Europa Finanças Mercado Montadoras/Fábricas

Europa: Setor automotivo terá prejuízo de 8 bilhões de euros com saída do Reino Unido

nissan-note-reino-unido-4

Não se fala em outra coisa na Europa nesse momento. O chamado Brexit, a saída do Reino Unido, caiu (e continua caindo…) como uma bomba no mercado europeu. No que diz respeito ao setor automotivo, a incerteza é geral e o medo já chegou ao chão de fábrica.

Diante do temor real de que não haverá um acordo de livre comércio entre Reino Unido e União Europeia, muitos já começam a dar números para o enorme prejuízo que isso deverá acarretar. A Jaguar Land Rover fala em um bilhão de libras por ano em perdas, por exemplo.

A Toyota já comunicou os funcionários ingleses que a produção cairá 10%. Outros fabricantes também anunciaram dias difíceis para os próximos anos. No entanto, uma conta geral não havia sido feita, até agora. Então, a consultoria Evercore estimou em 8 bilhões de euros as perdas das montadoras na Europa.

Perderão não só as que fabricam no Reino Unido para exportação, mas também as que dependem muito do mercado britânico, o segundo mais importante da UE, depois da Alemanha. A estimativa da Evercore era de que o mercado britânico cresceria 3% em 2016. Mas com o Brexit, a perda seria de 4,5% em 2016 e 10% em 2017. A produção europeia como um todo cairia 2,5% no ano que vem.

Por enquanto, o quadro é bem pessimista. Já se levantam vozes no governo da Alemanha dizendo que não haverá tratamento especial para o Reino Unido, alegando que as taxas vão trazer um grande impacto negativo para a indústria germânica, mas que isso seria inevitável.

Um acordo de livre comércio após a saída poderia incentivar outros do bloco a fazer o mesmo. Uma fuga de investimentos, produção e empregos poderá ocorrer no país, devido ao custo extra das taxas extras.

[Fonte: Automotive News Europe]





  • Matheus_P

    O Brexit, em minha singela opiniao, trata-se de votos de pessoas alienadas (sempre existem varias, mesmo em paises desenvolvidos) + votos de ultranacionalistas e preconceituosos estupidos que nao mediram as consequencias apenas para bater no peito e dizer “sou britanico”, e nao “sou europeu”. Achei mancada absurda.

    • André

      Nunca imaginei que, justamente os ingleses que sempre foram bons estrategistas, optassem por uma escolha tão desastrosa.

      • Black Cat

        Como pode ser desastrosa sendo que eles que sustentam a União Europeia, você gostaria de ser roubado para dar dinheiro para países falidos ou falindo? Ter que aceitar novas regras estupidas sendo que não concordou? Deixar a fronteira totalmente aberta a imigrantes que claramente não respeitam os de casa? Ter de participar da ideia de super país que tem controle até sobre a curvatura que as bananas devem ter e oque pode ir ou não em certos doces? Ter que aceitar ser mandado por quem você nem sabe porque não é uma eleição e sim uma indicação?

        Se você continuar pensando que um super estado é algo bom reveja seus pensamentos, não vejo a hora do Brasil sair dessa outra maluquice chamada Mercosul.

        • André

          Não estou dizendo que a UE seja perfeita e não precise de reformas, apenas que os ingleses possivelmente pagem mais caro por sair que por ficar.

          • Black Cat

            Muito pelo contrario, eles é que mais vão ganhar por deixar de mandar dinheiro a toda a União Europeia. Acredito que não demore mais que 5 anos para crescer forte e continuar sendo o melhor país. Os outros estão chorando porque a ideia de super país deles está falhando ainda mais, só observar a D1lma alemã falando que é golpe contra a Europa.

            • André

              Só o tempo dirá, vamos ver, acharia mais estratégico influenciar, como membro forte, as mudanças na UE que lhe dar as costas. Sugiro assistir no Youtube, “Brexit, a swiss reply”

            • Henrique12

              Reino Unido melhor país? Alemanha está anos luz

    • Matafuego

      Será? Eu acho que são votos de pessoas que sabem exatamente o que é a UE, que transforma os governos nacionais em meras câmaras de consulta. Quem manda na UE são comissários que não são eleitos diretamente e a população não tem acesso à eles.

    • Brasileiro

      Pode reparar como a região de Londres votou pela a permanencia na UE.
      Na Escócia venceu em todos os distritos, Irlanda do Norte, votou pela a permanência na UE.
      As agencias internacionais ja rebaixaram a nota do Reino Unido.
      O Reino Unido ficará desunido.
      Foi um tiro no pé.

  • Cão Preto

    Democracia participativa. Participação direta.
    Será que é a melhor opção?

    Nos dois plebiscitos mais emblemáticos que houve no Brasil no tempo da modernidade, o povo votou muito bem por manter a democracia (tem uma turma brigando até hoje pela Monarquia, acredite se quiser…) e talvez nem tão bem pela manutenção das armas nas mãos da população — só que esse foi ignorado, curiosamente.

    Na verdade não tenho opinião totalmente formada sobre as armas, mas uma tendência à sua rígida regulamentação. Ademais, quem não tem antecedentes criminais e demonstrar necessidade por algum risco, pode pleitear administrativamente/judicialmente o registro e o porte, além de ter 25 anos de idade.

    Fico me perguntando que resultado teríamos em plebiscitos do aborto mais amplo (mais amplitude para doenças incuráveis // idade muito nova etc) e pela regulamentação legal do uso da maconha, a título de liberdade individual (o que alguns chamam de recreação). Até já sei os resultados. Teria de ser ignorado como o das armas, na minha opinião…

    • Miro Saraiva

      Acho q esse das armas escapamos de um genocídio. Pois conseguir arma Legalmente blz, mas daí viver em eterno estado de vigilância chegaria uma hora q o stress faria um bangbang a cada esquina….
      Já pensou o cara levar uma fechada num dia q ele não acordou muito feliz? De repente passa uma balinha de raspão.
      E seu carro trancado no estacionamento e o cara lá armado só esperando vc reclamar….
      E se fosse vc o armado a trancar?
      Quem garante q ela não seria usada de forma indevida?
      Haja preparo psicológico

      • Cão Preto

        O trânsito é o melhor exemplo, quando queremos apresentar um argumento contra as armas.
        O discurso a favor é aquele de sempre, o famoso “proteger a família”. Mas na realidade, utilizavam-se as armas para empunhar (literalmente) macheza no trânsito, nos bares…
        O pior é que o tiro vai longe, atingindo inocentes. Teríamos de andar de coletes à prova de balas ou carros blindados, para nos proteger dos infames “cidadãos de bem”.

        Mas até entendo a revolta das pessoas, pois praticamente é preciso andar assim no centro de cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Teresina, Maceió, entre outras, onde a criminalidade nas ruas é alarmante. E nesses casos, quem tem mais dinheiro tem mais segurança (carro blindado, condomínios de luxo fechados etc), o que é natural do nosso sistema.

        Só que quase sempre reações a assaltos são frustradas. Eu jamais arriscaria minha vida por um carro, telefone celular etc. Mas muitos brasileiros compram esses bens com tamanha dificuldade que acreditam ser melhor lutar até a morte para defendê-los. Enfim, tema complexo. Acho que energias seriam melhor empreendidas numa luta pela melhora da segurança pública e do sistema punitivo do que o povo querer avocar para si a força armada.

      • Matafuego

        Na Venezuela recolheram as armas da população. Olha lá o que acontece com a população desarmada. Hitler desarmou os alemães.

        • Thales Sobral

          Pois é, o discurso de quem quer privar o cidadão comum de ter a possibilidade de ter armas é que todo mundo vai andar com uma na cintura e atirar na primeira ocasião. Hoje é permitido ter facas e nem por isso a gente vê um kill bill na rua.

      • Tosoobservando

        Estado de vigilancia? kkkk é o contrario, vc fica é tranquilo, da uma passeada pelo Canada por ex (se nao puder ir la vai pelo Google Mapas), um dos países com mais armas per capita do mundo. Maioria das casas sem muros, sem precisar de condominos, segurança minima e pq? Porque as pessoas tem armas em casa.

    • Zé Mundico

      Acho que você confundiu as bolas no meio de campo. Monarquia não é o oposto de Democracia, tanto que a Inglaterra é uma monarquia e uma democracia. E todas a monarquias que conheço são democráticas.
      Armas já são devidamente regulamentadas e para obter o registro de uma arma o cidadão tem que ser praticamente um santo.
      Ainda acho que a consulta popular é o melhor caminho para decidir questões, mas também acho que exigir posicionamento e coerência dos nossos políticos tem mais efeito. Afinal, eles são eleitos e pagos prá isso.

      • Cão Preto

        Não necessariamente; a monarquia brasileira não era democrática no período do Império. Mas em suma até concordo, pois a Monarquia brasileira, hoje, levaria somente os viúvos da Coroa à realeza, e não mudaria nada na política…

        Mas a sua razão falece quando vc diz que “para obter o registro de uma arma o cidadão tem que ser praticamente um santo”.
        Está tão difícil assim não ter antecedentes criminais???

        O único impasse verdadeiro é a comprovação da necessidade, sendo julgado pela autoridade administrativa (Polícia Federal) e podendo ser rediscutido judicialmente. É preciso comprovar algum risco… (e muitos vivem em risco no Brasil, essa que é a verdade). Por isso mesmo o assunto é polêmico…

        • Zé Mundico

          Não se trata apenas de não ter antecedentes criminais..
          O cidadão não pode nem estar “respondendo” algo na justiça, e isso inclui até briga de vizinho. Se tiver algum processo correndo (mesmo que depois você venha a ser inocentado),a Justiça não emite certidão negativa.
          Isso vale para a Justiça Estadual e para a Federal, incluindo justiça militar e eleitoral.
          Tenho registro legal de arma há 4 anos e fiz todo o trâmite.

        • Tosoobservando

          Nossa entao todos devemos ter armas afinal viver no Brasil, andar na rua, comer, etc.. ja é um grande risco a vida (somos campões mundiais em assassinatos por armas de fogo e em acidentes de transito com mortes).

          • paulo sergio berezovski

            A paz vem com a educação das pessoas,ter armas é essencial para todos,o poder não pode ficar na mão do estado

  • MarcelloHSouza

    Mentira, provavelmente a Inglaterra melhorará em todas as variáveis econômicas. Chorem globalistas corporativistas! Parabéns aos ingleses pelo belo voto de mais liberdade para seu país.

    • th!nk.t4nk

      Cara, também sou pro-Brexit, mas duvido que a economia vá melhorar. A tendência é piorar bastante com a saída da UE, perdendo ainda mais indústrias. Absolutamente todas as análises de órgãos financeiros do próprio UK mostram isso.

      • MarcelloHSouza

        Existe um vídeo que explica essa questão econômica sobre não fazer parte da UE, comparando a Inglaterra com a Suíça.

      • MarcelloHSouza

        Um país sozinho é capaz de efetuar mais acordos de Livre Comércio do que em bloco, se o governo da Inglaterra quiser pode se tornar economicamente mais próspero que qualquer outro país que faça parte da UE. Mesmo que não haja essas ações corretas pelo governo, eu aposto que ainda sim será muito melhor para a Inglaterra economicamente.