Chery Mercado Montadoras/Fábricas

Chery deve parar produção por cinco meses

fabrica-chery-brasil-1

Com menos de dois anos de operação, a fábrica da Chery em Jacareí/SP terá sua produção paralisada por cinco meses, de acordo com o site Valor Econômico. O motivo é o alto volume dos estoques na planta e nas revendas, suficiente para o período de interrupção.

A parada começará em julho, sendo que a partir do dia 4, 180 funcionários da linha de produção entram em processo de lay-off, que é a suspensão temporária do contrato de trabalho.

O sindicato teria aprovado o lay-off, que tem validade de cinco meses, onde o salário será pago em parte pelo governo, através do FAT, enquanto o restante será complementado pela montadora.

Com capacidade para 50 mil unidades/ano, a planta da Chery produz atualmente 10% do volume total, tendo entre 15 e 20 carros feitos por dia ou algo em torno de 5 mil por ano. Durante o período de paralisação, a empresa pretende investir R$ 50 milhões para adaptação da linha de produção para fazer o crossover Tiggo, que deve começar no início de 2017.

[Fonte: Valor]





  • Felipe

    A coisa tá feia!
    Mas antes parar, do que manter uma produção ociosa como a Chery já vinha mantendo…

  • ObservadorCWB

    Veremos se o produto diferente é capaz de alavancar as vendas.

  • Ivan Grego Lemos

    Sinceramente, os problemas da Chery atualmente é falta de marketing, porque os veículos estão com valores abaixo dos concorrentes, é só ver o Celer que esta no mesmo valor do Mobi, sendo muito mais completo e maior, o QQ seria o concorrente do Mobi esta abaixo dos 30.000,00 e completo, e também rede de concessionárias pequena. Talvez se investir em um bom marketing e aumentar a rede de concessionárias em todo o país, faça as vendas alavancarem.

    • Tosca16

      Mas também é complicado saber que temos fábrica aqui e nenhum, digo nenhum mesmo, modelo da última geração de produtos da marca… tipo lançaram o Arrizo 5 para o mundo inteiro no Chile, se fosse no Brasil seria uma forma de mostrar um novo produto, já com o novo layout da montadora. Um Arrizo 5 na faixa dos 45 à 55 mil reais com câmbio CVT estaria muito bem posicionado no mercado.

      • Ivan Grego Lemos

        Concordo plenamente, mas com a gama atual, eles deveriam estar vendendo muito mais do que atualmente, porque já andei no Celer e ele não perde para um Onix, Uno, Gol etc… Nem o QQ perde para o Mobi e Up. Principalmente que os valores praticados tem uma fenda enorme para os concorrentes.

        • Tosca16

          Entretanto se não tem saída com tais modelos tem que reformular a gama, se dão desconto e mesmo assim não cresce nas vendas tem que tentarem outra coisa; vê a JAC, mesmo com tudo trouxe o T6 e T5; Chery não atualizou nem o Tiggo FL .

          • Ivan Grego Lemos

            Reformular por reformular não adianta se ninguém conhece ou se a rede de concessionárias é pequena. É só pegar o exemplo das grandes, o gol é o mesmo carro desde sei lá quando, muda o para-choque e volta a vender bem, só que tem mais de 500 concessionárias e comerciais a cada 1 minuto em todos os canais. A chevrolet é só inventar qualquer desconto de 10 reais e o onix é lider de vendas, porque tem o marketing muito forte e muitas concessionárias no Brasil.

            • Tosca16

              Não tem como manter as revendas se não trazem novos produtos; a reformulação da gama é fundamental, especialmente para montadoras menores no mercado, continuar com a venda de dois ou três modelos defasados não ajuda em nada . Vê a Lifan, que só com um modelo tem em alguns meses vendido até mais que todos os Chery juntos; o mesmo aconteceria se a Chery trouxesse um Tiggo 5 com câmbio CVT, coisa que o X60 por exemplo ainda não tem.

        • Yuri Lima

          Eles se instalaram aqui com a politica de inovar no mercado, mas as práticas adotadas de trazer ou manter produtos defasados em relação ao resto do mundo acaba com isso.
          Quiseram ser inovadores, mas adotam as mesmas práticas das “4 grandes”

        • Você não acha que precisa bem mais que uma “andada” em um carro de um fabricante novo para comparar com carros de fabricantes com mais de 60 anos no país? Você garante que o QQ estará tão íntegro quanto um up! no decorrer dos anos?

          • Ivan Grego Lemos

            Essas fabricantes de mais de 60 anos no pais, ainda vendem as mesmas velharias, que após 30 mil KM tudo faz barulho. Não dá para garantir que o UP vai chegar integro, a chance é maior porque é um carro mundial com a unica ponta de qualidade que ainda nos resta, porque a tendencia de todas é a mesma, vender o velho com um tapa no visual, isso no Brasil, porque ninguém tenta mudar.

            • Desculpa, mas carros muito inferiores a up!, Mobi, Onix… Como Mille, Gol G3/G4, Corsa, Celta, Fiesta…. Andaram e estão andando por aí muito bem… E antes deles Chevettes, 147’s, Escort’s, Corcéis, Opalas, Gol Caixas… Também nos serviram durante muito anos… Sem tecnologias, caixão sobre rodas, muito mais caros que hoje, mas sem dúvida duráveis. Cadê os carros chineses dessa época para compararmos? Até Honda e Toyota quando começaram a vender aqui eram visto com desconfiança. Mas algumas pessoas acham que marcas novas e desconhecidas chegarão chutando a porta em um país com mercado consolidado. E não, eles não vendem as mesmas porcarias. Ka, Onix, up!, Focus, Punto, Golf, Fit… São muito superiores aos seus antecessores. Poderiam ser melhores? Claro, e muito. Mas basta olhar para o mercado como era no passado para vermos a evolução. Se fosse fácil criar uma marca e em pouco tempo ela está no nível das mais velhas, veríamos milhares de Mercedes, FCA’s, Fords no mundo… A Tesla hoje atingiu um nível de excelência e quem mais?

        • Vinny

          Ah não colega…
          Me desculpe…
          Não estou falando que Mobi e Up! são dois suprassumos do segmento, mas dizer que o QQ não deve nada à estes dois, é exagero. O QQ é terrível! Em 2012 tive que levar minha esposa para fazer um test drive e ver a roubada em que ela queria se meter. Andou dois quarteirões e resolveu entregar o carro ao rapaz da css. Me lembro até hoje: “Toma moço, volta dirigindo porque se isso se desmanchar no caminho, eu não quero me responsabilizar!”… Pelo menos rendeu boas risadas. Voltando ao foco: o carro é pífio. Um acabamento terrível, passa uma impressão de fragilidade absurda. Tudo bate, fora o ruído interno extremamente alto. Um baixo padrão de saltar os olhos.
          Se hoje a coisa está diferente, ponto pra Chery. Mas aquela experiência garantiu que eu não retorne à uma css da marca por muitos anos.

          • Também fiquei pensando no que seria esse “não deve nada”. Provavelmente andou no carro, viu um rádio onde no Fiat e VW não tem nada, um botão para apertar onde só tem uma manivela no mineiro e no paulista… Aí pensou, “Nossa, que carrão”. Como se carro fosse uma caixa que você ia guardando um monte de coisas e quanto mais coisas melhor. Fico pensando o valor de um projeto bem feito, quanto a segurança, rigidez torcional, eficiência mecânica.. Para pessoas assim. Um Mille que se você parar com as rodas no meio fio a porta não abre será melhor que um Corolla se esse não tiver vidro elétrico e o Fiat tiver. O que eu senti de ruim no QQ foi justamente um problema que noto no meu carro, do tempo que o fabricante dele era um mero desenvolvedor de utilitários ruins: Falta de rigidez torcional. Hoje eu vou fechar a porta do porta-malas, consigo ver a carroceria (Meu carro não tem monobloco) se mexer. E no QQ notei isso ao tentar estacionar. Fico na dúvida se brasileiro quer carros melhores ou mais equipados. E se ele entende a diferença entre um e outro.

          • Sua impressão é a da antiga geração do QQ, com outra plataforma, outro motor e outra mecânica. O QQ atual tem outra plataforma, evolução da do S-18, outro acabamento, outro motor e outra mecânica, e do antigo, só carrega o nome.

            • Tosca16

              Façamos ponderações, o motor não é outro, desde 2014 que o QQ já dispunha deste 1.0 3 cilindros; o carro não tem outra plataforma, é a mesma; entretanto a melhora é considerável, parece outro carro, muito acima do modelo antecessor. Entretanto não deixa de ter seus deslizes, e economizaram em algumas coisas, como o local do comando elétrico dos vidros, que sai das portas e foi para o console central .

              • Comparei com o 2012, que a esposa do mesmo e ele testaram.
                A plataforma adotada no New QQ é a do S-18 atualizada, conforme Chery International.
                Os deslizes deveriam ser corrigidos de fato.

                • Tosca16

                  Pelo que sei o QQ manteve a plataforma, o New QQ usa a mesma plataforma do QQ antigo, apenas melhoraram ela … a plataforma do S-18 equipa outros modelos da Chery e Riich, tais como o Beat vendido no Uruguai por exemplo.

      • Está coerente, Tosca. Defendeu quando acho que devia mas sendo crítico. Sabe os dois problemas que eu vejo? Falta de foco e querer se meter em um mercado consolidado, com produtos consolidados em determinadas posições e querer competir com eles. O primeiro ponto é: Toyota e Honda se tornaram referência aqui com um só produto (Alguns importados para complementar, e as duas já tinham público cativo graças a Titan e ao Bandeirantes), que foram Civic e Corolla. Em vez de se dispersarem buscando atingir várias faixas do mercado, focaram na excelência dos produtos chamariz. Quanto a questão de não trazer novidades, vai trazer um Hatch para brigar com Onix, Etios, Fox, Punto, Palio, Hb20… ? É querer perder. Mas não temos nenhum 4×4 acessível aqui, um “Lada Niva”. Não temos conversíveis acessíveis, nem coupés. Não temos compactos abaixo de 20 mil reais. Uma empresa nova deveria trazer novidades para o mercado, mas está preso ao que brasileiro já compra e já confia de outras marcas…

        • Tosca16

          Eu acredito que a mesma deveria reposicionar sua marca no mercado, trazer o novo layout e vir com produtos de categorias acima; pois é o mercado onde se tem maior possibilidade de sucesso, creio que um modelo aos moldes do Tiggo 5, mais um é verdade, SUV, mesmo não sendo hoje nenhuma novidade, e com alta concorrência, poderia vender tal como vende um X60, se vender 300 unidades mês já vende mais que New QQ+ Celer .

        • Tosca16

          Além disso um produto de maior qualidade poderia fazer com que o consumidor desassociasse a marca Chery dos populares.

          • Mr Andrey

            Tbm penso assim. Ela pecou na escolha do modelo a ser produzido .

            • Tosca16

              Se um T6 vende 150, um X60 chegou a 300 unidades e por aí vai garanto que um TIGGO 5 + CVT na faixa dos 70/80 mil poderia vender 400 unidades mês …

              • Mr Andrey

                Eu acho que venderia até mais, visto que o carro e bonito e bom. Pra mim que já andei no x60 (fiquei impressionado) confortável, bonito, tinha mais de 34,000 km rodados , tava zero, apenas com um carinho no porta malas única falha que pude notar, porém ele é show. A chefe pecou em não oferecer um SUV mais moderno e atraente.

              • tjbuenf

                R$ 80 mil no Chery? Vc está louco…

                • Tosca16

                  É mais fácil um Tiggo 5 completão vender bem por 80 pilas que um New QQ por menos de 30.

              • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

                depois de construir uma fabrica a chery precisa de um produto que venda muito mais que 400 por mês…

                • Tosca16

                  Eu estou apenas dizendo que qualquer produto destes poderia vender mais que a atual linha, é claro, que não compensaria vender apenas isso, entretanto mesmo que se importassem unidades, é melhor vender 400 importados do que uns 250 nacionais .

          • Perfeito. Olha o que penso: Você mora em um sítio, uma pequena propriedade, que quando chove precisa se deslocar a pé porque o ônibus não vai e seu Monza 87 tem perigo de atolar, e você só mantem ele porque embora tivesse condições de comprar um City, um Fiesta, não iria colocar eles no barro. Você precisa de um carro simples, com tração nas 4 rodas, qual sua opção zero km hoje? Jinmy de 72 mil reais? Ou vai pagar 15 em um Niva carburado com quase 30 anos nas costas? Mas está chegando no país novas empresas, e elas trarão concorrentes…. Para o Gol, Palio, Onix, Ka, Hb20…

            • Tosca16

              Esqueça estes nichos, primeiro que o pessoal não pensaria num Chery 4×4, garanto que este mesmo consumidor pegaria qualquer Mitsubishi da década de 90 usado a comprar qualquer chinês 4×4 .

              • Porque, Tosca? Confiança! Por mais que Mitsubishi não seja uma Mercedes, as pessoas confiam mais em um Mit da década de 90 que em um Chinês zero. E ficar trazendo carro novo vai adiantar nesse aspecto? Se não vier com confiabilidade, vai ser um tiro no pé. A marca é responsável pela confiança que se tem nela.

                • Tosca16

                  Vc acha que é fácil chegar num sertão da vida e trazer um modelo da Chery pra vender ? É mais fácil trazer algo voltando a um público maior, as grandes metrópoles … quer inovar, inove, mas que seja voltado a nichos urbanos . Garanto-lhe que um New QQ elétrico (EQ) venderia mais quem jipe da Chery .

                  • A Toyota a 60 anos atrás fez isso…
                    Mitsubishi a 30 anos atrás…
                    A Lada fez na reabertura do mercado.
                    Não dá para fazer? Tem gente que fez…

                    • Tosca16

                      Hoje o mercado é diferente do de outrora, ainda há sim espaço para tais modelos, só que não teriam a mesma visibilidade; um Chery 4×4 hoje não seria líder entre os importados tal como um Niva foi nos anos 90, mesmo que vendesse bem mais que o Lada vendeu na sua referida época.

                  • E tenho certeza que hoje vende mais 4×4 na cidade de São Paulo que para alguns estados do Nordeste inteiro. Por mais sem sentido que isso pareça.

                    • Tosca16

                      Vamos lá para ter um 4×4 acessível, mais barato que o Niva, teria que ser flex né ? E vc acha que um chinês 1.6 da vida venderia bem ? Pode ser o carro que for, não tem mercado… o pessoal tem receio de um compacto para uso estritamente urbano que dirá um utilitário .

                    • “…Vamos lá para ter um 4×4 acessível, mais barato que o Niva, teria que ser flex né…”

                      Não acredito que seja uma obrigação nessa categoria. Se fosse diesel aliás, venderia mais até.

                    • Tosca16

                      Desculpe, troquei os modelos; era mais barato que o Jimny .

                    • Tranquilo. Mas 4×4 foi só um exemplo? Não sei se ouviu falar de Puma. E adiciono esses, Fiat Coupé, Hyundai Coupé, MX3, Celica, Eclipse… Os chamados Coupés. Não se tem mais desses no Brasil, a não ser que você queira pagar com um rim. E ninguém investe nesse mercado.

                    • Tosca16

                      Sei, conheço sim… Acho que seria uma aposta, mas acho que poderia ir no que todo mundo tá indo, sem loucuras, é saber por um produto que agrade e saber o posicionar no mercado; repito, se um X60 manual vende 250 unidades mês, um Tiggo 5 CVT poderia facilmente ultrapassar isso, e digo 400 unidades mês por que estou sendo bem realista, e dito que se trouxesse um modelo na faixa dos 40/50 mil reais como os novos Tiggo 3x (baseado no Celer) e Arrizo 7 poderia vender 300 e umas 200 unidades respectivamente .

                    • Tosca16

                      Se fosse com motor Cummins ou MWM, ou vc acha que o pessoal compraria se tivesse motor da ACTECO ? O pessoal ia dizer que era loucura, um motor diesel chinês e etc …

                    • Acho que o motor precisava ser confiável. Independente da origem.

                    • Tosca16

                      Rapaz o pessoal prefere qualquer motor obsoleto de marca tradicional que outro mesmo que superior mas de marca nova no mercado.

                    • Aí não é uma questão de preferência, mas de segurança: Motores mais conhecidos tende a ter mais peças de reposição. Dos carros que procurava, o melhor motor que encontrei foi um Suzuki V6, se não me engano 2.3. Li que as pessoas fugiam desse motor, porque ele só foi vendido no Japão, no EUA era V6 2.0 (Posso ter trocado ou estar enganado com a cilindrada), que deveria ser escolhida ou 4 cilindros. Meu mecânico surtou quando eu disse que tinha comprado uma Sportage a gasolina (Motor Mazda), porque segundo ele seria difícil de achar peça, já que esse motor era exclusivo dela aqui e do Clarus (Já a diesel era o mesmo motor da Besta e encontraria peças fáceis). Essa questão de motor Mazda se não me engano existe na Peugeot, Suzuki e Mitsubishi se não estou enganado, e e se lembrarmos existe até em Ford/VW, Renault/PSA… Muitas vezes não é questão do melhor motor, mas o que te dará uma manutenção sem sustos.

                    • Tosca16

                      Rapaz é este o problema, se o pessoal não quer um mísero 1.0 e 1.5 à gasolina vai querer um Diesel ? É claro que o pessoal ia repensar duas vezes antes de investir num produto destes, e outra que a fama de robusto e de qualidade demoraria anos para acontecer, no mínimo 2 ou 3 anos para o pessoal começar a ter um boca boca que ajudasse a montadora .

                    • Diesel? Vai Tosca! E digo que é mais fácil aceitarem um motor Diesel que um a gasolina. E sabe o que ajudaria? Equipar seus utilitários com esse motor. Esquema Kia.

                    • Tosca16

                      Sei não, mas vamos lá, a ACTECO tem fábrica aqui, certo ? Certo; vc tem opções turbo e uma opção diesel para lançar no mercado, qual vc traria ? Esqueça quais seriam os modelos equipados, apenas o motor, qual vc fabricaria aqui ? Mas para trazer boas linhas de motores temos que ter também bons modelos, ou caberia por um motor moderno no Celer e vender à 34 mil ? Aumentaria as vendas, sim, vende tão pouco, bem provável, mas imagina lá um 1.2 turbo de uns 130cv no Celer, seria vantajoso a montadora ?

                    • Eu acho que o motor não precisa ser a última palavra em modernidade, porque sinceramente não acho que isso que irá vender o Celer, a não ser que seja um W16 ou um V8. Injeção direta, turbo, downsized… Nada disso vai ajudar vender o carro, mas talvez o resultado da modernidade. Se oferecer um desempenho condizente (Não precisa ser mais rápido que um up! TSI) e um consumo bom (Também não precisa ser um Peugeot 1.2, um up! TSI) com CONFIABILIDADE, está bom. Porque não é a falta de tecnologia que pega para escolher um chinês Tosca, mas a confiança. Quando a Chevrolet tinha no mesmo modelo de carro um moto 2.0 8V, 16V, 2.2 8V e 2.2 16V, a Fiat tinha um 2.0 Turbo, 1.4 Turbo e a VW oferecia um 2.0 16V em um carro de entrada. E a Toyota tinha um motor 1.5. Hoje em dia alguns desses motores tem fama de mico, e a Toyota? Até o 1.5 é bem avaliado, e olha que ele sobreviveu ao “apocalipse 16V”. Não adianta achar que superlativos venderam chinês porque não venderá. Claro que como consumidor eu quero cada vez mais motores modernos, mas compare os motores de up! e Onix e veja como os dois estão na tabela de vendas. Aproveitando, outra coisa: Quanto a pessoa precisa desembolsar para para ter um carro de sete lugares hoje. Será que um carro com 7 lugares no preço do Celer hoje não teria um super argumento de compras?

                • TunAV

                  Sua visão de mercado é tão boa quanto uma criança de dois anos com PC. Conversível chinês? Se vender dois em um ano seria um ””’case de sucesso”””’.

                  • “Quando alguém aponta as estrelas, o idiota olha para o dedo”.
                    Foram só exemplos, achei que ficasse claro. A não ser que a pessoa tivesse a interpretação de texto de uma criança de dois anos.

                    • TunAV

                      Se seu exemplo é inválido como pretendes argumentar? Oo

                    • Você disse que é inválido. A pessoa que rebateu entendeu. Aparentemente, só você não. Ele acha que modernidade fará as vendas melhorarem, eu acredito que a estratégia 3M de oferecer inovações. Duas estratégias diferentes, dois pontos de vista diferentes, mas um respeitando o outro. Talvez na sua limitada compreensão, não saiba o que significa respeito.

                    • TunAV

                      Não fui eu que disse que era inválido, foi você.

                  • Tosca16

                    Tipo este ?

                  • Tosca16

                    Tipo este aqui ?

                    • TunAV

                      Bateria o HB20 em vendas se lançassem aqui.

                    • Tosca16

                      Por qual preço ?

            • Tosca16

              Alessandro marcas novas como a Chery tem que crescer em grandes centros primeiro, um modelo que tenha bom nível de equipamentos e com um design atraente, tal como é o Arrizo 5 poderia vender bem mais .

              • Aí volta a situação que você expôs abaixo. A pessoa vai preferir pegar uma Duster que um Arrizo 5. A questão não está em projetos novos. Mas na confiabilidade. Você acha que o pessoal não compra Tiggo hoje em detrimento do Ecosport, Duster porque confia mais na Renault e na Ford ou porque tem o Arrizo 5 lá fora?

                • Tosca16

                  São modelos de proposta distinta, mas mesmo assim bem, é mais fácil vender para um público maior que se prender a nichos de mercado…

                  • Sério, já ouviu falar em 3M? Ferrari?
                    Onde a Kia ganhou confiabilidade no país? Com uma Van!

                    • Tosca16

                      No segmento de vans eu sempre quis que a Chery trouxesse modelos, pois pegaria lacunas como a das antigas Kombi. E pra mim pegaria logo as operações da Rely, que é uma marca do grupo.

                    • Exato! Esse é outro exemplo do que falo. Foi a fórmula da Kia e de certa forma, da Toyota.

                    • CignusRJ

                      Isso seria uma ótima para a Chery e para o mercado nacional. Um veículo que fosse um substituto da Kombi tanto no nicho de mercado(carga e passageiro) quanto no preço.

            • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

              1 Jinmy chery a 50 conto completo e uma propaganda para esse publico mesmo que tu falou bahh bacana mesmo. E ainda uma propaganda de chamariz para o jovem eu seria um comprador. Acho bacana o jinmy mas no preço dele…

              A 3 ou 4 anos atrás a situação era outra, eu e alguns tivemos coragem de apostar em um chines, mas hoje em dia poucos vão arriscar. Eu mesmo não hehe.
              Competição para esses modelos da chery acabou com ela.
              #qq# agora com o mobi e depois com kwid acho que essa luta esta perdida
              #celer# com hb20, onix e ka essa eu acho que também esta perdida
              #tiggo# modelo novo se vier no preço de hr-v, renegade acho que também está perdida essa luta
              #Arrizo 5# completão acho que a chery colocaria no preço de entrada de corola, civic e sentra. Acho que essa luta também estaria perdida.
              Se não trazer um produto como tu disse alessandro fora da competição com outros essa fabrica vai fabricar 3 meses por ano.

              • Exatamente! Acho que eles nem precisam ser líderes de mercado. Eles teriam que ter vendagens que justificassem uma importação/produção local. Mas a verdade é que hoje um “Lada Niva” xing-ling estaria sozinho em um mercado.

                • Tosca16

                  Acho que caberia um mini truck destes chineses com tração 4×4, sempre achei viável ao menos uma versão destas. Mas também seria viável versões do Celer para frotistas com kit gás de fábrica, foi o que falei hj com um taxista, que até a Fiat tava tirando os modelos com gás da linha, e isso é péssimo para eles.

              • Tosca16

                Arrizo 5 não é o Arrizo 7 amigo, o 5 poderia está na faixa de um Prisma …

              • Tosca16

                E mesmo o Arrizo 7 se viesse completão teria preço bem abaixo de Civic e Corolla .

                • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

                  Olha fico na torcida, mas a jac trouxe o j5 e o valores abaixo:
                  R$ 61.600 R$ 66.690 R$ 69.690
                  Acho que não vale a pena nenhuma das versões.

                  • Tosca16

                    O Arrizo 7 é um produto bem melhor, com opção de CVT e isso conta muito no mercado; um sedã com câmbio CVT é bem mais atrativo que um de mesma categoria, ambos chineses, mas somente manual .

                • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

                  Por quanto tu acha que seria esse bem abaixo? Tem corolla e civic aut a 70k, de entrada mas civic e corolla.

                  • Tosca16

                    Temos que ver o nível de equipamentos, não adianta comparações com as versões de entrada; possivelmente as versões semelhantes possam ter de 10/15 mil reais de diferença nos preços, mas se for comparar com uma versão pelada aí vc que sabe.

      • Mr Andrey

        Foi uma mancada mto grande ela não trazer um SUV moderno, eu queria um SUV não um popular, até pq quem compra um popular busca marcas mais consolidadas, até por conta das peças mais baratas e fartas no mercado. Já um SUV foge um pouco a regra.

    • Rico Vasconcelos

      Abrir mais CSS primeiro e ter um preço fixo de revisões com preço justo também é fundamental.

      • Tosca16

        Não se mantém concessionárias sem novos produtos, que dirá ampliar a rede … para manter as que já se tem e querer que outras venham tem que ter produtos atrativos, uma coisa puxa a outra.

      • Tosca16

        Se abrir uma revenda hoje sem ser num grande centro para ter New QQ e Celer somente é pedir para fechar as portas em dois meses, sendo eu generoso .

        • Tosca, neste ponto acho que não estás plenamente certo, pois a Chery já teve uma ampla gama e vendia pouco pela qualidade abaixo do aceitável, e atualmente não vende bem, mesmo tendo qualidade aceitável, pois é teimosa… insiste em time que não está ganhando, não é agressiva com mudanças de rumo, nem investe em marketing.

          Dá pra uma operação sobreviver com dois modelos, desde que os mesmos sejam realmente excelentes, tenha um marketing que o torne um sonho de consumo realizável e não se paute em preços, bem como tenha um mínimo essencial eficiente de estrutura de vendas e pós-venda.

          A Chery, ao invés de ficar distribuindo milhões em fábricas, tinha que montar uma estrutura própria de vendas, como a Caoa fez, atualizar de vez a gama, podendo até manter o QQ e atualizar o Celer, mas mantendo uma unidade, criando versões e se tornando atrativa.

          • Tosca16

            Eu traria o Arrizo 5 por uns R$ 45.990 manual e R$ 49.990,00 CVT; faria versões do Celer com volante multifuncional, bancos em couro e teto solar (opcional) para ficar acima da versão ACT, por R$ 39.990,00 e R$ 41.990,00 ( hatch e sedã), traria a versão Desert por R$ 40.990,00 nas cores Amarelo, Preto. Vermelho e Azul; com grafismos diferenciados, suspensão mais elevada e alguns equipamentos a mais na conectividade. Colocaria pacotes de acessórios para o “Chery Media System” onde poderia ter a central multimídia com GPS, Waze, espelhamento do Android(pacote básico) e no pacote completão o Android Auto e Apple CarPlay. Traria o Tiggo 3 com motor 1.6 para ficar entre R$ 55.990 à R$ 59.900,00, versões manual e CVT.

            • Eu já começaria elevando estes preços todos, e colocaria pelo menos quatro versões em cada modelo.
              No caso do Celer, deixaria a de entrada como ela é, no preço de R$ 36.900, na atual de topo, a transformaria em intermediária 1, caparia a roda de liga leve e colocaria comandos no volante, forro parcial nas portas da frente e um multimídia simples, por R$ 40.900, a intermediaria 2, eu colocaria a roda de liga, multimídia melhor, forro parcial em todas as portas e descansa braços por R$ 43.900, já a topo de linha, equiparia com teto solar, bancos, forros e volante revestidos em couro, pelo valor de R$ 48.900. A partir da intermediaria 1, eu colocaria a opção de câmbio automático por mais R$ 4.000.
              No carro como um todo, adotaria o volante do Tiggo FL, pomo do câmbio AT e MT também do Tiggo, apliques em black piano no painel (especialmente no console pra integrar os equipamentos de audio) e nas portas, adotaria nova logo Chery e usaria a tipologia do logo Celer presente no site, no decalque aplicado no veículo, centralizando-o como ocorre com Sandero e Punto.

              • Tosca16

                Eu deixaria o Celer Sedã, não vejo mal algum e traria o Arrizo 3 (verdadeiro) não o E3 que importaram ao Chile, pois poderia concorrer com modelos como o Prisma. E o Celer 2017 deveria seguir o padrão da linha Tiggo 3x (possível Tiggo 1) e do novo Tiggo 3 2016 . * Não repare muito na imagem, ainda é um conceito, mas se seguir este padrão ficará muito bom. Usaria este volante no Celer.

                • Só não deixaria o Celer Sedan pois ele não foi bem aceito, parece um remendo do hatch, assim como o Cielo Sedan era. O Arrizo 3 pode entrar no lugar dele, na faixa de preços que pontuei.

                  • Tosca16

                    O Cielo sedã era bem aceito, as vendas eram baixas por outros motivos; e não vejo que seria bom descontinuar versões hoje, mas creio que o Celer sedã poderia ser melhor comercializado, tem que deixar atrativo para frotistas e taxistas .

                    • Nem o Cielo Sedan vendia… era até menos que o Celer Sedan hoje. Nos usados, sempre mais barato que o hatch, em situação similar a do Tiida Sedan para Tiida Hatch. Não descem.
                      Vale enxugar pra entrar o novo, melhor, pela evolução da marca. A3 e A5 serviriam bem taxistas.

                    • Tosca16

                      Coloque uma versão GNV de fábrica no Celer Sedã, alguns equipamentos mais e vejamos se não tem saída; entretanto o Arrizo 3 teria mais vendas .

              • Tosca16

                Este padrão visual ficaria bem a linha do Celer.

              • Tosca16

                O E3 é mais conservador, com linhas mais sóbrias; este é o Arrizo 3 verdadeiro, apenas comercializado na China por enquanto; não podemos pensar em trazer um modelo que não seja da atual linha da marca, por isso se for trazer um modelo para ficar acima do Celer sedã tem que ser este, que poderia ser equipado com o mesmo bloco que equipa do modelo Tiggo 3, um motor 1.6 de 125cv; e que poderia receber a mesma transmissão automática do tipo CVT.

                • Mas é esse verdadeiro que eu traria, não o E5. Talvez adotasse o interior dele no Celer, juntamente com essa frente, numa próxima geração ou facelift mais profundo. Num facelift de meia vida, como penso ser o necessário para o Celer, o volante do Tiggo FL casaria melhor com o atual painel, sensivelmente mais refinado.

                  • Tosca16

                    Sim, traria o verdadeiro Arrizo 3, não o E3 que apesar de até bonito não é um produto atual . O E3 com estas linhas sóbrias agrada alguns mas na estratégia de trazer modelos atuais acho que seria um tiro no pé .

                • Não vejo Arrizo 3 acima do Celer. Aí encaixa mais o Arrizo 5. E o Fullwin 2 (nosso Celer), continua na nova linha e deve ganhar nova versão em mais dois anos.

                  • Tosca16

                    É acima, é mais equipado, tem porta malas maior …

                    • Porte praticamente igual, apenas mais atualizado e com porta malas maior por ser sedan… não vejo superioridade. Compete na mesma categoria de Celer Sedan, que deveria sair logo.

                    • Tosca16

                      É um modelo mais equipado, com conjunto mecânico mais moderno e seguindo a nova linha visual da marca; sabiamente seria considerado acima do Celer Sedã, e poderia sim ser um modelo que convivesse na linha, pois teriam preços acima do atual Celer em qualquer que fosse a versão aqui comercializada .

                    • Sabiamente ficaria no mesmo segmento, pois existem outros bem mais bonitos e/ou equivalentes em beleza que o Arrizo 3, vide o Prisma, o 530 e o HB20S.

                    • Tosca16

                      Design é subjetivo, um Arrizo 3 com câmbio CVT na faixa dos 45 mil venderia horrores.

                    • Tosca16

                      E o 530 é muito feio, se vc não gosta do Celer Sedan me admira gostar do Lifan 530.

                    • É melhor definido em design e nascido sedã. A maioria o acha bonito.

                    • Tosca16

                      Não vejo lá estas coisas todas não, ele tem uma traseira muito estreita, alta, as lanternas são um pouco estranhas … acho bem feioso na verdade; e o interior também não me agrada . Mas é bem equipadinho .

                    • Tosca16

                      Não sei se é a maioria não … mas gosto é peculiar .

                    • A maioria sim. Trabalhei em uma das chinesas, até pouco mais de dois anos atrás, e ela antes de lançar (ou relançar – fica o mistério) seu novo sedã compacto, fez escola de design com os três modelos chineses no segmento, e o Lifan 530 venceu a percepção, em uma amostra de 500 pessoas in loco, e 3000 pessoas em pesquisa online, sendo o escolhido mais bonito por mais de 65% dos entrevistados em seu design exterior, e 44% em seu design interior, ambos no conjunto. O Chery Celer Sedan não levou a melhor nem pro JAC J3 Turin. Em quesitos individuais de design, o Celer Sedan só venceu pelo aspecto frontal e com margem apertada (38% para ele e 35% para o 530). E em expectativas de preço, o Lifan 530 foi o que, pelo visual, foi avaliado com o maior valor entre os três.

                    • Tosca16

                      Estranho, o 530 não é nenhum primor nestes aspecto mas tudo bem.

                    • Nenhum dos chineses são um primor… todavia, dos três, é o que tem melhor porte e aparenta ser “mais”.

                    • Tosca16

                      Aparenta ser “mais’ é complicado; os Lifan até a chegar a atual versão do X60 eram bem fracos neste aspecto, vê o 530 e o Celer por dentro é semelhante comparar o Celer importado antes do facelift ao nacional já com facelift; encaixes ruins, acabamento feio… ele aparenta ser mais entretanto não é, além disso dos chineses é o mais espartano em motor e câmbio, ao meu ver.

                    • Não chega a tanto. O acabamento do 530 é bem montado e considerado bonito. Só o aspecto plástico não é dos melhores, mas superior ao do J3S Turin, sendo nisso uma vantagem ao Celer Sedan, que está melhor que os dois. Em motor, é o que tem melhor torque, ainda que seja o com menos cavalaria dos três, e anda mais que o motor do Celer, consumindo menos, logo não é o mais espartano, perdendo apenas para o J3S Turin.
                      O 620 não tinha grandes reclamações sobre o acabamento, sendo considerado fraco o do 320, assim como o do QQ e o do Face, logo, o retrospecto de todas as marcas chinesas não é muito favorável.

                    • Tosca16

                      Sei não, todas as avaliações que vi, exceto uma ou duas davam larga vantagem ao Celer nacional, é tanto que começaram a comparar com Onix e Palio… da última vez que fiz um teste drive no 530 achei um pouco impressivo o câmbio e no geral um pouco ruidoso, nada acima do esperado em populares, entretanto o Celer tá um passo acima ao meu ver. E concordo que o QQ antigo e Face tinham acabamentos sofríveis . J3 Turin se for olhar numa primeira olhada poderia ser o melhor de todos, mas se prestar atenção vê que não; uma critica que achei construtiva ao Celer foi o fato de ver-se os parafusos de fixação do paralamas junto ao parachoque, coisa que o Jac não se vê, tanto é que falaram na matéria “Celer melhora na versão nacional mas ainda tem acabamento 2013” algo assim; acho que a Chery quis ir no trivial; bom nível de ruídos, boa suspensão, acabamento simples mas sem deslizes e um motor que mesmo não sendo o ás em performance cumpre bem o seu papel .

                    • Um motor para cumprir bem o seu papel, tem que ser eficiente, ou seja, andar de forma condizente com sua litragem e ter um consumo adequado pra econômico, tudo que o motor 1.5 da Chery, quando equipado no Celer, seja hatch ou sedã, não faz. Ele consome muito, tanto pela má calibração, quanto pelo peso dos carros que são equipados com ele, em especial com etanol (denota a má flexibilização), assim como o desempenho é apenas aceitável (vide 13s 0-100km/h e torque máximo na casa dos 4000 rpm), equivalente a um 1.2 ou 1.3, e não a um 1.5 de fato.

                      Existem deslizes no acabamento do Celer Sedan, como a mistura de peças chinesas com as nacionais, destoando do conjunto. Ainda sim, o Celer, de fato, tem melhores plásticos que os rivais de marca chinesa.

                    • Tosca16

                      Vejo boas avaliações e quanto a performance pelo que se sabe é adequada. E se a “flexibilização”foi ruim ao menos a empresa encarregada por isso é reconhecida, a Chery recorreu a ninguém menos que a Delphi e segundo blogs como o que anda avaliando um modelo Celer o mesmo se comporta bem no Etanol e com consumo pouco pior que na gasolina.

                    • Tosca16

                      Agora me diz sinceramente, em se tratando de powertrain dos três qual vc prefere ?

                    • Melhor câmbio: Chery Celer Sedan
                      Melhor desempenho: JAC J3 Turin
                      Melhor conjunto (pelo equilíbrio): Lifan 530

                      Em prazer ao dirigir, o J3 Turin agrada mais, por ser mais ágil e mais justinho. Em conforto, o Lifan 530 leva com folga e o Celer tem o câmbio mais adequado dos três, ainda que tenha espaço pra ser melhor, todavia é muito moroso, tanto pelo seu peso, quanto pelo ajuste das relações.

                      Em geral, o Lifan 530 não é o melhor em tudo na mecânica, mas é o que tem mais coisas agradáveis, como torque mais em baixa, direção menos anestesiada (ainda que seja um pouco), e melhor conforto ao rodar, e no resto, não é o pior, sendo mediano em todo mais que alguns dos dois por ventura se destaque.

                    • Tosca16

                      O Sedan não vende bem pelo fator marca, seria uma excelente opção para frotistas; ví que para taxistas no RJ tava por R$ 28 mil reais, e pelo que vi era ainda na versão ACT. O porta-malas é bom, 450L, tem ainda a abertura com a tampa de vidro, que querendo ou não é uma baita sacada da Chery . E o visual não é dos piores, até o acho bonito, este conjunto ótico achei legal; a visão lateral que as vezes parece ser estranha, mas de traseira ao meu ver é um modelo bem bonito.

                    • Ele é feio de lateral, e a traseira parece um enxerto. Isso é fato. Carros desengonçados não vendem. E o porta malas, de míseros 450 litros, com um kit gás, ficaria igual o de um popular. Taxistas já não sâo o forte de noaso mercado e tradicionalmente compram Chevrolet, Fiat e VW como prioridade, logo, esse filão não se torna interessante para outras montadoras.

                    • Tosca16

                      Míseros não, tem bom porte para o tamanho do carro; tanto é que na versão hatch é o de maior porta malas em sua categoria; e o kit gás de fábrica é valorizado, e sobre a questão de espaço, sim, perde-se um pouco, entretanto nem tanto; vê o Chery Orinoco na Venezuela, o cilindro de gás (não sei o nome correto) é pequeno, acomoda-se bem e etc. E se for por isso não teríamos carros como Classic aqui, grande maioria dos táxis, e com kit gás . Bem menor que o porta-malas do Celer .

                    • Míseros para um táxi. Para o usuário comum, sem GNV é aceitável. Classic é uma vergonha como táxi, totalmente inadequado.

                    • Tosca16

                      Mas é o que se mais tem ao menos onde moro, ruim é, mas tão usando .

                    • Felizmente nas grandes cidades, o Classic tem sido proibido. Aqui em Porto Alegre, tem deles aos montes, todavia, a Prefeitura já determinou que os novos táxis deverão ter mais de 450 L de porta malas disponível.

                    • Tosca16

                      A questão da litragem acho que depende muito do tipo de serviço prestado. Táxi bandeira sim, mas lotação não vejo necessidade em porta-malas amplo, praticamente não se usa, ou melhor, nunca se usa… o que eu acho que deve de fato é padronizar um modelo que seja confortável, com bom entre-eixos, que seja equipado com itens de conforto e segurança e que tenha uma padronização geral adequada para o uso como táxis .

    • santana

      concordo com voçe

    • duhehe

      A falha é de marketing msm, não pelo fato da falta de publicidade do modelo, mas por direcionar o produto a um segmento que é avesso ao risco.
      Quem compra carros desse valor, normalmente, tem imobilizado no carro anos e anos de trabalho, esse publico é avesso ao risco de comprar um produto duvidoso como o Chery.
      é duravel ? tem valor de revenda ? tudo isso importa muito mais que cm a mais aqui ou ali.

  • lheu

    vão investir mais 50 milhões??? loucos…

  • Tosca16

    A Chery tá sofrendo muito com a crise atual, entretanto vale dizer que a mesma também tem sua parcela de culpa; investiu sim, não podemos negar, mas pecou na escolha dos produtos nacionalizados e especialmente no marketing… ainda sim é a chinesa que nos passa maior confiança, mesmo sabendo que JAC e Lifan tem hoje linhas mais atrativas em nosso mercado. Agora deveriam pensar seriamente em começar a importar alguns modelos, pois há tempos que deveríamos ter o Tiggo 5, o Tiggo 3 e modelos como os da família Arizzo . Não tem como crescer nas vendas, nem movimentar as revendas sem produtos atrativos na gama.

  • Auto Verdade

    Está na hora da Chery lançar os seu SUV “Tiggo (s)” e parar, por um tempo a produção do Celer, creio que melhora muito suas vendas, Celer e QQ já tem muitos concorrentes e os SUVs estão firmes nas vendas e há espaço para SUVs mais em conta e até mesmo uma concorrente em conta para a Toro ou, um pouco menor, Oroch. Minha opinião.

    • Tosca16

      Sério JAC traz, Lifan traz só a Chery que não importa nada, aí complica; vê a linha Chery no Brasil é fogo, a mais obsoleta entre as conterrâneas … Tiggo 5 nada, Tiggo 3 tão pouco, Arrizo 7 nem pensar.

  • Auto Verdade

    Em tempo… Melhorar sua rede de concessionárias! Comece com as das “Grandes Capitais”. Tá fácil! é questão de Marketing! Vamos lá Chery!

    • Tosca16

      Marketing + novos produtos .

  • Auto Verdade

    Minha cunhada tem um Celer Hatch é muito bonito, completo, bom motor e está adorando! É o primeiro carro dela, morria de medo de dirigir e agora leva a minha sogra pra todo lado! Meu filho a incentiva muito! Se sair o SUV Tiggo (o pequeno) ela vai trocar por ele, por isso disse e estou aqui no mercado vendo o que mais chama a atenção. Será que o responsável pelo marketing da Chery não sabe disso?

    Vamos!!!

  • Tosca16

    Sinceramente nestes 5 meses para adequação à nova linha de montagem, que só deve operar ano que vem, já daria para importarem unidades do TIGGO 5; todas chinesas importam produtos e reformulam a gama, só a Chery que insiste no erro de não trazer nada de novo ao nosso mercado.

  • Mr Andrey

    Poxa chery mancada foi não trazer um suv moderno e investir em um popular, foi tiro no pé

  • Tosca16

    E outro erro da marca é mostrar versões até interessantes mas nunca as trazer de fato; o pessoal gostou tanto desta versão e mesmo assim nada da Chery trazer .

  • CanalhaRS

    A Chery chegou no fim da festa, as 4:30h da manhã. Só restaram as feias e cerveja quente.

  • Rbs

    Tinha que trazer os melhores carros mesmo sendo importados, assim a marca seria divulgada nas ruas, onde é muito importante acontecer.
    Além disso rever a politica das revisões, manter um Toyota corola de 80 mil reais saia mais barato do que um QQ nas revisões. Não sei agora mas já foi assim.

  • Eduardo Brito

    Renovar os modelos vendidos no Brasil é fundamental. Pena que a Chery deve esperar até o salão para mostrar esses modelos para o publico, e começar a vender só no final de 2017(com exceção do Tiggo 5)

    • Tosca16

      Mostrar ela mostra, quero ver trazer… o Tiggo 5 já foi apresentado, o Arrizo 7 também…

      • Eduardo Brito

        Se não me engano o Arrizo 7 era conceito ainda.

        • Tosca16

          Não, desde 2013 que já se tem estes carros …

  • Zé Mundico

    Fim da linha.

  • Rico Vasconcelos

    Finalmente vão nacionalizar o Tiggo !!

    • Tosca16

      De hoje que já comunicaram isso, o Tiggo 5 é o 3° produto a ser nacionalizado, e já foi visto em testes tem um bom tempo. Mas era pra importarem antes de vir o modelo nacional, pelo menos prometeu-se isso lá para o fim deste ano.

  • zekinha71

    Os funcionários vão entrar em greve por causa dessa paralisação?
    Ou vão invadir e quebrar tudo.
    Esperando uma resposta do sindicato.

    • Tosca16

      Cê não leu a matéria não ?
      “O sindicato teria aprovado o lay-off, que tem validade de cinco meses, onde o salário será pago em parte pelo governo, através do FAT, enquanto o restante será complementado pela montadora.”

      • zekinha71

        Foi ironia, pois antes mesmo de começar a funcionar o sindicato sempre detonando a Chery.
        E essa paralisação não deverá surtir muito efeito. Como vc mesmo escreveu em baixo, a Chery está com os produtos errados, fica mostrando produtos que nunca vem.
        Fora que até hj só vi uma vez propagando do Celer.

    • Louis

      Na verdade devem estar felizes, pois receber e não trabalhar é o que os sindicalistas mais gostam.

      • Tosca16

        E ficar na expectativa de ser demitido e fechar de vez é excepcional … meu, deixem desta cisma com sindicatos, sindicalistas e especialmente os operários; pra vocês as montadoras tão tudo pedindo falência, não tão lucrando nada e etc; vou até emprestar uma grana pra dona Volks, Ford e Chery; é bom ajudar os necessitados.

        • Louis

          Sindicalista é pior que político.

          • Tosca16

            Não é bem assim, mas bom, respeito sua opinião .

  • Kaian Reis

    A Chery podia exportar o Celer daqui para outras países da América latina

    • Tosca16

      Tá em homologação, se as filiais da Argentina e Chile fosse comandadas pela matriz era uma canetada só, mas como tem grupos de investidores as negociações estão indo a passo lento, pois querem importar aos mesmos valores que se fosse diretamente da China, entretanto tá para chegar, ao menos na Argentina até o final do ano.

  • Vitão

    A Chery deve estar se arrependendo de ter montado a fábrica aqui… Pois desde que começou a operar, só veio os pepinos em cima dela…

  • FocusMan

    Que triste…

    Se não fosse o Inovar Auto ela teria fechado já.

  • Alexandre

    Há anos eu venho falando que o sindicato da região de S. J. Campos é ferrenho. A negociação só privilegia os funcionários, com salários acima da inflação, PLRs totalmente fora de linha com mercado, etc.. O capitalismo é isso, alto custo aliado a baixa produtividade e para completar, uma retração de PIB só vista antes em 1930, é claro que vai dar merd*.

  • FocusMan

    E ainda tem alma cansada falando que o país não está em crise…

  • Eduardo

    Como ex proprietário de um Cielo e convivido com o produto e a marca por 2 anos só tenho a dizer que essa marca está colhendo o que plantou. Que esses 5 meses sejam prorrogados para todo o sempre!
    Chery nunca mais!

  • HenriqueHJ

    problema principal é ser CHINES!!!!

    Marketing não vai salvar
    Modelos novos não vão salvar
    Filosofia do mais por menos não vai salvar
    Melhor pós venda aqui do que na China também não vai salvar

    em época de vacas magras, os compradores tendem a comprar marcas mais tradicionais e com essa ameaça de que a Chery pode sair a qualquer momento do brasil também não ajuda e essa parada de produção só mostra que ninguém compra Chery.
    só se aventura em carros chines quem tem pouco dinheiro ou crédito e essa parcela da população está com a corda no pescoço. e classe média, pelo menos 99,9% não compra carro chines.

    única chance é trilhar em caminhos que não tem concorrente forte, tipo o que a Lifan faz com a linha foison que entrou no lugar da kombi e mesmo assim penando pra vender.

    • Tosca16

      A Chery deveria tomar as operações da Rely logo e por sua linha como CHERY ,

  • Luccas Villela

    Pobre Chery. PAREM de investir na fábrica e invistam em publicidade… O povo brasileiro gosta de comprar o que se vê na TV.

  • Marcio Andriani

    Chery coke não fez sucesso mesmo….Troca o nome para Rondagol e tá tudo certo….

  • Richard B. David

    As pessoas não confiam em montadoras chinesas. Então, por que elas não brigam por uma licitação para alguma polícia ou qualquer outro veículo de serviço e mostrem que o carro aguenta o pau?

    • Guilherme Batista

      Brasil meu caro… Brasil…
      O lobby aqui é forte demais.

  • Renato Alves

    A Chery tinha que vender para frotista, locadora, taxista, fazer parceria com pessoal do Uber e afins. Tem que se mexer no mercado

    • Tosca16

      O Celer para taxista e Uber tava por menos de 28 mil, mesmo assim não vende …

  • Vinny

    99% dos que estão neste fórum, sugerindo alternativas para que a Chery alavanque suas vendas, não teriam um carro da marca nem com 50% de desconto. E tenho dito.

    • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

      50%? venderia o estoque rapidim…

  • Bugrezilla

    Fazer o quê se eles não possuem nenhum carro que dê vontade de levar pra casa.

  • 1945_DE

    Só vai sobreviver se lançar produtos novos e com melhor qualidade.

    • Tosca16

      É só trazer os Arrizo 3,5 e 7; Tiggo 3, Tiggo 5 e Tiggo 7.

  • Tosoobservando

    Os chineses tinham de começar por cima, assim como as coreanas, so depois de ter nome e associar qualidade com preços atraentes poderiam vender no segmento de entrada. A melhor marca a meu ver hoje que poderia vir é a Haval, lider de Suvs la, e a Geely, mas com a linha top, nao a que trouxeram.

  • Nitrous

    Eu iria um pouco mais além, porque não uma pick up media a Diesel com motor Cummins ou MWM completa por uns 70000, seria única no mercado.

  • The Monster Man

    Só 5, acho que essa já foi embora de vez.