Gadgets Longform Mercado Tecnologia Veículos Comerciais

Compartilhamento de carro autônomo é apontado como o futuro do automóvel

google-car-1

Hoje o sonho de milhões de consumidores é ter seu próprio carro na garagem. Símbolo de status e conquista pessoal para muitos, o automóvel deverá ter um futuro bem diferente a partir da próxima década.

Várias consultorias internacionais sentenciam a mesma coisa: o compartilhamento de veículos será a forma como a grande maioria das pessoas irá utilizar o automóvel. Atualmente, já existem diversos serviços de compartilhamento, inclusive no Brasil.

No entanto, o fator que irá definitivamente – na visão de agências e instituições financeiras – mudar o curso da história do automóvel será a condução autônoma. Os principais fabricantes mundiais já trabalham nessa tecnologia, que já tem data para entrar em operação: 2020.

O ano de 2020 marca uma nova odisseia para o automóvel, graças à tecnologia que permite sua condução sem motorista. É com ela que o compartilhamento irá decolar entre as pessoas. As previsões indicam que o mercado deixará de adquirir veículos para uso pessoal em troca de um serviço de transporte.

Não será o transporte público e nem mesmo o Uber, de acordo com especialistas, mas o compartilhamento de carros autônomos, chamados por meio de aplicativos. Sem motorista, o automóvel de aluguel irá até o usuário, deixando-o em seu destino. Carro limpo e abastecido é o veículo que irá servir ao cliente, não aquele que está passando pela rua, como um táxi.

Aliás, a previsão é de que o táxi será coisa do passado, exatamente por conta do compartilhamento do carro autônomo. Uma pesquisa apontou que nos EUA, o carro é utilizado em apenas 5% do tempo, ficando os demais 95% parados e sem qualquer uso.

tesla-sozinho

Ir de um ponto a outro, buscar o filho na escola, fazer compras, passar o fim de semana na praia ou realizar qualquer atividade que utilize o carro apenas durante algumas horas, dias, semanas ou mesmo um mês, serão atendidas por meio do compartilhamento, segundo analistas. Dessa forma, o consumidor deixará de gastar milhares de dólares ao ano com automóvel próprio. Além disso, especialistas falam em enorme redução no número de acidentes e perda de vidas humanas.

A economia gerada anualmente nos EUA pode chegar a US$ 1,3 trilhão e no mundo, US$ 5,6 trilhões, apenas utilizando-se o compartilhamento de carros autônomos. Ainda assim, estima-se que em mercados consolidados, as vendas de automóveis continuarão estáveis. Os fabricantes, por sua vez, disputarão com força esse segmento, pois existirá um novo mercado.

Sem condutor, um carro autônomo poderá levar qualquer pessoa, mas especialmente aquelas que hoje não têm condições físicas ou financeiras para ter um automóvel ou que possuem restrições diversas, tais como deficientes físicos, idosos, pobres, menores de idade, entre outros. Hoje, quem não anda de carro, de acordo com as previsões, andará através do compartilhamento de autônomos.

nvidia-drive-px

Drive PX

O divisor de águas tecnológico é a condução autônoma, mas somente no chamado Nível 4, onde o veículo fica totalmente independente da interação humana. Neste nível, algo que promete popularizar a tecnologia já existe, o chamado Drive PX. O sistema foi desenvolvido pela empresa Nvidia e consiste em dois processadores centrais, cuja capacidade excede a de um supercomputador de poucos anos atrás.

O Drive PX permite escanear todo o ambiente em volta do veículo, identificando quase qualquer objeto no ambiente, sabendo exatamente o que é um caminhão de lixo ou uma viatura de polícia, reagindo de acordo com cada situação.

O que não é identificado passar a ser registrado e enviado a uma central de dados, que fará a análise da imagem, que volta já identificada ao software do sistema após atualização. Sinais de trânsito, placas, pedestres se movimentando, veículos e outras situações do ambiente real são observadas pelo Drive PX, que aprende com a própria experiência, assim como faz o cérebro humano.

Mesmo com o futuro tão tecnológico para o automóvel e sem a presença do motorista, o compartilhamento colocará um fim à propriedade? A resposta é não. Muitos consumidores ainda desejarão ter seus próprios carros, usufruindo ou não da condução autônoma. E você, se vê inserido nesse admirável novo mundo automotivo?

[Fonte: The Wall Street Journal]

Agradecimentos à Ana Júlia Busneli.





  • Clovislauro

    Pois é, toda essa confusão por causa dos táxis vs. Uber, mas muito mais em breve do que se imagina, estarão os dois obsoletos. A Uber terá que repensar seu modelo de negócio, não fará mais sentido contratar o carro com motorista.

    • Franco da Silva

      Eles estão na fila pela compra dos carros autônomos já.

      • Marcos Medeiros

        De fato, é tem uma parceria de desenvolvimento com a Tesla.

    • Senhora Liberdade

      bos os taxis e que irao ser o alvo final, quase nao existiram mas e capaz de o uber se adaptar a essa nova tecnologia, ja os taxistas e bem dificil se adaptarem pois sao regulamentados por governos e protegidos por sindicatos.

      • #########Carlao GTS

        Taxistas são detonados por sindicatos.

        • Senhora Liberdade

          nem sempre visto ultimamente a briga dos taxistas com o pessoal do uber

  • Franco da Silva

    “Muitos consumidores ainda desejarão ter seu próprio carro” – sim! Nós, os “velhos” de mais de 20 anos. O resto nem quer saber de carro já!

  • Rodrigo A.

    Prevejo esse futuro chato pra caralh…!! O melhor de um carro deixará de existir: dominar a máquina.
    Dirigir um carro turbo (ouvindo aquele som “espirro” do ar saindo pela válvula de prioridade), câmbio manual e com mais de 300 cv, é umas das coisas que qualquer homem deveria experimentar pelo menos uma vez na vida.

  • Bruno Alves

    O futuro vai criar um monte de “pessoas robôs”, todo mundo vivendo, pelo menos, 95% do seu tempo a mercê de eletrônicos. Pra mim é estupido, sinceramente, gostaria de ter nascido uns 90 anos atrás.

    • Fábio

      E eu gostaria de ter nascido daqui uns 90 anos.

  • Vattt

    Só no 1º mundo mesmo, aqui nem casa o povo tem!!!

    • Louis

      Aqui tem vários estados que estão dando calote no 13o.salário dos servidores, tá tudo quebrado! Çaporr@ tá falida!

  • Gavlan The BeerMaster

    Pois eu penso que, melhor seria se fosse uma tipo de direção que o motorista tivesse mais assistência, por só confiar na máquina é brincar com a sorte.
    Alguns carro já fazem isso como F-Pace da Jaguar, ele lê todo o ambiente externo e dá dicas ao motorista como deve fazer para ter uma condução mais segura, chegando ao ponto de desviar de obstáculos, manter o carro na faixa determinada para evitar colisões, a um certa velocidade, e frear em caso de colisão eminente, isso tudo de forma “semi-ativa” permitindo a intervenção do motorista, que se precisar, pode assumir o comando do carro a qualquer momento…
    Bem, foi o que eu vi no vídeo de apresentação do modelo “Debut Video”,

  • saosao

    Fiquem tranquilos, companheiros, pq aqui no Brasil, isso não chega tão cedo, por uma séeeerie de motivos.

    • #########Carlao GTS

      Ri q chorei! Meu Deus q sacanagem! kkkk

  • saosao

    Eu usaria um sem problemas. Pago por um compartilhado, assim não gasto meu carro à toa, não gasto suas peças, não sujeito-o a roubos, arranhões, não desgasto com o anda e para do trânsito caótico, não me estresso com o trânsito. Isto é, quando não uso o metrô.
    Aí, aos finais de semana, uso só o meu próprio carro.

    • Louis

      Perfeito, eu também teria 1 carro só na família para lazer.

  • Mr. Car

    Carro tem que ser meu, e dirigido por mim. Ainda bem que não vou estar mais aqui quando isto se tornar padrão.

  • Castle_Bravo

    Está na hora do governo regulamentar isso, fazer licitações para os serviços, tudo claro, para “proteger” os utilizadores de veículos autônomos.

  • Pedro Cunha

    Cada vez que leio essas notícias sobre carros e coisas que “pensam por si”, lembro do filme exterminador do futuro….

  • CanalhaRS

    Eu acho que os fabricantes estão dando um tiro no pé com essa tecnologia.
    As vendas vão despencar para o consumidor comum a tal ponto que a vendas para empresas de transporte não será suficiente para compensar as perdas. Até porque carros autônomos deverão ter uma vida útil maior e as renovações de frota serão mais espaçadas.

    • Louis

      Não acho que seja “tiro no pé”, até porque se alguma montadora ignorar esta tendência, surge outra empresa que abocanha tudo. Um exemplo é o Google investindo nisso, o Google não tem nada a perder.

  • FFSB

    :-) Legal demais! Que não demore.

  • #########Carlao GTS

    Carro está ficando tão caro que vai ter q ser uma galera dividindo. Ninguém comum vai dar conta de ter.