Home Etc Fernão Dias terá oito pedágios, de São Paulo até Belo Horizonte

leilao-rodovias-federais




Os felizes moradores do Sul de Minas, eu incluso, que podiam até agora ir a São Paulo sem gastar nadinha de nada, recebem uma notícia muito triste. Bem, na verdade triste por um lado e muito boa do outro, depende do ponto de vista.

O trecho entre São Paulo e Belo Horizonte, coberto pela rodovia Fernão Dias, terá nada menos que 8 pedágios. A instalação dos postos de cobrança acontecerá já em 2008.

Temos coisas boas nessa festa dos pedágios. As rodovias que constantemente usamos serão mais seguras. E as empresas que ganham o leilão, estão conseguindo tal feito por dar a tarifa mínima que conseguirem. Ou seja, é um leilão ao contrário. Quem dá menos. Só que não devemos nos esquecer que a segurança e conforto que os pedágios nos dão, deveriam ser dados pela cobrança do IPVA, que como qualquer outro imposto no Brasil, não é usado direito para seu objetivo inicial.

Quem ganhou a concessão da Fernão Dias foi uma empresa espanhola, chamada OHL, que também ganhou a Régis Bittencourt, a BR-116, aliás uma rodovia que precisava muito mais urgentemente de pedágios do que a Fernão Dias, por seu estado de conservação e também pelo perigo que é rodar por lá, na chamada Rodovia da Morte.

Esses dois trechos, que a empresa OHL ganhou, são os principais do leilão de rodovias federais que foi feito na Bovespa. Ali em cima, no mapa do site G1, temos em detalhes todos os trechos.

A OHL também venceu o terceiro e quarto lotes rodoviários licitados no leilão. A concessionária levou o trecho de 382,3 km que liga Curitiba a Florianópolis, e envolve as rodovias BR-116, BR-376 e BR-101, e o trecho de 320,1 km da BR-101, entre o Espírito Santo e o Rio de Janeiro.

Na Fernão Dias, estão previstas oito praças de pedágio e investimentos de R$ 4,6 bilhões nesse trecho de estrada. Na Régis Bittencourt, o trecho terá seis praças de pedágio e deverá exigir investimentos de R$ 4,3 bilhões.

[Fonte: G1]




Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.