América Latina Chery Longform Segurança

Chile, Latin NCAP e a repercussão no Brasil

iq-ncap-700x467

O mercado chileno é muito mais aberto e diversificado que o brasileiro. Lá os preços dos carros são bem mais em conta e as origens dos veículos são das mais diversas. Um dos fatores que contribuem para isso é a legislação de segurança muito mais branda do que a praticada em nosso país, que por si só já é bastante criticada, e por motivos óbvios.

Como o mercado de automóveis gira em torno da globalização, vários fabricantes presentes no Brasil vendem modelos similares também no mercado chileno, assim como também em outros países da América Latina, onde igualmente as legislações locais permitem que se vendam carros sem airbags para motorista e passageiro, assim como em relação aos freios ABS. Cada país tem autonomia para gerir suas próprias leis. No Brasil, os dois itens são obrigatórios.

Nos testes de segurança executados pelo Latin NCAP, um instituto independente, todos os veículos vendidos nos mercados da América Latina podem ser avaliados e pontuados de acordo com critérios do instituto, que deixa claro a origem/destino do modelo a ser testado. Ontem, durante a apresentação ao vivo pela internet, a entidade divulgou que o Chery IQ é vendido no Chile.

Clio-Latin-NCAP

O nome IQ inclusive consta no site e nas apresentações. Como se sabe, é claro, a pronuncia local para “QQ” tem sentido pejorativo no Chile e por isso, a marca chinesa optou pela mudança. Voltando ao que já foi dito no começo deste texto, aquele país “ainda” permite a venda de modelos sem airbag duplo e ABS.

Isso já está mudando, pois foi aprovada uma lei que torna obrigatória a instalação de bolsas infláveis desde abril, mas com efeito gradual e por categorias, conforme o leitor pode conferir em outra matéria sobre o assunto. Mas, voltando ao caso do IQ, devemos lembrar novamente que a versão é aquela oferecida no Chile.

Ela aparentemente foi escolhida para exemplificar que ainda existem mercados na região que permitem a venda de veículos sem itens básicos de segurança. Quem acompanha os testes do Latin NCAP, sabe que sempre haverá modelos assim sendo testados junto com carros devidamente equipados.

latin-ncap-3

O objetivo é claro, forçar as montadoras a rever sua atenção para a segurança dos clientes. Isso é mais do que válido, já que as políticas locais demoram mais a evoluir do que as tecnologias a bordo dos veículos. Infelizmente, toda a América Latina está atrasada em relação aos mercados mais desenvolvidos nesse sentido.

Muitas críticas foram feitas em relação ao Chery QQ, que é vendido no Brasil e será fabricado em Jacareí/SP ainda este ano. Conforme a empresa esclareceu em um comentário feito em uma rede social, o modelo é obrigatoriamente equipado com airbag duplo e ABS, já que se trata de uma lei nacional.

Esta lei acabou por encerrar a produção de pelo menos três modelos muito populares quando entrou em vigor no ano de 2014. A Chery ainda comentou que aparentemente, com base no vídeo, o Isofix disponível no modelo IQ (assim como oferecido aqui no QQ) não teria sido utilizado durante o teste e por isso vai questionar o instituto.

novo-chery-qq-oficial-9

O Latin NCAP divulga as origens dos modelos e/ou versões testadas, assim como em caso recente do Renault Clio, vendido da mesma forma que o IQ, mas na Colômbia. A nota do instituto esclareceu o motivo da pontuação, o mercado específico do modelo e mencionou o próprio fabricante, que teria se comprometido em rever a situação do produto.

O Clio também é vendido no Brasil, mas assim como o QQ, obrigatoriamente deve ter airbag duplo e ABS. De fato, ele porta os dois itens de fábrica em nosso mercado, conforme rege a lei. Não vamos entrar no mérito da segurança estrutural, ficando isso a cargo do Latin NCAP, que devidamente esclarece os pontos que acha importante destacar.

Não dá para comparar a pontuação de um modelo vendido sem airbag ou ABS com o equivalente vendido no Brasil, apesar de estruturalmente serem o mesmo carro. Preocupa sim, o fato da rigidez não ser suficiente para dar proteção aos passageiros. Ainda assim, os dois equipamentos fazem muita diferença, caso contrário, não seriam instalados nos veículos e nem haveria legislação para obrigar sua instalação.

Esta não é a primeira e nem será a última vez que carros similares oferecidos em mercados distintos como Brasil, Chile, Colômbia e outros da América Latina, serão provados pelo Latin NCAP. Os resultados divulgados estarão conformidade com os apresentados pelo instituto.

Agradecimentos ao Lucas Oliveira da Silva Farias.





  • meneghelli1972

    O que adianta um mercado aberto e diversificado sendo que muitos modelos ainda não se tem o básico em segurança, nesse caso é melhor ficar com as carroças vendidas aqui mesmo.

    • Cleiton S

      Lá é permitida a venda, o que não quer dizer que venda muito.
      O mercado chileno é muito mais maduro do que o brasileiro. Estive lá em outubro, e é impressionante a quantidade de Explorer, Subaru XV, Mazda 6… entre outros.
      Os taxis do aeroporto eram na maioria compostos por Sonata, Cerato (Forte) e Samsumg SM3.

      • Rafael Barroca

        Esse Samsung é bem apertadinho por dentro. Andei no 301 da Peugeot por lá e apesar de bonito por fora, ele é muito menor que o Logan por dentro.

        • Cleiton S

          O Samsung SM3 da geração atual é o nosso Fluence, que é bem grande por dentro.
          Eu andei em um da geração passada, mas não me pareceu tão apertado.

          • Rafael Barroca

            Bem, tenho 1,82 e me senti apertado. O SM3 novo eu não cheguei a ver na rua, só o Fluence coreano, com aquela grade diferente.

        • Junoba

          Cara, meu avô tem um Fluence ( que é o SM3 ), e o carro é bem grande. Todo mundo que vê, fala isso.

          • Rafael Barroca

            O Fluence e o SM3 novo são grandes mesmo. Falo do antigo. Há muitos dele como táxi em Santiago. Tem um bom acabamento e o espaço não é dos piores, mas frente ao projeto novo, se torna bem pequeno mesmo.

            • Junoba

              Bom, mas só houve um facelift na dianteira do Fluence, não interferindo nas dimensões do veículo.

              • Rafael Barroca

                Estou falando do antigo. Você acompanhou meus comentários desde o início? Ainda vendem este por lá.

      • Pedro Rocha

        As reformas econômicas de Pinochet foram baseadas no liberalismo econômico, enquanto em Banânia criamos uma monstruosidade chamada nacional-desenvolvimentismo: socialismo fabiano temperado com xenofobia.

        • Filipe Machado

          No papel a nossa política é interessante (pois temos potencial seja de pessoas e recursos para industrialização) mas na prática é um protecionismo barato.

          O Chile não tem os mesmos recursos que o Brasil, por isso lá sempre existiu esse liberalismo – diferente daqui

      • Roger Rosato

        É impressionante, tbm, ver a qtdd de Chery QQ, Chevrolet Spark e outras carroças que conseguem a arte de serem piores que os nossos piores em segurança e desempenho. Já fui ao Chile e a quantidade desses carros circulando é muitíssimo maior que aqui.

        • Cleiton S

          Não vi muitos. Cada um tem uma experiência, e posso dizer que não esperava um país tão desenvolvido.

          • Roger Rosato

            Fui em 2011, talvez tenha mudado um pouco. Tbm achei um país surpreendentemente organizado e limpo, muitíssimo mais que Argentina, por exemplo. Santiago me lembrou um pouco Curitiba, mas Valparaíso destoa dessa boa imagem que Santiago e Viña del Mar me passaram.

        • DougSampaNA

          Eu aluguei um Spark GT lá no Chile, e ele supera de longe nossas carroças nacionais de igual proposta; muito mais economico (lá só gasolina) na cidade(rodei 500 km com ele) fiz média de 13 km/l na cidade e 17 km/l na estrada, motorzinho 1.2 16v, show pra uso urbano.
          Mas o chileno dirige muito mal, a maioria do carros, novos ou velhos estão amassados ou riscados…seguro na locadora somente pra colisão em movimento ! Absurdo né? Eu fui amassado no parachoque em Vina del Mar e o carro tinha sido aberto, culpa da locadora que não tirou o selo de carro de locação(em Vina CARRO ALUGADO significa…TURISTA!), resultado do desamassar e repintar…380 reais; até que foram honestos em não me esfolarem com o custo do reparo. Santiago é maravilhosa, as estradas e ruas são bem pavimentadas, o Chile poem o Brasil no bolso em qualidade e educação do povo, mas dirigir lá de novo…não obrigado, vou de taxi.

      • Marcio Almeida

        falou td ninguem la ultimamente anda comprando gol, os gm nem aparecem vejo muito mazda, suzuki detalhe vem do japão completo detalhe e mais barato que muito nacional

        • Cleiton S

          O Chile tem acordos bilaterais com os principais países do mundo, além da maioria dos outros países.
          Durante o período que estive lá quase não vi carros fabricados no Brasil. Foram uns 2 Gols e 3 Palios, em Santiago.
          Como eles não produzem carro no país, eles não tem uma indústria para proteger.
          Eles abriram as importações e possuem impostos bem baixos sobre os importados. É um exemplo de país.

      • Luciano

        Estive lá final de junho e peguei um taxi Geely no aeroporto. A principio tive medo, mas cheguei bem no hotel.

    • Gran RS 78

      Vc não sabe o que está dizendo. O dia que vc for no Chile, especialmente em Santiago, vc verá a quantidade enorme de carrões que rodam por lá, e claro, os preços baixos que todos os carros custam naquele belo país. O Chile é o país que mais tem marcas de carros do mundo e se existem modelos que deixam a desejar no quesito segurança, como por exemplo o IQ da Chery, eles tem muitos outros carros ótimos, que são os mesmos que são vendidos na Europa e EUa, a disposição dos clientes.

      • meneghelli1972

        Carro bonito tem em todo lugar e isso não significa que o Chile é uma maravilha, e quanto aos carros serem mais baratos que aqui primeiro é preciso observar qual é a renda do chileno o que parece barato para nós talvez não seja para eles.

        • Gran RS 78

          Os carros são muito mais baratos para eles do que para nós, é só pesquisar. Quanto aos carros “bonitos”, eu disse que vc muito mais Audi, Mercedes e BMW que no Brasil, sem falar dos Opel, Mazda, Kia, Hyundai, que tem de montes por lá. Se um dia vc tiver oportunidade, visite Santiago, pois parece que vc não está na América Latina, e só para constar, o Chile é o único país da América do Sul, que as pessoas não precisam de visto para entrar no EUA, só isso já diz muita coisa a respeito desse país.

          • Cleiton S

            Além de tudo o que foi dito, a frota é constantemente renovada. Não ví muitos carros com mais de 10 anos de uso. E realmente os preços são baixos comparados ao Brasil.
            Para manter um carro lá, é infinitamente mais barato também.
            A renda média deles é bem maior.
            Conversei com alguns chilenos sobre o preço dos carros e outras coisas no Brasil… ficaram espantados.

            • Gran RS 78

              Exatamente. Quem visitou o país sabe disso.

            • Luciano

              Engraçado, me disseram que o salário mínimo de lá era por volta de 930 reais, nada muito maior que o nosso. Outra coisa, lá pode ser mais barato que em SP ou o Rio, mas o Brasil nao se resume a esses dois estados. Achei Santiago bem mais caro que a cidade onde moro, principalmente comida e transporte.

      • ESouza

        Confirmado! Fui lá ano passado e o que tinha de Dodge Durango (só pra exemplificar) era dureza!! E aproveitando o comentário abaixo, sim, pelo menos Santiago no centro é excelente, nunca tive uma sensação de segurança tão grande quanto lá, quando andei cerca de 1 km com um grupo de pessoas, indo para um restaurante.. tudo muito tranquilo, limpo, iluminado.. impressionante!!

        • Rafael Barroca

          Exatamente. Fui 3 vezes ao Chile por me sentir seguro e pelo custo relativamente baixo da viagem (em abril – última vez que fui – estava caro com o real desvalorizado). Andei pelo centro, bem seguro por sinal, onde ficam as lojas de auto peças e vi que alguns preços são menores do que aqui, inclusive. Têm muitas marcas de carro, até Skoda vi por lá. O que pega é que o dólar também valorizou por lá e no geral, os chilenos trabalham muito, mas ganham bem. Média de salário de profissional varia entre 600 mil e 1 milhão de pesos e tem carro bom já por 9 milhões (Opel Corsa). Um país que faz coleta de banco com carrinho de fazer feira, somente com dois guardas, por si só já é superior ao BR. Infelizmente.

    • Castle_Bravo

      Não diga besteira, por favor. Lá é permitido, como aqui deveria ser também. A questão é que lá o consumidor tem a opção de escolher se quer algo ou não. Ademais, lá há uma diversidade muito maior de modelos e opções do mundo inteiro, BEM diferente de nosso mercado fechado.

    • Fudencio

      Mas oq???????????

      Lá tem de tudo e muito mais que aqui. Tem carro para todos os gostos. O que uma coisa tem a ver com a outra?

      • Gran RS 78

        Fudencio, não adianta tentar mostrar para esse cidadão, que o Chile é bem melhor que o Brasil, pois ele tem que ver com os próprios olhos.

    • 4lex5andro

      no mercado britanico , ao que parece, nao é obrigatorio por lei o carro ter 6 airbags ou controle de estabilidade, mas um carro sem isso dificilmente (ou jamais) vende bem no mercado, que é suficientemente critico pra escolher o melhor produto..

      em paises subdesenvolvidos nao tem muito jeito, é intervençao estatal via ato legislativo ou fiscalizaçao ..

    • delvane sousa

      Estou no Chile neste momento. Ninguém compra carro popular não. Veículos completos podem ser adquiridos a preços acessíveis. Civic e Corolla completos por 40 mil reais aqui.
      Então o que adianta o Brasil ter industr. se apenas uma minoria pode ter acesso a algo que preste.

  • zekinha71

    A questão não é o chileno ter tirado zero estrelas, é quantas estrelas será que terá o vai ser brasileiro, inclusive o Celer?

  • Zergling

    Está corretíssima a Latin NCAP.

    • 4lex5andro

      mesmo dando ”bonus point” por um dispensavel aviso de cinto ?

      volks, fiat e cia comemoram ..

      • Zergling

        Dispensável? O Cinto de segurança é o item mais importante de segurança dentro de um carro…

        • 4lex5andro

          o aviso de cinto, e nao o cinto, é que é dispensavel ..

          daqui a pouco vai ter carro com aviso de pisar no freio ou de fechar a porta ao engatar o cambio ..

          • Zergling

            Dizer que um item que instituições de segurança julgam necessários ser dispensável é uma ingenuidade da sua parte. Eu particularmente conheço uma pessoa que só usa cinto por que é simplesmente impossível dirigir um carro com aquele apito do cinto.

            Sobre fechar a porta já existe a muito tempo carros com esse recurso. Sobre freiar, já foram além. O carro freia sozinho, caso do Golf GTI e outros.

  • Mauricio

    Se a Chery estivesse tão preocupada em segurança iria vender esse lixo chines com Airbag e ABS em toda america latina.Isso esta parecendo até reportagem paga (esse post sera apagado pela moderação em 3,2,1…)

    • ricmoriah

      Não é matéria paga. Nem a Chery entrou em contato conosco. Estamos apenas esclarecendo os fatos que chegam até nós pelos próprios leitores. Não estamos defendendo A ou B. Se você não gosta da marca, o problema é seu.

      • Ohhhhhhhhhhhh… kkkk

        Turn Down for What! kkkk

        • leomix leo

          Rsrsrsrsrsrs

    • Antonio Falm

      Se as 4 grandes estivessem tão preocupadas com segurança não iriam esperar ser obrigatório para equipar seus carros populares com ABS e air bag. Nesse contexto, vale lembrar que os chineses vieram com esses equipamentos para o Brasil ANTES de ser obrigatório, e isso foi uma revolução no mercado brasileiro.

      • Tosca16

        Sérgio Habib disse que o Clio tinha esse equipamento (airbag) e a Renault tirou na éṕoca, pois o brasileiro não deu valor e encarecia o carro ; imagino lá nos anos 2000 vc ter que escolher ar, direção, vidros e travas ou abs e airbag, claro que o pessoal ia nos equipamentos de conforto, apesar que nem tínhamos essa opção já que os que tinham os de segurança por serem mais caros e de categorias acima dos populares já tinham os demais equipamentos de conforto .

    • Tem gente que viaja tanto nas teorias de conspiração que dá até dó.

      • Filipe Machado

        Num outro post sobre o LatinNcap teve um cidadão dizendo que não acreditava nos resultados de Palio e Up! – pura picuinha… não entendo porque o pessoal se dói por conta de carro.

        Pior que time de futebol as vezes

        • 0terceiro

          Daqui a pouco vão pedir a criação do Campeonato Brasileiro de Montadoras! haha

  • Rafael Barroca

    Se sai da mesma fábrica na China, apenas com o acréscimo do air bag e do abs, porém a estrutura é a mesma, não há o que contestar quanto a segurança.

  • Tito Reis

    Tá faltando intelligence quotient (IQ) no Chile.

  • Cleiton S

    Lá é permitida a venda, o que não quer dizer que venda muito.

    O mercado chileno é muito mais maduro do que o brasileiro. Estive lá em outubro, e é impressionante a quantidade de Explorer, Subaru XV, Mazda 6… entre outros.

    Os taxis do aeroporto eram na maioria compostos por Sonata, Cerato (Forte) e Samsumg SM3.

    Chile não parece América Latina… está anos luz a frente.
    Na alemanha airbags também não são obrigatórios, e nem por isso os carros mais vendidos não possuem o item.

    É uma questão de escolha por parte do cliente, ele sabe o que está comprando. Nada comparado ao Brasil.

  • RicRB

    …. ” Um dos fatores que contribuem para isso é a legislação de segurança muito mais branda do que a praticada em nosso país…” Juro que pensei, que não existia legislação mais branda ( em segurança) do que no Brasil… Lei da obrigatoriedade de airbag duplo e freios ABS??!….. o.O

    • Cleiton S

      Na Alemanha airbags não são obrigatórios, e nem por isso os carros saem de fábrica sem. É uma questão de cultura da população.

      • Minerius Valioso

        E de mercado.

    • Castle_Bravo

      O texto dá a entender (intencionalmente ou não) que o mercado brasileiro é fechado graças às leis de segurança que supostamente são mais rígidas por aqui, o que não é verdade, nem sobre as leis nem sobre ser fechado por causa disso. Nosso mercado é protegido via impostos e cotas de importação, que impedem que alguma marca não fabricada no país algum dia deixe de ser apenas um nicho.

      • 4lex5andro

        um ambiente excessivamente regrado indica que seus cidadaos nao sao suficientemente criticos (ou mesmo honestos) pra exercer a liberdade economica, e é essa imagem que nosso país passa pro exterior ..

  • Luis Burro

    Nao entendi.Ele foi aprovado?E tirando abs e air bag a estrutura dos feitos em cada pais sul americano nao eh a mesma?

    • ricmoriah

      A estrutura é a mesma, mas a pontuação fica a critério do Latin NCAP. Ela tira pontos dos modelos que não dispõem desses itens ou que apresentem grande deformação e até mesmo em relação à falta de informação sobre cintos, avisos, etc. Vide o caso do Novo Palio neste mesmo lote de resultados.

  • Minerius Valioso

    Sobre o Chery QQ chileno, o que me preocupa em si não é a presença de airbags, é a frágil estrutura, que claramente foi apontada no Latin NCAP. E esse será o produzido aqui no Brasil em breve.

    Sobre o Chile, é um exemplo para toda a América Latina: o país mais rico e livre.

    • 4lex5andro

      se o atual governo que tem uma linha socialista ao menos, for como o psdb , de vies moderado, nao deve comprometer a escalada chilena para uma economia de 1.nivel ..

      e o acordo andino de livre comercio com o governo norte-americano , ironicamente , ocorreu na mesma epoca (2002-3) que um ‘certo’ governo brasileiro recem-eleito pos a pique um acordo semelhante ..

  • Fudencio

    Vejo muita gente se equivocando aqui… Este carro não quer dizer que o chileno não se preocupa com segurança, quer dizer que ele tem opção de escolher um carro inseguro.

    Eu acho de uma burrice sem tamanho comprar carro sem equipamentos de segurança, mas se algum chileno não acha e quer pagar barato por dispensar isso, problema é dele e que bom que ele tem essa opção.

    • raf mandwolf

      Eu diria que às vezes a opção de um carro sem airbags pode ser viável. Por exemplo, um carro que vá ter um uso restrito (pense um transporte limitado num espaço pequeno) em que o risco maior é de ter manutenções adicionais com o airbag, que poderia até estourar quando não deveria, ou simplesmente alguém que tem receio do custo de substituição da peça – airbags custam uma fortuna para repor.

      Ah, tem sempre a opção – não no caso do QQ – da pessoa ter em mente modificar o carro. Nesses casos, modificações sérias mesmo incluem a retirada do airbag (pense um carro com gaiola, volante de cubo rápido e bancos concha).

      • Fudencio

        Exatamente, meu camarada. O importante é cada um cuidar de si, divulgar a importância dos equipamentos de segurança e tudo que pode ser evitado.

        Quem não quer, não deveria ser obrigado a comprar.

  • V12 for life

    Por isso que na época da criação do Latin NCAP não gostei da ideia, o Brasil mesmo em retração tem um mercado maior que os outros participantes juntos, e o brasileiro é burro não sabe separar as coisas, um BR NCAP é bem mais que merecido para nós devido a importância para as montadoras e obviamente o volume vendido aqui.

    • Tosca16

      é se o nosso ao contrário de alguns tiver lisura igual ou superior ao Latin N-Cap; por que quando falaram no Inmetro a repercussão foi negativa ao extremo !

  • Raimundo M.

    Se apenas air bag e ABS fizessem tanta diferença ignorando o fator construção do veículo, por que alguns veículos com eles conseguem tirar nota baixa? Alguns comparativos mostraram que há veículos mesmo sem air bags mais seguros que outros com, pois a estrutura da carroceria fez a diferença.
    Outra, também não adianta ter um veículo bastante seguro e aqueles que estão dentro tem preguiça em colocar o cinto.

    • Lucas

      E tbm não adianta nada o cara ter um carro super seguro, como por exemplo o Golf, e sair andando a 180 nas estradas, achando que os sete airbags vão criar uma super câmara de proteção para os ocupantes.

      • Sergio

        Exatamente, nada revoga as leis da fisica. hehe

  • Tosca16

    Bom, esperamos ver a versão com tais itens e especialmente a nacionalizada …

    • Junoba

      Acho pouco provável ele ser testado novamente.

      • Tosca16

        Todas montadoras fazem isso, Pálio mesmo é um exemplo … A Chery vai comunicar pelo visto o instituto e a questionar por não ter usado o isofix, segundo a montadora ela achou estranho a não utilização do equipamento, só por isso já poderia ser feito um outro teste , e parece que a empresa se pontificou e quer novos testes encima do modelo que será feito no Brasil .

  • marcio

    De fato, quem paga mais tem carros mais seguros. Mesmo com air bag e ABS os carros populares apresentam menos lataria, são menores e provavelmente apresentam uma menor espessura do aço que compoe a carcaça. tudo para baratear e dar lucro.

  • Bispo

    Chines …”balatinho”…morte rapida..

    • Gu.

      Rapaz, bateu a dúvida…Qual será melhor? uma morte rápida ou uma morte lenta? rs

      • Raone

        KKK.. Boa… Elementar que o melhor é não morrer.

    • Junoba

      Quem disse que ele é barato !? Pagar 30k não é nenhuma pechincha.

  • delvane sousa

    Estou de férias no Chile há uma semana e não se vê carro popular por aqui. Até agora só vi um clio e um corsa. O que se vê aqui e SUVs e Sedans grandes. Como não há impostos de importação, não faz sentido o cara comprar um modelo pelado, mas tem gente que não faz questão. Penso que esse e o motivo de se ver um ou outro popular.

    • Junoba

      Deve depender da região que você está. As vezes, as cidades do interior seja o foco das vendas de determinados veículos.

  • Cassio Prates

    Brasil é atrasado em todos os sentidos, até na mentalidade do povo…vide os comentários de alguns criticando o carro só por ser chinês. Porém esquecem de que por anos convivemos com carros sem segurança nenhuma e se hoje possuem Air Bag e Abs como itens obrigatórios é por causa de uma nova lei que entrou em vigor somente no começo do ano passado!!! Ou seja, se fosse realizado um levantamento, 70 % da população dirige e/ou possui um carro sem esses itens(chutando por baixo).Os especialistas (nos comentários)que dizem que o IQ teve uma deformação elevada com certeza não viram os vídeos dos testes com os carros brasileiros. Na verdade eu duvido verem o teste e ainda assim continuarem a afirmar que o IQ da Chery é o que mais se deforma, a não ser que sejam muito ignorantes…seja como for excelente a matéria do Noticias Automotivas,como sempre imparcial e compromissada em levar à verdade a nós consumidores …Parabéns mais uma vez

    • Junoba

      Na verdade não deveríamos citar como ´´carros brasileiros“. Porque as carroças que são vendidas por aqui, são de empresas Alemãs, Italianas e Americanas… De nacional mesmo só a Agrale.

  • ALVIN_1982

    Mesmo que tivesse 2 airbags, o IQ teria 0 estrelas para crianças e no máximo 1 para adultos… ridículo



Send this to friend