Cuidando do carro usado que acabou de chegar

08/01/2016

Feirão de carros usados

Não é uma tarefa fácil buscar um carro usado, ainda mais com a enorme oferta que o mercado possui. Depois de uma longa jornada, que também tem como companheira a sorte, o felizardo finalmente encontra o automóvel desejado e nas melhores condições.

Após a compra, a alegria com o “novo” carro pode acabar da noite para o dia. Mesmo sem detalhes, ruídos e folgas perceptíveis, o veículo de segunda mão esconde peças e componentes que não podem ter sua vida útil analisada antes do fechamento do negócio, mesmo que para olhos bem treinados.

Então, para que o sorriso não saia do rosto e o carro adquirido traga bons momentos para o novo proprietário, torna-se necessário verificar a vida útil de vários itens e substitui-los prontamente, a fim de garantir que o automóvel tenha muitos e muitos quilômetros pela frente.

accord-usado (7)

Cinco pontos básicos podem ser considerados e eventualmente resolvidos com a manutenção preventiva da pós-compra. Um deles está relacionado com o estado geral do motor. Por mais que ele esteja redondo no funcionamento, torna-se necessária a verificação e/ou substituição da correia dentada, dos filtros e das velas.

Se não houver um histórico de revisão com substituição destes itens, torna-se então obrigatória sua substituição. Filtro de combustível sujo pode acarretar gastos extras com gasolina ou etanol, assim como o estado das velas, que se estiverem com os eletrodos gastos, poderão fazer o motor funcionar de forma irregular e acarretando um custo extra para o novo dono.

oil-brake

Outro item que deve ser verificado é o fluído de freio, que tem vida útil de dois anos e precisa ser trocado. Se não houver registro dessa substituição, deve-se trocar imediatamente. A checagem de pastilhas, discos e das conexões do sistema também devem ser realizadas.

jac-j3-usado-NA (28)

Um item muito importante e que geralmente é o primeiro a ser lembrado é o óleo do motor. Mesmo que o antigo dono ou a loja tenha feito a troca (muitas vezes não se observa a especificação do lubrificante exigida pelo modelo), o melhor é não arriscar. Fala a substituição conforme o tipo e o volume estipulado no manual do proprietário.

Além disso, deve-se obrigatoriamente trocar o filtro de óleo, que também deve ser específico do modelo. Alguns modelos exigem a troca de arruelas nos drenos do cárter. Caso tenha esse detalhe, faça como se pede. Em veículos com alta quilometragem, uma dica é a limpeza do reservatório do cárter, onde borras de sujeira podem se formar com o tempo de uso, especialmente veículos que ficaram muito tempo parados.

honda-cr-v-2008-usado-semana (6)

No interior, as luzes espia do painel de instrumentos devem acender no momento da ignição, mas algumas devem apagar-se logo depois, entre elas as de falha no motor, ABS, airbag, entre outras. Se elas não ligarem ou ficarem acesas direto, pode haver uma falha no sistema. Assim, torna-se necessária uma checagem eletrônica do sistema para determinar o que está acontecendo. Concessionária ou oficina especializada devem ser procuradas nesse caso.

jac-j3-usado-NA (14)

Por fim, alinhamento e balanceamento devem ser verificados assim que um carro usado for comprado. Mesmo que não haja uma alteração no comportamento do automóvel, o mesmo pode ter algum problema, podendo ainda revelar se o mesmo sofreu alguma colisão no passado. Mesmo com a melhor recuperação, o geometria não ficará igual à de fábrica. Além de manter o carro na direção certa, evita-se o desgaste prematuro dos pneus e custos extras no futuro.

jac-j3-usado-NA (35)

outros pontos que devem ser observados após a compra de um usado, tais como o estado das ferramentas para substituição dos pneus, palhetas dos limpadores, conservação e calibragem do estepe e itens de segurança, tais como extintor e triângulo, por exemplo. Todos precisam estar bem fixados nos devidos encaixes. Depois de tudo isso, a alegria com o “novo” deve enfim continuar.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]













  • Paulinho Monteiro

    Sempre penso em pegar um Fusion ou Jetta lá dos anos 2008 a 2010 por menos de R$40.000,00 mas ai me vem a possibilidade de manutenção e volto a amar meu Fox 3C,

    • Pessoalmente parto do principio que carro usado é um bom negócio para quem não anda muito, ou não usa pra fins comerciais. Quanto a manutenção creio que a regra é a seguinte, se você tem condições de comprar um Fusion 0 Km (ou assumir o financiamento de um) mas por qualquer motivo não quer gastar todo o dinheiro ao comprar o carro 0 KM, um usado pode ser uma boa opção. Por outro lado se você tem condições de comprar somente um Fox 0 KM (ou assumir um financiamento de um) comprar um Fusion usado tende a ser um problema no quesito manutenção. Até porque todo carro usado vai dar manutenção maior que um 0 KM. Ou seja, um Mercedes usado é para quem tem condições de comprar uma 0 KM mas por qualquer motivo não quer gastar todo esse dinheiro em um carro, o mesmo vale pro um Corolla ou qualquer outro carro. Isso partindo do principio de que quem compra o carro faça a manutenção, o que nem sempre acontece. Opinião pessoal.

      • RodBelfort

        Até que enfim uma análise de carro usado x 0km perfeita. Penso igual a você.

      • Murilo Rodrigues

        Perfeita análise…..se eu tenho 100 mil para comprar um carro 0KM, eu prefiro comprar o mesmo modelo usado bem conservado por 70-80 e deixar o resto exclusivamente para manutenção e encargos.

      • CharlesAle

        Eatamente. Há modelos que há uma diferença tão grande de 0km para o mesmo usado que, como disse, muitos preferem comprar o mesmo usado. Com a grande diferença de dinheiro, dá para pegar o usado, levar em uma oficina e mandar dar uma geral em uma oficina de confiança..O usado fica muito bom, confiável para rodar..e sobra ainda uma boa grana…

        • XandeeM

          Pois é,estava pensando em trocar meu Cruze por uma 320i 0km.Aí dona BMW me inventa esse aumento de preço absurdo.Vou esperar o lançamento do novo Cruze e dependendo da facada que a GM vai me dar ,pego uma 320i 2013 ou 2014.

          • afonso200

            idem o meu azera 2011 custa 49mil……ah mas gasta gasolina e tal,,,,,,,ia pegar um GOLF 1.4T 2015, ta 85mil…..essa diferença de preço, gasto em gasolina no V6

            • João Cagnoni

              Gasta gasolina mas anda em um Azera, que é muito mais carro que o Golf.

      • Fernando S.

        Parabéns pela análise, uma das melhores que já li. É exatamente isso, a pessoa que compra um Onix 1.0 por 36 mil reais muito provavelmente não tem “condição” de comprar, por esse mesmo valor, um Fusion 2007 ou um Corolla 2010 pois estes carros terão que fazer manutenção obrigatoriamente, senão vai quebrar. A pessoa que tem condição apenas de comprar um popular, deve comprar um popular.

        • afonso200

          fora que seguro de importados quando entra o 6° ano, fica 2x a 3x mais caro para seguro novo.

        • Mr MR8

          O custo das revisões na concessionária de um carro 0Km deve ser considerado também. Salvo engano, os populares da VW e da Ford, pra não perderem a garantia, necessitam de revisão a cada 6 meses. Já esse Corolla 2010 que vc citou, é só trocar o óleo, filtros em qualquer esquina, é do tipo lavou tá novo…

          • Fernando S.

            Relativo. Qual é o estado geral do carro? Amortecedores, freios, suspensão, pneus?? Um pneu aro 16 não sai por menos de 400 reais a unidade, a pessoa terá condição de manter isso?

        • Darwin Luis Hardt

          com 30 mil comprei um honda fit 2007 CVT 1.5 e estou com ele há 3 anos e bem feliz. Só me preocupo porque não sei que carro pegar quando trocar… Tem que ser automático e que nao dê problemas. E poderei pagar no máximo 40 mil ainda (já contando com o valor do carro que avaliam hoje em 20)

      • Fernando

        Concordo. Tendo a pensar ainda que comprar é fácil, o problema é manter…

      • zekinha71

        Corretíssimo.

      • Allan Victor Kaiser da Silva

        Meu pai tem um 2.5 09/10 e está em ótimas condições, ele é o segundo dono e é muito cuidadoso. E nunca vi meu pai reclamando de problemas de manutenção fora do normal (aqueles de oléo, filtros e bla bla bla). É um carro muito seguro, confortável demais, anda bem e tudo mais. É o segundo fusion desses que meu pai já tem, e são só elogios

      • afonso200

        pois é questao de fluido de freio tem que trocar.

      • Edson Fernandes

        Aí entra um outro problema quando vemos os usados: A possibilidade de ter aquee mais completo e com tudo que desejamos.

        Para mim foi engraçado: Almejava comprar um médio de até R$60000. Os aumentos consecutivos das versões que procurava foi tão grande (R$10000 a R$20000 a depender da marca) que eu tive que abandonar a ideia. De repente, me vi em sedans compactos que sempre faltam algo: Pode parecer bobo, mas um falta espaço interno (Fiesta por exemplo), outro ar digital, outro cambio mais moderno, outro motor (Prisma / Cobalt?) e por aí vai.

        Ou seja… estava desistente de comprar um 0km médio, muito menos um compacto porque não me atendia ao que gostaria (eu citei itens de conforto mas não citei que queria mais segurança também) e comecei a olhar os mesmos usados. E então me esbarro sim em carros até superiores ao que procurava mas me mantive na real pesquisa para ver os mesmos carros que pesquisei 0km, só que dessa vez usados.

        E foi aí que decidi minha compra. Ou seja, não quis me prender ao 0km mas tive ciencia dos custos de manter o carro que possuo. Tanto que esse já “sofreu” a manutenção inicial e tenho rodado muito feliz com ele.

        • Darwin Luis Hardt

          tu sabe me dizer algum carro com manutençao em conta, automático que custe até 40 mil? Acho que um corolla né? Também nao pode ser muitovelho, no máximo 2008

          • Edson Fernandes

            Até 40000? Cara…. manutenção em conta mesmo nem o Corolla. Um Corolla de 40000 certamente vai te exigir uma mauntenção inicial já carinha.

            Carros médios não tem jeito…. serão sempre mais caros de manter que carros compactos. Isso porque as peças são mais robustas.

            Nesse mundo de R$40000, vc irá encontrar:
            – Focus
            – Corolla
            – Civic
            – Fluence
            – Golf
            – i30

            Isso citando médios, podendo ser sedan ou hatch. Com manutenção em conta sendo automatico? Creio que vc pode parar no custo de revisão na hora da compra, pod eter um seguro caro, peças caras… então não acho exatamente que encontraria um carro com manutenção em conta.

            Dos que citei por exemplo, acho que Fluence, seguido de Corolla e Civic seriam mais baratos de peça, considerando apenas esse item.

            Mas eu no seu lugar procuraria os compactos automaticos, como HB20 por exemplo. Dá para encontrar proximo desse valor e é um carro de manutenção realmente em conta. Algo que eu te desanimo a te dizer é… desses médios que citei, possivelmente o Corolla será o mais economico, mas não espere uma economia absurda de combustivel pois é automatico. Lembrando que Corolla será sempre na versão XLi, ou seja, a mais simples e talvez não seja a mais adequada para compra.

            Um meio termo que me agrada seria o Focus ou i30, só que esse ultimo é mais caro de manutenção que os citados, exceto o Golf que é bem caro mesmo sendo um projeto datado e tendo um motor 2.0 que em teoria seria simples de achar peças.

            Carros como Onix, 208 e HB20 eu indicaria justamnete pelo que vc disse, obviamente sendo mais barato HB20 e Onix de manutenção. Só que se encontrar o 208 por volta desse valor, pode ter certeza que é mais completo que os outros dois.

            Não cito o Fiesta nesse momento porque ele estará por volta dos R$44000 e a possibilidade do problema do powershift ser grande. E ele também tem a questao de não ser o mais barato de manter além de ter espaço interno pequeno. Porém desses, seria o mais economico.

            • Darwin Luis Hardt

              meu pai tá no segundo corolla AT dele e o consumo não tá ruim não, faz em média 11km/l ou 11,5km/l e é carrão né, apesar do câmbio 4 marchas.

              golf e i30 descarto pq deve gastar muito mesmo com manutençao e seguro, e o i30 com combustível ainda. O focus pode entrar nessa linha também acho.

              Nao tinha pensado no fluence ainda… pode ser uma boa.

              Eu acho brabo pagar mais de 50 mil num popular, mesmo sendo AT como o HB20. Se o new fit fosse 55k o AT mais barato ainda dava pra colocar na lista, mas ja é 60, me nego a pagar isso num fit de entrada.

              fiesta descartei por causa do powershit tambem.

              Tá pra vir o March e o Etios AT, apesar do Etios ser horrível, acho que deve ser um ótimo carro.

              O Onix me decepcionei muito quando descobri que o motor mais forte é o 1.4 (já é pior que meu fit 1.5) e ainda faz só 9,5km/l de média, pior que um 2.0. Entao descartei tambem

              O negócio é esperar esse march e etios AT pra ver como sai, mas deve ser uns 55k também…

              • Adilson

                Eu estava com a mesma duvida dos amigos e comprei um Fluence CVT

                • Darwin Luis Hardt

                  qual o consumo médio dele? e me fala dos tipos de trajetos também se puder?

                  • Adilson

                    Cidade com percursos curtos, 6 km/l no álcool e 8 km/l na gasolina como menores consumos com velocidade média de 20 km/h. Em estrada até 13,5 km/l de gasolina. Ar condicionado ligado e velocidade média no CB de 85 km/h.

    • Rafael

      Não precisa ser 8 nem 80! Faça como eu, saí de um Agile para o FIT, pelo mesmo preço só que o FIT é de 2 anos mais antigo (2011), só que bem conservado (22.000km). Há muitas opções boas no mercado, pesquise! Abç.

  • Rodrigo

    Assim que peguei um carro com 12 anos de uso, em 2014, encostei na concessionária da marca e mandei fazer um check-up completo e trocar tudo que fosse necessário. Por mais que a compra tenha sido boa, por mais que aquele exemplar tenha parecido o melhor negócio, é sempre bom fazer um check-up. O bolso, naquela hora, não agradeceu, mas agradecerá ao longo do tempo.

  • kikofar

    Carro usado tem dessas coisas. Escolhi esse ‘modus operandi’ pra mim desde 2008. Só compro carros usados. Prefiro carros mais completos, que me dão um maior prazer ao volante do que a estabilidade e comodidade do carro zero km.
    Claro que não faço isso analisando somente o que gosto e o que não. Com 50 mil eu compro o quê zero km? Com 45 mil mais uns 3 ou 4 mil de uma boa revisão, no mercado de usados, o céu é o limite. Tem-se uma quantidade enorme de opções e isso me é mais atrativo, sendo muito sincero.
    Além disso, há custos a serem pesados, tais como um financiamento (caso fosse necessário num zero km), juros, taxas… Para comprar um usado, dificilmente eu faria um financiamento por motivos óbvios!
    No mais, gosto sempre de dizer que quando se gosta de carro, sobretudo nos dias de hoje, nos quais há informações de sobra na internet (blogs, revistas especializadas, foruns, clubes virtuais e físicos de determinados modelos e até grupos de WhatsApp – só de BMW eu faço parte de 3 e a rapidez com que consigo respostas é algo muito bom, diga-se!)… enfim, pra quem curte carro, comprar usado não tende a ser um problema (salvo raras exceções).

    • duduEAS

      Vc resumiu o que fiz pra comprar meu atual carro, um 408 thp.

  • Andrew B.

    Outro detalhe,é a chave.Então você estaciona,vai no caixa eletrônico,quando volta,onde está o carro?
    Algum malandro não entregou a você,ou na revenda a chave reserva.Mesmo entregando,pode existir uma terceira chave.

  • Blessa

    Alem da manutenção mais cara, o seguro de um carro usado como um Fusion ou um Jetta geralmente é bem mais caro do que um Fox 0km por exemplo.

  • Rafael

    Artigo da Quatrorodas é mais raso que piscina de R$100,00.

  • Mr. Car

    Usado para mim, só em condições muito específicas. Tem que ser de único dono, uma pessoa de minhas relações, e que eu saiba com toda certeza ser muito bem cuidado por esta pessoa, tal como eu cuido. O duro é que no momento, estes requisitos não são preenchidos, he, he!

  • Zé Mundico

    Sempre preferi carro usado, mesmo tendo condições para comprar carro zero. Para mim, prefiro um carro com até 3 anos de uso e dentro da garantia com baixa quilometragem. Por 45-50 mil você acha carros excelentes muito bem conservados e com toda uma vida útil pela frente, desde que você faça a manutenção preventiva que o carro merece.
    Se for para usar sem dar manutenção , é melhor ir de Gol, Uno ou Celta mesmo. Mas vai viver na oficina e comprando peça genérica de segunda linha, e no fim acaba gastando mais.

    • Corvo

      Exato. No máximo com 2-3 anos de uso onde já perdeu boa parte do valor e pouco rodado. O melhor cenário é comprar ainda na garantia para não ter dores de cabeça

  • Daniel dos Santos

    Carro é uma fonte de despesa…..povao adora despesa, pra pegar fila para pagar o talão….eita povinho AUTO SOFRIVEL

    • Sim, porque nosso transporte público é gratuito e todo mundo tem o que precisa para viver dentro da sua “cabana”..

      • Edson Fernandes

        Mas eu preciso dessa fonte de despesa, sabe porque? Porque essa fonte de despesa é o que me trás SALARIO, moradia, diversão, viagens, passeios…. ou seja… essa fonte de despesas, considerando o custo x beneficio de te-la vale mais od que pensar no que ue gasto nela. Alias, no meu oficio não tem como eu ficar sem um carro para trabalhar… então….

        E sim Alessandro foi para ti, para mostrar que esse meu argumento é mais um para inteirar o seu.

        • O cara não tem ventilador em casa, ar condicionado, aquecedor, a TV ainda é de tubo… Aliás, que TV? Nem rádio deve ter! Tênis o mais barato do Supermercado, roupa são aquelas calças “jeans” de 25 reais da Rua Oriente… Para que conforto? Que “frescura” é essa?

          • Edson Fernandes

            Acho que agora encontrei o motivo da minha fonte de despesa… ter tudo isso…rsrs

            Mas o ar condicionado é portatil…rs

  • Ric53

    Carros com menos de 10.000 km e menos de um ano de uso os famosos semi-novos estão muitooooo valorizados. Garimpando e chorando descontos se conseguem preços praticamente idênticos em carros novos na concessionária, uma rápida busca no webmotors comprova!

  • Fernando S.

    A troca de fluído de freio é uma manutenção que 95% da população que detém um automóvel JAMAIS faz (só faz quando a pastilha já comeu o disco e tá na hora de trocar tudo). Tenho um carro 13/14 com 29 mil km rodados e exatamente essa semana fui checar o estado das pastilhas, que estavam boas ainda (segundo o mecânico de confiança, estão meia vida ainda, ou seja, rodo pelo menos mais 15 ou 20 mil sem danificar o disco). Pedi apenas a sangria do fluído. O próprio mecânico diz que raras vezes faz esse serviço sem ter que trocar todo sistema danificado.

    • invalid_pilot

      Certo é a cada 2 anos, independente de km rodado.

      Troca de correia dentada, correia de acessórios e correias no geral por tempo é outra coisa que muita gente não faz

      • Fernando S.

        Exato, foi o que eu fiz. O maior problema do brasileiro em geral é não ler o manual do carro, lá tem praticamente tudo que você precisa saber. O cara acha que carro é trocar óleo e filtro e colocar combustível. Aí quando quebra, o cara xinga o carro ou a montadora.

        • invalid_pilot

          Quando troca óleo e coloca aquele mineralzinho 15w40 num motor que usa 5w30 porque óleo é tudo igual e o mineral custa metade do recomendado kkkk

          Eu sou chato com manutenção do meu carro, por isso não fico trocando a cada 2, 3 anos (uso pouco também) e a primeira coisa que faço quando compro carro é ler o manual e na dúvida vou nele novamente

          • Fernando S.

            Ou então para no posto de gasolina, o frentista abre o capô, diz que tá baixo e fala pra ele completar… aí coloca um óleo completamente diferente do que está lá (um 5w30 sintético recebe por cima um 10w40 semissintético ou mineral). Aí uma hora dá pau, o cara diz que o veículo é uma merda e que a montadora é um lixo.

            • invalid_pilot

              Daria pra falar o dia inteiro aqui de atrocidades… quem faz isso geralmente são aqueles que não tem condições mas querem andar de “nave”

              Brasileiro ama carro, só não gosta de cuidar como se deve kkkkk

              • Zoran Borut

                Condições financeiras até têm, só não têm condições, digamos, cognitivas.

            • Edson Fernandes

              É por isso que eu NÃO deixo frentista abrir o capô do carro. Uma vez o cara quis forçar a barra e eu disse que não iria abrir porque eu não queria. Ficou puto.. pode ficar, no meu carro ninguem ferra não.

    • Jose Silva

      carro de 2 anos tem que trocar todos os fluídos independente de kilometragem
      Troca a agua com fluído do radiador, troca fluído de freio, direção hidráulica se tiver. Com 4 anos é a caixa de cambio.

      Chuto que 75% dos proprietários não trocam estes fluídos com 2 anos de uso. basta ver os carros usados que os reservatórios destes fluídos estão sujos, imundos ou até precários em decomposição com apenas 50.000 km !

      Tenho um punto a 5 anos e já troquei todos esses fluídos 2 vezes e no final deste ano vou trocar novamente.

      Com quase 60.000 km a pastilha de freio do meu carro agora que chegou a meia vida, com certeza vou trocar lá pra cima dos 80 mil km. Uso carro todo dia em cidade, e 1/3 em rodovia.

      Se você quer que os componentes do seu carro dure tem que fazer a manutenção preventiva e saber dirigir também, da mesma forma que a pastilha de freio do meu carro vai longe conheço gente com mesmo modelo 1.8 16v que não duraram 15.000km… Tem que saber dirigir, tem nego que dirige com um pé no freio e outro no acelerador, tem sinal a 500 metros na sua frente o cara acelera tudo e faltando 50 metros no sinal pisa no freio com tudo, depois reclama que não dura nada e faz 5 km/l !

      • Fernando S.

        Exato, José. Como eu disse mais acima, basta apenas ler o manual do veículo, lá tem “bê-a-bá” sobre como proceder com a manutenção por kilometragem ou tempo. Infelizmente 9 em cada 10 pessoas que compram carro não fazem isso. Relatei aqui no NA há algum tempo uma colega de trabalho que tem um Uno e conseguiu acabar com as pastilhas e com o disco com 19 mil km, é como vc citou: a pessoa acha que o freio é pra ser usado inconsequentemente, típica pessoa que vê que o farol fechou 120 metros adiante e só pára de acelerar quando já está a 20 metros do farol, aí dá aquela carcada no pedal e a pastilha vai indo pro espaço. Prefiro nem saber que tipo de óleo ela coloca no carro pq se ela for num mecânico picareta, vai colocar óleo mineral e de viscosidade diferente alta só pra desencalhar da prateleira.

        • Jose Silva

          Para saber se o cara tem consciência, basta ver em uma descida, o cara entra na descida pisando no freio e sai da descida pisando no freio, com carro manual o cara joga até no ponto morto pensando que está economizando combustível.

          O correto é utilizar marcha para segurar o carro na descida e ir pisando no freio gradativamente somente para dar uma leve brecada e manter a velocidade. Freio motor serve para isso além de economizar combustível. No caso dos cambios automaticos utilize marchas menores,

  • Leonardo M

    Bom, eu também sou sempre da vibe de comprar um bom seminovo do que um novo. Duas experiências recentes:
    Em 2014 compramos um Azera (13/13) para minha mulher com 9.600 km rodados, pelo valor de R$102 mil. Na época nos pediram no 0km (modelo top de linha) R$ 138 mil reais. Resultado = R$ 36 mil de economia por causa de 10 mil KM e um ano de uso.
    Em 2015 troquei meu Jetta TSI (que também comprei usado, com baixa rodagem) por um Fusion AWD (14/15) com 12.200 mil km rodados, pelo valor de R$ 99 mil. Na concessionária, o mesmo modelo 0km saía por R$ 127 (com desconto). Resultado = R$ 28 mil de economia por 12 mil km e 1 ano de uso.

    Teria condições de comprar ambos os modelos 0km, mas R$ 64 mil (total) de economia falaram muito mais alto na hora. Pelo pouco uso de ambos, não tivemos até hoje manutenção, fora as revisões. Com o mesmo dinheiro poderíamos ter viajado muito (o que fizemos), dado entrada em uma kitnet ou pagarmos a manutenção e gasolina de ambos os carros por muitos anos. Acabamos que este ano compramos de presente um Peugeot 208 Griffe AT para meu sobrinho, que tinha um Palio fire bem ruizinho, com 32 mil km rodados por R$ 43 mil (que 0km pediram R$ 65 mil, R$ 22 mil de economia!!!!).
    Como ainda tenho que fazer contas e não faço empréstimo/financiamento de jeito nenhum, dou muito valor ao meu suado dinheiro para ficar torrando a toa. Agora sempre depende do que a pessoa quer, se eu fosse rico também compraria somente 0km, sem me preocupar com desvalorização e tudo mais.

    • invalid_pilot

      Certissimo… mas muitos aqui diriam que você só comprou bomba e carro esmerilhado pelo antigo dono

      • Leonardo M

        Acho que também tem que saber comprar. Pode ser preconceito, mas jamais compraria carro de periferia ou gente muito simples que talvez não tenha condições de fazer manutenção em dia, procuro sempre carros de gente que mora em um bairro ao menos classe média alta, que ao menos tenham cara de que tem condições de fazer a manutenção do carro. E claro sempre ao menos levar num mecânico antes.

        • invalid_pilot

          Sim!
          Eu sou defensor do usado baixa km, mas tem que ter paciência e não ter preguiça de perder final de semana indo ver carro e etc.

          Depende do modelo e marca é mais tranquilo, um carro de 80k dificilmente vai ter dono relapso,enquanto um popular pode ter sido de alguém sem muita condição e instrução pra manutenção.

          • Sim. Quase Fechei a compra em 2012, de um Fusion AWD V6 por 65k (108 na nota fiscal), isso por causa da chegada do Fusion do “bocão”.

            Mas tem um porém. Modelos como Golf, Focus, Cruze e i30, podem ter sido do garoto que o pai deu de presente. Aí mora o perigo…

          • Porque será que quem não tem tempo para ficar indo atrás de carro é considerado preguiçoso?

            • invalid_pilot

              Não disse que quem compra 0km é preguiçoso, só disse que pra procurar usado não pode ter preguiça. Comprar 0km não significa ser preguiçoso.

              Interprete a frase de forma correta e dentro do contexto do meu comentário

              Grato

        • Edson Fernandes

          Isso quer dizer que então não vale comprar umk carro cujo temos um livro de todas as manutenções feitas?

          Porque foi exatamente como vendi meus dois ultimos carros. Vendi com um livro de manutenções feitas, como troca de freio, correias, oleo, amortecedor, suspensão, arrefecimento… enfim… muita coisa. Só que não moro em bairro “de classe média alta”.

          Mas até o mecanico tive como comprovar. Ainda que uma das pessoas achou absurdo o preço pedido para arrumar qdo ele levou o carro para manutenção, eu prefiro pagar caro e fazer bem feito do que levar em qualquer um. Acho que depende da situação esse tipo de coisa e o estado do carro. Qdo esta ruim, vc percebe de cara. E par amim, quem nao comprova manutenção é o onde tem o maior risco.

          Agora, queria ter sido seu sobrinho… rsrsrs

          • Leonardo M

            Só que se o carro é de periferia ele rodou mais, em asfalto pior, esburacado, pegou MUITO mais trânsito dentre outras coisas. Independente da manutenção estar em dia, não compraria, mas não posso te dar um argumento lógico para isso, é como eu disse, preconceito meu mesmo.
            Pois é, o moleque chorou até, estava terminando a faculdade, doido para trocar de carro mas sem nenhum tostão furado, o carro dele já era velho quando comprou e já precisava ser trocado. Meu irmão até que não ganha tão mal, mas não sobra muito para ficar dando carro bom para o filho. Como eu e minha mulher gostamos muito dele: é um garoto estudioso, esforçado e atencioso e como estava sobrando uma graninha, fizemos o agrado. Agora a piada é que até o filho tem carro melhor que o pai (que tem um new fiesta SE).

            • Edson Fernandes

              Bem, mas aí entram outras contas e prioridades.

              Se ele tem um New Fiesta, creio que as condições financeiras dele também incluem que ele deve dar total atenção a outros fatores na vida. Uma delas foi dar a possibilidade do filho ser educado e estudioso.

              E vc como tio, um carro bacana. É legal isso, mas não é o comum que vejo por aí justamente porque as familias nem sempre tem como dar esse agrado.

              Sobre a compra, eu confesso a ti que nunca liguei para a questão do local onde a pessoa mora, até porque eu moro no Jabaquara / SP, um lugar que não é exatamente ruim, mas não é classe média alta, mas no meu caso as comprovaçoes e estado do carro comprovariam por exemplo o cuidado que tive com o carro.

              Tanto que meu C3 (ex carro) não chegou a ser anunciado pq qdo comentei que iria vende-lo a pessoa aceitou compra-lo a um preço bacana (R$1500 abaixo da FIPE). Mas também, tinha o historico inteiro do carro, sabia de cada detalhe e ainda tinha como indicar os mecanicos que atuaram no carro (foram duas oficinas diferentes).

              Acho que esse tipo de coisa tem que ser levada em consideração. Alias, o meu carro foi feito revisão de concessionaria até o termino da garantia também. Fui unico dono.

  • Pedro Cunha

    Sobre borra no óleo: Se a manutenção está em dia e foi bem regrada com o óleo certo e nos prazos/quilometragens determinados, o motor pode ter 200mil km que estará limpo. Borra é indício de manutenção negligente, óleo errado, trocado fora do prazo e/ou sem a troca do filtro, ou ainda uso de combustível adulterado. Sobre luzes-espia/de advertência: Pagar por um “escaneamento” pode evitar surpresas caras, já que há muitos lojistas que simplesmente retiram a lâmpada ou “jumpeiam”(desconectam a fiação) no painel.
    De modo geral: Ao buscar um “usado” ou “seminovo” tenha tempo, tenha paciência. Leia sobre o modelo e busque informações em fóruns e clubes relacionados(internet está aí pra isso). Evite lojas que sonegam informações do histórico do carro. Prefira modelos que tenham documentação comprobatória de manutenções e revisões, isso ajuda a comprovar o cuidado dos donos anteriores além de colaborar na autenticação da quilometragem mostrada no painel. Ao decidir qual carro comprar, avalie-o profundamente, rode bastante em pisos diferentes e em ritmos diferentes. Não ignore nenhum barulho que achar “anormal”.

    • Jose Silva

      óleo no Brasil se troca a cada 6 meses ou 7500 km, acima disso é querer correr o risco ainda mais com péssimo combustível que temos por ai.

  • afonso200

    a foto do velocimentro da CR-V 2011, essa SUV fica 1 a 7 dias na loja e vende,hoje pegamos uma, com 66mil km. EXL para a esposa,,,,e meu carro do dia a dia é azera 2011

  • Pedro Henrique

    Bom, tinha um ônix e uma sobra que dava no total 45 mil. Ou eu comprava outro onix, talvez um ford ka, um etios, hb20, fox por 45 mil ou investia em um usado com mais itens.
    Resultado: Achei por 45 mil um bravo 13/13 com 34 mil rodados com dezenas de opcionais e itens de segurança e conforto, gastei R$ 700,00 nas manutenções preventivas e trocas de oleo/filtro e outros fluidos que já estavam previstos para começar o meu proprio controle do carro.
    Viva os seminovos, está compensando muito se souber comprar.