FCA diz que negocia com outro fabricante a produção dos modelos 200 e Dart

08/03/2016

chrysler-200-2015-1

Sergio Marchionne surpreendeu muitos nos EUA quando anunciou que as vendas dos modelos Chrysler 200 e Dodge Dart serão reduzidas até o fim da geração, quando ambos não teriam mais sucessores.

No entanto, a FCA decidiu buscar um parceiro para produzir a dupla, mas somente na próxima geração. Marchionne diz que já está em negociação com este fabricante, mas não revela qual é.

dodge-dart-2014-1

Ele apenas menciona que é uma empresa com mais capacidade de fazer sedãs do que a FCA e que será responsável por toda a produção dos modelos.

Pensando no mercado americano, a fabricação teria de ser feita na própria América do Norte, onde provavelmente o parceiro tem uma fábrica e faz sedãs também.

[Fonte: Motor Trend]













  • pedro rt

    sera a mitsubishi??

    • Thiago Maia

      Mitsubishi não tem plataforma a oferecer.
      Pegaria a CUSW(atual do 200 e Dart)

      Aparentemente, a FCA não quer “liderar” o desenvolvimento desse carro e abre mão de querer a liderança deste mercado, ora com Toyota e Honda; por isso, não têm como prioridade continuar a investir nessa plataforma para carros ( a CUSW será usada na Pacifica e nos novos crossovers da Chrysler, um para substituir o Dodge Journey, e outro maior).

      . Por isso, a mais viável seria a Mazda, que tem fábrica no México e produz sedans nas duas categorias , sobre plataforma própria.

      Não sei qual contrapartida ofereceriam, mas aparentemente Marchionne ouviu as críticas sobre uma megafusão com GM e olha para algo mais plausível ( Mazda, Suzuki, Mit ou Subaru). A Mazda tem uma filosofia de independência – não pretende participar de mega grupos – desde que saiu da Ford. Mas certamente tem interesses em parcerias

      • Eduardo Brito

        Pode ser a Nissan, ou até mesmo a Kia com a nova fabrica no México.

        • Thiago Maia

          Sem dúvidas a FCA quereria, especialmente a Kia. Mas não parecem as opções mais prováveis.

          A Nissan tem parceria com a Renault – inclusive uma empresa tem parte da outra e vice-versa. Estão alinhando suas plataformas.
          A HyundaKia faz, com sucesso, uma das coisas que poucas montadoras conseguem: modelos sob as mesmas plataformas e segmentos, apenas com estilos distintos – embora, realmente, variam medidas e acabamentos – atuando no mesmo mercado.
          Portanto, fornecer sedãs para Chrysler e Dodge – dupla esta ainda a ser reestruturada – não parece ser tão interessante.
          A Kia pretende usar boa parte da fábrica, inclusive para exportação pra América do Sul

          Mas, observemos as possibilidades

          • Se basearmos por alianças antigas, a Fiat já teve com a Suzuki, de onde inclusive saiu o Fiat Sédici/Suzuki SX-4. Compartilham esta plataforma inclusive. A Dodge já teve parceria com a Hyundai Kia, mas não vejo a coreana com bons olhos a parcerias, vide o que a JAC fez com a parceria técnica que tiveram na China (era uma cooperação que não rendeu frutos a coreana, já a JAC saiu renovada). Se considerarmos atualmente, a FCA mantém parceria com a Mitsubishi, que rema no segmento de sedans com o Lancer e recentemente começou a desenvolver sua nova geração, a espera de um parceiro comercial (digitaltrends. com/cars/next-generation-mitsubishi-lancer-specs-news-rumors/) para alavancar seu desenvolvimento. Dada a parceria iniciada com a FCA, através da Fiat Fullback, estou mais inclinado a acreditar que será com a Mitsubishi a parceria.

            • Thiago Maia

              Sim, a Mitsubishi é a opção mais provável, em sendo apenas uma parceria.
              A FCA fornece a plataforma, delega. Os sedans seriam vendidos em mercados diferentes

              A Mazda tem fábrica no México, mas cre

      • Marcos Medeiros

        A FCA já possui parceria com a Mazda então é bem provável mesmo que seja ela.

  • Bruno Silva

    O Dart tá mal, mas o 200 vende bem. Agora eu queria saber quem seria esse especialistas em sedãs…

  • Thiago Maia

    Comentei isso na outra notícia!
    A imprensa inglesa, pra variar, interpretou mal oque Marchionne disse na apresentação em Londres.

    A FCA iria preparar a fábrica de Sterling Heights para a nova geração da RAM. As plantas dos EUA ficariam com os modeloslucrativos e de alta demandado mercado doméstico : RAMs eSUVs

    Isso não significava que sedãs deixariam de ser feito. Apenas realocado.

    Ele mesmo já tinha dito que os sedãs “seguiriam seu curso” e que “uma parceira” poderia fazer os sedãs.

  • Thiago Maia

    Sobre a parceira, Marchionne está “namorando” a única possibilidade interessante para a FCA: uma japonesa. Ao contrário de uma “fusão” com GM ou VW – que levaria a um extermínio de marcas e redundância, as empresas japonesas menores são opções a serem consideradas.

    Chrysler tem a América, a Fiat a Europa; uma

    Jeep e Alfa Romeo vão ser vendidos na mesma concessionária, numa tentativa de ganhar a China.

  • Roger Rosato

    Acho uma estratégia furada colocar sedans em segundo plano somente pq o petróleo está barato e a demanda por SUVs está alta. Uma montadora deve pensar no médio e longo prazo quando planeja um portfólio e matar o 200 e o Dart é um imenso tiro no pé. O 200 é o segundo modelo da Chrysler que mais vejo nas ruas aqui no Canadá (e ainda mais nos EUA, logo após o Grand Caravan). Assim que os preços do petróleo subirem o povo vai voltar a colocar eficiência em primeiro lugar, o que não significa que é algo que não dão atenção atualmente.
    Os carros mais vendidos na América do Norte são o Camry e o Accord em grande parte devido ao fato de que também estão entre os mais econômicos.

    • Rodrigo

      O carro mais vendido da America eh o Ford F150

      • Roger Rosato

        Eu disse “carro”
        A F150 é uma camionete, também conhecido como veículo utilitário. E o país chama-se Estados Unidos.

        • Rodrigo

          A matéria trata sobre desenvolvimento e fabricação de veículos, que vale para carros, utilitários, caminhões…
          Trata-se de um negócio que não envolve só “carros”.
          A América contempla : América do Sul, América Central e América do Norte.
          Portanto, o volume de vendas de veículos automotores desta área em seu total apresenta a F150 com o maior percentual.

        • André Flandres

          E o nosso país se chama República Federativa…

          • Roger Rosato

            Não, meu caro. O Brasil tinha nome mesmo antes de se tornar país, os Estados Unidos não. O Brasil era uma única colônia, os Estados Unidos eram 13 colônias distintas (que por sinal tinham nomes) que resolveram se unir numa federação chamada “Estados Unidos”. “América” é referência ao continente americano no qual os tais 13 Estados se encontram (no caso de hoje, 50 Estados).
            Pode procurar a etimologia da palavra “americano” e “América” se estiver tendo dificuldades para entender.

            • André Flandres

              O país de chama Estados Unidos da América, assim como o Brasil se chama República Federativa do Brasil (e um dia se chamou Estados Unidos do Brasil). Você pode tentar fazer mil malabarismos, mas “América” faz parte do nome dos EUA. É o único país do continente cujo nome contém a palavra América. Logo, o país pode sim ser chamado de América. Isso não significa que o continente também não seja América ou que ele está tendo seu nome roubado. Na África também existe um país que às vezes é chamado só de África e ninguém fica dizendo a asneira de que o nome do país é “do Sul”. Você claramente é só mais alguém com ranço antiamericano ou – se prefere essa estrovenga verbal – “antiestadunidense”.

              • Roger Rosato

                Tem nada de ~ranço antiamericano~, não. Namoro um americano e considero a possibilidade de me mudar pra lá em definitivo. Aliás, americanos estudados sabem dessa questão e evitam dizer “América” quando fora dos EUA.
                E mais: de onde você tirou que a África do Sul é chamada de África?

                • André Flandres

                  O antiamericanismo não é exclusivo de não-americanos, pelo contrário, existe um forte movimento anti-americano dentro dos próprios EUA. O politicamente correto está relacionado a esse movimento, o que faz muitos americanos (como você mesmo, corretamente diga-se, referiu-se ao seu namorado) terem esse decoro desnecessário, para não ofender a hipersensibilidade de quem não consegue entender que um país ter América em seu nome não usurpa o nome do continente.

                  É relativamente comum sul-africanos referirem-se à África do Sul tão somente pelo nome África. Fica até difícil identificar fontes sobre isso. É como você perguntar de onde alguém tirou que os EUA são chamados de América por muitos americanos.

    • Sabatino

      Sedans de marcas populares na vende nada na Europa.
      Aqui na Europa Corolla e Civic sedan nem existe.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Foi o que eu entendi também, que a FCA não irá encerrar esses modelos, mas sim partir para a partilha de custos com outra montadora na próxima geração deles.

  • Filipo

    Em resumo: apesar da Fiat estar reerguendo a Jeep e a Dodge, está acabando com a Chrysler..
    Pobre Chrysler! Para mim, a principal marca do conglomerado americano é a Chrysler. Só depois vem a Dodge e por último a Jeep.
    Bom, Chrysler e VW já fizeram acordos antes, como a fabricação da Chrysler Town and Country como VW Routan. Acredito que a VW poderia, portanto, fabricar a próxima geração do 200 para a Chrysler.

    • Leandro

      200 tem sido um sucesso. O resto tem sobrevivido até bem. VW não tem nada a oferecer a Chrysler…. Nem $ tem mais.

      • Filipo

        Não vejo o 200 na lista dos 20 mais vendidos. E a Fiat também não tem esse dinheiro todo..

    • Jad Bal Ja

      Quem esta acabando com a Chrysler é um ser malvado chamado consumidor. Infelizmente o mercado só quer saber se pickups, SUVs e afins….

    • Paulo Albuquerque

      fala pra VW se preocupar com o Passat,pq ela precisa de alguem pra ajudar ela a caminhar no USA.

  • Daniel Cattini

    Toyota?

  • Felipe

    “Terceirizar” a fabricação de sedans?
    Só espero que não façam como fizeram com o Dodge Attittude no México, que é um Mitsubishi Attrage com o grade e logotipos Dodge.

  • Newton Freitas

    Acredito que a fabricante seja a Toyota.

  • Fabão Rocky

    Aqui na Suvlândia tá precisando de sedãs bonitos como esses. Um mais belo q o outro.

  • Miguel

    Olha esse Chrysler 200, que coisa linda!
    Vem trazer ele pra cá, FCA!