Conversíveis Europa Fiat

Fiat 500 Riva é inspirado em barcos

fiat-500-riva-1

O Fiat 500 Riva Edition é uma versão especial do clássico italiano alusivo ao fabricante de barcos de luxo Riva. Baseado na versão conversível, o modelo apresenta pintura exclusiva Azul Sera, tendo ainda faixas decorativas e rodas de liga leve aro 16 polegadas. A capota tecido também tem tonalidade azul.

fiat-500-riva-4

Por dentro, o ambiente do Fiat 500 Riva é luxuoso, tendo painel com acabamento inspirado em madeira naval envernizada, que adorna também alavanca e a parte superior do volante, que tem tonalidade branca, assim como parte das portas e os assentos em couro com detalhes em azul. O nome Riva foi bordado nos encostos e no painel.

Galeria de fotos do Fiat 500 Riva Edition:





  • Felipe

    500 tons de 500

  • Edson Fernandes

    Curti MUITO o interior dessa versão! Imagino eu que essa versão seja de motor 1.4 turbo….

    Tirando que eu teria de andar com a capota sempre aberta… eu gostei bastante.

  • Duh

    É o 500 mais bonito que já vi.

  • dallebu

    Na verdade a faixa em madeira é em Mogno com um detalhe em Acero, e pintada a mão, assim como os outros detalhes em madeira são madeira maciça mesmo.
    Os bancos são em couro Poltrona Frau.

    • Giuliano Luchetti

      na verdade não…a unica coisa q foi usado madeira é a bolinha do cambio…ninguém é louco em colocar isso num carro pois caso ocorra uma colisão vc tem uma estaca voando no seu peito…painel e soleiras são em plástico decalcado com cobertura PU, como em outros carros…vc tb pode ter visto em algum outro blog, mas definitivamente estes detalhes não são em mogno ou acero…as vezes a tradução da uma zuada nisso, mas não se usa mogno em barcos pelo fato dela ter a fibra curta e porosa…mogno tb é bem avermelhado e possui desenho do linheiro e catedral diferentes dos apresentados…esse dai ta com cara d Mahogany, e por mais q qq tradução diga mogno, vai por mim q não é…a clara, temos aqui com o nome d Bordo, mas ainda não é exatamente o Maple q provavelmente colocaram, pois o nosso bordo é mais manchado e o maple tem uma cor mais regular…

      • dallebu

        Cara, eu falo, leio e escrevo em Italiano fluente rsrs, tenho pai Italiano e morei lá 13 anos, não dá pra errar na tradução kkk A informação que passeio veio da press release da Fiat.
        Pra ser mais específico está escrito assim: “No interior, a faixa central do painel em Mogno envernizado a mão com detalhes em Acero dá aos ocupantes uma vida a bordo quente e luxuosa, como a marca Riva dá a entender.
        A realização do painel demandou um inovador processo de engenharia: Para garantir estabilidade, flexibilidade e perfeita resistência ao tempo a madeira é aplicada sobre uma base em fibra de carbono ultraleve. Os detalhes em Acero são feitos e encaixados a mão, o que torna única cada peça…”

        • Giuliano Luchetti

          da mesma forma q vc, tenho pai e mãe italianos, sou designer industrial d produto e tenho pós graduação em madeiras e laminação…somente o pomo do cambio pode ser d madeira…e mahogany não é mogno…pode ser da mesma família, mas não é…da mesma forma q acero e maple são diferentes e podem parecer com caixeta e marfim e não são…se for com base d carbono e usar laminado faqueado ou casqueado e fizer a marchetaria da faixa, no caso deste painel tem q ser feito com molde e contra molde à quente…na dilatação e contração destes 2 materiais (não só em relação as variações d temperatura do clima, mas na confecção quando é colocado na aotoclave) a folha racha por mais q tenha PU por baixo e a resina por cima colocada posteriormente…fazer em maciço significa uma sentença d morte em caso d colisão…

  • Mardem

    Falem o que quiser, mas o 500 é simplesmente o triunfo do design sobre a chatice automotiva que temos hoje em dia. Uma pena que a Fiat não usou toda essa expertise para fazer um Mobi um pouco menos patético!

    • Leo

      Um Mobi próximo do medonho, você quis dizer né?! Não entendo depois que a FIAT fez uma plataforma de ideias do Mio, do qual fui um assíduo frequentador, ela me venha com um conceito e um produto de carro em si que não tem nada do que foi realizado por lá em termos ao menos do design, isso considerando que algumas soluções tecnológicas seriam inviáveis nos dias de hoje. Aliás, parabéns, acompanho suas sketches pelo tumblr e admiro seus estudos!

      • Mardem

        Obrigado por acompanhar o meu tumblr. Ele anda meio paradão ultimamente, mas vou arranjar tempo para me dedicar mais. Fico lisonjeado por ter gostado dos sketches!
        Sobre o Mobi, você foi certeiro no comentário. A Fiat tem em mãos uma base de dados imensa que foi gerada de uma maneira espetacular, com grande interação do público e ela simplesmente “engaveta” todo esse conteúdo na hora de projetar um carro que se assemelha em proposta ao conceito do Mio.
        Como você mencionou, é claro que não teríamos um Mobi elétrico, com direção autônoma e placas fotovoltaicas no teto, mas havia espaço para inovar e a Fiat simplesmente decidiu não fazê-lo. O mais interessante do Mio era a customização, algo que o Mobi sequer aborda.
        Como você acompanha meu tumblr, deve saber que eu gosto de Fiats então, pra mim, o Mobi foi uma baita decepção. É um carro que nasce velho, porque não passa de um Uno piorado, que é feio porque não respeita a filosofia de design da marca, principalmente quando se tem na gama o Tipo e a Toro para servir de ‘inspiração”, e que é obsoleto porque não inova em absolutamente nada.
        Na parte estética, que eu posso me ater com mais profundidade, eu só consigo enxergar um projeto caótico, sem proporções, sem identidade e sem a competência estético-funcional que os Fiats costumam ter. Em suma: Feio!
        Acabei me alongando, mas é que o Mobi daria uma bela dissertação sobre “como fazer um carro errado”.

        • Leo

          Imagina, Mardem, não precisa agradecer… De verdade, adoro seus desenhos e, entre alguns que gosto muito, elegeria o new uno (aquele com os lanternas traseiras horizontais) o meu preferido!! Bom, também não preciso nem mencionar (alô odiadores de fiats), também gosto muito da marca e do conceito passional e de design que ela traz. O Mobi, infelizmente, veio na contra mão de tudo que acredito que a marca possa fazer e não traz nada de inovador (começando pelo conceito e terminando no design).Como vc disse, existe um farto material adquirido pela plataforma do Mio que foi esquecida, dando a impressão, e nesse sentido me sinto frustrado, que foi mais uma jogada de marketing genial do que um estudo de um urbano de verdade!! E, pasmem, compartilhado e discutido por quem gosta da marca de verdade!!!! Enfim, que essa maré de mal gosto passe e a criatividade nos tragam carros mais bonitos. Mais 500s, Tipos, Toros e uma porrada de tantos outros.

  • Felipe Faria

    Alguém sabe de um carro com mais séries especiais que o Fiat 500?

    • Diogo Oliveira

      Sem dúvidas o Gol, vishe, esse carro teve mais edições especiais que tudo.

  • Maneiro, mas se isso chegar no Brasil vai custar mais de 100 mil

  • Diogo Oliveira

    O Novo 500 é realmente muito bonito, o estilo de ”carrinho da barbie” diminuiu, ficou mais moderno, com equipamentos melhores e melhor acabamento. Morro de vontade de ter um.
    (OBS: Me segura que eu amei esse interior)

  • Poperon

    O 500 mais lindo de todos. Será que tem como importar um desses pra cá tranquilamente?

  • Christian Balzano

    Vendo o meu usado a quem se interessar…

  • Fabricio Conchon

    os 500 Ischia, da Castagna Milano continuam imbatíveis…

  • Miguel

    Seria possivel a Fiat não demorar a trazer essa atualização pra cá?
    Que interior!

  • Conferente Rafael

    Realmente a Fiat surpreendeu, nao creio que seja de madeira maciça pois nem a Bentley utiliza este material, mas sim laminado, seja la o que for nao importa eu que nao compro mais fiat fiquei entusiasmado muito legal pena que no Brasil não chega e assistencia tecnica e uma porcaria.