Home Usado da semana Carro da semana, opinião de dono: Toyota Corolla XEi Auto 2009

toyota novo corolla 2008 1 Carro da semana, opinião de dono: Toyota Corolla XEi Auto 2009




O membro Ehideki do Fórum NA, que trocou seu Corolla 2007 pelo Corolla XEi 2009, fala um pouco sobre o carro, que em comparação com a geração anterior do Corolla não tem nem comparação, pelo menos em nível de equipamentos:

Principais equipamentos de série a mais em relação à geração anterior: sensor de luminosidade, side-bags, painel optitron (fibra optica), retrovisor rebatível eletricamente, direção elétrica, ar digital, rodas 16″, farol de milha, couro, piloto automatico, CD MP3 com comando de som no volante, computador de bordo, comando na chave p/ destravamento/abertura do porta-malas/levantamento dos vidros, 4 vidros com one-touch, encosto de braço dianteiro com regulagem de distância e traseiro com porta-copos, encosto traseiro rebatível 40/60, para-sol com luz de cortesia, repetidor de seta no retrovisor, volante com regulagem de profundidade e forrado em couro, etc… ou seja, um carro muito mais bem servido em itens de conforto.

Realmente é nítido o trabalho que a Toyota fez para suavizar o ruído, principalmente acima dos 4 mil giros. A direção está mais leve, o que é excelente para a cidade mas pode ser ruim na estrada. O trilho do câmbio automático não é mais reto, e sim uma “trilha”, é questão de se acostumar, mas algumas vezes, ao tentar engatar o D, entrava o N… não precisa mais apertar o botão no pomo do câmbio para mudar a posição de marcha.

O espaço interno continua parecido com a geração anterior, apesar de terem reduzido a altura do túnel central; o que realmente melhorou foi a posição de dirigir, com ergonomia melhor. Os mimos, inexistentes na versão anterior, te deixam mal acostumado rapidamente, caso do comando de som no volante e ar digital. por falar em som, foi muito bem-vinda a melhoria na qualidade do áudio, apesar de ter somente 4 falantes. interessante também uma tomada 12V dentro do porta treco central, útil para carregar o celular.

Apesar de ser um novo carro, quem já dirigiu um Corolla se sente familiarizado rapidamente, pois os comandos estão nos mesmos lugares, e o motor responde igualmente bem. Pior ficou a suspensão, antes uma referência em conforto/estabilidade, agora um pouco mais ríspida, não sei se foi pela adoção das rodas 16″ ante a de 15″ do modelo anterior ou se foi a calibração da Toyota, mas fato é que a geração anterior está bem melhor acertada.

Podemos observar com mais atenção os detalhes que diferem da geração anterior. Alguns deles são: a buzina é difícil de ser acionada (não é tão intuitivo como no volante anterior), pois a área de contato fica somente na parte inferior, e não em toda a área; a regulagem do encosto não é mais milimétrica, e sim posições pré-definidas, ao estilo honda (o que é pior); para subir os vidros com a chave, deve-se segurar o botão até que os vidros fechem por completo (deveria ser somente com um clique, que nem outros carros); o retrovisor poderia se rebater automaticamente ao travar o carro pelo controle, e não “manualmente” via botão no painel.

O seguro com bônus classe 5 saiu por menos de 1200 reais por ano. o ruim é que por ser flex deve passar na concessionária a cada 5mil km (o antigo, a gasolina, era a cada 10mil km). Uma pena que essa geração não tenha friso lateral. Em breve será colocado sensor de estacionamento.

O modelo foi comprado por 69.500, e o anterior vendido por 42.000.