Cingapura: Tesla Model S é multado por emissão de poluentes!

12/03/2016

Tesla Model S

Cingapura é a cidade-estado mais poderosa do mundo, seja financeira ou militarmente falando. A metrópole do estreito de Malaca é conhecida por rígidas regras de conduta para seus cidadãos, assim como pela segurança, limpeza e organização.

Por lá, o governo também impõe regras duras para emissão de poluição veicular. No entanto, parece que a lei foi um pouco mais dura do que o necessário. De acordo com notícias locais, Joe Nguyen adquiriu um Tesla Model S pelo equivalente a US$ 51.000.

Como a cidade-estado impõe regras, ela também incentiva o uso de energias alternativas, mesmo para carros. Assim, Nguyen recebeu US$ 10.880 de crédito fiscal na aquisição do elétrico americano. Mas, ao executar a inspeção de emissão de poluentes, obrigatória para todos os veículos na metrópole, Joe teve uma surpresa desagradável.

cingapura

Seu Tesla Model S foi reprovado e ele teve que pagar uma multa por emissão de poluentes acima do permitido! O absurdo tem uma explicação. A conta é um pouco complicada e em teoria justificada. A regra para avaliação em Cingapura é baseada no modelo R101, usado pela União Europeia.

Ela se baseia no fato de que todos os veículos consomem energia elétrica, seja carros com motor a combustão ou plugados na tomada. O cálculo é feito da seguinte maneira: 1 watt/hora = 0,5 gramas de dióxido de carbono convertido em consumo de energia.

No caso do Tesla Model S, ele tem consumo de 444 watts por km ou 222 gramas por km em emissões de carbono, segundo o R101. Nesse caso, o volume emitido estaria bem acima do permitido para este tipo de veículo. Praticamente é o mesmo que um carro grande a diesel ou um esportivo a gasolina de alta performance.

Elon Musk ficou surpreso com a reprovação do Tesla Model S e entrou em contato com o primeiro ministro de Cingapura, que promete investigar o caso. No entanto, essa aplicação da regra levanta questões importantes. Primeiro: Taxas de emissão de carbono devem ser aplicadas aos elétricos? E outra: Se a fonte de energia é suja, os carros plugados também devem pagar?

[Fonte: Auto Home]









  • rodrigo oliveira

    se for pensar assim então nenhum veiculo vai prestar.meio exagerado tambêm,parece coisa de eco-chato.

    • Claudio Abreu

      Em termos da tal ‘pegada ecológica’, todo e qualquer gesto humano pode ser medido em termos energéticos. Resta então procurar pelos meios mais equilibrados de existir. E, me desculpe, isso não deveria ser discurso ‘ecochato’, devia ser ensinado desde cedo. Viver, estar no mundo, é um ato social. Fico puto quando a crítica ao pensamento ecológico se traduz simplesmente como ‘o cara que não deixa eu ser egoísta em paz’… O mundo tá doente justamente disso.

      • tiago

        O Tesla é grande, luxuoso e PESADO.
        Dependendo de onde vem a eletricidade que carrega suas baterias, ele pode ser considerado insustentável.
        Mas a vantagem óbvia, e que os poluentes não vão para o meio das cidades, onde as pessoas respiram.
        Eu fico p* da vida quando paro atrás de um veículo muito poluente, e.g., caminhões velhos, peruas escolares ( até as mais novas ).
        Enfim, seria preferível que os veículos supracitados fossem elétricos, mesmo que a matriz energética seja o carvão, a geração de energia fica mais afastada dos nossos pulmões.

        • Pedro Neto

          Disse TUDO!

          • Daniel

            Pois é… mas, quem garante que o cara não tem placas fotovoltaicas na casa dele pra abastecer o veiculo?

            Nesse caso, acho que a multa não deveria vir para o veiculo… mas, sim, na conta de luz.

      • Mumm Rá

        Doente e em estado terminal

        As vezes eu falo que o ser humano é um câncer no mundo ou um ” erro” evolucionário

        Temos conciencia de que estamos errados porém mesmo assim continuamos a querer ” mimos e bens ” mesmo que á custa da destruição da natureza

        Inclusive vários destes ” mimos e bens ” são muitas vezes desnecessários ou então mal uso de recursos pois são produtos dentro de uma ótica meramente consumista ou uma necessidade irreal ( como as constantes trocas de celular )

        Mas infelizmente ser ecológico hoje é ser taxado de ecochato, comunista verde, sonhador etc…

        • Pedro Neto

          na verdade, o sistema regula o mercado e as cosas de forma que algumas “necessidades” irreais, tornam verdadeiramente necessários.

    • Thales Sobral

      Não, faz sentido sim. Um carro elétrico muito ineficiente poderia em teoria ser mais poluente que um carro a combustão muito econômico. A energia elétrica que “abastece” o carro elétrico vem de usinas, se ele usa muita energia a gente vai precisar de mais represas, ou de mais painéis solares, ou ainda, precisar queimar mais combustível fóssil, pra gerar a energia que ele precisa.

      • Deadlock

        Energia elétrica de hidrelétricas seria mais ecologicamente correto que energia de usinas a óleo combustível. Mas, a coisa não é tão simples assim. Usinas hidrelétricas inundam grandes áreas, não raro, de matas, que passam a produzir metano, um gás de efeito estufa mais nefasto que o gás carbônico. Usinas atômicas produzem lixo radioativo. Painéis solares são os mais interessantes em termos ecológicos, além da energia eólica.

        • th!nk.t4nk

          Aqui na Alemanha aproximadamente 1/3 da energia já vem de fonte eólica e solar. O problema é que se todo mundo comprar carro elétrico, isso ainda não será suficiente. Por isso estão investindo forte na pesquisa de fusão nuclear, que é bem mais segura que a fissão e não gera praticamente resíduo. Mas é uma tecnologia longe de ser dominada, logo dá-lhe botar painéis solares e geradores eólicos, que hoje em dia estão relativamente bem mais em conta do que há poucos anos atrás. Só falta o Brasil abraçar a ideia devidamente.

          • kleber peters

            Painéis solares, ok! Apesar da baixa eficiência. Porém, a quantidade de cimento e ferro pra se produzir uma turbina eólica causa uma grande quantidade de resíduos. Logo, também não é tão ecologicamente correta assim.

            • Joao Paulo Cintra

              mas se for comparar os materiais de construção das turbinas eólicas, tem que comparar também os materiais de construção das plataformas de petróleo, do aço das refinarias, das distribuidoras, o custo de fabricar caminhões tanque etc etc etc

    • Pedro Neto

      Não está errado, está correto, agora, se fosse possível monitorar e implementar um sistema que garantisse que o carro teve suas baterias carregadas por sistemas renováveis e livre de emissão de CO2, a, aí si o carro não entraria na “conta” de emissão de CO2

  • Wagner

    Muito certo, o carro não emiti co2, mas para rodar precisa de energia que é produzida com um custo para o meio ambiente, portanto, ele de indiretamente está contribuindo com a poluição.

    • Poperon

      Se for assim, veículos elétricos não podem existir em países onde a matriz energética não é eficiente: salve o caso do próprio EUA.

      Por essa lógica, não adianta ter eficiência em uma ponta, e na outra não.

      • Thales Sobral

        Mais ou menos, veja só, o motor a combustão consegue no máximo 30% de eficiência. Os motores elétricos chegam a 90%. E ainda conseguem recuperar a energia das frenagens (os carros normais transformam em calor pelos freios). Então o gasto energético do carro elétrico tende a ser menor. Mas um sedan de alto luxo como o Tesla S pode “emitir” mais CO2 do que um Up, por exemplo.

        • Khusller

          A pesquisa aponta que o Tesla S emite mais que uma Hilux diesel e mais que um Aventador por exemplo.

          • Joao Paulo Cintra

            e a estrutura para produzir, refinar, distribuir e vender o diesel para a hilux e a gasolina para lambo, também não geram poluição? Se for levar em conta a pegada de carbono das fontes de energia elétrica, tem que ser honesto para comparar com os custos e pegadas de carbono das estruturas de produção e distribuição de combustíveis também.

            • Khusller

              Máfia…

    • ricmoriah

      Na China, 85% da energia elétrica provém das termelétricas a carvão.

    • V12 for life

      Porem não é o proprietário que produz a energia, desse modo quem teria de pagar a multa é o governo de Singapura.

  • Minerius Valioso

    Seguindo por esse raciocínio, então melhor que todos nós humanos nos suicidemos pelo bem da natureza.

    • Olha , sou da teoria de que a terra tem população em excesso. E te digo mais , se toda a população da terra tivesse o mesmo nível de consumo dos americanos muito coisa já estaria faltando. Imagina se todos os chineses e africanos tivessem quase dois carros por família? Seria um caos total. PS : a coisa só tende a piorar , vide o medo dos europeus de alguns imigrantes, e esses imigrantes não chegam a 5% da população do país que eles deixam. Agora imagina toda a população de um país desses?

      • Mr. Car

        Não tem população em excesso (ainda). Tem população geograficamente mal distribuída. Imensas áreas vazias com densidade demográfica baixíssima, e outras com superconcentração populacional. E estou falando só de áreas potencialmente habitáveis, já exclusos lugares onde o clima por exemplo, torne inviável ou muito difícil e/ou custoso que haja vida humana.

        • Mumm Rá

          Mas o problema é que muitas dessas areas já são habitadas por uma fauna e flora local

          Para que houvesse a habitação destes locais seria necessario ou como consequência a extinção deles

          Sinceramente basta reformular os locais onde os seres humanos já habitam

          Deveriamos deixar grandes áreas somente para a natureza

          • Mr. Car

            Não falo de áreas virgens, mas de espaços onde este impacto sobre fauna/flora já é realidade, apenas não se adensou uma população maior. Ao pegar qualquer estrada rumo ao interior, você entenderá o que estou falando. Espaços onde poderiam ser distribuídas várias pequenas cidades, inclusive sem prejuízo da atividade agropastoril neles já existentes hoje.

            • Zoran Borut

              Katia Abreu curtiu a inocência do termo “agropastoril”, rsrs.

        • Daniel

          Só ver o exemplo do Brasil… um país continental com mais de 10% da população amontoada na GSP…

      • Mumm Rá

        Correto

        Além disso eu não entendo a ” necessidade ” de tanta gente no planeta

        Com a tecnolgia que possuimos atualmente além das que irão surgir em pouco tempo é possível termos um padrão de vida suiço e 5 bilhões de pessoas

        Porém isso vai exigir reformas brutais no nosso modo de vida ( econômico, social, etc… )

        Para tal os países terão que abrir mão de sua soberania para o bem de todos no mundo porém isso necessitaria de um governo global

        Além disso como meio de evitar desperdício teriamos que diminuir o consumo ( reciclagem não é a solução apenas uma parte da solulção )

        Porém se nossa base é monetária e a base de lucros diminuição de consumo não soa prazeroso para os empresários de diversos níveis

        Enquanto a economia ( e dinheiro já que nossa base é monetária ) for mais importante que a natureza infelizmente vai ser difícil

        Por isso que teriamos de criar uma sociedade global que fosse alicerçada numa macroestrutura não monetária

        Porém por causa de economia ,nacionalismo exarcebado entre outros dificilmente isso ocorreria

        Vou parar por aqui porque certamente vão me acusar de Socialista/Comunista

        • Doc Sanchez

          Escreve um livro sobre o assunto.

          • Mumm Rá

            Doc Sanchez eu não entendi o que quiz dizer

            • Doc Sanchez

              Que eu achei interessante o que você disse.

              • Mumm Rá

                Obrigado

        • 4RealNZ

          Não, você não é socialista/comunista, você apenas quer o bem da humanidade. Agora, na visão dos empresários, você é um perigo pra sociedade.. A verdade é que o ser humano, é um ser difícil de entender.. Parece que nascemos programados para sermos o que somos..

          • Mumm Rá

            Fico feliz com o elogio e o agradeço muito

            Infelizmente o mundo é movido pelo dinheiro

            E pelo jeito ele está movendo o mundo para seu colapso

        • Daniel

          Sobre um governo global, ele já está previsto… e chegará em breve…
          Quem lê, entenda!

          • Mumm Rá

            Espero que não seja papo religioso porque senão me poupe disso

            Estou falando de coisa séria

            Respeito Liberdade Religiosa porém exijo também respeito para aqueles que não possuem ou não seguem religiões

            Toda vez que se fala de governo global tem alguem que vem com papo religioso

            Tomara que não seja esse o caso

            • Daniel

              Não tem nada a ver com religião. É historia, profecias. Está escrito, assim como tantas outras, escritas a tanto tempo e acontecendo exatamente como foi escrito.

              • Mumm Rá

                ” Não tem nada a ver com religião. É historia, profecias. Está escrito,
                assim como tantas outras, escritas a tanto tempo e acontecendo
                exatamente como foi escrito. ”

                Não é religião mas é profecia ?

                Mente direito da próxima vez

                Bla Blá Blá se arrependa ou vai para o inferno

                Passar bem

                • Daniel

                  Bom, vc nem sabe diferença entre religião e profecia… dai fica difícil!

    • Wagner

      Não é necessário, a extinção vai acontecer naturalmente e inevitavelmente. Estamos caminhando para ao colapso ecológico e moral da sociedade. Mas não se preocupe,talvez a nossa geração sobreviva, mas as próximas não terão chances.

    • Claudio Abreu

      Acho que perdemos o trem da história para algumas das questões fundamentais pra nossa sobrevivência. Uma delas, sempre delicada, é como discutir politicas de natalidade e distribuição de renda. Nos últimos tempos, temos sido cada vez menos humanistas capazes de discutir sem o calor dos fundamentalismos. Somos cada vez mais radicais, mais extremos e sociopatas, menos comunitários – justo na hora em que seria preciso unir todos. Esse é o maior desafio pro mundo hoje.

      • Minerius Valioso

        Política de natalidade e distribuição de renda é só mais uma “política pública” criada por burocratas, políticos e grupos sociais que querem “o seu bem”.

        O próprio governo chinês teve que recuar nessa política, porque depois percebeu que isso daria errado.

        Eu defendo a raça humana. Se quer proteger o planeta, que proteja de forma voluntária (áreas de preservação) e sem envolver um comitê de bandidos.

        Pesquise pelo artigo no Google “O mundo está superpovoado? Não. E isso será ruim para o futuro” e também por “O mito do superpovoamento e a obsessão com o controle populacional”. Não estenderei por aqui a discussão sobre esse assunto.

  • foradilma

    propaganda enganosa? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Claudio Abreu

      Um olhar enganoso, com certeza. Se diz econômico ‘da porta de casa pra dentro’, não vale.
      É o mesmo que o sujeito que se sente a sociedade mais segura desde que porte uma arma dentro de casa… Essa cegueira é que f@de o mundo…

      • Mr. Car

        Não sinto a sociedade “lá fora” mais segura com uma arma dentro de casa, mas com ela dentro de casa, e seguindo determinadas regras, certamente que estou. E não há governo maldito no mundo com direito de impedir que o cidadão a tenha, a menos que possa garantir a cada um destes cidadãos, uma viatura parada 24h/dia na porta de suas casas.

        • Claudio Abreu

          Desculpe, Mr. Car, discordo que o remédio pra violência seja o armamento privado. Educação, saúde, cultura, justiça, sim – eficientes (e não estaríamos teoricamente longe disso) são muito mais baratos que o aparelhamento militar do estado e os custos sociais que a violência /injustiça atuais geram. Indústria da violência existe, não seja um operário dela. Quando a violência bate à porta, procuro sempre me lembrar que meu tiro nunca vai acertar o real causador dela, porque o f.d.p tá muito, muito longe dali…
          (ok, proponho parar por aqui porque, enquanto um pacificador de meia tigela, sei que, tirando isso, em muitas outras coisas a gente se alinha; essa é a beleza da internet, onde ela consegue “juntar os diferentes”.)

          • Mr. Car

            Aceito a proposta de parar por aqui, que não vamos chegar em um acordo, he, he! Quem quiser que entregue sua arma, quem não quiser que não entregue. O lado que cada um de nós apoia, nós dois já sabemos, he, he!

    • Khusller

      Mais ou menos… Se o carro for abastecido somente com energia solar não estará poluindo “nada”, só no gasto de materiais e energia para produção do carro e dos equipamentos para capturar energia do Sol.

  • BillyTheKid

    Esse consumo de 444Wh/km é totalmente irreal. Basta dar uma olhada na Internet pra ver donos de Model S fazendo menos de 50% disso andando em velocidade de rodovia, sem aceleração pesada.

    Fosse esse o consumo real, o carro não faria nem 192km com uma carga completa na bateria de 85kWh, sendo que facilmente os donos ultrapassam a marca de 300km…

    • ricmoriah

      Isso é o que foi divulgado. Apenas reproduzimos. Certo ou errado, o governo de Cingapura aplicou a multa.

  • Airplane

    Até tu Tesla ?!

  • alex

    Falando em Model S, descobri que ele tem uma versão com maquiagem Sport.

  • Luiz Pereira

    Isso nos leva ao óbvio: não existe carro “verde” ou “ecologicamente correto”. Na maioria dos países, o uso do carro elétrico só agrava a poluição gerada por usinas a carvão. Pior: uma quantidade assombrosa de energia é utilizado na produção e descarte das baterias.

    • Joao Paulo Cintra

      se foi considerado na “poluição do Tesla” o consumo das usinas de geração de eletricidade, porque não se considera no cálculo do impacto de poluição dos carros à combustão toda a poluição gerada pela extração , transporte, refino, distribuição, caminhões tanque de combustíveis fosseis e renováveis?

  • Thales Sobral

    Só uma correção, Watt-hora (não watt/hora) não é medida de energia elétrica, é simplesmente medida energia, ou seja, qualquer energia, seja fóssil, elétrica, humana, bovina, equina, etc.

    É interessante fazer dessa foma (O etiquetamento veicular do INMETRO faz parecido, com o consumo de energia em megajoules/km), pois põe todos os carros numa mesma métrica.

  • 1945_DE

    Finalmente achamos um povo que olha o carro elétrico com um olhar crítico e coerente. Deixar de soltar gases pelo escapamento não quer dizer que seja um carro não poluente. Os processos de fabricação do próprio carro, suas baterias e a energia que ele consome pode e muitas vezes é mais poluente do que um carro convencional. Se todos os países fossem coerentes desta forma, carro elétrico obrigatoriamente deveria ser a energia solar ou deveria ser capaz de gerar a sua própria energia de forma limpa.

    • Joao Paulo Cintra

      como se extrair, refinar, distribuir e estocar petróleo e derivados, etanol, GNV também não deixasse uma pegada de carbono. Se se considerar na poluição do Tesla o carbono gerado nas usinas termoelétricas, o justo é considerar também toda a poluição do sistema petrolífero e do etanol.

  • Roger Rosato

    E se o cara tem painéis solares na casa dele e carrega o carro exclusivamente na sua resistência? E mais: a responsabilidade sobre a sustentabilidade da matriz energética de um país é do governo, portanto um país que depende majoritariamente de energias renováveis (como o Brasil, Islândia, Noruega, Nova Zelândia) têm um cálculo muito diferente para emissão de carbono por KW/h.

  • Pedro Neto

    Faz todo sentido, para gerar energia se usa fontes tradicionais principalmente termelétrica a óleo e carvão. Sendo assim, a energia que será acumulada nas baterias do caro elétrico, já gerou sua cota de emissão de CO2 la na fonte

  • Fernando Spagnol

    O povo queima carvao pra gerar energia e depois vem dizer que o carro eletrico e limpo… A conta esta certa e sempre pensei dessa forma!

    Os hibridos sempre foram, na minha opiniao, os carros mais corretos nessa questao.

  • Raul Cotrim de Mattos

    Mas a culpa é da empresa de geração de energia, que não usa fontes ‘renováveis’…

  • Gian

    É uma afirmação pra lá de viajada.
    E se o cara, hipoteticamente, tivesse um sistema fotovoltaico em casa para carregar o carro?
    É pouco provável, mas é plausível.

  • Brazooka

    Depende da matriz elétrica do país.
    Vários países possuem sua matriz elétrica baseada em carvão, diesel e também energia nuclear.
    Outros países (como o Brasil) possui a matriz elétrica baseada em energias renováveis (aqui a principal fonte é a hidrelétrica).

    Sem contar que é bem difícil produzir petróleo ou diesel, e álcool e biodiesel, também. Mas pode-se produzir eletricidade em casa (também por energias renováveis, como eólica, hidrelétrica e/ou solar fotovoltaica).

  • Offline_Mode

    Hmm daqui a pouco vão até multar pelo dióxido de carbono que a gente exala ou expira

  • Joao Paulo Cintra

    Da maneira que ficou, contabilizaram tudo do lado do carro elétrico, mas esqueceram também que carros à gasolina poluem muito mais do que só a fumaça que sai do escapamento.

    Gasolina, etanol e diesel não surgem magicamente no posto, eles foram extraídos, transportados, refinados, distribuídos e trasportados de caminhão-tanque, e em todas essas etapas foram gerados muitos poluentes que devem ser somados ao poluente do tanque.

    Para ficar equilibrado essa comparação, tem que considerar isso também, se for considerar a emissão de poluentes na geração de energia elétrica para alimentar os carros elétricos.

    Isso acaba sendo muito relativo, pois existem muitas formas de gerar eletricidade por via solar e eólica por exemplo, inclusive na própria casa do motorista.