Europa Japão Mercado Mitsubishi Montadoras/Fábricas Nissan Renault

Com Mitsubishi, Renault-Nissan podem ser a segunda do mundo em 2017

renault-nissan-mitsubishi

De acordo com a consultoria LMC Automotive, a aquisição de 34% da Mitsubishi proporcionará ao grupo Renault-Nissan a ascensão ao segundo posto no ranking mundial de fabricantes, ultrapassando a Toyota, atual líder.

A primeira posição, de acordo com a LMC, será da Volkswagen, mesmo com o escândalo Dieselgate, que resultou no pagamento de quase US$ 15 bilhões em indenizações.

A consultoria não apresentou números de vendas projetadas para a VW, mas diz que a Renault-Nissan-Mitsubishi deve produzir 12 milhões de veículos contra 10,8 milhões da Toyota.

[Fonte: Automotive Business]





  • Rafael Pereira da Silva

    E eu sonhando que a Mitsubishi e a Suzuki seriam adquiridas pela GM! Baita compra da Nissan!!

    • Marco Antônio

      Só falta agora ir lá e emplacar a Suzuki Também.

      • zekinha71

        O que não é difícil de acontecer.

        • Pipo pipo

          Concordo, qualidade não falta. Temos um Grand Vitara 2012 4×2. 54.000 km e nada a reclamar.
          Porém, para aqueles que adoram eletrônica e outros acessórios mais modernos esse carro decepciona. É muito basicão mas é também um tanque de guerra.

    • carroair33

      vc quis dizer baita compra da RENAULT

      • mks44

        Sabe o que é engraçado, quando a Renault comprou a Nissan, a Nissan não valia nada, agora o valor de mercado e vendas da Nissan é quase o dobro

      • alan oliveira silva

        Quem comprou é a nissan mesmo, não a Renault.

        • oscar.fr

          Renault comprou a Nissan, logo…

          • alan oliveira silva

            Logo a renault comprou parte da Nissan não por completo ou majoritariamente.

            • A Renault é o maior acionista da Nissan com mais de 43% das ações da mesma, e o Governo Francês detêm 5% da Nissan, além de 25% da Renault, enquanto a Nissan detêm 15% da Renault. Os outros pouco mais de 51% das ações da Nissan, são em grande parte pulverizados, todavia, por um acordo de acionistas que a Renault não engoliu a Nissan em uma fusão, mantendo apenas a aliança que é um casamento, onde ambas mantém certa independência e mantêm uma família, com os filhos Mitsubishi, Dacia, Samsung, Datsun, Lada, Infiniti e a futura Alpine.

      • Milton Baptista

        Jogada de mestre fez a holding Porsche SE. Vendeu a Porsche AG para a VW, e com o dinheiro recebido da VW, comprou ações da VW, assumindo o controle do grupo VW e todas as empresas anexas, incluindo a Porsche AG que ela vendeu.

    • Marcos Souza

      Já eu esperava um joint-venture da mit com a suzuki, quem sabe assim a mit se salvava…

  • zekinha71

    Quem diria que ia virar essa potência.
    Só espero que aqui surta efeito, porque até agora das 3 só temos os produtos mais básicos.
    As preciosidades nunca vieram. Tanto em beleza como mecânica.

  • Airplane

    Powershit ?
    No, thanks !

    • Thales De Paula

      Q?

      • Airplane

        Queijo !?!

  • th!nk.t4nk

    VW e Nissan na liderança mundial. Pra quem acompanha o mercado de perto nos últimos anos, não era difícil imaginar. Mesmo com o dieselgate o poder de fogo da VW é imenso.

    • carroair33

      VW e RENAULT na liderança

      • kravmaga

        A Renault bem que poderia comprar a PSA também para reforçar as marcas Peugeot e Citroen. Mas o governo francês com certeza iria se opor a essa fusão, já que haveria somente 1 fabricante francês.

        • Stéfano

          Acho q seria como a Mercedes comprar a BMW. São rivais, seus lineups estão sempre em confronto direto. Não imagino uma compra ou fusão nunca.

        • oscar.fr

          Não faz sentido a Renault comprar a PSA. Além do mais, a PSA já superou a dificuldade, duvido que venha a ser comprada por outro grupo, mas fácil ela mesma comprar outras marcas pequenas ou se associar pontualmente com outros grupos e fabricantes.

        • Ambas são comandadas pelo Governo Francês, que cogitou recentemente assumir maior posição na Renault e na Nissan, fundir a japonesa na Renault, para que com a potência gerada, pudesse encampar a PSA, sem risco de prejuízo. Os acionistas da Nissan que embarreiraram a possibilidade.

      • th!nk.t4nk

        A Nissan não pertence à Renault. Eu não entendo por que insistem nisso. A Renault tem 44% da Nissan, ponto. Hoje a Nissan vale ainda mais que a Renault, e tem poder de comprar à parte quem quiser.

        • A Renault é o majoritário na Nissan, e com a participação individual do Governo Francês na Nissan, os franceses detêm mais de 49% da Nissan, que só não foi fundida a Renault, pelo acordo de acionistas, que recentemente o Governo Francês tentou mudar, numa tentativa de ampliar a sua participação de 5% na Nissan para mais de 7%, assim como ampliar a participação na Renault de 25% para 32%, o que daria majoritariedade ampla do Governo nas duas montadoras, seja pelo controle direto da Renault, e por consequência, controle indireto majoritário na Nissan.
          Se os acionistas japoneses da Nissan não fossem tão bem informados, iriam ver sua grande marca encampada, e foi para dar mais força a eles que adquiriram a Mitsubishi, o que pelos termos da Aliança que eles possuem com a Renault, determina que a francesa terá que adquirir participação equivalente ou menor na Mit, fazendo com que mais recursos fiquem no Japão.

  • Tosoobservando

    Sera que agora vai, acho essa minivan Grandis linda, tanto a anterior qt essa nova projeção.

    • Thales De Paula

      Credo

  • Felipe

    É, espero que em algum momento à partir dessa aquisição o nosso mercado seja beneficiado por ela!

  • Rbs

    A parte mais fácil será transformar o logo da Mitsubishi pelo da Renault.

  • Diogo Oliveira

    E atualmente, qual é o segundo maior grupo automotivo do mundo?

    • Silvio

      VW

      • Diogo Oliveira

        Pensei que a VW fosse o primeiro, o Então o maior grupo automotivo do mundo é a FCA? Ou seria GM?

        • Silvio

          Atualmente a Toyota, conforme está escrito no texto.

  • oscar.fr

    Uma boa oportunidade dos Renault voltarem a América do Norte com o logo Mitsubishi. Seria legal ter Clio, Captur e Mégane circulando por lá. Teriam mercado, ainda mais contando com uma marca já conhecida e não com uma que teve uma experiência um pouco complicada no passado e que precisaria começar do zero.

  • Milton Baptista

    Na projeção da empresa, em 2017 a Toyota perderá a liderança, que será assumida pelo Grupo Volkswagen. Já a segunda colocação ficará com a aliança franco-nipônica por vantagem expressiva de 1,2 milhão de veículos. Segundo a LMC, enquanto a Renault-Nissan-Mitsubishi deve fabricar 12 milhões de unidades no próximo ano, a produção da Toyota tende a ficar em 10,8 milhões de carros.

  • Eduardo Santos

    Mitsubishi, tá aí uma marca atualmente perdida no mercado interno. Lembro dos antigos sucessos de L200 e Pajero. Carros robustos e imponentes.