Europa Fiat Lançamentos Montadoras/Fábricas Sedãs

Fiat Egea começa a ser produzido em Bursa, Turquia

fiat-egea-1

A Tofas-Fiat começou a produzir em Bursa, Turquia, o Fiat Egea. O novo sedã compacto da marca italiana chegará aos concessionários locais em 3 de novembro e em seguida seguirá para os principais mercados da Europa, Norte da África e Oriente Médio.

fiat-egea-2

Com 4,50 m de comprimento e 2,64 de entre-eixos, o Fiat Egea tem proposta de ser simples e funcional, mas bom espaço interno e porta-malas generoso. A motorização compreende os propulsores 1.4 MultiAir de 100 cv e 1.6 E.torQ com 115 cv, bem como os diesel Multijet II 1.3 de 95 cv e 1.6 com 120 cv. O câmbio terá seis marchas, tanto manual quanto automático.

fiat-egea-3

Por enquanto, a produção será centrada na antiga Ásia Menor, mas há boas chances do Fiat Egea ser feito também na Índia, onde aposentaria o Linea. Lá, existe a concorrência do Novo Grand Siena, que pode ser a escolha brasileira com o mesmo objetivo. Ainda não sabemos como será o próximo sedã brasileiro, mas o Egea não seria nada ruim. O que você acha?

[Fonte: Istambul Haber]





  • ricardo

    prefiro esse …

    • Mario

      Eber, o nome é Aegea, e não Egea!

      • J. Lucas

        O nome do modelo de produção mudou. Em vez de Aegea, ficou só Egea.

      • Pin Bruno Bizzoni

        Vero, Mario. E se escreve Ægea.

  • André

    A priori acho o Aegea uma opção interessante, mas seria vítima do mimimi como o Linea: Porque não é sedã médio autentico, porque Fiat não sabe fazer sedã médio, porque o motor E-Torq é problemático, porque nada como carro japones, mimimimimi.
    Se viesse a um preço abaixo dos médios, como o Linea é hoje e oferecesse cambio automático 6 marchas de verdade, acho uma opção bem interessante, como achei o Linea também, não fosse o trancologic.

    • Walter Augusto

      Ahahah, Amigão, na cabeça da fiat o línea poderia concorrer com civic, corolla, jetta, cruze, sentra, fluence, etc.

      Mas agora estou vendo que não é só na cabeça da fiat não….. Na cabeça dos fieteiros também, que ficam incomodados com o mímimi…….kkkkkkk

      • Jose Silva

        Nossa fera, você respondeu algo nada haver que o cara comentou…

      • André

        Eu fico incomodado com o mimimi sim, por que tem muita gente que reclama só por reclamar, nem conhece o produto e já sai metendo o pau, isso com qualquer marca. Lamento, mas não sou fieteiro, tenho 2 sedã médios em casa e nenhum é da Fiat. Tive há muitos anos atrás um Siena, mas fiquei apenas 3 meses com o carro porque não gostei. Mesmo assim, não saio falando que tudo que é Fiat é uma porcaria, reconheço que Punto e Línea são produtos ainda razoáveis.

        • HugoCT

          O Linea quem conhece sabe que é um carrão. É espaçoso e não deve nada em espaço para um honda civic por exemplo (perde um pouco na largura, mas nada demais), isso porque se amanha um corolla vier com tamanho de classic ai ele inalgura um novo seguimento, parece que são os japoneses que determinam as dimensões para a categoria. O que de fato “prejudicou” o Linea foi o cambio dualogic enquanto os concorrentes ofereciam automaticos. Já ouvi dono de Cruze que ja teve um Linea dizendo que as vezes sentia saudades do Linea kkk.

    • Jose Silva

      No Brasil daria muito certo se for chamado de Siena.

      • DiMais

        olhe um Grand Siena e um Linea, eles estão praticamente com o mesmo porte. uma esticadinha que o Palio sedã ganhar ele já fica maior que o Punto sedã.
        pode esperar que nosso novo Siena vai ser baseado nesse Egea (que por sinal entra no lugar do falecido Linea na Europa)

    • Jad Bal Ja

      Isso nada tem de mimimi. Oras o Linea não é um sedã médio, tanto que foi mal na Europa tbm e o motor e-torq é problemático oras. Quem tem que se mexer para acabarem as reclamações é a FIAT.

      E reclamar do “trancologic” não é mimimi tbm?

      • Leandro

        E-torq é problemático apenas nos comentários daqui e de quem não tem.

        • Pete Alves

          Problemático não é, mas que é muito fraco para um 1.8 16v isso, com a certeza de quem teve um Idea ADventure, É!

      • Rubem

        onde é problemático? tenho um 1.8 e é só satisfação da minha parte. principalmente pelo torque idêntico ao do civic 2.0 com um carro que pesa menos que um civic.

      • DiMais

        mas na Europa ele não foi concebido para brigar com médios mas sim substituir o Albea (nosso old Siena alongado), carro com um pouco mais de espaço mas ainda compacto (receita de sucesso do Dacia Logan)

      • Bruno Luís

        Na boa , não sei onde o e-torq e problemático pois meu punto já tem 51 mil km sem nenhum problema de motor. Mimimimi demais com o e-torq.

      • Marco Aurélio do Nascimento

        O que é problemático é o cambio dualogic. O motor e-torq não é problemático. Tanto é que a BMW o usava nos Mini. Se fosse ruim acha que a BMW usaria? Só deixou de usar em virtude do acordo firmado com a Peugeot que faz o novo Motor do Mini, que é mais potente, menos poluente pelas normas europeias e sai bem mais barato comprá-lo lá na Europa do que comprar um da fábrica da antiga Tritec no Paraná. Pena a Fiat ter parado no tempo e não tê-lo atualizado como a BMW faria. Tenho dois familiares que tem Grand Siena 1.6 16V (um deles é o Sublime) e reclamaram do consumo excessivo na cidade durante o período de “amaciamento” que muitos insistem que não existe mais, mas na prática acaba acontecendo. Depois dos 2 mil km o consumo urbano melhorou bastante, sendo que o carro tem um desempenho muito bom na estrada. Quanto ao espaço interno dos sedan ditos médios, o Corolla ganha disparado do Civc, que é bem parecido com o Línea. Tenho familiares que possuem os 3 tipos de carros e os dirijo com certa frequência. Eu particularmente gosto muito do Línea e do Corolla e em matéria de suspensão, o Corolla é um show de conforto, seguido de perto do Línea, que acho um pouco dura quando o carro está carregado e por último do Honda Civic, que em comparação com estes dois, soca muito mas fica um pouco mole em altas velocidades quando se usa rodas de aro 16, que parecem ser subdimensionadas para o modelo.

    • Filipe Augustus

      Se a Fiat tivesse posicionado o Linea ao lado do City, e não do Civic, ela teria o melhor da categoria! Isso com um cambio automático de 6 marchas!
      Não que seja mimimi, eu só acho que o Linea sempre esteve posicionado de maneira errada no mercado e sempre mereceu um cambio eficiente, se a Fiat tivesse lançado um T-jet automático e com um preço legal, a história do Linea seria bem diferente!
      Poderia ter até duas versões, um com 127cv e outro com 152cv.

  • Bruno Wendel Marcolino

    ficou legalzin.

  • Andre Cupertino

    Qual a necessidade da Fiat Europa enfiar um motor e-Porq nesse carro?

    • Jose Silva

      Que pergunta boba. Porque o motor atende a necessidade do mercado, é um motor a gasolina, atende as emissões de poluentes e pronto. Diferente do Brasil, esses países não dão prioridade a motorização alta mais alta como no Brasil. No Brasil motor tem que ser 2.0 na cabeça do Brasileiro ignorante em tecnologia. Na Turquia o carro que mais vende lá é o Linea 1.4 fire, e atende perfeitamente o mercado local. Etorq 1.6 veio para ser uma opção a mais por lá.

      • Andre Cupertino

        A questão não é a litragem, meu carro mesmo é 1.4, porém TSI. O problema é que os motores e-Porqs não prestam, não tem força e são extremamente defasados tecnologicamente. Achei q só no Brasil empurravam essa bomba. Pena a Fiat não estar usando a Chrysler a seu favor.

        • Lexfamulus

          Sem ironia, e excetuando a parte do “defasados tecnologicamente” (que pode ser relativizada), conte-me mais sobre sua experiência com o etorq.

        • Bruno Luís

          Quero saber mais de sua experiência com o e-torq pois o meu está 100% até hj.

      • Andre Cupertino

        Ser ignorante em tecnologia é achar q a linha e-Porq é alguma referência nesse aspecto.

        • Jose Silva

          Isso é a sua visão, dizer que um motor com 16,8kgf torque não tem força é forçar muito a barra. Se lá oferece 1.4 de 100cv e 13kgf de torque e é o carro mais vendido no pais, um de 110cv e 16,8kgf de torque atende mais que a necessidade do mercado local.

          • Rubem

            já o do 1.8 o torque é semelhante a do civic 2.0. não sei onde ele viu falta de força nesse powertrain

        • Leandro

          é um motor leve, pequeno, robusto, atualizado e com bom desempenho. Pq não usá-lo?

  • augusto lino

    “Com 4,50 m de comprimento e 2,64 de entre-eixos, o Fiat Egea tem proposta de ser simples e funcional, mas bom espaço interno e porta-malas generoso.” Essa deveria ter sido a proposta do Linea, mas a Fiat decidiu alinha-lo como concorrente de Corolla e Civic e, obviamente, nao deu certo. Aqui no Brasil, poderiam sepultar de vez toda a linha Siena, inclusive o Grand, e trazer o Egea com ampla gama de versoes, com preco entre R$ 40k e R$ 60k, no maximo… Utopico!

    • Jose Silva

      Verdade, a FIAT fez um compacto Punto Sedan de muito bom gosto por sinal, mas errou feio no posicionamento do carro na ganancia de ganhar dinheiro achando que venderia um compacto sedan a preço de sedan médio apesar de que o espaço interno do linea é bem superior ao punto principalmente nos bancos traseiros. Mas isso não cola, seria o mesmo a FORD tentar empurrar o Fiesta Sedan como Sedan Médio, A Honda empurrar o CITY como Sedan Médio… Isso não cola, cada um tem que ficar no seu lugar.

      O único que poderia ser vendido a preço próximo de sedan médio era a versão T-JET, mas tinha que vim com mais mimos de série e neste caso a FIAT cresceu e o Linea normal já era vendido a preço de sedan médio a versão T-JET ficou mais cara que um sedan médio. Resultado todo mundo viu o que aconteceu, o cliente que procurava um sedan médio chegou até ver o Linea mas na hora de comparar espaço interno, largura e outras coisas não engoliu apesar de que Brasileiro em geral é um povo burro e ignorante e aceitas as coisas.

      • Junio Tavares Silva

        quer ver o linea vender? poe a logo da toyota no capô q vende! kkkkk
        Vide Etios.

  • Yuri Chaves Souza

    E o Dodge Dart da Fiat?

    Seria utópico, mas a Fiat poderia ser mais agressiva no mercado e trazer o Aegea para concorrer com City e demais e o Viaggio/Dart com Civic e os outros.

    Aegea com Etorq 1.6 e 1.8 e Viaggio somente com Tjet.

  • Sam86

    Pode trazer a família inteira: sedan, hatchback e perua. Porém, com motores MultiAir, FIAT!

    Ottimo e Viaggio concorrendo no topo, Egea concorrendo no meio e as tranqueiras de sempre concorrendo embaixo.

    Já é meio caminho andado!

  • A.Lai

    Isso só pode substituir o Grand Siena, sem mais.

  • KevinGR

    Aegea como siena com motores 1.4, 1.6 e 1.8

    Dart como linea (para começar a consolidar o nome) com 1.8 (ou o possível 2.0 tigershark) e T-jet multiair, igual ao do 500 abarth.

    Tendo preços condizentes a FIAT tinha tudo pra dominar estes segmentos.

  • CanalhaRS

    Se a Fiat fizer com ele o mesmo que fez com Linea (queimando o modelo no segmento errado) será outro mico no mercado.

  • Marcus Lima

    Um produto com toda a chance de sucesso, desde que precificado de forma correta e colocado no segmento certo. No Brasil, poderia oferecer mais que New Fiesta, City e outros sedãs pequenos Premium, com mais conteúdo, por preços competitivos. MIMIMI do Línea: não aco Mimimi..A fiat lançou o línea de forma equivocada, e o pouco sucesso do carro deriva disso: não de sua qualidade, mas de o seu conjunto enquanto produto não ser suficiente para ele competir. Não é mimimi: é posicionar errado. Se o Línea top, no lançamento, tivesse preço de Corola básico, e o básico, preço competindo com o City da Honda e o Fiesta, seria uma escolha racional. Ao invés disso, a fiat o posicionou em um segmento em que:

    1) A marca não tem prestígio,
    2) O produto não tinha nenhuma vantagem tecnologica. Sem aqui discutir melhor ou pior: o motor, câmbio, conceito de suspensão, tudo era mais simples que os lideres.
    3) A um preço próximo desses líderes.
    Você não pode esperar vender menos, por um preço próximo dos lideres, sem marca forte ( no segmento ), e ter o mesmo resultado. No caso desse carro novo, é apenas uma questão de pensar em colocar o produto no real lugar dele. Tenho para mim que o produto faria um estrago no mercado: bonito ele é. Se vier com um bom pacote de opicionais, e com preço adequado, seria um concorrente forte de verdade.

  • HugoCT

    Ficou muito bonito. Seria uma proposta interessante se viesse ao Brasil. Funcional, sem ser cheio de “nove hora” , com motor 1.4 T-jet (152 cv) com cambio manual e automatico de 6 velocidades, com preço iniciando em 65.000 seria muito bom.

  • Peter Bishop

    Devia chamar Grand Siena. Ia bater recorde.

  • Paulo Penna

    Qualquer que seja o carro médio da fiat no Brasil, muitos vão falar que é ruim, que é caro, que é menor do que devia ser…. mesmo sem nunca ter tido ou dirigido um.
    Tive o tempra, o Marea e o Linea, e todos eles foram muito bons, no mesmo nível dos concorrentes, e com manutenção muito mais baratas que dos outros.

  • Whering Alberto

    Carro bonito…

  • Rafael Straus

    No aguardo, no Brasil, deste carro – mas com o emblema da Chrysler.

    Querem apostar?

  • Maycon Farias

    Extremamente lindo, estou apaixonado, nunca vou cansar de dizer.

  • Airplane

    Espero que a escolha da fiat brasileira recaia sobre o Egea.

  • pedro rt

    gostaria de ver esse novo sedan no brasil no lugar do grand siena e principalmente do linea

  • Tosoobservando

    Nao vem para a bananalandia pois nao tem chances contra Civic e Corolla.

  • Lauro Agrizzi

    Motor bom é o VW TSI fake.

  • Joaquim Grillo

    Vem mas vem com motor 1.4 turbo e um cambio automático de 6 marchas ai pode ser que faça sucesso, eu só não gostei do painel acheio meio old design

  • ALVIN_1982

    E o filho da Egea não vai vir pro Brasil?



Send this to friend