Home Marcas Chevrolet Chevrolet Spin: avaliação completa

chevrolet spin fotos 2 Chevrolet Spin: avaliação completa




A indústria hoje tem verdadeira obsessão por escala de produção. Altos volumes são uma forma segura de garantir baixo custo e rápido retorno de investimentos. Foi exatamente por isso que a Chevrolet trocou dois por um com a Spin.

Como a oferta de monovolumes no mercado se restringe a Fiat Idea, Nissan Livina e uns poucos modelos importados, com alto preço, a opção da fabricante foi tirar de linha Meriva e Zafira ao mesmo tempo e criar um modelo de cinco ou sete lugares que suprisse a demanda das duas.

E ainda melhor se resultar em vendas mais gordas. Meriva e Zafira, na média de 2011, emplacaram 1.850 e 650 unidades mensais, ou 2.500/mês. A expectativa em relação à Spin é que sozinha chegue a 3 mil unidades a cada mês. Ou 20% a mais com um só produto.

chevrolet spin fotos 1 Chevrolet Spin: avaliação completa

Para aposentar os dois monovolumes ao mesmo tempo, a Chevrolet optou por oferecer sete lugares como a Zafira, mas atuar no segmento de mercado da Meriva. Ou seja, a marca apostou na fatia mais “palpável” do mercado. Exatamente por isso um dos principais apelos da Spin é o seu preço. A minivan é barata mesmo em sua versão mais equipada, a testada LTZ.

A própria Chevrolet admite isso ao destacar em sua campanha publicitária de lançamento o preço completo do modelo, incluindo até a pintura metálica. Geralmente, os anúncios de automóveis trazem valores de versões de entrada, com poucos equipamentos e que, exatamente por isso, raramente são encontradas nas revendas. É o famoso e ilusório “a partir de”.

A configuração de entrada é a LT que vem com essenciais ar-condicionado, direção hidráulica e trio elétrico, além dos obrigatórios ABS e airbags frontais, por R$ 44.590. Com o câmbio automático de seis velocidades, a conta sobe para R$ 49.690.

chevrolet spin fotos 3 Chevrolet Spin: avaliação completa

A LTZ ainda adiciona rádio/CD/MP3/AUX, computador de bordo, sensor de estacionamento traseiro e rack no teto. Nesse caso, os preços são de R$ 50.990 para a transmissão manual e R$ 54.690 para a automática. A pintura metálica adiciona R$ 1.150 na conta. Pelas previsões da Chevrolet, cada uma delas vai responder por metade das vendas totais.

Outra diferença fundamental entre as duas versões aparece na arrumação do interior. Todas as LTZ vêm com a terceira fileira de bancos no porta-malas. Significa dizer que não existe Spin para quem quer uma minivan melhor equipada e com apenas cinco lugares.

Os dois assentos extras são obrigatórios e fixados no piso – nem são fáceis de serem retirados e deixados na garagem, por exemplo. E o sistema também não é tão engenhoso como o da Zafira, em que eles ficavam “embutidos” no assoalho e não tomavam espaço no porta-malas. No novo modelo, eles dobram e rebatem verticalmente e acabam roubando 160 litros das bagagens.

chevrolet spin fotos 4 Chevrolet Spin: avaliação completa

Em relação à motorização, a Chevrolet adotou uma solução “caseira” para a Spin. A ideia inicial era deixar de produzir o motor Família II, que equipava a Zafira – mas que chegou ao Brasil a bordo do Monza, em 1981 – e equipar os novos modelos com os propulsores Ecotech, que equipam Cruze na versão 1.8 e Sonic na 1.6, mas que só serão produzidos no Brasil no final desse ano.

Como importar agora tornaria a Spin cara, a solução foi reengenheirar o antigo 1.8 usado na Meriva. Ele é da mesma família Econo.Flex do 1.4 do Cobalt, com quem a Spin divide a plataforma. Mudanças como novos coletores de admissão e de escape foram suficientes para aplainar a curva de torque. A ideia era deixar mais força disponível na maior faixa de uso do motor, em rotações médias. Algo importante para um carro de 1.255 kg. A potência ficou em 108 cv a 5.400 rpm e o torque em 17,1 kgfm 3.200 rotações.

O visual é outro ponto controverso, principalmente por causa das proporções. A frente é curta e os faróis e grade são grandes. Já a traseira é grande e as lanternas pequenas. A Chevrolet jura que fez diversas clínicas e o design foi aprovado em todas elas. E, pela quantidade de gente que virou o pescoço para olhar a Spin na rua, não dá para duvidar que a nova minivan da Chevrolet, no mínimo, chama a atenção.

chevrolet spin fotos 5 Chevrolet Spin: avaliação completa

Ponto a ponto

Desempenho – Apesar da potência apenas razoável, o motor 1.8 move a Spin com alguma destreza. Contanto que a escolha seja por uma tocada pacata, é claro. O grande trunfo do propulsor é fornecer boa dose de torque em rotações médias, característica essencial para impulsionar um carro de 1.255 kg a seco. A partir de 2.500 rpm, há força e o carro não desaponta nas saídas de sinal, por exemplo. O câmbio automático de seis marchas é moderno e parece bom demais para o motor. Em pisadas fundas o sistema hesita muito em reduzir uma ou duas marchas. Nota 6.

Estabilidade – A Spin é um carro familiar e não há como fugir disso. Isso significa que a calibração do conjunto de suspensão foi feita para beneficiar o conforto. Com acerto mais mole, as consequências vêm nas curvas mais fechadas, onde a carroceria aderna bastante. Seja como for, não há problemas para a manutenção da trajetória. Nas retas, também não há necessidade de correção da direção, mesmo em velocidades elevadas. Nota 7.

Interatividade – A Spin tem boas soluções no interior. Como a facilidade no rebatimento dos bancos, por exemplo. É só puxar uma fita de tecido e dar um leve empurrão que o assento se desloca. Os comandos vitais do carro também estão em lugares intuitivos e são fáceis de usar. A posição de dirigir mais elevada melhora a visibilidade dianteira e o vidro grande atrás permite ver o trânsito com facilidade. Ponto negativo para os botões que controlam as trocas manuais do câmbio na alavanca, a posição do ajuste de altura do banco do motorista e do controle do computador de bordo. Nota 8.

Consumo – A Chevrolet Spin LTZ automática marcou a média de 7,6 km/l de etanol. Bem razoável para um carro desse porte. Nota 7.

chevrolet spin fotos 6 Chevrolet Spin: avaliação completa

Conforto – Para os dois ocupantes da frente, há espaço de sobra. A altura elevada do carro fornece bom vão para cabeças e ombros em qualquer das três fileiras. Entretanto, apesar de ser um carro familiar, a Spin não tem tanto espaço assim na segunda fileira. Ali, os maiores de 1,75 m vão roçar as pernas nos assentos dianteiros. Na última fila, como era de se esperar, apenas crianças conseguem se acomodar bem. A suspensão é macia e absorve bem os impactos do asfalto. Os bancos são corretos e oferecem ótimos apoios laterais. Nota 7.

Tecnologia – A Spin mescla itens modernos com outros um tanto arcaicos. A plataforma é a mesma do Sonic e do Cobalt. Foi lançada em 2011 e, portanto, é recente e bem acertada. Apesar de não ter funcionamento tão acertado na minivan, o câmbio é outro recém-lançado pela Chevrolet no Brasil. O motor é o que destoa. O 1.8 EconoFlex até tem bom torque, mas tem pouca potência. A lista de equipamentos da versão LTZ é recheada, com direito a rádio/CD/MP3 com entradas auxiliares e sensores de estacionamento. Nota 7.

Habitalidade – O grande destaque é a facilidade de modular o interior da minivan sem muito esforço. É fácil ajeitar os bancos de maneira que se leve praticamente qualquer bagagem. Dependendo da arrumação das fileiras de assento, o espaço livre pode chegar a 1.668 litros. O teto alto ajuda no entra-e-sai. Não é preciso se abaixar muito para entrar na cabine da minivan. Nota 9.

Acabamento – Além de vistoso, o interior da Spin é muito bem acabado para um modelo compacto. Não existem superfícies macias no painel, mas todos os materiais usados são de qualidade e agradam tanto aos olhos como ao toque. As peças têm encaixe preciso e a pintura em duas cores dá um ar mais requintado à minivan. Nota 8.

Design – O desenho da Spin não é muito harmônico. Farois e grade dianteira são grandes demais para o capô curto, enquanto as lanternas são muito pequenas para uma traseira tão grande. A lateral também é estranha, com os ressaltos na carroceria e o formato da terceira janela. Nota 6.

Custo/benefício – O principal concorrente da Chevrolet Spin LTZ é a Nissan Grand Livina, que também tem sete lugares, mas é bem mais estreita internamente. Além disso, a versão automática da Spin é mais barata – R$ 54.690 contra R$ 57.690. Além da diferença de R$ 3 mil ao seu favor, a Spin ainda é mais moderna. Os conjuntos mecânicos se equivalem. Esta versão LTZ automátca é a mais completa da linha do modelo da Chevrolet e vem recheada de equipamentos, como ar-condicionado, trio elétrico e rádio/CD/MP3. Falta apenas a opção de bancos de couro. Nota 8.

Total – A Chevrolet Spin LTZ automática somou 73 pontos em 100 possíveis.

chevrolet spin fotos 7 Chevrolet Spin: avaliação completa

Impressões ao dirigir - Familiaridade flagrante

É impressionante o apelo da Spin junto ao público. A nova minivan da Chevrolet atrai muitos olhares na rua. A impressão que dá é que a simples presença do logo da marca na dianteira é suficiente para criar familiaridade com o modelo. Mas, evidentemente, a expectativa da fabricante com a Spin não se baseia apenas na tradição que a gravatinha dourada traz ao carro.

A primeira boa impressão do interior vem com o acabamento. Tudo é bem acertadinho. Os encaixes são precisos e a escolha das cores dos plásticos tenta passar um ar mais sofisticado à minivan compacta. É um passo à frente em relação à Meriva. Mas não é suficiente para impressionar os antigos clientes da minivan média Zafira, que contava com materiais melhores, mais espço e mais potência.

Outro ponto em que a Spin fica aquém da antecessora é na versatilidade do arranjo dos bancos. Quando não está sendo usada, a terceira fileira fica dobrada e suspensa e acaba roubando 160 litros de área de bagagem. Ao menos, ainda sobram suficientes 550 litros. Além disso, a fila do meio não corre sobre trilhos como a antiga Zafira. E, diferentemente da Meriva, não há espaço de sobra por ali. Os maiores de 1,80 m vão roçar as pernas nos assentos da frente. Algo ruim para famílias com filhos crescidos.

chevrolet spin fotos 8 Chevrolet Spin: avaliação completa

Em movimento, a Spin até surpreende. Os 108 cv do motor 1.8 até poderiam apontar para um fraco desempenho, mas a minivan até é esperta. Desde que o motorista entenda que não tem um esportivo nas mãos, o comportamento é aceitável.

As mudanças para deixar a faixa de torque mais plana parecem ter surtido efeito e há boa força em rotações médias. A transmissão até faz trocas com relativa velocidade, mas está mal entrosada com o propulsor. Em pisadas mais fundas o sistema fica indeciso sobre o que fazer.

Como era de se esperar, a suspensão tem acerto mais macio para privilegiar o conforto. O que de fato ocorre. A Spin tem rodar suave na cidade e não perde a estabilidade nas retas mesmo em velocidades mais elevadas. Nas curvas mais fechadas, não há como escapar da adernagem acentuada da carroceria. Demora um pouco até se adaptar a entrar nas curvas com mais civilidade.

chevrolet spin fotos 9 Chevrolet Spin: avaliação completa

Ficha técnica - Chevrolet Spin LTZ

Motor: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.796 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio automático de seis velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não possui controle de tração.

Potência máxima: 108 cv e 106 cv a 5.400 rpm com etanol e gasolina.

Torque máximo: 17,1 kgfm e 16,4 kgfm a 3.200 rpm com etanol e gasolina.

Diâmetro e curso: 80,5 mm X 88,2 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos pressurizados e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores pressurizados. Não possui controle de estabilidade.

Pneus: 195/65 R15.

Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. ABS de série.

Carroceria: Monovolume em monobloco com quatro portas e sete lugares. Com 4,36 metros de comprimento, 1,73 m de largura, 1,66 m de altura e 2,62 m de distância entre-eixos. Airbag duplo frontal de série.

Peso: 1.255 kg.

Capacidade do porta-malas: 550 litros ou 162 litros com a terceira fileira de bancos abaixada.

Tanque de combustível: 52 litros.

Produção: São Caetano do Sul, São Paulo.

Lançamento no Brasil: 2012.

Itens de série: Ar-condicionado, direção hidráulica, ABS, EBD, airbag duplo, vidros e travas elétricas, ajuste de altura do banco do motorista e rodas de 15 polegadas, rádio/CD/MP3/Bluetooth, computador de bordo, sensor de estacionamento, rack de teto e terceira fileira de bancos.

Prós:

# Espaço

# Porta-malas

# Acabamento

Contras:

# Desempenho

# Design

Por Auto Press


  • jkirinus

    Contras:

    # Desempenho

    # Design

    acho que de todos este nao é o pior detalhe negativo, a Spin 5 lugares tem o banco exatamente na mesma posição da de 7 lugares, dai temos otimo espaço na frente, um banco trazeiro extremamente apertado e um portamalas gigantesco, acho que faltou a GM uma criatividade de colocar um trilho movel sob o banco trazeiro, este tipo de economia porca estamos cheios.

    Fiz um testdrive em uma e nao achei o desempenho dos piores, tempos que pensar que é um carro familiar, e eu acho que cumpre bem a função.

    outra coisa a familia de motores GM tem duas variantes.

    Familia I bloco pequeno projetado inicialmente para ir de 1.2 a 1.6 no brasil teve o 1.0 e o 18 familia corsa, este nao era o mesmo motor do monza.

    familia II que ia do 1.6 ao 2.0 por aqui teve o 2.2 e 2.4 (s10) bloco grande

    esse da spin fiquei na duvida parece que ressuscitaram o bloco que vinha por ultimo no astra, e nao o do corsa.

    • Clock

      Ótima opção para esse mercado quase sem opções.
      A mais completa e com cambio atomático ainda é mais barato que aquela piada do Jac J6… cada um colhe o que planta… preços ridículos mataram a Jac.
      Analisem bem.. a GM, que é a GM, lançou com todos opcionais por 54k… o que o Habbib bebeu pra lançar um "CINHA" por 60k?

      Bom.. azar de quem comprou.. pra cima de mim não!

      Se eu quisesse um carro familia, era essa ou a Livna!

      • cavevolution

        Eu já arriscaria na chinesa JAC J6 na casa dos R$60mil. Tem um ótimo design, espaço e completa.

        • giodoesitbetter

          Sem dúvida que a JAC J6 é muito mais bonita, possui mais espaço, mais motor, maior garantia e os itens da Spin Top.

          A Spin ganha no painel (gosto pessoal), na marca, no preço e no câmbio AT.

          Eu, com cerca de 45 mil iria de Spin LT MT ou Livina. Com 50 mil iria certo em Spin LT AT. Com 55 mil iria de J6.

          • Landrutt_RN

            Eu também iria de J6. A JAC, apesar de todos os problemas, ser chinesa e tudo mais, vem com motor 2.0 e o acabamento é bem cuidado. O painel é emborrachado e macio ao toque, os painéis de porta são todos macios, no mesmo material do painel frontal. A única coisa que me desagrada é o "ovo" prateado no centro, onde fica o som e os comandos do AC. Fora isso, não acho que haja mais defeitos na J6, já entrei em uma e a qualidade de construção é boa, as portas fecham com aquele som "abafado" e com muita facilidade, a tampa da mala idem.

            • spectrum84

              Essa é a questão, vc tiraria do seu bolso os 55k pra comprar num carro da JAC, tendo um GM nos mesmos moldes? Na teoria como vc falou sim, mas muitos que tem o mesmo comentário, na hora H levam o GM… Eu mesmo não arriscaria, perderia nesses pontos q vc falou como o acabamento e o motor, mas pegaria um carro com marca mais confiável e bem estabelecida no mercado

              • Edson Roberto

                Ou poderia optar anteriormente pela Zafira que com R$55000 é possível comprar versão MT dela.

      • 3ic

        Concordo, até pq a jac é só aparentemente mais bem acabada, como um celular chines. Espere um ano para ver o pesadelo começar.

        • jaderf

          celular chines se nao cuidar com extremo carinho nao dura 3 meses usando direto…quero só ver esses jac com mais de 5 anos de uso…quando acabar essa garantia!!

      • PabloBahia

        Querido Clock, com os 30% de IPI para carros importados que o nosso lindo governo deu, o que você esperaria ? Só mais uma coisa, esqueceram de pôr o Dobló nas comparações.

        • Clock

          Mas esse é exatamente o meu ponto.

          A J6 foi lançada SEM IPI… antes do imposto de importados por 60k.
          Agora, com Imposto, eles vendem a 55k.

          Que mágica é essa?

          É exatamente a palhaçada da JAC… eles podiam vender por 49.990,00 com a mesma margem que vendem hoje a 55k… mas não, brasileiro tem que ser trouxa até na hora de comprar carro Chinês.

          Pensa só na gordura que a JAC não colocou nesses 60k… chega a ser ridículo!

      • DougSampaNA

        Este carro é apertado pra quem vai atrás do motorista, e PIOR ainda pra quem vai nso bancos 6 e 7, quiseram fazer uma 2 em 1 e ficou uma droga; vi rejeição na cara de varias pessoas enquanto eu estava na ccs olhando e a maioria criticava os espaço após o motorista, outra m…da GMbosta!

    • diegogerman

      Falou tudo! O espaço na fileira do meio é mediocre, pior do que o Voyage do meu pai…!

    • Carlos_SP

      O design do carro é o padrão de projetos desenvolvidos pela GM Brsileira, horrível.
      A cada novo projeto se superam, desse jeito o pessoal da Renault irá convidá-los a mudarem de marca.
      A Meriva é uma carro que merecia uma atualização de verdade, muito melhor elaborada.
      Vai ser difícil acharem tantos compradores, conforme a pretensão da marca, mais uma bola fora da GM.
      Desse jeito caminha a passos largos para a quarta posição entre as montadoras, merecidamente.

    • marciors01

      Este é o mesmo motor familia 1 que irá empurrar o cobalt, e também serve de base para o cruze, apenas neste caso recebe um cabeçote 16v ecotec e comandos variáveis.
      Estes carros seriam muito melhores com o familia II da gm que estava no astra com 140cv, além de bom desempenho era macio e silencioso, todos queriam que fosse aposentado só não esperávamos que seria substituído pelo família I que é inferior.

      • Edson Roberto

        Marcio, o Ecotec se origina do motor Familia II 1.8 e não do Familia I. Portanto esse motor na spin não é o motor que originou o Ecotec.

        • marciors01

          Edson, pesquisa melhor, este é o familia I, e não teria como ser família II porque este é suave e silecioso, este motor do cruze se comporta exatamente como o família I, assim que o giro levanta ele berra fica áspero, este motor do cruze não tem nada a ver com o família II.

        • Eugenio C.

          Que eu saiba, nós tivemos por anos somente o Família II (projeto dos anos 70) lançado com o Monza nos anos 80. Foi com o Corsa nos anos 90 que o Família I chegou ao Brasil.

          O nome Ecotec surgiu nos motores Família I da Opel no Corsa 1994. A partir do ano 2000 foi usado também nos motores GM Família II.

          Todavia, o 1.8 que equipa o Cruze é um Ecotec Família 1 "Gen III". Os Ecotec Família 2 têm cilindrada a partir de 2.0 litros.

    • pedro_bh

      achei a avaliação "positiva" demais, para um carro tão pobre e tão feio…..

      tão chines….

      Ainda prefiro uma zafira usada. mesmo com o motor dinossaura.

      é uma pena a GM matar sua linha…..

      enquanto os europeus tem a orlando… feia mas bem feita, e a zafira g3…. nos ficamos com essa caixa de sapato, como bem disse um colega aqui do blog…rsss

      • Eugenio C.

        Também achei a avaliação positiva demais!

        Praticamente descartaram a Grand Livina como concorrente… Mas quem ler com atenção e conhecer a Nissan, sabe que ela tem motor MUITO melhor – comparando os números de teste da 4 Rodas, a Grand Livina automática se sai melhor que a Spin LTZ automática em TODAS as provas, todas mesmo: aceleração, retomada, velocidade máxima, frenagem, consumo e até nível de ruído! Só isso já faria diferença de R$ 3 mil ficar pequena… mas tem mais:

        A Grand Livina vem MUITO MAIS EQUIPADA, tendo a mais que a Spin LTZ: direção elétrica, sistema keyless, descanso de braço central nos bancos dianteiros e traseiros da segunda fileira; as duas fileiras de banco traseiras têm bancos bipartidos e rebatíveis; a segunda fileira é reclinável e deslizante; e revestimento em couro. Isso tudo sem deixar de ter nenhum dos equipamentos que a Spin oferece.

        Ou seja, o texto postado aqui não faz jus aos produtos; se avaliarmos tudo, veremos que a Grand Livina é a melhor alternativa – e eu estou sendo racional, não estou fazendo propaganda…

        Portanto, não dá para entender qual foi o parâmetro do autor do texto quando compara superficialmente as duas e dá a entender que a Spin "tem melhor custo-benefício".

        • jaderf

          tirando que quando rebatemos os bancos na grand livina, nao fica aquele troço gigante no porta mala, que sao os bancos da 3 fileira. na spin eles sao muuuuito grossos, ocupam muito espaço no porta malas, muito esquesito esse sistema, zafira dava de 10 na spin nesse quesito! olha a grand livina como fica rebatido…fica reto, muito bom pra carregar coisas grande…a spin fica uma merda, dois troços gigante virados pra cima atrapalhando todo o porta mala!
          <img src="http://www.nissan.com.br/img/grand-livina/galeria/imagem13.jpg"&gt;

          • Vitão

            Caramba, dá até pra deixar um colchão dentro e tirar um soneca kkkkkkkkkk

            • Eugenio C.

              Compare com a Spingardinha: dá para formar uma área… errrr… quase plana, mas vai ficar bem raso:

              <img src="http://1.bp.blogspot.com/-V3Wzxjn_OWU/T-8W8kKf2DI/AAAAAAAAwyo/xt55MqFRDVk/s640/spin-bancos_1.jpg"&gt;

              • Edson Roberto

                Isso que dá fazer um produto adaptado a uma realidade não existente para o mesmo. A Spin sem duvida é uma alternativa a atualização a Meriva, mas nunca da Zafira. E o curioso? A Meriva por ser alta, concilia bom espaço interno com bom espaço para bagagens.

                Torno a dizer, nisso a Meriva faz falta perante a Spin. E considerando que coisas como o conforto proporcionado demonstram que a atenção voltada aos ocupantes do banco dianteiro, deixam esquecido a proposta do produto. Preciso conhece-lo, mas é um desapontamento um produto assim. Considerando todas as variaveis, eu iria de Livina. Até mesmo a parte de consumo da Livina com um cambio de 4 marchas, foi mais interessante (principalmente com gasolina).

        • Edson Roberto

          Além disso, o espaço interno da Livina em comprimento trata melhor os ocupantes. E ser menos larga até que ponto? Já andei na Livina SL 5 lugares com 5 pessoas com médias de 1,80m e não passamos aperto. Então na largura a Spin deve ser bem mais larga… mas entretanto, adianta ter largura mas não conseguir "encaixar" a perna para ir em uma viagem?

          Caramba… o produto é familiar…. então para mim, obrigatoriamente ele tem que possuir espaço interno e espaço para bagagem e no entanto, foi "economizado" no espaço interno.

          • Eugenio C.

            Comparei as medidas internas (fornecidas em revistas) e constatei que a Spin tem 5cm a mais na dianteira, 4cm a mais na área do banco do meio e 3cm a mais no fundo do que a Grand Livina (sempre na altura dos ombros). Mas não considero que isso vá fazer uma diferença tão significativa quanto faria se essa diferença fosse no espaço entre os bancos. Não há nada mais desconfortável do que pernas espremidas, ficam dormentes até…

    • Stark

      Não ressucitaram do Astra não. Esse 1.8 da Spin é o mesmo Família I do Corsa / Meriva / Stilo / Palio / Cruze.
      É áspero, ruidoso e tem alto-consumo. (inclui o Ecotec Família I também)

  • Pedro Evandro

    Apesar de todos os defeitinhos referentes às falhas de projeto, a Spin parece ter um custo-benefício bastante atraente (dentro dos padrões brasileiros) em que pese o design horrendo que ela ostenta.

    • cavevolution

      Gostei desse seu comentário: "…(dentro dos padrões brasileiros)…" Se ver por este lado, a gente merece mesmo ter carros como Agile, Montana, Cobalt, etc… KKKKKKK

    • giodoesitbetter

      Concordo. Ela vem mais recheada que a Livina de entrada e possui o melhor AT por um preço válido. A LTZ já acho que não compensa. A JAC J6 entrega mais.

      • 3ic

        mas é chinesa., mesmo a spin sendo horrivel, ainda é uma opção mais segura que a jac. Na verdade de todas, iria de idea

        • giodoesitbetter

          Mas a Idea não é bem uma minivan. É só um monovolume altinho. Perde em porta-malas e espaço interno, além de levar apenas 5 ocupantes.

          Eu compraria uma Idea no caso de ter apenas um filho pequeno. Diferente das outras.

          • 3ic

            Acho a idea a mais equilibrada na questão de design. Coloquei ela pq competia com o meriva, e a jac por exemplo, ja acho ela conceito de renalt 19 , sendo uma perua de 7 lugares e não uma minivan. O caput dela é gigantesco e a fronteira entre o caput e o para brisa é bem evidenciado, perdendo o toque de minivan.
            Abraço

          • Eugenio C.

            Sobre espaço no porta-malas, vou te contar uma experiência interessante. Já precisei viajar com várias malas grandes e sacolas de viagem menores. Na primeira vez, não couberam no porta-malas de "390 litros" de um Classic (fui de táxi) e tive que usar uma Palio Weekend, de 460 litros – e ainda precisei ajeitar as coisas por um bom tempo para que coubessem.

            Na segunda vez, fui com uma Meriva, que tem 380 litros. Quando vi o carro, já pensei: "Xi… não vai dar". Fiquei besta quando vi TUDO caber sem nenhum esforço no porta-malas…

            O segredo é simples: devido à altura, as malas puderam ir em pé (ao contrário da Weekend) e não havia dobradiças para atrapalhar o fechamento, como no Classic e em outros sedãs. Resumindo: litragem não é tudo.

      • Eugenio C.

        A Spin top pode vir mais recheada que a Livina de entrada, mas leia meu comentário acima… a diferença de preço para a Grand Livina top de linha é de R$ 3 mil, como cita o próprio texto. Mas a Grand Livina demonstra custo-benefício imbatível ao ofertar muito mais equipamentos (e que fazem diferença para quem precisa de uma minivan, como os bancos rebatíveis e deslizantes) e ter um conjunto mecânico muito mais eficiente (maior desempenho e menor consumo). O autor do texto diz que a Grand Livina "é bem mais estreita internamente", mas essa "enorme" diferença é de 5 cm nos bancos dianteiros, 4 cm no meio do veículo e 3 cm no fundo. Honestamente, não considero vantagem suficiente diante de tudo que a Grand oferece a mais… sejamos justos.

        Obs: não comparei com a JAC por não ter encontrado os dados detalhados dela.

        • Edson Roberto

          Além disso, é bom situar que a J6 não tem cambio automatico.

  • Landrutt_RN

    Essa 2ª foto foi de lascar! Esse estrupício dessa Spin só podia atrair olhares nas ruas, não é todo dia que se vê uma monstruosidade dessas rodando por aí.

    • MM_

      É sim. Sabe quantos Cobalts, Versas, Logans, Kas, Livinas, Agiles, etc são vendidos por mês? rs.

      De qqr maneira isso é irrelevante pra mim. O que interessa é o q o carro oferece frente a necessidade de quem vai comprar.

      • wfilippetti

        A Spin é mais feia que todos juntos…a foto de perfil da traseira, nao tem nenhuma linha que segue com outra…MEDO

        • AutoIng

          A Spin em uma única palavra: desengolçada. Pra mim supera o limite da racionalidade.

          • ocduarte

            DesenGOLçado é o Gol g4.

            • AutoIng

              *desengonçada :) Eu que não gostava muito da Meriva, agora estou achando linda perto dessa Spin…

      • 3ic

        quando lançaram o logan, eu disse " que carro horrivel" hj com tantos lançamentos exclusivos para nosso mercado, o logam passou a ser lindo aos meus olhos.

    • Pedro Evandro

      Acho que o povo já tinha se acostumado com o Agile.

    • AllekCorreia

      É um Castor com quatro rodas.

  • jkirinus

    fiz uma pesquisa é o mesmo do corsa.

    Corsa

    Motor
    Dianteiro, transversal, 4 cilindros, 8 válvulas
    Cilindrada – 1796 cm3
    Diâmetro x curso – 80,5 x 88,2 mm

    Astra

    Dianteiro, transversal, 1.8 litros, 4 cilindros em linha, 8 válvulas
    Cilindrada 1.796 cm3
    Diâmetro x curso 84.8 x 79.5 mm

    • giodoesitbetter

      Sim, é o mesmo motor do Corsa com uma cavalaria reduzida para diminuir poluentes sem gastar 1 centavo.

      • PauloPGomes

        Sim, o tão aspero Família I 1.8, com uma péssima relação R/L, embora tenha um bom desempenho no geral.
        O Família II 1.8, compriria bem melhor a função, pois tem uma expecional R/L, não vibra nada, e sobe giro com facilidade.

        • Stark

          Seria melhor se fosse equipado com o Família II 1.8 ou 2.0 mesmo por conta da suavidade, facilidade de subir o giro e baixo consumo do Família II 1.8 e 2.0.

    • Long_life_tobigcars

      Ao meu ver por fora, ambos motores eram idênticos.

    • Stark

      Esse Motor 1.8 da Spin é o Família I que equipou Corsa, Meriva, Stilo, Palio, que se não me engano no Palio chegou a gerar até 114cv.

      Esse outro 1.8 do Astra é o Família II.

  • bedotRJ

    Parece que o banco do meio não é confortável. Ficou fino e estreito, prá poder abrigar o rebatimento, e com menos espaço do que poderia p/ os joelhos, prá poder encaixar a terceira fileira atrás. Também parece que o ângulo do encosto se aproxima dos 90º, reduzindo o conforto dos ocupantes. Prá arrematar, pelo que vi em outras fotos, o encaixe de banco no assoalho se assemelha àquele do Fox, exigindo cuidado no manuseio para não ferir as mãos.

    O certo mesmo seria fazer como a Livina, uma versão mais curta para 5 passageiros e uma versão mais comprida para 7. O custo, claro, seria maior, mas as limitações de engenharia interna não ficaria tão flagrantes. Uma pena, pois aparenta ser um bom carro, de boa construção e bons materiais.

    Obs.: falta também tampa traseira em todas as versões. Dono de Spin já fica avisado: bagagens e compras sempre à mostra.

  • Ivan_Correia

    Gosto da Spin, só acho um tiro no próprio pé ter versão LTZ somente com 7 lugares. Quem tiver uma familia com até 5 pessoas e quiser mais itens na Spin, é obrigado a levar 2 bancos a mais….

    • Acelerando

      E que é pior: porta malas de menos!

      • odirrr

        Apesar de que ainda assim estamos falando de 550 litros.

    • Eugenio C.

      Aí é que a concorrência mostra o que tem de melhor… como a Livina X-Gear, por exemplo, ou a C3 Picasso Exclusive, para citar só as mais recentes.

  • farleytito

    um dos patinhos feios da GMB. o mais feio por sinal.

    • AllekCorreia

      Não exagere tanto. Mais feio que o Agile ainda não existe.

      • odirrr

        Particularmente o que me estraga no Agile é a frente.
        O resto até gosto bastante (mesmo).

        Aliás, mesma opinião tenho em relação ao Cobalt. Acho um carro bonito, fora a frente (para mim pior que a do Agile).

        No caso da Spin para mim é o contrário. Gosto da frente, o novo desenho do farol para mim ficou bonito, mas a traseira ficou muito feia.

        • Landrutt_RN

          Eu também acho que o que estraga o Agile é a frente. O Cobalt eu nem acho que tenha traseira e laterais tão horrorosas, a frente é o ponto crítico também. Já na Spin nada presta, tudo é feio.

        • giodoesitbetter

          Concordo em tudo.

      • farleytito

        o agile só tem a frente feia.já a spin tem a frente feia e o resto pior ainda!

    • Dornnelles

      Que carro mais ridículo, feio, horrível… O desegn que criar um horror desse mereçe um caçete bem dado!
      Mas um monstro criado pela GMB!

  • ricardo78scs

    Tem um bom custo/benefício, e o acabamento parece ser bom. Quanto ao design, é questionável e pessoal, a frente é até razoável, mas não tem como justificar essa traseira, será que seria mais caro uma mais harmônica???

    • giodoesitbetter

      Eu diria que sim. É exatamente igual a traseira das Saveiros funerárias.

      <img src=http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT28ltMp3EwYuaWw1tLHVw74Yk1i4rudg4Be4zraG8-fhZWjd6gh6dbr55P>

    • Eugenio C.

      Não creio que tenha um "bom custo-benefício". Você comparou com as concorrentes? Só na comparação a gente vê qual tem um bom custo-benefício… no caso da Spin LTZ, é melhor investir R$ 3 mil a mais e levar a Grand Livina (comentei sobre isso acima). E no caso das versões de entrada (5 lugares), a única vantagem seria o maior porta-malas – mas aí já é caso de olhar para as multivans, como o Dobló…

  • filipelimaoliveira

    feio e com um interior pessimo. (bancos principalmente)
    e eu que achava a zafira um pouco defasada….

  • Marcos_zambelli

    Eu não dou tanto peso ao design na compra de um carro…mas essa Spin é MEDONHA!!!
    O que aconteceu com a GM? Demitiu todos os designers?????

    • cavevolution

      Usaram dorgas fortes e foram demitidos.

      • fernandez_esp

        Então… O pessoal do design faz tudo certinho, bonitinho, proporcional… Aí vem o pessoal de engenharia e de custos…

        • Mc_

          Fui fazer uma visita de campo na fábrica da VW em São Bernardo do Campo. Quando perguntamos qual era o critério para se trabalhar como designer na VW Brasil, o representante disse que eles não pegam mais profissionais formados. Eles possuem uma espécie de escola técnica dentro da fábrica e dá cursos pra funcionários e filhos de funcionários e aquele que se destaca é contratado. Com suas palavras, "a VW prefere investir em seus próprio profissionais". Não querendo ser chato mas já sendo, imagine o nível desses profissionais que são treinados no padrão "VW Brasil". Até um tempo atrás a GM Brasil foi referência em design criando Meriva, Montana, variantes da família Corsa e outros que foram vendidos no mundo todo. Agora, não tem como acreditar que foram os mesmos profissionais que fizeram a Meriva agora fizeram essa Spin. Não quero ser radical, mas assim como nos VW, acho difícil um profissional formado ter projetado esse carro.

          • Edson Roberto

            O problema com certeza não é esse. O treinamento da VW é muito bom e realmente profissionaliza o trabalhador. O problema está por de trás de quem autoriza ou não as renovações.

            Quem ve conceitos como o Voyage (e sua maravilhosa traseira ao estilo coupé) sabe que existe sim, qualidade em desenho, engenharia e produção. O problema está na dependencia da matriz alemã que por muitas vezes não aceita o proposta pela sua filial e ainda manda cortar custos. Era para o Voyage sem duvida ser o sedan mais bonito e bem aproveitado de espaço interno. A VW entendeu que isso iria matar o Polo (coisa que não faz nem sentido, pois o Voyage poderia ter feito isso eganhado nas versoes de topo muito mais que o Polo).

            Entretanto, nem sempre as escolhas podem ser feitas com base no sketch e isso faz a diferença. Sobre os Chevrolet, poderíamos ter produtos com um design mais interessante e até mais inteligente, só que isso custa mais caro e a empresa já apontou também para o corte de custos. Então por mais que a Chevrolet "venha com planos de renovação", ela irá colocar em prima a redução de custos para isso.

  • oliveirajc

    Motor de 8v, direto do túnel do tempo… Que ponto chegamos, o pessoal lá fora na era da injeção direta com turbo, e aqui estamos voltando para os 8v, como recentemente fez a Citroën no "novo" 1,5. Não dá nem pra acreditar…

  • Jason

    Eu acho que era bem preferível terem feito um face lift, ainda que mixuruca, na Zafira e manter o modelo, mesmo que obsoleto, à custa de plásticas do que desenvolverem esse carro feio e desastroso. A definição do mau gosto e do baixo custo de projeto se define na Spin.

    Já fui fã da GM, mas essa aí força muito a barra.

    • cavevolution

      Fui fãda GMB na década de 90, quando lançaram Omega CD 3.0i, família Vectra 94/96, Kadett GSI, etc…

  • AndredeAzambuja

    Olha, eu reconheço o bom custo-benefício e bato palmas pra transmissão automática de 6 marchas, é algo que chama a atenção num carro de menos de R$ 50.000. PORÉM, vai ser feio assim não sei aonde, viu. A Chevrolet tá muito tensa em questão de design. Celta já passou da hora de fazer alguma coisa. Prisma bem feinho. Agile e Cobalt são aberrações, um verdadeiro desastre. Na Montana não ficou tão terrível, mas até a versão baseada no Corsa era melhor. O Sonic eu até tô começando a acostumar, mas não é essas coisas também. O Cruze é bonito, mas não é inspirado, mesmo mal que acomete o Omega e o Malibu. A S10 é bonita, mas bem menos que a Ranger. A Captiva também é bonita, mas cansou. No meio de tudo isso, o único que fica sem ressalva quanto à beleza, é o Camaro mesmo, com seus R$ 200.000.

  • FellipeZ

    Aquela foto de perfil ali me embrulhou o estômago, hehe. Mas falando sério, tirando o design horrendo, pela descrição que me pareceu até meio com um puxa-saquismo pra Spin, eu conferi ela de perto. Os bancos traseiros realmente são apertados, e deveria ter trilhos neles para deslocá-los para trás, pelo menos na versão 5 lugares. O tampo do porta malas também faz falta. Esse motor na LTZ, com 7 pessoas no carro como é proposto, deve deixar ela é muito lenta, ainda mais com bagagens. 108 cavalinhos é muito pouco.
    Como falaram ali pra cima, o J6 veio muito caro…se fosse o mesmo preço J6xSpin, provavelmente eu tenderia para chinesa, mas como não cheguei de conferir ela de perto, não posso definir isso.

  • CharlesAle

    Deixando de lado o apelo estético,é uma boa compra,seu motor é fraco,apenas da conta,só isso,quanto a estética,conseguiu deixar a livina belissima……….

  • Bikudin

    Essa superou todos pela feiura, isso sim q é uma Spinha.

  • brunoxeca

    Minha Livina virou Gisele Bundchen perto desse Tribufu "Novinha" ai!

  • Vadauco

    É mais uma aberração da General Monsters. o.0
    Pra piorar, enfiaram-lhe esse painelzinho do Sonic, que parece de carro de brinquedo.

  • http://gugaaa.deviantart.com/ Gustavo Miranda

    A Chevrolet está fechando a fábrica de São José dos Campos, bem que poderia fechar também o centro de design e deixar tudo a cargo dos chineses, tem coisa melhor saindo de lá…

    • cavevolution

      Concordo. Os chineses estão no auge do Design automotivo atualmente.

      • farleytito

        só que os carros chineses bonitos tem desing italiano.

    • Elcamino

      Acontece que os chineses no caso Jac e chery tem como parceria a Pininfarina por exemplo

  • http://deskos.wordpress.com Jorge Afonso

    Pessoal que fica comparando a Spin com o Livina: As duas tem design completamente diferentes.

    Spin = desenho novo muita lata na porta do maleiro (este por sua vez muito verticalizado, tirando a ideia de perua e passando a ideia de um furgão) e na laterais. Deixando ela parecer ser realmente feia.

    Livina = desenho limpo, culto mas já muito envelhecido. O que faz ele aparentar ser feio.

  • Rods

    O que eu quero saber mesmo é se esse ar condicionado de BOTÕES dá conta de gelar o carro com 7 pessoas……

    Banco do meio fino…. Coitado de quem vai nele….

    E motor muito fraco pra 7 pessoas….

    Fazer teste só com o motorista é fácil….

    Coloca bagagem e 7 "caboco" dentro… Quero ver….

    • tiago90j

      ar-condicionado de botoes ou digital nao interfere na capacidade do mesmo…
      e todo carro com carga maxima sofre.

  • HugoCRF

    Até meu Palio Sporting anda mais do que isso ai

    • http://deskos.wordpress.com Jorge Afonso

      Você tem noção de que acabou de comparar um hatch com uma minivan/perua?

      É lógico que um hatch sempre vai andar mais! Tem menos peso além de ter um centro de gravidade mais baixo, além de um desenho muito mais aerodinâmico!

      É como falar que o mini cooper acelera mais rápido que uma VW Amarok! É claro que o carro menor vai andar mais, ter menos cunsumo de combustível e etc…

      • Edson Roberto

        Imagino como ele deve ficar feliz de andar mais que uma C4 Picasso…rssrs

  • Marciomaster

    Acho que acertaram no carro, o desenho não me agrada, mas esse segmento não é um primor, veja idea, livina por exemplo. Falta algo mais no interior desse carro para aumentar o luxo interno, não sei exatamente o que é. Mas os méritos vão para o motor, simples 8V de manutenção barata e casado com um ótimo cambio de 6 marchas, afinal não e um esportivo e o principal um custo beneficio otimo. Portanto, para esse segmento, talavez a melhor opção.

    • http://deskos.wordpress.com Jorge Afonso

      Você já viu o preço da Livina top de linha 7 lugares? Acho melhor rever seus conceitos…

      • Marciomaster

        Por isso falei "talvez" a melhor opção, mas para mim por exemplo, jamais compraria a Livina, mesmo que fosse a té mais barata, afinal é nissan, marca que não confio, tem alta desvalorização, seguro caro e manutenção idem, alem de que feio por feio, fico com a novidade.

      • Eugenio C.

        Aliás, o peço e os equipamentos, o desempenho, o consumo? Tudo melhor que a Spingardinha.

      • Stark

        Entre Livina e Spin eu ficaria com a Spin por causa de marca e manutenção, mas não pegaria nenhuma das duas no momento.

        • Eugenio C.

          Se é por causa de marca e manutenção, compre uma Zafira usada pela metade do preço, reserve a outra metade para manutenção e seja feliz até os últimos dias de sua vida, rsrs.

  • Lokarro

    Muito boas essas fotos! o carro até ficou mais bonito agora…

    • Eugenio C.

      Imprimi algumas e coloquei na parede. Agora as crianças estão quietinhas e os pernilongos sumiram.

  • http://www.raelcunha.com Rael G.C.

    Só lembrando que a própria Meriva e Zafira já venderam muito mais que isso, num mercado muito menor. A Zafira simplesmente foi abandonada no tempo, com preço alto e sem garantia maior.

    Imagina uma Zafira, com um facelift a la Zafira B, com assoalho traseiro plano, e uma renovada no painel, além de 3 anos de garantia?

    Sobre a Spin: uma minivan sem vários porta-trecos, sem mesinha nos bancos, sem rede atrás dos bancos, sem flex-7 (bancos que deitam ou se escondem), sem assoalho plano atrás. Sem falar na "beleza".

    Eu, como dono de Zafira, corro pra onde agora? Minha torcida é pra C4 Picasso ganhar um novo câmbio automático.

    • riccorreasp

      Fuja para as montanhas.

      Desculpe, não resisti a piada.

      Creio que seja uma boa opção a C4.

      Aliás, é a única.

      • Eugenio C.

        Lembrei do "italiano" Fiat Freemont, "alguma coisa" mais caro que a Zafira e com opção de 7 lugares…

        • riccorreasp

          Sim, mas são categorias e propostas diferentes.

          Pelo que o Rael disse, o interesse dele é por minivans.

          • Eugenio C.

            Apesar de o Freemont ser visto como "utilitário esportivo" (já que é assim que os SUVs e crossovers são vistos pela maioria), ele é um crossover – ou seja, mistura características de segmentos diferentes… e no caso, o Freemont é misto de perua e minivan. Ele tem toda a versatilidade de uma minivan, com 7 lugares, bancos rebatíveis (que deixam uma área plana), porta-trecos, assentos para crianças embutidos nos bancos, espelho para visualização dos bancos traseiros (para "monitorar" as crianças)… e de quebra tem câmbio automático e, quando usado para somente 5 pessoas, um porta-malas gigante.

    • Stark

      Tudo que é Opel no Brasil a GMB tá tirando de linha, meu deus..
      A Zafira B tinha a frente muito parecida com o Opel Astra H (Vectra C no Brasil).

    • Edson Roberto

      Além disso, é evidente que esse carro foi feito para 5 lugares, mas que a Chevrolet quis adaptar aqueles bancos de 2 lugares adicionais na marra. E o pior, priorizam acima de tudo espaço para bagagem abrindo mão de espaço interno.

      A pessoa que tinha uma Meriva até pode cogitar a compra de uma Spin, já não digo o mesmo de um dono de Zafira. E concordo contigo, acho que o proximo passo seria a C4 Picasso, ainda que se fosse ter 7 lugares deveria ser a Grand Picasso onde o preço é muito maior.

  • jkirinus

    Assim minha mae possue uma livina 2012 completa top 5lugares, ela gosta e ponto.

    mas vamos aos comentarios, tem um otimo motor, mas esbarra num cambio automatico de 4 M, nao tem um misero computador de bordo, usb no radio, painel tem desenho bonito mas bate como bate.

    e a dela é a top nao tem mais nada que colocar.

    a SPIN 5 Lugares, só falta o farol de neblina, tem um motor medíocre mas com uma otima caixa de cambio 6 m, tem computador de bordo usb, e outras frescuras. por um preço bem inferior.

    Gente a frente é bonita a traseira é feia, nas é barata e vai vender.

    o mercado ficou sem as verdadeiros carros de familia com a saida da Scenic e da Csara Picasso, tudo bem que eram carros ultrapassados, mas tem muita gente se ainda estivessem em linha compraria uma.

    • Eugenio C.

      Mesmo com o câmbio de 4 marchas, a Livina 1.8 consegue andar mais e gastar menos que a Spin de 6 marchas. Só número de marchas não faz milagre… se fizesse, o antigo Siena 6 Marchas não teria sido extinto.

    • marciors01

      Por outro lado a livina tem um bom espaço, por 52k vem com banco de couro e sistema de chave presencial, um ótimo motor 1.8, o câmbio apesar de ser 4 marchas funciona bem, o da gm não é lá grande coisa, precisa de aperfeiçoamento da programação.
      Um cd player com usb é barbada conseguir, como é um equipamento 2din normal não há problema em substituir, problema existe quando o cd player é integrado.
      Outro ponto muito chato é a falta de espaço no banco traseiro da spin, já conheci o carro e tem espaço de popular, uma pena já que tem um bom tamanho e é um carro para família, o porta malas poderia diminuir de 710L para 610L e oferecer um bom espaço no banco traseiro.

      • Stark

        Você disse que os Câmbios AT da GM precisa de aperfeiçoamento? Acho que não viu.
        Mesmo o AT de 4 Marchas é muito bem escalonado, pior mesmo que eu conheço é o AT4 de Pejô! Ande num pra ver!

        • marciors01

          Dá uma pesquisada, muita gente reclamando de indecisões e acelerações bruscas, mesmo pressionando o acelerador de leve para uma aceleração suave ele interpreta de forma errada e sobe o demais o giro, o câmbio está precisando de ajustes.

        • Eugenio C.

          No caso da Spin, o câmbio de 6 marchas não foi ajustado adequadamente para o motor 1.8 8V Econo.Flex, e o resultado foi perda de eficiência (relação desempenho x consumo) do conjunto.

    • O_Corsario

      Verdade, não dá para entender como a Renô largou mão do mercado da Scenic!

      • Edson Roberto

        Mas a maior reclamação da Scenic seria sua manutenção alta e mesmo para a versão 1.6, a Renault nunca fez esforço para que pudesse deixar o preço de manutenção mais em conta.

        Curiosamente, a Xsara Picasso 1.6 já tem o custo de manutenção bem mais em conta.

  • mmcinza

    fico aqui pensando….

    Se a terceira fileira não dá para retirar….então como vc faz para transportar alguma coisa grande. Algo que em qualquer SW e na Meriva, bastava rebater os bancos traseiros e dava até para vc colocar uma máquina de lavar dentro….rs

    • http://www.raelcunha.com Rael G.C.

      Pois é, uma minivan, sem a praticidade de uma minivan.

      • Eugenio C.

        Não tem bancos reclináveis atrás, não tem bancos deslizantes, não tem mesinha…

        • O_Corsario

          Mas…. Tem um logo de gravata dourada! Isso resolve na maioria dos casos!

          • Edson Roberto

            Fala isso para quem tinha essa praticidade nessa mesma marca…rs

  • Dcyno

    Bom carro para funerárias. O consumidor brasileiro tem que ser mais exigente e não aceitar esses lixos que nos empurram a preço de ouro. Chuta que é macumba.

  • marcelo_ricardo

    Tenho 1,84 de altura, achei os bancos traseiros bem espaçosos…

    É só não deixar o da frente todo para trás.

    • Edson Roberto

      Tá… mas entretanto, uma pessoa com sua altura (eu possuo 1,87m) deixando o espaço para sua altura, ficaria bom para dirigir? Pois é uma minivan familiar e um dos pontos que deveria tratar bem o consumidor é no espaço interno. Tanto da frente como atrás. E esse foi um ponto bem negativo da Spin.

      Uma Meriva eu não me lembro de ter dificuldade com bagagens ou espaço interno mesmo com minha altura sem precisar apelar para diminuir espaço algum. E detalhe, viajamos com 5 pessoas sem aperto.

      Então se vc me disser que isso tem que acontecer na Spin, então prefiro ter um compacto que é geralmente isso que preciso fazer.

      • Eugenio C.

        Fato! Na Meriva Maxx da família ninguém nunca passou aperto! Por isso mesmo minha vontade é pegar o cara que planejou essa Spingardinha para o Brasil e dar uns tabefes bem dados! Grrrrrr

  • JulienAvril

    a pergunta que não quer calar, qual é mais feio, agile ou spin ?!

    • http://deskos.wordpress.com Jorge Afonso

      *engolindo saliva para responder*

      Er… Hm… Spin ficou bonita de frente e o resto feio. Agile é até que simpático de traseira e já acostumamos um pouco com sua frente… Logo… Acho a Spin-garda mais feia que o fr-Agile.

      • Eugenio C.

        Cof, cof! Podemos pular a pergunta? Olha, tem um carro muito bonito chamado Cobalt…

  • Turbo_Car

    euaheuhaeuh

    ñ consigo ter outra reação señ rir muito quando olho pra esse carro!

    euaheuaheuah

  • rogerw31

    Afinal, é 1,75 ou 1,80 para quem senta atrás roçar os joelhos, as notas estão ali apenas para constar, não há nada que indique que elas tenham algum fundamento, já que todos os carros são iquais então, a nota final não muda.

  • marciors01

    Aparência à parte, é discutível, o pecado mesmo foi o banco traseiro não correr sobre trilhos, é estranho um carro com pouco espaço para as pernas no banco traseiro e um porta malas de 710L, poderia ter tranquilamente 50L a menos e um espaço melhor para as perntas.
    No restante, o desempenho é coerente com o carro, não se pode dizer que é lenta e com este torque enorme vai ser ágil no trânsito, se recebeu o mesmo isolamento acústico do cobalt é muito silenciosa, não é cara e tem um interior muito agradável.
    Pecado mesmo é este banco traseiro muito para a frente, nem precisava ter duas linhas de montagem, bastava fazer dois pontos de fixação do segundo banco, fixos mesmo, se for 7 lugares fixa mais para a frente e se for cinco lugares no segundo ponto.
    Seria uma solução barata, não atrapalharia a linha de montagem e resolveria o problema.

  • LFCruz

    O q eu queria ver q era foto do porta malas entupido pelos bancos não teve :(

  • GMV20

    "A Chevrolet jura que fez diversas clínicas e o design foi aprovado em todas elas."…Será?

    • 3ic

      e quem coordenava a clinica era o capitão nascimento.

    • marciors01

      Acredito que seja verdade, a maior parte dos homens não gosta do cobalt e agile mas se perguntares para mulheres é assustador, TODAS gostam desta frente da GM, TODAS as que perguntei variaram de bonito até lindo.
      Tenho certeza de que quem aprovou estes carros nas clínicas foram as mulheres.

      Este é o mesmo motor familia 1 que irá empurrar o cobalt, e também serve de base para o cruze, apenas neste caso recebe um cabeçote 16v ecotec e comandos variáveis.

      • riccorreasp

        E posso até imaginar a razão: elas consideram "imponente".

        As mulheres hoje em dia querem sempre demonstrar agressividade e se valem muito dos carros para tal.

      • Edson Roberto

        Acredite Marcio, em meu convivio, praticamente todos os homens aprovaram a frente do Agile.

        Inclusive viram uma Montana verde e disseram: "Poxa se o Agile tivesse esse parachoque, poderiamos até chama-lo de Agile Sport". Depois disso, eu digo que, cada um com seu gosto…rs

        • marciors01

          Edson, a minha percepção é oposta, todos homens com quem convivo não gostaram, as mulheres sim gostaram, todas para quem perguntei (no fim virou uma pesquisa mesmo) afirmaram que o carr era de bonito a lindo.

  • maycu7

    bateram nela ae kkk

  • xps1530

    Chevrolet Quer vende 3000 por mes ..,,kKKKKKKKkkkkKKKKkkkkKKKK,.,,

    300 POR MES SERIA MUITO BOM PARA ESSE [Grande Agile]

    • http://www.carromaisrapido.com/ SonataRio

      Engraçado que você fala achando que não vai vender. Quando a GM lançou o Agile, ela esperava vender 3mil por mês, e deu no que deu. Quando lançou o Cobalt, esperava vender 3.500 e chegou a quase 6.000. Eu não duvido que essa minivan venda 3mil, até por que, é sem dúvida um excelente custo/benefício, mesmo sendo feia, não nada parecido no mercado.

  • 3ic

    é um bom carro, com um interior interessante esteticamente, mas pecou e muito, na questão do design externo, fazendo eu sentir vergonha de andar com um carro desse pelas ruas.

  • Felix_S

    Para o público da Meriva parece ser um bom upgrade. Só vai ter que engolir esse visual horrível, mas mesmo assim acredito que vai roubar vendas até do Cobalt. Para o órfãos da Zafira…. resta trocar a minivan por uma SUV (fazer o que?…)

    • http://www.raelcunha.com Rael G.C.

      Sei lá, torcer pra um upgrade no câmbio automático da C4 Picasso.

    • Edson Roberto

      Não parece não. A Meriva tinha bom espaço para passageiros e bagagens. E a Spin não parece fazer os dois.

      Numa boa? Acho que a Meriva 1.8 16v com o sistema flexspace na versão de topo melhor negocio.

  • AntonioCarn

    Alguém poderia testar com o carro cheio e comentar, obrigado!

  • AntonioCarn

    Só não é mais feio porque tem o logo da Chevrolet…põe de um chinês para ver!

  • Anderson_sp

    Ponto negativo…….DESEMPENHO………Putz será que não quem compra isso não é o mesmo comprador de um carro esportivo, isto aí é uma Minivan com proposta familiar, e não um carro pra usado por vileiros sem molas socados no chão e com preparação esdruxula, a Meriva era "gordinha" com seus 1200 e poucos kgs com motor 1.4 e mesmo assim desenvolvia de forma razoável o carro, agora um carro maior com peso semelhante e com quase 5kgf de torque a mais ser pior aí sinceramente não dá pra entender os critérios de avaliação.

    Não se pode exigir de um carro desse velocidade final de 250 km/h e 0 à 100 em 5,9s, as avaliações deveriam ser feitas olhando carros com propostas iguais como C3 Picasso, J6 e outras finadas (Picasso, Scénic, Meriva e Zafira)

    • pedro_bh

      o q acho pior é que na europa eles tem as gerações 2 e 3 de meriva e zafira…

      e aqui fazem esse jac 6 com cara de caixa de sapato… bem pobrinho… e mal feito…. padrao vw….

    • Rods

      Quero ver esse motor com 7 pessoas dentro mais bagagem e ar ligado no máximo……

      • anderson_sp

        Quem carrega "carga" é caminhão, nunca ví Meriva ou Zafira lotada se arrastando em rodovia, viajei em uma Chrysler Caravan 2.4 em 7 pessoas fora a bagagem e o carro cumpriu o papel de carro familiar mesmo pesando 500kg a mais que uma Spin.

        • Edson Roberto

          Concordo Anderson.

          Entretanto, acho que os apelos do modelo para ser familiar contam mais que o motor. Exemplo do que foi dito do banco traseiro que é apertado. Se isso se confirma, nem ela, nem Idea, nem algumas outras deveriam ter a proposta familiar.

          E isso para quem conhecia uma Meriva, vai estranhar.

    • Marcola

      Acho que se essas MiniVans tivessem o mesmo espaco do Logan entre bancos e ainda o espaco do porta malas que tem…e no caso da spin…o chao flat … vixi, iria ser muito massa, mesmo assim comprei a Spin Advantage Automatica LT…vamos ver qualeh!!! Acho que pra ir pescar com minhas tralhas (que nao pesam uma tonelada e nao corro muito ta otimo) hehehehe .. o legal eh ver a turma falando de 0 a x em tantos segundos … turma de um metro e noventa e tantos de altura andando atras … pqp … isso eh minivan pra familia tipo um casal e dois filhos … quer colocar os mano no banco de atras compra uma VAN ou um Busao!

  • zemarreta

    Antes existiam 3 faixas bem claras de veículos para 7 passageiros até 100 mil:
    até 60 mil: que era o caso da livina e da dobló
    de 60 a 80 mil: carens e zafira
    Mais de 80 mil: c4 picasso, e suvs como freemont, e outras.
    A zafira sumiu e como a reportagem mesmo coloca, a spin não ocupa o mesmo nicho dela. Sobra a Carens, mas que tem câmbio e design ultrapassado, e por isso não vende bem.
    No resumo, quem quer um carro de 7 lugares confortável e seguro, não tem opção senão pagar muito mais caro…

    • Stark

      Isso mesmo que eu já disse! A Zafira simplesmente saiu de linha e ficou sem substituta!

  • Lucascorreajf

    Só eu notei que é exatamente o mesmo carro que o NA vai avaliar? e digo mesmo carro mesmo só olharem a placa.
    Com isso já dá pra ter uma ideia do que vem por aí

    • http://www.noticiasautomotivas.com.br Eber

      As placas são diferentes.

      • Lucascorreajf

        Foi mal, confundi o "7142" do Autopress com o "7102" do NA

  • riccorreasp

    O tal do Barba, que comanda o departamento de design da GMB, deveria tentar empurrar um troço desses lá no país dele, o México.

  • PKuster

    Difícil acreditar que a GM vem fazendo "Clínicas" para as recentes assombrações Agile, Cobalt e Spin. Só se foi em algum Instituto de Cegos.

    • Eugenio C.

      Não, foi em um clube de sadomasoquistas… os cegos não aprovariam nem no tato!

  • Mc_

    Amaldiçoada seja a Renault quando na década passada trouxe a Dacia pro Brasil e descobriu que compramos qualquer porcaria. Porém, uma coisa é você comprar um sedã popular feio, mas espaçoso e barato e outra é você comprar uma minivan feia, manca e ainda pagar caro. O que mais irrita são as comparações: "ela é feia mas tem melhor CxB que a Livina e J6"… Claro, porque ambas são lixo! Podemos dizer que entre 3 lixos, essa é a que cobra menos, mas esse carro nunca vai ser melhor que uma Zafira. Como pode uma marca tradicional como a GM lançar um produto sucessor que é pior que o anterior que tem projeto com mais de 10 anos de idade???? Enfim, mas vai ser líder de vendas porque tem a gravatinha dourada, porque tem peças fáceis de achar, porque o zé da esquina vai saber consertar o motor, porque o avô teve um Opala em 1975 e o carro era bom, enfim todas as justificativas que já conhecemos bem. Eu aconselharia a GM colocar um pneu no porta-malas e concorrer com a Ecosport e Duster, aposto que o povo ia amar a variante SUV da Spin e ainda achar que tem ótimo CxB

    • http://www.raelcunha.com Rael G.C.

      Pelo menos o pneu na traseira esconderia um pouco dessa traseira horrenda!

      • radiobrasilcombr

        A GM tem q dar de brinde pra quem comprar isso uma bela capa… pra quando chegar na garagem esconder toda essa feiura e não assustar a vizinhança

    • Rods

      "Como pode uma marca tradicional como a GM lançar um produto sucessor que é pior que o anterior que tem projeto com mais de 10 anos de idade????"

      Simples… Por dinheiro…

      • radiobrasilcombr

        Vamos contar nos dedos em quais países isso é possivel…. começo com a republica das bananas….

    • Edson Roberto

      Além disso, tirando o Cruze, o que os demais modelos trouxeram efetivamente novidade na linha da GM?

      O proprio Sonic que poderia ser bem moderno e sua versão de topo receber até 10 air bags, teto solar, entre outros… abre mão para ser mais um no mercado. E ainda, um Astra com ABS seria melhor considerando que tinha motor 2.0 e se tivesse esse cambio de 6 marchas, perfeito.

      O Agile perante o Corsa, em nada é superior. Ele ganhou itens de série, mas um Corsa com uma releitura do seu interior, com os itens de segurança, a volta do motor 1.8 na versão de topo, teto solar, cambio automatico e/ou automatizado e voilá! Além disso com piloto automatico. Pronto, um corsa superior ao Agile.

      Isso que é revoltante, ver produtos "novos" que não apresentam REAL evolução perante o que tinha no passado. Ainda para mim, não considero que essa renovação, foi bem uma renovação.

  • FellipeZ

    O mínimo seria colocar uma roda maior de fábrica nesse carro…parece que vai tombar a qualquer momento

  • YoOdEx

    Eu a vejo assim: espaço interno. Quem precisar de um carro realmente espaçoso vai de Spin.. Quem precisar de um carro espaçoso, mas não precisa exagerar, vejo Idea e Livina como projetos muito melhores, principalmente a última.

    • http://www.raelcunha.com Rael G.C.

      Sem os 2 bancos extras, né? Que não reclinam nem podem ser retirados.

    • Eugenio C.

      Depende. Com "espaçoso", você está se referindo somente ao porta-malas da versão 5 lugres, né? Porque espaço para passageiros, já vimos que não tem… espaço útil em toda a área traseira também não tem, já que os bancos não rebatem totalmente… Enfim, quem precisa de muito espaço se sai melhor levando um Dobló!

  • ocduarte

    Os taxistas vão lotar as concessionárias GM. Previsão de vendas altas num período de 3, 4 meses e depois se acomodando e caindo. Vai no mesmo caminho de Agile e Cobalt.

  • afangelucci

    como todos os últimos lançamentos da GM
    kkkkkk

  • loucoporcarro

    Se preparem para verem muitos taxis Spinhas na rua.. u.ú

    • Eugenio C.

      Não vejo a hora de ir a um ponto de táxi e, ao me oferecerem uma Spin, reclamar indignado que não vou andar em carro de funerária… hehehe

  • cbprado

    Lixo terceiro-mundista da GM (Grandes M#@$&#@*). Sera que mesmo quem criou o carro acha bonito? Desafio a latin ncap jogar essas porcarias de spin, cobalt, agile num crash test… nao sobra nada…lixo lixo lixo.

  • hugogyn94

    A chevrolet brazil so sabe fazer carros horroroso,cade o designer parece nao sabe desenhar aff.

    • radiobrasilcombr

      Pior q não… a S10 ficou bem bacana… MAS é um produto que será vendido em países "desenvolvidos" também.
      Produtos direcionados exclusivamente à republica das bananas, o que sair mais barato possivel pra fabricar é feito e pronto, o povo compra.

  • jonasperola

    Nessa categoria ainda prefiro a ZAFIRA, ela tem design suave e definido, as lanternas traseiras do SPIN parece do AGILE, observem bem.

    • Stark

      A Spin é substituta da Meriva! A Zafira simplesmente saiu de linha ficando se substituta!

  • jonasperola

    A Spin e o cobalt da uma briga boa em termos de feiura, qual ganha será. Eis a pergunta…

  • Vitão

    Texto 1: "A configuração de entrada é a LT que vem com essenciais ar-condicionado, direção hidráulica e trio elétrico, além dos obrigatórios ABS e airbags frontais, por R$ 44.590. Com o câmbio automático de seis velocidades, a conta sobe para R$ 49.690."

    Texto 2: "A LTZ ainda adiciona rádio/CD/MP3/AUX, computador de bordo, sensor de estacionamento traseiro e rack no teto. Nesse caso, os preços são de R$ 50.990 para a transmissão manual e R$ 54.690 para a automática. A pintura metálica adiciona R$ 1.150 na conta. Pelas previsões da Chevrolet, cada uma delas vai responder por metade das vendas totais."

    Paga-se mais de R$ 5.000,00 só para ter som, computador de bordo, sensor de estacionamento, rack no teto e mais 2 bancos traseiros???

    <img style="-webkit-user-select: none" src="http://tenso.blog.br/wp-content/2012/01/jackie-chan-meme.png"&gt;

    • ahsoliveira

      tá certo que a maioria dessas coisas é importada mas 5 mil é dinheiro de mais! só não é pior que a VW!

  • Stark

    Interior muito bonito, gostei demais…

    Mas preferia que a GMB atualizasse a Zafira colocando um interior desse nela, junto com um Câmbio Automático de 6 Marchas, ia ser bem mais carro!

    Mas ainda acho que a Spin deveria ter vindo com algum Família II 1.8 ou 2.0.

  • shdn2010

    Bizarro, eu particularmente achava a meriva e zafira mais bonita de lado.

    • Eugenio C.

      Só de lado? rsrsrsrs

  • andrehelena

    - Motor dinossauro
    - Design estupidamente horrível
    - Fica a pergunta: Será que lá fora alguém compraria essa bizarrice automotiva????????????

  • andrehelena

    quase esquecendo: E o brasileiro paga preço de Camaro nesse lixo

  • O_Corsario

    "É impressionante o apelo da Spin junto ao público. A nova minivan da Chevrolet atrai muitos olhares na rua."
    Sério que tem gente que ainda acha isso importante? Chamar a atenção?
    Até porque coisa feia também chama a atenção…
    De resto, mais uma avaliação da autopress que dá em torno de 70 pontos.

    • Edson Roberto

      Que inclusive deturpa as reais virtudes de suas concorrentes.

      Falaram da Livina como se essa nem fosse pareo para a Spin e em outros comparativos, é nitidamente claro que a Livina trata melhor uma familia, ainda que falte em mimos funcionais principalmente para o motorista.

      • Eugenio C.

        Já vi muita gente olhando para um carro na rua simplesmente por achá-lo totalmente horrível…

        Quanto à avaliação… eu me lembro quando falam das revistas, sabe? Imparcialidade nessa avaliação da AutoPress não teve nenhuma. :(

    • Rods

      Corsário… No BR o que conta é só isso!!!!!!!!!!!!

      Chamar a atenção!!!!!!!!!!!!!!!!!

      • O_Corsario

        Pois é, tinha um texto muito bom do jalopnik sobre vícios do jornalismo automotivo, e esse era um deles, o famoso "o carro chama muita atenção" ou, a variante que a 4patas adora usar para enaltecer modelos defasados, "o modelo AINDA chama muito a atenção"…

        • Rods

          Hahahahahah

          Verdade….

          Mas é aquele jogo de compadres….. Ninguém fala mal de ninguém….

  • Adriano_Silva

    A pergunta que não quer calar: A onde foram parar os cavalos do motor 1.8 GM?

  • brunopromano

    Rodas pequenas! Além disso o governo poderia criar uma lei proibindo o uso de calotas. Essas montadoras não se tocam?!

  • W_Costa

    Carros feios já não são mais novidade na linha Gm Brasil…
    …tudo começou com o erro BRUTAL de gestão da GM Brasil que optou se afastar do design da OPEL e lançar esses MONSTROS sem personalidade e/ou tradição de linhas…
    …pelo menos fizesse como a Fiat com o Punto…
    …mais absurdo é ela ameaçar fechar uma fábrica e mandar mais de 1000 funcionários embora para forçar o governo a cancelar a redução do IPI, ou seja, todos vão pagar pelas CAGADAS da GM Brasil (também pode ser "estratégia" do governo, sei lá) que quer continuar vendendo esses calhais a preços abusivos para sair do buraco, assim prejudicando todas as outras fabricantes e por fim, quem tava querendo trocar de carro.

  • W_Costa

    Pra quem tá reclamando de mais um motor 2 válvulas por cilindro (ou 8V), isso é só culpa nossa, que procuramos um carro com torque semelhante ao de um turbo a preço de banana, se formos analisar até carro com 4 valvulas por cilindro (ou 16V) já é obsoleto, se 2 ou 4 válvulas por cilindro, no mínimo o comando dessas devia ser variável, mas o ideal seria ter versões mais acessíveis com turbo, como o notável 2 cil. turbo 875 cc 8V, 84 cv @ 5.500 rpm, 14,7 kgfm @ 1.900 rpm, o twinair da Fiat Europa (que está no Cinquecento, Punto e Panda ou Uno, por aqui só no salgado Cinquecento Sport), isso é que é tecnologia, nem meu ex carro (1.6 8V) tinha tanto torque já a essa rotação e o que é melhor, pelo menos no Panda (mesmo nosso Uno) tem autonomia de até 28km/l com gasolina.

  • karla

    Acho que no que existe carro bem pior que aspin.Por exemplo,o ka da ford,o novo ethios da toyota,vixi em varios do seguimento……Acho que logo,logo as pessoas irao se acostumar com ela…

  • Paulo

    Comprei uma spin LT manual, com todos opcionais disponíveis. Viajei com a família, mulher e dois filhos de 10anos. Porta malas cheio. Adorei. Acho um caro bonito para a famíllia. Não dá para comparar com esportivos, mas o conjunto é muito bom. Economica, confortável, espaçosa, não fico com vontade de ir mais rápido em nenhum local até agora. O design, eu acho que é muito pessoal, muitos conseguem ver feiura no belo e vice-versa. Eu ia entrar na livina, acho que com a spin escapei de uma fria. Já vi a roda de uma simplesmente sair na rua. E era a do test drive. Quem viu aquel cena, com certeza vai passar longe da Livina e talvez até da Nissan. A pickup da Nissa parece a única coisa boa.