Home Marcas Peugeot Carro da semana, opinião de dono: Peugeot 207 Passion 1.4 2010


peugeot 207 passion usado semana 6 Carro da semana, opinião de dono: Peugeot 207 Passion 1.4 2010




Adquiri esse carro de segunda mão da minha namorada em dezembro de 2010. O carro então tinha 11 meses de uso e 10 mil km rodados, paguei 31.000 em João Pessoa – PB. Estava em excelente estado mecânico, mas a pintura sofreu um acidente em que caíram umas gotas de cimento e ele teve que passar por uma revitalização que deixou pequenos arranhões e fragilizou esse preto metálico. Dividi a avaliação em tópico para facilitar.

EQUIPAMENTOS MAIS IMPORTANTES:
Trata-se da versão mais simples do 207 vendida hoje. No entanto, ela já vem com:
- ar-condicionado,
- dir. hidráulica (é um pouco pesada)
- alarme integrado na chave e travas
- vidros elétricos na frente
- ajuste de altura do volante e do banco do motorista.
- desembaçador de vidro traseiro temporizado

MIMOS:
- o limpador do vidro diminui automaticamente a velocidade quando o carro pára e volta ao normal quando ele recomeça a andar
- luz do teto que acende e apaga paulatinamente
- aviso para revisão
- relógio com data no painel (nada de computador de bordo)
- sinais sonoros para chave esquecida na ignição, farol aceso com carro desligado, porta aberta (aparece no visor do relógio inclusive uma mensagem indicando qual porta está aberta) e tanque entrando na reserva
- o porta-luvas é um luxo a parte, tem um desnível onde encaixa o manual do proprietário e sua tampa tem um lugar para dois copos, caneta, cartões de crédito e óculos. Pena que só tem iluminação em versões superiores.
- o esguicho que joga água no pára-brisa tem pulverizador, ou seja, molha o vidro inteiro com pequenas gotas, facilitando o trabalho do limpador.

CRÍTICAS:
- há encosto de cabeça e cinto de três pontos retráteis apenas para 4 ocupantes. Somente os cintos da frente têm regulagem de altura.
- não há porta-copo de verdade, só aqueles da tampa do porta-luvas e falta porta objetos.
- dava pra ter colocado os botões para os vidros elétricos em um lugar melhor (que não fosse aquele espaço entre os bancos dianteiros). Esses vidros também poderiam ter one-touch e subir com o comando no alarme.
- o capô não tem revestimento
- a chave reserva não tem comando de alarme
- o comando do limpador de pára-brisa liga para cima (ao contrário da maioria dos carros) e o da luz alta também é estranho: para dar aquele lampejo é necessário puxar levemente a alavanca para trás e para deixar a luz alta acesa é necessário puxar um pouquinho mais.

ACESSÓRIOS COLOCADOS PELA ANTIGA DONA
- sensor de estacionamento traseiro
- couro nos bancos
- manopla de câmbio
- apliques em prata acetinado no painel
- soleira de alumínio nas portas dianteiras
- maçaneta cromada

ACESSÓRIOS QUE COLOQUEI
- couro no volante
- antena parecida com a do Vectra elite (tem hora q acho feio e tem hora que acho bonito)
- as palhetas flat blade

DIMENSÕES
- ele é comprido (4,235), mas o espaço interno atrás não é dos melhores e a mala é boa
- 420 litros de mala (observem na foto que os ferros que seguram a mala não ocupam o espaço dela como ocorre na maioria dos sedans, pois tem um compartimento para eles)

DESEMPENHO
O motor é 1.4 8v, com 80/82 cavalos e 12,85 de torque a 3250. A Peugeot diz que faz de 0 a 100 em 13.3 s. Eu tenho gostado bastante do desempenho dele, tem boas retomadas e uma boa final (a fábrica diz que chega a 166km/h). Eu acho que deve ir bem mais além no velocímetro.
É notavelmente superior ao Uno Economy que eu tinha. Em aceleração, não faz feio perto dos Corollas 1.8 automáticos que já dirigi, basta pesquisar o tempo de 0 a 100 deles.

CÂMBIO
É muito alongado, tenho que passar pra terceira no mínimo a 50 km/h. Mas não chega a comprometer o desempenho e eu acho que ele é econômico em função desse câmbio. Além disso, os engates do meu não são tão precisos e a embreagem é muito alta, fazendo com que o carro morra com facilidade.

CONSUMO
Como já disse, eu o considero bastante econômico. Na cidade com tráfego médio, faz entre 9 e 10 km/l com um litro de gasolina e na estrada faz uns 14 km/l andando a 140 km/h. Isso sempre com o ar, que gela bem, ligado. Meu Uno Economy Way fazia entre 10 e 11 na cidade e 12 na estrada nessas mesmas condições.

ESTABILIDADE
A suspensão é um pouco rígida e o carro fica perto do chão (raspa facilmente em entrada de garagem íngreme). Os pneus são 185/65 R14 Goodyear Duraplus e custam 250 cada em João Pessoa. Tudo isso em conjunto com a direção meio rígida, dá uma boa estabilidade em curvas e o carro está sempre no chão. Os freios apesar de não ter ABS são bons.

REVISÕES
Na autorizada, o preço é igual ao da tabela que tem no site da Peugeot, que é bem salgado e até mais caro do que as do 408. A de 10 mil é 218, e a de 20 é 328, a de 30 sai por 218 e a de 40 fica por 357. O atendimento da concessionária daqui é muito bom.

DEFEITOS
Eu faço as revisões regularmente na concessionária e ele nunca deu defeito. No entanto, é bem fácil aparecerem grilos dentro do carro e eles somem do nada com a mesma facilidade.

INTERIOR
O painel como um todo me agrada muito, eu acho ele parecido com o do 207 europeu. Ele é feito todo de plástico rígido e não há rebarbas aparentes. Nas portas há revestimento de tecido que no meu foram substituídos por couro e falta porta treco, como dá pra ver nas fotos.

O espaço pra quem vai atrás é um pouco apertado como eu já disse (ver ft que eu tirei do banco de trás com o dianteiro ajustado pra mim, eu tenho 1.75). O bando de trás dá no máximo para 2 pessoas de 1.75 com uma criança no meio, já com aperto.

A preparação de som que vem de fábrica traz dois alto-falantes medianos de 6” na porta da frente, t há espaço para mais dois de 5” nas de trás, dois na tampa da mala e mais um módulo amplificador, bem como lugar para dois twiter na coluna do retrovisor. A fiação parece estar toda pronta também. Ele não veio com o player.

Eu acho os alto-falantes da frente mal posicionados, pois tenho a impressão de que se ficassem mais embaixo e na frente, a acústica seria melhor. Além disso, a Peugeot foi muito cuidadosa ao revestir o extintor de incêndio (que fica bem posicionado embaixo do banco do motorista, sem incomodar) com algo que imita veludo, bem como o triângulo que fica em um lugar preparado para ele na mala.

CONFORTO
O banco dianteiro tem uma saliência na parte de baixo do encosto que eu não gosto e quem vai atrás vai com aperto. O isolamento acústico é bom, a empunhadura do volante é boa e há descanso para o pé esquerdo. É muito bom de dirigir, sobretudo na estrada, onde ele anda muito e não se abala nas curvas.

ILUMINAÇÃO
Internamente só há uma luz de cortesia que acende paulatinamente, dava pra ter mais. Externamente, os faróis de duplo foco são uma maravilha a parte e iluminam bastante.

VISIBILIDADE
O vidro da frente é muito grande, mas as colunas A são largas e comprometem a visibilidade. Os retrovisores são minúsculos dificultando as trocas de faixa. A traseira exige um sensor.

VEREDICTO
Novo por 38 mil (preço dele em JP com pint. metálica) é um carro maravilhoso. Estou satisfeito, embora ciente dos seus pontos fracos, mas quando entro em um carro 1.0 desse preço (Palio, Gol, Sandero) reitero a impressão de que o 207 é um carro superior pelo seu acabamento interno e pelo seu motor 1.4.

Por Janilson Alves


Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.