Argentina Fiat Hatches Lançamentos

Fiat Mobi é lançado e ‘mata’ o Uno na Argentina

fiat mobi way on 3

A Fiat anunciou nesta quinta-feira (14) a chegada do novo Mobi no mercado argentino. Importado do Brasil, o modelo será vendido por lá em três versões de acabamento, todas equipadas com o motor 1.0 litro Fire a gasolina, e chega para ocupar tanto o lugar do velho Mille como o do Uno (versão antiga, sem o visual e interior novos do modelo oferecido por aqui), que estava disponível apenas na versão Attractive 1.4. O fim do hatch compacto se deve a baixa demanda.

Lá na Argentina, o Fiat Mobi na versão de entrada Easy (193 mil pesos) conta de série com duplo airbag, freios ABS com EBD, Isofix, ar-condicionado, direção hidráulica, volante e banco do motorista com regulagem de altura, painel de instrumentos com tela de 3,5 polegadas, computador de bordo e rodas de 14 polegadas.

fiat-mobi-NA (20)

Já o Easy Pack Top, que tem preço de 205 mil pesos, conta com retrovisores elétricos com função tilt down, faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro, volante multifuncional, sistema de som Connect com Bluetooth e rodas de liga-leve aro 14. Por fim, o Mobi Way, por 211 mil pesos, agrega suspensão elevada e detalhes visuais. Como opcional, há câmera de ré, DVD player e pedaleiras esportivas.

O motor 1.0 litro de quatro cilindros entrega 70 cavalos de potência e 9,6 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

Galeria de fotos do Fiat Mobi





  • Vi a foto e pensei: Mobi com parabrisa Zenit? Aí lembrei dos efeitos de fotografia…

    • T1000

      lente grande angular, senão não consegue enquadrar o interior do carro, de tão pequeno que é.

  • Daniel

    Enfim a devida vingança! Hahahah engulam isso argentinos! Quem mandou fabricar Agile! Hahahaha

    • Fanjos

      Agora vai ter que engolir essa maçaroca ae! kkkkk

    • Pacheco

      Merecia até aumentar o Preço do Mobi aqui no Brasil pra comemorar.

    • ObservadorCWB

      “Mata” Uno e vai “matar” argentinos também…… vai lixo e vem lixo….

    • vicegag

      Uma “Involução”, os hermanos, devem ficar fulos, lembro que quando receberam a evolução fake 4,5 nos Golfs feitos aqui, fizeram abaixo assinado pedindo o modelo da nova geração (5).

    • Gurgelando

      kkkk, essa foi a melhor!

    • Wagner Lopes

      Mitou!!!!……….kkkkkk.

  • Mardem

    Fiat…Pára que tá feio! Pega a meia dúzia que vendeu desde o lançamento, bota num forno industrial e finge que não lançou essa coisa aí!

    • automotivo

      já ta vendendo mais q up! e com certeza ganhando mais… qual seria o louco de fazer isso.

      • Mardem

        Pode até estar vendendo mais que o Up, mas ainda está longe das 9 mil un/mês que a Fiat queria vender. No mais…esse “carro” é motivo de vergonha, chega a manchar a história da Fiat. Fui conferir a matéria no argentina autoblog e eles foram direto ao ponto:

        “LO MÁS: Es el Fiat de pasajeros más barato en la Argentina. Lo sigue el Palio Fire, con precios desde 207.600 pesos.

        LO MENOS: El diseño.”

        Ponto para os Hermanos pela sinceridade.

        • Raimundo A.

          Quando a Toyota lançou o Etios, a meta não era baixa e demorou para alcançar. O Celta, quando foi lançado, inicialmente parecia um mico até cair no gosto popular e vender muito.
          O Mobi pode está longe da meta, mas lembramos que os veículos que estão vendendo bem são do segmento mais caro que parece não ter cliente passando tanta dificuldade com a crise

          Outra é que o Mobi é um subcompacto enquanto o UP deixou de ser ao ser esticado para o nosso mercado passando a ser mais concorrente do Uno. Quem compra o Mobi deve saber o que adquire, espero.

          • Gustavo73

            O Up foi esticado só na mala. Mantendo os 2,42 mt de entre-eixos

            • G.Alonso

              Mas, continua sendo maior até que o do Uno, ou seja, up! está mais para Uno do que Mobi que tem 2,30 m.

              • Gustavo73

                É maior no entre-eixos mas menor que o Uno no comprimento total. E ligeiramente maior que o Mobi. Na Europa ele concorre com o Panda que tem o tamanho do Mobi.

                • Franco da Silva

                  Tinha um Mobi em exposição no shopping (pq na rua não tem) e fui dar uma olhada. Na frente é ok, legal. Atrás começa o problema. No up!, quando ajustava o banco do motorista, no banco de trás sobrava uns 3, 4cm entre joelhos e o banco da frente. No Mobi, ficou raspando, até entrando um pouco no banco da frente.
                  O porta malas então, não existe. Mas esse seria o aspecto que menos incomodaria, nunca coloco mais que umas sacolas de mercado.
                  Resumindo: pra quem anda sozinho ou com um passageiro e não faz viagens que precisem de mais que uma mala, é tranquilo (se aguentar aquele motor lerdo e que faz 10/L na cidade). Deve ser por isso que o Mobi acabou com o Uno no Brasil também.

                  • Cristiano Espindola

                    Rapaz, eu tinha um 500. No 500, eu ajustava o banco pra mim (1,80m) e um adulto com certa “dignidade” conseguia chegar ao destino… Pois bem, fui conhecer o Mobi, que está exposto em um shopping daqui. Fiz o mesmo processo, porém, pra minha surpresa, seria impossível alguém usar o banco traseiro… Repito: IMPOSSÍVEL. Procurando ficha técnica, vi que os dois (500 e Mobi) possuem o mesmo entre-eixos de 2,30, porém o espaço no 500 definitivamente é melhor aproveitado (única explicação).
                    Resumo: complicado trocar um Uno por um carro mais apertado que um 500, não?

                    • Fabricio Conchon

                      com certeza. Temos um 500 em casa também, e já fiz pequenas viagens com 2 passageiros atrás, e ninguém morreu.. no Mobi pelo que vi não entrariam… Deve ser algum arranjo interno… e pra mim o mobi ficou foi bem feinho….

                  • Guilherme Couto

                    Up! em questão de espaço é bem interessante. O motor mpi é bem legal também, me lembra muito os 1.4 gasolina do peugeot 206.

                    • Edson Fernandes

                      Se girar alto, o up anda muito bem chegando a dar essa impressão. Porém o Peugeot ainda anda mais, porém paga num consumo ligeiramente maior.

                      Foi bem legal que já compararam o Uno 1.4 com o up e o Uno até impressionou na performance e consumo.

                    • Guilherme Couto

                      Sim, o 206 tem mais torque e bebe um pouco mais. No geral agradou também.

                  • Edson Fernandes

                    Olha…. acabar com o Uno? Eu entre os dois pagaria a diferença se fosse ficar na Fiat.

                    O Uno é BEM superior no interior.

                    • Franco da Silva

                      E tem porta malas.
                      Mas, aparentemente, o pessoal não precisa mais levar coisas no carro.

                    • Edson Fernandes

                      Percebo que a linha de compactos no futuro ficará mais racional. Isso não quer dizer que precisam piorar o produto. Acho que carros no estilo do Onix e 208 o limite de tamanho em medidas, porém sem precisar piorar o que possuem como é o caso da Fiat.

          • Fabão Rocky

            Mobi = Uno = sub compacto
            Up = sub compacto
            Palio = compacto
            Gol = compacto

            • Edson Fernandes

              Fabão, ao menos o Uno é caracterizado como compacto. Ainda que seja igual ao Palio Fire: Medidas de duas decadas atrás.

        • 0terceiro

          Entendi errado ou o Mobi na Argentina custa menos do que o Palio Fire??

    • alexandre

      Cara, se está vendendo mais que Up! a vergonha não é da FIAT, e sim do nosso alienado mercado consumidor de carros.

  • G.Alonso

    É um carro honesto. Uns 3/4 anos atrás teria preço por volta de 23 mil na versão Easy e 35 mil na versão Way On, o que seria relativamente bom e o faria vender horrores, mas, com preços de 32 a 43 mil…

    • João Cagnoni

      Honesto? Cite 1 carro pior…

      • Diogo Oliveira

        Citroen C3 de entrada. 47 Mil na poha de um Citroen C3 que tem retrovisores de plástico e rodas de ferro, que não tem controle de rádio no volante, que não tem filetes de LED, que não tem Farol de milha, não tem rádio, volante com acabamento inteiro de plástico,peças mal alinhadas, não tem ar-condicionado, é um carro que é praticamente PELADO, a ÚNICA coisa boa do C3 é o Motor 1.2 Puretech, de resto ele é praticamente um Mobi Easy de entrada, só que pelo preço de um Mobi Like On completo.
        Não quero ofender, mas pesquise antes de falar.

        • João Cagnoni

          1- Custa 46 mil com preço DE TABELA, não 47. Nas concessionárias é vendido mais barato. 2- Faz muito tempo que não vejo um carro sem retrovisor de plástico. Pode citar um? 3- Rodas de ferro igual a maioria dos carros de entrada. 4- O volante é de plástico assim como TODAS as versões de entrada em compactos! Qual vem com couro de série? Não me lembro, mas mesmo assim NÃO é só o C3. O Punto por exemplo possui um ótimo volante de plástico. 5- Se tem uma coisa que inexiste nos Citroens é problema de acabamento. 6- Citroen NUNCA vendeu carro sem ar condicionado. O C3 de entrada possui sim, mas duvido você encontrar qualquer carro da Citroen sem ar condicionado. 7- Você nunca andou em um C3, definitivamente! Se alguém precisa pesquisar é você. Ande nos 2 carros e depois escreva a sua opinião. 8- Quer falar de itens de série? Vou falar SOMENTE da versão de entrada do C3, não vou citar a versão topo que humilha qualquer compacto: Rodas aro 15 (apesar de serem de ferro, são aro 15), banco do motorista com regulagem de altura, vidro elétrico (óbvio), computador de bordo, aviso de portas abertas, direção elétrica, porta luvas refrigerado, retrovisores elétricos, volante com regulagem de altura e profundidade, faróis de neblina traseiros, desembaçador traseiro, travamento automático das portas, trava elétrica com controle, trava de criança nas portas traseiras… Essa perseguição com a PSA virou coisa de outro mundo, vejo um absurdo atrás do outro. Comprei uma Auto Esporte ontem que falaram que o up é mais confortável que o C3, agora ouço você falando do Mobi… Vamos conhecer melhor os carros, para em uma Citroen e ande na p* do carro antes de bostejar na internet. Na verdade não dou muita importância para a sua opinião, mas a Auto Esporte escrevendo isso pra mim foi o fim da picada. Na página seguinte disseram que “carro X ganhou um novo coxim de motor fazendo o volante trepidar menos e melhorando a performance em curvas”. Só aí você vê o nível da revista que não sabe a diferença de um coxim de motor pra um coxim de amortecedor. Vou queimar essa revista! Edson, qual resposta merece o sujeito que compara C3 com um Mobi? https://uploads.disquscdn.com/images/1a1e32b94c45a1d4061e8d84c282ba987fa7b2cdfcd162fd35a484e0b65496a2.jpg

          • Thalles

            Lembrando que até Corolla, Camry e seus concorrentes tem roda de ferro no modelo de entrada nos Estados Unidos e é bem aceito.

          • Edson Fernandes

            Hehehehe complicado.

            EU nunca trocaria um C3 por um Mobi. O silencio a bordo (digno de médios), certos detalhes pensados no carro, são para agradar o condutor e até os passageiros. Mas eu ainda escolheria o 208 no lugar do C3 atualmente.

            Agora… o Mobi é um Uno piorado, sendo que ue escolheria o Uno se fosse ficar apenas entre mobi e uno.

            • João Cagnoni

              Concordo com relação ao 208, também seria a minha preferência. Ontem vi um Mobi bem de perto, eu acho bonita a frente do carro, mas quando olhei dentro tinha uma cadeirinha de bebê que mal cabia atrás, sendo que quando olhei direito ela era muito parecida com o banco do motorista. Fiquei com vergonha de tirar foto pois o dono estava perto, mas a semelhança era enorme. As montadoras estão exagerando na depenação dos carros, daqui alguns anos lançam outro carro menor e pior que o Mobi e colocam o Mobi em um segmento superior (só de preço $$$, claro!).

              • Edson Fernandes

                Percebo que antes detalhes não vistos eram considerados. Agora com a necessidade de agradar “ao ver” um recurso, elas estão retirando o que nõa se vê e isso é muito ruim.

                Para dar um exemplo no Fluence: Ele perdeu a funcionalidade de sensores nas portas para abertura sem precisar de botão para apertar, na versão privilege, perdeu o aquecimento dos retrovisores, retrovisor fotocromico e versão dynamique perdeu o famoso air bag de cortina.

                Aí você olha o que ele ganhou visualmente: Xenon, teto solar, central multimidia e sensores de estacionamento + camera de ré.

                Ou seja, tira-se de um lado e coloca outro. E tem mais: O Fluence vendido no Chile tem Bancos elétricos opcionais e vem de série com freio de mão elétrico com auto hold.

                • João Cagnoni

                  Retrovisor fotocrômico foi uma economia mal feita, pois até o Palio possui. Quanto ao Xenon, acho que falei besteira aquela vez, ele muda totalmente a visão do carro à noite, tanto visualmente quanto na parte de segurança. Sensor de estacionamento é essencial pra um carro desses, deveria ser de série. Quando bati o carro fiquei um tempo sem os sensores, é bem ruim de estacionar em shoppings ou em vaga de prédio. No meu trabalho ainda tinha uma concessionária de carros de luxo no mesmo estacionamento, algumas vezes precisei estacionar do lado de Porsches e Ferraris (era vaga marcada) morrendo de medo. Eles nem sabem o risco que correram. Câmera de ré é bom, mas se tiver sensor dá pra viver sem. Se tiver a central multimídia dá pra instalar tbm. O ruim do meu carro é que os sensores de estacionamento e o computador de bordo são integrados ao sistema de som do carro, e não tem entrada 2din, se eu quiser instalar uma central multimídia só posso escolher entre 2 ou 3 que tem integração com o sistema da Citroen, custam caro e não são de boa qualidade.

        • João Cagnoni

          Apenas completando, eu não pago 46 mil em compacto nenhum! Não venha me dizer que estou “comprando cegamente um C3” porque eu não compraria… Só não compare ele com o Mobi.

          • automotivo

            Lá vem aquela máxima, sou mais usado de uma categoria superior.

            • Guilherme Couto

              Se o usado de categoria superior tivesse os mesmos custos diretos e indiretos do popular superfaturado, eu tava dando voltinha de BMW. =/

              • ObservadorCWB

                Acho que você deveria viver….. enquanto é tempo.

                • Guilherme Couto

                  Mas eu vivo.
                  O que não dá é pra fazer compromissos que não se consegue cumprir.

              • Edson Fernandes

                Nossa seria sensacional. Com certeza eu já estaria em carros superiores.

            • Edson Fernandes

              Atualmente no nosso mercado, infelizmente muitas vezes partimos para essa solução. Vale dizer que é importante que tenham compradores de 0km para termos usados novos para comprar. Porém, no meu caso pelos preços praticados, eu continuarei a pagar carissimo pelos usados porém o que possuo condições e aceito sobre o valor.

          • Diogo Oliveira

            Ok, admito, falei merda, não sou Hater da Citroen, muito pelo contrário, gosto muito dela, mas esse C3 pé de boi por 44-47 Mil já é muito. E Aliás, posso até ser fã da Fiat, mas eu sei admitir quando ela está errada, esse preço do Mobi, o motor velho e antigo, falta de câmbio automático, tudo isso eu NÃO APROVO. Tanto que se você for ver alguns posts da Fiat, você me verá criticando o fato da Fiat insistir nos E-torq e não usar o Multiair. Ok, eu esqueci de citar os fatos positivos do C3, mas isso não muda o fato de eu odiar os preços praticados pela Fiat e todas as outras montadoras, tanto é que a Citroen é uma das que eu mais gosto. Me desculpe pela falação de merda. Vou tentar me corrigir da próxima vez. ;)

            • João Cagnoni

              Não vale a pena defender cegamente nenhuma marca. Quando visitamos todas as marcas ao comprar um carro, quem ganha somos nós mesmos.

              • alexandre

                Falou tudo! Carro é relação custo x benefício. E a definição de “benefício” varia de pessoa para pessoa. Assim, sempre que troco de carro, vou em todas as marcas que possuem o tipo desejado e pronto (com exceção das chinesas….rsrsrs). Tô nem aí pra esse lance de amor e ódio por determinada marca….

                • João Cagnoni

                  Exatamente! Fanboy eu sou é do meu dinheiro rsrs

            • Thalles

              E que preço é justo para você?

      • Zé- Dirty work

        Corolla… não tem independentes na traseira, não tem controle de tração e estabilidade, não tem airbag para joelhos, não tem sensor de ponto cego, não tem saída de ar condicionado para os ocupantes de trás e é o sedan médio mais caro no brasil…
        Sem contar que a versão de entrada não vem liga leve, nem couro, nem farol de neblina e nem LED

      • G.Alonso

        QQ.

        • João Cagnoni

          Aí sim… Eu não devia ter duvidado kkkkk

  • Airplane

    Lá também: carro novo com motor velho !

    • Zé- Dirty work

      Só a Fiat msm pra lançar o carro antes do motor

      • Roger Rosato

        Só a Fiat? Tem certeza? Aquele 2.0 Santanatech que tava no Jetta até outro dia, o que me diz sobre? E aquele 1.6 8v que se recusa a morrer na linha da VWB? E aquele 1.0 e 1.4 8v da GM? São tantos os exemplos que poderia passar a noite aqui te escrevendo…

        • Verdades sobre o mercado

          Concordo 100% no caso do Jetta, mas o 1.6 8v da VW é um motor muito bom para uso na cidade. Desconheço concorrente direto de Gol, Voyage, Fox e Saveiro 1.6 que tenha motor mais eficiente e que seja tão gostoso de dirigir devido ao seu torque abundante em baixa rotação . Na estrada realmente deixa a desejar frente a outros veículos. Mas bem que a VW podia substituir pelo 1.0 TSI

          • Roger Rosato

            Com certeza. Não digo que seja um motor ruim, mas não passa de um bom e bastante antigo motor. A questão é falar que só montadora X ou Y “recicla” motores datados em veículos novos enquanto simplesmente TODA montadora faz isso. Acredito que somente a Ford tem um portfólio completamente atualizado, msmo que o 1.5 16v de monocomando variável não seja um primor tecnológico e o 1.6 Sigma nada mais seja que um reencarnação do 1.6 Duratec.

            • Matthew

              Fiat sempre achei ruim de Powertrain, desde os Fiasa. E-Torq é a típica solução tampão na falta de coisa melhor, porque nem na matriz italiana eles têm coisa melhor que isso. Os Fire são bem limitados também: desempenho fraco e consumo alto, além da tendência a formar borra sabe-se lá por quê. GM com o novo Cruze ficou com um buraco abismal na linha: o família I até o Cocobalt e depois a pancada tecnológica do Ecotec Turbo. Mas assim como o EA-111 1.6 da VW, são motores maduros, robustos e razoavelmente bem acertados.

        • Zé- Dirty work

          Correção: só Brasil msm pra lançar carro antes do motor kkk

  • ALVIN_1982

    Que carro medonho… vi um desses na rua, e sinceramente, a pior coisa que vi nele foram essas lanternas traseiras e a estampa dos para-lamas. Se melhorassem isso, até que seria mais simpático.

    • Diogo Oliveira

      O desenho lateral é muito bonito, a dianteira é bonita também, mas tem uns probleminhas como o plástico embaixo da Grade inferior, e a grade que, na minha opinião poderia ter sido inspirada na do Novo Fiat Tipo. Agora a traseira… e a parte que mata o carrinho, mas vou admitir, quando se trata de DESIGN, eu prefiro muito mais o Mobi que o Up.

      • Mardem

        Pois é justamente na parte do DESIGN que o Mobi mais me decepciona. Primeiro porque ele é todo feio. Segundo porque eu sou designer e sempre admirei a Fiat por ser uma marca que faz carros inovadores e com design cativante. O Mobi não é nenhum dos dois. É apenas um remendo mau feito em cima de um Uno cansado. Não consigo enxergar essa beleza que você cita na lateral, apenas um conjunto de linhas desproporcionais e desconexas, que denunciam um carro feito sem cuidado estético. A frente é ainda pior, exageradamente pronunciada e com traços que beiram o grotesco, mais uma consequência da reciclagem do Uno. Não sei o que é pior: os faróis gigantes ou aquela grade com vãos ridículos. Um detalhe irritante é a transição do capô com a coluna A. É tão incoerente que parece ter sido feita as pressas, “a machado”. A traseira, com aquelas lanternas imensas, dá calafrios. Tem aspecto de uma adaptação de mau gosto. Até o chamariz da tampa de vidro se perde porque o design da traseira parece não ter sido pensada para recebê-la de forma harmônica.
        Respeito sua opinião, mas a minha é diametralmente oposta à sua. Sugiro que você leia a crítica do argentina autoblog sobre o Mobi. O autor parece ter tido a mesma decepção que eu tive. Aliás, não vi na imprensa nacional uma crítica tão incisiva quanto essa. Em um trecho, o autor expõe que o Mobi parece um regresso ao passado e não faz parte da nova fase da Fiat, iniciada com a Toro. Ele chega a cogitar que a Fiat fez o Mobi mirando os carros chineses, de tão inferior que ele é quando comparado ao principal concorrente, Up.
        Enfim, me alonguei demais, mas pra mim, que sou um fã dos Fiats, o Mobi é um carro para ser esquecido.

        • Diogo Oliveira

          O Up pode até ser muito mais feio que o Mobi, mas pelo menos as linhas do Up se encaixam uma com as outras, o mesmo não dá pra dizer do Mobi.

          • Mardem

            Exatamente. Eu, particularmente, acho o Up muito coeso. Não é arrebatador, mas tem um design bastante correto. O que eu não gosto na versão nacional é a traseira alongada, que quebrou um pouco da harmonia do projeto original.
            Como fã “quase” incondicional da marca, fico um pouco receoso com os rumos que a Fiat brasileira anda tomando. X6H/S/P como projetos locais, depois de um Mobi que causou espanto, além de um movimento na contramão da concorrência – que tem buscado oferecer mais produtos globais – mostram que o número de “jabuticabas” com a marca Fiat tende a crescer. Sem contar a declaração do Olivier François que disse que a Fiat não poderia ter produtos globais por causa do Brasil. Foi como um tapa na cara. Agora é esperar para ver o que acontece e esperar que a nova leva de carros seja mais no padrão Toro do que no padrão Mobi!

            • Diogo Oliveira

              É digamos que a Toro representa a competência e criatividade do Estúdio de Design da Fiat, e o Mobi representa a incompetência e loucura. Kkkk

    • Eduardo Perrone Barbosa

      Vi o Mobi na ccs e pessoalmente gostei do visual, principalmente da parte dianteira. Só acho que a Fiat perdeu uma boa oportunidade de modernizar a mecânica.

  • Murilo Soares de O. Filho

    A questão do Mobi ao meu ver: Ele não é barato, falta espaço e tem a mecânica antiga, porém confiável…Sub compacto no Brasil é complicado, pois o carro no Brasil tem que atender na maioria da vezes uma família inteira, são pouco os Brasileiros que podem ter uma carro maior e um sub compacto para o uso diário…Outra incógnita é quanto a segurança, pois ainda não foi testado pelo Latin Ncap, então muitos ficam com o pé atrás, fora o fato de ser derivado do Uno, de repente o Brasileiro ficou “atento” a segurança. Deixando o Design de lado, pontos que podem melhorar a vida do Mobi: quando a mecânica nova chegar e ele for bem nos teste do Latin Ncap. Vou Além, se ele fosse R$ 3.000,00 mais barato do jeito que está ajudaria também. O Up mesmo, que eu realmente comecei a gostar depois que andei em um, só não está pior em vendas, porque ele é bem construído e foi bem no Latim Ncap, se não seria um fracasso…não pelo produto, mas sim pelo mercado brasileiro. Pois é caro para os nosso padrões…carro pequeno, aparência simples e ainda caro, brasileiro não compra…Brasileiro compra carro por m2, o que explica o sucesso do Onix e Sandero.

    • Guilherme Couto

      Brasileiro não gosta de inovação. Preferem uma motorização antiga, por ser mais “confiável” já que o Tião da regulagem/oficina sabe mexer sem problemas e só cobra um dos olhos da cara. Como é visto nos vídeos de oficinas no youtube, o tanto de oficina que não se atualiza e insiste nas mesmas práticas com todos tipos de motor.
      Acho que a fiat deveria ter feito como a Vw e lançado o Mobi já com o novo tricilindrico, ao invés de esperar pra lança-lo no uno.

      • alexandre

        Complementando seu comentário, o brasileiro não gosta de inovação e, ainda pior, torce para que determinada inovação tecnológica seja um fracasso. por exemplo, o Up! Tsi, assim que lançado, apresentou problemas em algumas unidades (como QUALQUER produto!!). Isso foi o suficiente para aparecer uma pregada de experts condenando o uso do turbo, que turbo não tem durabilidade etc. Ainda me lembro qdo apareceu o Gol GTi….. Os caboclos não queriam se desgarrar do carburador de jeito nenhum….rsrsrs

        • Guilherme Couto

          Problemas no lançamento da pra achar até em categorias muito superiores. Como diz um amigo, se deixar, tem gente que bota defeito até em Rolls Royce.

  • Zé Mundico

    Gente, eu vejo isso como um carro básico e até mesmo simplório que vem substituir o Uno, outro primor de simplicidade. Acho que carrinho compacto popular tem um limite de “sofisticação” e não dá prá ficar exigindo todos os requintes de conforto e conveniência.
    Até na Segurança , esse carro só tem o básico necessário para uso estritamente urbano, acredito. Andar com isso numa rodovia pode ser considerado até tentativa de suicídio.
    Mesmo feinho, vai ser o ganha-pão da Fiat , que sobrevive apenas de carros populares e defasados.
    Acredito que seja o carro mais barato da praça, mas o que é que está barato nesse país?

  • CanalhaRS

    O problema todo deste carro é o preço. Seu segmento é abaixo dos 30 mil e não tem conversa.
    Pelo que a Fiat pede, é um péssimo negócio, e bota péssimo nisso.

    • Diogo Oliveira

      Se a versão Easy custasse o mesmo que o Palio Fire custava a 3 anos atrás (faixa de 23 Mil o que ainda é muito caro) e a Easy On fosse mais equipada (com ar condicionado digital motor GSE 1.0 3C e câmbio automático) e custasse 34 Mil seria um bom negócio. Mas poha, eu lembro DIREITINHO da época em que o Palio Fire, custava 23 Mil, eu acessava o site da Fiat, via os preços, e tá… aí de repente, teve um dia, que do nada eu entrei no Site da Fiat e o Palio Fire estava a incríveis 27.500 Reais, e o Up que custava 25 Mil no lançamento, hoje custa incríveis 33 mil na versão de entrada peladona. Aí eu lembro que logo após ver esse aumento de preços absurdo, eu fui correndo no Google pesquisar e achei uma matéria que dizia que TODOS os carros haviam sofrido uma aumento de preço desde os mais pequenos de 2 e 3 Mil reais, até a aumentos absurdos como 7,8,9 e até 10 mil reais. Fiquei chocado, o Novo Uno 2015 que tava passando muita propaganda na época, saltou dos 41 Mil na versão topo de linha, para 55 Mil, e a versão de entrada saltou dos 32 Mil para 39 Mil. Minhas esperanças de comprar qualquer carro 0Km na época foram pisadas, esmagadas, trituradas e queimadas. Chega a ser praticamente um Trauma. Você lembra desse dia?

    • Diogo Oliveira

      Ah e sei que eu vou dar uma de Fiateiro agora mas, prefiro pagar 42 Mil em um Mobi Like On do que 47 Mil em um C3 Origine, na boa cara, um C3, pelado, sem rádio, sem repetidor de seta no retrovisor, sem câmbio automático, sem ar condicionado digital, retrovisores de plástico, rodas de ferro com calotas, bancos de tecido, câmbio manual, MEO DEOS, o C3 Origine é Muito Pelado o Custo benefício dele é Horrível, a ÚNICA coisa boa nele, é o Motor 1.2 PureTech.

      • Verdades sobre o mercado

        Parece que você prefere pagar 42 num rodizio onde vão te dar uma caninha de entrada, as carnes só tem frango, linguicinha, costela e alcatra, o buffet arroz, feijão e macarrão, mas tem sobremesa também(sagu e gelatina), o cafezinho (fraco) também é de graça. Eu prefiro pagar 47 num rodizio que tem carnes nobres e um buffet mais elaborado, mesmo que eu precise pagar a parte a caipirinha, uma boa sobremesa e um bom cafezinho. Dispenso a caipirinha e o cafezinho, e a sobremesa(leia-se som) eu compro um chocolate na esquina, mas a minha refeição principal é de 1a. Se não entendeu: prefiro andar de C3 pelado que é muito mais carro que Mobi completo, mesmo pagando 5k a mais.

        • mauricio

          c3 é outra categoria mesmo sendo pelado, mesma coisa comparar corolla gli pelado com hb20s completao, vai preferir andar de corolla ou de hb20s? kkk

          • Verdades sobre o mercado

            o raciocínio é esse, mas o exemplo Corolla x HB20S não é 100% verdadeiro, pois em função do porte do Corolla que é significativamente maior talvez haja pessoas que para uso eminentemente urbano possam preferir o HB20S que ficarão mais satisfeitas com um veículo menor e mais completo (ainda que com um pouco menos de conforto), mesmo sendo o Corolla um veículo de cataregoria superior.

  • Zé- Dirty work

    Eu teria um Mobi só pelo fato de ter um carro novo sem ninguém querer me assaltar

    • automotivo

      Ou se quiser de uma categoria superior, tem o Golf a prova de multa.

      • Zé- Dirty work

        Como assim a prova de multa??? Fiquei curioso kkk

    • Marcelo Henrique

      Alguns bandidos atacam para atender uma encomenda, quem tem Hilux, Ranger e S10 tem que ficar muito esperto.

      Por outro lado, tem aqueles que atacam as pessoas que estão dando bobeira, seja de Lada Laika ou de Golf GTI.

  • paulo sergio berezovski

    Eu ainda não consigo acreditar que alguém tem coragem de comprar um carro feio e com motor defasado

  • CharlesAle

    O problema do Mobi é achar alguma razão pars comprá-lo……

  • Cristian_Dorneles

    Sinceramente…. Preferível o velho UNO (o botinha mesmo) que esse lixo medonho.

    Parabéns aos engenheiros, pois passados 35 anos conseguiram fazer algo muito, mas muito inferior.

    • Marcelo Henrique

      Se fizessem o novo Uno nos mesmos moldes que o Fiat 500 e Mini Cooper, seria melhor.

  • Roger Rosato

    42 mil reais num carro 1.0 pelado?? Essa é a Argentina revolucionária do Macri?!

  • Wagner Lopes

    Por mim morre os dois!

  • Ricardo Blume

    Mesmo sendo com a proposta de ser um carro popular e com um custo benefício condizente, a Fiat errou nesse carrinho. Lançaram o modelo com motor antigo, um design que não agradou, peças de outros modelos, um minúsculo porta malas e segurança mínima. O resultado está ai. Posso contar nos dedos quantos Mobi eu já vi na rua. Uma pena, poderiam ter investido um pouco mais e começar a colher os frutos o quanto antes.

  • Gustavo Miranda

    Até hoje não vi nenhum nas ruas aqui em Curitiba e em Pinhais, onde trabalho. Mas como o Up! está começando a ser aceito só agora, pode ser que custe um certo tempo para o Mobi emplacar também.

    • Marcelo Henrique

      Aí no Sul o povo parece que tem mais cascalho para gastar com carro.
      No DF, tanto o Mobi quanto o UP são figurinhas carimbadas.

      • Gustavo Miranda

        Acho que é mais questão de conservadorismo, o pessoal vai direto no Palio, Onix, Sandero e Gol. E muita gente usa o carro no dia a dia, mas também viaja e leva a família no mesmo carro, que seja só um casal, um Up! ou Mobi já fica pequeno. A indústria tenta de todo modo ganhar mais produzindo com cada vez menos materiais, mas no caso de carros cada vez menores eles não vão conseguir quebrar esse paradigma: nada menor que um Gol vai conseguir boas vendas, pelo menos enquanto carro custar o valor de bem durável…

    • wagner

      Acho que ai no Sul é mais fácil ver GM e VW devido a proximidade das fábricas de Gravataí e de S.J.Pinhais respectivamente.

  • Guh MDNS

    É só eu que acho q esses farois (dependendo do angulo) e esse capô LEMBRAM o Spazio?????

  • Celso

    Que carrinho feio, conseguiram fazer pior q o novo Uno. Que poluição visual, um monte de linhas q não se encaixam. O Up também não agrada, tem a frente desproporcionalmente curta. Não é pra menos q o Kwid faz tanto sucesso na Índia, ele é razoável, acho q se depender só da estética, deve fazer sucesso aqui tbém (é, eu sei, isso é minha subjetividade).

  • Martini Stripes

    PA$ 193.000,00 = R$ 48.250,00 !!! (no Easy)

  • Fabão Rocky

    N tem como n olhar o Mobi e ver q é um Uno reestilizado.

  • Eliezer

    Esse carro existe mesmo?? Nunca vi um rodando…

  • Ricardo Rangel Lirio