Relato feito na seção Opinião de Dono, do Fórum NA, pelo membro Azeitona. Lá temos centenas de relatos de donos de outros carros, de todos os segmentos. Vale a pena conferir.

Bom pessoal, gostaria de postar as impressões do Siena ELX 1.0 16v Fire 2001, já que estamos com o bichinho a uns 5 meses, e pegamos como usado. As “primeiras” impressões você pode conferir no tópico aberto na época pra discutir sobre a compra, mas com 5 meses de uso intenso, as impressões mudam, umas pra melhor e outras pra pior. E é aí que quero focar nesse pequeno tópico. Fornecerei as informações técnicas em breve.

Prova de rua:

Começa um novo dia, e significa uma nova provação para o Siena. Aqui em casa ele atende às minhas necessidades de locomoção e da minha família (+3 pessoas) e ainda é o carro para trabalho do meu pai. Não é nada fácil mas até agora faz 5 meses que me surpreendo com ele, sempre valente. Enfim na rua, ele está habilitado a carregar a família com algum conforto. Espaço? Tem porta malas bem generoso.

Mas não são só flores. Por dentro, há opiniões divididas: àqueles que mesmo altos dizem que o carro é espaçoso e os baixos que reclamam da altura do teto, muito baixo. O que é preciso verificar além da sua altura, é a postura. No banco do motorista, eu, com 1,80, sentado na postura correta (toda a coluna incluindo coccix e nuca retos e encostados no banco, este com pouco ângulo de inclinação e joelhos levemente flexionados, braços nunca esticados completamente para empunhar o volante) relo o cabelo no teto, algo que chega estragar meu penteado arrepiado com gel!!!!hhauahua…

Já no banco de trás, não é possível sentar adequadamente sem bater a cabeça no teto. Para sentar nos bancos traseiros somente levando as pernas à frente (onde não há muito espaço) e sentando arcado. Nesse período o siena já carregou material pesado como chapas e lajotas de granito no porta malas. Ferramental do serviço do meu pai, bem como as placas de bronze dele, que são pesadas. A escada de alumínio dobrável quase não coube no carro com os bancos rebatidos.

O Siena não é tão bom na cidade quanto na estrada. Meu pai que dirige mais o carro reclama da falta de agilidade. Para arrancar é preciso “fazer gritar” um pouco. Ladeira, a maior dificuldade. Embale o carro em subidas ingremes para fazer subir e se o carro estiver cheio, será normal o uso da 2ª e até 1ª marcha. Subimos um ladeira íngreme da distância de 1 quarteirão, pegamos um pouco de embalo, mas foi necessário o uso rápido da 2ª marcha, o carro estava em 2 pessoas.

Pegamos o carro com pastilhas novas e o freio está “em cima”. Justamente por ter um freio tão forte, o Abs faz falta e o airbag é indispensável. A direção hidráulica é levíssima e útil na rua. Não temos ar condicionado, o que já é ruim mas a ventilação está péssima. Câmbio dentro do padrão, marchas um pouco ruins de engate, mas desconfio que seja entre a direção e o banco. Meu velho faz as trocas com uma naturalidade incrível.

O verdadeiro teste: Praia e Estrada

Viagem é sinônimo de carro cheio e muito saco. Saco no porta malas e onde couber, e saco de aguentar um 1.0 caindo a rotação ao subir algumas ladeiras da serra do mar. Nesse teste ele nos deu surpresas boas e más. Começando com as más: Além da revisão, foram feitos geometria e balanceamento tempo antes da viagem. Mas um pequeno problema colocou a viagem em risco. Com volante reto na estrada e com as mãos firmes o carro dá “puxadinhas” leves para a direita. Não é nada que assuste, quase não se sente, mas exige atenção redobrada e coisas poucas as vezes fazem grandes estragos, ainda mais num carro sem os principais itens de segurança.

Os pneus são novos e estão devidamente calibrados, o problema é na direção mesmo. A direção leve demais e o freio forte parecem ampliar o problema. Já na praia, mais desafios ao Fiat. Carregar a família e dessa vez rebocando um barco pequeno. O barco é leve, Mistral 15 pés, de fibra com um bom motor envirude 25hp (já adianto que anda pra ********!!!). Rebocar é fácil, mesmo sendo 1.0. Quanto mais peso, mais pedal à apertar – rotação cada vez mais alta. Também andou bem na areia, onde é preciso saber dosar no acelerador pra não patinar e por sua vez, encalhar.

Voltando de um passeio de barco até a ilha de Porto Belo, hora de botar o barco de novo na carretinha de reboque. Mas com a carreta na água, ela deu de encalhar com barco e tudo. A ação da água é muito rápida. Não dava pra empurrar e puxar a carreta com o carro ainda não era possível pois era fundo e levar o carro na água é a pior burrice que alguém pode fazer. Aí veio a ultima provação: O sedan na areia puxou, um reboque com barco acoplado que estava encalhado na água, através de uma corda. Nota 10 pra ele.

Dicas para verificar um Siena:

Se for um Siena 2001, verifique folga no volante de direção hidráulica. Se possível, um teste de rodagem diz se está alinhado. Se não estiver, uma geometria e balanceamento podem resolver, mas se o carro puxar pra um lado sem mais nem menos, pode ser algo mais complexo, como no nosso caso. Se o acabamento das colunas frontais estiverem descolando na parte de cima, pode ser indício de que houve alguma modificação ou reparo na fiação que passa por ali. No nosso caso foi a instalação mal feita de um alarme fora de fábrica.

Verifique a ventilação. No nosso caso está uma *** e será item para verficação na próxima revisão. Freios e câmbio são de praxe, não esqueça de verificar. Se a porta traseira do lado direito não estiver abrindo por dentro, não se desespere: Trava de segurança para crianças que pode ser liberada com uma chave de fenda. Fica junto à tranca da porta. Digo isso porque eu nunca tinha visto esse sistema e já ia usar as chaves pra abrir o acabamento da porta e ver o que tava dando esse buraco.

Bom é isso. Concluo que não é preciso ter medo de carros 1.0. Mas é inevitável xingá-los. O nosso se saiu bem olhe que é um dos piores (Siena sempre fica em último colocado em comparativos sobre potência). Logo mais posto os dados. Espero que esse relatório seja útil pra alguma coisa.