Ford Hatches Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Ford Ka 1.0

ford-ka-carro-da-semana-10

Meu nome é Wallace, tenho 27 anos, moro em Petrolina/PE e sou analista de sistemas. Sou apaixonado por carros desde de pequeno. Minha mãe dizia que quando eu ganhava algum brinquedo, por exemplo: “carros”, eu desmontava todo e montava de novo!

E não foi diferente 20 anos depois. Em 19 de maio de 2012, ganhei o meu primeiro carro zero 0 km. Na época eu queria uma Gol G5 ou Celta, um carro até 30 mil reais! Minha primeira opção foi ir na Volkswagen, onde não fui bem atendido. Lá ainda teria que dar 10 mil reais de entrada e o Gol G5 básico custava 29 mil reais. Pelado, achei um absurdo! Fui em minha segunda opção, a Chevrolet.

ford-ka-carro-da-semana-7

Chegando lá, fui bem atendido. O Celta Life, que custava 26,8 mil reais, apenas vinha com ar-condicionado, mas só tinha na cor vermelho ou prata, que não eram de minha preferência. Eu queria um carro preto ou branco. Já cansado de procurar e achando que não ir dar certo, resolvi visitar a Ford com minha mãe.

Quando entrei na loja, o vendedor abriu um sorriso e disse: você veio buscar seu carro? Respondi: Sim !!! Então ele me mostrou o Ford Ka, que tinha acabado de ser atualizado com novos para-choques e lanternas. A outra opção foi o Fiesta na cor prata, que de cara não gostei, por conta da tonalidade e do valor, que era de 32 mil reais.

ford-ka-carro-da-semana-6

Foi aí que resolvi negociar o Ford Ka 1.0 Flex cor preta e com ar-condicionado, vidros e travas elétricos, alarme, frisos laterais, tapetes, sensor de estacionamento, aparelho de som com altos-falantes e abertura do porta-mala no controle. Ele saiu por 27 mil reais. Após duas horas de negociação, a documentação foi aprovada! Depois de 4 dias fui buscar o carro, felicidade a mil!

Depois de duas semanas com o carro, resolvi fazer a primeira viagem de 400 km. Abastecido com álcool, ele fez 12 km/litro e mostrou um bom desempenho. Diferente da gasolina, que ficava mais econômico, porém, mais fraco nas saídas e ultrapassagens. De 2012 a 2015, minha preferência sempre foi abastecer com etanol.

ford-ka-carro-da-semana-8

Com 6 meses comecei a fazer algumas modificações. Rebaixei o carro com molas esportivas, coloquei rodas aro 17 com pneus 195/40 R17 e xênon nos faróis de milhas. Entrei no Clube do Ford Ka, onde fiz amizades e comecei a ter novas ideias. Resolvi dar uma melhorada no interior. Coloquei bancos em couro bege, volante do New Fiesta, DVD e pedaleiras esportivas.

ford-ka-carro-da-semana-11

Depois veio o porta-malas personalizado com som interno! Kits de duas vias, subwoofer de 12 polegadas, mega capacitor digital, 2 amplificadores e uma bateria de 100 amperes. Então comecei a participar de eventos automotivos na região e a competir! Em 2014 veio a febre do estilo gringo no Brasil, adicionando então rodas largas com bordas para fora e pneus super finos! Então dei “up!” nele, colocando rodas de tala 7,5 com pneus 185/35 R17 e troquei a suspensão por um conjunto regulável, rebaixando ele até 10 cm do solo, como manda o regulamento do Detran.

ford-ka-carro-da-semana-5

Pretendo vender ele no final de 2016, mas muitos perguntam: Você vai vender ele assim, todo equipado? Respondo que sim! Quero começar um novo projeto, mas com um carro maior, tendo 4 portas e motor 1.6 ou 2.0. Hoje eu uso o carro apenas no final de semana, em passeios ou pequenas viagens. Hoje ele está com 22 mil km rodados. Com o preço a gasolina e revisões altas da Ford, eu optei por trabalhar de moto. Tenho ele a três anos e apenas troco óleo e filtros.

ford-ka-carro-da-semana-3

Não estava nos meus planos um Ford Ka. Como mencionei no início, eu queria Celta ou Gol G5, mas não me arrependo! Hoje sou apaixonado por ele e pretendo continuar na família Ford. Tem dois modelos que me agradam bastante,
sendo eles o Ford New Fiesta hatch e Ford Focus hatch. Não sou muito chegado em sedã.

ford-ka-carro-da-semana-2

Pontos Positivos: dirigibilidade, estabilidade, design, vários porta objetos ao longo do painel e assoalho, visibilidade ao volante, painel bonito e com conta giros.
Pontos Negativos: algumas peças internas são de qualidade ruim, os cintos traseiros diagonais são desconfortáveis, espaço para os passageiros atrás muito pequeno. o motorista tem que afastar o banco e fica em uma posição desconfortável, manutenção caríssima.





  • Leonardo C.

    Minha vizinha recentemente adquiriu um Ka Class 13/13 com apenas 4000 km, carro completo, mas esse motor pelo menos o pouco que dirigi não apresenta um bom desempenho não, achei bem mediano, principalmente quando se liga o ar condicionado, que teima em ficar desligando o compressor a cada aceleradinha, mas de resto é um carrinho competente e econômico.

    • Felipe Alfano Perrone

      Economico eu não acho. Ele gosta de uma cachaça, mais ainda que eu

    • Fábio Dantas

      Cara, a minha impressão de 2 Fiestas Rocam 1.0 que aluguei ano passado não foram boas para desempenho e consumo, não. Aluguei o primeiro e senti que o carro era manco e bebia bem. Só repeti a dose porque era confortável. Bom, ao menos era melhor que o Uno que a Localiza tinha disponível na loja que aluguei (Aeroporto de Recife). Acredito que o desempenho do Ka não seja muito melhor…

      De toda forma, como estava pra comprar um carro novo para mim, comecei a olhar com carinho para a Ford. Lembrando que meu irmão possui um Focus, comecei a olhar o modelo seminovo. Contudo, a taxa de juros do “usado” é muito alta, acabei fechando num New Fiesta, que é divertido e bom de estrada como o irmão maior. Do Rocam, só ficou o consumo desmedido, o bicho bebe! Mas anda muito, então não reclamo.

      • Dyhalto-BR

        meu antigo new fiesta era bem econômico. mas é um ótimo carro.

      • Leonardo C.

        Fiesta Rocam 1.0 tem o desempenho sofrível mesmo, manco e beberrão, mas como você disse, é confortável. Quando se liga o AC, parece que o carro não vai andar mais, haja paciência.

  • Matheus

    “xênon nos faróis de milhas”
    ótimo para cegar outros motoristas, péssimo para neblinas ou chuvas fortes…

    • BorisAWD

      se for o xenon amarelo ouro ele vai enxergar muito bem na chuva/neblina.
      o problema é o refletor q nao é adequado

    • cefaf

      Isso porque nem farol de milha tem!

    • Pedro

      O povo não sabe nem mexer em carro… a roda provavelmente esta fora das specs máximas do projeto do carro… milha Xênon branco… ai ai ai….

      Pelo jeito o cara não gosta de carro… pois fazer de um Ka normal… um “Kaiano” e foda….

      • Alvaro Guatura

        “Em 2014 veio a febre do estilo gringo no Brasil” – perto da minha garagem não passa.. vejo muito carro velho assim, já estragado pela ação do tempo…

      • Rafael

        O que você quis dizer com “Kaiano”?

        • Zoran Borut

          Preconceito idiota contra nordestinos, muito comum no avançado estado da seca (SP – onde nasci e morei a vida toda).

          • Rafael

            Pois é, em pleno 2015 e encontramos mentes atrasadas desse tipo. Só pode ser alguém que mora em alguma região desenvolvida mas que é frustrada na vida, aí quer descontar nos outros.

            • HelderV6

              Aqui em São Paulo, somos os recordistas em carros de mau gostomanolos car etc….esse título eh nosso !

              • Rafael

                Se formos disputar esse título, o Brasil todo entrará na disputa. Confesso que este ficou muito bonito, só não concordo com o xênon não de fábrica que cega os outros, mas o rebaixamento acho que não atrapalha o trânsito.
                Nunca faria isso no meu carro, mas gosto de ver na rua carros assim, quebra o gelo da mesmice. Antigamente eram so prata, hoje é tudo branco.

    • RyanSX

      No meu uso o tom 6000k (branco puro levemente azul) e lente estriadas, melhor coisa não existe e como as lentes são estriadas, aquele brilho intenso não aparece, na verdade parece lampadas halogenas com um tom pouco mais forte.

      • E no sentido contrário a do seu carro? Como é?

        • RyanSX

          Como falei, o brilho não é muito diferente da halogena só tem um tom mais branco ao invés do amarelado da halogena, não atrapalha e ninguém nunca reclamou dando luz alta, buzinando, reclamando em semáforo etc, até porque não uso ele se não tem necessidade. Coloquei ele pois em algumas situações, com em chuva e com baixo iluminação da via, ele ajuda a deixar o facho do farol baixo melhor, e fez diferença, ainda mais para entrar e sair de certo lugares onde se tem a guia torta etc. Mas entendi sua preocupação, mas não pense que foi algo estético.

          • Eu entendo… A iluminação do meu carro de 98 original é péssima no farol de neblina. Só serve para ser vista para quem vem no sentido contrário, porque iluminar não ilumina. Nos carros que tive luz de neblina, a saber Del Rey, Classe A e 206 eu conseguia ver a diferença no chão ao ligar, iluminando um pouco a região lateral à frente do carro. Mas no meu carro atual não há diferença alguma.

            • MauroRF

              Del Rey… adorava esse carro nos 80, acabamento impecável, repleto de opcionais nas versões mais completas e aquele relógio era um charme. Ainda vou ter um para colecionar.

              • Com o Del Rey a Ford ensinava uma certa compatriota como deveria ser uma iluminação de painel. Pena que ela não aprendeu até hoje. VW só veio aprender no Golf 4,5 (Aquela azul embora seja linda, é muito cansativa. Eu tinha muita vontade de ter um carro com aquela iluminação. Aí dirigi o Golf por uma hora para nunca mais. A branca dela é perfeita). Outra que não aprendeu foi a Fiat. Eu destacaria as iluminações atuais de Honda, Peugeot, VW e Audi.

                • MauroRF

                  O painel do Del Rey é inesquecível. Meu pai comenta até hoje. A Ford até hoje tem uns painéis legais. Então, concordo, a iluminação azul da VW (tinha nos Gols G3 também) eu achava cansativa. O tom do azul deveria ser mais claro, eu acho. Os da GM sempre foram sem sal, inclusive os dos Diplomatas e Monzas (com exceção dos digitais de Monza, Kadett e Ômega, que eu achava bonitos). Por incrível que pareça, a Fiat usou painel com iluminação azul agradável, embora fraca, nos Milles Smart e Fire 2002/2003.

                • Fábio Dantas

                  Alessandro, a iluminação interna do meu carro, New Fiesta, é excelente… branco e uma espécie de azul petróleo. Não cansa nem à noite… É parecida com a Blue Ice do Cruze. A iluminação dos meus dois carros anteriores, 206 e Clio eram laranja, não gostava.

                  E essa azul da VW de uns 10 anos atrás, concordo. Horrível… linda de se ver, mas cansa dirigindo.

                  • Ah sim… Curioso acho que o único Ford que eu não tiraria o chapéu de 80 para cá era justamente o predecessor do seu carro, o Rocam. Não gostava da disponibilização dos mostradores. O primeiro Fiesta nacional, mesmo tendo aquela iluminação simples esverdeada, era bem eficiente tanto nele quanto no Escort, estragada no Ká pelo fundo claro. Mas ainda assim achava superior à amarelada da GM. Gostava da laranja dos franceses e Fiat, mas acho que ainda são inferiores ao branco e detalhes vermelhos da VW.

                • Artur Bernardo Mallmann

                  azul é uma cor complicada para painéis… lembro dos rádios pionner com display de backlight azul, era um inferno durante a noite.

                • Deivid

                  Azul do Golf mk4/ Gol G3 parece aqueles azul-cor-de-letreiro-de-motel de beira de estrada

            • RyanSX

              Pois é, no meu Astra 99 não iluminava nada, a lampada H3 original. Desmontei ele e vi que a parte cromada, que da o reflexo da luz, é bem pequena, fora a lente ser estriada que diminui o brilho ainda mais, a sorte é o farol de neblina ser grande o que aumenta a área do carro. Então desmontei o parachoque do carro e comprei o kit, deixei bem fixo os módulos e puxei o rele dele para a caixa de fusíveis original, passando o fio por dentro da proteção lateral do carro.

              Outra coisa que mudei foi a regulagem da altura, que ficou um pouca mais baixa, mas nada muito. Com isso ele está iluminando muito bem, fora que a lente do próprio carro ajuda, pois tem desenho para evitar ofuscamento de quem vem do lado contrario, isso eu falo na própria lente (coisa que carros atuais não tem pois é esteticamente feio a lente estriada do vidro).

              No fim ficou muito bom e vale a pena se souber regular ele. Geralmente utilizam uma chave estrela para isso, ai vai testando e vendo qual posição fica melhor, coloca na rua vai para longe e vê o resultado. No farol baixo uso as Osram Night Breaker, também excelentes, gostei muito.

            • Bruno Wendel Marcolino

              O meu Corsa 98 não iluminava nada na época que tive, até pensei em botar xênon, mas como era um carro pelado acabei ficando pouco tempo, o carro não dava qualquer tipo de problema(só um cronico na homocinética, mas era algo simples de resolver), troquei apenas porque queria mais conforto, mas adorava o carro.

              • É mal de Chevrolet então…

                • Bruno Wendel Marcolino

                  Deve ser.

                  Não sei como era quando o carro estava 0km, mas quando eu comprei estava ruim mesmo.

          • CorsarioViajante

            Ryan, nem todo mundo vai “reclamar” ainda que incomode. Eu mesmo me incomodo para caramba com farol assim e não reclamo porque tem muito louco a fim de brigar.

      • Louis

        Eu só arriscaria Xenon se meu carro tivesse lente elipsoidal.

  • Diego

    Bom gosto é tudo, parabéns pelas modificações, ficaram muito harmônicas.

    • visanpai

      Também gostei.
      Assim como gastam milhares em reforma/construção de uma casa ou AP, ao invés de comprar prontos, existem adeptos de personalizações que preferem deixar o carro do seu jeito, ir mudando aos poucos. Chega a ser uma terapia, um hobby ou até um estilo de vida.
      Parabéns por fugir do senso comum!

  • Louis

    Manolagem forte. Deve se arrastar com estas rodas 17…

    • cefaf

      Buracos, lombadas, valetas…

      • Diogo Vasconcelos da Silva

        Ele disse que é suspensao regulavel,entao nao tera problemas com buracos,lombadas e valetas

        • bow

          Como não, quero ver quando ele cair em um buraco com essas rodas e o perfil desses pneus…..

          • Diogo Vasconcelos da Silva

            E so nao jogar o carro no buraco

            • Bruno Wendel Marcolino

              facil né:

              • Espera… eu vi um caminho sem buraco aí.. no “acostamento”…
                Dá perfeitamente para um Hummer passar… Não exagera..

                • Bruno Wendel Marcolino

                  da tranquilo, pra que arrumar as estradas né?
                  kkkkkk
                  além claro, de quem estiver vindo não conseguir nem pegar a contra mão kkkkk

            • bow

              Com certeza, mais agora me explique como desviar de um buraco a noite e com chuva?? ou tipo, como desviar dos buracos como na foto abaixo??

    • Don Ratao

      Falou tudo.

    • CorsarioViajante

      Falou o que todo mundo pensou mas ninguém teve coragem de escrever… rs

      • Rodrigo

        É pq não cheguei antes. kkkkkkkk……….

      • Edson Fernandes

        Tirando a parte das rodas (185/35…. deve ser “gostoso” rodar), ele deixou o detalhe do parachoque bem interessante. E soube fazer o interior com bege.

        Até mesmo a parte de som teve bom gosto. (falo da arquitetura)

        Mas aí o restante…. fica dificil. O meu carro atual tbm tem aro 17″ mas perto desse é um trator que não pretendo mudar.

        • Bruno Wendel Marcolino

          também achei isso, eu colocaria uma roda no máximo dos máximos aro 16 e jamais rebaixaria.

          Porém essas personalizações em um carro para o dia a dia não tem sentido, pelo menos pra mim, pois uma troca de tamanho de roda já implica em alteração de consumo, etc, e como eu uso o carro todo dia, rodo muito, acaba sendo inviável em tempo de gasolina a quase 4 reais.
          Não gosto de som alto, mas admito que ficou bem bonito.

          gostei do muito do interior além das personalização do para-choque, talvez os únicos que eu faria, porém na minha opinião, de quem roda muito é que esse “investimento” não trará um retorno financeiro no futuro, numa troca por exemplo, pois infelizmente tenho que trocar de carro depois de 2 ou 3 anos geralmente rodando muito.

          Edit: além disso, é de se frisar que seguro não cobre essas modificações em caso de perda total ou batida, eles reparam apenas para o estado original.

          • Edson Fernandes

            Eu tbm não vejo sentido. O cara foi na emoçao e gastou uma grana mesmo.

            Deve ter sido mais de R$10000 brincando nisso tudo. Eu gostei das rodas, desde que não fossem nesse estilo dub. O carro tem tudo para ficar bonito desde que não fosse tão baixo, com pneus tão finos e de bitola larga.

            Eu deixaria as rodas mas com o diametro certo. Agora, no minimo perfil 45 para dar conforto.

            Mas como tbm não sou de mexer, prefiro no maximo colocar a roda da fabricante sem perder diametro. (e manter conforto)

            Ou melhor: Nesse caso eu pularia diretamente para o KA 1.6 original.

            • Cesar Mora

              Um Ka Sport 1.6 , visual esportivo e andava mais que meu i30 2.0 auto.

              • Edson Fernandes

                Possivelmente anda. Mas é sacanagem citar a versão automatica…rs

                • Cesar Mora

                  Claro.. o Cambio Auto. dava uma boa capada no desempenho do i30… mas o Kazinho 1.6 é o capeta em forma de guri! hahahaha

            • José Ferreira Júnior

              O que eu não entendo é gastar uma grana dessas em todas essas modificações e ir trabalhar de moto “porque a gasolina e as revisões estão caras”.

              Na boa, prefiro andar no meu carro original, com grana para abastecer e manter o carro, usufruindo do conforto e da segurança que a moto não pode proporcionar.

              • Edson Fernandes

                Só que ele curtia a moda de epoca. E para isso, era caro mesmo manter um carro que inclusive não é exemplo de economia. Além do que as revisões da Ford para a epoca eram caras. Mas enfim, tudo em nome do que o cara quis fazer.

                Eu penso como vc, faria o mesmo (alias deixei de comprar moto no passado justament eporque penso como vc).

                Alias, penso no meu conforto e prefiro os itens dentro do carro queme ofertam mais conforto do que equipa-lo para diexar sempre o visual diferenciado. Mas também no meu caso tem um porém, eu sou do tipo de pessoa que prefiro me misturar com os demais carros do que ser destacado.

    • Alvaro Guatura

      Manolagem é dirigir com o banco no máximo pra trás e com os vidros todos abaixados, espero que a regulagem esteja assim apenas para a foto

      • Bruno Wendel Marcolino

        Completando:
        “Manolagem é dirigir com o banco no máximo pra trás…”e reclamar de espaço interno. kkkkk

    • SDS SP

      É o tipo de carro para ser usado somente nos finais se semana e olhe lá. Não é carro para usar no dia dia.

      • CharlesAle

        Vishiii! Para mim, isso ai não serve é para dia nenhum! Até porquê, aqui onde moro, Paulicéia, os caras levam esse Ka embora no primeiro vacilo meu! E se encontrar, vai estar depenado!!!

        • SDS SP

          Nem aqui na região do Butantã / Osasco. Os primeiros a irem para o limbo são o som e as rodas.

      • 4lex5andro

        é ate ironia essa frase, ja que o ka foi projetado exatamente pra ser um carro agil, economico, voltado ao uso urbano diario (ou frequente) ..

        mas, de fato, o motorista que comprou o carrinho com seu $ define se suas aptidoes (do carro) serao bem utilizadas ou nao ..

    • bow

      Carro 1.0 com rodas aro 17, quem encontra ele na rua fica pensando se não é o padre Marcelo que está dirigindo e puxando uma procissão kkkkk

      • Bruno Wendel Marcolino

        o Rocam então, deusolivre!!!

    • Minerius Valioso

      Não faria isso nem num carro de luxo, o que dizer de uma carroça que nem limpador traseiro tem…

      Particularmente gosto do carro mais original possível.

    • dogmarley

      ah cara, deixa ele ser “manolo”. não me pedindo dinheiro e não me enchendo o saco, faz o que quiser. cada um à sua maneira. o que não pode é ter preconceito…

      • Louis

        Manolos ficam travando o transito, “desfilando” a 10km/h para olhar o movimento na avenida, sem contar se se tiver lombada com o carro rebaixado, praticamente param, atrapalhando todo o fluxo de quem vem atrás. E se você achar ruim, eles saem acelerando como loucos achando que você quer racha…
        Não gosto mesmo, não é preconceito, é pós-conceito. Nada contra, desde que fiquem bem longe de mim.

        • dogmarley

          generalizações tendem a dar merd*, cara.
          carro alto e original tb desfila a 10 por hora pra ver o movimento na porta da balada. se estiver na faixa da direita, sem problemas.
          lombada é assunto polêmico e não se prende ao fato de carro rebaixado ou não (ainda que neste caso o Kazinho tenha suspensão a ar, o que facilita transpor o obstáculo). falo isto pois a existência das lombadas é proibida em lei, salvos os casos em que houveram estudo do Contran p/ sua implementação. logo, o buraco é mais embaixo.
          vejo muito, mas muito mais conteúdo na internet de carros tops e caros chamando pra racha e de fato tirando o racha do que de populares rebaixados.
          desculpa a minha chatice, mas pareceu muito mais preconceito do que pós-conceito. abraço

  • BorisAWD

    eu nao tenho coragem de andar com uma tala daquela.
    Tendo a respeitar a proporcionalidade da largura do pneu com a roda. Em respeito às leis da física

    • CorsarioViajante

      E às leis de trânsito.

      • BorisAWD

        as leis de transito só versam quanto ao diametro total.

        • CorsarioViajante

          Estava me referindo às rodas/pneu para fora da lataria.

  • HelderV6

    Visualmente até ficou bonito, mas com esse dinheiro investido, dava pra ter escolhido um carro com desempenho aceitável.

    • CorsarioViajante

      Isso é algo que demorei a entender. Falava “nossa fazer tudo isso num carro era melhor ter comprado um outro carro de uma vez”. Mas é que o pessoal compra o mais baratinho e conforme sobra uma graninha vai fazendo os “”””ups””””… Cada um na sua praia, mas eu sempre vou achar isso sem sentido.

      • SDS SP

        Não consigo compreender também. Um jogo de rodas+ pneus aro 17 de qualidade mediana, não sai por menos 4000 reais.

      • Rodrigo

        Acho que sai mais caro fazer isso MUITO MAIS CARO.

        Ainda mais num carro cujo o comprador (raramente) procura ou quer pagar mais estéticos desse carro.

        • CorsarioViajante

          Sai mais caro sim, mas sai caro a longo prazo e de forma diluída. Não estou defendendo, mas sim entendendo.

      • CignusRJ

        Eu entendo mas não compartilho.
        Entendo que é o amor ao carro, um entusiasmo pelo seu auto e deixá-lo exatamente como ele quer.
        Não compartilho pq meu amor é diferente do meu. Sou louco para ter um Alfa 155, 156 ou um 164 mas se eu fizer isso minha mulher me faz dormir no carro hahaha
        .

    • Franco da Silva

      E na hora de vender acham que vão recuperar o dinheiro.
      Pra mim, um modificado vale menos que um original!

      • Alvaro Guatura

        E vale menos mesmo, além de ser raríssimo encontrar um interessado.
        As pessoas, participando de fóruns de carro, acreditam que a sociedade toda olha e deseja aquele carro, que andam na rua e todos estão admirando aquela geringonça, quando a maioria apenas vê com desgosto…
        Entre opinião de mulecagem de fórum e vender o carro existe um precipício de distância.

      • Diogo Vasconcelos da Silva

        Acho que quem tem um carro assim nao pensaria em vender, é carro para casar, e se vender é so deixar original dinovo

        • wallace

          Bom dia! Diogo, é o que vou fazer! ano que vem … colocar suspensão original, tirar o som e rodas 17 … vou deixar apenas o interior beje.

          • Ernesto

            Então você mudou de idéia, já que no texto você diz que venderá do jeito que está para comprar um carro maior e começar um novo projeto.
            E aproveitando, não ligue para as críticas. Seu carro ficou bem bacana. Eu não faria isso com os meus 41 anos, mas quando tinha uns 22 tive um Gol 93 com motor AP 1.6 que coloquei rodas 15 (imitação de BMW), rebaixei e coloquei um belo som. Cada coisa em sua época, certo?

      • wallace

        Franco, Bom dia! vou vender ele todo originaal, os acessorios … Ex: som! já coloco no proximo .. e rodas e supensão faço rolo com os amigos.

  • Jorge

    Eu gostei do interior do carro mas achei que as rodas ficaram grandes demais.

  • cefaf

    Eu não sabia que o Ka possui farol de milha. Pensava que fosse de neblina…

    • Louis

      É que com Xenão, ilumina até coruja no topo da árvore.

      • Cesar Mora

        Retrofit com projetor e regulagem de altura?! nãoooo jamais! ( o lavador do farol é um item que deveria ter mais nos carros aqui, acho muito legal!

    • Ramom Alencar

      e de fato é neblina, o pessoal é que não sabe diferenciar

      • cefaf

        Eu sei. :) Estou apenas chamando atenção a isso.

  • Já tive minha época… meu primeiro carro, um Fuscão 1974, era rebaixado, com rodas modelo Ferrari (14″ – na época era o top com pneus eagle ou firehawk), faróis de neblina e milha, lanternas fumê, antena no teto, som CD player (era o cúmulo da ostentação em começo dos anos 90), bancos recaro com encosto vazado, dentre outras coisinhas.
    O que posso dizer é que com o tempo essa veia para ficar “mexendo” em carro passa. Mas o Kazinho está de muito bom gosto, você está de parabéns pelo visual. Eu só não colocaria as rodas “sobrando” para fora do carro.

    • Marcelo Amorim

      Tbm achei bonito o carro e compartilho da sua opiniao,a tala sobrando ficou estranha,nao confiaria tanto.

    • ViniciusVS

      Começo dos anos 90 toca fitas já era opcional até em carro mais caro, CD Player então… Eu era criança mas lembro que muita gente tirava a frente do CD Player e saia do carro levando o estojo na mão kkkk

      • Louis

        Vc não viu os anos 80, retirava-se não só a frente, mas o aparelho toca-fitas inteiro. Estes eram instalados em trilhos, para poder soltar-se “facilmente”.
        Uma vez arrombaram meu carro e não levaram o CDplayer porque a frente estava comigo, mas levaram potência e caixa :-(

        • ViniciusVS

          Esse modelo nunca vi. kkkk

        • Matheus Marques da Silva

          hahahaha eu já vi disso.. sou nascido em meados da década de 80, mas lembro dos rádios saindo como se fossem maletinhas, com puxador e tudo!
          Que nostalgia!

      • O meu saia a “frentinha”. Tinha até um estojinho pra guardar.

      • Leandro Balmant

        Meu pai faz isso até hoje.

      • Ric53

        Pqp eu lembro deste costume em parentes mais velhos! Hahahaha

      • MauroRF

        É verdade. Se bem que tive um Escort GL 92 1.6, ou seja, era a versão intermediária do “Escortinho” que tinha toca-fitas de fábrica. A Ford, antigamente, costumava ter carros com som de fábrica em vários modelos, até nos mais básicos. No começo dos anos 90, eu lembro que o som Alpine do Tempra era espetacular por ser som de fábrica. O Santana/Versailles também, tinha um bom toca-fitas, com som bom.

    • Filipe Machado

      Nunca tive essa veia de mexer no carro então… nasci velho kkkk

      E tenho a mesma idade do escritor do Post

      • Cara, é porque não existe Fusca hoje, kkkkk. Era impossível ter um Fusca sem dar um tapa no visual. Rodas menores e mais largas, alguns acessórios, uma baixada na frente (o Fusca original parecia que estava decolando… kkk)… sem isso não tinha jovem que se contentava com o VW.

        • Ernesto

          Meu primeiro carro foi uma Brasília 75. Fiz algumas alterações, como rodas mais largas e rebaixei. Realmente, naquela época tinha que fazer alguma alteração, senão pareceríamos velhos dentro daqueles carros originais! Rsrsrs

      • Bruno Wendel Marcolino

        eu tenho 26, mais novo e nasci velho também kkkkk

        Acho até bonito(depende muito) no carro dos outros kkkkkkkk

    • MauroRF

      Começo dos anos 90 com som no carro. Pô, era megaostentação! Rsrsrsrs, era muito caro, acho que só tinha aparelho importado, e as músicas muitas vezes pulavam em qualquer buraquinho, se bem que tinha um Pioneer na época importado dos EUA que as músicas pulavam bem pouco, e estou falando de 1992, 1993.
      Você tem razão, depois, com o tempo, passa esse negócio de ficar mexendo, fuçando. Hoje, gosto de carro o mais original possível, não gosto de mexer em nada e para mim não precisa fazer zero a 100 na velocidade da luz. Sou casado, 39 anos, e quero um carro confortável para toda a família e levar de boa. Agora, tenho um City desse novo.

      • O meu era Pioneer, também. Como o Fuscão era rebaixado, quando instalaram ele no carro pulava demais. Depois eu resolvi dar uma mexida na instalação, bolei um sistema que o fixava bem firmemente no carro, aí ficou muito bom.
        O fim do som é que não foi muito agradável: teve uma época que a as borrachinhas de vedação dos limpadores de para-brisa se ressecaram, e em uma chuva forte escorreu água pelas barras de acionamento delas, indo parar exatamente em cima do som. Molhou o danado e já era… carro velho é coisa pra gente paciente. kkkkk.
        Em termos de motor, eu nunca fui de mexer em carro. Esse Fuscão eu troquei o motor dele original (1300) por um novo, zero km (1600 tirado na concessionária e completo, até com motor de partida, embreagem, carburação, arrefecimento – foi tirar um e colocar o outro), mas foi só.
        Hoje até estou em um carro com desempenho diferenciado (Lounge THP). É legal, divertida a direção, mas também não digo que seja o fundamental na minha aquisição (comprei pelo custo x benefício e pela adequação do tamanho e conforto às minhas necessidades), tanto que tinha um Jetta aspirado até um ano atrás.

        • MauroRF

          Olha, Ubaldir, na minha opinião, você deu um salto ao trocar o Jetta pelo Lounge. Muitos torcem o nariz para os carros da PSA, que desvaloriza, que manutenção é cara etc., mas são excelentes carros (pelo menos eu acho isso), e o THP tem potência de sobra para arrancadas quando se entra em uma avenida de trânsito rápido ou ainda ultrapassagens, além de umas esticadinhas em algumas avenidas livres aos domingos, não? rsrsrs com carro turbo na mão, não tem como não dar umas apertadas no acelerador de vez em quando, mas cada acelerada mais forte, infelizmente, vai embora uma caríssima gasosa.

          É, carro velho é fogo, tem que ter bastante paciência, kkkk. Eles nos dão cada surpresa…

          • O Lounge tem esse defeito: não tem como andar “de leve”, só se ficar só “soprando” o pedal da direita. Ele é meio bruto pra responder, e bebe bem… sempre, hehe.
            Mas sim, excelente carro. O meu já está batendo nos 25 mil km rodados e vai muito bem de saúde… rs. Trocaram os amortecedores dianteiros em garantia esses dias, estavam dando uma folga na fixação. Me disseram que identificaram uma deficiência nos parafusos de fixação, que estão sendo substituídos. Mas foi só.

      • Ernesto

        Mauro, você não faria um “opinião do dono” com seu City? Tenho curiosidade de saber como é ele. Eu tinha um Corolla e vendi recentemente. Estou pensando em várias opções e o City é uma delas.

        • MauroRF

          Olha, posso até fazer, mas estou com ele desde maio apenas,
          então, acho que vou esperar mais tempo para fazer uma opinião do dono completa
          mesmo. Mas vou adiantar aqui várias coisas.

          Enfim, no seu caso, vai depender especificamente do que está
          procurando. Qual era o seu Corolla? Você acha que ele andava bem? Qual é o seu
          uso? Leva mais que 3 pessoas sempre? Usa muito o porta-malas?

          Em relação ao tamanho, você terá porta-malas excelente no
          City, idem para o espaço interno, embora a largura seja menor, pois não é um
          médio. Mas você consegue levar 5 pessoas com conforto, pois já fiz uma viagem
          com 5 pessoas, e os ocupantes do banco de trás elogiaram à beça o espaço de
          sobra. Tem cinto de 3 pontos para os 3 ocupantes do banco traseiro.

          Desempenho: apenas o suficiente. Não espere arrancadas
          vigorosas. O CVT dele é muito suave e confortável, mas, nas acelerações a
          partir do zero, o câmbio demora um pouco para variar as relações, então, o CVT
          tira um pouco o brilho do motor. Claro, ele arranca bem, mas se quiser arrancar
          melhor que isso, basta usar as borboletas, mesmo estando em D. Agora, se
          estiver, digamos, acima de 60 km/h e você afundar o pé no acelerador, ele sobe
          para 6 mil RPM e lá se mantém, e a velocidade sobe que é uma beleza,
          principalmente nas estradas. Fazer retomadas e ultrapassagens na estrada é
          seguro, ele vai bem, mesmo com o ar ligado (ele desliga o ar quando muito
          exigido). Já viajei uma vez com cinco pessoas, ele vai, mas fica um pouco mais
          lento e precisa pisar mais no acelerador com mais frequência, mas essa viagem
          foi em estrada boa, então não sei como seria a condução em estrada com muitas
          ladeiras e pista simples, digamos. Fiz dois testes de velocidade máxima, em reta,
          ele para nos 190 km/h, e chega a 200 km/h em descidas. Não sou louco de correr
          assim, rsrsrs, apenas testei essas duas vezes. Mas, eu diria que manter 140,
          160 km/h na estrada é moleza com ele, embora, em qualquer aclive, a rotação
          suba bem, e ela invade a cabine (não é tanto assim, mas o motor lembra que tá
          lá, rsrs, se é que vc me entende). Agora, a 120 km/h e em reta, ele fica 2100,
          2200 rpm, nem se escuta o motor. E tem o piloto automático (pelo menos na
          versão EX-L que tenho) é um bom item de conforto.

          Consumo: estou conseguindo médias de 7,5 com etanol no trânsito
          urbano carregado de Santo André –SP (e no Grande ABC em geral, com algumas
          conduções na capital paulista). Parte com ar ligado, parte desligado, ora com
          trânsito pesado, ora com trânsito fluindo bem, só comigo no carro (e algumas
          vezes, minha esposa), andando de leve (nem dá para correr mesmo com esse
          trânsito, rsrs). Na estrada, consegui já 11,2, 11,5 e até 12 uma vez em que fui
          só a 90-100 km/h com ar desligado., isso com etanol. Disseram-me que desligar o
          piloto automático consome menos, nesse dia dos 12 km/l, eu desliguei, os outros
          consumos, eu o liguei a 110 km/h, sempre em estradas sem muitas ladeiras e boas
          e duplicadas como Castello Branco e SP-127. Não fiz testes com gasolina ainda,
          mas agora que o etanol subiu demais aqui no Estado de SP, vou começar a colocar
          gasolina e testar. O carro tem atualmente 3.300 km, portanto, o período de
          amaciamento está se encerrando.

          Acabamento: é bom, com bons encaixes, sem barulhos, apenas
          um barulho que algumas vezes vem da grelha externa perto do para-brisa, é uma
          reclamação constante dos donos do City de segunda geração. Deve ser algum
          problema na peça. Levei uma vez já na concessionária para resolver esse
          problema do barulho com menos de 1000 km, resolveram, mas agora começou a fazer
          de novo, bem de leve, vou levar o carro lá esses dias antes de viajar (viajarei
          semana que vem, e vou aproveitar para avaliar o consumo com gasosa agora).

          Sistema de som: bom, mas a “central multimídia” não tem GPS,
          o que deveria ter em minha opinião em se tratando do preço e da versão. Mas é
          fácil de mexer nela, o sistema de telefone funciona bem, os comandos no volante
          são simples e bem funcionais, perfeito.

          Ar-condicionado: gela bem, só demora um pouco mais em dias
          bem mais quentes, e o ar digital touch dele é excelente, interface limpa, basta
          tocar os dedos e funciona bem, prático de mexer, fica bonito no painel.

          Painel: bonito e funcional, tem indicador de consumo
          instantâneo, as luzes ficam verdes quando se conduz economicamente, e azuis
          quando está gastando mais, ajuda bem e já me acostumei a dirigir mais
          economicamente seguindo as luzes e também as rotações do motor. Muitas vezes,
          eu estou em uma subida e a luz azul acende. Eu alivio o pedal até um ponto em
          que ela fique verde, mas o carro vença a subida. Já reduzi o consumo com esse
          recurso, é útil sim. Essa é a grande vantagem do CVT. Aliás, em declives
          acentuados, basta colocar a alavanca em S e “reduzir” as “marchas” nas
          borboletas, para fazer o freio-motor. Além disso, o painel tem dois hodômetros
          parciais, média de consumo em cada um deles (por exemplo, em uma viagem, você
          pode usar o hodômetro A para marcar a quilometragem e o consumo da ida e da
          volta, e no B, você pode marcar km e consumo só da volta), autonomia e
          temperatura externa. Os marcadores de consumo instantâneo e combustível são
          barras digitais.

          Atendimento na concessionária: até agora, nota 10. Quando
          reclamei do barulho da grelha, se prontificaram a resolver prontamente o
          problema, sem questionar nada ou falar que é “característica do projeto”. Não
          sei das outras concessionárias, mas a André Ribeiro daqui de Santo André foi
          impecável no atendimento o tempo todo. Concessionária sem correria ou zona de
          pessoas correndo pra lá e pra cá, como era na Ford. Aliás, o atendimento da
          Ford era péssimo. A vendedora da Honda de vez em quando me liga e pergunta se
          está tudo bem, se está gostando, se oferece para ajudar no que for preciso.

          Itens de segurança: deveria ter ESP pelo preço cobrado e
          mais airbags (o EX-L tem 4)

          Itens de conforto: deveria ter sensor de chuva/crepuscular e
          espelho eletrocrômico pelo preço.

          Preço: alto pelo que oferece, deveria ser mais baixo ou ser
          mais equipado, mas, vou te contar, nunca vi atendimento tão bom quanto o deles.
          Acho que isso está embutido no preço do carro. Vamos ver a revisão de 1 ano no
          ano que vem para ver como será preço, atendimento etc.

          • Ernesto

            Puxa Mauro, nem precisa mais fazer o depoimento porque seu comentário foi completo! Eu tive um XEi 2.0 2010/2011. Carro sem problema algum, muito bom mesmo. Minha idéia inicial seria pegar outro zero mas com o preço de hoje e essa economia do jeito que está,não estou disposto a gastar tanto. Obrigado pelo retorno! Abs

          • Stark

            Fora o atendimento e o câmbio, tem achado melhor que o Fiesta? Teve alguma perda significante (além do ESP)?

            • MauroRF

              Opa, Stark. Então, significante não (exceto os 3 airbags a mais e o ESP). Por ser um sedã, eu o achei firme, especialmente em curvas, segura bem, não é molenga e a suspensão é menos dura que da geração anterior, mas poderia ser um pouco mais macia. Eu diria que ela está no meio termo. Em relação ao acabamento, é melhor, bem melhor. O Fiesta com 2 mil km começou com um barulho vindo do banco traseiro e outro grilinho da direção do painel com uns 10 mil km, fora o problema do PS, que desanimou demais. Senti, inicialmente, a perda dos itens de perfumaria, como os sensores de chuva/crepuscular. O de chuva eu não gostava muito porque era impreciso (tinha hora que enchia de garoa no vidro e nada, e tinha hora que com uma neblina ele acionava, não era muito preciso), mas o crepuscular sim, esse era mais útil. Nos primeiros dias com o City, eu esquecia de ligar o farol, rs. Agora já peguei o hábito de novo. O que posso resumir é que o único problema do City é custar caro pelo que oferece, ou deveria ser mais equipado ou custar menos, mas resolvi arriscar no meu primeiro carro japa para ver como vai ser a experiência, atendimento, durabilidade etc. Olha, o atendimento da Ford, que já não era tão bom, piorou mais ainda. É muita diferença para a Honda.

              • Stark

                Meu amigo tem na casa dele um Fiesta SE Powershift e um Honda City AT da geração anterior (não sei qual versão), mas ele considera o City superior no geral. Acabamento melhor, mais espaçoso, volante com melhor empunhadura. Como ele não entende tanto de carro, acho que a ficha técnica do Fiesta acaba sendo ofuscada pela melhor experiência com o City. A Ford deveria melhorar o acabamento do hatch e oferecer uma central multimídia decente ao menos para o Titanium, pois hoje em dia isso é muito valorizado, ainda que para mim tanto faz se tem CMM ou não.
                Aqui em Maceió, o atendimento da concessionária que eu vou é normal, nem bom nem ruim, e também nunca ouvi reclamação da outra. Mas pelas críticas que vejo do pessoal de outros estados, a Ford precisa melhorar seu pós-venda também. É importante oferecer uma boa experiência para o cliente.

                Sobre os grilos, hoje descobri um novo no meu Fiesta, vindo da parte da frente. Quando ouvi, logo imaginei que era na cobertura do painel de instrumentos, pois já sabia que alguns reclamam que é fonte de ruído. Apertei ela com a mão e o barulho parou, espero que não volte (aliás, é estranho que no Fiesta nacional essa cobertura é separada do resto do painel. No mexicano, sedan e no Ecosport, a cobertura faz parte do painel, é uma peça única). Tem outro bem incômodo na porta do passageiro dianteiro, até olhei se tinha algum objeto na porta, mas não. E tem outro vindo da coluna B ou C, ainda não descobri de onde vem. Na próxima revisão (daqui a um mês), vou pedir para arrumarem. Mas fora esses detalhes chatinhos, estou gostando.

                • MauroRF

                  Então, é mais ou menos a mesma sensação que tenho. A impressão que o City passa é a de que ele foi fabricado com cuidado, de que foi bem fabricado, com mais capricho, carroceria bem alinhada, pintura boa. No Fiesta nacional, isso é tudo ao contrário. E aí soma o atendimento ruim (pelo menos aqui no ABC paulista, que fica do lado da capital de SP), não adianta nada o Fiesta ter mais mimos. Veja bem, isso não quer dizer que o Fiesta seja ruim, pelo contrário, é um projeto moderno, carro com lindo desenho, o motor Sigma 1.6 é muito bom, mas isso não adianta nada porque, na minha opinião, a Ford “maltrata” o carro com os problemas citados acima. Hoje, se eu tivesse um Fiesta mexicano, não me desfaria dele tão cedo.

          • Veja só como é o consumo do C4: eu consigo média de 7,0 na gasolina (o meu não é flex) no trânsito de Goiânia (o trecho de costume meu é bem truncado), com o ar ligado como você disse, hora sim, hora não. Quando o calor aperta (aqui em Goiânia isso significa ar ligado da hora que sai de casa até na hora que volta), pode baixar aí pra 6,7. O THP conjugado com a plataforma pesada do C4 é garantia de gasto elevado em trânsito urbano.
            Já no rodoviário, médias entre 12 e 13 com o carro carregado e velocidades mais contidas (faixa até 120 km/h). Nesse caso, as 6 marchas acabam garantindo um consumo que eu diria satisfatório.

        • MauroRF

          Achei a foto que fiz do consumo, tinha rodado 231 km de estrada com etanol. Como eu disse, foi andando com ar desligado, pois era um dia fresco, em média de 100 km/h.

  • Mayck Colares

    Tb achei as rodas um pouco grandes pra proposta é não curto carros rebaixados nem som ultra potente porém o carro é seu e o importante é vc tá feliz com ele. Gostei muito das modificações do interior. Agora penso que com todo o dinheiro e tempo que gastou poderia ter investido em um carro melhor.

  • Mayck Colares

    Só na minha tela que tá aparecendo propaganda de absorvente Intimus? Puts!!

    • Hugo Victor

      Não é só o seu. Está um saco, isso. Até no celular aparece…

    • Bruno Wendel Marcolino

      husdahusdhusd

  • Ramom Alencar

    parabéns, ficou de muito bom gosto, muito lindo mesmo, não mudaria nada nas modificações, com exceção ao xenon que aparenta ser 8k que é muito forte, o correto para não atrapalhar ninguém é 4.3k no máximo, não fica nem nem amarelo e nem azul, fica branco e bem regulado não incomoda, nesse mesmo mês e ano do seu também junto de minha mãe compramos um fiesta rocam 1.0 por 29k completinho também, ela até gostou do ka porém convenci ela que carro 02 portas para uma família de 4 pessoas fica complicado, nosso rocam contínua original e está chegando agora nos 17 mil km, na época também cogitamos o gol mas o equivalente ao fiesta custava 33 mil, o fiesta contínua sólido e gostoso de guiar, apresenta apenas 01 barulho de acabamento no porta-malas em rua de calçamento, gostaria ver mais relatos de carros modificadoa aqui no blog, abraço!

    • Louis

      Só uma observação, esses “8k” que você cita é a temperatura da cor, uma luz pode atrapalhar mesmo sendo amarelada, o que atrapalha é o foco e potência da iluminação, não a cor da luz.

      • Ramom Alencar

        sim vc está correto mas, foi o que eu também disse, observe “desde que bem regulada”

  • pedro rt

    walace ja pensou em comprar um golf no final de 2016? melhor q um new fiesta e focus hatch

    • Clovislauro

      Já tive Fiesta dos antigos, Ka e tenho Focus, não são carros perfeitos, mas a dirigibilidade é sempre ótima, para quem aprecia isso, faz muita diferença. Reconheço que o Golf é na verdade um carro até superior que o Focus, no conjunto da obra, até mesmo por ser um projeto bem mais moderno, mas não sei explicar exatamente porque, mas o Focus é ainda mais agradável de se dirigir.

      • André

        Concordo, já tive 3 Focus e agora estou com Jetta, especificamente em termos de dirigibilidade, não é a mesma coisa.

    • Doyle

      vem com software fraudulento?

    • wallace

      Opa! Pedro, já sim .. só que o Golf é bem mais caro!

  • Felipe Alfano Perrone

    Eu tenho um desses, 2012/13 na versão Class completinho. Minha mãe comprou por 25000 na época. 2 anos depois passou pra mim, que na mesma época dela tinha comprado um Novo Uno básico. Como ela não queria mais carro, me deu o dela e vendeu o Uno. É um bom carro, ainda mais pelo preço que custou, boa estabilidade, fácil de estacionar e fácil de andar no transito. Carrinho muito pequeno, não chama atenção. Não é carro pra chamar atenção da mulherada kkkk. De contra eu coloco o motor, que é fraco e beberrão. É um motor muito forte. Tive um Fiesta 2001 que rompeu a mangueira do radiador e dirigi quase 10km sem água nenhuma (ouvi um barulho metálico, mas estava em um lugar que não tinha como parar). Por incrível que pareça o carro não teve nada

  • _William

    Ficou de bom gosto as modificações, tá bonito!
    Lembro que dirigia um KA de geração anterior a essa na auto escola, carrinho bacana pra andar na cidade!

  • Alvaro Guatura

    Odeio carro com rodão, rebaixado, e sem porta-malas porque foi ocupado pelo som…
    Mas o interior dele está lindo

  • CorsarioViajante

    Caramba, incrível, uma pessoa só conseguiu fazer tudo que mais detesto em carros! rs

    • Bem, não colocou calha de chuva… Para mim está perdoado! Hehehe

      • Louis

        Também faltou maçanetas e retrovisor cromados.

        • ALVIN_1982

          E Frisos cromados da lateral e para-choques…

          • CorsarioViajante

            E adesivos genéricos do tipo “sport” “turbo” “2.0” e outros.

            • Cesar Mora

              adesivos que não são da versão já são estranhos.. mas quando colocam de outras marcas, ai é de cair da cadeira! hahahahaha

      • CorsarioViajante

        kkkkkkkkkkkkkkk perfeito!

    • Bruno Wendel Marcolino

      kkkkkkkkk

  • RicardoP

    O interior ficou bem melhor que o original, parabéns.

    Eu já não mexo nada no carro, deixo tudo original, mas cada um com seu gosto.

  • Leandro

    Tive um modelo desse, preto igual ao seu. Meu primeiro carro zero. Realmente ele no alcool desenvolvia muito melhor que na gasolina, e na época (2008) aqui no RJ o etanol era mais vantajoso. Parabéns pelo carro, ficou muito bom a forração em couro bege e o volante do New Fiesta. Por fora também o carro ficou nervoso, rs. Muita gente vai te criticar aqui, pelas alterações que você fez, mas não ligue, o carro é seu e ficou maneiro! Abraço.

  • GUGASP

    Comprar um Ka, carrinho popular com acabamento e qualidade de montagem Made in Ford Camaçari-BA.
    Carrinho pequeno, inseguro e com desempenho sofrível.
    Financiar, encher de penduricalhos caros e de gosto duvidoso para…continuar a andar de Ka.

    • Zoran Borut

      Esse Ka era fabricado em SP!

  • Lucas

    Gostei do relato, e cara, parabéns pelo Ka, tá top, gostei do seu som tambem. Um amigo meu também tinha um 2012 preto, adorava o carro, e pagou exatamente o que vc pagou, e na epoca, não tinha custo beneficio melhor e fico impressionado com o ar desses carros, gelam muuuuuuuuuito, faz nevar. Parabéns

  • Rafael

    Aqui em casa temos um Ka desse pra trabalho. Pensem num motor fraco e beberrão! Bebe mais que os antigos Prisma e Agile, além do atual Fit da minha foto, sendo todos 1.4. Fora isso, seu carro está muito bonito e com alterações de bom gosto, só não gosto quando tem um desses na minha frente atrasando tudo.

    • CorsarioViajante

      Uma ex minha tinha um fiesta com este motor… Era de enlouquecer!

      • Rafael

        A única vantagem dele é a transmissão por corrente, sendo uma preocupação a menos.

  • Fábio Henrique

    Ficou top o interior

  • Hox

    Eu não entendo quem compra carro barato e gasta milhares de reais a mais pra manolar o dito cujo quando simplesmente podia ter comprado algo melhor, mais confortável, mais seguro e com desempenho melhor.

    • José Caio

      Porque existem coisas no mundo chamadas felicidade, Hobby, Paixão que quebram a barreira do ‘óbvio e rentável’ e o Tunning é a dele, ou você acha que um ser humano paga dois milhoes de reais em uma ferrari porque é superior a outros modelos? Amei esse Ká Wallace, essas rodas mataram a pau, tenho um Fusca novo e pretendo fazer algumas alteraçoes também! Ta lindão cara, se ver aqui a mensagem me manda o nome da roda depois ! abraços.

      • Hox

        Lista de quem pediu sua opinião:

        :)

        • José Caio

          Você ta colocando isso em um site ‘parça’, e mesmo se fosse assim o dono do carro no qual você criticou também não pediu a sua opinião, abraços e fica na luz.

        • HelderV6

          Desnecessauro

      • Rafael

        Matou a pau. kkkk Eu não faria o que ele fez, mas respeito a atitude, pois nem só de razão vive o homem, emoção precisa falar mais alto as vezes pra nos dar motivos de viver e sermos felizes, ainda mais falando de carros, onde nenhum deles nos traz bom custo benefício. Está cheio de gente politicamente correta aqui.
        A unica coisa que não tolero é ver um desses na rua atrasando o trânsito. Tem que ser consciente pra sair.

        • José Caio

          Também não curto mano, curto mudar a Roda e dar uns caprichos… Perolizar pintura, comprar uma lâmpada Diamond Phillips (Permitida) utilizada nas Bemmers etc… mas aquilo é o hobby do cara né, eu também tenho hobbys como ir em uma festas ou sair com os amigos ou namorada e gastar um dinheirão com bebida, comida rsrs.. É irracional, mas é o que me faz feliz por aquele instante e é isso que importa, abraços mano fica na luz.

          • Rodrigo

            Perolizar pintura? não seria cristalização da pintura?

            • José Caio

              Perolização cria um efeito diferente na pintura, fica bem legal em carros pretos, cristalização também faço anualmente, da uma impressão de carro zero sempre, muito bacana!

      • OlCal

        Perfeito. Parace que tem gente que tem problema e não consegue entender o que é prazer.

    • CorsarioViajante

      Existe um outro motivo, o cara compra um carro que cabe no bolso e depois vai aos poucos “equipando” conforme surge uma grana ou consegue fazer um rolo… Isso é bem comum no segmento de entrada, seja com itens estéticos, seja com itens funcionais. Tipo comprar um gol peladão para depois colocar som, travas, etc.

  • T-800

    O carro ficou show!

    Parabéns pelo projeto, top!

  • Resendemaster

    Tive um Ford Ka 2011 a 2013. Gostei muito do carro,é leve bem gostoso de dirigir. O único defeito é que bebia demais. È um carro pequeno, mas bebe igual sedan grande..

  • Fernando S.

    Olha, não é do meu feitio ficar colocando defeito em carro alheio… mas, convenhamos, o carro tem uma roda gigante, mas não tem limpador e desembaçador traseiro. Tem um puta sistema de som caro, mas tem um motor 1.0… Bom, cada um com suas prioridades.

  • Gabriel

    O “ST” ali na grade é só pra fazer uma graça então? Heheh

  • Stark

    O relato foi muito superficial. Ele falou da compra do carro, das modificações que fez e… só foi basicamente isso. Faltou desenvolver os pontos positivos e negativos citados no final.

    Também não gosto de rodas desproporcionais, grandes e cromadas então, pior ainda. Sem falar que 1.0 já não anda, com essas rodas deve se arrastar ainda mais.

    • Leonardo César

      e deve beber mais ainda.

    • Zoran Borut

      Concordo com a crítica ao relato: foi só uma descrição das modificações e mais nada. O pessoal precisa escrever mais :)

  • José Caio

    Também não curto rodrigo, o engenheiro deve ficar muito bravo, e eu também fico, principalmente quando rebolam o carro na minha frente pra passar na lombada kkkk

  • SDS SP

    É um carro para no máximo dar uma voltinha no final de semana. Para usar no dia dia, sem chance. A estrutura desse carro não deve estar mais preservada.

  • Vitorugo V.

    Mas nesse caso o para lamas também foi alargado.

    • Louis

      E também, a potência do M3 pede estes pneus…

  • Kadu

    Então, você usa aquele engate na traseira para rebocar muita coisa no seu carro rebaixado com roda aro 17 e motor 1.0?

  • Leonardo César

    Realmente, achei o interior bem bacana. Mas essas rodas e essas suspensão no chão…
    Esse motor bebe bastante (tenho um fiesta rocam) com esses rodão, deve beber mais ainda.
    Cada um faz o que quer, mas como disse, com a grana gasta nessas rodas, pegaria um carro melhor.

  • Autofahrer!

    Parabéns pelo projecto! Merecia também um trabalho no motor com reforços na carroceria (santo Antonio).

  • Maximus Superior

    Legal o relato, mas podia ter entrado um pouquinho mais na questão da manutenção, já que esse é um ponto que aparentemente te incomoda bastante.

  • Matheus

    Tive um Ka 1.6 09/09 e que carro para viajar, era muito confortável e as ultrapassagens eram show de bola, a 3° marcha dele dá 150km/, mas gastava (8km/l no alcool). Já na cidade, é ágil e pequeno; e se tornava econômico 8 na cidade também, para um carro com motor 1.6 é bom.

  • Edson Fernandes

    Na real? prefiro a função!! a forma pode vir depois… (beeeeem depois e olha que eu acho o meu lindo…rs)

    Muita gente diz que ele parece um trator por ser alto (e é mesmo), mas é justamente isso que me agrada… ser alto (não para parecer um Crossover, mas para evitar raspões e também estar na altura ideal ao meu ver).

  • Edson Fernandes

    Os melhores sem duvida eram Tojo e Rio de Janeiro!

    Depois vieram os Pioneer toca-fitas e mudou todo o mercado! Tudo digital, configurações faceis e com tudo que era possível ter.

    Além disso o primeiro modelo onde o funcionamento digital se aplicava a transmissão analogica e o radio transformava em seu processador em digital! Animal esse som para a epoca…rs

    E pensar que meu pai tinha até um equalizador automotivo numa caravan….

    • Com a super tecnologia “Auto reverse”… heheh

      • MauroRF

        KKKKK, na época, todos enchiam a boca para falar “o toca-fitas do meu carro é auto reverse”. Era um baita diferencial na época. Em sons domésticos, a gente teve um Gradiente em 88 (lembro até hoje) que era duplo deck e auto reverse! Aquilo sim que era tecnologia, hahaha. Fora que ele tinha como destaque também a “entrada para CD”. Na época, era top, hoje, damos risada. Bons tempos os 80 e os 90, tenho bastante saudade daquela época.

        • Hoje eu vejo essa molecada falando “Não tem ESP, lixo”, “A tela de multimídia tem só 7 polegadas e o touch não é responsíve”, “Não consigo andar em um carro sem ar digital”… Pega nossos melhores carros da época, Opala e Monza: Um Cobalt, Logan tem um comportamento dinâmico muito melhor que esses. Lembra do “completo (-ar)”? Hahaha..

          • MauroRF

            Ah, lembro, era muito comum o “completo (-ar)”. Ou ainda, como eu via em muitos anúncios de Monza SL/E, “completo (-ar e direção). Ah, sim, com certeza, Cobalt, Logan têm comportamento melhor, são projetos bem mais novos, embora “populares”. Coitada dessa molecada, do que será que eles reclamariam nos anos 80? Eu não me lembro de me ver ou ver a molecada da época reclamando. A gente tinha sonhos, sonho de ter o carro X ou Y, de ter o Gol GTS ou GTI, de ter um XR-3 conversível, mas não me lembro de ficar reclamando de falta disso, daquilo. Talvez porque naqueles tempos, era bem mais difícil conseguir comprar um carro. Hoje, apesar da crise, ainda é mais fácil que há 25, 30 anos.

            • Acho legal as pessoas ficarem mais exigentes com o tempo. Mas o que vejo é uma geração que acha que ser crítica é sair criticando tudo em rede social/blog/fórum sem critério. Se um carro fica mais potente e tem melhor desempenho reclamam da economia. Se ficasse menos potente reclamariam do desempenho/downgrade. Estepe do lado de fora é inaceitável. Desde que o logo na frente seja da Fiat, Ford ou VW. Barra de torção em um Toyota/Audi são inaceitáveis. Mas o 308 é uma boa opção de compra… Carro subiu 1,5 cm de altura e ficou horrível. Se bate em lombada e em rampa de garagem é um projeto mal feito… Acho que as críticas tem que vir acompanhadas de um pouco de critério. E na nossa época, a maioria das críticas vinha da própria experiência de dirigir. Olha quantas pessoas acham um carro um “lixo” sem sequer ver um ao vivo.

              • MauroRF

                Ficar exigente é certo, normal, mas como você bem disse, com base em critérios, e não ficar falando a esmo ou repetindo o que os outros dizem. Acho que isso ocorre porque a internet não deixa as pessoas cara a cara, é uma geração que xinga, bate, esperneia sob a proteção do anonimato, sob a proteção do computador. O que tem de gente, por exemplo, que nunca guiou um Etios, mas descem o porrete no carro. Ele tem seus defeitos, mas tem suas virtudes. Eu adorei dirigir o Etios 1.5, tem um torque legal em baixa rotação, mesmo com ar ligado, o que o torna agradável de dirigir na cidade (e na estrada também). É um carro gosto de guiar, tem bom espaço interno. E, apesar de eu não gostar daquele painel no meio, acostuma-se a ele em pouco tempo, não achei tudo isso que dizem por aí. Se a Toyota incrementar o carrinho e melhorar os itens negativos, mas sem subir muito o preço, vai ficar legal. Mas, veja que estou falando com base em já ter guiado o carro (meu pai teve um, daí eu ter aproveitado a oportunidade de dirigir). Ele é bem econômico mesmo.

                • Minha experiência com o carro também foi positiva, embora eu não tenha achado legal o painel central. Mas eu dei “sorte” que a versão que dirigi era a 1.3 básica. O velocímetro um pouco maior pela ausência de conta-giros diminui o problema de não ver a velocidade com precisão, mas algumas luzes espia bem como o nível de combustível de certo tem sua visualização prejudicada. Mas a versão que dirigiu tinha conta-giros, não é? Sua visualização é satisfatória? Ou fica como no primeiro Fox/Gol G4 ou Mercedes Classe A que podiam substituir esses instrumentos por gráficos de cotação da bolsa que ninguém iria ver mesmo.

                  • MauroRF

                    Ah, tinha sim. Olha, eu diria que é um pouco melhor de visualizar do que os de Fox/Gol etc., mas o marcador de combustível e as luzes espia são mais chatinhos de enxergar, mas se acostuma. Acostumar-se nesse caso não quer dizer que é legal, que eu aprovo, mas se acostuma sim e dá pra levar. kkkkkk, gostei do “gráficos de cotação da bolsa”, dei boas risadas.

                    • Pior era o marcador de combustível do Diplomata e do Marea 2.4. Dava para ver o movimento do ponteiro ao acelerar forte. Nesse caso era melhor ser o gráfico da Bovespa atual…

                • Dá para ver muito bem a diferença de comportamento do pessoa “das antigas”, tipo você e o Alessandro. Outras épocas.
                  Quanto ao Etios, o carro é muito bom em comportamento dinâmico. A Toyota poderia investir um pouco no design dele e em equipamentos sem subir de preço. A Renault conseguiu com o Sandero/Logan, não tem porque a Toyota não conseguir com o Etios.

              • Nossa época tinha uma facilidade: todos os carros disponíveis no mercado variavam de não mais que 10 modelos. Quase todo mundo já tinha ou andado de carona em tudo que era carro. kkkkk

                • Hahah… Sabíamos até os porta-malas mais confortáveis para viajar quando o carro estava cheio..

              • CignusRJ

                A moda é reclamar.
                E mais importante tem que ter opinião sobre tudo. Não impiorta que não tenham conhecimento e nem sabedoria, isso é desprezível diante do fato que o cidadão tem que ter “opinião”.
                .

          • CorsarioViajante

            Ainda veremos muito anúncio dos primeiros Move Up “completo menos ar”… rs

      • E aqueles que localizavam as emendas das músicas? Tecnologia de ponta!

      • Edson Fernandes

        Nossa…. mas para a epoca era mesmo! rsrsrs

        E o Loudness (ok, os outros tinham, mas o Pioneer tinham um processador proprio modulador do Loudness que não realçava os graves como também o som como um todo).

        Nossa era show ver a fita fazendo o barulho do reverso e já tocando…rs

    • Louis

      Meu pai teve um Santana CD com toca fitas Bosch Rio de Janeiro, era top, arrombaram o carro e roubaram.

    • MauroRF

      O Rio de Janeiro! Era bem top para a época e dava um som legal.

      • Edson Fernandes

        E o melhor: Não precisava de processador, amplificador ou mesmo de equalizador. Era muito bom mesmo!

    • Pior era quando você tinha um toca fitas e um amplificador conjugado… virava uma mala para transportar… kkkkk

      • Edson Fernandes

        Nossa… nem fala! Era pesado!!! meu pai teve um.

        O bonito era o som acompanhar o desenho do interior do carro (meu pai tinha uma caravan com um interiro imitando madeira e o som também).

        Aquele som tocava muito! Podia colocar alto que não havia distorçao. Porém… não era epocas de subgrave…. era som alto para ouvir dentro do carro…

        Ou seja, tinha woofer para reproduzir graves sem dar “peso” ao conjunto.

  • Retrato do Papai

    só tenho três coisas a dizer:

  • azardo

    Quem compra um Ford nao troca mais por outra, o problema é que os preços estão um absurdo hoje.

    • Bruno Wendel Marcolino

      conheço algumas pessoas que discordam de você, alias, varias….

    • pegunta pra quem comprou o Fiesta automático…

  • Bruno Wendel Marcolino

    só não da pra esquecer de rebobinar! kkkk

  • Cesar Mora

    Complicado… gosto de personalizações… mas essa não faz meu estilo…
    1.0+rodão cromado+socado+engate?! com as rodas 16″ do new fiesta titanium ( parecem aquelas speedline famosas) no max umas molas H&R para não ficar jipe ( manteria a altura original) já daria outro visual ao carro… gostei do detalhe no parachoque…

    ja o sonzão, não faz minha cabeça, teria um módulo no máx, bem discreto.. não curto trio elétrico…

    e senti falta de um relato mais abrangente.. contando do convívio, da manutenção, do feeling de andar com o carro.. comparando com outros…
    assim ficou parecendo um “Project Cars” meia boca, inspirado naquele outro site muitoooo bom que a maioria aqui também frequenta…

  • Marcos Souza

    eu tive um ka 2009 1.0.
    Não sei como você conseguiu fazer 12 no álcool na estrada, o meu nunca fez media melhor que 10, e olha que pra fazer 10, tinha que dirigir bem estilo “tiozão”
    Eu tinha colocado rodas 15, pneus 55 e molas esportivas. A estabilidade em pista seca era muito boa, mas na chuva eu sofria muito pq os pneus eram largos(se não me engano eram 205).
    Peguei um buraco uma vez e entortei as duas rodas do lado direito, além de o carro ter sido muito duro e desconfortável ao rodar(mexer na suspenção nunca mais)…o plástico do interior era muito pobre.
    Era um carro básico, honesto. Quando eu tinha ele, sempre cumpriu seu dever, nunca me deixou na mão. Mas depois que eu troquei, pude realmente avaliar o quanto eu sofria pra dirigir ele sem a/c e nem d/h(como diz um colega, o kit dignidade faz falta), diminuindo marcha toda hora e aguentando o grito do motor.
    edit: Esqueci de falar dos bancos em que o tecido era muito ruim e a espuma do motorista era mais mole e confortável que o dos passageiros…até o do passageiro da frente tinha banco mais duro…apesar disso, o banco do motorista era desconfortável também e quando eu fazia viagens longas, ficava com muita dor nas costas e muito cansado também.
    Se fosse pra escolher agora, ao invés de pegar ele zero em 2009, eu teria escolhido um com 2 anos de uso, mas com uma motorização melhor e mais confortável…
    No mais, parabéns pelo relato. Mas te garanto que quando pegar um carro melhor, não vai ter tanta saudade deste…
    abraços

  • wallace

    Boa tarde! Eu sou o dono do Ka. Nunca vi tantos homens, falando cada besteira! Putz … “parecendo um bando de mulher na cozinha”

    vamos lá … Só uso o xênon em eventos ou encontros automotivos, até
    porque é proibido. Não sou Manolagem !!!
    Só baixei o encosto do banco para tirar foto do painel e do
    espaço interno.
    Bruno Wendel! na minha cidade não tem estradas desse jeito! “esburacadas”
    Da pra andar tranquilo, quando faço viajens, coloco as rodas originais aro 14 de ferro.

    Com relação ao dinheiro, investido! a minha satisfação é maior!

    Ano que vem pretendo vender ele todo original! Vou deixar a
    penas o interior bege.
    E os outros acessórios eu vendo por fora … Ex suspensão, rodão, Som e etc.
    Ou vendo ele todo customizado, valor do carro mais acessorios!
    é Simples!!!

    Agradeço aos elogios!

    Instagram -> wallace.macario

    Revista FullPower edição 147 / 149
    Patrocinado por MACAULAY amortecedores esportivos

    Abranço!

  • Lucas Kami

    A única coisa que é verdadeira nesse depoimento é o fato da manutenção ser cara. Quem tem Ford Ka 1.0 de 2008 a 2013 sabe que o consumo dele na gasolina é o mesmo de um Cadilac V8 Deville 1970, no álcool o consumo se aproxima de Dragster de 4 mil HP.

  • Lucas Kami

    Esse fordin ficou massa … só pecou na língua de cachorro na grade dianteira

  • Magno

    Ficou de muito bom gosto a personalização .. mas esses pneus … nas ruas de São Paulo tem que andar a menos de 50 por hora dos limites , se não ele rasga igual manteiga .. tenho uma van Master das novas , e instalei faróis de neblina com xenom , os mesmos vieram com ajuste de faixo , eu ajuste pra baixo . Nunca recebi reclamações .mas tbm soh uso quando necessário .

  • Castle_Bravo

    Só pra comentar que ficou lindo o interior em couro! eu normalmente não gosto de carros rebaixados ou com rodas que fogem muito do padrão original do carro, mas em teu caso achei de muito bom gosto as alterações. Boa sorte com o próximo projeto!

  • Emanuel Martins

    Comprei um KA zero para a mulher no final de 2012. Ela tinha acabado de tirar a carteira de motorista. Passamos apenas 1 ano com ele, foi só enquanto ela se acostumava na direção. O carro parecia de brinquedo, apelidamos de Toy Car, não tinha nem coragem de viajar com ele…
    mas cumpriu seu papel.

  • Augusto Brum

    Eu tenho um preto ano 2011, não tem ar condicionado e direção hidráulica, mas mesmo assim é um carro muito bom de dirigir, tem um ótimo motor, é bom de curvas e extremamente estável. Eu acho que todo o dono de carro mil deve ter ciência de que realmente um carro 1.0 não desenvolve tanta potência com ar e direção, se quiser mais desempenho que compre um 1.6, no me caso esses itens não fazem falta, muito menos vidros elétricos, limpador e desembaçador traseiro. Claro que sofre quando está carregado e com 4 pessoas dentro, mas mesmo assim é melhor que um Celta e os Fiats em motor. Sempre gostei de Ford e esse é o meu primeiro carro, que com certeza está me fazendo muito feliz, penso em ter outro 1.6 mais equipado.

  • Augusto Brum

    A qualidade da Ford está muito melhor que a da Chevrolet, nunca vi Ka, Fiesta e Eco darem recall sério, mesmo sabendo que existem casos isolados.