Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Ford Fusion Titanium 2013/2014

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (6)

Olá pessoal que acompanha o site Notícias Automotivas, meu nome é Tiago e desde criança sou apaixonado por carros. Possuo um Fusion Titanium 2014 e uma Evoque diesel 2015. Sou frequentador assíduo do site há muito tempo, porém só agora resolvi tirar um tempinho pra contribuir um pouco.

O alvo desta avaliação será o Fusion. Ele é da versão Titanium FWD 2.0 turbo, está com 56.000 km, foi adquirido em novembro de 2013, porém ano do modelo já 2014. Esse já é o meu quarto Fusion, sendo que tive no passado um 2008, um 2011 e um 2012, todos da versão básica SEL (motores 2.3, 2.5 e 2.5, respectivamente). Hoje, além desse meu Titanium, temos um outro Fusion 2.5 2014 em casa que eu também uso às vezes.

Escolha do modelo e negociação

A escolha do carro levou em consideração o preço, design, os equipamentos e o conjunto mecânico. Nunca escolhi carro pela marca, mas sim avaliando as suas qualidades individuais. A verdade é que o Fusion é um pouco solitário na categoria. Existem concorrentes tão bons quanto, porém mais caros ou menos equipados.

Talvez eu me satisfizesse adquirindo uma BMW 320 ou Mercedes C180, porém os custos de manutenção e seguro são bem mais elevados. Acabo rodando bastante com o Fusion, então prefiro ter só um outro carro de marca “premium”.

Outro ponto que eu destaco é que para definir meu futuro carro eu simplesmente defino a faixa de preço. Gosto de todos os estilos de carroceria, seja hatch, sedã, SUV, perua, etc. Já tive de quase todas elas e de muitas marcas diferentes. Todos os estilos atendem a minha necessidade, então escolho o carro que eu mais gostar na faixa de preço estabelecida.

Nesse caso, a minha ideia era um veículo zero km (não gosto muito de coisas usadas) custando um pouco mais que R$ 100.000. Na época não consegui pensar em opções melhores para meu gosto pessoal do que o Fusion. Era bem equipado e tinha um preço razoável, ou seja, apresentava um bom custo benefício. As únicas alternativas que pensei foram de marcas premium e, por motivos já mencionados, resolvi não comprar.

A versão do Fusion primeiramente escolhida era a SE 2.5, porém comecei a pesquisar, andei no turbo, comparei as diferenças de equipamentos e preços, e me pareceu que a Titanium FWD tinha um melhor custo benefício. Após defini-la, foi a hora de achar o melhor preço do país para o carro e barganhar muito. Queria na cor branca e não fazia muita questão do teto solar (não uso muito), que é o único opcional do Fusion. Perdi algum tempo negociando em diversas concessionárias e consegui um FWD branco com teto solar por R$ 105.900 em Florianópolis. Não me recordo qual era o preço de tabela na época, mas já era bem acima disso. Fechei negócio e retirei o carro na outra semana.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (7)

Exterior

O design desse novo Fusion já não é mais nenhuma novidade. No mercado desde 2013, ele se tornou muito mais jovial em relação ao modelo anterior. Eu particularmente o acho muito bonito e acredito que essa seja a opinião da maioria das pessoas. Apresenta uma frente agressiva e uma lateral com linhas estilo mais coupe no final da carroceira.

O senão vai para a traseira que acho um pouco sem sal e, olhando de trás, parece um pouco fina. Pelo menos as lanternas são em led e ficam muito bonitas quando acesas. As rodas de 18 polegadas (baseadas nos carros da Nascar) com pneus 235/45/R18 dessa versão foram alvo de críticas minhas quando as vi por fotos pela primeira vez, porém pessoalmente elas até casaram bem com o carro e deixaram ele mais esportivo. Outra coisa que o deixa com um ar mais esportivo é o aerofólio traseiro disponível nessa versão.

O Fusion é comprido (4,87 m) e largo (1,85 m), o que dificulta seu uso nas grandes cidades. Fica devendo retrovisores rebatíveis (corrigido na linha 2015), sensor de estacionamento dianteiro nesta versão e faróis de xenon. O alinhamento das peças da carroceria não é dos melhores, principalmente quando se compara com a Range Rover.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (9)

Interior

O interior do Fusion acompanha a modernidade do exterior, destacando-se as duas telas LCD no painel de instrumentos e a tela de 8 polegadas ao centro com painel afastado a la Volvo. Os bancos são em couro e abraçam razoavelmente os passageiros. O painel e portas são quase todos soft touch, com materiais bons, porém os encaixes poderiam ser melhores. Assim como na carroceria, algumas coisas não tem um alinhamento preciso.

As pedaleiras são cromadas, muito bonitas, mas às vezes parece que vão escorregar do pé. Ao centro do painel apresenta bonitos detalhes em black piano, porém riscam com facilidade, é preciso tomar cuidado. Possui um grande porta objetos abaixo do encosto de braço, onde passa o duto do ar condicionado, fazendo com que ele seja levemente resfriado. Ponto positivo para as luzes internas com cores selecionáveis que fazem o ambiente ficar bem mais agradável a noite.

Espaço interno

Bom, aqui muitas pessoas irão ficar decepcionadas. Quando você olha o Fusion de fora, logo já pensa: “nossa, deve ser muito espaçoso”. A realidade não é exatamente essa. Ele tem um espaço ótimo para os ocupantes dianteiros, porém para os traseiros não é tão bom assim, piorou muito nesse novo modelo. Para as pernas o espaço para quem vai atrás é apenas razoável e o que dificulta mais ainda é que o teto na traseira é baixo, pessoas com mais de 1,80 m vão se sentir bem desconfortáveis.

Tudo isso ainda é agravado pelo alto túnel central (faltou umas aulinhas com a Honda) e o assento elevado na parte central, muito desconfortável e que torna a altura até o teto ainda menor. Tudo isso leva a crer que os projetistas da Ford fizeram primeiro o exterior e depois pensaram no interior. Deixaram-no bonito, mas não muito confortável para quem vai atrás. Claro que ele tem muito mais espaço que a maioria dos carros vendidos, porém quem está comprando um sedan grande pode se sentir incomodado.

Esta falta de espaço no banco traseiro não faz diferença para o meu uso, conto nos dedos as vezes que carreguei pessoas no banco traseiro. E também porque tenho uma Evoque e sei bem o que é realmente não ter espaço no banco de trás.

Outro ponto negativo é a posição do extintor, fica na frente do assento do banco do passageiro e quando este está posicionado mais para trás as pernas do passageiro acabam batendo no extintor. Com essa nova lei você pode até arrancá-lo do caro se quiser. O fato curioso fica por conta do assoalho do banco do passageiro que é inclinado na frente. Eu até gosto, mas muitos não devem compartilhar da mesma opinião.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (10)

Itens de conveniência e segurança

Acredito que o grande mérito do Fusion seja oferecer uma extensa lista de equipamentos e itens de segurança por um preço atraente. Os ótimos itens de conforto e conveniência me atraem muito nele. Na hora de comprar um carro, vale a pena considerar bastante essa parte. Às vezes a emoção faz a pessoa escolher um carro com um motorzão, porém sem muitos equipamentos que tornariam a vida à bordo mais confortável. Falo isso porque sei que quando compramos um carro com um motor grande, o usamos na primeira e segunda acelerada e depois ele fica adormecido por longos períodos. Pelo menos comigo acontece assim.

Na parte da segurança o Fusion conta com 8 airbags, incluindo de joelhos para motorista e passageiro, controle de tração e estabilidade, freios ABS e toda aquela sopa de letrinhas. A partir de 2015 ele já conta também com cintos com airbag para os passageiros traseiros.

Diferentemente dos alemães o freio não tem grande sensibilidade, sendo mais gradual quando você não pisa com força. Feito para quem quer ir diminuindo a velocidade após ver que o sinal fechou lá na outra esquina. Claro que se você pisar forte ele vai frear bem, mas dá impressão que ele quer que você seja cauteloso pra viagem ficar mais confortável. Destaque para a posição do alerta, diferentemente da Evoque que quando precisei liga-lo pela primeira vez fiquei uns 10 minutos procurando, já nem adiantaria mais…

Na parte de conforto e conveniência aí sim a lista fica bem maior. O Fusion nesta versão conta com sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré (a melhor de todas que já tive, indicando o percurso do carro), sensor de pressão dos pneus, sensor crepuscular, bancos elétricos e retrovisores com 3 memórias (nada me dava mais raiva do que alguém mexer na posição do meu banco e eu demorar um tempão pra acha-la novamente), bancos dianteiros com aquecimento e 3 níveis de intensidade, destravamento e travamento do veiculo com a chave no bolso (abre ao encostar na maçaneta e fecha ao deslizar o dedo sobre ela), partida sem chave, partida a distância de fora do veículo (uso para resfria-lo antes de entrar), central multimídia com GPS, controle climático e telefone, teto solar elétrico (acho pequeno), freio de estacionamento elétrico, Hill holder, volante multifuncional com comandos do rádio, telefone, piloto automático e comandos de voz, que pode ser usado para controlar quase todas as funções do carro (climatização, telefone, GPS, som, etc), basta você ir descobrindo as falas correspondentes.

No painel de instrumentos você tem duas telas de LCD que podem ser modificadas. Na da esquerda você tem as informações do computador de bordo e pode colocar as rotações do motor, ver a temperatura do motor, etc. É onde também você pode desligar os controles do carro como o de tração, o sensor de estacionamento, entre outros. Na da direita você alterna entre vários itens, como navegador, rádio, telefone e climatização. Cada um deles torna a tela de uma cor diferente e quase todas as funções de cada um você controla ali mesmo por meio das teclas no volante.

A central multimídia usa um sistema Microsoft (se não me engano) e apresenta um funcionamento fluido, sendo bem intuitiva. Todas as funções podem ser comandadas por ali e você tem a opção de escolher uma imagem qualquer pelo pendrive para colocar na proteção de tela. A sensibilidade da tela é feita pra você ter que apertar um pouco mais forte, talvez para não esbarrar nos comandos sem querer. Não consegui executar vídeos nela nem mesmo com o carro parado.

Aliás, ela bloqueia o sistema de digitação do GPS e algumas outras funções com o carro em movimento, sendo necessário que você use os comandos por voz. Estes, por sua vez, são bem fáceis de usar, porém levam um tempo pra você decorar todos. Aos poucos vai descobrindo e, eu particularmente, uso bastante. Algumas vezes, porém, a central não entende o endereço que você quer, sendo mais fácil parar o carro e digitar. Mas pode-se falar, por exemplo: Navegador->Destino POI->Por Categoria->Nas proximidades->Churrascaria que ela exibe uma lista para você selecionar e já começar a navegar. É muito legal e ainda surpreende alguns, principalmente os mais velhos. O som do carro conta com 12 alto falantes Sony, tendo tweeters e subwoofers. Não chega aos pés de um Harman, mas tem um som agradável e bem distribuído.

Fica faltando alguns equipamentos que fazem falta no dia a dia, como regulagem do volante elétrica, sensor de chuva (faz muita falta para mim), stop start, auto hold, sensor de estacionamento dianteiro, park assist, etc.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (1)

Desempenho

Essa parte gera muita discussão, vou falar sob o meu ponto de vista. O motor tem 240 cv com 34,5 kgfm de torque. Números de dar inveja e que na prática se confirmam. Apesar do peso elevado do carro, ele responde prontamente a qualquer toque mais fundo no acelerador. A turbina se enche rápido e em giros bem baixos, amenizando muito o turbo lag. Porém, apesar de andar bem, o Fusion não é feito pra ser esportivo, mas sim para trazer segurança aos ocupantes em uma ultrapassagem, por exemplo. Isso pode ser notado pelo câmbio, um convencional de 6 marchas com conversor de torque e que conta com borboletas para troca de marchas. Ele é muito suave nas trocas, raramente você as sente, porém não apresenta trocas tão rápidas quanto um DSG, mas é mais confortável que este. No conforto eu acho até melhor que o ZF 9 marchas da Evoque.

Acredito que dificilmente alguém vai precisar mais do que isso. Na prática é possível notar que ele tem mais motor que um Jetta TSI, por exemplo, mas acho que o Jetta anda mais por conta do cambio e do peso. Ponto negativo vai para o consumo, que será abordado a seguir.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (3)

Consumo

Começo dizendo que o consumo do Fusion é melhor que um V6, porém esperava mais de um motor moderno e turbo alimentado. É preciso dirigir com muita cautela pra conseguir médias de 11,5 km/l na estrada, por exemplo. Na cidade ele faz em torno de 8 km/l variando muito, conforme o transito. Meu estilo de condução é bem calmo, por isso normalmente consigo extrair números bons de consumo nos carros que dirijo. Talvez com um câmbio mais moderno no futuro o consumo melhore. Se bem que a Evoque a gasolina usa ZF9 e nem assim o consumo fica uma maravilha. O gasto com gasolina acredito que não seja nada absurdo para um carro de mais de R$ 100.000, porém hoje acho que eu optaria por um Fusion Hybrid.

Manutenções e defeitos apresentados

As manutenções na Ford eram de 6 em 6 meses ou a cada 10.000 km. Isso mudou para a cada um ano em modelos a partir de 2015, porém como o meu é 2014 ainda adota o plano de manutenções antigo. Não chega a ser um problema pra mim, pois normalmente faço as revisões por quilometragem. Os valores delas são tabelados, constam no site e tem preço médio de R$ 700,00, sendo a quarta revisão a mais cara (R$ 1.424). Não chegam a assustar e acredito que esteja na média da categoria em marcas “comuns”. Na Evoque eu pago mais que o dobro para só trocar o óleo praticamente. Os preços das peças não sei dizer ao certo, porque nunca fiz nenhuma troca fora da garantia, mas ouço o pessoal falar que são caras.

Além das revisões, não tive muitas paradas na concessionária, o veículo nunca apresentou nada sério. Eu costumo rodar em estradas boas, por isso o carro sofre menos com os desgastes. Mesmo assim, tive reclamações quanto a ruído de acabamento interno (ainda não foram resolvidos 100%). Os apoios de mão internos baixaram (como se tivessem sendo usados), acredito que seja algum problema na fabricação das molinhas que o retraem, pois incrivelmente um baixou e depois mais dois baixaram sem nunca ter sido usados. Defeito arrumado em garantia. Tampinha que esconde suporte para o gancho de reboque no parachoque dianteiro se soltou (comum, pois já vi vários sem). Defeito também arrumado na garantia. No mais, o carro nunca apresentou nenhum tipo de defeito mecânico. Espero que se apresentar seja até final do ano que vem, pois é quando a garantia acaba.

Até o momento (56.000 km) não troquei nem pastilhas, nem pneus e nem amortecedores. Nos meus carros as pastilhas e pneus costumam durar 80.000 e 70.000 km, respectivamente. Os amortecedores dificilmente eu troco, pois costumo trocar de carro antes.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (8)

Suspensão e estabilidade

Hora de falar de um assunto que pode afastar futuros compradores do Fusion. Se pergunte: Você teria um carro com a frente muito baixa, a ponto de ter que tomar cuidado e ir bem devagar até mesmo em lombadas? Se a sua reposta for “não”, então fuja do Fusion. Ele sempre teve essa característica desde os modelos antigos, porém neste está ainda pior. Além de ser baixo, ele tem a frente muito comprida, fato que agrava a situação.

A suspensão, por sua vez, filtra muito bem pequenas ondulações, sendo macia. No entanto, as rodas de 18 polegadas não são adequadas à maioria de nossas estradas, tornando o carro um pouco desconfortável em estradas piores, que não apresentam apenas ondulações normais. Temos um outro Fusion com rodas 17 e ele transmite menos os buracos. Além de que, com as rodas 18 tem que cuidar para não cortar os pneus. Comigo nunca aconteceu, mas sei de diversos casos.

Outra coisa que faz com o que o Fusion seja projetado apenas para asfaltos bons é que a suspensão é bem macia e confortável, porém somente até certo ponto. Quando mais exigida (ruas piores ou obstáculos) ela dá umas batidas secas como se chegasse ao final do curso do amortecedor (principalmente a traseira) e torna o carro não adequado para isso.

Quanto à estabilidade, a acho adequada para quem não busca uma direção agressiva, por buscar o conforto ela não deixa o carro tão estável nas curvas. Sinto muita diferença em relação à Evoque, que faz curvas bem melhor por ser mais dura (talvez um pouco por causa da tração integral também).

A direção elétrica do Fusion ficou mais direta que as do modelo anterior, talvez por ter que se adaptar ao mercado europeu. Não chega a ser esportiva, mas ficou bom para a proposta do carro. Seu volante tem diâmetro bem adequado e boa pegada. É leve em manobras e tem um peso adequado em velocidades altas.

ford-fusion-titanium-2013-usado-semana (2)

Pontos Positivos

– Vasta lista de equipamentos
– Segurança
– Design exterior e interior
– Central multimídia e comandos por voz
– Motor forte
– Cambio com trocas suaves.
– Suspensão macia em asfaltos bons

Pontos Negativos

– Altura em relação ao solo, raspa a frente com facilidade
– Cambio apresenta trocas um pouco lentas
– Suspensão bate em pisos irregulares ou obstáculos
– Falta rebatimento elétrico dos retrovisores, sensor dianteiro, sensor de chuva, xenon, etc.
– Alinhamento das peças poderia ser melhor
– Material do painel risca com facilidade

Conclusão

O Fusion é um bom carro, o seu destaque está no custo benefício e na confiabilidade mecânica. Custando abaixo dos concorrentes, ou o mesmo de outros bem menos equipados, é difícil ainda hoje achar alternativas de compras a ele. Apresenta diversas qualidades, porém acredito que os defeitos dele podem afastar muitos consumidores. É notável a evolução que a Ford fez a cada geração do Fusion, espero testar a próxima também.

Se fosse efetuar uma nova compra hoje dispondo do dinheiro equivalente ao Fusion, eu optaria novamente por ele (talvez o Hybrid) ou pegaria uma BMW, ou Mercedes de entrada.
Espero que tenham gostado, desculpem se esqueci de algo, fiz este relato durante duas madrugadas, então o sono pode ter atrapalhado um pouco. Quaisquer dúvidas podem perguntar nos comentário que vou tentar responder. Obrigado.

Por Tiago Jeremias





  • DINEIROO

    Excelente!

    • visanpai

      Uma das avaliações mais completas e imparciais que já vi!

      • Eduardo Gregório

        Pensei o mesmo!

    • Rening Vale Santos

      Parabéns pela avaliação Tiago! Também tenho um Fusion Titanium FWD (2015) e tenho que concordar com quase tudo que disse… Discordo apenas sobre algumas coisas como:
      -sensor de chuva (o meu tem);
      -Som: confesso que não conheço pessoalmente a qualidade da marca Harman, entretanto estou muito satisfeito com a qualidade e volume do som no Fusion. Já tive outros carros que inclusive tive que complementar o som de fábrica pois o mesmo me decepcionava e no fusion não vi necessidade.

      Um defeito que encontrei no Fusion e não vi nenhum comentário seu sobre foi o fato do carro não ter nenhuma entrada P2 auxiliar.

      Meu consumo médio é de 8 a 8.5km/L (90-100Km/h) na cidade, e 10-11km/L (120-140km/h) na estrada.

      Pontos positivos para o carro são: resfriamento dos bancos dianteiros, sensor de permanência em faixa, sensor de farol alto, tomada 110V, acionamento do motor e ar condicionado pela chave, travamento e abertura das portas sem a chave (código na porta) e retrovisores laterais com auxílio de ponto cego.

      Pontos Negativos: Falta de opcional Xenom, Faróis com Leds Diurnos

      Se hoje eu pudesse escolher entre o Fusion e outro carro do segmento eu com certeza continuaria com o Fusion. Maior desvantagem do carro é a altura em relação ao solo.

      • pzl

        O teu é FWD e tem sensor de permanência em faixa? Mas e os sensores na frente? O FWD 2015 tem?

        • Rening Vale Santos

          Sensores dianteiros, sistema anti-colisão e park assist só o AWD possui.

          • pzl

            E onde ficam os sensores de permanência em faixa no FWD?

            • Rening Vale Santos

              Acredito que esta função é feita por uma câmera presente no pára-brisa. O botão que aciona fica na alavanca esquerda.

              • pzl

                Saquei, show de bola.

      • Eduardo Edu

        Ola Rening, tem entrada P2 sim, é uma das entradas de audio e vídeo ao lado da USB e SD card.

        • Rening Vale Santos

          Pow mano, nem sabia… mas precisa de algum adaptador? Pq as entradas são diferentes da p2 comum…

          • Eduardo Edu

            Basta enfiar no buraco do meio e bowa.

        • radiobrasil

          No 2015 não tem.. só tem 1 sd e 1 usb dentro do descansa braço e mais nada!

          • Eduardo Edu

            Verdade, outro dia vi num zero que tiraram uma entrada a USB, mas não reparei na P2. Outro dia usei a P2 para amplificar o som de um GPS com TV digital. Pena, por que é útil. Uma uso para carregar o celular e a outra deixo uma pen drive com musicas.

      • Pedro

        Eu tenho um Fusion Titanium AWD 2015 adquirido zero km em setembro de 2015. Agora está com 18480km rodados (80% em estrada). Não consigo essas médias de consumo nessas velocidades nem com reza brava. O meu faz 6,5-8 km/l na cidade andando bem tranquilo. Na estrada varia bastante de acordo com a velocidade que anda. Já consegui 14,3 km/l em estrada predominantemente plana e andando tranquilissimo (80-90 km/h) aproveitando descidas e maneirando o acelerador nas subidas. Na forma que eu ando normalmente (110-120 km/h) consigo cerca de 10-10,5 km/l. Se for mais que isso aí começa a cair bastante. 140km/h eu faço somente uns 8km/l. Se tiver muita ultrapassagem vai até uns 7-7,5km/l. Qualquer coisa acima de 140 km/h não espere mais do que 6km/l. Todas essas médias considerando o mesmo percurso de cerca de 135km com algumas subidas e descidas leves. Acredito que essa diferença de consumo em relação ao FWD seja por causa da tração AWD, que acaba gerando mais perdas mecânicas, diminuindo a eficiência do veículo. A suspensão traseira realmente é bem rígida, chega a incomodar. Passando por qualquer obstáculo “quadrado” dá um baque seco, mesmo passando bem devagar. A altura do solo também atrapalha um pouco, o carro raspa em absolutamente tudo. Mesmo assim, estou satisfeitíssimo com o carro. Não tem nenhum que chegue perto na categoria.

        • Pedro

          Obs: verificando as médias com calculadora (litros consumidos vs km percorridos) sempre encontro uma diferença de cerca de 7% no consumo. Exemplo: o computador de bordo fala 10km/l, mas verificando com a calculadora na bomba eu obtenho 9,3 km/l

          • Rening Vale Santos

            Pedro você tem q levar em conta que o sistema do fusion elimina boa parte do tempo estacionado ou parado pois ele apresenta o consumo médio inteligente… outra coisa que pode causar variação é ligar o carro pela chave… com certeza ele n vai contar no consumo médio o tempo ligado parado.
            Já observei algumas vezes que quando estou com o carro ligado, mas parado, ele não diminuo o consumo médio, apenas a autonomia. O meu fusion está com 15k agora. N tenho do que reclamar, apenas das revisões caras e do IPVA… kkkkkk

            • Pedro

              Eu ando sempre tranquilo e consigo aquelas médias que falei acima. Não acho as revisões caras, considerando o valor do carro. O seguro é bem em conta. Um carro de 125 mil reais (comprei o meu por esse valor) com um seguro no valor de 3100 reais considerando o meu perfil (solteiro e morando em capital violenta) não é nada demais na minha opinião.

        • Rening Vale Santos

          Creio tbm que seja pela diferença de tração. Tenho um amigo que possui o AWD e ele só anda apressado… sua média é de 5km/L na cidade… kkkkkk

          • radiobrasil

            E eu tenho um 2.5T que na minha cidade do interioir de SC (muitos morros e transito mal planejado com mais de 400 lombadas!!) no álcool com ar ligado faz 4 km/l e 5 km/l na gasosa…

  • ALVIN_1982

    Eu pensaria em um Altima… ou até mesmo em um Azera, mas o Fusion é um excelente carro… Gosto mais do primeiro modelo… aliás, parabéns pelo relato e pelo bom negócio que você fez nessa máquina…

    • Rico & Orgulhoso

      Pq ser do contra ou odiador? O Altima é um gato morto e o Azera custa bem mais caro.

      • Bruno_O

        Tb prefiro o Altima, tem algum problema com isso? Prefiro motores aspirados e o Altima é muito econômico tb, alem de mais espaçoso que o Fusion.

        • Mas o Fusion 2.5 é aspirado.

          • Bruno_O

            O do relato é 2.0 turbo.

            • Sim, mas o preço do Altima não é correspondente ao 2.5?

              • Bruno_O

                Pode ser, mais aí entra espaço interno e outras diferenças na jogada.

                • Ah sim… Nem questionei a sua opção… Sempre imaginei que quem pensasse em Fusion ou Altima sempre tinha em vista a versão básica do americano.

        • Rico & Orgulhoso

          Quem precisa de mais espaço que um Fusion?
          Um Altima 2.5, no seu entender, é melhor que um Fusion turbo?

          • Bruno_O

            Quem tem família e precisa carregar gente atrás. O próprio autor falou desse ponto negativo no Fusion. Pra necessidade minha (e de mta gente) seria melhor sim.

          • O Fusion tem o espaço no banco traseiro muito acanhado. Ele perde neste quesito para muitos sedãs médios do mercado. Para o meu caso mesmo, que tenho mais que 1,90 m de altura, filho com esta mesma estatura, família de 5 pessoas e uma criança pequena que usa cadeirinha, o Fusion é inviável. Pessoas com mais de 1,80 metro precisam andar com a cabeça de lado pra caber no carro. E a largura para quem vai no assento traseiro é absurdamente pouca para alojar uma cadeirinha e mais dois ocupantes. O espaço para as pernas até que é razoável.
            Aí entra a questão: se você tem um carro com quase 5 metros de largura deveria ter espaço interno para justificar as dificuldades impostas por estas dimensões, em especial para quem anda na cidade, não?

        • afonso200

          ja vi relatos do altima fazer16 na estrada

      • duhehe

        Quanto mais irrelevante for o carro/marca, mais adoradores de blog possui.

        • Thales Sobral

          Lembro bem do Focus MK2, no começo não vendia nada, mas vencia todos os “comparativos” aqui nos comentários! rs

        • Fabricio Conchon

          Precisei fazer login hoje só pra poder dar um like nessa resposta… Parabéns!

        • Cidadão

          Exato. Tem um pessoal que adora encher de elogios carros que eles mesmos não tem coragem de comprar

      • ALVIN_1982

        Do contra ou odiador? Onde tem ódio ou contrariedade da minha parte? Eu disse que se eu já tivesse sido dono de Fusion, eu iria olhar e pensar em um Altima ou Azera… não tem o que comentar, fica quieto…

      • Respondo Sim

        Concordo. Não trocaria um Fusion por um Altima tb não. Trocaria por um Jetta TSi talvez.

    • Vitorugo V.

      Também prefiro o ALtima. O silencio a bordo é incrível!

      • Tiago

        Sim, mas acho o isolamento acústico dos dois bem similares (aluguei um altima quando fui pros EUA.)

    • Tiago

      O Altima que vem pro Brasil é concorrente somente da versao 2.5 do Fusion. Além disso, acho o fusion bem mais bonito. Quanto ao Azera, ele vem bem menos equipado e o motor é pior que o do Fusion. Ganharia somente em espaço interno.

      • Thiago

        Parabéns pelo relato e pelos carros. Meu pai possui um fusion igual ao seu, inclusive a cor. Quando andei no carro dele tive a impressão que tinha sensor de chuva, inclusive dava para regular a sensibilidade do sensor em uma rodinha que girava na alavanca (me corrija se estiver errado).

        • Tiago

          Obrigado. Qual o ano do carro dele? Nos 2016 já vem com sensor de chuva.

          • Michael

            Temos um do mesmo ano, porém o AWD, e ele tem o sensor de chuva. Como o amigo de cima disse, caso tenha, é só colocar a alavanca uma vez pra cima. A “rodinha” serve pra determinar a intensidade do sensor de chuva.

            • Tiago

              Sim sim, mas no FWD só tem sensor de chuva no modelo 2016.

              • Thiago

                Oi Tiago, o dele é um 2012/2013 ou 2013/2013, foi um dos primeiros FWD a chegar no RS. O funcionamento é como o Michael acima falou, coloque a alavanca no primeiro estágio e regule a sensibilidade doi sensor de chuva na “rodinha” da alavanca. Vou procurar uma foto para postar.

                • Tiago

                  Sim, a evoque tem sensor de chuva e funciona dessa forma, mas o Fusion FWD até 2015 não apresenta essa função. Tem somente o intermitente variável.

                  • Thiago

                    Postei uma foto que achei na internet. Vamos aguardar a moderação.

              • Michael

                Entendi, não sabia disso, um vacilo da Ford. No mais, excelente relato, reflete bem a minha sensação do carro. A grande diferença ta no consumo, que no meu caso, raramente chega a 7 km/l na cidade.

                • Tiago

                  Versões de tração integral geralmente consomem um pouco mais mesmo. No entanto, o consumo na cidade varia muito de acordo com o muncípio e a forma de andar. Fica mais fácil comparar o consumo na estrada em vias que nao necessitem desaceleração constantemente.

                  • Fabricio Conchon

                    o consumo é muito diferente dos SEL que você já teve?

                  • Luan

                    Tiago, sobre o que você relatou sobre a sua expectativa do consumo de uma evoque a gasolina zf9 não ir muito além dos 11,5 que relataste com o fusion, isso se confirma, pois não vi ainda ela passar dos 13km/l andando a 90km/h. Considero um consumo bom, visto que a maioria dos ”suvs” aspirados consomem bem mais do que isso. Mas concordo plenamente que, com toda a tecnologia embarcada eu esperava mais. Abraço!

                • Igor Faragó Jardim

                  Igualmente Michael, meu fusion NUNCA passou de 7 km/l na cidade! e na estrada raramente passa de 10. Tudo bem as estradas da minha região possuem muitos morros e curvas por se tratar do interior de MG. Mas um ponto negativo do carro é o consumo, que nos sites falavam em 8 na cidade de 12 na estrada..

                  • Arnaldo Guimaraes

                    Igor fiz uma viagem RJ x GO 2.500 kms ida e volta, ar ligado, dois adultos e uma criança, estrada boa, velocidade média 120km/h com uma média de 12,8km/litros.
                    Tive que reaprender a dirigir, pé leve no acelerador sempre (isso serve para qq carro)! Aceleradas mais fundas somente de vez em quando.
                    Ex. Na descida acelerava de leve até 140km/h e terminava a subida com o pé leve ainda mas a 100km/h ou menos.
                    Dica use o gráfico de consumo instantâneo!

              • RVS

                Tiago, não é bem assim. O meu é FWD 2014 e já tem sensor de chuva. Carros prodzidos a partir de março de 2014 já o possuem, bem como farol alto automatico, assistente de tráfego cruzado, sistema de permanencia em faixa e aviso de pontos cegos.

              • Arnaldo Guimaraes

                Tiago, discordo pois o meu eh FWD modelo 2015 e tem sensor de chuva. Coloco na 1ª posição pra cima e seleciono a velocidade (rodinha) toda pra cima.

        • Igor Faragó Jardim

          O Fusion tem sensor de chuva desde o modelo 2014, porem na versão Titanium AWD, a FWD não possui. Falo porque possuo um AWD 2015 e minha tia um 2014, que também veio com sensor de chuva!

      • afonso200

        1 e o 2 fusion tem um couro q com 30mil km ja tao amassados. esse atual fusion é assim. tenho um azera2011 preco baratp agora. seguro barato. parabens ao relato

    • PedroHMC

      O Problema do Altima é que as poucas unidades 0km que ainda estão à venda são 13/14, depois disso a Nissan parou de importar o carro, portanto o carro sofre de desvalorização extrema, além de estar defasado em relação ao modelo americano, que já recebeu um facelift

  • Emanuel Silva

    “Não gosto muito de coisas usadas”, só isso resume o nível da avaliação.

  • Master_731

    Primeiramente, parabéns pelo relato. Foi consciente em não pegar 320 e C180, que são carros bem capados e caros; nada perto do Fusion, Além do mais, foi um ótimo preço! Eu não sei o que leva alguém a deixar de levar um fusion pra pegar carro como corolla altis ou esses sedans de entrada da mercedes, audi e bmw, que são tão..básicos. Ah, esse 8km/l é a media, mais ou menos, que faz o voyage 1.6 do meu irmão.

    • montagner82 .

      Me faço essa pergunta sempre que vejo um Fusion na rua e até hoje não encontrei uma explicação razoável para isso.

      • Yuri Ravitz

        Prestígio da marca. Muita gente acha que tudo vale só pra andar de BMW ou Mercedes mesmo que tenham apenas motor, banco e volante.

        • montagner82 .

          Quanto a BMW e Mercedes até não falo nada, mas corolla eu não entendo.

          • radiobrasil

            Um vizinho comprou um Altis ha 3 meses, pagou 99… PQP.

            • Paulo Henrique

              Bela compra, em breve vou fazer o mesmo

          • Leonardo César

            Talvez a pessoa leve o corolla pensando na manutenção, manutenção do fusion é um degrau acima do corolla. Apesar que, quem tem 100 mil, geralmente tem uma situação financeira boa, creio que não apertaria o bolso nas manutenções do fusion. Se eu tivesse essa grana, iria de fusion sem pensar.

            • Matheus Marques da Silva

              Eu vou nessa tua opinião também.. dificilmente o cara que compra um carro de 100.000,00 tem esse dinheiro contado. Claro que não podemos generalizar, mas seria MUITA irresponsabilidade gastar uma fração tão alta de seu “patrimônio” (100% hehehe) num carro. Claro, se mês que vem entra mais 100 mil é outra história! haha

            • radiobrasil

              Compare o preço das revisões e verá que o Fusion (pelo menos o 2.5) não é caro manter. Se não me engano o valor das revisões é o mesmo pro 2.5 e o 2.0T

              • Leonardo César

                o que pega não é o valor das revisões, sim peças de reposições, enquanto estiver na garantia, sem problemas, e depois? Um pneu aro 17 do fusion, no minimo 800 reais, apenas um.
                Acho que nesses detalhes que acabam levando o altis. Mas vai saber, tem doido para tudo, não duvido de gente que tenha bala na agulha, deixar de comprar o fusion, para levar o corolla, pq é um toyata.

                • radiobrasil

                  O Fusion 2.5 usa aro 17, o meu veio com os bons Michelin Primacy 3, que custa uns 750 em média (se pesquisar com tempo consegue promocoes boas e pega por menos).
                  O Corolla pelo que vi no google usa aro 16. A diferença de preço entrew 16 e 17 não é gigante, pela diferença dos carros. Eu pago com gosto a diferença pra ter o Fusion.

                  • Cesar

                    Claro que é gde!! Um pneu 205/55 aro 16 custa muito menos. Algo em torno de R$ 280.

        • Leonardo Lima

          Tem um fator que ninguém levou em conta até agora, que é o tamanho. Para quem mora em cidade grande, estaciona em prédio, etc, o tamanho adicional do Fusion pode oferecer um incômodo em comparação com série 3, Classe C e Corolla. É o padrão europeu de tamanho, contra o padrão americano, vai da necessidade da pessoa. Esse tipo de consumidor levaria o Corolla ainda que o Fusion fosse R$20 mil mais barato.

          • Yuri Ravitz

            Eu concordo com você, mas pra tirar essa dúvida eu fiz há algum tempo uma pesquisa na minha página de carros no Instagram sobre se o pessoal preferia levar um sedan médio top de linha com tudo que tem direito ou um sedan maior de entrada (que costumam ter preços muito semelhantes, porém uma discrepância maior de equipamentos); pra minha surpresa a maioria esmagadora optou pelo sedan maior mesmo sendo de entrada. Muita gente quer ter um carro grande só pra se mostrar, mais nada….

            • radiobrasil

              Mas se vc comparar o Corolla Altis “top” e o Fusion “básico”, o sedan grande ja é mais equipado que o Altis!

    • Rico & Orgulhoso

      320i não é básico…Nem aqui nem na China. Tampouco o A4…

      E eu prefiro um C180, do peladão mesmo, mas é questão de gosto.
      É um mero objeto de consumo. Qualquer carro acima de um certo patamar passa a ser pura luxúria. E, nessa linha de raciocínio, a partir desse tal patamar o que define é o gosto particular. E o bolso.

      Reconheço, entretanto, que o Fusion é um excelente C x B e não deixa nada a desejar, sobretudo a versão turbo AWD

      • Zoran Borut

        Luxúria diz respeito aos prazeres sexuais, não à ostentação de riqueza material (luxo).

        • pzl

          kkkkk cara até apagou o comentário.

    • Paulo Henrique

      Fusion é um bom carro mas o Corolla está acima

      • Iran Borges

        Acima do preço que vale, só se for… kkk.

      • Zeca Piroto

        Cara, você tem que colocar, que está sendo sarcástico, senão a galera pega ar hahahaha

        • Edson Fernandes

          Ele é fanboy do Corolla.

      • kravmaga

        Corolla é feito de Adamantium, nunca quebra.

  • Roberto Teodoro

    Cara, eu tenho um Fusion igual até no ano, mas está com 24 mil, e minhas reclamações são as mesmas, frente muito muiito baixa. Mas estou totalmente satisfeito com o carro. Descreveu muito bem!

    • radiobrasil

      Eu peguei um 2.5 2016 há 2 meses, até agora não tive nenhum problema com as tais enroscadas/raspadas da frente. Talvez por ser aro 17 tenha uma pequena diferença de altura, sei lá. Na Ford até me falaram q o 2016 veio mais alto, mas achei papo de vendedor.

      • Tiago

        O 2.5 tambem é baixo, ele só se torna mais macio por causa do perfil do pneu. Eu tambem nao tenho muitos problemas na altura do carro, porque não ando em estradas ruins, mas sei que qualquer valeta ele pega em baixo. Voce se acostuma, mas de vez em quando acontece… Hahaha

        • radiobrasil

          Eu tinha um Captiva e fiz muitos test-drives para substituí-lo. O que TODOS OS VENDEDORES concorrentes citavam como grande defeito era a altura do Fusion (e tentavam me vender crossovers). O que fiz, peguei um carro de test-drive e saí pela cidade, sem cuidado nenhum em lombadas e também testei na rampa da calçada da minha casa e não raspou. Estou plenamente satisfeito até agora (2 meses).
          O que me levou a desistir do Ecoboost foi os tais pneus aro 18 que vi MUITAS reclamações. E como meu uso é urbano o turbo não me faz falta.

          • kravmaga

            Há muita lenda em torno desse problema com altura dos carros.

            Os crossovers que são melhores em termos de motorização e para pegar estrada são justamente aqueles em que a altura do solo não é tão alta assim, como é o caso da Captiva. Tive uma e a frente dela raspava sim se abusasse na velocidade ao passar por quebra-molas e saídas de garagem com desnível elevado.

            A não ser que seja um Jipe, SUV de verdade (daqueles 4×4 e com bons ângulos de ataque) ou uma picape grande que usa chassis, o carro raspa sim se abusar.

            • radiobrasil

              Captiva enroscava uma “saia” que tem embaixo do parachoque dianteiro, vivia ralada… Ja vi gente CORTANDO essa parte.

              • kravmaga

                Essa mesma.

                A saia servia justamente para reduzir o volume de ar que entrava por debaixo do carro para ter melhora aerodinâmica, mas ela era tão baixa que raspava até onde carros normais mais altinhos como Fiat uno passavam sem raspar.

              • Thales Sobral

                Tenho um colega que tava pra cortar essa “saia”, justamente por ficar raspando…

                • Edson Fernandes

                  Eu já vi Captvia em que o dono retirou essa saia.
                  É relativamente simples, pois ela é instalada junto dos parabarros dianteiros.

                  • radiobrasil

                    Eu ja vi video no Youtube que o cara cortou com uma serra de mão! rss

                    • Edson Fernandes

                      Para que não tirar 4 parafusos e remover? Assim pode vender sem raspados…rs

                      O do C3 (uma borracha de proteção dianteira), eu iria comprar uma nova para vender o carro. Mas nem anunciei já tinham interessados. (pior que é sério)

      • Fabricio Conchon

        qual o consumo do 2.5? poderia dizer?

        • radiobrasil

          Eu estou com o carro há uns 2 meses, ainda não viajei com ele.
          Cidade HORRÍVEL pra andar, muito mal planejada, MUITAS lombadas/faixas elevadas/rotatórias (ou seja, vc não anda mais que 100 metros sem parar!) e bastante morros.
          Gasolina estava fazendo 5 a 5,5 (com ar)
          Alcool esta fazendo 4 a 4,5 (com ar)
          Segundo manual o carro começará a ter médias melhores com uns 5000 mil km.

          • Fabricio Conchon

            valeu. meio pesado esse consumo pro meu uso atual (uns 2 mil km mes)

            • radiobrasil

              Mas esse é o consumo também do Corolla Altis de meu vizinho!

              • Fabricio Conchon

                Pois é…. uauuuauua….. rumo aos 100 mil km no fiat 500… e que venham outros 100

          • Roberto Teodoro

            O meu começou melhorar as médias depois dos 10 mil, talvez tbem tenha aprendido a maneirar, mas no começo o consumo estava assustador AWD.

            • radiobrasil

              Imagino q não dava pra segurar o pé no Ecoboost, é uma delícia esse motor! rss
              Devido a várias circunstâncias tive que pegar o 2.5, que mesmo assim não é uma lesma!

  • Brasileiro

    Belo relato, acredito que nenhum carro a venda no Brasil possui o Bom CxB do Fusion

    • Gran RS 78

      Acho que o Altima é um forte concorrente nesse quesito.

      • Zoran Borut

        Altima não é mais importado faz tempo.

        • Gran RS 78

          Onde vc viu essa informação? Pelo que eu saiba, ele continua sendo vendido normalmente. O que está acontecendo é que a Nissan ainda tem alguns modelos 2014 Okm nos pátios. Provavelmente a marca está esperando vender todos eles para poder importar os 2015/16.

  • Guilherme

    Fusion é o sedan com design mais acertado na minha opinião atualmente, isso claro sem levar em consideração Audi, BMW essas marcas premium no geral….

    Porém não consigo engolir esse carro com lampadas halogenas comuns, um carro com tanta tecnologia merece full led ou no mínimo xenon…

    • radiobrasil

      Será que pra lampadas led são necessárias mudanças no conjunto optico, como é necessário no xenon?

    • Fernando Fagundes

      Também não entendo isso, o Focus topo tem bi-xenon e o Fusion não tem. Poderia ser halógena no de entrada, mas xenon do titanium FWD pra cima.

      Um farol xenon faz toda diferença. Se fosse estético eu nem faria questão, mas ilumina melhor e por consequência é mais confortável e cansa menos quando se pega estrada a noite. Deveriam rever isso ae.

  • SDS SP

    Parabéns pela máquina. Na minha opinião, é o melhor sedã da categoria.

  • Fábio

    Por ter a frente muito baixa ficaria com dó, pois a região onde eu moro o asfalto é lunar e tem muitas lombadas. Por isso, preferiria levar um Edge que é praticamente um Fusion SUV.

    • Gran RS 78

      Sim, mas o Edge atualmente vendido no Brasil, é derivado do antigo Fusion. O novo Edge que será lançado no ano que vem, esse sim é derivado do Fusion atual.

      • Que particularmente achei mais bonito que o Edge novo

        • Gran RS 78

          Olha eu não sei se vc teve a oportunidade de ver o novo Edge ao vivo, pois eu tive, e te digo que o novo é muito mais bonito que o atual vendido no Brasil, na minha opinião claro.

          • Edson Fernandes

            E deve ser bem mais economico também. O Edge na cidade com gasolina, não é raro relatos de consumo entre 3 a 3,5km/l. Só como referencia, uma Santa Fé da atual faz entre 4,5 a 5,5km/l. Não é uma diferença tão gritante, mas já fez diferença no dia a dia.
            Na estrada uma Santa Fé consegue chegar nos 10km/l e o Edge fica nos 8km/l. Só dando uma relação do consumo que deve melhorar na versão Ecoboost (pena que aqui não trariam a versão V6 Ecoboost).

            • radiobrasil

              O novo Edge possivelmente virá com o Ecoboost, vai dar uma melhorada no consumo legal.

              • Edson Fernandes

                Se fizer por volta dos 5 a 6 km/l de gasolina, estará otimo para o porte do veiculo.

            • Gran RS 78

              A Ford tinha que trazer a versão 2.0 ecoboost para o Edge, pois poderia vir com um preço mais agressivo, se bem que acho mesmo pagando menos impostos, dificilmente a Ford iria abaixar os preços do Novo Edge.

              • radiobrasil

                Edge parece que é fabricado no Canadá, por isso paga mais imposto também. Mas não dá pra esquecer que qualquer crossover SEMPRE é 10,20,30k mais caro que o hatch/sedan em que é baseado.

                • Gran RS 78

                  Sim, ele é fabricado no Canada. Infelizmente como vc mesmo disse, qualquer suv/crossover é pelo menos uns 20 mil reais mais caro que os sedans do qual eles compartilham a plataforma e mecanica. Isso só acontece no Brasil, pois lá fora os preços são parecidos com o dos sedans.

              • Edson Fernandes

                Baixar não baixa, mas vindo a nova geração e melhorando no consumo, ganha clientes.

      • radiobrasil

        Lembrando que o Fusion atual tem plataforma mais nova, como o novo Edge também tem.

  • Stark

    Gostei do relato. Acho o Fusion um carro bem interessante, não imaginava que alguém com o Ecoboost quisesse trocar pelo Hybrid. Acho que o único porém (pelo menos para mim) é o tamanho dele, principalmente no comprimento, se às vezes já é difícil estacionar um carro de 4 metros, mesmo nos shoppings, em que as vagas estão cada vez menores, nem imagino a dificuldade para encontrar vaga e estacionar esse Fusion. Mas para quem já está acostumado deve ser mais fácil.

    Interessante também essa observação sobre o espaço interno, é uma característica negativa de todos os Fords atuais. Parece que o espaço interno regrediu também nas últimas mudanças de geração do Fiesta e do Focus.

    • Fernando Fagundes

      Verdade, por experiência própria, no focus o espaço interno diminuiu bastante.

  • BMAlves83

    Ótimo relato. Além do fusion acho que o Nissan Altima muito interessante, alguém sabe dizer se o custo de manutenção do Altima é elevado?

    • Leonardo Lima

      Barato não deve ser, se mesmo com o March a Nissan esfola o consumidor no preço das peças. Tiveram a coragem de pedir R$1.000 por uma (UMA!) roda de aço de um March de uma amiga. Fora isso, o Altima deve desvalorizar com gosto… Uma pena que um carro tão bom de qualidade seja tão ruim de mercado.

      • BMAlves83

        Que absurdo, se no March arrancam o couro, faço do Altima então…

        • Não procede. A Nissan era careira, chegando a cobrar 700 reais em uma palheta de para-brisa, quando tinham trazido o March do México, pelo alto volume vendido e baixo estoque de peças. Desde que passaram a produzir aqui e montaram um centro de peças junto a fábrica, os preços caíram drasticamente, e segundo o CESVI, ao menos nas categorias de compactos e sedan médio, os carros da marca possuem o menor custo de manutenção e cesta de peças.

      • A Nissan já reduziu os preços de peças faz tempo. Estes preços eram comuns com a versão mexicana do March, antes da construção da fábrica. Pelo CESVI, a Nissan é a marca com o menor custo de peças de reposição e manutenção, na categoria de compactos.

        • Leonardo Lima

          Falta a montadora convencer os concessionários dessa realidade. Faça um teste. Faça uma cotação de um kit de correia dentada para o March 1.0 em uma concessionária Nissan, e depois ligue em uma Renault, orçando o kit do Clio. Os motores são idênticos, as peças intercambiáveis, mas a Nissan cobra duas vezes mais. Quer dizer, independente da queda nos custos de produção/importação, o que existe na rede de concessionários é uma cultura de preços de marca premium, eles continuam tratando comprador de March como consumidor de carro importado.

          • Na verdade, infelizmente as peças não são intercambiáveis, apesar do motor igual. Todavia, neste caso tens razão quanto a este grupo de peças: no Clio sai por R$ 498,00 (tensor e correia) e no March 1.0 16v o mesmo kit sai por R$ 970,00, na mesma rede de concessionárias Iesa, aqui no Rio Grande do Sul. Entrei em contato com a Nissan , e eles informaram que os preços das peças do conjunto motor March 1.0 16V sofrem influência da variação cambial, pois embora tenha sido produzido no Brasil nesta versão, as suas peças vinham do México, e as peças de reposição permanecem vindo de lá para esta versão em específico. Garantem que os preços da linha 1.6 16V e do novo 1.0 12V estão em sintonia com a média de mercado. Em resumo, sofre quem tem um Nissan antigo. Achei uma postura errada e desrespeitosa com quem já é cliente da marca.

            • Leonardo Lima

              Desrespeitosa, de fato. Creio que esse exercício serve, pelo menos, para relativizar as conclusões do CESVI. Um índice de preços só é útil se os itens escolhidos refletirem o que um consumidor do mundo real compraria. Como pode uma marca que cobra R$1000 por uma correia dentada ser considerada de baixo custo de manutenção? Para mim, que rodo muito, isso simplesmente inviabiliza a compra do carro. Agora, perceba que a perda para o consumidor não para aí. Primeiro, o bolso sangra na manutenção; depois, como conseqüência da (justificada?) má fama de manutenção cara, o bolso sangra na desvalorização acima da média. Como eu disse no primeiro comentário, é uma pena que a Nissan tenha carros de tamanha qualidade, mas que são tão ruins de mercado. Caso custem o mesmo preço, entre o March e o Ka, eu fico com o Ford. E entre o Altima e Fusion, sigo o mesmo raciocínio…

              • O atual New March possui mecânica própria Nissan, fabricada no Brasil, tanto no 1.0 12v, quanto no 1.6 16v, logo o índice do CESVI foi com base na cesta de peças do atual e não do Mexicano, o que me faz considerar que o atual Nissan March 2015 de fato tenha um menor custo de manutenção da categoria, assim como o Sentra e o Versa o possuem. Não tiro a credibilidade do instituto, a ponto de relativizar suas conclusões. Eles utilizaram outro prisma. Em suma, se deu mal quem tem o veículo da linha popular com peças mexicanas. E considerando esta justificativa da Nissan, creio que de fato o Altima e o Sentra comecem a ter maiores custos em peças de reposição, haja vista ambos serem importados e suas peças também, sofrendo influência da variação cambial. E o Fusion e o Focus, estes também serão impactados com a variação cambial, por serem importados, logo terá suas peças encarecidas. Já o Ka e o Fiesta não serão impactados.

                • Leonardo Lima

                  Conheço reparadores que têm realizado a troca dessa correia dentada do Nissan com peças do Renault. Se são intercambiáveis ou não, o fato é que se eu tivesse que apostar, apostaria que os motores Renault vão ser mais baratos de manter do que os novos Nissan, mesmo quando nacionalizados. O futuro dirá. De fato, uma pessoa mais propensa a teorias conspiratórias poderia dizer que o estudo do CESVI é bastante conveniente para uma marca que está perdendo clientes que temem os altos custos de manutenção. Não é essa a minha linha de argumentação. Não estou aqui questionando a credibilidade do instituto CESVI, apenas proponho relativizar as conclusões de um índice de preços, pois todo índice sofre de limitações analíticas, não podem ser tomados como ferramentas infalíveis. Por definição, índices fazem uma simplificação da realidade, e os seus resultados variam em função dos “critérios de corte” adotados. Se, na tentativa de equiparar todos os modelos, o índice escolhe não considerar o custo de uma correia dentada, vai chegar à conclusão falsa de que um motor cuja correia dentada custa R$1.000 tem o mesmo custo de reparação de um outro motor que não exige a troca de correia alguma. Não conheço os critérios do CESVI, mas posso dizer que a experiência do cidadão comum contraria a conclusão de que o March seja o popular mais barato de manter. E que, infelizmente, essa má impressão do consumidor sobre a marca no quesito custo de manutenção já é tão negativa a ponto de afetar a desvalorização dos Nissan usados. É uma pena, pois os carros são bons.

    • Tiago

      O altima que vem pro brasil só concorre com o fusion 2.5. Aliás, nem sei se a Nissan ainda está importando, devido às baixas vendas.

      • radiobrasil

        Altima ultima vez que vi notícias eram carros 2014 ainda em estoque esse ano.

      • BMAlves83

        Sério, o Ecoboost então está praticamente sozinho

    • Essa é a tabela de revisão do Nissan Altima este mês, que totaliza R$ 3.714,00 ou média de R$ 614,00 a cada 10.000 km. No Ford Fusion, são sete revisões em 60.000 km, a primeira por R$ 316,00 (5.000 km ou seis meses), R$ 316,00 (10.000 km ou 12 meses), R$ 868,00 (20.0000 km ou 24 meses), R$ 728,00 (4º), R$ 1444,00 (5º), R$ 728 (6º) e R$ 1264,00 (7º), totalizando R$ 5.664,00 ou média de R$ 944,00 a cada 10.000 km, tendo o Fusion um custo de manutenção aproximadamente 54% mais alto que o Altima.

      • radiobrasil

        Custo das revisões tem um detalhe, o Fusion 2016 que peguei, só vou pagar oleo e filtros nas 2 primeiras revisões (6 meses e 1 ano), então esse custo aí já caiu. O Turbo não tem essa cortesia da fábrica, aí é preço cheio.

        • Ainda que reduza 100% do custo das duas primeiras, o valor já é bastante superior ao do Altima, mas dentro do segmento. Outrossim, condições excepcionais acabam não sendo parâmetro, pois variam de concessionária para concessionária ou região, por isto não usei como base. Houve tempo em que as concessionárias Nissan estavam desovando o Altima e algumas até davam as três primeiras revisões como cortesia.

          • radiobrasil

            No 2.5 é mão-de-obra grátis as 2 primeiras, em qualquer concessionária (pelo menos era).
            E seguro? E a revenda e liquidez se precisar vender rápido, quem leva a melhor?

  • Gran RS 78

    Parabéns pelo seu carro. Vc acertou a mão na versão e tbm na cor, que é muito lindo esse branco perolizado.

  • Celeritate

    ”Isso pode ser notado pelo câmbio, um convencional de 6 marchas com
    conversor de torque e que conta com borboletas para troca de marchas.” Tem certeza que não é o Powershift?

  • MG

    E aí Tiago, parabéns pelo relato minucioso do Fusion.

    Não tem ideia de como me ajudou. Acabei de chegar de uma pequena viagem e justamente
    vim conversando com a minha esposa sobre o Fusion, pois a Ford está martelando a taxa 0% em todos os modelos em suas publicidades, TV a cabo, rádio e outdoors, e tanto minha mulher quanto eu gostamos muito do carro. Porém estamos quase fechados num Volvo V60, pois preciso de espaço, mas este não tem taxa boa, e, embora possa pagar à vista, preferimos uma taxa 0 e usar o dinheiro para quitar um imóvel que compramos.

    Na conversa aduzi à minha mulher os aspectos de consumo e espaço, pois tenho dois amigos
    que têm Fusion igual ao teu, sei que o porta malas também não é muito grande. O aspecto da rodagem me importa também, pois onde resido usarei o carro todo dia na estrada e o asfalto é horrível. Em relação ao consumo cogitei o Hybrid também, mas não tenho certeza da potência combinada do carro.

    Abraço.

    • LucianoNR

      Cara, a V60 é um dos carros mais lindos da atualidade. E se for com a nova mecânica, motor drive-E e cambio de 8 marchas, possui um powertrain bem superior ao do Fusion, mais moderno e econômico. Na 4 Rodas o S60 fez o 0-100 em 6.7 segundos, quase 1,5 segundos a menos que a versão antiga, que possuía exatamente o mesmo powertrains do fusion ( A volvo era da ford). Mas te prepara para o alto custo de manutenção da Volvo, mesmo na garantia. E fora dela, pior ainda.

      • MG

        Isso mesmo Luciano, estou vendo a T5 Momentum, com o motor Drive-E, e todos esses dados me conquistaram, e tudo num preço muito mais baixo que os equivalentes BMW, Mercedes e Audi.

        O problema é que acabaram as 15/15, no qual botam taxa 0, agora só 15/16.

        isso sem falar na beleza do carro também.

        Sobre o custo de manutenção, meus amigos que têm Volvo já me avisaram.

    • RVS

      É com dor no coração que vou me desfazer do meu 14/14 2.0 GTDI Titanium FWD, com 10 meses de uso apenas e 15mil km. O carro é muito bacana, anda bem, cheio de equipamentos. Gosto muito do carro. Se ainda não comprou, me dá um toque. Abraço!

    • Tiago

      Boa tarde. Vou tentar te dar algumas opniões.
      O V60 eu nunca andei. Da marca dirigi somente o XC60, S60 e V40. São ótimos carros, muito seguros e com boa motorização (Alguns motores eram compartilhados com a Ford). As desvantagens , na minha opniao, dos Volvo sao o alto custo de manutencao, desvalorizacao e dificuldade de revenda, seguro mais elevado…
      Quanto ao porta malas do Fusion, ele é grande, só que a boca nao é muito, entao algumas bagagens ficam dificeis de colocar. Além disso, acho ais pratico no dia dia um porta malas como o da V60.
      Entre os dois carros, eu iria de Fusion por oferecer mais equipamentos e ter um baixo custo de manutencao comparado ao Volvo.
      Mas a V60 tambem seria uma ótima escolha.

  • montagner82 .

    Parabéns pelo carro e pelo relato. Já suspeitava dessa parte de raspar em lombadas e tal (parece que os carros da Ford vem sofrendo bastante com isso ultimamente). Detalhe curioso mesmo esse do pouco espaço interno para um sedã grande, pois, sempre achei que assim como por fora este seria uma nave por dentre também hehe. Por curiosidade poderia dizer quanto ficou o seguro?

    • LucianoNR

      Sofrem por ter o balanço dianteiro muito comprido. Focus e fusion tem a mesma caracterísitca.

    • Tiago

      Obrigado. O seguro ficou em R$ 2.800,00, se nao me engano. Tenho Bonus 6.

  • LucianoNR

    Impressionante um carro potente, pesado e FWD não ter gasto os pneus com 56 mil km. Acho o Fusion muito bonito e com ótimo custo/benefício (se bem que hoje deve custar uns 115 K). Eu optei pela 320 por questão do design, que acho matador, e pela mecânica fora de série, é potente e muito econômica (perto do fusion) e o câmbio de 8 marchas é perfeito. Sem falar na tração trasiera, que para mim é um dos principais quesitos técnicos do carro. Mas o Fusion tem muito mais equipamentos, isso é inegável. Isso que a minha 320 já é a GP, mais completinha. Mas uma diferença, com 2 anos e meio e 65 mil km rodados, a 320 não tem um grilo sequer no acabamento

    • Tiago

      Meus Carros normalmente demoram a desgastar, porque uso muito mais em estradas. Pretendo trocar os pneus daqui uns 10 mil Km. Gosto muito da 320 tambem, ela tem uma mecânica bem melhor. A desvantagem fica no custo das revisoes e seguro.

  • radiobrasil

    Aqui um proprietário de um 2.5 modelo 2016… se alguém tiver algum dúvida sobre ele, estou a disposição.

  • ObservadorCWB

    Parabéns pelo relato. Faz muito tempo que não vejo alguém tão consciente e tão honesto com relação os pontos falhos do carro. Destaco: falta de xênon, espaço interno para passageiros do banco de trás, falta de retrovisores rebatíveis e sensores frontais…..em compensação é cheio de outros penduricalhos nem tão úteis assim.

    • radiobrasil

      Os modelos 2016 ja tem rabatimento dos retrovisores, desde versão 2.5

      • ObservadorCWB

        BLZA. Mas veja a importação “porca” da FORD. Pois já tinha lá fora faz tempo, daí vão implementando “novidades”. A Hyundai fez o mesmo. Até 2011 o Azera era igual no mundo inteiro. Após 2012 o nosso foi depenado. E a maioria faz isso com o público brasileiro.

        • radiobrasil

          E qual montadora não depena o carro por aqui? rss

    • Tiago

      Obrigado. É inadmissível nao ter esses itens mesmo. Acredito que a Ford faça isso pra poder ir colocando um a cada ano, criando o efeito de novidade.

  • Rico & Orgulhoso

    não gosto muito de coisas usadas
    The treta has been planted… kkkkk
    Mas eu concordo com o Jeremias.
    Quanto ao carro, sabemos que é um ótimo C x B, diante do preço em relação a tudo que entrega.
    Uma pena o consumo não ser tão bom… Mas isso se deve ao peso do carro, certamente, pois dizem que o 2.5 gasta até mais.
    Já uma outra observação: quanto a raspar o para-choques, acho que isso acontece com a maioria dos carros “baixos” (leia-se não SUVs, caminhonetes ou crossovers)… Enfim, entendo que o para-choques, especialmente sua parte de baixo, serve pra isso mesmo…..

    • radiobrasil

      O meu 2.5 no ciclo urbano, pequenos trechos (-10 km), muuuuuuuuuuuuuuuuuitas lombadas/faixas elevadas e morros faz 4,5 no alcool e faz 5,0 na gasosa. Carro tá com 1500 km apenas, não amaciou e ainda nao viajei.

      • Rico & Orgulhoso

        Com motor frio não tem jeito mesmo… Também dirijo em trajetos curtos na cidade e sempre tive números péssimos de consumo com qualquer carro.

      • kravmaga

        O meu está com 2700 km e faz de 8 a 9,5 km/l (dependendo do pé e do trânsito) de gasolina num trajeto curto de 10 km que faço de casa para o trabalho, no Rio de Janeiro.

        Eu até me espantei, já que num Corolla 2.0 AT (de 4 marchas, da geração anterior) que tive fazia esse mesmo trajeto dando entre 8 e 8,5 km/l de gasolina num carro menos potente e mais leve.

        Esses turbos modernos valem muito a pena em termos de economia de combustível, porque o turbo faz o carro ter muito torque desde o início, precisando girar pouco o motor para o carro andar.

        O Fusion Ecoboost da matéria fazendo 8km/l está com um consumo muito bom para o tamanho e peso do carro.

        • radiobrasil

          Eu fiquei com medo de pegar um carro com Tsi, pelos vários relatos do problemas nos bicos (ja vi dono de Tiguan, Golf e Jetta reclamando). E pra evitar o tal problema , recomenda usar só Podium, mas aí o custo aumenta muito.
          Vamos ver em 5 anos como estarão esses motores nos carros usados por aí. Nos carros turbo, o dono tem que cuidar muito mais com o óleo lubrificante pra não ter problemas com a turbina.

          • kravmaga

            O Jetta TSI e Tiguan (mesmo motor) já existem no Brasil desde 2010 se não me engano e conheço vários amigos com esses carros há vários anos e kilometragem mais alta que não tiveram nenhum problema com os carros por causa de combustível.

            Eu só uso gasolina aditivada (não podium) há 5 anos, sendo que o meu carro anterior (Captiva) não era turbo mas tinha injeção direta e já tinha gente falando que ia dar problema com gasolina e nunca deu nada.

            Como comprei o carro 0km e sempre coloquei aditivada e de postos confiáveis (e mais caros geralmente), não vejo porque ter problemas com a gasolina a menos que seja batizada. E nesses casos de batismo, TODOS os motores, até mesmo de carros simples, vão ter graves problemas.

    • Tiago

      É que no caso do Fusion, por sua frente ser bem longa, piora a situação.

  • FocusMan

    Ótimo texto! Parabéns. Sua garagem é de dar inveja :- )

  • Robinho

    Parabens, com certeza dentro da categoria a melhor compra.

  • rafael morozini

    Cara eu vim aqui perguntar uma coisa ! Meu pai pegou o titanium 15/16 fwd sem teto por 115 mil um perola e financiado! Foi um bom negócio? Eu particularmente acho que sim!

    • radiobrasil

      Quando fui comprar o meu carro não tinha intenção do teto solar, mas conversei com amigos lojistas e estes me recomendaram a pegar com teto, “dizem” que sem teto é mais difícil revender o Fusion, é um item que muita gente pede.
      Comprei um 2.5 15/16 branco perola com teto por 106.

  • Lucas

    Ótimo relato, mostrando os pontos positivo e negativos do carro, mostrando que qualquer carro tem uma besteirinha ou outra para ser melhorado, parabéns.
    Sobre o carro, perfeito externamente, só uma iluminação em xenom ou led, que curiosamente a linha Focus Tittanium tem opcionalmente… tirando isso, sem comentários sobre o carro, muito lindo mermo, esse branco é foda demais.

  • Allan MB

    Parabéns um dos melhores relatos de proprietários que já li aqui, sua escolha faz jus ao seu relato consciente e analítico. Também iria de Fusion Hybrid principalmente pelo incentivo no IPVA e isenção de rodizio em SP. Abraço

  • Lucas Irrthum

    Finalmente um relato bem detalhado, de um proprietário que realmente é um autoentusiasta. As últimas avaliações desta seção foram bem fraquinhas, com poucos detalhes. Com certeza as suas impressões sobre o Fusion vão ajudar muitos futuros compradores.

    • Edson Fernandes

      Sem duvida eu concordo contigo. Isso é uma avaliação do dono.
      Elas pioraram muito com o temp. Essa coisa do brasileiro “gostar de resumo de historia”, par mim é preguiça de ler. Não é gostoso e elucidativo saber sobre um produto e ver no detalhe ponto a ponto do mesmo?
      Ao menos foi o que eu considerei nessa avaliação. Para mim, ser um carro baixo seria o maior entrave, fora isso, tem tudo e mais um pouco do que eu gostaria…

      • Lucas Irrthum

        Com certeza. Quando mandei a minha avaliação para o NA “Mille Economy 2013”, procurei falar sobre todos os pontos, fazer algo realmente completo. Porque já li várias avaliações muito boas aqui no site, e gostaria de contribuir com mais uma. Quanto ao Fusion propriamente dito, todos dizem que o carro raspa em praticamente todos os lugares. Se você não ficar esperto, deixa o para-choque pra trás. Creio que este seja um dos poucos pontos negativos do carro. De resto, agrada e muito.

        • radiobrasil

          Lucas

          Eu tinha esse receio, antes de pegar o meu 2.5 fiz um test-drive grande pela cidade com um usado. Comprei o carro e 2 meses de alegria, sem NENHUM problema com a altura do carro. Não raspou em lombadas, rampas de acesso, posso tirar fotos pra provar. Só não passo lombadas correndo, fazendo o carro pular/rampar, pq essa imprudência com certeza fará a frente raspar.

          • Lucas Irrthum

            Isso varia muito de cidade para cidade. Eu moro em Belo Horizonte, e por aqui o relevo é muito acidentado, tem muita subida e descida íngreme, além de valetas e lombadas enormes. Creio que a vida de um proprietário de Fusion, por aqui, não será fácil.

        • Edson Fernandes

          Eu imagino que sim. Como no predio onde moro eu tive na pratica exemplos e vi os raspados… eu acabei deixando de lado o Fusion na minha escolha.

          Mas se eu morasse em uma casa e tivessem vias boas (não digo sem buracos, mas sem tantas valetas e lombadas) eu cogitaria sim o Fusion.

      • radiobrasil

        Edson, antes de descartar o Fusion pela “altura”, sugiro fazer um test-drive com ele e passar por lombadas e rampas. Tive esse mesmo receio e até agora não tive nenhum problema com a frente do carro.

        • Edson Fernandes

          Eu fiz de carona no meu trajeto de casa. (são 3 valetas considerando que a siada de casa é uma valeta), 3 lombadas e uma valeta que chamo de buraco: Ela é funda pra caramba!

          Fusion:
          2.3
          2.5
          V6
          Hibrido

          TODOS raspam ao sair. Só não raspam ao entrar pq temos como ir pela lateral da calçada na entrada.

          Nas valetas, eles raspam, pq é do tipo pequena, que joga com tudo o carro pra baixo e na lombada, uma delas é quebra-molas, então raspa no meio do carro e passando bem devagar.

          Com o C3 cheio de pessoas (4 ou 5) isso também acontecia, não iria ser diferente no Fusion que é mais baixo.

          Como disse, os Fusions que tem no condominio sem excessão tem marcas de raspado no parachoque dianteiro. E ao rodar eu tive minah certeza que não iria querer por que eu já estava estressado com o C3 sobre isso. Eu sofria em cada raspada.

          Tanto que adquiri um Fluence e pertodo Fusion ele parece até carro alto. Sério, o Fluence perto de outros sedans é bem alto. Mas isso do Fusion não tira todas as qualidades que ele possui.

          Se meu trajeto fosse na maioria em estrada, eu não ligaria, mas como consultor, eu posso ir em um lugar tranquilo(como é o caso do atual cliente) como posso ir em uma região ruim e rodar mto tempo em ruas mal pavimentadas nessas condições de tudo mal feito. E nessas eu iria me incomodar no Fusion. Prefiro evitar esse tipo de coisa pq nao gosto de prejudicar o carro e me faria desgosto mesm sendo um otimo carro (e até muito acima do que espero de um veiculo).

        • Guilherme Batista

          Concordo com você, sempre falam do NF ser baixo e tal, mas já tenho a mais de um ano e até agora só teve uma raspada, mas acredito que foi em um lugar onde qualquer outro rasparia.
          O que eu faço é sempre reduzir bastante a velocidade e em caso de garagens, entro de ré. Outro ponto importante é que é uma peça de plastico que raspa e não o fundo do carro, logo não causa muitos danos

  • Gustavo73

    Tiago parabéns pelo relato. Abordando vários pontos, inclusive alguns que só o dono no dia a dia percebe. E o texto foi bem direto sem firulas e sem ser cansativo.
    Obrigado por compartilhar a experiência. Se tiver tempo e paciência faça da Evoque.
    Abraços

    • Tiago

      Obrigado. Final do ano pretendo fazer a aavaliação da evoque, já vai estar com uns 30 mil km…

  • radiobrasil

    Esse branco perolizado deixa o carro magnífico.
    Ja tive 3 Fusion lado a lado, preto, prata e branco. A cor faz MUITA diferença.

  • SDS SP

    Parabéns pela máquina. Na minha opinião, é o melhor sedã da categoria.

  • radiobrasil

    Um dica pros donos de Fusion 2013 pra frente…. segura o botão OK do lado esquerdo do volante e liga a ignição… depois de alguns segundos vai entrar no modo ENGINEERING MODE. Oferece vários dados sobre o carro que o computador de bordo não informa! Só que é um texto puro, não tem belos gráficos nada. Pra sair do modo é só desligar a chave.
    Pra acessar o ENGINEERING MODE da central multimidia, segura botão de avanço de faixa e eject no painel por alguns segundos. Aí tem outros dados e ajustes bacanas!

    • Tiago

      Obrigado pela dica. Mas consegue mudar algo no carro através disso?

      • radiobrasil

        No do volante tem algumas opções, mas não mexi. Tem uma das telas que mostra erros no sistema do carro, consumo instantâneo atraves de uma escala que não consegui entender (numeros apenas). Mas pode testar sem medo.

    • Charlis

      TOP! Obrigado, vou testar chegando em casa.

      • radiobrasil

        Agora só falta conseguir fazer funcionar o “Health Report” do Fusion por aqui. Cadastro no site ja fiz, só preciso descobrir como configurar o Sync e habilitar essa função que a Ford nao disponibiliza por aqui.

    • Charlis
  • Paulo

    Eu tenho uma 320i. Recentemente, no último ano, ficou bem equipado. O Fusion é ainda mais, mas os preços estão quase parecidos (Fusion AWD e 320i de entrada).
    Não tenho o que reclamar, simplesmente adoro o carro.
    O problema é seguro e preço de revisão. Custam mais que o dobro (ou triplo, no caso da revisão) do Fusion.
    Pra quem roda muito, a escolha racional é o Fusion.

    Parabéns pelo relato.

    • Tiago

      Obrigado. Exatamente, acredito que se eu rodasse menos ou os custos fossem iguais, tambem iria de 320, apesar de perder alguns itens de conforto e conveniencia.

    • Charlis

      Paulo, nada como escutar (no caso ler, rs), de alguém que possui o carro.
      BMW é de longe, a minha marca do coração.
      Quando compramos o Fusion (identico ao do @disqus_klMbjQpmDB:disqus da foto, porém sem o teto solar), ouvi muitas criticas, por não ter comprado uma BMW 320i.
      De cara, já começava pelo preço, pois eu paguei no Fusion os 99 mil, a BMW estava consideravelmente mais cara. Hoje, já empatam o preço.
      Mas… eu sempre pesquisei muito em forums, e tambem nas lojas, pois antes de comprar o Fusion visitamos as CSS de BMW (e até outras, Audi e Mercedes).
      E da para sentir, que só de entrar na loja, tudo já é o dobro do preço, mas… nunca dá para saber realmente a realidade.
      O seguro, cheguei a cotar, também beirava o dobro do preço.

      Quanto as revisões, você já fez alguma? Sabe mais ou menos o valor das primeiras revisões?
      É verdade que o carro quem avisa quando vai fazer a revisão? Consegue prever algo, ou alguma regra, como a cada 6 meses, 10 mil km?
      Obrigado!!

      • Paulo

        Bom dia, amigo.
        Ele avisa sim. Começa com 12 mil km e vai mudando conforme sua forma de condução. Quanto mais esportiva, mais rapido pra fazer a revisão. Fiz minha primeira com 9 mil km.
        Custou R$1.000,00. É salgada.
        Se não for quilometragem, é anual a revisão.

        Não dirigi o fusion, mas o comportamento dinâmico dessa bmw é extraordinário. Recomendo fortemente o carro (lembrando que é caro de mater, mas muito gostosode dirigir ). Abraço!!!

  • Raphael

    cara…parabéns pelo relato…..pareceu bem sensato e honesto, sem fanatismo……detalhou bem todos os pontos…no geral achei o fusion um ótimo carro, e como falou ele é meio “sozinho” no segmento……

  • Joildo Dias

    Muito bom o relato do amigo, acho esse carro lindo e bem recheado, mas como não sou fã de carro grande e costumo falar que sedam médio é meu número e entre vários acho o Jetta TSI, Focus, Cruze e Civic os mais top´s da categoria, e para o próximo ano talvez pegue um médio e os novos Civic e Cruze estão entre os desejados…..

  • kravmaga

    Parabenizo o autor também pelo relato bem escrito e imparcial.

    O Fusion, sem sombra de dúvida, tem um design externo lindo demais, um excelente motor pelo menos no caso do 2.0 turbo e um bom custo-benefício.

    Porém, além dos pontos negativos já ressaltados no texto, eu diria que o preço do Fusion Ecoboost + teto solar subiu bem e já parte de R$ 127.400 segundo o site da Ford. Perante os premiuns de entrada 320i e C180 ainda é bem competitivo, mas a diferença pequena já faz a pessoa parar para pensar se vale a pena pegar o Fusion ou esses premiuns de entrada.

    Já o Fusion 2.5 tem um preço mais baixo e ainda mais competitivo (a partir de R$108.400 segundo o site da Ford). Quem dá mais ênfase a equipamentos do que motor, eu diria que já se satisfaz com o 2.5.

    EU só toparia pegar um Fusion se fosse o Ecoboost, já que acho o carro grande demais para usar no dia a dia (eu só posso ter 1 carro), que compensaria essa desvantagem com um belo motor, mas pesando todos os prós e contras, acabei pegando mesmo um Jetta TSI completo com teto. Ele me satisfez em termos de motorização (equivaleria ao Fusion ecoboost em desempenho), foi mais barato (preço do Fusion 2.5), tem um tamanho mais razoável (e mesmo assim ainda acho maior do que gostaria) e um bom espaço interno, bom porta-malas, tem xenon, teto, GPS, lanterna com leds, sistema kessy (partida e abertura das portas sem chave), banco motorista elétrico (mas sem memória), sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, espelhos rebatíveis com função tilt down (muito bom para evitar rodas arranhadas na hora da baliza), etc. Mas não tem park assist, o que seria uma coisa bem legal e que o Fusion tem (mas acho que só no Ecoboost AWD, que é mais caro ainda).

    Enfim, cada um tem prioridades diferentes, mas o Fusion é lindo demais, especialmente de noite.

    • radiobrasil

      Sabendo negociar consegue tirar por beeeeeem menos que o anunciado.
      Peguei um 2.5 2016, branco perolizado (q pelo site acrescenta mais de 1500), teto-solar por 106

      • kravmaga

        Foi um bom preço.

    • Charlis

      Concordo com você.
      Quando comprei o meu, custava 99 mil.
      Estava longe do A4, BMW, C180, que partiam de 120 mil reais …
      Agora, o cenário mudou e muito!
      O Fusion aumentou 23 mil reais.
      E hoje é possivel tirar uma 320i flex, pelo mesmo preço.
      Já, começa a fazer o comprador, pensar mais.

      AH, e parabens, o seu carro tambem é um sonho. Jetta TSI é o melhor custo beneficio do Br.
      Eu também sou apaixonado pelo Jetta, se pudesse, teria ambos.

  • automotivo

    “Tá podendo´´, como diria aquela vozinha do comercial. Parabéns pelas máquinas que possui.

  • CharlesAle

    Fusion sem dúvida é a melhor compra do segmento. Altima é um carro que nem a Nissan no Brasil valoriza (talvez, jogou a toalha por não conseguir sequer fazer cócegas nas vendas do Fusion)..E outros concorrentes também não fazem muita questão também..Sobre a manutenção do Fusion, o próprio texto comprova o que disse dias atrás, não é caro manter um Fusion. Talvez isso até ajude a vender cada vez mais. Pois seus proprietários são pessoas mais informadas pelo nível mais alto de condições financeiras..

    • radiobrasil

      Manutenção: Linha 2015 pra frente, os primeiros 50 mil km é “quase” o preço das revisões do Ka, basta ir no site da Ford. Felizmente mudaram pra 10k/anual, antes era 6 em 6 meses.
      Não só a manutenção é mais barata, como o seguro foi o mais barato dos carros de 100 – 115 q pesquisei. Crossovers (ASX, Outlander, Tiguan, Q3) a dirença no seguro era de 1000 ou mais, e franquais mais de 2000,00 de diferença pro Ford.

  • Tiago

    Fico feliz que tenham gostado do relato, pessoal. Provavelmente tenha esquecido de alguns detalhes, mas podem perguntar nos comentários que vou tentando responder. Final do ano pretendo fazer o relato da Evoque pra vocês. Abraços

    • Minerius Valioso

      Melhor avaliação de um dono sobre o carro que vi até agora.

    • Charlis

      @disqus_klMbjQpmDB:disqus seu review foi simplesmente excelente.
      Tenho um Fusion igual ao seu, porém sem o teto.
      Consegui pagar o preço inicial nele… hoje está 23 mil reais mais caro, o mesmo carro …
      E das suas palavras, as minhas, concordo em simplesmente tudo.
      Esses dias, critiquei o consumo dele aqui (tambem esperava um pouco mais, até pelo motor chamar “ecoboost”), e um cara me disse que fazia 14 km/l normalmente na pista, sinceramente, eu dei risada por aqui, pois o meu deve fazer isso com o motor desligado, rs.
      Sobre a força do motor, eu tambem já ouvi muita critica, que o carro não anda tanto, e coisas do tipo.
      De fato, é quem nunca dirigiu, foi um carro com mais de 1600 kilos, automatico, que vc pressiona o acelerador, ele canta pneu, mesmo com o controle de tração ligado… num é tão fraco assim.
      Eu já dirigi muitos Jettas TSI, tenho vários amigos que tem, e já fiz TD bastante também.
      De fato ele acelera mais, mas a diferença é bem menor do que eu imaginava. Dependendo do condutor, nem vai perceber.
      E sobre a altura (ou melhor, da dianteira) do Fusion … é realmente um problema. Não é carro pra rodar no dia a dia em cidade esburacada…
      O nosso aqui em casa, é utilizado apenas de final de semana.

  • Samuel Ezidio

    se quiser vender eu compro

    • Tiago

      Está à venda mesmo. Estou pedindo R$ 92.900,00 nele.

  • Gomes

    Só achei os pontos negativos e positivos um pouco confuso…positivo “vasta lista de equipamentos”, negativo “falta sensor chuva, retrovisor rebatível, xenon, etc…” e “cambio com trocas suaves” e “cambio com trocas lentas”….

    • Tiago

      É que pode ser o carro mais completo do mercado, sempre vão faltar alguns equipamentos. O Fusion é bem completo, apresenta itens indisponíveis em outros modelos, porém ficam faltando alguns que, na minha opnião, deveriam estar presentes também.
      Quanto ao câmbio, é isso mesmo. Ele apresenta trocas suaves priorizando o conforto, porém são um pouco lentas, afetando o desempenho.
      Ficou mais claro?

  • Marcelo Ceno Dutra

    Rapaz você seria um ótimo jornalista automotivo.

  • Valdemir Souza

    Parabéns pelo carro e também avaliação, muito bem escrita e imparcial, digna de jornalistas automotivos.

  • predadordemarea .

    Excelente avaliação.
    “Alinhamento das peças poderia ser melhor”
    “Material do painel risca com facilidade”

    Pô Ford!! até no Fusion?
    A Quatro Rodas está metendo o pau no acabamento do Ka, que está no longa duração, e vendo esses probleminhas num carro de mais de 100 mil eu não duvido da QR.

    • radiobrasil

      Existe bastante “black piano” no carro… tem no console central e nos comandos dos vidros nas portas. Risca fácil se não cuidar, mas riscos superficiais dá pra resolver polindo.

  • Resendemaster

    Parabéns pelo relato Tiago. Um dos melhores relatos que já vi aqui no Blog.Muito bem escrito e detalhado.
    Estou esperando o relato do Evoque….

  • Willy Augusto

    Sempre achei que o câmbio do fusion fosse o powershift de dupla embreagem..

  • Resendemaster

    O que não entendo é porque a Ford não colocar esse câmbio do Fusion nos outros carros da marca como Focus, Fiesta e outros em vez da bomba do Powershift que todo mundo reclama. Nunca vi ninguém reclamado do câmbio do Fusion…

    • radiobrasil

      A Ford também tem CVT, usa no Fusion Hybrid!

  • Michel

    Vou muito pros EUA,e se vê muitos carros grandes e baixos por lá, porém eles tem onde rodar, aqui no Brasil é passar raiva com um carro desses, tenho um NF e sofre do mesmo problema muito baixo na frente, as montadoras fazem os carros pra rodarem na Europa e América, não pra rodar aqui nesse solo lunar, gostaria muito de trocar de carro pra um mais alto, não por ser moda mas simplesmente pra parar de me preocupar, gosto da altura do DS4 por exemplo.

  • Vinícius Amaral

    Parabéns pelo relato.
    Muito completo.
    Fui ver um seminovo esses dias e realmente faltava a tampinha do reboque.
    O espaço interno fica devendo mesmo. Tive um Sonata e a diferença é gritante. O Hyundai é bem mais espaçoso.
    Comparando com o mesmo Sonata, se o seu com 240CV faz 8km/l, está ótimo. O meu fazia 6, quando fazia.
    Pergunta, quantos litros suporta o tanque de combustível?
    Consumir o que consome com tanque pequeno não rola.
    Colocava 70 litros no Sonata.

    • radiobrasil

      Fusion é 63 litros

      • Vinícius Amaral

        Opa, show de bola.
        Vi apenas agora o comentário, mas é uma quantidade boa sim.
        Valeu.

  • Ken

    Se precisar um dia voltar para marcas populares por questões financeiras, não teria problema, mas enquanto puder não saio da BMW, pegar uma rodovia como a bandeirantes, com um carro com distribuição de peso simétrico e tração traseira é algo que todos que gostam de pilotar deveriam fazer, para que gosta de dirigir poderia ser uma Mercedes.

    • Doyle

      pelo preço dela você poderia ter pego um fusion AWD

      • Ken

        Sou uma pessoa jovem, meu foco esta mais no desempenho do que no espaço interno ou no “faz tudo sozinho”, mesmo o ford tendo mais potência, é mais lento que a 320i, vide na quatro rodas. E a qualidade de construção de um BMW é um primor. E como disse, não tenho intenção de voltar a ter carros populares, a menos que tenha dificuldade financeira.

        • Christian Balzano

          Chamar Fusion de popular só pode ser piada. O seu 320i em São Paulo é tão popular quanto Civics e Corollas. Se quis dizer sobre segmentação “premium” da marca bávara e seu desempenho, antes fosse um 325i ou série M, senão brother, seu comentário foi só arrogância.

          • Ken

            O fato de ser caro não torna um carro popular como Fusion em um carro premium, e sim a qualidade de construção, tanto da BMW ou Mercedes, que são mundialmente conhecidos por este fato. A maioria das pessoas que eu conheço que tem dinheiro suficiente e gosta de carros, compram estas marcas, alguns outros compram Lexus, Volvo, Land…As populares é meio difícil voltar a acostumar, exceto em caso de necessidade financeira.

    • radiobrasil

      O Fusion tem uma boa distribuição de peso, na versão FWD é de 58% frente

  • RyanSX

    Gostei muito do ponto de vista. Hoje não compraria um Fusion porque meu tio ja teve um (do primeiro modelo) e vou citar o porque.

    Como foi mencionado no texto, a altura em relação ao solo não é muito grande. Como uso o carro com 3, 4 ou até 5 passageiros ele fica com a altura ainda pior. Já aconteceu do carro dar aquela pancada vigorosa em lombadas por aqui onde eu moro, ou quando vou visitar parentes em outros estados, mesmo com cautela o carro raspa e é preciso ter atenção ao estacionar em algumas vagas devido a guias de calçadas mais avantajadas. Enfim, é um ponto que nunca melhora no Fusion.

    O espaço traseira também não é tão bom, embora não de para reclamar, mas parece que você se sente com mais espaço e mais confortável em um Logan, Grand Siena ou em um Cobalt do que no Fusion principalmente com 3 pessoas no banco de traz, claro, sem o mesmo requinte do modelo da Ford.

    Bom, quem ja teve ou andou no Fusion por varias vezes sabe bem que é um ótimo carro e muito confortável em todos os modelos de todas as épocas, mas tem pontos que poderiam melhorar e a cada geração eles deixam de lado.

  • Jean

    Esse carro é meu sonho de consumo, está bem o Tiago 02 Fusion e 01 Evoque na garagem ! Parabéns !

  • Ótimo relato, conciso, direto e nem claro em termos de defeitos/qualidades do modelo. Pelo que vi em termos de consumo de peças (pastilhas e pneus), seu uso deve ser basicamente rodoviário, não? Andando exclusivamente na cidade, é difícil o Fusion que chega aos 25 mil km sem troca de pastilhas. Os pneus, com alguma sorte, chegam aos 35 mil. Tivemos alguns aqui na empresa, tanto do modelo antigo (2.5 e V6) quanto do novo. Um colega de trabalho aqui ainda roda em um 2010.
    O Fusion novo melhorou demais na interação da direção com o motorista. Achava o do modelo antigo indireto demais, bem “americano” mesmo. O atual já tendeu mais para o padrão europeu, mesmo no design.

  • Thiago Czigler

    Quando lançou o Fusion V6 eu era vendedor de uma concessionaria Ford, andei no carro, pirei, achei um sonho.. Desde então ele foi meu sonho de consumo.. Muitas águas rolaram e hoje tenho um TITANIUM AWD, não o troco por qualquer carro, jamais! Estou no aguardo da nova Edge, aí essa sim, creio que me satisfará como o Fusion me satisfaz. Concordo com muitas coisas que você disse, só que não sinto falta de alguns ítens que TENHO no meu pois ele é o AWD, que sentiria se não tivesse:
    Tração integral (deixa o carro como se andasse em trilhos)
    Sensor de chuva
    Park Assist
    Piloto aut. Adaptativo
    Sistema de permanência em faixa
    Alerta de colisão
    Sensor de est. dianteiro.

    Agora, o que o meu não tem que é uma “P” sacanagem:
    Farois de Xenon (coloquei lâmpadas em LED em tudo, ficou bom, mas não é como um xenon)
    Rebatimento dos retrovisores
    Teto Panorâmico

    Do resto??? Gosto tanto dele, que dificilmente algum carro que passa na rua me faz torcer o pescoço.

    • radiobrasil

      Lampadas led pra ficarem boas nao precisa de outro conjunto óptico como no Xenon? São plug’n’play essas lampadas led? Onde comprou?

      • Thiago Czigler

        Ficaram otimas em estética, porém as amarelas iluminam mais. Quanto ao faixo ficou bom na baixa, pois tem aquela lente elíptica, já nas altas e milha acabam esparramando um pouco da luminosidade. Mas na hora de dar sinal de luz, como ela pisca rápido, o povo sai da frente rapidão. Comprei no Jurason em Americana. Ele tem preço bom.

  • Igor Faragó Jardim

    Caramba, tenho também um fusion Titanium AWD 2015 com 7.000 km e um 2011 2.5 SEL e concordo com tudo que você disse, à não ser no caso dos retrovisores elétricos, sensores de estacionamento frontais e airbags no cinto, que o meu já possui. E gostaria de lhe perguntar uma coisa, em relação a peça que tampa o buraco do reboque. A minha soltou com o carro na primeira semana e primeira viagem, com menos de 500 km, levei a concessionaria e me disseram que a garantia não cobria, fiz o pedido e fui obrigado a pagar 190 reais da peça mais 40 da pintura, preta no meu caso por se tratar da cor do carro. Gostaria de saber em qual concessionaria você levou quando acionou a garantia e recebeu uma nova tampa. Coloquei a tampa do meu faz duas semanas e vou correr atrás da FORD pra não deixar passar em branco. Porque como pode uma peça de um carro 0km se soltar e falarem que a garantia não cobre por poder se tratar de mal uso?! O carro era novo, tinha ficado em garagem (Que eu observei a câmera pra ver se alguém tinha retirado) e viajado 200km, quando cheguei ao meu destino e estacionei o carro, já não estava mais no lugar a tampo.
    Se puder me falar em qual FORD você foi, ficarei grato. Desde já obrigadooo!

    • radiobrasil

      Igor, eu peguei um 2.5 2016, me diz uma coisa… o seu tem entrada auxiliar de audio/video dentro do console central? Caparam isso no 2016, pelo menos no flex. Sò tem 1 usb e 1 entrada sd (pro cartão do gps)

      • Igor Faragó Jardim

        O meu possui a saída de vídeo os dois USB e o auxiliar. Porque o meu é o modelo 2015/2015. Fui fazer a revisão de 5 mil km e vi o fusion 15/16 que estava no pátio. Era um Titanium AWD como o meu e mudaram os botões do painel e retiraram o auxiliar , saída de vídeo e um USB. Não foi somente no 2.5 !

        • radiobrasil

          Sacanagem da dona Ford rsss
          Eu queria a entrada de video pra plugar um receptor de tv digital. Quando peguei o carro fiquei procurando por 1 hora a entrada a/v rss

  • Leandro

    Ótimo relato, Tiago Jeremias. Você poderia relatar sua experiênci acom o EVoque também. Abraço.

  • Celso

    Gostei muito da avaliação, também tenho um Fusion Titanium só que modelo 2015, procurei muitos carros antes de me decidir pelo Fusion e foi justamente o custo beneficio que falou mais alto na decisão, no modelo 2015 já estão contemplados alguns itens que o leitor definiu como pontos negativos, tais como:Rebatimento de Retrovisores e Sensor de Chuva, incluindo ainda cintos de segurança traseiros com air bags integrados (tecnologia Ford), no mais assino embaixo tudo o que foi escrito.

  • L641

    Eu não vi conforto no câmbio do Fusion, isso não é uma crítica ao texto nem ao carro, o que quero dizer é que ainda não dirigi um carro com câmbio “não manual” que trocasse marchas de forma imperceptível.
    Eu ficava impressionado dirigindo o Fusion da minha mãe, ela e todos que andavam diziam que o carro era super confortável, que nem dava pra sentir as trocas de marchas, etc, enquanto isso eu só sentia tranco atrás de tranco, claro que estava anos luz a frente de outros câmbios, mas ainda assim eu sentia nitidamente a interrupção da aceleração e a hesitação na hora de reduzir marchas e acelerar.
    Ainda falta muito desenvolvimento tecnológico para os automáticos me atrairem.

    • radiobrasil

      Já dirigiu um CVT então? Nele não há mudança de marchas pois não utiliza o mesmo sistema de conversor de torque/engrenagens de um at comum. Experimente o cvt do Corolla que dizem que é o melhor vendido por aqui (e ele simula 7 marchas)

  • BRUNO CASTELO BRANCO

    Perfeito Tiago. Realmente um dos melhores relatos que já li.
    Está de parabéns.
    Abraço.

  • Fabricio De Souza Fernandes

    tiago , quais pontos o fusion flex tem melhor do que o ecoboost ? preco , consumo , flex e discricao ( chama menos a atencao , pode passar na rua como se fosse focus ou outro carro semelhante ) ? e desvantagens ?

  • BRUNO CASTELO BRANCO

    Tiago, com relação ao uso e possível benefício de gasolina Pódium no motor Ecoboost, sabe de algo? Alguém que tenha ouvido falar algo?
    Tenho o carro e estou ansioso para ver se há ganho em consumo/desempenho com o uso desta gasolina.
    Abraço.

  • Marcos Guilherme

    Olá amigo, acabo de pegar meu Fusion AWD ( 30/12/2015) e gostaria muito que me esclarecesse uma duvida para a qual não encontrei respostas nem nos vídeos que vi até o momento sobre este carro e nem na entrega técnica. Aonde é possível ver o indicador de velocidade média deste carro? Normalmente em outros carros este dado básico é configurável em trip 1 e 2 (até mesmo em aparelhos de gps isto é configurável ) porém no Fusion aparentemente ou não existe a informação disponível no computador de bordo ( o que seria um defeito gravíssimo a meu ver) ou a mesma está oculta.

  • Eduardo Edu

    O carro tem auto hold sim. Uma pergunta, quais os pneus em seu fusion? No meu veio com Goodyear LS2 e duraram 50000 km na capa da gaita. Troquei-os pelo Michelin Primacy3. Pastilhas e discos ainda não precisei trocar (agora com 60mil Km), pois dirijo sempre na defensiva dando boa distância para o veículo da frente evitando frear.

    • Tiago

      Ele tem Hill Holder somente… Auto hold é o que existe no golf alemão, em que voce pode deixar o carro em D parado sem nem precisar pisar no freio.

      • Eduardo Edu

        Isso também. “Puxa-se” o freio de mão em D, daí tu acelera e ele destrava. Funciona na Ré também.

        • Tiago

          Isso nao é auto hold, amigo. O sistema caracterizado com esse nome não necessita de nenhum acionamento, acontece de forma automática.

  • Eduardo Amorim

    Cara vc ainda tem o 2012 SEL, se tiver faça relato também, estou louco querendo um, porém, na dúvida. Se não quiser entra em contato comigo. Eduardo 6193002444



Send this to friend