Crossovers Kia Segurança Trânsito

Com carro soterrado nos escombros do condomínio, proprietário leva multa da PRF

kia sportage

No dia 13 de julho, por volta das 3h, ocorreu o desabamento de uma parte do Condomínio Grand Parc Residencial Resort, em Vitória/ES. Na ocasião, uma pessoa morreu e quatro ficaram feridas.

O desabamento soterrou pelo menos 300 carros dos moradores do local e um deles era um Kia Sportage de cor branca, pertencente à Idenis Franco. Se o pior já não bastasse, seis dias depois, ainda tentando entender como uma estrutura imensa havia desabado, Franco acabou sendo multado pela PRF.

Naquele dia, seu carro ainda estava debaixo dos escombros do edifício, mas isso não o impediu de ser flagrado por um radar móvel da PRF, no KM 233 da BR-101, região de Fundão. A infração registrada foi gravíssima – sete pontos na CNH – gerou um valor de R$ 957,70.

O motivo foi que o veículo em questão estava realizando uma ultrapassagem em pista com faixa contínua amarela, ou seja, andando assim na contramão. Mesmo estando entre os moradores, como alega Franco, a multa foi aplicada em seu veículo, que estava sob os escombros.

Agora, o dono do Kia Sportage soterrado terá de provar que o mesmo estava sob o que restou da edificação no dia e horário em que a infração foi registrada. Franco descarta a clonagem da placa, pois com o radar manipulado pelo policial, o veículo adulterado seria descoberto e a abordagem teria sido feita.

O Detran avisa que o proprietário tem um período legal para recorrer da infração e, se for o caso de clonagem, deverá fazer o BO na Polícia Civil. Ele terá de entrar com uma ação na justiça para reverter a aplicação da multa.

[Fonte: G1]

[Imagem ilustrativa]

Agradecimentos ao Gustavo Rangel.





  • lucas

    É incrível mesmo as leis. Mesmo o carro estando embaixo de toneladas de concreto o rapaz ainda terá que entrar com uma ação na justiça para não ser multado. Ou seja, a ação sairá mais cara que a multa e levará milênios. Dá vontade de amarrar uma corda no responsável e levar até o local e solicitar a verificação.

    • Martini Stripes

      Ok então, me explique vc, sendo um policial, vendo uma infração, e sendo correto, faria para descobrir que aquele carro era um clone? E que o verdadeiro está na garagem (neste caso soterrado).
      E como proprietário, tem que entrar com recurso e provar que não era vc. O culpado da confusão é quem clonou.

      • Ricardo Rangel Lirio

        Mil lumes…

        • Ricardo Rangel Lirio

          Likes.

      • arzanette

        ele poderia estar trafegando meia noite e um minuto do mesmo dia nesta br e ter levado a multa….. se a construção desabou as 3 horas isso e considerado mesmo dia pq fala que foi multado na br no mesmo dia mas nao fala o horário…..

        • Preetinho

          ” Se o pior já não bastasse, seis dias depois, ainda tentando entender como uma estrutura imensa havia desabado, Franco acabou sendo multado pela PRF.”

        • Josemar Alves

          Amigo, leia melhor a matéria que informa que no dia 13.07 houve o desabamento, e só 6 dias após o ocorido, onde o carro continuava soterrado, é que a PRF disse que o carro estava naquele dia 19.07 ultapassando pela contínua. Entendeu?

          • arzanette

            ok sim sim agora que me liguei …… valeu abc.

      • Fernando Bento Chaves Santana

        Acredito que o Lucas não criticou quem aplicou a multa. Ele quis ressaltar é o fato de ser praticamente impossível reverter uma multa indevida. Mesmo tratando-se de uma situação absolutamente insólita como a descrita na reportagem.

        • lucas

          Exatamente isso que quis dizer.

        • Retrato do Papai

          digo por experiência própria que não é “praticamente impossível” reverter uma multa indevida… de todas as 6 multas que tive, em 3 municípios diferentes, 4 foram arquivadas com recursos preparados por mim mesmo e em apenas 1 fui “condenado” (de fato eu estava incorreto, além de o órgão de trânsito ter efetuado todos os trâmites de forma impecável – game over)… ainda tenho um recurso aguardando julgamento da JARI em que o sucesso é certo, já que a multa tem quase 2 anos e não recebi a notificação… a seguir detalho as situações que tive sucesso:

          1- avanço de sinal (não me lembro de ter avançado o sinal, mas a fotografia do radar comprovava) – entrei com recurso pois o semáforo não possuía cronômetro, contrariando a lei 5818/10 do RJ

          2- estacionamento em local proibido (estacionei após uma placa escrito “PROIBIDO ESTACIONAR – FINAL”, portanto estava correto) – entrei com recurso anexando fotos do veículo estacionado e da placa, o guarda multou erroneamente pois não soube interpretar a sinalização

          3- estacionamento na contra mão de direção (não me recordo de ter cometido a infração) – entrei com recurso pois a notificação da infração foi emitida com anos de atraso, contrariando o CTB

          4- estacionamento em ponte (essa eu estava errado mesmo) – entrei com recurso pois a notificação jamais foi emitida, também contrariando o CTB

          de fato às vezes vejo no noticiário casos de recursos indeferidos quando a situação é bizarra (ex: motociclista sem cinto de segurança, carro passando sobre passarela, etc.) mas me parecem apenas serem casos isolados, existem três níveis de recurso (1a instância, JARI e cetran), além do judiciário tradicional, então, se a argumentação é bem fundamentada, em um destes níveis a verdade prevalecerá

        • Vanderley Almeida

          Na vdd não é impossível recorrer. Aqui em Minas é muito fácil e não necessariamente gera despesas judiciais. Já recorri duas vzs ao Detran MG e nas duas situações resolvi o problema. Claro que temos de juntar provas, recibo de pedágio, fotos etc. Dá trabalho, mas dá resultados positivos também.

      • Zoran Borut

        E policiais NUNCA erram? Para a Justiça, não. Mas na vida real…

    • Vanderley Almeida

      Há erros nesses informações. Na verdade não é necessário entrar com ação na justiça pra resolver. Assim que a notificação chegar e só fazer os tramites legais e você msm resolve tudo com um pouco de paciência.

  • Rbs

    O sensor detecta carro fantasma.

  • Fabio Marquez

    O que tenho atendido de pessoas reclamando de pessoas que receberam atuações em suas casas por erro de preenchimento de multas não está contado. Acho que o processo de recurso deveria ser mais rápido, pois sabemos bem que o estado não gosta de ressarcir prejuízos gerados ao contribuinte.

  • Lukoh

    Muito provável era um clone…. e não houve abordagem, pois certamente a infração foi apurada por algum monitoramento eletrônico.

    Senão isso, então é erro na leitura ou preenchimento do auto, a parte manual do processo.

  • Marcelo Ceno Dutra

    O pior, vai recorrer administrativamente e vai perder. Beira o ridículo o sistema de multas.

  • Tito Reis

    Desabamento desse porte e com vitima fatal, tem que ter B.O, e sem foi bem feito, constará no soterramento a identificação de todos os veículos. Prova aceitável!

  • Luis Fernando

    Bem difícil ele ganhar a causa, pois parece que existe um dispositivo automatizado que checa os recursos de multas, onde uma esteira transporta os recursos e um carimbo escrito “indeferido” bate com toda força em todos os recursos. Já tomei 3 multas em lugares e horários que nunca estive, por erro do “cego” do guarda ao ler a placa , provei por A+B que não era meu veículo e foi tudo indeferido.

    • kravmaga

      E só falta o bandido com o carro clonado receber o seguro do carro original.

    • Retrato do Papai

      então acho que posso me considerar um cara de sorte… de todas as 6 multas que tive, 4 foram arquivadas, 1 estou aguardando julgamento (certo de ser arquivada) e apenas 1 tive que pagar (de fato eu cometi a infração)… detalhe que das 4 que foram arquivadas, em pelo menos 2 eu havia cometido infração (nas outras 2, 1 foi má interpretação da sinalização pelo guarda e a outra eu não me recordo de ter cometido infração)… costumo dizer para amigos que está 4×1 para mim haha

  • durango

    O poste mijando no cachorro!

  • Cyro

    Bmw X5, porches, camaros…
    Muitos carros de luxos perdidos dentre esses 300

  • Mayck Colares

    Eu fico P da vida com uma coisa dessas, isso é feito de propósito pelo policial, já ouvi falar de vários casos parecidos. Pelo menos esse tem como provar. Tinha que arrumar um bom advogado e ganhar dinheiro em cima ainda pelo trabalho que vai ter.

  • Rodrigo

    Se eu lhes contassem que já flagrei, pelo Sinesp Cidadão, um Celta prata cuja placa apontava pertencer a um Renault Grand Tour cinza e, ainda assim, aparecer como “situação regular” no aplicativo, vcs acreditariam?
    Ou seja, ou foi um erro crasso (o que eu espero não ter sido, já que minaria a confiabilidade do app) ou a coisa anda tão descarada que os bandidos nem se importam mais em clonar placas de carros similares ou dublês.
    E pensar que “venderam” a ideia que os radares com leitura de placas como algo que estimularia a segurança contra fraudes E vemos justamente o oposto. Mais arrecadação e mais carros roubados e clonados em circulação.

  • Lucas

    É ou não é uma indústria que serve apenas para fomentar campanhas políticas de prefeitos?

  • Marcelo

    Bom, se a infração foi registrada por um radar móvel, ou seja, nas mãos de um policial, deve haver uma foto comprovando o fato, correto ? Se essa foto existe, então está claro que se trata de um veículo clonado. Quanto ao policial ter a obrigação de parar o veículo por se tratar de um clone, acho isso impossível, uma vez que se a marca, modelo, cor e placa são idênticas ao veículo verdadeiro, fica impossível para o policial identificá-lo como clonado, portanto, isso explica o porque do policial não aborda-lo, mas apenas aplicar a multa. Vejo como necessário mesmo a abertura de ação no sentido de anular essa multa, afinal de contas, até que se prove o contrário, quem estava na rodovia era o veículo verdadeiro. Mas tá fácil comprovar isso tudo, se houve um desmoronamento que provocou o soterramento do Kia, deve haver também um boletim de ocorrência a respeito desse incidente. Basta o proprietário do Kia apresenta-lo ao Detran, para que a multa seja anulada.

    • Jorge

      Eu levei uma multa por estacionar em local proibido em uma cidade na qual eu nunca estive antes.
      No dia e horário da multa o meu carro estava dentro da oficina que fica a mais de 800 km do local da multa.
      Na multa o meu carro veio identificado como yamaha focus sedan.
      Entrei com recurso e foi indeferido depois de esperar um ano para o recurso ser analisado.
      Se eu fosse recorrer à justiça sairia mais caro que pagar os R$85 da multa.
      Não adianta recorrer.

      • Marcelo

        Lamento pelo fato ocorrido Jorge. Espero que não aconteça mais, mas, se por acaso acontecer, veja se há possibilidade de entrar com ação no Juizado de Pequenas Causas, é tudo de graça. Só não sei se este tipo de ação pode ser ajuizada neste tribunal.

  • LondrinaMatsuri

    barbaridade

  • Jorge

    Eu levei uma multa por estacionar em local proibido em uma cidade na qual eu nunca estive antes.
    No dia e horário da multa o meu carro estava dentro da oficina que fica a mais de 800 km do local da multa.
    Na multa o meu carro veio identificado como yamaha focus sedan.
    Entrei com recurso e foi indeferido depois de esperar um ano para o recurso ser analisado.
    Se eu fosse recorrer à justiça sairia mais caro que pagar os R$85 da multa.
    Não adianta recorrer, isto é indústria da multa

  • Alexandre Monteiro

    Incrível são os idiotas que defendem a aplicação de multas com caráter voltados para a arrecadação e não para suprimir a violação das leis, tem os idiotas que são favoráveis a bloqueio de aplicativos como o Waze.
    E os problemas continuam, como se o estado estivesse se importando se por mês morrem 10, 100 ou 1000. O estado não está nem aí para a taxa de roubo de veículos e as taxas de recuperação desses.
    Mas a criatura clama pelo estado, não consegue gerir a própria vida e por isso precisa do estado falando para ele o que fazer e viver sobre constante vigilância do estado, pensando ele que este está preocupado com o indivíduo.
    Quanto maior o estado menor o indivíduo.

  • Retrato do Papai

    particularmente não considero estes recursos prontos como uma boa alternativa, visto que os órgãos julgadores (jari, cetran etc.) costumam indeferir estes recursos do tipo ctrl+c ctrl+v (igual professor que dá zero para trabalhos copiados da internet), eles dão preferência a recursos preparados pelo próprio condutor ou por um advogado (já tive 2 recursos desses prontos indeferidos, agora costumo utilizá-los apenas como base para um recurso de redação própria)… opinião de quem teve 4 recursos deferidos de um total de 5 julgados (no único indeferido não havia o que fazer, de fato cometi a infração e o órgão de trânsito efetuou todos os trâmites de forma impecável)…

    • Tiago

      Realmente esses modelinhos de internet para recursos não funcionam mesmo.
      Mas já utilizei o serviço desse Multas BR e é bem legal. Não é modelo, o recurso é construído pelos consultores jurídicos deles.

  • Miro Saraiva

    Q tecnologia eh essa que com radar por pistola consegue detectar se eh clone!? Além da placa e velocidade ele vai checar o chassi!? Espada dos Thundercats visão além do alcance eh vc? Quanta eficiência!!!

    • KawasakiNinja

      kkkkkkkkkk

  • HAPRI

    O detran poderia ter um comunicado de veiculo fora de circulação por fatores calamitosos, avisa o sinistro, coloca foto, reportagem, se o endereco for o mesmo cadastrado no detran, fechou, senao teria que enviar laudo pericial. Dae o proprietario tem um prazo tipo 1 semana , senão o sistema coloca automaticamente como veiculo ativo , em circulação. Isso facilita o proprietario justificar situcoes de clonagem, multas indevidas.

  • ‘Eduardo Oliveira

    Clonado, certeza. Eu mesmo sou policial e há muitos veículos clonados circulando por aí que passam batido, não está escrito no para-brisa a situação.



Send this to friend