Ford GM Montadoras/Fábricas

Falta de componentes faz Ford e GM pararem produção

Linha de produção GM Gravataí

Após a Toyota parar a produção do Corolla em Indaiatuba/SP, motivada por uma greve na fornecedora Intertrim, agora é a vez de Ford (São Bernardo do Campo/SP) e GM (Gravataí/RS e São José dos Campos/SP) seguirem o mesmo caminho.

As duas montadoras também adquirem forros e acabamentos de empresa de Caçapava/SP, que enfrenta uma greve de 15 dias. Outra empresa do mesmo grupo, a Trimtec, também está parada.

Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 12%, abono de R$ 1.500, vale refeição, participação nos lucros e resultados (PLR) sem metas para 2016, manutenção do plano de saúde e estabilidade por 120 dias. Por fim, os funcionários querem a mudança de sindicato, saindo do setor de têxteis para o de metalúrgicos.

[Fonte: Automotive Business]





  • CignusRJ

    Definitivamente tem gente que vive em Marte e não no Brasil.
    O país numa situação difícil, governo que prefere a tática do avestruz, não ver a realidade e colocar a culpa de tudo nos outros e portanto continua repetindo os mesmo erros, industria automobilística caindo cada vez mais e os caras fazem greve??? e pior querem ainda mudar de sindicato para um que não passa de um parasita da pior espécie, daqueles que matam o hospedeiro?
    Quando sindicato serve a interesses de partidos políticos e não ao interesse dos trabalhadores da nisso.
    .

    • arzanette

      acho que a situação em Marte esta melhor amigo pq nem os marcianos querem vir para o Brasil .kkkk

    • Senhora Liberdade

      sindicatos destruirão a maior cidade automotiva da historia junto com incompetência da city hall causa a bancarrota da cidade motor dos EUA

      • Perivaldo Silva

        Você fala de Detroit que teve a maior renda per capta dos EUA na década de 60 e hoje é decadência total?

        • André black mamba.

          “Só um idiota responde uma pergunta com outra pergunta”.
          Chaves

          • Mas o primeiro não fez uma pergunta.

            • Osni Duarte

              Na pressa de parecer engraçadinhos alguns acabam vítimas de sua própria troça.

              • Edson Fernandes

                E ele teve o comentário apagado e advertido.

        • Senhora Liberdade

          Yes my friend

        • Senhora Liberdade

          e difícil hoje surgir uma metrópole automobilística a nivl de Detroit dos anos 60.

    • CharlesAle

      O Brasil está se desindustrializando a passos largos..E o que que os sindicatos tem feito a respeito???NADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      • Pipo pipo

        Tem ajudado!

      • Bruno Wendel Marcolino

        Sindicato…eta palavrinha triste…

      • Edson Fernandes

        Feito a respeito?O mesmo que o brasileiro mais simples: Pensa a curto prazo. E pense que brasileiro mais simples não é pobre não: Mas é aquele que pensa no momento.

        Tudo que importa é ter o agora. Não importa as condições futuras, eu quero dinheiro agora. Eu demorei exatos 3 anos para ter meu primeiro sedan médio (obvaimente já desejei carros bem superiores), ve se as pessoas conseguem fazer isso? (novamente: Brasileiros mais simples)

    • Esse pessoal não está percebendo a real situação econômica do país, o qual está decaindo cada vez mais, entendo que o funcionário deve receber o devido valor por seu trabalho, mas agora não é o momento de esgoelar a empresa e sim de ajuda-la a superar a crise, assim que a economia voltar a crescer, ai sim deve-se solicitar tais adequações.

      • Junoba

        Ninguém olha para o próximo, cada um cuide de seus problemas. Principalmente se for empresa.

      • Edson Fernandes

        Na verdade, o cara olha a situaçaõ dele que ve todo mês o mercado ficar mais caro, entre outras coisas.

        Ent]ao ele quer soluções imediatas para resolver o problema dele e então fica nesse circulo…

  • A situação eu vejo bem simples.

    Põe todo mundo na rua e muda de cidade.

    Aí quero ver o que o sindicato que “luta” pelo direito dos trabalhadores, vai fazer…

    • Marcio Almeida

      Greve e um.direito do trabalhador, essas empresas na maioria são grandes empresas seus socios ganham muito dinheiro por direito e com razão mas pq não repartir um pouco a verdade e uma so o trabalhador brasileiro e subjugado vai pra europa vê a diferença entre gerentes e um simples funcionário e gritantemente menor, mas aqui não o peão tem que ganhar uma parte infimia do bolo não sou petista, trabalho em uma multinacional como engenheiro, se fosse pensar assim, traz um monte de indiano, chinês pra ca pra trabalhá como engenheiro.oubem.ti, custam 1/3 do que um profissional aqui custa…pra empresa sai mais barato oras. AOdeio síndicatos mas neste caso eles tem razão se a empresa tem como atividade principal fornecimento de autopeças. Eles de se enquadrar nanmesma categoria e justo, e na boa a empresa em questão não ficará mais pobre por causa disso

      • RafaelC

        A empresa se mudar também é um direito da empresa
        Se a empresa souber que não vai ter como, ou ela aumenta o preço dos produtos, ou vai embora

      • Reydel

        Prezado,
        A sua empresa é boa até demais!
        Ela tem a maior boa vontade com os seus funcionários. E aguarda a retribuição dos mesmos na esperança que eles voltem a estudar…

      • O princípio da administração diz que toda a iniciativa gera um risco.

        Porque funcionários só participam nos lucros?

        Vi empresas prestes a quebrar com sucessivos prejuízos, tendo de pagar a PLR…

        Se é um direito deles fazerem greve, também é um direito da empresa mandar todo mundo e embora e se alocar em outro local não?

        E outra, o sindicato tem sua categoria, auto peças é um, têxteis é outro e metalúrgico é outro completamente diferente. Porque uma indústria de acabamento de bancos, tem de passar para a metalurgia???

        • 0terceiro

          Vi um dia desses, no site do Sindicato de TI de Minas Gerais,
          que eles fizeram um acordo de PLR básico que todas as empresas devem seguir (claro, o acordo é um valor mínimo, se a empresa quiser pagar um valor maior de PLR, ela pode), e esse mesmo acordo diz que, caso a empresa tenha prejuízo, basta ela ir ao sindicato e provar que está em prejuízo, que ela não precisa pagar PLR.

          Já que você questiona a participação nos lucros,
          acho que vão ter que inventar a PRPL (Participação nos Resultados, seja Lucro ou Prejuízo). =P

          • Tudo é lindo nos textos e convenções.

            Crie sua empresa e se der um prejuízo, leve os resultados para provar o seu prejuízo. Veja como é fácil…

          • Edson Fernandes

            Pera não é assim. A Empresa se ela já lhe forneceu uma participaçao, ela precisa continuar participando. O que ela pode fazer excepcionalmente é evitar o daquele ano de maior sufoco. No proximo ela terá de arcar com a participação nem que essa seja parcelada durante o ano todo.

            Isso falando do ponto de vista de Sindicato de TI. Falo isso pq em outra empresa que trabalhei a discussão foi essa. Para vc ter ideia, eu fui mandado embora e descobri que para eles nao declararem participação nos lucros, declararam como BONUS o que só pagou obviamente quem está empregado nela. Pois a participação iria dividir entre quem trabalhou no periodo anterior (2014) da empresa.

        • JR_BSB

          Se a empresa está dando prejuízo não tem como pagar PLR (participação nos lucros e resultados).

          • É a lógica. Não tão simples assim se tratando de huezil

        • IRA

          Cara, se a empresa tem prejuízo (com demonstração contábil) não existe o fato gerador para o pagamento da PLR. O que acontece em muitas reclamatórias trabalhistas é que a empresa não faz a prova cabal de seu prejuízo, com a documentação pertinente. Nesse caso, a mera alegação de prejuízo, ainda que verdadeira, não é suficiente para livrá-la da condenação.
          Quanto ao programa PLR, trata-se de um acordo entre empregador e empregados. Firmado o acordo e obtendo lucro, a empresa fica obrigada a participá-los conforme acordado.
          Em relação a mandar todos embora e mudar-se para outro local, sabe-se que a GM, nos EUA, fez muito isso, a ponto de ser apelidada de “General Movers”. Mas fazia não por greves ou paralisações e sim quando acabavam os incentivos estaduais e municipais. Parece que tomou tanto ferro em ações judiciais, além da antipatia das pessoas daqueles lugares, que foi esse considerado um dos motivos (insignificante na verdade) da quase bancarrota em 2008.
          Quanto a mudança de categoria sindical, desconheço as particularidades da prestação de serviço naquela localidade para me manifestar.

      • tjbuenf

        Meio confuso esse texto. Faz uma revisão nele.

      • MMM

        Concordo que a greve é um direito do trabalhador, mas neste caso específico ela está sendo manipulada pelo famosíssimo sindicato dos metalúrgicos de SJC. Essa empresa produz bancos, etc e é representada pelo sindicato da indústria têxtil de Taubaté, que aceitou a negociação com a empresa. O sindicato dos metalúrgicos está tentando abocanhar os trabalhadores dessa empresa para aumentarem seus rendimentos e provocaram essa situação.

        É só ver o tipo de reivindicação ridícula, como PLR sem metas para 2016, que dá pra entender que eles não querem negociações mas combate.

        • 0terceiro

          Deixa eu viajar um pouco na maionese:

          A meta é um resultado a ser atingido.
          Se eles não querem metas para atingir, eles querem só a PL
          (só querem participar nos lucros).

          Então, se a empresa lucrar muito, eles ganham.

          Se rolar uma série de problemas no ano e a empresa produzir pouco lucro, eles querem ganhar tbm.

          E esse negócio de mudar de sindicato eu acho que faz sentido.
          Afinal, eles fornecem peças para carros, independentemente
          de usarem pano e espuma ou não.

          Porém, segundo os comentaristas do NA, isso é uma fria,
          pois eles querem ir pro mesmo sindicato que ‘matou’ a fábrica da GM em SJC.

          • Por isso existe os sindicatos das categorias.

            Mesma coisa uma empresa de software que fornece os sistemas para carros, simplesmente irem para os metalúrgicos…

          • MMM

            Exatamente, os caras querem participação nos lucros, a empresa tendo lucro ou não. Sobre o sindicato, é de metalúrgicos e não de fabricantes de automóveis. E esses caras não são metalúrgicos. Tome como base os trabalhadores da indústria de pneus que são representados pelo sindicato dos fabricantes de artefatos de borracha, mesmo fornecendo pneus para carros.

          • Edson Fernandes

            Não é uma questão de ser auto peças. Se for assim, eu como consultor deveria participar do sindicato de auto peças pq o que faço é para geração de notas fiscais eletronicas?

            Tem que ter por area e não por atuação. Geralmente o cliente menina dos olhos dessas empresas são fabricantes de carros automotores, mas isso não impede de existir qualquer outro tipo de fabricação na area textil.

            Mesma historia de uma consultoria de TI (em que eu atuo). Não é porque a empresa faz implantação de sistema, que deva ser direcionada a area fiscal / contabil ainda que seja necessário no trabalho entregar arquivos magneticos para a receita todo mes.

            Vale lembrar que o que impera aqui é a tecnologia e programa e não o que ele faz. O mesmo se vale para essa empresa.

      • santana

        concordo com voce, ainda que o pais esteja passando por uma crise, vale lembrar que antes do boom economico do pais as empresa faziam a mesma produçao que estao fazendo agora… ou seja, na minha opiniao estao aproveitando o momento pra sugar ainda mais… enfim, temos que lutar pelos nossos direitos sim, e sindicato é um mal necessario, ta ruim com, imagina sem…

    • Focus Addiction

      Se o Brasil inteiro pensasse assim você ainda estaria ganhando um salário mínimo de 300 R$, podendo fazer 10 horas extras por dia e sendo despedido por justa causa por falar com um tom um pouco acima do normal.

      • Cara, me referi a situação desta empresa em específico. Uma empresa da área têxtil, sendo incluída na metalurgia.

        Direitos é uma coisa, agora o que estão fazendo nessa empresa é inadmissível.

        Se a GM tivesse sua matriz em SJC, teria ido a falência sem resgate do governo, ao contrário do que foi feito com o sindicato e governo nos EUA

        • CharlesAle

          Com certeza. O MMM acima deu um bom exemplo. Os trabalhadores da indústria de pneus são representados pelos sind. da indústria de borrachas, não dos metalúrgicos..Cabe o mesmo exemplo para esse pessoal(burros) dessa indústria de acabamento..

    • Pipo pipo

      Ou então vende todos os ativos e realiza aplicações no mercado financeiro e vai viver de renda ao invés de aplicar em produção. Muito menos dor de cabeça, conheço alguns casos, os caras simplesmente desistiram de continuar tentando, ganham menos mas não se aborrecem.

  • duhehe

    Só acho que passou na hora de rancar a Dilma e o PT a punta pé do poder.

    Só assim poderemos começar a resolver uma coisa e outra para um minimo de credibilidade internacional. do jeito que esta, que Deus nos ajude até 2018.

  • Doccar

    Isso demonstra muito bem a pobreza da industria brasileira, fraquissima!!!!

  • Mr. Bola de FOGO!

    Veio em boa hora, já que as vendas estão praticamente reduzidas pela metade, isso ajuda na diminuição de estoque, gerando assim mais um motivo para o aumento maroto de preços.

  • Gambaleão O Camaleão Daltônico

    Essa galera tá pedindo 120 dias de segurança de emprego meio que inexplicavelmente. Já teve até missão de Diplomatas (no plural) ao exterior pra tentar conseguir mercado pra a industria automotiva porque o daqui tá em recessão.

    Digam aí quantas vezes um Diplomata brasileiro foi a outro país pra tentar resolver o problema da sua empresa.

    • tjbuenf

      Diplomatas? Tem certeza que usou a palavra correta? Desconheço que essa seja a função de um diplomata.

      • Gambaleão O Camaleão Daltônico

        Talvez você esteja sendo irônico, não tenho certeza. Mas se não estiver, tem matéria aqui mesmo no NA falando das “missões” na Colômbia e em outro país que não lembro agora.

        • tjbuenf

          Entendi o que quis dizer, mas certamente não foram diplomatas que fizeram o acordo automotivo.

    • invalid_pilot

      Diplomata é diferente de Lobbysta kkkk

  • Airplane

    As montadoras afetadas deveriam importar imediatamente essa peças e desenvolver novos fornecedores no Mercosul. Como o mercado está ruim mesmo para elas o negócio é aproveitar a parada e dar férias coletivas, de 1 mês, a partir de 01/12 (próxima terça-feira).

  • Marco Antônio

    Sindicatos só atrasam o processo de criação de riquezas de um país. Brasil tá perdido.

  • Jose Silva

    Definitivamente não nasci para ser empregado. O classe mal acostumada e que sofre,

  • FocusMan

    Sindicato… o problema é sempre do sindicato.

    É um mar de lama. Nego quer apenas que sua chapa vença no próximo ano e que se foda o emprego da coletividade.

  • Junoba

    Não tem problema, os estoques estão sempre cheios mesmo… tomara que tomem um grande prejuízo. E o pessoal aqui dos comentários do lado das empresas…haha

    • Sim, porque sem elas não há emprego. Seu pensamento é bem comunista e maniqueísta.
      Quer que as fábricas tomem prejuízo? Elas fecham e vão embora e com elas os empregos. Custa pensar um pouco?

      • Junoba

        Minha família inteira está desempregada, inclusive eu, em parte, por causa da crise. Que se fod@ quem mais perder o seu ganha pão, so lamente e chore !

        • E eu fiquei há cinco meses atrás Junoba. Mas a culpa da empresa não tem projeto da minha área ia além de um comercial ineficiente. As empresas recuaram com os investimentos por causa da conjuntura econômica do país, e não foi o presidente da empresa que trabalhava o responsável por isso.

        • Edson Fernandes

          E então vc acabou de dar o exemplo de outros brasileiros: Pensar apenas na sua situação.

          Então vamos lá: A situação já está ruim para vc e se outras empresas de onde vc mora irem embora, para onde irão arrumar emprego? Irão fazer o mesmo qeu muitos aqui do NA dizem? Sair do país?

          Cara, eu sei bem poruqe já passei por uma situação assim. Mas te digo que eu não desejaria que as empresas fossem embora. O Lula na sua epoca de SBC, prejudicou muita coisa “em prol da metalurgia”.

          Sabe porque digo isso?

          Era muito comum os trabalhadores terem direito:

          – Clube (tinham dois clubes da VW: Um urbano e outro campestre)
          – Compra de carro 0km (mas era um otimo desconto!)
          – Refeição (está bem longe de ser ruim o da VW)
          – Fretado (não, não é só para quem mora longe, nessa epoca, a VW tinha uma FROTA de onibus fretados e eram do nivel dos modelos de viagem e levavam todos os trabalhadores que morassem perto ou longe dali. Alias, era um patio da propria VW que enchia de onibus e era comum não ter trafego de carros naquela hora devido a alto fluxo desses onibus)
          – PLL
          – Férias
          – Vale refeição (sim! Não só tinha refeitório, como os trabalhadores depois do horario gastavam todo o VR em cachaça)

          Além de outros normais beneficios do trabalhador. Mas o que a turma do Lula queria? MAIS direitos. Duas férias ao ano, diminuição da carga horario (eram 3 turnos da VW em SBC), entre outros. Isso só falando de uma conhecida que: Retirou e FECHOU o clube, pois o maior transito de consumidores eram dos trabalhadores… e isso gerava para SBC uma renda absurdamente boa, porque o capital de giro era gigante. Só que a ganancia não é pouca e tiveram que cortar de um lado para ofertar do outro… isso porque trabalhadores queriam mais e mais. Todo mundo desejava trabalhar na VW nessa epoca, alem de Mercedes e ford, era muito legal ver como havia sinergia não só de empresas do mesmo setor, mas de outros que se encontravam, faziam festas gigantescas sem custo para as empresas… entre trabalhadores…

          Mas as regalias são mais importantes pq a pessoa pensa nela… e então para modernização da fabrica de SBC (que sofreu com o aumento das regalias, porque já fugia do que era necessário, a VW sempre ofertou o que era necessário para realizar um bom trabalho) ela precisou demitir 10000 funcionarios. A primeira leva foram de 5000.

          Para quem trabalhou a vida inteira ali, isso foi um belo chute no saco. Para quem trabalhou pouco e começou carreira no setor, viu tudo se tornar obsoleto rapidamente com a robotização e não manutenção do emprego…. com a vinda do Collor e a retirada da poupança, teve gente que se matou.

          Enfim… o que eu quero te dar de exemplo é que perder empregosou mesmo uma empresa ter que sair de um local, seja onde vc mora ou não independente da sua situação, é ruim para todos. Porque é menos uma oportunidade de emprego que bate a tua porta.

  • CorsarioViajante

    “Por fim, os funcionários querem a mudança de sindicato, saindo do setor de têxteis para o de metalúrgicos”

    Hehehe nem são bobos… Sindicato dos metalúrgicos é a pedra no sapato de toda empresa!

  • Mario

    Acabou a greve, e os sindicatos se pegaram no tapa!

  • kikofar

    Enquanto países como Reino Unido e Dinamarca têm pouco mais de 150 sindicatos, Argentina tem 91… No Brasil são mais de 15.000!!!!! Você não leu errado… Não precisa esfregar os olhos. Mais de 15 mil entidades mantidas com dinheiro retirado à força dos trabalhadores. Uma verdadeira máquina de fazer dinheiro. Não é à toa que pra alguns sindicatos as eleições viram caso de polícia, quando não resulta em morte.

    Uma entidade que para atingir seus fins, utiliza de coerção física e psicológica e cobra por isso, tem um modus operandi igualzinho ao de uma máfia, rogando para si o direito de ‘defender’ o trabalhador…

    Enquanto o país passa por uma situação de crise política e econômica, provocada pelos séquitos de sindicalistas que por hora estão no poder, essa gente descolada da realidade ainda vem fazer exigências… Onde vamos parar???

  • CanalhaRS

    Povinho querendo aumento com as fabricantes mal em vendas. Estão flertando com o olho da rua….