Tecnologia

Diferença de rotação entre motores com mesmo número de cilindros

mazda-painel

A rotação de um motor chama atenção de alguns quando é comparada entre motores de mesmo número de cilindros, mas com giros bem diferentes, tal como um carro quatro cilindros em comparação com uma motocicleta de propulsor com a mesma quantidade de pistões.

As diferenças, no entanto, não estão relacionadas com o número de cilindros, mas com as massas alternativas e rotativas, que compõem o tamanho do propulsor, assim como relação entre diâmetro e curso dos pistões, atrito de peças e componentes internos, gerenciamento da mistura de admissão e escape dos gases e do sistema de alimentação.

honda-accord-2016-movimento-NA-10

O projeto dos motores é fundamental para se determinar até aonde eles vão. Um V8 de F-Indy, por exemplo, atinge em média 10.000 rpm. Um V8 usado antigamente na F-1, por exemplo, atingia 18.000 rpm. Em motos, a rotação tende sempre a ser maior por conta do menor torque exigido.

Muitos propulsores de quatro cilindros desse segmento têm rotações bem acima de 10.000 rpm, por exemplo. Como a cilindrada é baixa, não há necessidade de um torque elevado, por isso as rotações são bem altas. Em motores a combustão, a potência é o torque multiplicado pela rotação do motor. Assim, o giro precisa ser elevado para se obter uma potência adequada.

honda gl1800 gold wing 2014 1

Caso interessante é a comparação entre as motos Honda CB500X e NC750X. Ambas com dois cilindros, a primeira tem rotações de 8.500 rpm e 7.000 rpm para potência e torque máximos, enquanto a segunda – que prioriza a força em baixas rotações – funciona praticamente como um automóvel tendo assim 6.250 rpm e 4.750 rpm, respectivamente. Mas a rotação mais elevada em motos do que em automóveis não é uma regra.

A gigantesca Honda GL1800 Goldwing tem seis cilindros e faz o mesmo com 5.500 e 4.000 rpm, respectivamente. Para efeito comparativo do número de cilindros, o Accord V6 precisa de 6.200 e 4.900 rpm para obter potência e torque máximos. Ou seja, a motocicleta estradeira tem propulsor com quase metade do volume (cm3) do sedã de luxo e funciona em rotações mais baixas.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]





  • afonso200

    Honda GL1800 Goldwing, ja andei algumas vezes na do coroa, é o Rolls Royce das motos
    que som mais lindo desse 6cil, tao lindo quando do Azera V6 de casa

  • Megamente

    Não entendi aonde que chegar o artigo.

    A questão da rotação maior em motos do que em carro não tem a ver pelo fato de ser uma moto, mas sim as massas em rotação ser menores e com isso os esforços nos mancais e partes moveis também serem menores, permitindo maior rotação.
    Por exemplo, em motores de aeromodelo, que sao bastante compactos e leves, a rotação chega 20.000 RPM. Já em motores de navios transatlânticos a rotação é de apenas 20 RPM. É impossível colocar um motor de um Transatlântico para rodar a 1000 RPM. O mancal e as bielas teriam que ser tão reforçadas que não caberiam dentro do motor.

    É meramente uma questão de resistência dos materiais.

    • leomix leo

      Também achei muito vago esse artigo, a sua explanação foi mais bem definida e fácil de entender que o artigo.

    • Marcus

      Obrigado pela aula!

    • Deadlock

      A matéria, apesar de não ser clara, diz respeito a torque x potência. Navios precisam de torque(força) para vencer o enorme atrito do pesado navio contra a água. Veículos mais leves, como motos e carros de corrida, priorizam a potência, que proporciona maiores velocidades. Veículos de passeio estão num meio-termo, precisam de força, principalmente nas cidades, mas também precisam de potência nas estradas.

    • Pedro Neto

      está diretamente relacionado com o curso e o diâmetro, quanto menor maior a rotação quanto maior, o contrário… isso acontece com turbinas também, tanto aeronáuticas como industriais, quanto maior o raio menos a rotação, quanto menor, o contrário. Com relação aos motores, dados as medidas, depois vem a proposta do motor, o tipo de combustível (se ele é Otto ou Diesel), a relação curso x diâmetro, o tipo de arranjo de válvulas e assim por diante. Portanto, uma questão de resistência dos materiais também, mas muito mais uma questão de leis da física : cinética, dinâmica, atrito, inércia…

    • Nicolas97

      Potencia é Torque X Velocidade de rotação. Assim se o motor possui muito torque em baixa rotação, não precisa de muita rotação para produzir potência. Como o torque que um motor pode produzir está limitado ao seu tamanho (área do pistão) pois a pressão dentro do cilindro que se consegue produzir é limitado, se necessita tirar mais potencia só aumentando a rotação para aumentar a relação Potencia = Torque X Rotação. A alta rotação gera muita vibração que pode destruir o motor, quanto maior a dimensão do motor, maior a dificuldade.

    • Charlis

      Há N outros fatores ainda…
      Mas faltou mencionar um detalhe fundamental, eu diria que principal para fazer o motor ser girador, ou ter torque e potencia em baixa.
      Que é a arquitetura dos desenhos dos cilindros:
      – Subquadrado
      – Quadrado
      – Superquadrado
      Aonde o subquadrado gira menos para ter força, e o superquadrado gira alto para ter força.

  • Boris

    Resumindo: Uma coisa não tem nada a ver com a outra

    • Daniel

      Faltou incluir isso na conclusão. Ficou meio vago mesmo a finalidade

    • Pedro Henrique

  • Rafael

    Não se surpreenda com a inutilidade do artigo… basta ver a origem. Quatro Patas. Revista para quem não entende e carro.

    • Angelo_RSF

      Isto foi uma pergunta de um leitor da QR na seção “Correio Técnico”…Não foi uma “materia” propriamente dita. Tiraram aqui de contexto e ficou esta coisa estranha

      • GPE

        Verdade

  • Carlos Sá

    Acredito que a matéria deveria ter invocado os conceitos de motores subquadrado, quadro e superquadrado.
    – Motor sub quadrado é quando o curso do pistão é MAIOR que o diâmetro, dando mais torque do que potência. Geralmente, usado nos musclecar americanos;
    – Motor quadrado é quando o curso do pistão é igual ao diâmetro, aqui se tem equilíbrio entre torque e potência, construção mais indicada para os carros comuns do dia a dia;
    – Motor super quadrado é quando o curso do pistão é MENOR que o diâmetro, nesse caso se tem mais potência (velocidade final) do que torque, muito usado em motos, que tem peso reduzido e um torque monstruoso complicaria uma arrancada.

    • Pedro Neto

      bem lembrado, e esquecido pela maioria haha

    • Marcos Medeiros

      Gostei de saber dessa informação. Isso ai me faz lembrar de redução de cabeçote (nesse caso ele ficaria um motor de menor cilindrada se tornando um subquadrado).

  • Rodrigo

    Já repararam que algumas matérias da 4 Rodas tem perdido o sentido?
    A impressão que dá é que são extraídas de fontes estrangeiras e passam por uma tradução literal bem meia-boca, sem revisão técnica e editorial.

    • Walter Augusto

      Até pouco tempo assinava essa revista. Dei uma segunda chance e assinei por mais 1 ano. Em março deste ano venceu a assinatura e não renovei. Ela está sempre atrasada em relação as outras revistas e o conteúdo está muito fraco mesmo. Lixo… não quero mais saber de 4rodas.

      • Louis

        Parei de assinar 4 patas, e também playboy… kkkkk na playboy, só tem siliconada que eu mal conheço, e com muito photoshop.

      • Rodrigo

        Pra mim a Quatro Rodas ainda é referencia em publicação automotiva, principalmente por algumas seções (Longa Duração, Consultor Técnico, etc.) e alguns comparativos. Isso não significa que ela seja boa, mas menos pior que as outras.
        A Car & Driver seria a segunda no meu ranking, só perde pra 4 Rodas pq a qualidade das fotos deixa muito a desejar e os critérios nas avaliações não são equilibrados e são muito subjetivos. Por exemplo, colocar ponto franco em espaço em um carro compacto, consumo alto em esportivos e por aí vai.
        Mas concordo que o Brasil há muito tempo carece de publicações melhores.

  • mjprio

    Acho que seria interessante falar de como se processam em termos de ângulo do virabrequim os tempos nos motores de 3 4 5 6 cilindros. Por exemplo um motor de 6 cilindros tem uma explosao a cada 120 ° de rotação enquanto um 5 cilindros a cada 144 e por asim vai.. isso diz sobre a suavidade do motor.essa.matéria ficou um pouco vaga

  • animefriendsSP

    Civic branco bonito

  • Vattt

    Diferença que percebi entre o Honda Civic 2008 e o Civic 2014 que importaram recentemente em versão cupê.

    • saosao

      Se vc está se referindo à rotação máxima, a foto do 2008 é do SI. A versão comum de 2008 chega aos mesmos 8000 rpm da de 2014.

      • Vattt

        Sim, os dois painéis são das versões Si do Civic. Sendo que, o Si de 2008 chegava a 9000 rpm quanto o atual chega a 8000 rpm.

  • Lauro Agrizzi

    Confundiu mais que explicou. Juntou um monte de frases isoladas e desconexas e sem sentido de conjunto ou de entendimento de deixar uma conclusão.