Home Marcas Nissan Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra com 100.000 quilômetros rodados

Morei e trabalhei até fins de 2007 dentro da cidade de São Paulo, que tem opções de transporte público. Dividi ao longo dos anos, com irmãos ou com pais, o uso de carros. No início de 2008, mudamos para outro município da Grande São Paulo: o transporte público dessa caótica região metropolitana, com mais de 20 milhões de pessoas, é lastimável.

Precisava de um carro. Pesquisei por Vectra, Civic, Corolla, C4 Pallas, Sentra… e cheguei a testar Punto e até um Galant V6 usado. Dirigi todos. Depois de ler comparativos, fazer test-drives e ouvir as propostas de negócio, escolhi o Nissan Sentra 2.0 CVT, versão básica, 2007/2008, 0 Km, gasolina.

O Vectra Expression tinha as vantagens da grande rede de concessionários e da mecânica simples. Era 2.0 8v, com bloco de ferro. Não havia freios ABS, nem Airbags. Sem rodas de alumínio ou faróis de neblina (embora instaláveis). Tinha câmbio automático de 4 marchas, direção hidráulica, aparelho de som que não vinha integrado ao painel do carro e tecidos ruins nos bancos. O barulho de fechamento das pesadas portas era desagradável. Design dentro dos padrões de “atualidade” da época.

O Corolla XLi estava nas últimas unidades da geração anterior. Trazia direção hidráulica, airbags, freios ABS, rodas de alumínio e opção de câmbio automático de 4 marchas. O motor dessas últimas unidades, se não me engano, era o 1.8 vvti (e não mais o 1.6). Um carro de sucesso, simples, bem feito, mas prestes a mudar. O preço na ocasião era interessante.

O “New” Civic: ótimo produto para os nossos padrões. Design, posição de dirigir mais baixa, para-brisas bem inclinado, painel digital, comandos voltados ao motorista, bancos anatômicos, bons materiais internos, sons agradáveis ao se acionarem portas e tampas, chaves ou alavancas de câmbio – tudo transmitia qualidade. Motor 1.8 16v vtec, freios ABS e Airbags. Criticáveis: direção ainda hidráulica, ausência de computador de bordo, porta-malas de tamanho limitado e alto preço.

O C4 Pallas: maior e confortável. Muito espaço nos bancos traseiros, no porta-malas, e bom acabamento: painel, portas, tecidos dos bancos, visor digital no centro do carro e direção com miolo fixo. Tinha direção eletrohidráulica, freios ABS e Airbags e câmbio de 4 marchas. Sedan médio, com dinâmica de carro grande. Também era caro.

Sentra: Por motivos diversos – uns racionais e outros nem tanto – decidi comprar um. Escolhi o Sentra 2.0, versão básica, com câmbio CVT. Com bancos de couro na negociação, chegamos ao preço: R$ 61.500,00. Entendia que a versão básica, com câmbio CVT e bancos de couro, era mais interessante do que a versão intermediária 2.0 S MT. Assim, deixei de ter rodas de alumínio. Fiquei ainda sem computador de bordo e faróis de neblina. Então, concluo que não era um carro barato.

Hoje esse mesmo carro, 2.0 CVT, chega a ser vendido por R$ 54.000,00. Chegou a ser vendido anteriormente por R$ 50.000,00, durante as incertezas da crise financeira mundial de meados de 2008. Passada a crise, o Sentra teve um reajuste bem menor que os demais. Então, de certa forma, “sofri” ao perceber que podia ter pago muito menos. Depois de 4 anos, 100.000 kms, não reclamo mais.

O Civic automático custava R$ 69.000,00 (com rodas de alumínio, é verdade), valor que eu não estava disposto a desembolsar. Há um outro fator pouco racional sobre o qual eu devo fazer uma confissão: o Civic era um sucesso estrondoso, e eu queria ter algo diferente. Mas não quis “apostar” no C4 Pallas em razão do alto preço da época e das dúvidas que eu tinha a respeito de franceses mais sofisticados (Xantia, C5, etc).

O Vectra Expression tinha poucos atrativos e o Corolla, referência nos anos anteriores, vendia as últimas unidades daquela geração. O Sentra era um carro da linha Nissan vendida nos Eua, o que compensava um pouco as dúvidas relacionadas ao tamanho da Nissan no Brasil (hoje, a rede de concessionários duplicou).

O motor a gasolina do Sentra, 2.0 16v, tem potência de 142 cv a 5500 rpm, torque de 20,3 mkgf a 4800 rpm. Bloco de alumínio, com comando variável de válvulas. Bons números para a época, mas aceitáveis para os dias atuais. Não é dual-vvti como o atual Corolla.

Câmbio CVT: polias no lugar das engrenagens permitem aceleração suave e regime de rpm mais baixo (p.e., a 100 km/h. o carro está a 1800 rpm), o que economiza combustível. Assim, pode parecer preguiçoso numa retomada ou numa aceleração. Mas testes da imprensa na época apontavam o carro como o mais rápido da categoria (apenas frações de segundo, é verdade). Essa falta de variação de rpm causa estranheza e monotonia para quem gosta de ouvir “roncos” de motor. Usar a função over drive, em modo off, pode satisfazer esse gosto.

Há uma coisa que eu prezo num conjunto mecânico: a ausência transmissão de vibrações do motor para volante, pedais e habitáculo. Isolamento típico de carros Toyota, que o Nissan Sentra – ainda bem – consegue reproduzir. A direção elétrica é precisa. Tem freios ABS com EBD (são discos na frente e, sejamos claros, são tambores atrás).

Considerava o design exótico, ao menos até a chegada da geração mais nova de sedans (Cruze, Elantra, etc). Desenhado para norte-americanos. Feio ou estranho para muitos. Prefiro carros sóbrios, mas aqui vai mais um motivo pouco racional: achei o carro muito bonito na época. Original, sem ser catastrófico.

Tem pequenas reminiscências de 350Z ou de Altima. No começo, eu tinha um certo constrangimento com os detalhes cromados das lanternas traseiras. Linhas volumosas em cunha, para-brisas avançados, lateral limpa e sem frisos ou recortes, e traseira alta. Passados mais de 5 anos, o desenho certamente precisa evoluir para a nova linguagem da montadora.

O interior é muito simples, sem luxo ou requinte. Coisa de carro de estudante americano. Os materiais do painel são bons, muito bem montados, em tons de cinza. Tudo desenhado para ser prático. Crítica ao plástico usado na parte inferior das portas, que risca facilmente. As portas se fecham de forma agradável, já que há dupla vedação de borrachas.

Tampa do porta-luvas desce de forma gradual e fecha com precisão. O porta-objetos central tem tampa emborrachada e fundo “acarpertado”, mas é um pouco baixo como apoio de braços. O tampa do porta-trecos no alto do painel, por sua vez, é feito de material simples, que produz um som menos agradável ao ser acionado. O couro instalado nos bancos pela concessionária é resistente e continua em ótimo estado, ao contrário do que eu imaginava.

Há piloto automático com comandos no volante, que é muito útil em longas viagens. O sistema de som da versão básica tem boa qualidade, mas sem muitos recursos nessa versão. Só há função one-touch no vidro do motorista.

O espaço interno é bom. O vidro para-brisas é avançado e o teto é alto: bom espaço. A posição de dirigir é mais alta. Os bancos têm ótimo assento, mas falta apoio lateral no encosto. Há regulagens de altura para bancos e volante, mas não há regulagem de profundidade. A alavanca de câmbio fica numa posição elevada, semelhante à do CR-V. Porta-malas de bom tamanho: acho que por aqui nunca foi usado na capacidade máxima. A tampa do porta-malas não tem braços que invadem o espaço da bagagem e usa amortecedores.

A suspensão é muito firme para quem dirige em péssimos asfaltos. Como dirijo 70% dos trechos em estradas, isso acabou sendo uma vantagem. Os pneus originais são Bridgestone Turanza EL 400, com calibragem 33′, ou seja, bem rígidos. A suspensão traseira usa a mesma solução econômica do eixo de torção, como Elantra, Fluence, Cruze, Jetta, Corolla etc.

Depois de 100.000 kms

Um carro sem luxos, prático, mas confortável. Com direção elétrica precisa e bom conjunto motor-câmbio, é ágil em ruas, e estável em estradas. Medi o consumo de combustível, quase que religiosamente a cada abastecimento. Quando o carro era mais novo, conseguia médias de 12 km/l, com 70% percorridos em estradas. Hoje, consigo médias de 11km/l.

Os pneus originais, quando gastos, foram trocados por Dunlop LM 703 SP Sport, com “ranhuras” mais esportivas, ao invés das “dentições” dos Bridgestone original. A rodagem ficou mais silenciosa, coisa que eu prezo muito. Fiz todas as revisões até os 60 mil kms em concessionárias.

Não são baratas, apesar da tabela de valores fixos. O valor da mão-de-obra partia de R$ 160,00/h, e aumentava conforme a concessionária. A Nissan adotou uma tabela de preços fixos bem mais interessante para March e Versa. Após o término da garantia de 3 anos, passei a fazer revisões por conta própria, ainda seguindo o manual. Percebi que várias peças já são produzidas aqui, ou são as mesmas de outros carros que aqui circulam. Resultado: filtros de ar, de óleo, de ar condicionado, pastilhas de freios, fluidos, espelhos do retrovisor fixo, etc. são adquiridos por 1/3, 1/4 dos preços das peças vendidas na rede. As revisões passaram a ficar muito baratas.

Vale citar. Os amortecedores dianteiros foram trocados aos 60 mil kms. O vidro do para-brisa trincou (talvez uma pedra na estrada) no último dia da garantia. A fábrica não fez a troca. A concessionária ofereceu a peça como cortesia, para que eu pagasse apenas a mão-de-obra. Como tenho seguro específico, preferi pagar apenas uma franquia de vidros (em torno de R$ 120,00, sem perda de classe-bônus).

Batentes de amortecedores foram substituídos sem custo pela garantia Nissan. As velas NGK são de irídio, não de platina, com trocas recomendadas a cada 100 mil kms. A bateria original só precisou ser trocada aos 90 mil kms. Não tive problemas com espera por peças: se a concessionária eventualmente não as tinha, a central de distribuição em Jundiaí – Sp fazia a entrega após alguns dias.

Quando adolescente (1994/1995), trabalhei nas férias numa empresa em que o dono tinha um Toyota Camry e um Nissan Maxima. Fiquei com essa imagem do Maxima na cabeça. Passados quatorze anos, comprei o meu Nissan: dessa vez, feito no México, com desenho americano, acabamento simples e proposta econômica.

Considerando os preços teratológicos praticados aqui no Brasil, além de pouco ter usado o carro em sua capacidade plena (motor, espaço e bagagem), estou cogitando aqduirir, mais adiante, um carro da categoria imediatamente inferior (Cobalt, Versa & Cia).

Por Flávio M



  • meyerbro

    E tem gente que prefere o "Gran" Siena… hahahaha

    • Tripa-Seca

      Caramba, o fato do preço do Siena top com opcionais bater com um carro de categoria superior, não significa que as pessoas preferem o Siena. Fale para mim de uma pessoa que pagou 50 mil no Siena que já te darei razão.

      • meyerbro

        Exato, por isso eu escrevi "tem gente"…

        Posso te garantir que não vai ser uma pessoa mas milhares que vão pagar mais de 50 mil num "gran" siena…

        • AutoIng

          meyer mas no relato ele diz que cogita trocar o Sentra por um Cobalt. Considerando que Cobalt e novo Siena estão bem próximos no geral, então ele é louco? Cada um com suas razões. Não é questão de preferir, é ser racional.

          • thiagolamim

            cada um com sua loucura.

            • AutoIng

              Ou cada um com sua carteira e conta bancária. Quem tem exatamente 48 mil e nada sobrando pode não dar conta da manutenção do Sentra. Nesse caso ele é louco se optar por um Siena ou Cobalt? Pra mim loucura é se enforcar por causa de carro enquanto mora de aluguel e economiza na educação dos filhos.

              • ADimon

                Complementando:
                Cada um é cada um… Às vezes você depara com um bom negócio para gerar $$ e você "desce o nível" do carro, sem problemas.
                Gosto de carro, leio praticamente todos os artigos do NA, mas não vou deixar de preparar o meu "pé de meia" pra sempre trocar de carro ou subir o nível pra expor para os vizinhos.

              • Edson Roberto

                Bem… acho que esse valor no bolso você tem que definir tudo aquilo que vc prefere e pode pagar para ter.

                Hoje em dia, já se foi o mito que um carro "compacto" tem manutenção bem mais em conta que um médio. Além disso tem a questão que fazendo um calculo de 100000km, proporcionalmente, carros com mecanica mais refinada tendem a ter menos manutenção no periodo de vida apesar do preço maior. SE a pessoa conseguir segurar as necessidades de revisão, acho que com R$48000 ela poderia ter sim um Sentra.

                Eu falo por mim, hoje se eu possuo R$48000, eu conseguiria R$1900 a mais para ter um carro superior. Mas como vc bem disse, tudo depende da necessidade. Dou o exemplo do meu pai, apesar de ele não ter, acho que para ele, o ideal seria ter o Siena 1.6 no lugar do Sentra 2.0.

                Motivos: Usa pouco o carro, roda 98% do tempo na cidade e precisa carregar familia. Acho que um Siena daria conta (Logan, Cobalt, Voyage, Fiesta…), por conta de gastos que seriam feitos para esse tipo de rodagem.

                • diegogerman

                  Falou tudo Edson Roberto!

              • diegogerman

                Manutenção… Bicho de sete cabeças pra um, elemento desmistificado pra outros… Tenho um Sentra, paguei um preço condizente com o veiculo, e hoje, depois de 5 anos de uso se gastei 1.500 Reais com todas as manutenções, trocas e óleo e etc, foi muito…! Ta na hora do Brasileiro cair na real, carros mundiais são feitos para durar muito mais do que 5 anos (que é a media de tempo que um tupiniquim usa seu carro 0km) então, ELE NÃO VAI QUEBRAR, e se quebrar, não é esse mito de ser caro como um BMW, ou MB da vida…

      • afonso200

        olha todos que ele testou 90% é automatico de 4marchas !!!!!!!!!! que mercado de M….. é o brasil…. com toda certeza optaria pelo CVT

        • Edson Roberto

          Lembrando que foi a epoca. Hoje temos Cruze, Jetta (cito como opção e não como minha escolha, até porque descartei…rs), Fluence (mesmo powertrain) e por fim, Cerato. Não cito o Elantra e nem Civic, um por ser carissimo e o outro por ter 5 marchas e ser apenas modesto perante os que possuem 6marchas (não comparando desempenho e sim funcionalidade de cambio0.

      • AlexandreCE

        Estive numa concessionária… ou estão cobrando ágio ou a Fiat está ficando louca. Grand Siena 1.4 MT, pintura sólida, AC, VE dianteiro por 45 mil e pouco…. é dose… O acabamento é tosco, apesar dos bancos macios. Fiquei bem acomodado atrás após ajustar o banco dianteiro, sobrando relativo espaço para as pernas.

        Mas, apesar de tudo, nada tira da minha cabeça que é uma porcaria de carro para países pobres e, consequentemente, a qualidade do mesmo é aquela que já conhecemos.

        Entre o Fiat e o Nissan, melhor pôr um pouquinho mais de dinheiro e pegar um carro global.

    • bedotRJ

      Acho que são poucos os que vão preferir o novo Siena no preço do Sentra. Versões top do Siena venderão pouco e não servem de referência nem dentro da própria Fiat (quem chegar nos 50k, com certeza irá de Linea). O grosso dos Sienas vendidos será de versões 1.4 e 1.6 entre 41 e 44k

      • meyerbro

        41 mil no 1.4 dá apenas mil reais em opcionais, pois um Siena pelado 1.4 com pintura metálica sai a R$40 mil reais. Já um Siena 1.6 com pintura metálica parte de 45 mil bem peladinho também.

        Então, basta de enganação pessoal, Siena completo 1.6 tá na faixa de R$50 mil sim, virou concorrente do Sentra sim…

        • mouraddl

          Vc so fala do siena … e esquece que o cobalt tem preço maior e motor inferior… e preços (vide site) apartir de 40k.
          Creio que tem um troll disfarçado por aqui . . .

          • MM_

            Motor inferior? Acho que vc não conhece o motor 1.4 da Fiat.

            • AutoIng

              MM o Siena é 1.6 16v na realidade, por 43 mil. O 1.4 não vale a pena, como já foi discutido (a menos que a pessoa queira um carro sem ar, o que acho difícil). Já o Cobalt é 1.4 somente, cobrando o mesmo que a Fiat cobra pelo seu 1.6 16v.

              • Edson Roberto

                Que aproveitando apenas de pouca potencia superior, é compensado no toruqe que esse sim é bem superior.

          • AlexandreCE

            O 1.4 GM leva o 1.4 da Fiat nas costas com um sorriso no rosto. Você está enganado.

        • freemontomaisvendido

          Pô, 1.6 com ar,direção, vidros e travas, roda de liga aro 16, chave canivete, airbags e ABS, por 43.390! Não tem cabimento comparar um Sentra pelado com um Siena top, é o mesmo que eu dizer que o Fusion é muito melhor que o Sentra, já que a versão top do Sentra chega no preço do Ford.

          • AutoIng

            Sentra básico como foi dito é totalmente pelado, não tem nada. Além disso os preços são promocionais pra desovar os modelos 2011. Essa história de empurrar o Sentra a todo custo tá igualzinho aquela história do Azera, lembra? Tudo era "sou mais um Azera!!"

            • Edson Roberto

              O que é um SENTRA pelado? Ah sim…. é um Compacto COMPLETO.

              Tirando a parte do Siena ter possibilidade de side bags, nada tira merito do Sentra que já vem com tudo que o Siena oferta e ainda motor 2.0.

              • Dragoniten

                Pois é, não entendo a dificuldade das pessoas em entender que o Sentra é um carro completo, mesmo pelado, em relação aos sedãs de menor custo, que já começam a invadir e ultrapassar seu patamar de preços.

          • diegogerman

            freemontomaisvendido realmente não tem comparação… Quem entende de carros compara CARROS e não EQUIPAMENTOS. Não se compara um carro global, de construção solida, motor 2.0 16v de aluminio, motor acionado por corrente, com comando de válvulas variavel, por um emergente com CHAVE CANIVETE (porque convenhamos, é o único diferencial que não possui no Sentra, dentre os equipamentos que você citou…)

          • fcmesquita

            O preço do sentra não chega no fusion não. A versão top do sentra tá por 68.000, enquanto o fusion sai por 79.000, uma diferença considerável, ou seja,

        • bedotRJ

          Brother, pro grande público, completo é ar, direção, trio elétrico e agora ABS e airbag. O resto, sonzinho especial, rodinha de liga, teto-solar, essas coisas, é tudo perfumaria. Por 41k, o cliente compra sim um Siena 1.4 com os itens essenciais de conforto e segurança. É esse que vai vender muito, mais ainda para frotistas e taxistas. Os Sienas caros, no preço do Sentra, vão ter participação ínfima no mix de vendas. É assim com todos os carros nessa faixa de preços.

          • Edson Roberto

            Se o cara pagar R$41000 no modelo 1.4 do que pagar no 1.6 por R$43000 eu acho uma besteira grande. Acho que o mix de vendas do Siena será de 40% do Essence 1.6 e 60% do 1.4 (considerando apenas as duas versões, sem contar o 1.6 dualogic e tetrafuel).

        • KTA2010

          E do Linea, não?

        • PedroGeraldes

          Siena 1.6 "pelado" a 45 mil? New Fiesta na hora!

          • Edson Roberto

            Não dá para comparar assim. Você já entrou em um Fiesta ? Com certeza o Siena apesar de ser um projeto "emergente" tem maior espaço interno.

            O Fiesta perdeu muito das suas soluções de espaço interno.

        • Acelerando

          Exatamente! Não venderão o Siena por R$50.000,00, mas por 50% de sinal + 72 x de R$699,00

        • diegogerman

          Iria de Tiida Sedan se o dinheiro não me alcançasse, ou até mesmo de Versa…

      • TecoPadaratz

        "…O grosso dos Sienas vendidos será de versões 1.4 e 1.6 entre 41 e 44k….."e para taxistas e frotistas…rsss

    • gabrielthw

      Olha o estado do Sentra! Está excelente!
      É só saber cuidar, que ele não dá dor de cabeça como muitos falam por aí…

      • AutoIng

        Sim e não né? Já teve gente contando aqui que certo dia o motoqueiro levou o retrovisor de seu Sentra, e ficou chocado quando descobriu que a peça custava mais de 1000 reais. E aí, como faz?

        OBS: adoro o Sentra, mas é carro pra quem tem condições de mantê-lo depois.

        • AlexandreCE

          Nisso eu concordo com você, AutoIng. É carro para quem pode manter.

          Mas se presume que quem paga quase 50 mil num Fiat também deve ter condições de manter um veículo. Ou é doido e se afundou no carnê.

          • Edson Roberto

            Que alias, não sei aonde por exemplo, o Voyage 1.6 e um Cobalt 1.4 tem mecanica bem mais em conta.

            Pode ter preço menor de manutenção, mas olhando que hoje diversas peças são nacionalizadas, creio que o preço esteja proximo.

        • pablo

          Seguro… uns 90 reais a troca do retrovisor.

        • Edson Roberto

          Auto,
          Um amigo possui a versão 2009 do Sentra e o mesmo pagou R$215 no retrovisor com repetidor de seta. Obviamente não foi na concessionaria.

          Acho que quem mora em capital, vale a pena pesquisar preços e olhar modelos similares. As vezes se encontra o modelo genuino do produto.

          O Sentra pode ter maior custo de manutenção, mas não creio que quem pode dar R$48000 não consiga manter um Sentra. Claro que é uma questão de necessidade.

        • diegogerman

          "Sim e não né? Já teve gente contando aqui que certo dia o motoqueiro levou o retrovisor de seu Sentra, e ficou chocado quando descobriu que a peça custava mais de 1000 reais. E aí, como faz? "

          Hoje existe Ebay, Mercado Livre, mercado paralelo, ferro-velho, seguro…

          Ah, e quebra um retrovisor elétrico de um Siena pra tu ver o preço…

    • pedro_bh

      excelente avaliação eu tive um FOCUS 2003 e o carro era otimo… pena sofrer do preconceito do mercado. mas por isso era mais barato para comprar e menos visado pra furto. eu pagava 830,00 de seguro total.

      so foi f.. vender… demorei 1 mes e meio

    • TecoPadaratz

      Isso que eu iria falar.

      GranSiena tem frescuras que o Sentra não tem. Mas pergunta pra este proprietário se ele prefere o gran ?

      Outro dia me contestaram aqui sobre este assunto.

      • Edson Roberto

        Tem frescuras? Perai…. "pode ter". E é ai onde entra a questão. A grande parcela de quem comprará um Siena, com certeza comprará com itens que grande parte o Sentra possui. E então não é tão ruim assim.

  • DRJMM

    Prezado FLAVIO M, um dos melhores detalhes que já vi. Parabéns. Tenho certa simpatia pelo Sentra, mas o que me assusta é a rede de CSS. Tenho um Vovorolla, e estou muito satisfeito.

    • flaviomm

      Parabéns pelo carro que você tem. No fundo, sabemos que ele é a referência do mercado, mesmo que em determinadas fases haja carros mais bonitos, equipados, baratos, etc. O sucesso dele, aqui e lá fora, está longe de ser coincidência.

      • DRJMM

        pois é, acho o nissan bonito. tou esperando o face lift. parabens mais uma vez por nos ajudar com seus otimos relatos.

  • Tripa-Seca

    Sou mais um Siena completo!

    Sim, estou sendo irônico!! heheh.
    Hoje escolheria um Sentra tranquilamente se pudesse passar para o "andar de cima", Se bem que existem outras opções nesse valor (Considerando 50-55 mil), dessa categoria ou diferente, para um pai de família: Livina, Tiida, New Fiesta, Fit, Duster, Focus…

    • ALFA_MOBILI

      fico entre o Sentra e Fluence…motor forte, eu curto.

      • AutoIng

        Idem, mas lembre-se de que na realidade o Siena anda mais que eles :D
        Aliás o Sieninha anda mais que Cruze, Focus 2.0, etc, então desempenho não seria um ponto a favor num sedã maior, por incrível que pareça!

        • DaniloSouza

          Citar Siena e Focus no mesmo comentário chega a ser uma heresia.

    • Edson Roberto

      Eu fico pensando… o pessoal comenta tanto a questão de "custo", mas na boa, alguém realmente foi atrás dos valores dos sedans compactos?

      Todos eles estão sendo renovados e garanto: Tenho certeza que a diferença é pequena. Não são carros com uma modernidade a ponto de destacar a diferença no custo. Claro que a manutenção "remedial" sempre é maior no modelo mais caro, mas na preventiva principalmente fora da concessionaria, creio encontrar peças a preços interessantes de proximos.

      • TrollTruthPedro

        o duster nas versões de 50-55 k é um lixo, o focus 1.6 é lento e cobram 55 k por um carro sem vidros elétricos traseiros, new fiesta tem um pequeno espaço interno apesar de ter equipamentos interessantes.
        eu escolheria o new fiesta (se o espaço interno e o fato de ser manual não incomodar), caso contrario ficaria com o sentra mesmo.

  • simoloko

    Parabens pelas palavras: Muito lúcidas e coerentes.

    Fiz mais ou menos o mesmo caminho quando comprei meu Focus sedan 2.0 AT: Custo x Benefício e dirigibilidade, coisa que meu Civic não tinha (comprei-o pela moda, admito).

    • Corvo

      Você vai poder me ajudar então. Estou na procura de um carro automático com baixa quilometragem na faixa dos 40 mil..até 45 mil. O outro dia vi um Focus sedan 2009 AT GLX com 16 mil km. Novo-novo. Minha pergunta é a seguinte, qual o consumo urbano e rodoviário dele, a manutenção, problemas gerais ? Abraço !

  • gui_cds

    Parabéns pelo carro e pela avaliação, muito boa. Mostrou os pontos positivos e negativos.

    Sempre achei o Sentra um carro bom e bonito, só pecando em alguns detalhes como o acabamento muito simples, mas condizente com a proposta do carro (público americano) e o longo tempo que está no mercado.

    • flaviomm

      Obr! E condordo.

  • valdemirjose

    Muito boa a descrição do uso de seu automóvel pelo proprietário, sem comentários desnecessários a outras fabricantes ou opiniões que não acrescentam nada ao texto… considero o Sentra um carro honesto pelo que entrega e o que é cobrado principalmente comparando com as várias porcarias que são fabricadas aqui.

    Só não sei se depois de dirigir um automóvel desse nível o proprietário vai mesmo encarar um de categoria inferior até porque Versa, Cobalt e Siena não chegam nem aos pés de um Sentra.

    • flaviomm

      O fato desse carro ser vendido nos Eua foi uma das razões que me convenceram a arriscar na "pequena" Nissan Brasil da época. Sim, concordo, vai ser difícil descer para a categoria de baixo: mais por causa da estrutura, conforto e dirigiblilidade, e menos por causa dos equipamentos… já que o meu era simples e os carros compactos de hoje estão equipados. Abrs!

  • andre_poa

    Só ouço as pessoas (proprietários e quem andou nele) falarem bem deste carro. Comparar com Fiat Siena? Vocês tão de brincadeira! Com todo respeito ao Fiat, mas Sentra é outra categoria.

    • Tripa-Seca

      Nunca vi a "Fiat" comparar seu carro com o Siena. Só quem nunca comprou ou comprará nenhum dos dois (Provavelmente por não ter nem idade de ter carteira).

      • meyerbro

        Ela passou a comparar no dia que elevou os preços absurdamente…

        Ou você acha que a empresa aumenta os preços sem observar os patamares de preços dos outros carros?

        • AutoIng

          Na realidade o Siena aumentou exatos 2 mil reais em relação ao modelo antigo, e este é (não por coincidência) o valor do ABS mais AB2. Voyage com os mesmos equipamentos sai mais caro, e o Cobalt cobra o mesmo mas com motorzinho 1.4. Não aconteceu nada de novo no fim das contas, é o Sentra que ficou mais em conta por estar em fim de vida e estarem desovando o modelo 2011.

          • AlexandreCE

            Cara, o Cobalt LT, pelo menos na css, sai mais barato do que o Siena 1.4. Conferi isso aqui em Fortaleza. E, além de tudo, o motor da GM é melhor do que o da Fiat em termos de torque e potência.

    • freemontomaisvendido

      Aí é questão de justiça. Você comparar uma versão top automatizada entopida de equipamentos, com um carro manual e "pelado" perto do último é completamente uma burrice. Se o Siena top automatizado custa 53.000, o Sentra com os mesmo itens praticamente chega a 66.000, aí sim a diferença entre o Sentra e o Siena.

      • AutoIng

        E aí que está: sendo o automatizado bom ou não, o fato é que quem faz questão absoluta de não trocar marchas manualmente não vai levar o Sentra manual nunca. Além disso muita gente também não abre mão de certos itens em um carro, e como foi dito o Sentra de entrada é totalmente pelado. Se é pra compará-los, que com equipamentos equivalentes.

        • Edson Roberto

          Depende. O Sentra com CVT por R$54000 está longe de ser super simples. Considerando que o modelo S (que já vem com rodas, entre alguns itens já existentes no Siena) e custa R$58000, também é interessante.

          Só que ai, temos também o Fluence manual por R$55000 e é possível encontrar o CVT por pouco mais que isso e novamente o Siena fica em desvantagem. Agora a pergunta que faço é… quantas pessoas comprarão o modelo Top do Top? Como bem sabemos, muitos desses itens não serão adquiridos pelo modelo. Portanto, está longe de ter muito mais itens que o Sentra "Pelado".

      • diegogerman

        Cambio manual de 6 marchas, que não tem nada de pelado. Na moral, tem comentarios aqui que dão asco em ler, consumidor cego é o que f… nosso mercado a tantos anos…! ACORDA BRASIL!

  • RFCAR

    Nossa so nao compre o cocobalt!!!
    va de versa…
    no mais parabens pela auto critica, muito bem feita e nada ufanista.

  • MM_

    Tenho uma pergunta: em alguma avaliação do Fluence, li que o cambio CVT do Renault (e consequentemente do Nissan Sentra), teria que ter uma correia ou algo do gênero trocada aos 50.000km e que isso custava uma fortuna. Isso é verdade ou é mito? Vc precisou fazer alguma manutenção preventiva ou corretiva no cambio?

    Muito obrigado!

    • HenriqueHJ

      eu nao estou com o manual na mao no momento.

      mas acho que o que tinha que ser trocado era o fluido do sistema CVT, (fica internamente na caixa do cambio). esse fluido tem que ser verificado com 100 mil km. e se necessario trocar o fluido. mas tem css que por prevencao recomenda a troca com 50 mil km.

    • flaviomm

      Se há uma correia? Há sim. Problemas nela? Não tive e nunca ví. O óleo sim, é verificado depois de longa kmetragem… mas só isso. Inclusive o câmbio tem um sensor que mede a pressão e a temperatura desse óleo.
      Participo de uma comunidade em uma rede social com 3 mil membros, centenas deles são proprietários, outros são interessados. Há até um mecânico da rede Nissan que vive nos esclarecendo dúvidas por lá.
      Abrs!

    • marciors01

      Basta ver os itens substituídos nas revisões com preço fechado para descobrir que isso é uma mentira, este boato foi espalhado na web.
      Entre no site da renault na seção das revisões programas e tire as tuas dúvidas, isso não existe.

  • bedotRJ

    Muito bom depoimento. Se não me engano, esse fera é um que sempre comenta e cujo pai, depois dele (ou antes, não lembro), também comprou um Sentra, só que manual. De Sentra ele entende como ninguém, rs.

    O depoimento só comprova a boa compra que é esse carro, ainda mais pelos preços atuais. Sobre o downgrade que ele fala no final do texto (já que não usou a capacidade plena do carro, cogita cair para o segmento imediatamente abaixo), acho que depende do preço. Para um cliente que repara e se incomoda com coisas como ruído das portas ao bater, descida paulatina do porta-luvas ao abrir e vibração transmitida pelo motor ao volante, fica claro que compensa permanecer no segmento mais elevado, de maior qualidade, ainda mais se a diferença de preço for baixa.

    • flaviomm

      Correto. Sou leitor assíduo deste blog! E você tem razão: tem que pensar muito para fazer esse eventual downgrade. Acho que os compactos estão mais equipados do que antes, e o meu médio era o da versão mais simples. Mas o choque virá com ausência do mesmo motor, câmbio CVT, dirigibilidade, refinamento mecãnico e outros detalhes mais sutis, como os que você citou. Abrs!

  • freemontomaisvendido

    O problema é que o Sentra de entrada é muito peladão, falta os mimos da categoria. O Sentra para mim parte de 60.000, pois a versão de entrada eu nem levo a sério, pagar 53.000 num carro com apenas 2 airbags, roda de ferro, manual, com manutenção caríssima, só para dizer que eu estou andando em carro 'caro', eu não tenho coragem para isso.

    • meyerbro

      Vc prefere andar num popular completasso?

      É assim que a Fiat está ficando rica!

      • freemontomaisvendido

        Dependendo sim. Do que adiante eu andar em um Sentra básico sem nenhum mimo ou conforto, se eu posso ter um carro com câmbio automatizado, airbags laterais, sensor de chuva, faróis, estacionamento, roda de liga-leve aro 16, chave canivete, volante em couro, borboletas no volante, controles do som, motor 1.6 que anda igual ao 2.0 do Sentra? É assim que a Nissan fica rica, enfia a faca em um sedan médio pelado. Vcs veem a Fiat como a ruim da história e a Nissan a boazinha, sendo pura enganação.

        • TecoPadaratz

          1.6 que anda igual 2.0 ?

          Posso te dizer que não anda e muitas vezes até gasta mais combustível que o 2.0.

          • AutoIng

            Teco, Siena no geral anda mais que Cruze, Focus 2.0, Sentra, Fluence, etc. Ele só perde em velocidade máxima pra alguns, mas no resto o Siena anda mais (duvida? vá atrás dos números, o Google é seu amigo). Quanto ao combustível, é bastante óbvio que um carro mais leve vai ser mais econômico, se tiver o motor adequado ao seu peso.

            • diegogerman

              Nunca se iluda AutoIng, a diferença em consumo existe pela relação peso/potência entre outros N fatores…

          • freemontomaisvendido

            A potência não é definida pelo tamanho do motor. O GrandSiena pesa 1.096kg, ao passo que o Sentra pesa 1.310kg, issso já diz tudo sobre ao empate de desempenho entre ambos.

        • PedroGeraldes

          Nunca que o 1.6 anda igual o 2 litros do Sentra, mas nem de longe, o carro é muito forte, andava junto com meu 307 2.0 manual. O Sentra pode ser encontrado perto dos 49 mil, é melhor acabado, pode não ter algumas coisinhas referidas, mas é com certeza um carro de segmento superior e antes de qualquer coisa maior. Outro ponto a se considerar: Esqueça praticamente toda grana investida em opcionais na hora da venda. O carro de 53.000 vai se alinha com o de 38.000, pode ter certeza!

          • JorgeGuimaraes

            Eu e meu primo fizemos um comparativo na rua. Eu com meu santana 2.0 e ele no sentra. Ele era pra der me despachado logo até pq é 117 contra 142cv. Fiquei na frente de 1, 2 e 3 com diferença de 1 carro e meio, depois disso tirei o pé pq acabou a pista. Resumindo, achei motor muito fraco.

        • diegogerman

          freemontomaisvendido "sem nenhum conforto?" na moral… é pra rir… kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • freemontomaisvendido

            Perto do Siena top sim, não tem nenhum mimo.

    • HenriqueHJ

      intera mais 3 mil reais.

      e tem como levar o S CVT 11/12.
      http://www.webmotors.com.br/webmotors/carro/novos

      e por 62k reais. o SL

      • freemontomaisvendido

        Vamos analisar friamente; O Sentra S 60.290, e o pior ainda deve ao GrandSiena os sensores de chuva, faróis, crescupular, airbags laterais, bluetooth com comandos no volante, que facilmente fariam o carro chegar a 65.000, ou seja uma diferença de mais de 10.000 reais, e nessa faixa de preço faz e muita diferença.

        • Tcalmon

          Eu (e qualquer outra pessoa racional) compraria o Sentra sem esses itens pra não comprar o Siena com todos eles.

          Fanboyzice tem limites hein.

          • diegogerman

            Fanboyzice mesmo, vê o nick da criatura…! Pelo amor de deus… Não vejo outra explicação!

            • freemontomaisvendido

              O meu nick é porque para mim o Freemont é a melhor opção do segmento e é um carro que eu gosto muito. Mas, se fosse tão fanboy da Fiat, eu não teria um Sandero e um Voyage. Cuidado com as besteiras que tu fala, julgar só pelo nick dá nisso.

          • freemontomaisvendido

            Sou tão fanboy da Fiat que tenho um Voyage e um Sandero. Por favor, fique quieto e não fale besteira. Falta de personalidade tem limites tbm.

        • HenriqueHJ

          vc nem se deu o trabalho de clicar o link não?

          o Sentra S com CVT custa 56K. modelo 2011/2012.

          e com 62 MIL REAIS da pra levar o SL. e não vi onde o sentra S chega a 65K. pois o sentra não tem isso que voce listou como opcionais.

          o SL de 62 mil reais.

          tem:

          além dos items que tem no S

          6 Air bags.
          som Rockford Fosgate
          Couro de fabrica
          Camera de ré
          Teto solar
          sensor crepuscular
          chave I-key ( melhor que o canivete)

          e realmente eu concordo que o sentra basico é muito pelado.
          e tambem concordo que a diferença de preço do Gsiena pro sentra é muito, mas são de categorias diferentes.

          se analisar friamente, se voce comparar o g, sienna com o corolla GLI ou XEI voce é capaz de ter um infarto.

        • TecoPadaratz

          Freemont, eu sou daqueles que não liga a mínima para frescurices no carro.

          Pra mim, carro bom não é aquele cheio de luzinha e botãozinho no painel. É só sentar e dirigir pra você ver diferenças de construção do carro (câmbio, motor, suspensão) e esse rodar "bacana" que eu falo, nunca encontrei em nenhum carro da fiat que dirigí.

          • freemontomaisvendido

            Eu tbm não ligo para essas coisas. Mas aí que tá, por 45.000 você leva o GrandSiena com ar,direção, vidros e travas elétricas nas 4 portas, som, retrovisor elétrico, airbag duplo e ABS, roda de liga-leve aro 16, chave canivete. O Sentra de entrada vem com as mesmas coisas, só não tem a chave canivete e a roda em liga-leve e custa 53.000. São 8 mil de diferença e claro que é justificado nos pontos que você citou. Eu não digo que o Siena é melhor que o Sentra, longe disso, porém quando formos os compará-los que seja justo.

        • Edson Roberto

          Opa, parece que não existe Fluence que tenha itens tão interessante por preços até menores que isso….

    • bedotRJ

      É que prá vc um conjunto mecânico refinado, um motor 2.0 cheio de torque, um câmbio de 6 marchas (manual) ou CVT (automático), a certeza de ter um carro fabricado na mesma linha de montagem que abastece o exigente mercado americano, uma qualidade de construção sólida, a aplicação de materiais de qualidade no acabamento, o porte e espaço de carro médio pelo preço de carro compacto etc etc etc…. nada disso é 'mimo da categoria'. Para clientes como vc, há os compactos de projetos mais simples, mecânica menos requintada, acanhado espaço interno, mas com câmbio Trancologic e borboletas no volante.

    • Josi_Praia

      Será que depois de 100mil rodados o GSiena vai estar nestas condições que relataram do Sentra? Pois meu Palio com 60mil ja troquei muita coisa…

  • Renato_M

    interessante! temos um honda fit aqui em casa que tá com 200.000 km rodados, vcs se interessariam em algum relato?

    • ALFA_MOBILI

      é automático?

      o consumo dele é alto? ouvi dizer que sim…

      • Renato_M

        não amigo… o meu é câmbio manual, quanto ao consumo, o carro é usado 60% (urbano+estrada), ele ta fazendo uma média de 12,6 a 13,2 km/l, e na estrada mesmo, já coloquei ele pra fazer uns 18 km/l! é um carro fantástico, é uma pena a honda praticar preços absurdos nessa nova geração!

        • Edson Roberto

          Renato, no "old" Fit do meu tio (motor 1,35) ele mesmo com seus 130000km, fazia 14,5 na cidade e 19km/l na estrada! Sente falta até hoje daquele carro…rs

          Mas como ele mora em um sitio, ele estava acabando com o Honda. Pegou um Sandero que não tem o refinamento do Honda mas tem altura para não ter problemas. Mas sente falta….rs

          Você poderia mandar sua analise para o email do NA. Seria muito interessante!

          Abraços!

          • Renato_M

            pois é um dos poucos e grandes defeitos do old fit é esse, a altura dele em relação ao solo, ele arrasta em qualquer coisa… então aqui em casa não pensamos em abrir mão dele tb n, é impressionante quando vc dá partida nele, ele liga de primeira… o motor continua sereno! outra coisa q eu tenho a reclamar dos old fit´s não só do meu, mas já ouvi de outras pessoas é quanto a fragilidade da lataria…

      • Edson Roberto

        O CVT???? Ele foi o principal motivo do antigo comprador do automatico a abrir mão do Fit. Pois ele com cambio CVT era bem economico! Depois que veio o modelo "novo", que veio com o mesmo cambio do Civic (5 Marchas) que ele ficou com consumo maior.

        Mas culpa disso é os buracos entre as marchas e a lentidão do tempo de troca de uma marcha para a proxima.

        • Renato_M

          queria ter um CVT, o meu é manual quando eu disse acima… a embreagem dele foi pro saco aos 170 mil kms…. esse carro é quase um highlander, e não me deixou na mão, ele só tava patinando muito

  • igorcerino

    Depois de 100.000 mil rodados está inteirinho ainda, parabéns.

  • AmmmmmP

    Taí uma pessoa que tinha que ter cadeira vip em todos os testes de consumidor em pré-lançamentos de todas as marcas…

    Nunca vi alguém tão detalhista e preciso no que um carro deve ter e ser para o dono. Eu também sou muito chato com isolamento acústico, ruídos de rodagem, vedações… e quanto ao "som da porta" fechando!!

    Adorei!!

    E se todos pensassem assim e rodassem para além dos 100mkm não sofreríamos tanto com o volume de carros nas ruas, que são produzidos muito além da capacidade de que podem ser consumidos. Isso é uma surra de eficiência energética.

    Parabéns.

    • flaviomm

      Obrigado! Só vendemos os carros após 85, 95, 110 mil kms (Vectra, Astra, Focus, Civic, Sentra, Brava, Palio, três Celtas, Tipo, Uno). Há disperdício sim (claro que é mais fácil para americanos e europeus, que rodam em tapetes e com gasolina de primeira). Esses "detalhes" ficam mais evidentes após longa kmetragem: ruídos de acabamento, de rodagem, envelhecimento de plastico e tecidos… e até o tempo que é necessário manter a chave virada no contato, para fazer o carro "pegar" (para mim, tem que ser bem rápido, bater a chave e ligar). Abrs!

      • 3ic

        O pegar do carro as vzs uma descarbonização na admissão da conta do recado, vide meu xodó monza com seus 200 mil rodados, quando tirei a admissão e a limpei, fiquei até espantado!! o carro parecia ter voltado a sua "infancia", dei uma virada na chave e ta la..

    • flaviomm

      Ops… a namorada me alertou: "dEsperdício".

      Abrs!

  • LeandroBalmant

    Carro maravilhoso, se ele pretende ir para segmento abaixo do Sentra deveria pegar um Versa, pois ja conhece a nissan e o carro sera mais ou menos parecido como o dele.

  • fernandez_esp

    Olá Flavio,
    Parabéns pelo carro. Duplo desafio para os brasileiros: comprar e sustentar os carrinhos. Obrigado por repartir a sua experiência. Eu tenho um Focus e também não tenho do que reclamar. Até hoje só troquei os discos de freio, pneus, filtros e óleo.

    abçs

    • flaviomm

      Abrs! Belo carro o seu!

  • TTropicthunder

    Estava para pegar um Sentra mas depois que vi o preço das peças como a bomba dágua q custa quase 4 mil reais eu comecei a pensar duas vezes.

    Eu estava quase pegando o Focus AT mas dizem que ele faz 6 km/l na cidade…

    O seu relato ficou ótimo, um dos melhores aqui q eu já vi no NA.

    • Skirym

      Bomba dágua do Sentra na Globo Nissan São José dos Pinhais PR 41 37533535, custa R$ 324,00. Acho que essa bomba que vc viu era a de ouro ou diamante kkkkkkkkkkkkk

    • CharlesAle

      Que isso cara,a nissan tem peças caras,mas não chega a tanto não………

    • HenriqueHJ

      olha so como a lenda se propaga.

      o relato de custo era a bomba de combustivel e não era bomba dágua e custava 3 mil que foi dito por algumas publicações.
      mas o valor da bomba era menor nas css.

      além do mais, pelo menos nas minha andanças pelos forum automotivos nacionais não lembro de ter um caso com queima de bomba de combustivel.

      • eduardogege

        É mais ou menos o que espalham da revisão do i30 custar 7 mil reais. Mas isso era com troca dos 4 pneus que estavam sendo cotados por um preço absurdo na CSS e mais alguns itens sendo empurrados. No final o preço verdadeiro ficava muito a baixo disso.

        PS: não tenho i30, apenas lembrei do fato.

  • Skirym

    Parabéns é um excelente carro, mas tenho feito um caminho oposto com os meus clientes que vem até a loja para comprar o Versa como o carro esta demorando em torno de 60 dias para chegar eu estou oferecendo o Sentra e o Tiida Sedan que já estão na mão para serem entregues aos clientes e possuem taxa zero ou outros planos com taxas bem baratas, o que acaba deixando a diferença na parcela bem pequena e o cliente sae feliz sem precisarem ficar esperando o carro.

    • bedotRJ

      Boa estratégia, mas o ideal seria o Tiida Sedan, ao invés da roda de liga-leve, ter agregado o ABS como item de série. Aí sim o cliente deixaria de levar o Versa SL na certeza de não estar abrindo mão de nenhum equipamento de real importância.

    • CharlesAle

      Tiida sedan,se o cliente não ligar pra feiura,e tiver paciência de esperar um século para revender,é bom negócio!!!!!!!!!!

  • thiagolamim

    Se tem uma coisa que sou fã é dessa mecanica da Nissan. ela acertou em cheio.

  • fschulz84

    Parabéns pelo carro e pelo relato, realmente está muito detalhado!

    Eu sou um daqueles consumidores que trocam "mimos" por uma maior qualidade na dirigibilidade, conforto na estrada e etc.

    Como vi acima, muitos comparando com o Grand Siena, acho que não dá para consumidores "entendidos" e que sabem o que querem comparar.

    O Siena, apesar de moderno, não deixa de ser um compacto, ter a estrutura de um compacto, dirigibilidade de um compacto, estabilidade de um compacto. É sim um ótimo carro, mas creio que qualquer comparação com um médio é inviável.

    Eu abro mão de chave-canivete, sensor de chuva, sensor de pão quente, sensor de loira passando na calçada por uma qualidade maior de acabamento e dirigibilidade, pois pra mim, estes montes de "mimos" não adicionam em nada, são perfumarias. Se o carro tiver, é bom, mas se não tiver, não faço nenhuma questão.

    Agora, conforme falaram acima, as versões do Siena que terão maior número de vendas, serão mesmo àquelas com valor de até R$ 45.000,00, creio eu.

    Vai de cada um, mas vejo cada comparação aqui que pelamor.

    Eu teria um Sentra tranquilamente, já tive a oportunidade de dirigir um S CVT por diversas vezes e para mim, que não ligo pro vizinho gostar do design, ou ter o carro da "moda" ou ter um carro cheio de "fru-frus", posso afirmar que o motor e conjunto mecânico do Sentra, inclusive, é melhor do que muuuuuitos médios (DIGO MÉDIOS MESMO) que custam muito mais caro.

    Mas vai de cada um!

    • diegogerman

      A melhor resposta dessa matéria!

  • marciors01

    O sentra não é pelado por 50.000, é mais completo do que um focus, cerato ou linea básicos, em equipamentos perde apenas para a renault GT.
    Outro ponto, verdade que o siena tem airbags laterais mas a estrutura dele é de palio, o sentra é um carro feito para ser vendido no primeiro mundo e com os seis airbags do top deve ser um cinco estrelas.
    Também não podemos comparar dirigibilidade, espaço interno, acabamento, conforto, bancos, motor e cãmbio com o siena, em qualquer comparativo objetivo o sentra é superior ao siena.
    Devemos considerar o siena essence 1.6 básico mais side bags e som, isso deixa o carro por 45k, este é o novo siena mais interessante, por mais do que isso valem muito mais a pena a GT ou o sentra.
    Encher um carro popular de equipamentos não faz com que ele seja melhor do que o sentra, terá mais mimos mas nem de longe será um carro tão bom ou irá proporcionar o mesmo prazer ao dirigir.
    A solidez com que um carro médio de verdade roda é algo muito agradável.

  • rodrigobertoldo

    Esse é o único sedan médio que tem um preço realista.
    E ainda tem gente que pega Gran Siena e outros quase pelo preço de um Sentra…

  • Marciomaster

    Não entrarei no mérito dos relatos propriamente ditos ou do carro em si, mas elogio a redação, o texto muito bem escrito, parabens

  • CanalhaRS

    Excelente carrinho e muito boa a avaliação do amigo, parabéns.

    • flaviomm

      Grato!

  • 3ic

    mas nissan chegar a 100 mil km é facil..carro bom e duravel. diferente da hyundai que chegou a soltar fogos quando algumas raras unidades do azera chegaram a essa quilometragem..rssss

  • hugogyn94

    Eu quero o proxima opiniao de carro da lifan 320 dx pra ve se e bom.

  • JPaulo10

    Flavio M,

    Muito bom seu relato. Em "testes de donos", cansei de ver proprietários falando de seus carros com 5 000, 10.000 km. (e até um que nem tinha tirado o veículo da concessionária!). Não acrescentam nada, diante do relato construtivo de alguém que rodou muito como você.

    Para os muitos que depreciam o Sentra (por ser "feio"), vai aí uma experiência favorável: um automóvel bem construido, durável e de excelente mecânica e câmbio (ai de mim compar um CVT com o d-dual-log-gic-c ou qualquer outro aut-tom-mat-tiz-zad-do).

    Gostei de saber que, com o passar dos anos, começaram a aparecer peças no mercado paralelo. Ao lado das compras via internet (já que se trata de um carro mundial – o Sentra vendido aqui é o mesmo dos USA, por ex.), é uma maneira de fugir dos altos preços cobrados pelas concessionárias. Para mim, esse era um dos pontos negativos do Sentra.

    Interessante também saber que, dentro da comunidade, existem mecânicos que trocam informações e dão dicas gerais sobre o carro. Acompanho forum sobre veículos off-road (picapes inclusas), onde essa troca permite proprietários manterem veículos com 200-300.000 km rodados com tranquilidade.

    Acho infeliz a comparação do Sentra com Grand Siena, porque são carros de categorias diferentes: nunca um GS vai conseguir concorrer com um Sentra em termos de motor, espaço e conforto. Um é compacto; outro é médio. O mais completo compacto não se adequa ao mais básico médio. Ainda mais: o Sentra básico já vem com equipamentos que outros só vão ter em versões intermediárias ou top, o que lhe garante belíssimo custo-benefício.

    Quanto aos seus planos, não acredito que – acostumado com um carro de tamanho médio e motor de 142 cv. – você se adaptará bem a um compacto com 111-116 cv. de potência. De qualquer forma, cada um sabe onde aperta o sapato, não é mesmo?

    Parabéns pela escolha e pelo relato: tive reais informações sobre esse modelo da Nissan.

    • flaviomm

      Rsrs… engraçado! Obrigado pelos elogios!

    • HenriqueHJ

      olha, depois que anda no sentra, entra logo após no versa. o choque é grande.

      um mês atras no RJ estava o Inova show da nissan. fui fazer um test drive no versa, só para descontrair. mas sair do sentra CVT para o Versa foi uma broxada forte. o versa como um segundo carro vai muito bem, agora como um carro que é para andar e viajar sempre é meio osso. acho que nem o CVT no versa levantava a moral.

      alias, esse test drive do nissan inova show, foi legal pois o "responsavel" que estava do meu lado me disse que todos os carros da nissan tem como acessar uma rotina para verificação dos limpadores e luzes da lanterna e do farol dos carros, e me mostrou, o carro sozinho ligando as luzes e os limpadores sozinhos foi muito engraçado.

      • diegogerman

        Lembra como é que aciona este procedimento? Interessante…

        • HenriqueHJ

          lembro sim. so que ainda nao fiz no meu carro.

          para o procedimento:

          gire a chave até posição 1 do miolo. vai acender tudo e não vai ligar o carro.

          olhando na direção da coluna B do carro tem um botão onde a porta encosta pra fechar. (eita lugar ruim de explicar). é só apertar 10x. desligar a chave e ligar na posição 1 no miolo de novo.

          e sair pra assistir se ta tudo funcionando, serve pra ver se as lampadas estão queimadas e etc…

  • flaviomm

    Fiz esse texto, e tentei retirar ao máximo aquilo que deixava de ser objetivo. Claro, alguns aspéctos necessariamente são juízos de valor pessoais, impressões, opiniões. O texto "rascunho" era maior, mas eliminei gradualmente várias passagens menos importantes e excessivamente detalhistas nesta versão definitiva (que percebi agora, ainda contém alguns poucos erros de digitação ou gramática). Um carro é feito de tantas peças, ítens, aspéctos objetivamente aferíveis e outros nem tanto, tão dependente do tempo, local e da forma de seu uso, manutenção, comercialização… que se torna interminável, e ainda assim muito interessante, o debate a respeito de como julgá-lo: bom, ruim, melhor que, pior que.
    Para nós brasileiros, com opções limitadas e preços tão inacreditavelmente altos, esse "investimento" acaba acirrando o nosso sentimento de orgulho, nossa necessidade de justificação. Nada mais natural.
    Parece futebol. Ainda vão criar um Milton Neves, para ficar horas falando de carro depois de assistir ao teste de um.
    Mais leitores deveriam enviar suas experiências detalhadas com seus carros!

    • PMP2501

      Flavio,
      Quero agradecer pelo relato e detalhes de quem tem um carro e roda realmente com ele! Fechei negocio recentemente no sentra 12/13 e acredito que fiz uma boa escolha, pois o meu LIVINA SL Automatico entrou no negocio na troca e assim como o seu carro ele já roudou 65 mil km em dois anos. Realmente morar na grande SP e trabalhar na Capital te limita muito as opçoes de transporte publico. E se voce me perguntar qual problema o meu carro deu nesse periodo eu vou dizer nenhum, na verdade foi feito a troca do protetor de sol do motorista e passageiro que estava na garantia.
      Parabéns pelo Relato!

    • Acelerando

      Tenho um Sentra S CVT 11/12, de uso da minha esposa, agora com 20.000 km.
      Quando o adquiri queria um carro com no mínimo com cambio automático, air bag e abs. As opções na época, pelo mesmo valor (R$54.500,00) era um Civic ou Corolla semi novos ou o Sentra zero. Depois do seu relato posso ter a certeza de ter feito um ótimo negócio. Obrigado.

  • ALFA_MOBILI

    se fosse eu ficaria com o Sentra… motor de 142cv deve ser uma delícia!

    boicote essa de comprar carro novo 0km neste ano…

  • Dudu_Corollinha

    Parabéns pelo relato flávio o sentra realmente é um excelente carro, mas o toyota é superior em todos os quesitos.

    PS:menos no preço.

    • HenriqueHJ

      depois de ver anos e anos o dudu corollinha no orkut. agora ele esta aqui no NA.

      bom dudu, pra mim

      o corolla so perde no preço (e muito) e no cambio. mas se na proxima geração chegar com cambio de 6 marchas, só tenho que elogiar a toyota.

  • REUSAN

    ele só precisa dar uma renovada no visual para ficar bkna!

  • Dmuf

    car parabens, o sentra é um carro bonito e ainda está novinho hein??? tenho vontade de ter um desse, mas sou apaixonado por meu focus, que tem muito força e faz curvas como loko, falo da versao antiga

  • JorgeGuimaraes

    É um bom carro com certeza. A única coisa que não gostei foi a suspensão. Ele é meio "duro" igual ao new civic. Sou mais um corolla.

  • LuccasVillela

    Otimo carro, está novíssimo… Cara de zero! Parabéns pelo cuidado!

  • TiagoMegane

    Tava esperando esse teste

  • fernandoriviera

    Não tenho dúvida que hoje os melhores CUSTO X BENEFICIO DO MERCADO SÃO OS CARROS DA NISSAN DESDE O MARCH ATÉ A FRONTIER

  • Marco_Aurelio

    Caro Flávio, conselho de amigo: Cobalt não meu caro. Vc vai se arrepender com o desempenho. Sem falar que aquele carro é feio demais. O pessoal vai te jogar ovos na rua. Tem opções bem melhores no mercado.

  • h1ghland3r

    Demorei para ler tudo (inclusive comentários rs), ótima análise, muito detalhista e confirmou minhas suspeitas a respeito do Sentra, durável e de ótimo conjunto mecânico. Espero quando chegar numa quilometragem bem avançada no meu Megane fazer uma análise, mas como rodo pouco vai demorar uns bons anos =(

  • BlueGopher

    "…além de pouco ter usado o carro em sua capacidade plena (motor, espaço e bagagem), estou cogitando aqduirir, mais adiante, um carro da categoria imediatamente inferior…"
    Esta posição mostra seu bom senso, comprando o que realmente precisa, gosta e vai usar no dia a dia.
    Parabéns.

  • deliotech

    Quem tiver um tempinho pesquise o que significa o câmbio CVT. Ele foi inventado pela própria Nissan após vinte anos de pesquisa árdua e é uma verdadeira maravilha tecnológica. Foi motivo até de documentário no Discovery. Inovador em todos os sentidos, ele revolucionou a forma como o motor se comunica com as rodas do veículo. Muito mais eficiência e economia. Algo comparável ao motor flex, invenção da Volkswagen.

    • marcoslz

      tem toda razão, é o melhor cambio que existe na minha opiniao. Tive o sentra por 85mkm! e troquei por fluence que é o mesmo conjunto mecanico, na troca procurarei um CVT ou um 8 marchas…

  • Acport

    Gostei do relato sobre o Sentra. Atualmente tenho um old focus flex que comprei 0 km e esta com 106 mil km rodados, que não me deu nenhum problema. Sou fã da mecânica Nissan e, quando eu for trocar de carro, vou ver o Sentra como um futuro substituto para o meu focus.

  • W_Costa

    Ótimo carro, contestado pelo dono aqui, infelizmente nunca vou ter um "SR", pois saíra de linha, belo e injustiçado carro que deixará saudades (pelo menos pra mim que li a matéria e conheço suas qualidades), pois o novo não preserva nenhum traço desse antigo aí, que pena e que pena………mas tudo em nome da evolução….. droga…. que pena ……. eu admirava muito esse carro…

  • Celso

    Eu sai de um siena 1.6 completo e pulei para um sentra cvt 2.0 s couro, sem comparação…o Sentra é fantástico e mais econômico que o siena mesmo com motor 2.0(animal)!! O cambio Cvt é um "premio que conquistei" por dirigir a mais de 25 anos… sensacional!! Realmente é imbatível em sua categoria! Carrão!!

  • magno campos

    sera que o fluence com mecanica do sentra seria uma boa opçao pra trabalhar como taxi ? vou trocar meu linea com 370000 kms ano 2010 por favor me aconselhem obrigado. magno de volta redonda rj

    • Gaf1991

      Um fluence cvt deve ser sim uma boa opção

  • Meuse Mesquita

    amigo o custo beneficio é bom? e a manutenção é muito cara? quanto custa uma bomba de gasolina do sentra?
    quanto custa um atuador de marcha lenta, em torno de R§ 1 000,00 se ele tem de outro veículo como voce diz me conta
    qual é o similar pois estou infrentando dificuldades no meu sentra 2008 e ele só tem 76000km rodados.
    emse possivel me cadastre noseu e-mail (instrutorteoepratico@gmail.com.

    • romulo

      cara estou comprando um sentra após muita pesquisa e o sentra e renault megane tem a mesma mecanica

  • Lelis

    Pessoal! O meu Sentra (Versão S CVT) ainda está com 20 mil km. Até o momento, só alegria, fantástico. Quando rodar mais, postarei um relato. Parabéns ao Flávio pelos sensatos e lúcidos comentários.

  • Vanderlei

    Povo brasileiro;Tenho quase setentinha e já tive quase todos os carros fabricados no Brasil.Há 6 meses comprei umSentra S CVT.Bicho; é uma maquina.Saí de uma S10 2013 flex manual e fui pro Sentra.Inigualavel. Vanderlei

  • Haroldo

    Poxa galera, estou fechando negocio com um contra. Apos os relatos, estou ate animado. Ontem fui rodar com o carro para experimentar e fiquei muito apaixonado quando peguei a estrada, simplesmente demais……

  • Sergio

    Meu pai comprou um Sentra 2008 ano passado…Falei até na cabeça dele….Que deveria ter comprado um Civic, Corola…Qualquer um desses….Queimei a lingua…Já estou comprando o carro dele…Estável, economico pela potência, confortável, não dá manutenção e quem tem tá satisfeito. JAPONÊS È FODA