Argentina Fiat Lançamentos

Fiat Doblò Cargo 2017 estreia novo visual na Argentina

fiat doblo cargo 2016 1

Uma geração à frente do modelo vendido no Brasil, a atual versão do Fiat Doblò Cargo na Argentina acaba de receber suas primeiras mudanças visuais, que chegam como novidade para a linha 2017. O furgão é praticamente o mesmo oferecido no mercado europeu, já que é importado da Turquia, e traz novos faróis, grade mais espichada e para-choques com novo formato.

Por lá, o novo Doblò Cargo é equipado com um motor 1.4 litro Fire a gasolina, que desenvolve 95 cavalos de potência e 12,9 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão manual. O modelo oferece um compartimento de carga com volume de 3,4 metros cúbicos e capacidade para até 750 quilos.

fiat doblo cargo 2016 2

Entre os equipamentos, há airbags frontais, freios ABS com EBD, rodas de liga-leve de 16 polegadas, porta traseira direita deslizante, sensor de estacionamento traseiro, luzes diurnas de LED, sistema de som com Bluetooth, ar-condicionado, volante com ajuste de altura e profundidade, entre outros.

O novo Doblò Cargo já está sendo vendido pela Fiat na Argentina e tem preço de 324,5 mil pesos.

fiat doblo cargo 2016 3





  • vicegag

    Mesmo com um câmbio para o tipo de serviço, me parece pouco motor para o trabalho, pois este modelo deve ser mais pesado que o nosso, imagina agora ele carregado.

    • Rafael Peres

      acho que a única “Doblô”com motor decente do mundo é a versão da RAM nos USA. Vêm com o 2.4 tigershark, 16V, 174hp e 24kgfm de torque.

      • meneghelli1972

        Na empresa que trabalho tem duas com os dois tipos de motor 1.4 e 1;8 e atendem bem para o uso no dia a dia, creio que não a necessidade de um motor com litragem maior não.

        • Franco da Silva

          Já contei aqui em outra oportunidade: fiz uma viagem em uma Dobló Adventure 1.8 lotada – 7 pessoas. E foi muito melhor que a expectativa.

          • Edson Fernandes

            Olha… eu já tive a oportunidade de andar na 1.4 e 1.8 (GM) e te digo… a 1.8 não fazia falta de força não. A 1.4 foi uma lastima mesmo. Achei bem fraca e nela carregada me pareceu que não existia rotação que desse um pouco mais força. Qualquer tipo de aclive era redução de marcha pela pouca força do propulsor.

            No 1.8 foi situação parecida e fiquei impressionado em como conseguiu mover aquela massa toda com sobra de potencia.

  • Bruno Silva

    Isso Fiat, continua mesmo deixando os piores carros pro Brasil, vc não vai perder a vice liderança não, pode crer.

    • Alfredo Araujo

      Chegou a ler a matéria ? A Doblo argentina é importada da Turquia, algo economicamente impossível de se fazer no Brasil.

      • Bruno Silva

        Li. A Doblò nacional é velharia, deveriam trazer a nova cargo e a familiar, tem espaco. Deveriam fabricar aqui essa nova geração, importar não dá.

        • HugoCT

          Culpa de nossa politica e impostos. É caro fazer carro aqui, como tudo, alem do tipo de mercado. Porque a VW não fabrica o novo Polo aqui? Pq não é viável, alem de seus utilitários por lá. Com o mercado em queda, duvido ter i investimentos neste segmento.

          • Vattt

            Não bote culpa nos impostos, afinal temos que pagar os pobres salários dos nossos trabalhadores políticos, suas verbas de gabinete, auxílio paletó, combustível, apartamento de luxo das amantes e esposas (no caso dos homens) e auxílio salão de beleza e o auxílio DASLU em roupas e jóias (no caso de políticos femininos). Sem falar no caixa 2 que é essencial para a sobrevivência e permanência no poder de nossos queridos vermes de colarinho branco!!! kkkkkkkkkk

            • mjprio

              Fora o apadrinhamento dos cumpanheiros , que em sua grossa maioria sao analfabetos e incompetentes. A outra parte e composta pela classe dos intelectuais lisergicos ou a patotinha das minorias que acham que fazer sexo na contramão colar velcro ou ter a pele escura e motivo pra serem beneficiados em.detrimento do resto da sociedade. E nós pagamos por tudo isso.

              • Vattt

                Complementou brilhantemente meu pensamento!!! Espero que a gente consiga excluir de vez essa cambada, e que acabe de vez com esse separatismo criado pelos petralhas.

        • Luciano Lopes

          Mas é um carro tão específico , de nicho, que não vale a pena investir nele . Fiat tem meta de 600 unidades mês e o “velho” cumpre. Esse país e das picapes e SUVs.

        • Franco da Silva

          Juntando a demanda do Brasil e da Argentina, deveria ser economicamente viável produzir aqui (tanto faz qual dos dois países). Sem falar que, com esse modelo mais moderno, teria alguns clientes a mais do que hoje.

      • Victor Hugo

        É só importar da Turquia para Argentina e de lá pra cá. Pra que serve o Mercosul?

        • Os benefícios de impostos do Mercosul só valem para produtos FABRICADOS nos países membros. Seria mais fácil importar da Turquia direto o que faria o carro chegar a preços ainda mais abusivos.

          • Victor Hugo

            Fabricados com sinônimo de montados serve?

      • Renato Duarte

        A Fiat tem duas unidades fabris no brasil,, poderia muito bem fabricar ela por aqui mesmo e ainda por cima mandar pra argentina e lucrar mais ainda.

    • Artur

      Acho que não vão trazer a nova Doblò para cá (ou pode até trazer, mas daqui a um bom tempo) pela ausência de concorrentes ou pelo baixo número de vendas do modelo. A própria Fiorino, por exemplo, já cumpre o papel da Doblò, é mais barata e de manutenção menos dispendiosa.

      • Rafael Neves

        Ia dizer exatamente isso… não vão importar pois o concorrente direto é a própria Fiorino que é mais barata e cumpre bem o papel de Van Urbana pelo menos para a função Cargo. Enquanto isso a nossa defasada custa míseros 90 mil Temers na sua versão Adventure…

  • zekinha71

    No Huezil Doblò estreia, estreia…, hum, deixa eu lembar, sim Doblò estreia novos preços.

  • Marcos

    Quando vejo os preços dos carros na Argentina penso o quanto estamos caminhando a passos largos para chegar no mesmo patamar!

    • Artur

      Verdade. Em conversão direta esses 324,5 mil pesos dá 70,5 mil reais!

  • Yuri Lima

    Ar digital na versão de carga!
    Ar digital!

    Nem a Doblo mais cara na versão BR tem isso…

    • Artur

      Deve ser a versão top. Em compensação, só vem com motor 1.4 (pelo menos de acordo com a matéria). Esse bicho deve se arrastar pela cidade quando carregada! Rsrs

      • Yuri Lima

        Vai andar menos que carro 1.0, mesmo estando vazia.

        srsrsrs

  • JAG

    Deveriam colocar a suspensão da Toro e um motor a diesel menor! Ficaria um carro interessante.

    • dallebu

      Na verdade o parentesco entre a Toro e essa nova Doblò è enorme hehehe
      A plataforma é quase a mesma, assim como a suspensão traseira da Toro é uma evolução dessa da Doblò.

  • CanalhaRS

    Essa segunda geração deve estar até perto do fim na Europa e aqui temos que engolir a primeira geração por mais de 80 mil verdinhas.

  • Martini Stripes

    324 mil pesos equivale a R$ 70.000,00

  • Vattt

    324 mil pesos!!! Logo, logo nossa moeda vai ficar na mesma situação, e o salário minimo vai ser de R$10 mil e um chiclete vai custar R$100,00. Por que é tão difícil manter nossa moeda estável como a uns três anos atrás?!?

    • Zé Mundico

      Porque nossa moeda é um produto sem valor que mal vale o que produz.

    • mjprio

      Agradeça aos petralhas

  • Costarlc

    Perfeito, mas com motorização medíocre pra que trabalha. Possui capacidade de carga, mas carregado e com esse motor com potência de 1.0 fica complicado. Bons são os antigos com motor 1.8…

  • Felipe

    Pessoal falando da litragem do motor como se cilindrada significasse tudo.
    Embora esse motor Fire não seja um primor em eficiência, o consumo que não foi divulgado pode condizer com a proposta do carro.
    O torque nesse tipo de veículo fala mais alto e pra se ter uma idéia, nos motores 1.4 16V da Honda, por exemplo, o torque é de 13,0kgmf… E na maioria absoluta dos motores 1.4 aspirados de hoje, o torque não passa dos 14kgmf.

  • Diogo Oliveira

    Vocês tem noção disso? A Doblo argentina que é a nova geração custa 325 Mil pesos, ou cerca de 69 mil reais, e a Doblô de primeira geração (com facelift) que ainda é vendida no Brasil, custa aqui mais de 90 Mil reais, isso porque a nossa Doblo tem o acabamento mais porco e nojento do mercado é tão ruim que se deixar no sol 10 min aquela poha deve quebrar toda.

    • Felipe

      Ô brother… Acho que vc comprarou o preço da Doblò Cargo vendida na Argentina, com a Doblò Adventure vendida no Brasil, que custa exatos R$88.853 com os únicos opcionais que ela oferece: Pintura metálica e bloqueio de diferencial (Locker). São versões diferentes.

      Fazendo uma comparação com versões equivalentes, a Doblò Cargo vendida aqui continua sendo mais cara que a Doblò Cargo vendida na Argentina, mas a diferença é bem menor que na comparação com a versão Adventure

  • Whering Alberto

    E no BR…vamos muito bem com o atual, de mais de 10 anos atrás. O interessante é ver como este carro, que é um comercial leve, tem um interior mais digno do que os nossos FIAT de passeio. E ele é vendido na Argentina!

  • André Pira

    Agora fiquei na dúvida!… Não sei qual a mais feia; a nossa ou a dos hermanos???😁

  • Cristian_Dorneles

    Argh! Ver isso depois do almoço….

  • Gran RS 78

    Duas coisas que não tem explicação: Primeiro, a Fiat é a marca mais vendida no Brasil por 13 anos consecutivos, só fica atrás da Itália e temos modelos defasados com motores antigos, portanto a marca não está nem aí para os consumidores brasileiros. Segundo: Esse exemplo nos mostra o tão complicado que o nosso país se encontra, pois a Argentina importa da Turquia o Doblo de segunda geração, além do Punto que tbm vem da Itália, país que fica muito mais longe e deixa de importar do Brasil, país que fica praticamente ao lado da Argentina e ainda por cima temos um acordo bilateral com eles e pode ter certeza que a Argentina deve pagar menos por esses modelos do que se tivesse que importar do Brasil. Nosso país tem que rever urgentemente esses impostos e essa burocracia, para poder crescer e gerar empregos por aqui.

    • Tosoobservando

      Seria ela a mais vendida pq tem motores defasados ou teria ela motores defasados pq é a mais vendida?

      • Jackson

        A velha dúvida, quem veio antes? ” a galinha ou o ovo”.

  • DiMais

    enquanto isso a versão brasileira está com os dias contados, não tem bom volume de vendas na versão cargo (Fiorino é menor mas pode suprir a demanda) e a versão de passageiros não faz mais sentido num momento onde as pessoas só querem saber de SUV’s então não tem como justificar o investimento numa atualização para produção local.. e como não é vantagem importar ele da Europa, RIP Doblò no Brasil.

  • Felipe

    Ô brother… Acho que vc comprarou o preço da Doblò Cargo vendida na Argentina, com a Doblò Adventure vendida no Brasil, que custa exatos R$88.853 com os únicos opcionais que ela oferece: Pintura metálica e bloqueio de diferencial (Locker). São versões diferentes.

    Fazendo uma comparação com versões equivalentes, a Doblò Cargo vendida aqui continua sendo mais cara que a Doblò Cargo vendida na Argentina, mas a diferença é bem menor que na comparação com a versão Adventure: