelo calor, mas também pelo barulho de motos, caminhões, ônibus e por aí vai..

  • Zé Mundico

    A gente precisa ter sorte na vida.

    • Silva Jr.

      Casou com mulher feia Mundico?? Ou as hemorróidas lhe incomodam??

      • Zé Mundico

        Deixo a cura das hemorróidas para você, que parece entender bem disso.

  • Adrian

    Esse detalhe da ventilação, a fiat tirou com o tempo pós nos uno mais antigos(pro referencia o ep 96) quando você coloca a regulagem para o para brisa ela para de sair para os ocupantes.

    • Lucas Irrthum

      Essa regulagem é bizarra. Cheguei a pensar que os comandos do meu carro estivessem estragados, mas já conversei com várias pessoas que tem Mille e todos me disseram que é assim mesmo.

  • T-800

    Lucas, seu relato está show de bola!

    Simples, direto, honesto, inteligente, racional e sensato.

    Uma excelente referência pra quem pensa nesse veículo que, apesar de seus defeitos, também possui qualidades que interessam a muita gente.

    Parabéns!

    • Lucas Irrthum

      Valeu pelos elogios, abraço!

  • Bittencourt

    Ótimo relato!
    Dois pontos a considerar:
    – Todos Milles que guiei, tinham a embreagem bem leve; fique atento pois a antiga proprietária pode ter desgastado o sistema e você pode ter surpresas em breve.
    – O cabo que faz a mudança da direção da ventilação deve estar solto ou quebrado, dê uma olhada nisso.
    Fora isso, felicidades com o carro!
    Um abraço.

    • Alexandre Maciel

      Realmente a embreagem do Uno é muitíssimo leve.

    • Lucas Irrthum

      Valeu as dicas. Chequei com o mecânico sobre a embreagem, ele deu uma volta no carro e falou que está normal. Não tem desgaste nem nada. Acho que eu fiquei mal acostumado com o Gol G5 que minha mãe teve, e estranhei um pouco a embreagem do Mille. Quanto ao sistema de ventilação, eu já conversei com vários proprietários, e todos me disseram que é assim mesmo. O Canal Top Speed, quando avaliou o Mille, também comentou sobre essa questão.

      • Bittencourt

        Que bom (pela embreagem) e que pena (pela ventilação), rs…abraço!

  • victor

    Parabéns Lucas, ótimo relato, possuo um carro idêntico, porém 2012 e concordo com tudo o que disse, menos sobre a troca de óleo, pode trocar a cada 10 mil sem medo, eu troco a cada 12, meu carro está com 130 mil km rodado, viajo muito com ele, só sinto falta do ar condicionado, de resto o carro é show de bola!

    • Lucas Irrthum

      Valeu, é sempre bom saber informações de outros proprietários. Prefiro trocar com antecedência porque faço um uso muito intenso do carro. Todos os dias é engarrafamento pesado, o eletroventilador arma e desarma toda hora.

  • dogmarley

    parei de ler qd disse que anda mais que o up

    • Lucas Irrthum

      Você tem sérios problemas de interpretação. Eu disse que anda JUNTO com Up!. Andar junto não é andar mais. Até uns 80 km/h o Mille acompanha, depois disso o Up! deslancha. Tanto é que salientei a diferença de potência entre eles.

      • dogmarley

        hahaha ta bravo, amor ?
        nao anda junto nem ate os 40km/h

  • Wiliam Pontes

    parabéns! muito bom o seu relato. Eu tinha grande aversão pelo uno, mas quando dirigi e descobri o consumo dele, mudei de ideia. pra quem só quer um carro pra andar na cidade e não se importa com mimos é ótimo! é até grande por dentro, considerando o tamanho

    • Lucas Irrthum

      Valeu, para o projeto é um bom carro sim.

  • André Maia

    Voce falou tudo nesse relato. O Uno é um carro que não quebra, justamente porque não tem o que quebrar por ser peladissimo.

    • Lucas Irrthum

      Sim, pra quem tem orçamento limitado, na minha opinião, é a melhor escolha. Principalmente a longo prazo.

      • Na verdade, no mercado de usados hoje você cobra por menos.
        Um exemplo: Estava procurando carros usados, e geralmente Corsa, Gol, Ka, Mille, Palio… Entre 99 e 2003 em bom estado estavam entre 8 e 12 mil, geralmente sem ar. Nessa faixa você encontrava carros 6 cilindros, conversíveis, esportivos, automáticos, ar digital, 2.0. 3.0, 4.1, 4.3, Corollas, Civics, Vectras, Taurus, Galants, Xantias, Mareas, Xsaras, Scénics, Classe A’s, Golfs…
        É que com essa idade, a simplicidade passa a ser um trunfo sobre equipamentos e sobre carros que por terem vendido menos tem manutenção mais cara. Eu tentei conciliar os dois e consegui. Um médio básico.

        • Lucas Irrthum

          Verdade, os carros que vendem mais, tendem a desvalorizar menos com o passar dos anos. No meu caso procurei um usado pelado mesmo, para pegar um carro um pouco mais novo e menos rodado. Paguei R$ 19.500,00 no Mille. Com essa quantia, poderia ter comprado um ótimo exemplar de Marea 2.4, por exemplo. Mas, quando eu precisasse dar manutenção, iria me arrepender.

    • O motor dele tem mais de 400 peças! heheheh… Infelizmente não é só sensor de ABS, motor da direção elétrica, chicote do ABS, calha do teto solar, robô de câmbio automatizado de dupla embreagem que quebra..

      • André Maia

        Nada. Eu mesmo tive problemas no sensor de estacionamento tres vezes antes dos 2mil km e com 30mil km estragou um motor do vidro elétrico. Se fosse pelado eu não teria tido problema algum :)

        • Hahaha… Eu comprei um susado (Usado surrado) que tem mais equipamentos que não funcionam do que funcionam…

      • André Maia

        Nada! Eu mesmo tive problemas com o sensor de estacionamento por três vezes antes dos 2 mil km e um motor do vidro elétrico estragou com 30 mil. Se o carro fosse pelado eu não teria tido problema algum :)

  • kravmaga

    Esse carro pelo menos é um autêntico popular, uma categoria que infelizmente acabou. Hoje temos no lugar carros compactos e com motorização pequena e fraca mas com muita papagaiada para justificar os preços relativamente altos (populares da ordem de 40, 50 mil).

    O motor é pequeno e não muito forte mas o desempenho é bom por causa do baixo peso e simplicidade geral. Também por causa da simplicidade, não há muito o que quebrar. Tudo bem que o preço é a pouca segurança, mas acho até aceitável para um carro urbano. Se colocassem 2 air bags e freios ABS já ficaria bem mais aceitável.

    Deveria haver incentivo para carros realmente populares, carros simples de baixo custo de manutenção e resistentes. O fusca e o Uno fizeram sucesso por essas virtudes.

    O design do Uno é excelente em termos de aproveitamento de espaço. Dá de 10 até no Palio da própria marca.

    • Lucas Irrthum

      Concordo com tudo o que você disse, hoje não temos mais carros “populares”, até mesmo por causa do preço.

      • Nunca tivemos. Corrija o preço do Uno pela inflação…

        • Lucas Irrthum

          É fato que os carros nacionais são extremamente caros, tanto é que consideramos carros como patrimônios.

  • Tércio Adelino

    Texto muito bem escrito. Parabéns!
    Nota-se também conhecimento considerável sobre mecânica e mercado de usados, exatamente os meus hobbies quando estou online.
    Minha esposa teve um mille 2010 mais pelado que o seu (não tinha vidros elétricos). Mesmo cientes de todas as ressalvas, adorávamos a disposição e economia do carrinho. O mesmo fazia incríveis 15 km/l na cidade com gasolina, sendo que minha esposa (na época era namorada) tem um pé bem pesado.
    Hoje ela tem um crossfox (mulheres =/) mas ainda lembra com carinho de seu “baby”.

    • Lucas Irrthum

      Opa amigo, valeu pelos elogios. Vários comentários aqui de pessoas que tiveram um Mille e hoje sentem saudades. Quanto ao CrossFox, eu ri kkkkkkkkkk Mulheres influenciam em tudo mesmo.

  • JoãoAVR

    Ótimo texto, e parabéns pela conquista!
    Meu Uno é meu primeiro carro também, e foi comprado por motivos bem parecidos. Apesar de que na época eu estava procurando um Classic e acabei vendo o anuncio do meu.
    Só não concordei muito na questão da estabilidade, já que o Uno é considerado um carro bastante estável por ter suspensão independente nas quatro rodas.
    Mas dizem que a Fiat deixou o Uno molenga quando lançou o economy em 2009 para melhorar o conforto, como o meu é 2004 pode ser diferente.

    • Lucas Irrthum

      Valeu, bacana sua história. Provavelmente a diferença de estabilidade se deve a isso. Foi bom você ter comentado sobre a suspensão, não sabia dessa diferença dos modelos.

  • 787 Dreamliner

    Eu gosto do uno, principalmente aquela versão way 2 portas, é o land rover defender do Brasil, um pau pra toda obra, não dá dor de cabeça, barato de se manter, um meio de locomoção muito válido, o senão é que nos obriga a dirigir com atenção redobrada pelas deficiências de segurança! E gostosinho de dirigir!

    • Lucas Irrthum

      kkkkkk O modelo Way parece um jipinho mesmo, pau pra toda obra.

  • Ricardo

    Caralho! Acho que só tem branquinho do UnoClub aqui, não é possível!

  • Tiago Batalha

    Já tive um Uno 05/06 por 5 anos, hoje tenho um Palio, e em breve terei um Etios. E se pudesse voltar no tempo, teria começado com o Palio, geralmente a diferença de preço do Uno para o Palio é por volta de mil reais ou menos, e o Palio tem uma construção melhor, além de ser mais confortável.
    Lembro que a suspensão do meu Uno era bem dura, e você descreveu como confortável do seu Uno, ou a fiat modificou a suspensão, ou então o gol que você utilizava tinha suspensão “pior” ainda.

    • Lucas Irrthum

      A Fiat modificou a suspensão. Teve um cara que comentou aí pra cima, dizendo que em 2009 com o lançamento do modelo Economy, a Fiat deixou a suspensão bem mais mole do que os modelos antigos.

  • Léo

    Analisando racionalmente a função de um automóvel, trata-se sem dúvidas de um dos melhores já fabricados no Brasil.

    • Lucas Irrthum

      Com certeza. Se a prioridade for somente a locomoção, é excelente.

  • duhehe

    O unico ponto muito negativo do Mille é a segurança, pois não passa de uma gaiola.

    Do resto é só alegria, durável, econômico, manutenção barata e simples, revenda facil …
    Na fase que o autor esta passando, tem que ser esses carros, trabalhar o mês todo só para manter o carro é besteira.
    Sem falar que estagiário sofre demaissss

    • Lucas Irrthum

      Nem me fale meu amigo, ser estagiário é foda! Mas faz parte do crescimento profissional. Trabalhar só pra bancar o carro não dá. Valeu, abraço!

  • afonso200

    bagatela de R$ 2.500,00 o SEGURO, nossa Véiooo meu azera 2011 deu R$2.400 com franquia de 6mil isso sem bonus, tenho 25 anos……. optei pela seguro de 3mil com fraqnuia reduzida de apenas 2.100…….agora 2500 num UNO, to loko

    • Nelson C

      Nossaaaaa…….véiooooo……ta loko mermo……hem……..

      • Lucas Irrthum

        kkkkkk Coisas de Internet. Se pedir uma foto do Azera dele, ele te manda uma que pegou do Google.

        • Silva Jr.

          O cara deve ter “pipado” tanto que até sonhou que tem um “azera” na garagem do barraco.

          • Lucas Irrthum

            Exatamente. Um cara que escreve desse jeito, não tem a menor condição de ter um Azera. Pode parecer preconceito, mas é verdade!

            • Silva Jr.

              Lucas, você ainda é muito jovem, mas na minha época, havia um programa que falava sobre assuntos bizarros, estranhos e paranormais. O apresentador, o falecido Jack Palance, tinha um bordão inesquecível quando encerrava a reportagem:
              “Acredite, se quiser.”

              • Lucas Irrthum

                kkkkkkk Nunca ouvi falar deste programa. Realmente não é da minha época.

  • Vini

    Também tenho 20 anos e tenho um Mille tbm, é um ótimo carro pra cidade, e até pra pequenas viagens (fui e voltei pra uma cidade a 100km da minha, com 4 pessoas no carro mais 4 malas e R$40,00 de álcool foram suficientes para o percurso de ida e volta e ainda sobrou combustível no tanque). Ele é simples, mas possui um ótimo motor que não dá manutenção nenhuma, o meu está com 60 mil km e só gasto com troca de óleo, filtros e etc.
    Só o seguro que pago bem mais barato, possuo o mesmo perfil que o seu mas o meu seguro ficou na faixa de $1.300,00. Parabéns pelo carro e pela avaliação!

    • Lucas Irrthum

      Interessante essa diferença no preço do seguro, em que cidade você mora? Moro em Belo Horizonte, e por aqui não achei nada mais barato do que isso.

      • Vini

        Moro no interior de SP, próximo a Campinas. O preço de todas as seguradoras giram em torno disso por aqui, entre 1300,00 e 1600,00.

        • Lucas Irrthum

          Engraçado.A s seguradoras de BH estão surtando kkkkk

          • Fernando S.

            Lucas, além da região onde o carro transita ser importante, o perfil é outro fator preponderante para o seguro ficar mais caro ou mais barato. Lembro que o seguro no meu nome, também aos 20 anos, ficaria em torno de 2200,00 (ainda era solteiro, tinha menos de 24 anos etc). Coloquei minha mãe como condutora principal do carro e que eu utilizava o veículo 20% durante a semana. Resultado: O seguro saia 1600,00.

            • Lucas Irrthum

              Se eu colocar a minha mãe como condutora principal do carro, realmente sairia bem mais barato. No entanto, como eu rodo muito e meu carro fica o dia inteiro na rua, preferi não arriscar.

  • Marcos Lopes

    kraio R$ 2,5k de seguro !!! só pagaria isso se o carro custasse mais que uns R$ 70k !

  • Thiago Amador

    Muitos donos do Mille falam que ele cumpre o objetivo pelo qual foi projetado, mas sinceramente, quase todos os carros cumprem o mesmo objetivo, pois o projeto do mille não engloba quase nada. O carro não tem segurança alguma, os cintos de segurança traseiro são uma piada, acabamento ruim também.
    Enfim, é um bom carro, pra década de 90. Em 2012 com certeza não. Algum palio ou gol g5 com certeza são superiores.

    • Lucas Irrthum

      Pelo seu raciocínio, o objetivo do carro é te levar do ponto A ao ponto B. Isso, realmente todos os carros fazem. No entanto com consumos diferentes, preço de manutenção diferentes e etc. Palio e Gol G5 são mais caros do que o Mille. Comprei um carro com orçamento limitado, não quero trabalhar apenas para manter um carro.

      • Thiago Amador

        é isso, falam que o mille é bom por cumprir sua proposta e relevam as críticas à ele(meu amigo tem um e usa exatamente essa desculpa). Só que a proposta dele é muito simples para um carro atualmente. O custo de manutenção de um Gol e de um Palio é muito barato, se der uma diferença, vai ser tipo 5 reais para a do mille(irrisória). Consumo realmente tem diferença, mas o que você ganha em conforto, segurança e prazer ao volante compensam e muito. Não é pq vc trocou um mille por um G5 que vão gastar 100, 200 reais a mais por mês.

        • Lucas Irrthum

          E quanto ao valor de compra? Um Gol G5 é bem mais caro do que um Mille. Você tem carro, cara? Trabalhou para comprar/manter o seu carro? É foda andar num carro com mínimo de conforto e de projeto antigo. Mas é o que eu posso pagar.

          • Thiago Amador

            Eu sei que é muito mais caro, por isso optaria por um 2010 ou 2011. Mas gosto é uma questão pessoal, cada um com a sua. Abs

  • Edu Silva Souza

    Amigo , seu planejamento financeiro ,foi muito adequado.No entanto , me desculpe isso ai nem merecia ser chamado de carro no maximo meio de transporte. É um carro extremamente inseguro que em 2013 era fabricado com a mesma segurança de 1980. Desempenho ? nem valeria a pena vc ter abordado. Otimo “carro” como primeira compra dentro das suas condiçoes tente pular para algo que ofereça o minimo de segurança.

    • Lucas Irrthum

      Se tem projeto antigo e simples, não é um carro? Quanto ao desempenho, você já dirigiu um Mille pra saber? Provavelmente ele não anda com o “incrível” carro que você tem, mas para a categoria dos 1.0 anda bem sim.

      • Silva Jr.

        Acho que ele gostaria que você tivesse comprado uma bicicleta ou continuasse andando de metrô e busão. Tanta gente roda por aí com carros muito mais antigos que seu Mille e é feliz. Nas ruas ainda vejo Fusca, Escort, Corcel, Gol quadrado, Chevette, Monza e mais um monte de carros dos anos 70 e 80 ainda prestando serviços aos seus donos e nem por isso foram taxados de “meio de transporte”.
        Aí chega um camarada desses e vem falar de falta de segurança. Falta de segurança sente o cidadão de bem em todo farol de trânsito fechado, ainda mais se estiver num carro visado por bandidos…

        • Lucas Irrthum

          Exatamente. Ainda bem que estamos evoluindo no quesito segurança automotiva, mas como carro aqui no Brasil é um patrimônio (tendo em vista o quanto é caro), essa evolução é bem mais lenta.

      • Edu Silva Souza

        Amigo uma coisa é um projeto antigo e simples de um carro que foi feito em 1990 outra coisa é fabricar este projeto simples e antigo em 2013 ! E vender para as pessoas sem oferecer o menor nivel de segurança possivel.
        Nao tenho um carro incrivel , tenho um carro que considero bom para mim que a principal qualidade é ter 5 estrelas no EURO NCAP .
        Quanto a desempenho meu primeiro carro foi um palio 1.0. E me desculpe não preciso dirigir um HB20 ou um Uno para saber que comparar o desempenho dos 2 , em uma breve analogia ao reino animal seria o mesmo que falarmos da velocidade de uma lesma x um caramujo.

        O problema (não estou dizendo o seu caso) é que pelo que vejo no transito é que a maioria das pessaos com celta, palio, uno , etc 1.0 (principalmente aqueles que andam com uma escada em cima) saem no farol como loucos ou andam nas estradas cortanto todo mundo… eles devem achar que o carro deles anda bem.. mas a verdade é que o dono de um carro mais potente dificilmente vai gastar gasolina contra um carro destes, pq o resultado é obvio . Também imagino que a maioria que anda com esses carros como loucos é porque geralmente são pessoas mais jovens ou principalmente porque quase sempre o carro é da empresa então eles podem moer como quiser.

        Você é jovem e com sua ascensão financeira , você certamente terá carros melhores e mais potentes e você vai entender que não valia nem a pena mencionar o desempenho. Em um carro 1.0 a única coisa que vejo como relevante em falar de um é economia (e olhe acho que nem é tão mais economico assim).

        E sim acho um absurdo esse carro ter sido fabricado até 2013 desse jeito. Tenho um filho de 15 anos que em 3 anos vai ter o primeiro carro. Eu acho que o primeiro carro tem que ser barato, principalmente pq no começo é inevitável as pequenas colisões e o Uno tem peças muito baratas, mas não me sentiria seguro com meu filho andando com um carro destes em uma rodovia por exemplo ! Pra quem não tem ou não anda diariamente em um carro seguro é até dificil entender essa preocupação. Mas eu hoje por exemplo se tiver de dirigir um uno , nao vai me chamar a atenção o “desempenho” e sim a sensação de insegurança em andar a 80km/h em um carro destes.

        • Fernando S.

          Até concordo com sua preocupação, mas se o motorista for bração, vai bater até carro 5 estrelas lotado de itens de segurança. O principal item de segurança de um veículo fica entre o volante e o banco.

          • Edu Silva Souza

            Os itens de segurança são para corrigir erros do motorista e os principais são para quando vc bater. Uma coisa no transito é certa o acidente é inevitável (cedo ou tarde irá acontecer, sendo de pequenas ou grande proporções) Quanto mais você anda com o carro, mais se expoe ao risco. Nos últimos 300 mil km pelo menos no maximo um retrovisor quebrado e uma porta amassada.

            E o acidente não depende só de você. Depende dos outros motoristas e de tudo mais que trafega pela estrada! Então tenha o carro mais seguro que seu dinheiro puder comprar.

        • Edu, tenho algumas dúvidas: Você mora no Brasil, correto? Porque vejo você ressaltando as cinco estrelas do seu carro, então acredito que deva ser um importado (Um Golf?), porque a partir do momento que ele é feito em uma outra planta, não dá para garantir que a qualidade da construção seja a mesma, mesmo que seja a VW que historicamente mantém a qualidade de construção fora das fábricas alemãs. É só curiosidade mesmo, sem qualquer julgamento..

          • Edu Silva Souza

            Alessandro , meu carro é fabricado e importado da EUROPA e portanto avaliado pelo EURONCAP , eu não quis mencionar o carro em sí para justamente não dar a impressão que estou esnobando(mesmo não achando meu carro nada demais, como algumas pessoas acham) . Sim alguns modelos perdem um pouco em qualidade construtiva, vide meu antigo Fluence que apesar do projeto europeu era fabricado na Argentina, entretanto mantinha todos os itens de segurança ( porem o processo produtivo poderia ter diferenças como soldas, liga de aço utilizada,etc), mesmo assim considerava um carro muito seguro. Como exemplo um amigo que com a esposa a bordo de um Fluence teve uma colisão Frontal com um Gol a 80 KM/h aproximadamente ( o gol invadiu a pista passando por sobre o canteiro) , Onde 3 ocupantes do Gol G5 morreram e meu amigo e a esposa só escoriações leves.

            Tenho também um Citroen C3 por exemplo que na Europa tem controle de estabilidade de série e no Brasil não possui!

            Não sou um leigo comentando sobre carros , leio muito , digiro muito e mecanica pra mim é um hoby. Alem de ter possuido seguramente mais de 10 carros , então tenho conhecimento e uma certa experiencia para falar sobre.

            Não acho que todo mundo vai conseguir ter um Carro top safety , porem acredito que é importante priorizar isso na compra de um carro, comprar o mais seguro que seu dinheiro puder , depois vc se preocupar com potencia , conforto, etc.

            • Edu, não podemos esquecer nunca que carro tem uma função básica e outra prerrogativa prioritária. A função é levar alguém de A a B. A prerrogativa básica é fazer isso com a maior segurança possível (Coloco desempenho, conforto em um segundo plano). E não adianta querer uma coisa ou outra, porque as duas TEM que andar juntos. Não adianta o carro ter 5 estrelas no NCap se eu não tiver dinheiro para mantê-lo e fazê-lo cumprir sua função primordial. Assim também como não adianta sair em um carro com o paletó abotoado para já facilitar o enterro. Eu estou passando por isso nesse exato momento e por isso posso falar: Se eu comprasse o carro mais seguro que eu pudesse comprar, ele seria muito superior ao seu, à qualquer carro de qualquer leitor do NA, até a um tanque porque simplesmente na primeira quebra eu não teria dinheiro para consertá-lo e ele ficaria parado, com risco zero de se envolver em acidentes. Então tinha que ter um equilíbrio entre segurança razoável e a manutenção em um nível que pudesse manter. Carros com airbags e ABS tinha aos montes. Mas geralmente com o prazo de verificação vencido, e na minha busca jamais encontrei quem tivesse revisado esse item. Ao escolher um mais simples eu garanti alguns anos a menos na idade, o que também influencia na segurança.

              • Edu Silva Souza

                Alessandro , quando quiz dizer o mais seguro que você puder comprar, isso inclui também manter. Nada adianta o carro super seguro com a manutenção vencida.Não adianta ABS se vc tiver com o fluido de freio vencido ou a pastilha gasta.
                Então pra ficar mais claro, compre o carro mais seguro que você puder pagar e manter!
                Tão importante como itens de segurança é manutenção em dia é importante revisar o carro periodicamente, como determina o fabricante.

        • Lucas Irrthum

          É óbvio que o desempenho não chama atenção. O carro tem que ser analisado dentro da sua categoria. Minha mãe tem um Civic LXS 1.8 AT 14/14, era o carro que eu estava acostumado a dirigir. Com certeza tem um desempenho muito superior, estabilidade, segurança e etc. Disse que o desempenho do Mille é bom, em relação aos outros 1.0. Mas o fato é que nenhum carro 1.0 tem um desempenho bom, exceto o novo Up! TSI. Também acho um absurdo o carro ter sido vendido até 2013, mas se continua à venda, é porque tem quem compre. Inclusive fiz questão de deixar claro na minha avaliação, que desde meados da década de 80 (quando o Uno foi lançado), até o encerramento de sua produção, ele não mudou quase nada em termos estruturais. Infelizmente tive que abrir mão da minha segurança por não poder comprar um carro mais caro e completo.

  • Pedro Cunha

    Exatamente tudo isso! Sempre considerei o Mille mais “pau-pra-toda-obra” do quê o Gol. É exatamente como falado: Cumpre o que promete, cumpre o que o projeto original dele previa: Baixo custo, durabilidade, manutenção e manejo simplificados. “HATERS GONNA HATE”, acho uma pena ter saído de linha, pois se tratava do nosso único modelo realmente “popular”. Ele deixou um bom sucessor, o Palio Fire, porém esse aina não goza do mesmo status de “fusca da fiat” como é considerado o Mille.

    • Lucas Irrthum

      O Mille teve que sair de linha por se tratar de um projeto muito antigo, que não suporta air bag e ABS. Se fosse possível colocar estes itens de segurança, muito provavelmente a Fiat fabricaria o Mille até hoje.

      • Ele permitia esses itens, porque era montados em Fiorinos para exportação. Aparentemente o investimento não valia a pena.

        • Lucas Irrthum

          Entendi. Eu tinha a informação de que não seria possível adaptar estes itens, e isto ocasionou o encerramento da produção. Valeu pela informação correta!

      • Pedro Cunha

        Na verdade, o que houve foi um “desinteresse” da Fiat em aplicar esses equipamentos no Milleto, haja visto que em outros países do mundo projetos tão ou mais velhos que o nosso mille receberam ABS, Air-bags e outros dispositivos de segurança e até conforto. Acho que o “desinteresse” no Mille foi uma saída para focar numa possível(e bem vinda) renovação do portfólio da marca. Mas ainda assim, acho que a Fiat poderia ter investido alguns $$$ no projeto do Mille, que é um modelo fácil e barato de fabricar e seguiria top de vendas e com boa lucratividade para a marca.

        • Lucas Irrthum

          Verdade, alguém já havia me dito isto aqui nos comentários. O fato é que um dia o Mille tinha que sair de linha, haja visto o tempo em que permaneceu no mercado (dede meados de 1980 até 2013). Acho que a Fiat utilizou desta lei para justificar a saída do Mille.

  • Vinícius

    Gostei da reportagem. Eu defendo isso: que o consumidor saiba quais são suas necessidades, as suas condições de aquisição e se o que está adquirindo preenche a maioria de suas necessidades. Muitas vezes as pessoas não sabem o que querem ou precisam, aí compram uma coisa que não as atende e ficam com raiva dizendo que o que comprou não presta. Claro, existem produtos de má qualidade, mas quando o consumidor sabe o que quer, já se livra de muita dor de cabeça…

    • Fernando S.

      O Uno é o carro de entrada. Muitos, como eu, tiveram um. O carro é um guerreiro, passa por qualquer pirambeira sem abrir o bico. Mas não é um veículo que você quer ter para sempre, uma hora vc cansa, pois falta sim muito conforto. Mas como primeiro carro ou segundo carro de casa, é excelente. Manutenção MUITO barata.

      • Lucas Irrthum

        Exato, aos poucos pretendo progredir. Próximo passo é comprar um carro 1.0 completo, e por aí vai..

    • Lucas Irrthum

      Com toda certeza, você disse tudo. Tudo é projetado para uma determinada finalidade. Você pode até encaixar um produto em uma finalidade pela qual ele não foi projetado, mas com certeza isto terá consequências/desvantagens.

  • Thiago

    Alguém sabe me dizer como faço pra medir o consumo, meu carro não tem computador de bordo e, ainda tenho gnv. Quarta, meu pai e eu estávamos tentando fazer essa conta, mas não sabíamos como, qual operação fazer, se era multiplicação, divisão, entendem??? Se alguém puder dar um toque, agradeço desde já.

    • Lucas Irrthum

      Você abastece com o gás, zera o hodômetro parcial. Depois, quando for abastecer novamente, pega a quantidade de gás que entrou e divide pelos kms que o hodômetro marcou. É o mesmo princípio de qualquer outro combustível.

      • Thiago

        Obrigado Lucas

  • Léo

    Um bom carro p quem ta começando, gasta pouco e não vai dar dor de cabeça.. Só não compraria 2 portas, pra vender é mais desvalorizado..
    Agora vc, menino novo, se colocar som e ficar bum,bum,bum travando rua não precisa voltar nunca mais nesse fórum

    • Lucas Irrthum

      Detesto este tipo de modificação, acho escroto.

  • Felippe

    To vendo nos comentários alguns te criticando por ter comprado um carro simples, elas só esquecem que é o que você pode comprar e manter no momento, e independe do carro ser simples ele é bem econômico e muito bom, em casa tivemos 3 unos tb, vendo as criticas eu lembrei de quando comprei meu Fiesta Supercharger e muita gente falou que o carro não prestava e blablabla, estou com o carro já faz mais de 3 anos e não penso em vender, e só para constar sou estagiário tb kkk

    • Lucas Irrthum

      Então você sabe como estagiário sofre. kkkkkkk

  • Mauricio

    Olá Lucas, parabéns pela matéria! Tenho o mesmo carro que você, a diferença está na cor apenas. Carro excelente, claro que com seus problemas (principalmente o acabamento!) mas que aguenta muito bem o dia-a-dia de serviço. Já estou com 40k rodados, pois costumo viajar muito. Realmente, preste atenção no sistema de arrefecimento do carro, pois quando estava com 23 mil km a bomba de água estourou, me deixando na mão na cidade, sorte que consegui encaixar na garantia. No mais, é só aproveitar e curtir o baixo consumo, e o calor rsrs.

    Abraços!

    • Lucas Irrthum

      O calor é o que mais dá para curtir no Mille kkkkkk

  • Romulo Moreira

    KKKK Uno é bem começo mesmo….
    Minha primeira condução fora da auto escolar foi no Uno vermelho da minha mãe. Carburado ainda, sem som, sem ar, sem vidro, trava, sem P**** nenhuma, mas caraca o carrinho teve história pra contar….levou eu e muitos amigos a vários lugares. Propiciou momentos históricos (enfrentou com louvor um alagamento dos infernos aqui em Santos) e ainda era econômico, me lembro que colocava 10 mango de gasolina e rodava à beça. Saudades.
    Quanto à patamares de carros, é óbvio que quanto maior, mais difícil fica pra voltar, mas isso está mais atrelado à emoção quanto necessariamente à razão. Um popular vai fazer o trabalho como um sedã de luxo, mas é claro, que com um sedã de luxo, você vai atrair o olhar da sua vizinha e a inveja de seu marido, se sentirá melhor consigo mesmo porquê você acha que sua posição social será refletida no através de seu carro, e outras cositas mas…..Salvo raros casos em que a compra é voltada para a necessidade, carro no Br ainda carrega a cultura do status.
    No mais, excelente texto e experiência….Muitos se identificaram com tal texto (inclusive eu)

  • Ricardo

    Os comentários dessa publicação são os mais absurdos da história!



Send this to friend