Citroen Tecnologia

Citroën promete suspensão revolucionária e exclusiva – Peugeot e DS ficam de fora

c5-suspensao

A Citroën promete uma nova suspensão, que promete ser revolucionária, a partir de 2017. A tecnologia vai substituir o tradicional sistema hidropneumático, que se tornou uma característica da marca parisiense.

Quanto ao conteúdo do projeto, a Citroën não revela nada, nenhum dado técnico sequer. No entanto, dá pistas importantes. De acordo com Linda Jackson, trata-se de um dispositivo mais moderno e adequado.

A Citroën já vem trabalhando com um fornecedor há algum tempo e essa tecnologia estará disponível para toda a gama. Devemos lembrar que atualmente a francesa dispõe de três plataformas de modo geral: PF1, PF2 e EMP2.

Isso significa que a nova suspensão poderia ser introduzida no C3 Aircross, C4 Lounge e C4 Picasso, por exemplo, respectivamente com as bases citadas acima. No entanto, o mais estranho é que a nova suspensão será exclusiva da Citroën, deixando assim Peugeot e DS de fora.

Ou seja, essa ação mostra o reforço da imagem da Citroën como marca inovadora em relação às demais da PSA. Por fim, Linda Jackson reforçou uma redução na gama de carrocerias de 14 para 7, tendo o C1 ainda em parceria com a Toyota. Como já se sabe, a marca pretende ter desenhos cada vez mais exclusivos e revolucionários.

[Fonte: Autocar]





  • Rafael Fortini

    Tive um Xantia há muito tempo atrás. Nunca mais tive outro tão confortável ou com tanta aderência! Pena a manutenção.

  • CorsarioViajante

    Ué que estranho, até onde eu me lembro o plano da “nova PSA” era que a citroen fosse destinada a uma marca de entrada mais simples e barata, com a Peugeot sendo a marca sofisticada e tecnológica e a linha DS como a mais luxuosa e rebuscada. Vai entender.
    Talvez esta tal suspensão citada seja usada na citroen mas tenha uma versão mais sofisticada para, futuramente, ser usada nas outras marcas.

    • Wellington Myph13

      Lembro disso também, tudo louco…
      Na minha opinião tinha que ficar só Citroen e DS… A Peugeot poderia ficar com o segmento de SUV’s como a Jeep…

    • V12 for life

      Também me lembro disso e sempre discordei dessa estratégia exatamente pelo fato da Citroën ter uma linha ligeiramente mais refinada que a Peugeot, além do mais uma marca de entrada não pode se dar ao luxo de ter tantos modelos de design exótico.

      • CorsarioViajante

        POis é, muito estranho, dá uma sensação de inconsistência.

      • Hugo Borges

        Esse é o problema V12, a Citroën sempre foi uma marca popular mas com design revolucionário e tecnologias de segmentos superiores. Essa característica é quase intrínseca à marca, por isso é tão difícil sair dela, o problema é que os lucros são menores quando se “inventa moda” demais.

    • FocusMan

      Eu acho que foi um erro de tradução clássico da notícia na época.

      Eu até questionei nos sites onde eu li a notícia.

      A PSA de fato disse que Citroen seria sua marca de vanguarda, a Peugeot algo mais esportivo e convencional e a DS teria foco no luxo.

      • Edson Fernandes

        Faz bastante sentido. Ainda que no Brasil ela esteja devendo muito disso. Pois C3 e sua familia não são tecnologicamente superiores a nada que a concorrencia de mesmo porte. Já o C4 se destaca pelo motor THP e alguns itens… mas ainda não foge muito do que o segmento oferta…

        Já o C4 Picasso e Grand tem diferenciaismas que deixaram mais itens lá na Europa mesmo. Já passou da hora da fabricante começar a enxergar isso em nosso mercado. Alias, se for de vanguarda, tem que atualizar logos os cambios dos compactos.

      • CorsarioViajante

        Um erro de tradução que sai em toda a mídia e a marca não fala nada? Complicado isso! :P

        • FocusMan

          Acontece!

          Uma vez saiu uma noticia sobre um programa que a Ford havia cancelado há séculos, e toda a mídia dizia “lançamento em breve”!

          • CorsarioViajante

            Hahha dureza!

      • Ainnem Agon

        Foco no luxo, mas sem essa nova suspensão? Tiro no pé.

    • Eduardo

      Não li nada a respeito, mas acho que faz muito mais sentido a Peugeot ter carros mais simples e baratos e a Citroën ter carros mais tecnológicos e modernos.

      Ao menos eu vejo os carros da Citroën como mais “revolucionarios”, tanto em questões tecnológicas quanto em designs mais ousados.

      • CorsarioViajante

        Um tempo atrás saiu este “novo plano” da PSA para seu futuro.

  • Gambaleão O Camaleão Daltônico

    Parece que a audi também está desenvolvendo algo “revolucionário” em relação a suspensão de carros híbridos.
    .
    Vamos esperar pra ver se presta, né? Nem toda revolução é boa…

    • V12 for life

      A Mercedes com o seu sistema de freio sem cabo que o diga.

    • Perivaldo Silva

      Ela pretende usar o movimento da suspensão para gerar energia

      • Foxtrot

        Usar o movimento da suspensão para gerar energia? Prevejo carros ultraeconômicos no Brasil.

        • Tem estrada que não vai nem precisar abastecer!

          • Foxtrot

            Elas vão gerar combustível em algumas estradas, saindo com o tanque mais cheio do que entrou.

            • Aliás, algumas estradas que pego no Sul de Minas gerariam energia para o planeta todo durante 200 anos.

              • Foxtrot

                As que devem cruzar a amazônia então… vish.

            • Iran Borges

              kkkkk muito boa!

    • Raimundo A.

      Enquanto isso a Audi nos oferta A3 com eixo traseiro por torção alegando que a multibraço tinha pouca resistência. Se tinha, então deveria fazer recall de todos os modelos com esse tipo de suspensão porque não ofertam ao longo do tempo durabilidade e aí entram os mais caros também, afinal o cara pagar uma fortuna pelo A8 e saber que multibraço atrás não é adequado para as nossas vias.
      Processo de tropicalização poderia elevar o vão livre como ocorreu e por molas e amortecedores mais resistentes. Mudar a arquitetura do eixo traseiro é pura redução de custos e aí a marca foi mais uma vez aqui “revolucionária”.

      • Eles alegaram que o multibraço tinha pouca resistência ou que o eixo de torção era mais resistente? São coisas diferentes.

        • Edson Fernandes

          Eles comentaram dessa forma:
          – Sistema multibraço é mais complexo e custoso para manutenção
          – É um sistema propenso a ter mais manutenção devido ao tipo de funcionalidade da mesma
          – E que com eixo de torção eles conseguiriam trabalhar melhor o gosto do brasileiro para esse tipo de carro

          E ainda informaram que só não fizeram na versão 1.8 porque o publico da versão 1.4 exige conforto ao contrário da 1.8 que a maioria prefere esportividade. Nessa hora se eu fosse uma dessas pessoas que tenha ouvido esse tipo de resposta, eu falaria um carro: Focus.

          O valor a mais de manutenção compensa de longe o comportamento dinamico que a suspensão multilink oferta. Além do que, mais barato para eles né… porque duvido que exista um repasse no custo de manutenção.

          • “..- Sistema multibraço é mais complexo e custoso para manutenção..”

            Verdade

            “..- É um sistema propenso a ter mais manutenção devido ao tipo de funcionalidade da mesma..”

            Também verdade.

            “..- E que com eixo de torção eles conseguiriam trabalhar melhor o gosto do brasileiro para esse tipo de carro..”

            Mentira deslavada. Eles não assumiriam que é contenção de custos. Ok. Então fiquem quietos. Mas mentir para seu público e chamá-los de idiota é um erro.
            No fundo o motivo é contenção de gastos. Mas vale ressaltar que chiliques a parte do pessoal do NA, a suspensão por eixo de torção é bem eficiente. Só que as afirmações da Audi tem um abismo de diferença do que o amigo citou. Em nenhum momento eles falaram que a suspensão é frágil (Aliás, minha pergunta era retórica. É claro que eu sabia a resposta. Qual empresa falaria que um produto ou tecnologia que equipa seus carros não é resistente?). As pessoas “mudam as palavras” de forma a darem razão para seus argumentos.

            • Edson Fernandes

              Para mim eu fico pensando sempre assim: Como uma marca premium ou que se entitula dessa forma SIMPLIFICA algo que deveria ser o padrão da fabricante?

              Poxa, a Ford consegue conciliar um otimo resultado entre conforto e estabilidade sem sacrificar o conjunto de suspensão. E estamos falando de um carro que desde seu lançamento possui e só tem elogios justamente pelo conforto e dinamica de condução.

              Me vem um argumento tão pobre assim?

              Mas me parece que o resultado ao menos com eixo de torção tenha melhorado o conforto de acordo com a avaliação da Best Cars. Só não concordo que precisaram utilizar um conceito mais simples para atingir esse resultado. Chamo isso também de incompetencia.

              • Sim, eu concordo contigo. Mas ressalto que meu ponto de vista foi que ao contrário do comentário que fizeram, eles não afirmaram que a multilink é frágil.
                E não é incompetência se o público aceitar a alteração. O mesmo Focus que cita passou por um downgrade da motorização na primeira geração, mas o motor se mostrou eficiente.

                • Edson Fernandes

                  Vc se refere ao motor 1.8 16v?

                  Mas nessa epoca se lembro bem, foi a epoca da rejeição dos motores 16v “porque eram caros de manutenção” certo?

                  Porque logo depois felizmente a Ford colocou o 2.0 Zetec para suprir a falta do 1.8 16v e manteve o 1.6 até a chegada do motor Sigma.

                  • Sim, exatamente. Mas não é a mesma desculpa da Audi agora?
                    Com um detalhe: Civic e Corolla continuaram oferecendo somente motores 16V, assim como o I30 logo depois. Então da Ford era caro e os orientais não?

                    • Edson Fernandes

                      Bem… mas os proprios donos de Focus dessa epoca questionaram a atitude a Ford, já que muitos durante um tempo ficaram orfão pela fabricante.

                      Só que posteriormente ela respondeu com o 2.0 16v. Alias o motor 1.8 16v andavam bem, era economico e um dos motores mais silenciosos para a epoca.

                    • Zoran Borut

                      A bem da verdade havia os 2 motores Zetec 16V, o 1.8 de 115cv e o 2.0 de 130cv. Posteriormente o maior foi substituído pelo Duratec 2.0 16V de 143cv e mais tarde veio o Rocam 1.6 substituir o 1.8 16V.

    • Pedro Rocha

      Nos híbridos, porque no A3 brazuka foi uma revolução do tipo comunista: para pior!

  • Renato L

    Pra variar, a PSA vai trazer alguma tecnologia nova interessante. Porém, nenhum mecânico meia boca aqui vai conseguir fazer a manutenção dessa suspensão “revolucionária” diferenciada e a marca vai ficar com a fama ainda pior. Tão previsível…

    • Tripé

      Se trouxer conforto e segurança para a sua família, você não deveria se preocupar em sustentar os mecânicos meia boca.

      • chcoutinho

        Sustentar?
        Ele está dizendo que o mecânico não saberá dar manutenção nessa suspensão nova.
        Ele não está preocupado em pagar pelo serviço, só tem a certeza, que também compartilho, que não teremos mão de obra especializada pra tanta tecnologia.

      • Denis Lopes

        Tá… o cara compra o tal Citroen 0km… Proporciona conforto e segurança para sua família… por sei lá.. 2 anos… vende o carro e nenhum outro propritário consegue manter depois… e aí veremos o que vemos em SP… Xantias e XM’s abandonados no meio fio…
        Não sou contra a tecnologia, mas na verdade é que acontece por aqui com estes carros, chega uma hora em que o rico não quer e o pobre não pode manter.

    • Wagner Lopes

      Recomendo você continuar com seu golzinho 2008. Qualquer mecânico meia boca conserta.

      • Renato L

        KKKK Calma galera, não se exaltem. Comentei isso na melhor intenção possível, como cliente(satisfeito) da PSA há tempos e triste pela situação dela no Brasil, que não considero merecida. Abs

        • Edson Fernandes

          Mas vc está certo e fique tranquilo. A moderação aqui não filtra o seu tipo de resposta pq foi cordial e sim quando alguem age contra as regras do site. Portanto, pode sustentar sua resposta.

          Agora minha opinião, é lindo ver um monte de gente dizer das suspensoes que são bem interessantes… só que na hora da manutenção infelizmente a pessoa terá de levar a lugares especializados, porque não será qualquer um que irá fazer. E se for qualquer um, poderá piorar a situação.

    • Gustavobrtt

      Mecânico meia boca não mesmo.
      Aliás, qualquer mecânico hoje em dia deveria ter e saber operar um diagnóstico.
      Tem muitos que até tem, mas não sabem interpretar os dados.

  • Wagner Lopes

    Salve a Hydractive III. Obra de arte que não pode morrer! Apesar da PSA insistir com o termo marketeiro “hidropneumático” o sistema é eletro-hidráulico. Não tem nenhum componente pneumático.

  • EuMeSmObYmYsElF

    Citroen voltando às origens…

  • Baetatrip

    Bom saber!
    Nao queria que o sistema “morrer” sempre melhorando…..!
    Avante para frente Citroen!

  • Vale lembrar que por revolucionário não significa algo mais sofisticado. Revolucionário pode ser algo simples só que ninguém fez ainda , e não necessariamente melhor que algo que já existe. Um exemplo prático, um carro leva 3 ou mais camadas de tinta para ser pintado. Uma pintura revolucionária seria se recebesse apenas uma camada , mesmo que a pintura fosse de qualidade inferior quanto ao processo atual.

  • Mardem

    Redação do NA, só uma dica: Releiam a notícia antes de postar para evitar redundâncias.

    “A Citroën promete (anuncia/divulga/alardeia) uma nova suspensão, que promete ser revolucionária…”

    “[…] essa ação mostra o reforço da imagem da Citroën […] Linda Jackson reforçou (reafirmou/confirmou) uma redução”

    • Maximus Superior

      Ok, sommelier de palavras repetidas…

  • marcelo

    citroen marca de presença , pena a falta de assistencia e o pós venda, em tecnologia é uma da melhores, seria intessante se uma montadora no brasil desse suporte adequado que a marca merece.

  • Denis Lopes

    Suspensão revolucionária e exclusiva significa que aqui os carros terão no máximo dois proprietários durante sua existência, sendo que o segundo teria que ganhar um salário igualmente revolucionário e exclusivo para manter a suspensão em ordem.

    • Wagner Lopes

      Por isso que aqui tem tanta carroça…suspensão simples e barata de manter….kkkkk.

  • pedro rt

    qria ter visto pelo menos 1 vez um citroen BX, eles sao rarissimos no brasil.

  • Marcos Souza

    Pô…uma suspençao eletromagnética sem gerar atrito seria show…imagina não ter que trocar nunca.