Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio Expression 1.0 16v 2015

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (1)

Olá, meu nome é Gilberto Silva, tenho 27 anos, sou Analista Comercial e resido em Goiânia/GO. Sou leitor assíduo do NA há 7 anos, e sempre me interessei por carros e tudo aquilo que diga respeito.

Uma seção que sempre gostei de ler no NA, é o “Carro da Semana” (observação do NA: iniciamos essa seção em 2009 e hoje já temos 230 relatos), onde tirava muitas dúvidas sobre diversos modelos, e sempre quis fazer o relato do meu, hoje um Renault Clio 1.0 16v Expression, adquirido há pouco tempo, na verdade estamos ainda em Lua de mel.

Porém a minha história com o Clio é antiga, sempre admirei muito o modelo, desde os anos 90, quando ele na minha opinião era o que tínhamos de mais moderno no mercado, em termos de carros compactos.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (2)

• A ESCOLHA

A decisão pelo Clio, devo confessar que não foi muito difícil, na época estava com um Ford Ka 1.0 MP3 07/07, adquirido seminovo cujo a quilometragem acredito estava adulterada, o Ka foi um parceiro fiel no dia-a-dia, porém ao longo de seus 127 mil km rodados, e após uma batida lateral causado por um “motociclista” que não sabe que a preferência é de quem está na rotatória, o Kazinho já estava na hora de deixar a minha garagem e abrir espaço para outro amor.

Momento em que comecei a buscar por nomes como Ford Focus 1.6 GLX Hatch, Chevrolet Astra 2.0 Advantage, Fiat Linea 1.8 Essence… todos seminovos, mas devido ao estado do meu Ford Ka ao fim de seus dias de glória, não me permitia passa-lo para um particular, pois seu estado estava deplorável. Então o jeito foi procurar uma garagem para negociar, e também não queria arrumar e depois ter o comprador me ligando com aqueles mimimis de sempre.

Então como procurava algo em torno de R$ 31.000, comecei a olhar os zero quilômetros que fossem mais completos possível por esse valor, eis que me surgiram nomes como Palio Fire, Celta LT, Clio Expression, Gol Especial, Uno Vivace, Up! Take, Onix LS, e depois desses todos já estavam muito além dos R$ 31.000 que eu estava visando tais como Novo Ka, HB20 e versões mais completas de Gol, Onix e up!.

Então dentre os que citei acima, e numa visão extremamente racional, acabei reduzindo a lista em dois nomes, Palio Fire e Clio Expression, isso levando em conta os itens de série x preço.
Porém o Palio Fire para ter os mesmos equipamentos do Clio ficaria um pouco mais caro, e como não estava comprando um carro de luxo, até um mísero retrovisor na cor do carro faria diferença.

Para termos de comparação, o Palio não dispunha de itens como Computador de Bordo, Conta Giros, Desembaçador e limpador dos Vidros Traseiros, Trava Elétrica das portas de série, todos inclusos no Clio pelo mesmo preço aqui em Goiânia. Além do motor mais potente, melhor consumo, e dimensões mais confortáveis que o compacto italiano.

Logo a escolha foi pelo pequenino da Renault, até mesmo porque em questão de projetos defasados, ambos estão no mesmo patamar, com a diferença que o francês foi idealizado para ser digamos mais “luxuoso” que o italiano.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (7)

• A COMPRA

Ao procurar ainda naquele momento de escolha, na concessionária Fiat o vendedor sequer olhou meu Ka pra começarmos uma negociação, isso porque naquela época o Palio era o líder de mercado, então fui em uma outra concessionária daqui e o tratamento foi tão desrespeitador que me fizeram aguardar uns 20 minutos enquanto os vendedores tomavam um café ou visualizavam todas as conversas do Whats App, quando enfim me atenderam, disseram que não era interessante pra eles o meu veículo devido a batida, mas que me passariam o número de uma revenda particular, que eu vendesse e então retornasse com o dinheiro.

Fui então à outra concessionária de Goiânia, e ao chegar lá, a vendedora que estava vendendo uma Oroch, me encaminhou a uma sala dentro da loja e me deu uns comes e bebes enquanto eu a aguardava, esperei por uns 15 minutos e quando ela retornou, e eu disse que a minha procura seria pelo Clio, o atendimento continuou tão bom como no começo.

Ao falarmos do Ka, ela me perguntou quanto eu queria por ele, e eu falei que não fecharia por menos que R$ 8.000, devido os problemas dele, e então fomos ver o Ka, ela chamou o avaliador, e após a análise dele, me ofereceram R$ 6.000, e eu disse que não teria negócio, então ela foi até o gerente e após uns 10 minutos voltou com os R$ 8.000 que pedi.

Como eu já tinha pesquisado muito sobre o Clio, tive algumas agradáveis surpresas, diferente da maioria que se pode ver na internet, no meu, os cintos traseiros são sim retráteis, e o carro estava realmente completo, porém sem o som, somente preparação.

Fechamos em R$ 31.900, segundo ela não conseguiria um preço melhor, devido ao valor que estava pegando o Ka, mas como todos os outros que tinha visto estavam com preço maior, fechei por esse valor mesmo.

Ah… sim, tive que financiar o valor, então foi o Ka de entrada, mais R$ 10.000 que eu possuía, e o saldo em 48x com taxa zero. Achei bom, pois não tinha como comprar nada melhor com os R$ 18.000 que eu dispunha.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (8)

• O CARRO

Bom, como disse, ainda estamos em lua de mel, pois meu carro está com 14.000 km, acabou de fazer a primeira revisão de R$ 10.000, então não teve nenhum problema ainda, porém pude perceber alguns senões no carro.

O banco do motorista embora largo, tem uma espuma muito ruim para o dia-a-dia, e incomoda a região lombar, além de parecer as vezes que está meio bambo. Procurei a concessionária para que ajustassem e me disseram que é característico do veículo, o que pude ver em fóruns que a informação procede. Além disso o câmbio no início era um problema, pois seus engates não são muito precisos e um pouco longos demais. Fora isso estou satisfeito com o restante.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (3)

Acredito que seus pontos positivos são: o acabamento dentro da média, a disposição de itens que hoje são raros em carros dessa categoria, como os citados computador de bordo com 8 funções, conta giros, o dispensável Eco Drive que mostra o momento de trocar as marchas, o Ar Condicionado que gela muito bem mas que tem uns botões minúsculos, porta trecos, limpador e desembaçador traseiros, ótima visibilidade, excelente estabilidade (ao menos se comparado ao meu antigo Ka), desempenho esperto pra uma cidade plana como Goiânia, imagino que em Belo Horizonte minha cidade natal, ele deva sofrer bastante nas ladeiras com o Ar ligado, e um design que eu particularmente gosto, mesmo sabendo que é defasado em relação ao europeu, assim como diversos outros carros no Brasil, eu gosto.

Mas principalmente, o consumo de verdadeiros 14,4 km/l com gasolina na cidade, ou 9,9 km/l com etanol, para um carro com só 14.000 km, penso que está ótimo (Sempre com o Ar Ligado). Penso que quando estiver com uns 50.000 km estará com um consumo melhor.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (11)

O acabamento está na minha opinião acima de carros como Palio e Celta, quase não se vê rebarbas embora elas estejam aqui e ali, o material é bom para o seu preço de popular brasileiro, e os comandos estão todos à mão, diferente dos antigos que ficavam no console central, salvo o botão de alerta, que fica numa posição ruim de ser acionado em caso de uma frenagem mais brusca numa rodovia, devido à falta de sistemas presentes em modelos mais modernos que acionam os alertas automaticamente.

Além disso, retrovisores, maçanetas e para-choques são na cor do carro, porta malas tem um bom tamanho para um casal sem filhos como eu minha esposa, o tamanho do carro é bom para o transito diário.

renault-clio-expression-branco-2015-usado-semana (9)

Aqui em Goiânia, vê-se muitos Renaults, então acredito que não terei muitos problemas no momento de vende-lo, mas sinceramente, como irei ficar com ele no mínimo 4 anos, penso que quando for trocá-lo o caminho será parecido com este, trocar por outro zero.
Sei que muitos seminovos valem sim a pena, eu mesmo já possui outros, porém mesmo sabendo da desvalorização do zero, o fato de não ter dor de cabeça tanto no momento de compra, quanto na revenda do meu usado com comprador perturbando depois, ou problemas aparecendo, vale a pena! E além disso, não tem nada como entrar no carro com a certeza de que tudo está ok, e que ninguém dirigiu o seu carro antes de você, isso sem dúvida faz toda diferença.

Esse foi meu relato, desculpem se faltou alguma informação. Mas responderei aos comentários se tiverem alguma dúvida.





  • Louis

    Para quem quer economia e apenas um meio de locomoção, este é um bom carro! Dá para rodar 10 anos tranquilo…

    • Gilberto Silva

      A ideia é essa mesmo, penso em ficar com ele uns 4 ou 5 anos e depois trocá-lo quem sabe pelo Kwid… afinal já terá passado tempo suficiente para o projeto ter amadurecido.

      • Cristian_Dorneles

        Esse ”Kiwi” vai ser muito inferior ao velho Clio. Quem quer um Renault dos bons velhos tempos, esse é o carro.

      • Lucas Irrthum

        Gilberto, estou pensando em comprar um Clio justamente pelo custo benefício do modelo (está custando em média 8 mil reais a menos do que os concorrentes). O que me preocupa é o desempenho com ar condicionado ligado. Achei curioso você falar que provavelmente em BH o desempenho do modelo não seria tão adequado. Moro em Belo Horizonte, e pretendo utilizar o Clio para trabalho, com ar condicionado ligado praticamente o tempo todo. O que você acha do desempenho dele com esse equipamento ligado? Há algum tempo o NA fez uma avaliação do Clio, na qual foi ressaltada o fraco desempenho do modelo…

        • Gilberto Silva

          Lucas, bom dia, eu sou natural de Belo Horizonte e resido em Goiânia, quando citei Belo Horizonte, é porque nessa cidade temos muitas ladeiras, o Clio é um carro esperto, mas as resposta do seu motor 16v vêm muito tarde, por exemplo antes dele tive um Ford Ka 1.0 8v e a entrega ocorria entre 1500 e 2000 giros, no Clio isso ocorre em 3000 e 3500 giros com o ar desligado, pra subir as ladeiras de BH acredito que terá de andar com o giro bem alto, o que aumentará consideravelmente o consumo, porém isso não é demérito do clio, mas de todos os motores 1.0. se a sua escolha for por um seminovo, lhe aconselho procurar carros 1.4 como o 207, Uno Sporting, ou Palio, que lhe darão uma resposta melhor sem gastar tanto quanto os 1.6. mas se for zero km, não tem no mercado hoje carro mais completo e tão barato quanto o Clio, a não ser que resolva arriscar um Chery Celer 1.5. mas desde já amigo, lhe advirto que será uma aventura arrancar na rua Timbiras com o clio cheio e o ar ligado se tiver carros atrás… depois me conte qual foi sua escolha. abraço!!

    • MarcioMaster

      É um bom carro, mas 10 anos não vai não.Tive um aqui em casa sedan 2008, até os 70mil foi bem, depois o cabeçote foi p espaço, depois o bloco do motor começou a jogar oleo para agua (isso mesmo, não o contrario), as maquinas de vidros eletricos todas deram defeito, o nivel de ruido estava aumentando, a chave do telecomando foi substituida duas vezes e por ai vai, enfim aos 95 mil o carro foi substituido.

      • Gilberto Silva

        Marcio, ficou com ele quanto tempo?

        • MarcioMaster

          Quase 4 anos.

      • João Cagnoni

        Você respeitava as trocas de óleo e aditivo de radiador?

        • MarcioMaster

          Sim, tudo correto, carro de uso da patroa. Inclusive ao comprar um cabeçote usado vi que isso é comum nesse motor, assim como o problema de trincar o bloco do motor.

          • Mr. On The Road 77

            Acho que o provável é que tenha andado com o carro superaquecido. Dessa forma, a junta do cabeçote perde eficiência e depois começa a misturar água e óleo.

          • João Cagnoni

            Uma vez visitei uma retífica, me falaram que todos os carros com bloco ou cabeçote em alumínio tem essa característica de baixa durabilidade. Entretanto, acho difícil uma peça assim quebrar do nada, sempre tem uma causa. Você trocava esses fluídos somente por kilometragem ou também respeitava o tempo? O carro já superaqueceu?

            • MarcioMaster

              A principio não houve uma causa, como aquecimento por exemplo, achei tambem que tinha sido apenas azar, mas quando fui comprar o cabeçote e tempos depois o bloco,descobri que essas peças giram muito devido a baixa durabilidade, então me desfiz do carro.

              • João Cagnoni

                O código de defesa do consumidor não permite esse tipo de prática (produtos com defeito oculto de fábrica). Mesmo fora de garantia, é possível ganhar uma compensação.

                • MarcioMaster

                  Não sei de fato, se isso é um defeito oculto, afinal teria que dar o defeito em um numero “x” para que seja um vicio do produto. E nesse país acho que nem assim viu.

          • CharlesAle

            Acredito que o seu ex clio deu problema na válvula termostática,onde diminui sua vazão..Não chega a ferver, mas faz o carro ir trabalhando em temperatura elevada, até que o pior acontece:danifica o cabeçote..

            • Edgar

              E ainda tem um agravante, n sei se isso ocorre no clio, mas percebo no meu carro q o marcador n acompanha a temperatura real do liquido de arrefecimento. Ele sempre marca em 90 graus quando na vdd está a 79-80

          • Stéfano

            Comum não é. Não sei se você foi o primeiro dono, mas trocas de óleo devem ser categóricas (5k km/ 6 meses para uso severo e 10k km/ 1 ano para uso majoritário em rodovias) óleo 10w40 semi sintetico. Se foi o segundo dono, pode ter pego alguém que não obedeceu isso. É um motor que requer atençao também em trocas de correia, não é qualquer oficina q sabe botar no ponto, fluidos sempre em dia com os devidos aditivos, pane seca queima fácil a bomba de combustível. Mas fazendo tudo direito não tem porque o motor dar adeus com 70k, muito estranho.

      • Alvaro Guatura

        Eu tive um Clio 1.0 16v Privilege, gasolina, rodei com ele até os 90.000km sem nenhum problema.
        Minha sócia tem um 1.6 16v Privilege, flex, o dela está com quase 140.000km, também sem nenhum problema além da manutenção básica… e como é esperto aquele motor!

        • Gilberto Silva

          Espero ter o mesmo destino de vocês com o meu, costumo fazer as manutenções de acordo com o manual.

          • CharlesAle

            Não só de acordo com o manual.Mas sempre fique de olho no liquido de arrefecimento..Se perceber coloração diferente(cor de ferrugem) ou que baixou o nível, leve a um mecânico e de uma geral no sistema..Pode evitar um prejuizo bem maior..

            • Stéfano

              Uma dica: Parem com mania de frentista. Frentista quer completar toda hora, quer ver o líquido marcando máximo o tempo todo e isso pode acabar sobrecarregando o sistema. Estando entre o max e min, tá perfeito. Se completo o líquido do meu carro, ele baixa até o meio e assim permanace por anos se deixar.

        • MarcioMaster

          Verdade, esse 1.6 16v é bem andador.

          • Marco

            o meu é um Megane com esse motor 1.6 16v…motor bom demais! PS Faz 10km/l na cidade!

      • Louis

        Meu 206 está com 10 anos, 155 mil km. De “anormal” até agora, só tive que trocar o corpo de borboleta.

        • Era lagarta? Heheheh
          Brincadeira… Mas como “ousa” ter um carro “francês” fabricado no Rio que não ainda está rodando? Isso não existe!

        • MarcioMaster

          Apesar de 10 anos, 155 mil é pouco para dar dor de cabeça, desejo que não aconteça nada. Mas lembro que os motores em questão são diferentes, não usam o mesmo cabeçote, nem o mesmo sistema de injeção etc

      • nightwishjp

        Eu tenho um sedã 2006 com 143mil e até agora não houve nenhum problema do motor. Troquei pneu, suspensão, correias, velas, bobina e bateria, e batentes. Todos itens de desgaste natural.

        Único item que não foi de desgaste natural foi uma peça do ar que custou 400 conto. Fora isso…

      • Acredito que o seu seja uma exceção, pois já vi algumas unidades do Clio Sedan como táxi, com mais de 200.000 km. E no Logan, que usa mesma mecânica, não tem relatos de situações crônicas.

      • Rodrigo

        Eu tenho hatch um 2007/2008 1.0 16v flex, com um pouco mais de 122.000km (comprado com 11.600km), e nunca tive um único problema com o motor. O único gasto “grande” que tive foi a troca da caixa de direção (mecânica). Além disso, nada fora da manutenção preventiva, até mesmo a suspensão, que está com todos os amortecedores originais (muitas pessoas falam mal de suspensão de carro francês). Acho que depende muito do tipo de uso … e da sorte também.

  • SDS SP

    Bom meio de transporte!

    Aguardando os rotuladores de plantão rs

    • CharlesAle

      Impressionate..Mas o Palio Fire não resiste há um cliente mais analítico em sua compra.Até um Clio sai vitorioso rsrsrs..

      • SDS SP

        Pois é kkkk…O que conta negativamente para o Uno é o preço proibitivo do seguro!

        • th!nk.t4nk

          Frente ao Clio, o Palio Fire só vence em ergonomia. Perde feio em motor, suspensão, itens de série e preço. Ele foi racional, fez a melhor compra sim (tirando a possibilidade de usados, mas que estão caríssimos também).

  • Jessica DOliveira

    Bom discurso. Para andar na cidade. Casal sem filhos. Pelo preço que pagou e por ser completo do jeito que eh e economico. Com certeza foi uma otima aquisiçao. Mas logo aparecem uns falando q se bater morre q nao eh 3 cc. Q isso q aquilo. Mas o q importa eh seu bem estar e sua satisfaçao em fazer valer seu dinheiro. 48X de taxa zero. Vc financiou 14 mil. Entao vc paga 300 pila por mes. Muito bom

    • Sim, pode aparecer pessoas para falar isso. Mas pode ter certeza que se fosse Fiat ou VW, elas já estariam aqui… Heheh
      Mas não é errado as pessoas exigirem mais pelo que pagam, principalmente na questão de segurança e de eficiência energética. Ele pagou 30 mil reais. Isso é grana. De qualquer forma, não adiantaria ficar andando de busão, sofrendo porque os fabricantes não tem uma opção segura nessa faixa de preço.
      Quanto a compra, acho o Clio uma boa opção na faixa de preço dele. Como eu disse, que culpa temos dos fabricantes não entregarem carros melhores nos valores que podemos pagar? Vamos ficar andando com o excelente transporte público? Investindo em carros que não sabemos como foi utilizado?

      • Alessandro, eu moro no RJ e mesmo o transporte público sendo horrível, eu não uso meu carro pra ir pro trabalho.

        Eu prefiro ficar preso num trãnsito com motorista do que gastar paciência dirigindo. Além do mais, gasolina tá cara, sem contar estacionamento, que no centro do RJ no mínimo é 30 reais, por dia.

        Carro pra mim, é pra usar fim de semana.

        Não vejo carro como solução de transporte urbano, pelo contrário. Pra mim, quem usa carro sozinho num grande centro tinha que pagar uma taxa!!

        • Guedes, eu entendo sua questão e você está certo, mas essa é uma questão pessoal sua, que pode não ser aplicada para outras pessoas. As vezes o que se ganha não tendo carro não compensa o que se perde. Vou te dar alguns exemplos da minha realidade:

          -Fiquei sem carro um tempo há alguns anos atrás. Perdi o meu note pessoal com informação da empresa, em uma daquelas chuvas de 5 minutos que vem sem avisar e vai embora rápido, mas deixa estragos. Pois bem, meu note podia não valer muita coisa, mas a informação dentro dele pagava uma Ferrari. Ele poderia ter sido roubado também, não é?
          -Respeito: Ia de fretado dentro de São Paulo, que me deixava na Estação Barra Funda todo dia as 8 horas. Meu prédio ficava no bairro, então não tinha que pegar metrô, mas via de fora as pessoas lá. Desculpa, aquilo é desumano. Não se trata nem gado assim. Quanto custa o respeito a esses trabalhadores?
          -No mês que fiquei sem carro gastei 700 reais de táxi. Claro, foram situações bem específicas aquele mês, podia ter situações que gastaria bem menos, mas na ocasião as prestações de um carro não me pareceram mal negócio.
          Sobre usar carro de fim de semana, penso na frase imortalizada por Shakespeare, “meu reino por um cavalo”. Você pode usar transporte público para ir trabalhar, no dia a dia. Mas muitas vezes é bom você ter um carro que na única vez que usar ele, vai pagar todas as vezes que ele ficou parado ali.
          Eu também não vejo carro como solução do transporte urbano, mas como solução para os meus problemas. Egoísta? Não, meu trabalho, clientes dependem da minha assiduidade e de uma garantia de horário que o transporte público não me dá. Se eu perder emprego, estarei ajudando o que no coletivo? Querendo que o governo me sustente. Desculpa, os representantes que eu coloquei no poder não se preocupam com meus problemas, e eu não ficarei esperando eles decidirem sobre questões da minha vida? Pagar taxa? Hahah… Guedes, eles já pagam taxas, que dá para ter um vagão de metrô para cada usuário. A culpa não é dele se esse dinheiro vai para cueca de alguém, para o estádio de outro, para comprar jóias para mulher, para sustentar filho de jornalista fora do casamento.. E você quer que ele pague mais ainda? Porque claro, se ele pagasse taxa, muito mais deputados poderiam ir de jatinho para suas fazendas, tirando muitos carros da rua, não é?

          • Sim, Alessandro, concordo com seu posicionamento, mas se todos formos pensar assim, estamos todos ferrados.

            Todo mundo vai ter uma “desculpa” pra poder usar carro todo dia, no trajeto pro trabalho.

            Temos que pensar mais no coletivo.

            Amo carros, mas nossas cidades grandes cresceram baseadas em transporte individual, e só agora começam a enxergar que isso só leva ao caos.

            Já pensei seriamente em ficar sem carro, pq os gastos que tenho acabam não compensando, mas ano passado quando fiquei um mês sem carro, vi a falta que faz, de fato.

            Defendo o um uso mais racional, pra mim, por exemplo centro da cidade e adjacências não podia ter carro particular rodando… em Londres paga-se pedágio em certos perímetros centrais.

            Carro definitivamente não é a solução.

            • Acabei respondendo um pouco em outra resposta. Minha sugestão são mais “linhas amarelas”.

              • Vias expressas que não são expressas quando mais se necessita que sejam expressas?

                • Não, transportes que façam o motorista deixar o carro em casa por opção.

                  • Ah tá. Eu não sabia o que era “linha amarela” em SP. Aqui no RJ é só o nome de uma via expressa de carros.

                    Aqui fizeram o BRT. Eu tenho pego o BRT e faço baldeação para o Metrô. gasto 1:10 min, 1: 20 num trajeto que de busão ou carro levaria mais de duas horas.

                    Tem vez que pego lotado, mas por eu poder chegar no trabalho às 10 hrs, já fujo da manada.

                    • É uma linha de metrô com composições novas, limpas e rápidas, e que passam por parte dos centros tecnológicos da cidade. Quando se ofereceu condições dignas, as pessoas largaram o carro por vontade própria.

                    • CharlesAle

                      Guedes
                      Eu acho que a questão do carro é muito particular.Infelizmente, há pessoas que não podem abrir mão dele.Outras até poderiam, mas tem ojeriza a transporte público.Eu já sofri muito em transporte público, de andar algumas vezes pendurado na porta e tudo(quem é das antigas lembra) Pois moro no ABC, mas já trabalhei muito na Capital..E até em Atibaia, saindo todo dia de SBC..Imagine tal coisa sem carro.O melhor a se fazer é procurar emprego perto de casa E consegui, graças a Deus, encostado em casa.Que dá para ir a pé tranquilamente.Mas na minha vida foi dureza chegar até aqui..

            • Se o transporte público fosse bom, confortável, eficiente e justo, quem precisaria usar carro? Vejo na Europa, onde os modais são mais utilizados que carros, mas ainda sim tem quem os prefira. Aqui no Brasil, depender de transporte público é terrível.

              Tenho uma pessoa em minha família que, por questão de saúde, tem que andar de carro. Ambientes confinados e sujos, como os ônibus brasileiros, lhe causam fortes crises alérgicas, e por isto nada sempre sozinha.

          • FearWRX

            Parabéns, quem não anda de transporte público, principalmente os três de São Paulo não entende o desrespeito e o quanto somos tratados como lixo nas estações. É mais custoso sim andar de carro, mas antes gastar num congorto próprio que depender do péssimo e desumano tratamento que temos nos ônibus e trens. Pior ainda é sermos taxados de burgueses e riquinhos por ter condições (ou se matar) por ir de carro.

            • Pior que isso é querer que paguemos mais por querer ser tratado como…. humanos!
              Eu já tive que pegar metrô em NY, e horário de pico é complicado. Lá também peguei trens sujos e até com mendigos. Mas eles tem opção lá. Aqui além de não ter, ainda nos colocam como vilões como se fossemos culpados da ineficiência do transporte público.

        • Edson Fernandes

          Isso depende de pessoa para pessoa.

          Para algumas pessoas essa solução parece atender melhor. Eu por exemplo uso o Uber pool. Praticamente empata com meus gastos de carro sem precisar dirigir. Fica mais caro que o Onibus? Sim, mas o conforto que tenho e tempo que eu demoro para isso é bem menor.

          Mas também… só ando em carros ditos “bateu morreu”. Excessão da excessão foi quando andei de Azera…

          • João Cagnoni

            O Uber Pool só está disponível no centro expandido de SP, não é uma alternativa para muitos, já que a maior parte da população residem nos bairros periféricos.

            • Edson Fernandes

              Bom saber. Ainda que, eu tenha visto muita getne inclusive do ABC já com esse recurso. Até os proprios “Ubers” comentam disso. Mas sinceramente não sei te dizer qual a imensidão desse tipo de recurso.

        • Fernando S.

          Guedes, se vc se dispõe a ficar espremido como uma sardinha na lata dentro do ônibus, ok. Sua opção. Mas dizer q quem não quer passar por isso deve ser (ainda nais) taxado, é sacanagem.

          • Imagino que romântico ir trabalhar com um negão suado no cangote. Linha Vermelha: Onde os Fracos não tem vez.

            • mjprio

              Kkkkkk.

          • Um dos motivos do Brasil ser essa Banânia é justamente por causa de pensamentos individualistas, Fernando.

            Tínhamos que exigir transporte público de qualidade, não achar que “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

            • Guedes, abandono de emprego é considerado em 3 dias.
              Se eu deixar meu carro amanhã na garagem, em menos de 3 dias terei transporte decente, pontual e humano para me deslocar? Se todo mundo fizesse isso, teria transporte para todo mundo?
              Você sabe a resposta. Em três dias eu estaria sendo “individualista”, retirando meu dinheiro do banco do governo. Vamos inverter a questão: Eles que façam meios de transporte de massa que nos faça deixar o carro em casa, que iremos aderir. Funcionou com a linha amarela em São Paulo. As pessoas juravam que não iriam ver os engravatados abrindo mão dos seus carros. Mas aqui é assim: Querem que a parte mais fraca faça os sacrifícios primeiro, sendo que eles são os mais sacrificados.

              • mjprio

                Penso igualzinho a vc meu amigo. Eu acabei de vir de Barcelona agora. A Espanha esta em crise. Mas carros onibus e ate o city tour andam em harmonia naquela cidade. O Legado dos jogos de 92 esta la pra quem quiser ver.e vou mais alem. Nao e a parte mais fraca que faz sacrifícios e sim aquela que carrega esse pais nas costas. Eu moro em frente a uma estacao do BRT aqui jo RJ e ja presenciei diversos casos de gente das ditas comunidades e que vivem de Bolsa disso e daquilo simplesmente DEPREDAREM o patrimonio que em muitos casos nao e construído nem mantido por eles. Da revolta. O BRT tinha tudo pra ser um boa solução onde a arquitetura nao mais permite o metro. Mas por causa da sociedade e isso que vemos hoje.

            • mjprio

              Guedes. Respeito sua opiniao e ate compartilho dela em termos. O que atrasa o banania nao e o individualismo e sim a MALANDRAGEM! Ontem mesmo apos pagar mais de 2 mil de ipva me passa na rua um carro podre totalmente caindo aos pedacos sem condicoes de rodagem. Pare pra imaginar quantos estao rodando sem pagar imposto sem fazer manutenção corretiva, etc.. O “seu” Romário que agora se acha o dono da moral devia mais de 100 mil em impostos e multas. Portanto acho inadmissível condenar quem anda na lei taxando meu direito constitucional de ir e vir. Vou dar mais um exemplo. Eu moro em frente a uma estacao do BRT onde todos os dias vejo gente burlando a roleta. Ao vai dizer que porque ganha pouco? Que a culpa e minha? Portanto nao se trata de egoísmo. Se trata de princípios. Coisa que falta em nosso povo. E digo isso depois de conhecer mais 50 cidades dentre os 30 paises que ja visitei

              • Mas a malandragem nasce justamente do individualismo.

                As pessoas se acham no direito de usarem a “Lei de Gérson” justamente porque só pensam em si mesmas.

                Pensar no coletivo, creio, freia -nem que seja um pouco- a malandragem.

                Todo mundo fala que os EUA deram/dão certo pelo patriotismo, pelo pensamento no todo.
                Se vc jogar um lixo na chão lá, tem pessoas que simplesmente pegam o lixo e jogam na lixeira, pq sabem que depende de todo mundo pras coisas andarem. Não ficam esperando poder público.

                Um exemplo crasso tenho todo dia no metrô, linha 2.

                Todo mundo sabe que não pode sentar no chão, mas muitos sentam.

                Uma vez indaguei a um cidadão dizendo que era proibido e ele me responder assim:

                “Eu só levanto se todo mundo que tá sentando levantar também”.
                Sem mais…

          • mjprio

            To contigo e nao abro. Vao me taxar ainda mais por que?A classe média brasileira paga 5 meses de salário pra esse governo fajuto. E ainda se vê obrigada a pagar por servicos que ela deveria ter como saude educacao etc. Uso meu carro sim, pois nesse pais da hipocrisia, onde o sujeito usa as abobrinhas do Karl Marx no seu telefone da maçãzinha, os politicos que pregam a coletividade sustentabilidade e etc.. desfilam garbosos em seus sedãs de luxo conduzidos por motoristas que se bobear ganham mais do eu.
            Quando o nosso transporte tiver o nivel de cidades como Barcelona, Londres e tantas outras cidades onde pude constatar pessoalmente a boa gestão, pensarei no assunto

        • Mr. On The Road 77

          Também sou do Rio, trabalho no centro e tenho até disponibilidade de vaga.
          O problema é que se tornou impossível andar de carro no Rio. É muito stress…
          Onde moro tem ônibus tranquilo. É engarrafado, mas menos estressante.

          • Espero que onde moras tenhas ônibus bom… o RJ tem muito ônibus bom para a Zona Sul e parte nobre da Zona Oeste, já as demais áreas, até mesmo a parte nobre da Zona Norte deixa a desejar, quiçá o subúrbio da Zona Oeste.

        • João Cagnoni

          Aqui em SP eu só ando de transporte público quando tem metrô ou corredor de ônibus bem perto. Entretanto, moro em um bairro periférico (Butantã), e o trânsito faz a estação de metrô parecer no fim do mundo, então na maioria das vezes uso carro, ou chamo um Uber até a estação.

        • Retrato do Papai

          sem rodízio os meios de transporte público do RJ já são caóticos, com rodízio então seria ALTAS TRETA MANOLO

      • Gilberto Silva

        Mas se nós formos pensar bem, ele é até seguro pra sua faixa de preço… poderia ser mais… mas na média é o que temos à disposição.

        • Não, Gilberto, ele não é seguro. E alguns concorrentes também não são. Isso não “livra” a cara do Clio, mas vale ressaltar que há outras questões, sendo a principal preço: Os concorrentes mais seguros são caros. Então acredito que fez uma boa escolha. Ele seria minha escolha também. Entenda, não foi uma crítica a sua escolha. Eu mesmo ando em um carro que se for ver, é bem mais inseguro que um Celta (Um carro de 20 anos atrás, sem air-bag, ABS, rigidez torcional ridícula). Mas não podemos deixar de ser críticos com o que compramos só porque nós adquirimos um bem. Clio era um carro que concorria com Fiesta, Polo, Corsa, 206… Rebaixado para concorrer com Celta, Uno…
          De qualquer forma, parabéns pela escolha. Acho o Clio uma boa opção.

          • Gilberto Silva

            Mas eu vejo que o mercado em si está mudando, com a entrada de modelos como Ka, Up! todos bem mais seguros, uma pena é o preço que cobram por eles… até disse algo assim uns tempos atrás… hoje se formos pensar em um mínimo de conforto e segurança, a conta não fecha por menos de 45k. como eu disse em outro post, eu duvido muito que o kwid chegue ao mesmo preço do Clio, aposto como chega por uns 40k e o Sandero fique mais caro… nosso mercado é lamentável, mas daí dirão que a culpa é de quem compra… mas daí comprar o quê então… não é mesmo?!

            • Exato. Eu entendo perfeitamente a necessidade de outras pessoas de comprar carro. As vezes é uma questão de respeitar a si próprio (E cadê a galera do Fusion “semi-novinho”? Estão demorando! Hehhehe).

              • mjprio

                Fusion semi novinho. Rsrsrs. Verdade. Eu sempre ouvi esse papinho de ” ah, com esse valor eu compro um carrao semo novinho.” Compra mas nao consegue manter. Tai mais uma faceta do nosso povo.

            • Felipe

              A minha sugestão de protesto contra o que as montadoras nos empurram “goela abaixo” é justamente comprar só carro usado…se isso for feito de forma massiva, por milhôes, as montadoras serão obrigadas a mudar para convencer as pessoas a comprar carros novos…não que seja simples fazer isso, afinal como convencer milhões de pessoas a mudarem o hábito de comprar carro novo?

              • Gilberto Silva

                Mas se for pra trocar por outro usado, não é melhor dar aquela reformada geral no que já possui e continuar com ele mesmo?? rsrsrs

                • Felipe

                  depende…se o seu usado for muito antigo talvez não valha a pena…mas a questão que eu me referia era de melhorar a qualidade dos carros…vejo isso como uma forma de pressionar os fabricantes

              • Já pensou que parte da mudança talvez não passe por por comprar carros usados, mas escolher melhor os novos? Qual o compacto mais seguro que temos? Qual a posição dele no ranking de vendas? Já pensou que se ele fosse primeiro, talvez tivéssemos um Onix 5 estrelas? Já pensou que se o Sentra ou Fluence fosse os mais vendidos o Corolla seria mais barato?

                • Felipe

                  Hum, faz muito sentido o que você está dizendo…na verdade a minha sugestão foi justamente para endereçar parte do problema. O que você está propondo tem muito a ver com preço, não somente itens de série, conforto e segurança, ou seja, talvez o Corolla fosse mais barato mas ficaria também melhor?

                  • Ele teria que ficar mais atrativo. Talvez passasse por mais equipamentos, preços maiores.
                    Mas não tenho ilusão que isso é uma fórmula mágica. Existem motivos das pessoas preferirem o Corolla, mesmo ele sendo mais caro. E são razões bem racionais e respeitáveis, como a diferença de custo de manutenção entre um e outro.

                    • Felipe

                      Eu usei ele como exemplo…a grande questão é: se as pessoas, como você disse “escolherem melhor os carros novos” será que os carros, de modo geral irão de fato melhorar sem que se comprometa demais o preço? Se a gente olhar bem o mercado de hoje vocÊ vê cada vez mais carros menos equipados ( não contando ABS e Airbag que são obrigatórios) e caros! Mas as pessoas compram, pois “é da marca tal”. Resumindo: se as pessoas compram por causa da força das marcas, porque melhorar os carros? Cada vez mais as pessoas tem que investir caro pra ter um assento confortável, por exemplo…nos anos 90 não era necessário ter um carro de luxo pra isso…hoje as coisas estão bem por aí…por isso muitos compram um usado com acabamento e conforto superiores ao invés de um novo quase pelado de bancos duros.

                    • Isso aconteceu uma vez aqui. Era uma vez uma terra longínqua, onde um presidente que tinha uma Elba resolveu acabar com a graça dos 4 fabricantes do Apocalipse e resolveu abrir o mercado. Por incrível que pareça, os primeiros que surgiram saíram de traz da cortina de ferro: Um jipinho maneiro, uma cadela espacial e aquela menina do poço. As 4 malvadas riram: “É disso aí que teremos que ter medo? Hahaha…” Mas eles não viram que era apenas a ponta do Iceberg. Lexus, Suzuki, Honda, Mitsubishi, Subaru, Dodge, Chrysler, Alfa Romeo, Daihatsu, Kia, Hyundai, Suzuki, Mazda, Toyota, BMW, Mercedes, Audi, Seat, Nissan, Renault, Peugeot, Citroên, Ferrari…. Jogaram na nossa cara o tanto que estávamos atrasados, subdesenvolvidos… E assim, como em passe de mágica, tudo mudou no reino das 4 malvadas. Opala virou Omega. Kadett virou Astra. Monza virou Vectra. Escort virou Focus. Del Rey que tinha virado Santana virou Mondeo. Chevette virou Corsa. Uno virou Palio. Santana virou Passat. Prêmio virou Tempra que virou Marea. Passat virou Logus que era Escort que virou Polo Classic que virou Polo. E esse trouxe o Golf… E o Gol…. Bem, deixa o Gol para lá… Ar condicionado não custava mais 5 mil dólares. E a Elba, magoada com a reviravolta que por incrível que pareça deu a liderança ao seu criador, derrubou o presidente…

                      Essa história mostra também que além de escolhermos melhor carro, temos que escolher melhor os representantes para que possamos ter um mercado mais justo. O presidente? Ele também voltou, pelas urnas, e trocou a Elba… Em uma Ferrari.

                    • Felipe

                      Excelente comentário!

                    • CharlesAle

                      Pois é..Mas um carro “ponto fora da curva” foi o Escort..Sempre o achei moderno, exceto seu famoso motor CHT..Se bem que, quando trabalhei na Ford Taboão, e lá dentro vi um Sierra e o Taurus, lamentava muito a Ford na època não os disponibilizá-los para o consumidor..

                    • Fiesta, Sierra, Taurus… E tome versões de Renault no lugar! Eu gosto mais da Ford que da Chevrolet, mas a nível Brasil entendo perfeitamente preferirem a segunda: Chevette-Opala-Monza-Kadett-Omega-Vectra-Corsa-Astra… Não tinha comparação… E o que eu não me conformo é que na década de 80 a Ford tinha fama de manutenção cara. 30 anos depois isso continua, e a marca não faz nada para mudar isso. Acho manutenção cara razoável quando te dará alguma vantagem, como era o 1.4 16V da Courier.

                    • SDS SP

                      Lembro que a cerca de 20 anos atrás, meu Tio trocou o Monza “tubarão” por uma casa..,

                    • Fico pensando nessas pessoas que dizem que comprar carro hoje é mais difícil que antigamente.

                    • mjprio

                      Essa merece ir pra coluna do jornal!!!!!! Tanto carro pra derrubar e foi justamente uma Elba

                    • Na verdade dizem que foi a cunhada, que era um avião… Mas isso é assunto para o Notícias Aéreas! Hehehe

                    • mjprio

                      Vdd. Desde a antiguidade que esse negocio dos caras se matarem por causa de um mulherio acontece

                    • Pois é, tem aquele caso dos Cavalos de Tróia do motor da Hyundai, que foi por causa de Helena, que disse que o cavalo era mais potente do que realmente era. Mas pior foi Nero que colocou fogo em Roma para fazer um poema! Começava aí a onda dos italianos com o Fire, tipo…. tipo…. Ah, tipo o Tipo!

                    • mjprio

                      Kkkkkkkkk. DEMAIS

                    • Os Atenienses do Sul juravam que tinha 140 cavalos, com lanças de aço puro, Escudos multi-ponto, armadura revisada… E que dentro de cada dele saí um Brad Pitt, no que seria a maior invasão… Do Mundo… Já os troianos confirmaram que vinham bem equipado, mas negam que saía um Brad Pitt, que na verdade fazia propaganda e dava nome a versão de um fabricante de outra ilha… E só viram um cavalo apenas!
                      Já Nero negou a versão, se recusou a fazer recall em Roma alegando mal uso das bigas que perdiam as rodas. E disse que não colocou fogo em Roma, apenas deixou o Tipo estacionado perto do Coliseu e quando voltou já estava assim.

              • SDS SP

                O problema é que o preço do usado ficaria nas alturas e até lá, muitas montadoras fariam as malas e cairiam fora e por consequência deixando o preço do carro no valor de um imóvel…

                Acho que o grande problema é que a nossa renda não é compatível, seja para um usado ou para um 0km…Uma verdadeira sinuca de bico rs.

      • João Cagnoni

        Eu adoro te contrariar! Vamos lá… Já que você tem um Focus, acha mesmo um Focus usado menos seguro que um Clio 0km? Como você mesmo disse, 30k é grana, e vejo muitos donos falando que “era só o que dava pra comprar” enquanto deixam uma fortuna nas concessionárias.

        • Gilberto Silva

          Talvez… depende dos equipamentos e manutenção realizada no Focus usado… esse é o problema na hora da compra do seminovo… quem não tem tempo pra procurar por um bom seminovo ( sei que eles existem) acaba recorrendo a um zero, e no meu caso, não tinha esse tempo, nem me atreveria a passar o meu usado pra alguém na forma que estava…

        • Hahah… Opa, João! O dia que todo mundo concordar comigo, eu paro de comentar!
          Já pensou porque a NCap não faz teste com carros usados? Porque com o desgaste, alguns parâmetros mudam João. Acha que a carroceria do Focus de 30 mil com não sei quantos mil rodados (E principalmente, sem saber COMO foi rodado) é tão rígida e tão coesa em impactos quanto a do Focus de 90 mil? E em equipamentos de segurança, talvez esse Focus de 30 mil não terá tanto mais que o Clio. E air-bag está mais próximo de revisar o sistema.
          Mas segurança é apenas um aspecto de uma compra. Não é só comprar. É importante manter.
          Será que o Gilberto já não fez as contas de quanto gastará em manutenção do carro dele? A manutenção do Clio tenderá ser muito menor que do Focus. E mais: Ela começará a ficar crítica bem depois. Carro zero, fora revisões, é para quase dois anos de tranquilidade. O Focus você já tem que chegar dando aquela revisão geral.

          • Gilberto Silva

            Foi justamente isso que pensei… em deixar de lado nomes como Astra, Vectra e o próprio Focus…

          • João Cagnoni

            A segurança de um carro não começa no momento do impacto, e sim antes de acontecer. O freio à disco nas 4 rodas do Focus vai salvar o motorista em várias situações, assim como a estabilidade. Recentemente dirigi um Novo Uno em uma rodovia aqui de SP, estava com 4 pessoas no carro e bagagem, precisei freiar e ao pressionar o pedal calmamente, o mesmo não parou, precisei soltar e desviar, sendo que era uma situação que meu carro pararia somente triscando no freio. O Uno tinha menos de 20 mil km, não era o carro que estava ruim, lembrei de diversas situações iguais quando tinha meu Palio.

            • Ele tem freio a disco mas é mais pesado também, e tem os materiais mais fadigados. A diferença será bem menor que na ficha técnica. E há um mundo de diferença do comportamento dinâmico do Focus para o Clio sim… Desde que amortecedores, batentes, coxins do Focus estejam todos em dia. Do francês do Paraná estará. E do Focus?

              • João Cagnoni

                Mesmo com desgaste nessas peças, ainda vai freiar bem mais que o Clio. A diferença é gritante.

                • Qual a diferença?

                • João, fala a verdade, você falou que a diferença é gritante mas não tem nem idéia de quanto seja, não é?
                  Mas eu fui atrás. E de um Focus zero, não com 3, 4 anos de uso:

                  FORD FOCUS 2.0 TITANIUM PLUS:
                  80 – 0 km/h: 28,7 m
                  RENAULT CLIO 1.0
                  80 – 0 km/h: 28,6 m

                  A fonte é a AutoEsporte. Não fale sobre o que não conhece baseado no “Tenho certeza que é assim”. E claro: Um Focus da geração anterior e com os componentes gastos parará antes, não é?

                  A questão é que exceto super esportivos, o espaço de parada dos carros vai ser bem parecido.

                • T1000

                  como gritante? Já freou um clio? Ele pára bem viu. E não dança a dianteira como alguns por aí.

                  • lucas

                    Dança sim, tenho um e se a roda travar, faça um milagre rápido.

                    • O seu não tem ABS, não é? Sem querer discordar de um proprietário, e não colocando o Clio em um nível que ele não está, achei ele mais equilibrado que o Celta. Tudo bem que não é a melhor referência, mas…

          • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

            Com essa revisão do focus brincando já paga 3 ou 4 do clio bem tranquilo… Dificil escutar que alguém fez revisão no carro antes de vender. E a maioria que tem 20 mil para um carro, já compra um de 25 com parcelas e a revisão fica para depois. Ae fica rodando com o focus com pastilhas velhas, amortecedor cansado, sem liquido de arrefecimento.
            Sai 1x ano passado e o cara não encontra carro com o sistema de arrefecimento limpinho com liquido trocado.

            • Isso mesmo. Meu irmão vendeu o Focus dele, o carro que ele amava, porque não concordou com facada de 6 mil reais. Comprou uma SpaceFox e atualmente está com um Corolla.

        • T1000

          Será que o cara que tem dinheiro contado vai ter cacife para comprar o tal Focus de R$30k e logo encostar na oficina e gastar mais uns R$5k para deixar o carro em ordem? Tipo, correias, amortecedores, pneus, discos, filtros, óleo, vela, fluido de freio?
          Pegando um 0km, o cara já está tranquilo enquanto durar a garantia. E, mesmo depois dela, sabe como o carro está e poderá planejar seus gastos de acordo com o que tiver que fazer no carro.

          • mjprio

            Tai o x da questão. A magica dos seminovos acaba ai!

        • mjprio

          Se esse Focus tiver na mão de um infeliz que põe peças vagabundas oleo e combustivel batizado anda que nem um imbecil esmerilhando o carro, com seus pneus Lao King Chong. mas da uma boa maquiada pra vender acredite. Ele e menos seguro do que o Clio bem mantido e bem guiado.

          • João Cagnoni

            E o Clio depois de 30 mil km vai estar no mesmo estado do Focus então…

    • Gilberto Silva

      Bem a conta não foi bem essa, tem algumas taxas e serviços que eles colocam e acaba dando um pouco a mais… mas pra andar num carro zero, e pagar somente manutenção, ta valendo a pena, e o bom é que os preços são fixos…

  • Fael

    Assim, comparando com Palio Fire/Mobi/Uno, o Clio se sai melhor, só não tem blz, mas o motor e a dirigibilidade são mais eficientes.

    • Gilberto Silva

      Olha o motor do Clio é super econômico, talvez as peças da Fiat sejam mais baratas… mas acredito que as visitas às oficinas também sejam mais constantes.

      • T1000

        o meu está nos 25k. Fiquei impressionado quando rodei no litoral, chegou a fazer 17km/l na gasolina. A média da viagem ficou em 16km/l com ac ligado, rodando entre 110~120km/h. No etanol, entre 10,5 e 11,5km/l.
        Na cidade, entre 11 e 12km/l na gasolina e 9 no etanol. Mas aqui tem muita ladeira.

  • cefaf

    Bom, muito bom. Mas eu queria mesmo era ver relatos de alguém que ficou pelo menos 5 anos com o mesmo carro e rodou mais de 150mil km. Aí, sim, poderemos saber quanto à durabilidade, robustez e eventuais defeitos crônicos e pontos de atenção.

    • Edson Fernandes

      Olha fiquei com meu C3 durante 7 anos só que não cheguei a atingir os 150000km. Mas o vendi com 112000km. O carro bem cuidado vai durar muito… para vc ter ideia, em uma analise de ultima manutenção, foi visto que o motor estava limpo, sem sujeiras, vazamentos, entre outros.

      Ou seja… como ele sempre rodou desde 0km. Alias, nunca troquei uma peça da suspensão dele.

      Eu acho que pelo tempo que fiquei e o tanto que rodei, dizer com total certeza que é um carro robusto e eu teria outra sem sombra de duvida.

      • Mentiroso! Todo mundo sabe que carros da PSA não duram 60 mil km! Basta ir nas agências e ver: Todo carro lá está com 60 mil km! Hheheh

        • Edson Fernandes

          Hehehehehe

          Conversando exatamente hoje sobre o C3, um amigo e vendedor de carros me contou que o mercado do C3 atual está bem aquecido. As pessoas estão descobrindo o produto e comprando (preço baixo + carro com qualidades… boas vendas).

          Eu confesso que andei em um na segunda feira… me deu uma vontade enorme de ter outro C3 para rodar no dia a dia. O do cara com 67000km rodados com 0 ruidos no interior (o meu foi assim até 90000km).

          • Falava com meu primo: O mercado não prestou atenção, mas tinha dois carros que na questão equipamento x preço davam uma surra nos concorrentes. C3 era um deles. O outro era a Classe A.

            • João Cagnoni

              Classe A era um show para a época. Mas ouvi dizer que a manutenção era realmente muito cara.

              • Não tive muitos problemas com o meu não. Não era manutenção de carro popular, óbvio, mas não estava longe de Marea, Golf, Vectra…
                E uma coisa sobre carros alemães: Não importa se VW, BMW ou Maybach: Eletrônica deles SEMPRE será cara. De up! a Carrera GT.

                • João Cagnoni

                  Meu pai acabou de trocar uma sonda lambda do Passat 1.8t dele por R$1200. Depois pegam no pé dos franceses, mas isso é assunto pra outra hora.

                  • Mr. On The Road 77

                    Pois é, a manutenção continua sendo de carro de segmento superior.

                    • João Cagnoni

                      O pior desse carro é que com qualquer probleminha o turbo para de funcionar, sendo que muita oficina logo condena o turbo, mas basta resolver o problema que o carro volta forte.

                  • Heheh… Paguei 600 reais em um TBI do Gol. Aí o cara justificou: “Mas é o mesmo do Golf”. Ué, o Golf que abaixe o preço, não do Gol que suba!

            • Edson Fernandes

              E é impressionante, que muita gente desdenha do carro sem ter o menor conhecimento do produto.

          • João Cagnoni

            O que você achou do novo C3 1.2? Confesso que à princípio não gostei muito da novidade.

            • Edson Fernandes

              Então, na verdade só conheço o 1.4 (o meu ex carro) e o 1.5 (do cunhado).

              O 1.2 eu ainda não dirigi, mas estou bem curioso para dirigir (na verdade o 208 que ao meu ver é um produto em sí superiro ao C3)

          • Louis

            Meu 206 está com 155 mil km.

          • mjprio

            Eu quase comprei um. So não concretizei quando vi um amigo deixar um na troca e jogaram o preco la embaixo alem da minha cunhada que trabalhava numa css da Citroen me desanimar.
            Hoje estou com um Versa.dizem que e feio. Mas na prática ja recebi muitos elogios . Dizem que japonês de segunda linha. Discordo. A nissan manda muito bem nos EUA. Então não pode ser ruim. Alem disso por 57 mil tenho a exceção do AT tudo que tem no city pagando uns 10 mil a menos .

            • Edson Fernandes

              Sem duvida. O C3 se vc for deixar numa troca, ele terá o preço terrivelmente reduzido. Agora, se vc for vender no particular, vende bem e relativamente rapido.

              O meu já tinham 2 interessados antes mesmo de anunciar, só avisei e uma pessoa se interessou primeiro que a outra. O vendi por R$1500 abaixo de tabela porque precisava novamente de ter a troca de pneus. (que a atual dona não trocou e está rodando no arame!)

      • cefaf

        Muito bom, Edson! Fico feliz que seu carro só tenha lhe dado alegrias, e você provavelmente é um motorista/dono bem cuidadoso. Meu comentário foi mais uma crítica em relação a termos uma quantidade bem grande de “carros da semana” novos e pouco rodados…

        • Edson Fernandes

          Ah sim! sempre pensei nisso tbm…rs

          E sim… eu sou muito cuidadoso com o C3. A unica peça nele “paralela” foram os farois de neblina que um deles quebrou a lente e eu tive que trocar. No final, o “paralelo” que comprei era na verdade da fabricante que distribui a Citroen. Uma ironia no destino impressionante.

          De resto o carro só viu peça original. Era um carrinho muito competente e bem economico.

      • Marcos Souza

        Meu amigo pegou um gol bola que era do pai dele. Ficou um bom tempo com o carro, ele até baixava um pouco de óleo, mas andava de boa…nunca deixou na mão.
        Quando ele trocou o gol bola estava com 435 mil km sem ter feito retífica.
        O pai dele até queria vender o carro pra vw, quem sabe eles quisessem o carro pra analisar, mas não deram muita bola.
        Mas eu penso que nossos carros tem motores bons. O problema é que quando passam pra algum garagista, de 435 mil km, ele fica com apenas 67 mil km…aí depois de 20 mil km vai pro pau o motor é o carro não presta pq não aguenta nem 100 mil km.

      • Cesar Mora

        Um amigo meu tem um 1.4 2011 com 80 mil km desde zero com ele, só teve um problema com a TBI e o potenciômetro do acelerador eletrônico…
        alem do clássico problema com as maquininhas de vidro elétrico que são bem recorrentes em C3.. mas é um carro robusto sim..sem baixar óleo, sem problemas de arrefecimento…

        • Edson Fernandes

          Isso é verdade… no meu caso um dos vidros caiu porque o cabo de aço se rompeu. Custo de reparo? R$150. Se isso é caro… imagino o que é caro para alguns…rs

          • Cesar Mora

            Exatamente… alias, domingo a noite estava tentando arrumar exatamente esse cabo de um Uno CS da namorada do meu amigo rs.. mas são problemas simples e baratos de arrumar mesmo.. agora você vê muitos VW com motor batendo, fiats com problemas de injeção, varias coisas mais serias com também 5 anos e 80 mil km…

    • Gilberto Silva

      Cefaf, quando o carrinho chegar lá, e eu estiver proximo de vende-lo, farei um outro relato!

      • cefaf

        Sim, faça isso. E parabéns pelo seu carro!

  • Tosca16

    Sou mais este que o Mobi, entretanto o futuro é mesmo estes ultracompactos .

    • Gilberto Silva

      Tosca16, quando fui comprar, o Mobi ainda não tinha sido lançado, mas acho que hoje não mudaria nada, acredito que o clio seria mesmo a opção…

      • Tosca16

        Se tivesse vindo com o novo motor três cilindros da FCA seria uma boa opção, mas sem trazer nenhuma novidade e ainda custando cara deste sua versão de acesso não me parece melhor em nada que este Clio .

        • Gilberto Silva

          Pois é… com o velho e bom motor Fire retificado não vale a pena… embora seja um carro honesto por seu preço… mas vamos ver se ano que vem o 3 cc chega neh

  • Vinícius Barreto

    Tive um Clio Sedan Privilege e era só alegria… Até fiz um relato aqui no N.A.
    É um bom carro, apesar de ter sido rebaixado para o segmento de entrada.

  • Lucas086

    Bom relato, e realmente pelo preço, era melhor o que se podia comprar. O celta o banco e volante tortos, fica ruim demais para dirigir, palio o motor não seria tão econômico. Clio é um carro muito bom, anda bem, econômico, gostei do painel com termômetro do radiador. E que bom que vc não pegou aquela cor de geladeira velha kkkkk. Parabéns.

    • Gilberto Silva

      A cor de geladeira velha seria a vermelha?? eu não curti o vermelho também não!! kkkkkk

      Mas o celta também é um bom carro, o motor é bem espertinho!!! já os modelos da Fiat, estão muito depenados quando básicos.

      • Mr. On The Road 77

        Acho que ele está falando de um tom de branco, meio bege.

        • Gilberto Silva

          é esse também é feio viu… mas sinceramente arrependi de ter pego o Branco, é lavar e no dia seguinte ficar arrependido de ter gasto o dinheiro com isso, já tá sujo denovo…

      • Lucas086

        É um bege que tem, muito feio.

      • Cesar Mora

        o March saia mais caro ou não tem muitas concessionárias na região? quando comprei um em 2013 a diferença de preço para o clio nao era 1.000 reais e ele tinha mais equipamentos e acabamento melhores… além de ser mais moderno…

        • Gilberto Silva

          Quando estava olhando aqui em Goiânia o March 1.0 estava cerca de 5 mil a mais. eu até preferia mas começava a ficar muito distante do que eu tinha planejado.

          • Cesar Mora

            Sim, ai ja torna uma diferença grande né Gilberto.. além de que são carros com o mesmo motor e câmbio, não vale 5k a mais… aqui em São Paulo sempre têm umas promoções legais para o March… lembro de quando eu acessava bastante o forum do Renault Clube na época que tinha a Grand Tour, e os caras faziam varios Ups no interior do Clio para melhorar o isolamento acústico e detalhes de acabamento, peças do Symbol que tem um padrão legal também e é plug and play…

    • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

      Bahh esse branco sujo é horrível!!! Nem de graça! No micro não é tão feio mas ao vivo…

  • Fabio Marquez

    Tive um Clio Privilege 1.6 16v, 06/07, ele sumia água sem qualquer motivo, e o isolamento acústico era uma porqueira, mas era um ótimo carro, um dos melhores que tive, curti bastante. Morreu depois de sair de traseira e capotar no inicio do ano, depois disso desenvolvi fobia de carros sem ESP…rs

    • Gilberto Silva

      mas você devia está correndo neh? porque o clio tem uma boa estabilidade… é relativamente baixo e largo, andando normal acho difícil ele sair de traseira se os pneus estiverem devidamente calibrados e em dia… rsrsrsrsrs

      e por esse preço, não temos nada com ESP….

      • Fabio Marquez

        Não temos mesmo, eu que fiquei traumatizado mesmo. Dizem que pode ser stress pós trauma, eu entrava no carro e já sentia que ele sairia rodando ao entrar em uma curva. Agora estou bem melhor, eu preciso viajar constantemente, já faço isso de boa, mas ainda tenho certo receio.

  • Fernando S.

    Dos citados, apenas o up! seria uma opção melhor, porém depende muito do valor do alemaozinho aliado aos itens de série q ele te daria. O Clio é um ótimo carro, tem um motor valente e econômico. Boa escolha!

    • Mas o up! é mais caro também, acredito.

      • Gilberto Silva

        Na época o único que ficaria próximo porém ligeiramente mais caro é a versão de entrada, acho que a move, e não tinha absolutamente nada…. somente direção, abs e air bag… todo o resto era opcional

        • Rodrigo

          Esse é o problema do up!
          Fui ver também e com a configuração de um Ka SE, por exemplo, sai bem mais caro!
          Muito boa sua avaliação do Clio!
          Abraass

        • Tosoobservando

          Trocou um carro seguro por um zero no crashtest, tomara que sua familia nao sofra as consequencias em um acidente.

          • O Clio é zero, sem airbags. Tinha três estrelas, com a presença de airbags nos parâmetros da época, logo, nada diferente da média do mercado, ainda que seja apenas razoável.

      • João Cagnoni

        O up com ar e direção está na faixa de 40k.

  • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

    Não é um carro bom não… Um colega fundiu o motor quando passou dos 380.000km. Isso fazendo manutenção direitinho, sempre completando óleo. Parou algumas x em oficina mas rodou com ar e direção. Telecom é fogo hehehe e era modelo antigo não éra dos novos não. Quase certeza que era o modelo 2002.
    E o melhor carro é o que a gente pode pagar e manter!
    Será que vai rolar um desconto quando chegar o kwid?

    • Gilberto Silva

      380 000 km??? mas não é um corolla não amigo… se chegou até ai acho que ele estava é no lucro… rsrsrs

      Cara acho que o Kwid não chega por 31k nunca, se chegar abaixo dos 40k será bom!!

      • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

        Rodava muito em estrada, imagina comprou usado não dava manutenção… Só quando o carro parava, claro que algumas coisas ele fez, mas trocou com mais de 400.000. Tinha e tem ainda carro locado para a empresa, mas o aluguel não vale o quanto ele roda, se ele fosse trocar oleo a cada 5 mil ele não dava conta nem de trocar oleo. O cara rodava mais que taxista. Mas final do ano passado pegou um prisma 2010 e disse que está manerando nas viagens. Um opinião do dono que eu queria ver é de taxi. Os caras andam até o carro destruir, mas tenho curiosidade para saber como é uma manutenção de taxi.

        • Gilberto Silva

          Então durou foi muito, sem manutenção, rodando como carro de serviço… se o meu chegar firme no final de 5 anos, com uns 130 mil km sem muita dor de cabeça, estarei satifeitissimo… kkkkkk

          • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

            Cara tinha um uno da brasil telecom no litoral aqui do rs que estava com 120 mil km nunca trocou correia dentada e óleo era completado colocando valor na gasolina, que a brt dizia que daqui a pouco troca a frota. 120 véio se não tivesse visto não acreditava.

        • mjprio

          Acho que a manutenção de taxi éigual producao de salsicha ( nao se sabe como e feita)kkkk. Bem tem muitos que fazem manutenção direitinho (certa vez andei numa adventure 2008 com 480 mil sem um barulho). Mas muitos infelizmente andam na base do quebra galho. Seria melhor se fosse como na Alemanha onde os motoristas também tem isenção de impostos para peças sobressalentes

          • Cesar Mora

            Salsicha é feita de jornal! rs…. sempre me diziam isso quando eu era pequeno rs..

            • mjprio

              kkkkkk

    • T1000

      você está sendo irônico, não?
      oloko 380.000 motor 1.0 não se vê todo o dia.
      aliás, o máximo que vi foi um gol bola 1.0 de frota, com 270.000, que andava com o comando todo batendo.

      • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

        Minha tia tem um celta (primeiro ano lançado) que já passou dos 280.000 ano passado. No verão ela comentou que ia ter que mexer no motor, disse que o mecânico falou que era problema em um cilindro. E manutenção dela só quando o carro da problema. Nunca perguntei se troca óleo na data correta. Pena que o carrinho é básico porque ela não ta pensando em vender, ou melhor ninguém pensa em comprar com essa km. Tempos atrás estava com rolamento chiando, puxando pro lado, daquele jeito.

  • Rafael

    Já dirigi vários compactos nacionais e minha experiência com o Clio foi uma viagem de 200 km e 200 km de volta com 5 pessoas e bagagem. Gostei do comportamento do carro como um todo e não me senti num carro tão popular como me sentia no Celta ou Mille. O motor é dos melhores em termos de desempenho/consumo quando comparado a outros 1.0 de 4 cilindros.

    Parabéns pelo carro!

    • Gilberto Silva

      Obrigado, até o momento estou muito satisfeito, e tenho sentido isso também como ex dono de outros populares que possui..

  • Higor Fontana

    acabou de fazer a primeira revisão de R$ 10.000!?!?

    corrige ai!!! :D

    • Marco Antônio

      só a revisão dá pra ele ir lá e comprar o antigo carro dele; kkkkkkk

  • Raphael Pereira

    Frances nao dura nada dizia o camarada…..
    Dura sim como qualquer outro carro. Parabens pela compra

  • Vitão

    Não posso falar muito em termos de segurança desse veículo, por ser um carro de um projeto beeeem antigo…. Além dele ter zerado no Latin NCAP…

    Mas posso afirmar que é um carro honesto, acessível e bom para quem está começando a se estabelecer no mercado de trabalho…. Fora o excelente consumo de combustível…

    No geral, creio que seja um ótimo custo x benefício…. Parabéns pelo carro!!

    • Zerou na versão sem airbags. No parâmetro antigo, o com airbags tirou três estrelas, ou seja, é razoável.

  • MFS

    Gilberto, parabéns pelo carro!
    Tenho um Clio 1.0 16V flex 2011 completo, esta com 30.000KM, carro excelente pela proposta, econômico, anda bem e não te deixa na mão.
    O Clio é guerreiro!!!

  • Matias Razzo

    KKKKKKK, achei legal essa parte:

    “acabou de fazer a primeira revisão de R$ 10.000”.

    Foi mal, desculpe a zoeira….

    • Guily

      Foi divertido! E parabéns ao autor!

  • CharlesAle

    Nossa, achava que era SP Capital..Infelizmente a mídia rotula SP de tudo que é ruim..Principalmente a dona Globo..

  • JCosta

    O Clio é um carro honesto e só. Poderiam melhorar o sistema da alavanca de câmbio que pula demais… mas também não atrapalha.

  • João Carlos

    Curioso neste carro é vir com lente do retrovisor asférica, biconvexa. Inesperado para um carro entrada de linha. O New Fiesta nacional até pouco tempo atrás vinha com lente esquerda plana.

  • Diogo Oliveira

    Mano, na boa, não quero ofender, mas porque raios você pagou quase 30 Mil em um Clio 1998 disfarçado?

    • Zero KM, ia comprar o quê, econômico, confiável e de fácil manutenção? Era o Clio ou Palio. Talvez o New QQ se tivesse CSS Chery em sua cidade, pois de resto, nada aceitável.
      Outrossim, com taxa zero, só a Renault nessa faixa de preços, e que aceitasse o Ka arrebentado.

  • Tosoobservando

    Nao sendo puxa saco, mas é muita coragem pagar isso num Clio 0km tendo Up! com preços proximos, ou ate aquele Chery Celer 1.5 em promoção.

  • Ronaldo Batista

    Parabens pelo cliozinho…Um carro honesto…econômico.
    Na empresa em que trabalho tinhamos 2 clios 2009 e rodaram mais de 100.000km sem problemas.
    Agora temos mais 2 clios 2012 e estão com 50 e 60000 km e sem problemas…
    Isso respeitando a manutençao e troca de óleo..qualquer barulho ou anomalia paramos no mecânico…particular é claro…kkk

  • Ricardo Blume

    Um excelente carro pelo seu custo benefício e economia. E só.

  • Felipe S. Rangel

    Muito bom relato. Já tivemos em casa uns 04 Clios, desde os RN de 2001 aos Privilege de 2006. Carro que nos deu saudade. Era referência em acabamento.

  • Luccas Villela

    Acho esse carro sensacional. Eu tive um 10/11 um 2 portas e um 14/15 um 4 portas (infelizmente nao tinha ainda as maçanetas e retrovisores na cor do veículo, odiava isso), no primeiro eu pintei. Sinceramente, gostava mais do antigo, mas adorei os dois. Excelentes, confiáveis, suspensão maravilhosa, me sentia num trator, tinha certeza que o carro era resistente. Como o Clio 2 portas foi meu primeiro carro, sinto um carinho especial por esse modelo, quando sair de linha, fará falta. Uma pena que as pessoas prefiram o defasado e horroroso Palio Fire. O meu seguro era branco como o seu e eu chamava de Koala <3 Saudades, Clio!

  • Francisco

    Bacana o relato! Eu tenho um Clio 2006 e é show de bola, bem melhor que Celta, Uno que já tive. Estou querendo pegar um carro mais novo, porém dá muita pena de me desfazer do Clio, é um carro tipo “pau pra toda obra”, só faço manutenção básica anual nele e ele tá sempre pronto. Só uma pergunta ao autor, 48x com taxa zero foi qual valor mensal?

  • Adson Lima

    Tenho um Clio 2015 também, com a mesma km do seu, só que 2P. Porém, minha avaliação seria muito diferente da sua.

    O acabamento do interior é horrível, o do Classic é melhor, tive um ano 2009. Os cintos traseiros do meu não são retráteis, fica um emaranhado de cinto no banco traseiro. A espuma dos bancos não são nada confortáveis mesmo. O porta malas é o pior da categoria.

    A suspensão não é nada confortável, no manual é recomendável usar calibragem 35 psi nos pneus dianteiros, o carro fica muito duro.

    O consumo, quando ando bem tranquilo, consigo no máx. 11km/l (Recife – média de 25km/h marcado no computador de bordo), muito longe dos seu 14km/l.

    Já viu o preço da próxima revisão? Absurdos R$438. A primeira revisão não trocam filtro de ar, acho muito tempo (2 anos ou 20mil km).

    Essa semana a luz da injeção acendeu e o carro começou a falhar em marcha lenta.