Fiat Hatches Lançamentos Test Drive zslider

Fiat Mobi: Impressões ao dirigir

fiat-mobi-impressões-NA (1)

O Fiat Mobi é a proposta de mobilidade urbana da marca italiana no Brasil. Desenvolvido em Betim, o novo compacto se posiciona entre o Palio Fire e o Novo Uno, custando entre R$ 31.900 e R$ 43.800. Oferecido nas versões Easy, Easy On, Like, Like On, Way e Way On, o modelo tem foco urbano e tamanho reduzido, medindo 3,56 m de comprimento, 1,63 de largura, 1,50 de altura e 2,30 de entre-eixos, com medidas ligeiramente maiores nas versões Way e Way On por conta dos apliques estéticos.

fiat-mobi-impressões-NA (40)

Equipado com motor 1.0 8V Fire Flex, o Fiat Mobi entrega 73/75 cv e 9,5/9,9 kgfm, tendo ainda transmissão manual de cinco marchas. Sem proposta familiar, o modelo tem porta-malas de 215/235 litros e tanque com 47 litros. De acordo com o Inmetro, o consumo fica em 8,4/11,9 km/litro na cidade e 9,2/13,3 km/litro na estrada, respectivamente com etanol e gasolina.

Entre os equipamentos, destaque para o Fiat Live On, um dispositivo que permite ao smartphone converter-se em multimídia do carro, tendo para isso um aplicativo dedicado. Pode-se utilizar o Waze, assim como funções de localização do carro e ajuste personalizado do volume do som. Mas, este item só estará disponível em junho e não pôde ser avaliado.

fiat-mobi-impressões-NA (44)

Impressões gerais

O Fiat Mobi tem um visual interessante, mas de acordo com a tonalidade da carroceria (10 opções), ele fica mais ou menos agradável. As cores chamativas são as de maior destaque, especialmente tons azul claro e roxo. Os faróis são bem grandes, enquanto a grade tem acabamento em preto brilhante. O conjunto é simpático. O para-choque aparenta robustez no desenho, enquanto a linha de cintura alta passa a impressão de um carro mais alto e seguro. Na traseira, as lanternas saltam como olhos arregalados, enquanto um vidro faz o papel de vigia e tampa do diminuto porta-malas. O protetor é truncado, mas tem sensor de estacionamento nas versões mais caras.

fiat-mobi-impressões-NA (10)

As rodas de liga leve – especialmente às da versão Way – têm boa aparência. Na versão Like On, o Mobi apresenta adesivos laterais com seu nome, enquanto o Way tem algo semelhante na tampa de vidro. As laterais possuem vincos bem pronunciados, especialmente envolvendo as saias de rodas, que são mais destacadas nas versões Way e Way On, que apresentam molduras plásticas de boa textura e aparência. Estas opções aventureiras ainda contam com protetores adicionais nos para-choques e barras longitudinais no teto. De todas, esta é a mais interessante visualmente.

fiat-mobi-impressões-NA (22)

Por dentro, o Fiat Mobi apresenta um visual moderno, porém, simples e funcional. Nenhum exagero que remeta ao luxo. Há plásticos duros em todo o conjunto, mas possuem texturas exclusivas e boa aparência. O toque também é bom. Volante e console do ar condicionado possuem acabamento em preto brilhante, enquanto a moldura do rádio Connect tem tonalidade cinza. Os bancos têm boa padronagem e desenho exclusivo. São macios, porém, feitos para pessoas de estatura média. Aliás, todo o ambiente é focado em pessoas desse porte.

fiat-mobi-impressões-NA (21)

Os assentos dianteiros têm limitador e o espaço para alguém com 1,89 m na frente não é o ideal. Atrás, sem deslocamento do banco dianteiro, mal dá para colocar as pernas, reforçando a proposta de atender pessoas um pouco mais baixas. A altura interna é razoável, mas a largura é voltada para quatro pessoas. Um quinto passageiro ficará muito apertado. A visibilidade geral é boa e a posição de dirigir é razoável por conta do espaço para as pernas. Banco e volante têm ajustes de altura na versão Like On, avaliada no test drive. O cluster é bem resolvido e apresenta somente o necessário, mas de forma eficiente. Tem velocímetro, conta-giros e um display com as demais funções, inclusive computador de bordo.

fiat-mobi-impressões-NA (27)

O volante tem boa empunhadura e vem com comandos de áudio. O rádio Connect é adequado para a proposta. Pelo menos seis alto-falantes estão presentes. Os vidros dianteiros são elétricos e podem ser acionados pela chave canivete. Há também retrovisores elétricos. Dois porta-copos estão bem resolvidos entre os bancos, enquanto as portas são dotadas de mais porta-objetos. O porta-luvas é pequeno, mas suficiente. Já o porta-malas é bem pequeno, feito apenas para pequenas compras, mochilas e malas portáteis. O Cargo Box é uma caixa removível com tampa, que serve para separar objetos mais sensíveis.

fiat-mobi-impressões-NA (54)

Impressões ao dirigir

São Paulo/SP – O Fiat Mobi é focado na mobilidade urbana, como sugere a montadora, com performance adequada para as cidades. O motor 1.0 Fire Flex dá conta do recado, embora com saídas um pouco abaixo do esperado, ainda mais para um carro de seu porte e peso. As respostas são um tanto lentas e em alguns casos é necessário paciência. O câmbio é macio e tem relações um pouco longas. Para obter o melhor do carrinho ao dirigir, as mudanças precisam ser feitas a partir de 3.000 rpm. O test drive foi realizado apenas na cidade, então não pudemos ir além de 70 km/h.

fiat-mobi-impressões-NA (34)

Chama atenção o ajuste mais firme da suspensão, bem mais dura que a do Novo Uno, por exemplo. Assim, o Fiat Mobi fica mais suscetível à buraqueira e defeitos do asfalto das cidades, mas sem que a estrutura ou o acabamento reclamem disso. Assim, naturalmente, a estabilidade é bem maior que a do irmão mais velho. Os freios são adequados, assim com o ajuste da direção, que poderia ser elétrica. De qualquer forma, a assistência hidráulica já ajuda bastante. O nível de ruído é moderado e está dentro do esperado.

fiat-mobi-impressões-NA (26)

Para a cidade, o Fiat Mobi está bem, mas poderia ser mais macio e ter um propulsor com respostas melhores, necessário para boas retomadas e saídas rápidas de semáforo. Por ser pequeno, é mais fácil de estacionar e ocupa menos espaço nas garagens. Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel, o modelo se mostra interessante.

Galeria de fotos do Fiat Mobi:

Evento a convite da Fiat.





  • Müller

    Essa versão da suspensão alta vai vender que nem água de coco na praia

    • duhehe

      Visualmente ele é bem interessante, o mais interessante dentre os WAY, Cross, Track da vida.

      • Melhor parte da materia: “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel, o modelo se mostra interessante.”.

        Ou seja, uma carroça. kkkkkkkk. Vai ser um fogo amigo contra Uno, e vou adorar ver o Etios passando o Uno. E quando chegar o Etios automatico, vai passar o Palio. Uhuuuu!! Vendas de ate dia 13.

        UNO 1.287
        ETIOS 1.181

        • Edinaldo_Tapica

          Mas é justamente aí que você se engana: O comprador vai conhecer o carro e se assusta com o preço (caso ele não tenha se apaixonado pelo carro, senão ele compra mesmo assim), a vendedora mostra que o Uno que é superior ao que ele desejava custa só 1.500 bananas a mais… Negócio fechado! Isso se não ficar tentado no Novo Palio que é só 3 conto a mais (dependendo da versão…) As vendas do Uno vão subir, e muito! É a política deles. Com essa resenha são líderes de mercado. Tá vendo aí? Inocente. …

          • Nao concordo, pois se a pessoa foi com interesse em comprar o Mobi, e ficar tentado com o Uno, isso tambem lhe dá o direito de pagar algumas bananas a mais pelo Etios, Ka, e para falar a verdade o Gol que custa o mesmo desse Mobi, por 37.690. E com som vai para 38,5mil. Tem que ser muitoooo tapado em comprar um Mobi contra Gol.

            Pelo seu raciocinio, só vai comprar Uno ou Palio, quem é fan de Fiat. Nesse caso é fogo amigo do mesmo jeito. Se nao for fan, vai para concorrencia, logo perde vendas tambem. Ou seja, não é pq tem Mobi que vai alavancar vendas dos demais Fiat. Exceto se o Mobi for apenas para chamaris de clientela, mas isso é surreal. O Mobi nao está de enfeite, alguem vai comprar, e quem nao tem grana, vai migrar do Uno para Mobi. Querendo ou nao, é fogo amigo sim.

            Só olhar o que aconteceu com o Fiesta e Ka, City e Civic, etc.

            • Edinaldo_Tapica

              Pois isso se chama estratégia de venda e não só presenciei um vendedor dizendo isso como as palavras lhe foram repassadas por um gerente! É bem sabido que as css Fiat, em se tratando de vendas, a grande maioria é extremamente agressiva: Se o cliente entra na css, a probabilidade de sair com um Fiat é altíssima. Ou você acha que esse lineup extenso numa mesma faixa de preço é a toa?

        • duhehe

          No geral quem compra carro 1.0 da Fiat não tem qualquer tipo de exigência.
          Nunca andei em um Fiat que comparado com outros do segmento não fosse uma carroça, mas isso é minha opinião pessoal, inclusive tive a infelicidade de possuir 2x carros da marca, chances eu dei, fui ludibriado pelo design.
          Uno, Palio velho e novo, Punto, Bravo, Linea….todos muito aquém do esperado.
          Para não ser injusto a Ducato é muito boa, faz frente com as concorrentes sem passar vergonha, pq o segmento demanda, lixo nem entra nas opções de compra.

        • leomix leo

          Se o uno já é duro, imAgina isso aí.

    • EDU

      Tu fez um comentario que ele lembrava o Angry birds . E nao e que lembra mesmo kkkkkk

      • Ainnem Agon

        Mas não era o Série 1?

      • Auto Verdade

        Com essa ideia a FIAT vai acabar lançado uma versão Angry Birds promocional!
        kkkkkkkkkk
        Mas é um carrinho legal! Vou amanhã na loja pra conhecer um pouco melhor pra dar minha opinião oportunamente.

      • Franco da Silva

        É um stormtrooper do filme novo.

    • R.C.B.

      Família palio/siena/strada poderiam ter a mesma inspiração do painel do Mobi, melhor do que aquele painel ultrapassado.

  • Gabriel Mariano

    Faltou vidros elétricos traseiros.

    • Renato Valente

      Pra que vidros traseiros se nem cabe uma pessoa ali.

      • Leonel

        Hahaa eu ri agora…rir para não chorar.

      • Francisco

        Pra levar o cachorro atrás dá sim… hehe

    • Leandro

      Tem a opção.

      • GABRIELCSFLORIPA

        Pelo menos tem como opcional, no UP vidros elétricos traseiros nem mesmo como opcional, até nas versões mais caras ele está de fora.

        • Daniel

          E já existe o kit de vidros eletricos traseiros “paralelo” para o up!… não dá pra entender pq a VW não disponibiliza essa opção.

      • Edivanilson Zacarias de Paiva

        Não há opção de vidro elétrico traseiro em nenhuma versão…

    • Fernando S.

      Não é um item que faz falta, sinceramente. Não só no Mobi como em qualquer carro. Óbvio, se tiver, é mais legal, mas não vejo nada demais em ter maçaneta ali atrás.

      • Bruno Wendel Marcolino

        É bom se tiver filho, pois ai dá pra trancar as janelas e controlar pelo motorista.

    • th!nk.t4nk

      Nunca vou entender essa obsessão do brasileiro com vidros traseiros elétricos. Talvez por geralmente andarem com o carro socado de gente. Dou mais valor a praticamente qualquer outro item do que isso.

      • Gabriel Mariano

        Vidro elétrico atrás tem as mesmas vantagens de praticidade e conforto que os da frente. Não é caro colocar o acessório, principalmente na fabrica.

      • Se você tiver um carro com vidro traseiro manual vai perceber que praticamente toda santa vez que você dá carona pra alguém, a pessoa abre o vidro e esquece de fechar. Pior ainda quando abre apenas um dedo e não fecha, aí vem uma chuva e enche o carro de água por dentro.

        • Gabriel Mariano

          Puts, já passei muito por isso. Bem verdade kkk

        • Ivan Grego Lemos

          Não só isso, quando alguém só esbarra a perna na bendita maçaneta e fica só um pouquinho aberta, pega estrada, ficar ouvindo aquele barulho de ar entrando pela fresta, você ter que parar o carro só para fechar, é muito chato, quando só com um apertar de botão resolveria.

          • invalid_pilot

            Situação meio atípica e específica.
            Concordo com o primeiro comentário, faz pouca falta vidro elétrico atrás, principalmente pra quem nao tem crianças

            • Ivan Grego Lemos

              Para quem anda só com 1 pessoa ou 2 no carro, com certeza é atípica, mas se andar com mais pessoas, verá que não é tão incomum de acontecer da janela traseira ficar aberta por causa dos passageiros traseiros.

            • Müller

              Pra mim, se fosse comprar um pé de boi, não precisava ter nada. Vidro elétrico nem na frente, nem trava, direção, nada
              APENAS AR, isso é essencial
              E justamente isso eles jogam pras versões mais caras… Pra sacanear mesmo

              • invalid_pilot

                Na frente eu acho imprescindível,mas atrás em veiculo com AC, acho desnecessário pois liga-se o ar em calor extremo.

                Mas também ando muito sozinho ou em 2 pessoas e nao tenho crianças na família

                • Jackson

                  Tenho um Up duas portas com ar condicionado, direção elétrica mas vidros manuais. Costumo sempre andar com os vidros fechados, e somente faz falta quando tenho que pagar pedágio ou colocar o tíquete para abrir alguma cancela.

            • ObservadorCWB

              Pelo seu comentário nem janela precisaria …rsrsrsrs brincaeira !!!

            • Eu sou meio termo: É bom ter. Mas não é fundamental. Mas acho engraçado as pessoas reclamarem de carro 4 portas e depois reclamaram que o vidro traseiro é a manivela, não desce inteiro… A não ser que falemos de Opala e Corcel.

              • invalid_pilot

                Kkkkk pois é !

                Se tiver no carro obviamente nao vou reclamar, mas prefiro computador de bordo a vidro elétrico traseiro por exemplo

            • Cvrtlik

              Situação de praticidade e segurança, meu caro. Sempre esquecem o vidro aberto, e aí tem que parar o carro para fechar, se tiver criança elas podem abrir….não existe talvez, tem que ter, assim como destravar o controle de tração para poder passar com mais facilidade por barro molhado, pedras, etc.

        • Angelo_RSF

          Ando 90% sozinho no meu carro e não sinto a menor falta dos vidros elétricos atras. Nunca tive este problema com meus eventuais passageiros deixarem os vidros abertos….Mas isso sou eu….

        • Jeanphil

          Quando eu tinha um carro sem vidros elétricos atrás, as pessoas esqueciam de fechar os vidros direto…era muito chato…

        • Louis

          Às vezes acontece mesmo, mas não é motivo para eu pagar a mais por causa disso, pensando em carro popular, claro.

          • Matthew

            Rapaz, a essa altura dos acontecimentos, capar o vidro elétrico traseiro é uma economia porca e as fabricantes só o fazem para diferenciar uma versão da outra e poder cobrar mais mil reais pela versão que vem sem a manivela na porta traseira. Estamos no século XXI ! É por esse tipo de argumento “de que não faz falta, não serve pra nada, nunca tive problema” que a GM tirou os repetidores laterais de luz da linha Spin/Cobalt e até a iluminação no porta-malas do Onix, mesmo nas versões LTZ. Em escala industrial, a instalação desse tipo de equipamento tem um custo ínfimo. Se ainda fosse pra baixar o preço dos carros tirando essas “firulas”, ainda pensaria no caso. Mas tirar e aumentar o preço como tem acontecido é assumir papel de trouxa que o consumidor brasileiro sempre se sujeitou a fazer.

            • Opa, espera aí, a comparação é indevida. Quem anda sempre sozinho e não tem opção de carro duas portas não vai precisar de um vidro traseiro elétrico. Mesma coisa acho da cadeira com Isofix. Acho importantíssimo e deveria estar presente em todos os carros. Como opcional. Qual a lógica do cara comprar algo que pode ser que ele não use? Agora, repetidor de lateral é item de segurança, imprescindível para qualquer automóvel. Nem todo mundo tem criança, nem todo mundo anda com o carro cheio, mas todo mundo tem que sinalizar para onde vai. Assim como todo mundo pode ter a necessidade de pegar algo no porta-malas a noite.

              • SDS SP

                Eu acho importante, porém não fundamental e decisivo para uma compra, de acordo com o meu uso.

                Mas é um saco quando alguém esquece o vidro aberto e você só percebe quando o alarme dispara rs

              • Matthew

                Não entrei do mérito do que é mais importante ou não. Só tô falando que são pequenas economias que eles fazem isoladamente mas que no conjunto empobrece muito os carros. Eu encaro o vidro elétrico traseiro como um item de segurança, talvez não tão importante quanto os outros. Mas como o pessoal mencionou acima, pra quem tem criança pequena poder travá-lo e o risco do passageiro de trás esquecê-lo aberto. Eu ainda acrescentaria a questão da circulação de ar dentro do veículo. Esses dias estava na pista e tava tendo queimada à beira da estrada. Neste caso não tinha como eu abrir os vidros traseiros (manuais) e a fumaça acumulou na parte de trás do carro.
                Então pra mim é sim economia porca das montadoras. Pra ficar nessa história dos vidros, outro exemplo que eu posso te dar é a dos vidros elétricos com função um toque. Na década de 1990 era padrão nos GM em TODOS os 4 vidros do carro. Hoje em dia tem carro que só oferece (se oferece) nas versões top de linha, tipo HB20. Minha mãe teve um Corsa sedã GL 1.6 MPFI ano 1997 que todos os vidros tinham função um torque e anti-esmagamento. Se conseguiam fazer isso num carro de gama baixa há quase 20 anos, qual a dificuldade de se usar a mesma tecnologia nos carros de hoje? Mas como nós aceitamos esses cortes que são feitos a conta-gotas sem reclamar, eles se aproveitam disso pra capar cada vez mais os carros. Todos os GMs de origem Opel tinham a regulagem elétrica de altura do faixo dos faróis, até no Corsa GLS. Hoje nem o Cruze LTZ oferece isso.
                Enfim, na dúvida é melhor ter do que não ter, por mais supérfluo que alguém possa achar o item.

                • BigBlock!

                  Meu caro, o Cruze possui sim!

                • São duas coisas distintas. Essas pequenas economias durante os anos são lamentáveis. Mas isso ainda não significa que eu tenho que pagar por algo que não usarei. Isso que coloquei.

                • Mr. On The Road 77

                  O Cruze tem regulagem elétrica de altura dos faróis sim. Até no LT.

              • Cvrtlik

                Questões de segurança e praticidade tem que ter e acabou. Se vc não usa cadeirinha agora, um dia pode usar, pode haver uma carona, ou sei lá.

                • “Tem que ter e acabou” Opa! Se vossa excelência está mandando vai ter! Vou mandar seu comentário para Anfavea e também para o governo. Se bem que esse último está ocupado esse final de semana, mas nada mais importante que suas ordens!
                  Essa é boa. Além de comprar carro para o próximo dono, brasileiro está comprando carro para os caronas. Povo altruísta o nosso!
                  Tem gente que não tem filho, tem gente que não vai ter, tem gente que não pode ter. Porque essas pessoas tem que pagar por algo que não usarão? Nem falo na preparação para isofix, mas as coisas são feitas com recursos naturais. Gasta-se mais recursos naturais com um uso que não terei? Não tem sentido. Eu compro carro para o dia a dia, para ficar 2, 3, 4 anos e não para eventos que acontecem 2 ou 3 vezes durante esse período. E se amanhã as coisas mudam, aí eu mudo também, o mercado de novos e usados está aí. De repente a oportunidade vem daqui a 5 anos, eu andei com o carro com um recurso que não usei , vendi ele antes disso. Sou radicalmente a favor de estar em todos os veículos em produção. Como opcional. Para quem não precise não tenha que pagar por isso. É a velha síndrome do VAI QUE que acomete algumas pessoas. A partir de agora todo carro vai ter que ser V8 porque VAI QUE precise ultrapassar um caminhão na estrada. E terá que ter espaço interno de sedã grande porque VAI QUE minhas caronas tenham mais de 1,90. E VAI que precisa levar um fogão dentro? Esquece sedã, vamos de perua. E VAI QUE tem que levar uma geladeira. Esquece a perua, vamos de pickup cabine dupla (Usa sua Courier, Saveiro, Strada, Fiorino… Para transportar Gás, Madeira, seus produtos? Vai ter que que vender porque VAI QUE precise dar carona para alguém?). E VAI QUE tem estrada de lama. Tome 4×4! Só que aí eu tenho um veículo de duas toneladas de recursos naturais e nos dois, três anos que fico com ele não peguei trilha, não transportei geladeira, não dei carona… E nos lugares que eu ia chegava gente de Del Rey, Fusca, Mille, Monza…
                  Isso é completamente diferente de ABS, air bag (frontal e lateral), ESP, indicador lateral de seta… Você não sabe quando um maluco vai atravessar um sinal vermelho e bater no seu carro. Você não sabe quando terá óleo na pista.. Você não sabe quando um animal vai estar na pista. Mas ter filhos, quem entra de carona no meu carro, isso eu controlo.

                  • Cvrtlik

                    Lá vem você o senhor de todas as razões querer fazer comparações esdrúxulas, quem falou aqui em motor ou espaço? Falei de segurança e praticidade…Se seguir esse seu raciocínio, arranca os bancos traseiros, já que não vai usar e pede desconto, ou melhor, compra moto….Seguindo esse mesmo raciocínio o cara diz que não precisa de esp e pronto, e fala que braço duro que reclama tanto por não ter…Quem aceita porcaria e acha normal ajuda a continuar desse jeito….
                    Tem que se pensar no que é melhor para maioria, não nos seus caprichos minimalistas.

                    • Senhor de todas as razões? Ah, obrigado mas não. Quando o outro lado não tem argumento não precisa de todas, só uma. Conte-me mais sobre como meu carro é inseguro para meus filhos que tem 8 e 12 anos e a “fábrica” está fechada. Agora vou comprar carro pensando em carona. Ah, essa internet dando voz a quem não sabe usá-lá! Abraços

                    • Cvrtlik

                      O maior idiota é aquele que acha que sabe mais que todo mundo. Se você sabe muito, cara, faz um blog para vc ganhar dinheiro e não fica aqui dando uma de mais esperto que todo mundo.
                      O que vc não quer assumir é que se seguir o seu raciocínio ridículo de não uso não preciso, muitas coisas seriam desnecessários e vc poderia comprar um smart, ou qualquer um carro para uma pessoa. OU melhor, compra um usado que não tem nada. Você tem esse direito.

                    • Concordo com você! E digo mais! Mais idiota ainda é quem acha que sabe o que é melhor para os outros baseados nas suas necessidades. Concordo ainda no ponto de que muitas coisas são desnecessárias. Uma pessoa que anda sempre sozinha talvez não precise de um carro 4 portas, embora tenha todo direito de comprar um carro assim. E seria direito desse mesmo cara não pagar a mais pelo isofix se assim não tiver necessidade. E também é um direito comprar um carro que tenha esse item e não usar. E aliás, não respondeu minha pergunta: porque, falta de capacidade? Comprei um Gol zero sem isofix, fiquei com ele por três anos e não usei cadeirinha, normal ou isofix. Onde meu carro teria sido mais seguro para quem andava nele ( geralmente ninguém) se ele tivesse isofix? Pode continuar tentar ofender em vez de mostrar para todo mundo aqui que na incapacidade de responder foge das respostas esperando que ninguém note isso. E sobre o blog, obrigado. Comento aqui, no Sensacionalista, no Ah Negão, tenho meu blog também e sou colunista de um blog de relacionamentos. Não ganho grana mas garanto que o objetivo disso é plenamente atingido. Mas obrigado pela preocupação. Abraços.

            • Jorge

              Vindo da Fiat não me surpreende. Tudo que for possível a Fiat coloca como opcional, só ver a lista no site. Eles cobram pela antena do rádio, preparação para o radio, alarme, chave e por ai vai. Tudo isso para oferecer um carro a partir de xxxx reais, sendo que uma parcela minima irá comprar o carro por aquele valor, é tudo jogo de marketing. É fácil oferecer carros mais baratos quando o minimo que você precisa pro carro ficar aceitável são milhares de reais em opcionais.

            • Louis

              É um carro de entrada, se quiser pode comprar um chinês que vem mais “completo”.

        • Bruno Wendel Marcolino

          Fora isso quem tem filho pequeno pode travar as janelas além de manuseá-las conforme necessidade do motorista.

        • ricardo alves de carvalho

          vidro elétrico traseiro e como seguro de carro , eu não quero usar, mas se precisar e bom ter.

        • João Cagnoni

          Pior é quando você está com o ar condicionado ligado e o passageiro de trás abre o vidro. Meu sogro adora fazer isso. Meu carro tem um botão pra desligar o vidro elétrico traseiro, eu sempre desativo o dele e até hoje ele pensa que o vidro elétrico do meu carro está quebrado.

          • th!nk.t4nk

            Boa João hahahaha

            • 320i

              Tomou um toco do Eber e diz “boa João”… Loser.

              • Não quis falar como um “toco”, mas para exemplificar que o vidro traseiro elétrico tem suas utilidades.

          • kkkkkk boa

      • Christian Balzano

        Vidro eletrico é uma coisa que existe desde quando era pivete e minha mãe tinha um Escort XR3 88. Estamos no século XXI, carros híbridos, movidos a todo tipo de combustivel… Ter vidro elétrico deveria ser algo fora de qualquer lista de opcional, é algo obrigatório, como volante e pedal.

        • Stark

          Também gosto de vidros elétricos traseiros, mas quanto a ser obrigatório, discordo. Em outros países, a versão de entrada de certos carros compactos ou médios vem com manivela até na frente, mas em compensação vem bem equipado no quesito segurança (6AB/7AB, ESP, TC). Duvido que essa estratégia funcionasse aqui.

          • 320i

            No exterior, Power window é para todas janelas. Não existe de “só na frente”… Isto é para carros duas portas…

            • Daniel

              cara, vc precisa viajar para o exterior… Na europa tem Mercedes com roda de aço e calotas… Até pouco tempo atras tinha Golf, Astra, Focus com manivela atras etc…

        • Escort XR3 era o médio TOP da época, equivalente a um Golf Highline ou Focus Titanium.
          Vê se um corsinha tinha vidro elétrico.
          Cada comparação que fazem..

          • 320i

            Tenho um carro de 1957 que tem vidros elétricos nas 4 portas… Vidro elétrico só no banco da frente é coisa de Brasil, que cortava custos…

            • Mas é obvio que é pra cortar custos.

              Estamos falando de um carro popular!! Quer dizer, menos do que popular, é um sub-compacto de entrada.

              Se todos carros tivessem tudo, não haveria categoria de carros, nem carros que custam 32 mil e outros 1,5 milhão!

              • Cvrtlik

                E é? Corta luxo, corta multimídia, bancos em couro, painel emborrachado, rodas de liga, câmbio automático e afins…

                • Sim, não sou de marketing, mas tem certas coisas que ajudam a vender o carro.

                  Veja o ônix, tem uma telinha multimídia e vende que é uma beleza, talvez por causa disso.

                  Mas enfim, repito, temos que ter em mente é é um carro sub-compacto popular.

          • Aliás, Escort tinha só duas portas! Hehehe…

            • SDS SP

              A versão Guarujá tinha 4 portas, se não me engano.

              Antes que alguém venha falar algo, estamos falando da versão antiga hehe…

              • Sim, era argentina.

              • Sim, mas a dele era XR3

                • SDS SP

                  É que você disse Escort genérico rs

                  • Hehehe… Na verdade nunca entendi a fixação do brasileiro por carro duas portas naquele época. Meu primeiro carro, de 81 era 4 portas! Mas depois eu vi que era a desculpa dos fabricantes para economizar na linha de montagem. Priorizaram um tipo alegando que o brasileiro gostava mas não davam opção! E claro, priorizavam o mais barato.
                    Inclusive lançavam carros grandes, como Opala, Monza, Santana…. Com opção de duas portas.
                    Assim Passat era 4 portas para exportação. Santana ou tinha uma porta ridiculamente grande (Ainda que fosse menor que a do Del Rey) ou uma meia porta digna de ranger na versão 4 portas (Era desproporcional em qualquer opção). Caravan? Belina? Chevette? Parati? Voyage? Gol? Esquece!Pior fez a VW: Pointer que era Hatch 4 portas, Logus que era sedã duas!

                    • Mr. On The Road 77

                      Quem inventou que carro duas portas era melhor foi a dona VW. Basta ver as propagandas do anos 60… e como ela vendia 50% do mercado só de Fuscas…

                    • Desculpa, mas não acredito nisso. Convivi durante muitos anos com pessoas que criticavam carro 4 portas alegando questões de segurança. Fora que em alguns casos as 4 portas tiravam um pouco a beleza do modelo, como Opala, Maverick e depois Corsa. Quer dizer então que a culpa da GM e Ford não terem opção de 4 portas em seus modelos é da VW?

                    • Mr. On The Road 77

                      Pode acreditar no que quiser, mas basta observar a maciça propaganda do VW nos anos 60 falando das ‘vantagens’ de ter apenas duas portas, entre elas, a segurança das crianças. O Dauphine já tinha trava de segurança, citando em propagadas, tentando rebater.
                      A VW colocou na cabeça do povo que o motor a ar era melhor do que a água, pois ‘o ar não ferve’… e por aí vai.
                      Sobre a GM e a Ford, elas tinham o Opala, o Galaxie, o Corcel, todos com 4 portas. O Opala, chegou o duas portas 3 anos após o lançamento do modelo apenas com quatro portas.
                      O auge desse preconceito foi nos anos 70, onde o Chevette já chegou apenas com duas portas, ganhando uma versão 4 portas bem mais tarde.

                    • Se o consumidor aceitou algo que seria prejudicial aos seus interesses a culpa é dele e não do fabricante. Agora acreditar que eles deixaram de vender produtos melhores porque um dos seus concorrentes dizia que seriam piores…

            • Ernesto

              Mas pelo que entendi do Christian, ele está dizendo que vidro elétrico existe desde que ele era pivete (na verdade existe bem antes, mas é o que ele lembra), quando a mãe dele tinha um XR3 88. E por isso ele acha que os carros de hoje já deveriam vir com esse acessório. Afinal, são 28 anos de diferença daquela lembrança para hoje.

              • Vamos lá, acho que não estou sabendo me explicar: Pelo preço que pagamos no carro, a discussão não era nem se devíamos ter vidro elétrico ou não. A discussão seria se um Moby ou up! não deviam ter 4 airbags, câmbio automatizado/CVT, ESP, estrutura 5 estrelas incluindo teste lateral…
                Posto isso, a discussão do preço que pagamos x o que temos é uma discussão. O que nós tínhamos a 28 anos atrás e temos agora é uma outra discussão. E vamos a ela:
                Qual é o substituto do Escort Xr3? Nem temos ele no Brasil, seria o Focus RS. Vamos ao Titanium. Não vou me delongar sobre a ficha do carro, mas temos duas portas a mais, câmbio automatizado de 6 marchas, o teto solar está lá… Motor de 178 CV (Sem precisar apelar para VW para ter um motor competitivo), 6 airbags (Ou seriam 7?), 5 estrelas no NCap, Isofix…. Nada disso é demais, afinal é a evolução tão pretendida… Mas sabe qual a questão? Esse Focus É MAIS BARATO do que era o XR3. O problema é o pessoal estar comparando o Médio top de linha da Ford com o Fiat básico de entrada…

                • Ernesto

                  Alessandro, tenho certeza que você também não me entendeu.

                  • Eu entendi. Mas no século retrasado tinha carro elétrico. Ainda se tem carro a combustão. Na década de 30 tinha carro automático. Ainda se tem carro manual. Vidro elétrico tinha na Europa antes do Brasil. E ainda hoje sai carro a manivela lá. Direção hidráulica vem da década de 20. E ainda sai carro com direção mecânica.
                    Será que sou eu mesmo que não entendo que um carro que não tem um item que um outro carro de OUTRA CATEGORIA não tinha há décadas atrás não significa exatamente falta de evolução?

                    • Bem explicado..
                      Fizeram uma confusão colocando o Escort no meio.
                      Eu bem me lembro do XR3, era como se fosse um Golf GTI, era um dos ‘melhores’ carros nacionais… não dá pra comparar com o Mobi.

                      Foi uma comparação muito infeliz do camarada, não ilustrou em nada…

                    • É aquele negócio: “Se na década de 50 tinha carro automático, todos os carros hoje deveriam ser automáticos”. Sendo que na década de 50 tinha Rolls Royce e 500 também! E ainda vem com a carteirada típica do brasileiro. “Você não entendeu”. O cara se acha uma sumidade que a única hipótese de alguém não concordar com ele é não entender.

          • Ernesto

            Não sei se é isso que ele quis dizer, mas entendi que ele falou o seguinte: vidro elétrico existe desde quando ele era pivete e a mãe dele tinha um Escort XR3 88. Ele não fez comparação dos carros de hoje com o XR3 da mãe dele, e sim que ele lembra que existe vidro elétrico desde aquela época.

            • Uma coisa que vocês parecem não entender é o conceito de carro popular.

              • Ernesto

                Não sei porque você está usando a palavra “vocês”. Por acaso eu disse que concordava ou não com o que ele disse? Eu simplesmente só comentei o que eu havia entendido sobre o que ele escreveu.

                • O fato do vidro elétrico existir desde 1900 e lá vai fumaça não quer dizer que todos carros tenham que ter.

                  Usei “vocês” porque pra mim você fez apologia ao ‘raciocínio’ dele.

          • Christian Balzano

            É um carro médio de 1988, você sabe o que é isso? 28 anos atrás, talvez mais velho que muita gente aqui. Não estou associando sua categoria, e sim a tecnologia da época. Com esse seu raciocínio, airbag e ABS só existiam em carros de luxo, portanto, devem continuar assim, somente em carros de luxo. Vamos deixar Onix, HB20 sem Airbag e ABS porque isso é coisa de carro de luxo em 1980.
            Cada comentário que fazem…

            • O fato da “tecnologia” existir há muito tempo não quer dizer que ela será obrigatória.

              Turbo existe há mais de cem anos.. todo carro tem turbo? injeção direta, muito mais eficiente, todo carro tem?

              Teve uma ‘opinião do dono’ recentmente aqui que um ACCORD 2009 não tinha computador de bordo.

              Veja o link do Daniel abaixo: um Focus na Inglaterra com 2006 sem vidro elétrico…

            • E outra, todos carros só tem ABS e AIRBAG hoje em dia porque é lei e foi acordado no INOVAR- AUTO.

              Longe de as montadoras serem boazinhas..

        • TOm

          Quando tinha 18 anos, em 1998, meu primeiro carro Foi um XR3 1990 1.8 Vermelho, que minha mãe tinha desde 0km (ela tinha acabado de comprar um Astra). Ele era completo.

      • Louis

        Para alguns, girar a manivela causa fadiga e traz risco de lesões. heheheh
        Só acho “obrigatório” em carro médio, popular de entrada tem mais é que ser simples mesmo.

        • Matthew

          Assim como o preço também deveria ser de popular de entrada né… se é pra fazer tanta economia porca assim, que fosse o preço justo por isso. Depois o pessoal ainda reclama dos valores absurdos cobrados pelos automóveis no Brasil. Nós sempre aceitamos levar menos por mais e tá tudo bem, normal, nunca precisei mesmo… se bobear até o retrovisor do lado direito é besteira, se for pensar bem.

          • Louis

            US$ 9k, não acho que esteja tão caro assim. É popular de entrada, pé-de-boi.

      • GABRIELCSFLORIPA

        Pelo menos no Mobi você pode optar pelo vidro elétrico traseiro, no caso do UP esse item não está disponível sequer como opcional.

        • Mas pode ser instalado nas CCS.

          • GABRIELCSFLORIPA

            Como acessório. E seguro não cobre acessório.

            • Po aí vc escolhe então.

              Mas acho meio nada-a-ver ficar sem o ‘acessório’ só porque o seguro não cobre.

              • GABRIELCSFLORIPA

                Nada-a-ver é a VW tirar um item que é de série no UP Europeu para reduzir custos no Brasil. Pelo menos a Fiat não economizou nesse item.

                • prefiro mil vezes um motor moderno à uma tampa de vidro!! kkkk

      • 320i

        Aham… Suponha que você saiu de um lava jato, e precisa abrir as janelas para aliviar a má visibilidade dos vidros molhados… Suponha que alguém esquece o vidro traseiro aberto, e você trave o carro na chave, sem que ele suba… Suponha que você está com um filho no banco traseiro, e não pode andar com ar condicionado pois a criança está resfriada… abre-se um pouco o vidro… E se deixar aberto, tem controle para fechá-lo com conforto…

        Pelo amor de Deus… todos sabemos que o vidro elétrico nas quartos portas é para segurança e conforto. Não me conformo como tem gente que usa um argumento tão irrisório e fraco para justificar uma ótima ferramenta para o dia-dia – especialmente de quem é pai de família.

        Como sempre, falando asneiras…

      • 320i

        Ah…sobre andar todo mundo no carro… Que beleza, ein? Na Europa dão exemplos de que se devem dar caronas para se poluir menos e melhorar o tráfego… Ai vem o ricão e gênio para dizer uma asneira para justificar teu gosto… hahahahahhaa

        • Cvrtlik

          Isso mesmo, andar atuchado de gente, pq tem que andar sozinho ostentando o carrão popular. Cada uma que se houve aqui.

      • Juliano

        Não abro mão de vidro elétrico traseiro, mesmo meu carro tendo ar-condicionado eu prefiro não utilizar esse item com qualquer calorzinho, ando bastante sozinho e quando não está muito calor sempre abro apenas os vidros traseiros, entra o mesmo tanto de ar (na verdade sinto que entra mais ar e ventila melhor) como se fossem os dianteiros abertos, e eu particularmente detesto dirigir com o vidro dianteiro baixado

      • Fábio

        O vidro elétrico traseiro compõe o sistema de alarme. Além de facilitar o cuidado com crianças. Então para mim vidro elétrico traseiro é mais que conforto, é segurança.
        Definitivamente eu não compro carro com vidro manual atrás. Acho absurdo um carro caro, como exemplo um UP TSI, não ter esse dispositivo nem como acessório.

    • Redpeak77

      Tenho um bebê e minha esposa o acompanha atrás no up!. Como estamos sempre com o A/C ligado, vidro elétrico traseiro não me faz falta.
      Mas conforme os comentários abaixo, vai da necessidade de cada um.

      • th!nk.t4nk

        É “viável’ usar um Up tendo um bebê? Sem sacanagem, não tenho filhos, mas percebo que alguns colegas trocaram seus carros justamente pra caber toda a tranqueira do bebê, cadeirinha, etc. Mas bem, antigamente usava-se Fusca pra carregar vários filhos né, não deve ser o fim do mundo também.

        • 320i

          Não tem filho e quer reclamar do carro dos outros? Quanta arrogância…

        • Redpeak77

          Cara, para trajetos urbanos e curtos, que são 90% dos meus trajetos com o bebê, não tenho necessidade de um carro maior. As bugigangas cabem no porta-malas ou mesmo no banco do carro sem problemas. Naturalmente, depende da esposa que se tem e o que ela necessita levar junto =P
          Mas tem um porém, que já comentei no passado: Tenho um carrinho de bebê dobrável (daqueles tipo “guarda-chuva”) que cabe muito bem no porta-malas do up! Se fosse um carrinho maior, provavelmente não caberia.
          Meu amigo tem um carrinho de bebê “mega-conforto” (para o bebê), uma nave espacial, mas ele não cabe no porta-malas do Golf, sem que sejam tiradas as rodinhas… vi o inferno que é.
          Para trajetos maiores e viagens, tenho um carro com bom porta-malas. Nele levamos até a banheira do bebê.

      • TOm

        A minha irmã, quando teve filho há dois anos, trocou o C3 dela ano 2010 por uma AirCross, pela falta de espaço do C3.

        • Redpeak77

          Se esse era o único carro da família, faz sentido.
          Não dá para viajar com o bebê com um carro de porta-malas pequeno.

  • Pedro Cunha

    É bem interessante e tem design mais atraente que o Up!. O espaço interno talvez seja problema, mas é caso de se estudar na hora da compra para qual finalidade de uso será o carro. Creio sem dúvidas que na proposta urbana, tipo um “2º carro” será imbatível.

    • BillyTheKid

      Eu acho interessante essa menção da proposta de “2º carro”, pois eu conheço pouquíssimas pessoas com poder aquisitivo pra ter mais que um carro; e dessas, não consigo ver nenhuma delas trocando um de seus carros (320i, Civic, Cruze, etc.) por um Mobi pra rodar na cidade…

      Pra maior parte da população manter um carro só já é custoso demais, então esse único carro precisa servir pra todas as ocasiões. Por isso creio que o Mobi não vai longe…

      • th!nk.t4nk

        O que mais tem é família com mais de um carro. Classe média em geral tem mais de um, isso é meio padrão. Mas concordo que brasileiro nao vê com bons olhos “carrinho”, e isso vem desde os tempos do Ka de primeira geração heim.

        • Em grandes cidades é difícil família com dois carros. Garagem é um grande problema em grandes cidades.

        • Matthew

          Não sei o que você tá considerando como classe média, mas ainda assim quando a pessoa tem mais do que um carro, são no máximo uns dois na garagem e olhe lá. E dois carros compactos ainda por cima. Hoje eu vejo assim: quem tem na garagem um Hyundai HB20 com até dois anos de uso e um outro compacto qualquer com até 4 anos de uso, como Palio ou Fiesta, e se ambos estiverem quitados, assegurados, com documentação em dia, já é alguém de classe média alta pra cima para os padrões do Brasil. Qualquer coisa acima disso, como Honda Civic, Corolla e coisa do tipo já são pessoas milionárias. E abaixo disso são os meros mortais. Aqui em casa mesmo tem 3 carros, sendo que um tem 16 anos e 200 mil quilômetros rodados.
          Portanto, não se distingue mais carro pelo porte que ele tem (compacto, médio ou grande). Hoje em dia mais de 80% dos carros que eu vejo na rua são compactos e derivados deles. O que determina se o cara tem grana ou não é a idade do carro e se é a versão 1.0 ou de cilindrada maior.

        • Cvrtlik

          Em que mundo vc vive? Com os gastos que um carro trazem, acha que dá para ter dois? jkkkkk Vc está no Brasil…

          • Ernesto

            Em casa temos 2 carros, mas por necessidade mesmo. Eu e minha esposa trabalhamos como representantes comerciais. Se não fosse esse o caso, se minha esposa trabalhasse em escritório, por exemplo, e tendo facilidade de locomoção por transporte público, provavelmente teríamos 1 único carro. Mas tudo depende mesmo da necessidade de cada família.

      • Rafael

        E além do mais um carro urbano deveria ter câmbio automático ne? Moro em Belo Horizonte e pra mim um Civic, por exemplo, funciona muito bem como carro urbano e como carro para estrada. Eu só teria um segundo carro pra cidade se tivesse com muito dinheiro mesmo. E mesmo assim, pegaria um AT6 como do Hb20.

      • Angelo_RSF

        “320i, Civic, Cruze, etc.”…Vixe….pra mim o 2o carro de quem tem um 320i é um Corola (rsrsrsrsrs)

        • TOm

          Meu segundo carro é um Corsa 2008, e tenho um Cruze 2013.
          Meu primeiro carro foi um XR3 1990, que ganhei em 1998.
          Um ano depois, comprei um Gol 1.6 0km, e dei o XR3 para o meu pai.
          Em 2003, comprei um Golf, e continuei com o Gol.
          Em 2008, comprei um Vectra e um Corsa 2008.
          Em 2013, comprei um Cruze.
          Agora, quero comprar um Up! no lugar do corsa.

      • Louis

        2o.carro da família, não da pessoa…

      • T1000

        Para quem é casado e ambos trabalham, fica difícil com 1 carro só. Ou se o marido sai cedo e só volta no fim da tarde, a esposa fica em casa, é necessário mais um carro para as rotinas de supermercado, levar filho na escola, fazer consulta medica, etc.

        • TOm

          Quando meus pais casaram, eles só tinham um Chevette 1974 (minha mãe ainda não dirigia) Só depois de 10 anos eles compraram um Monza e um chevette 0km. Meu pai ia trabalhar com o Chevette e minha mãe ficava com o monza para ir ao supermercado kkkkkk.

          Hoje meu pai tem um CRV e minha mãe um Cruze.

          • T1000

            aqui na família tiraram um gol 1.3 a ar, ficaram 10 anos com o carro. Mas isso porquê meus pais trabalhavam perto de casa (iam a pé).
            Hoje sou casado e não tem como ficar sem 2 carros. Apesar de não termos filhos, minha esposa trabalha e faz faculdade e eu trabalho em outra cidade. Ela ficar sem carro não rola, pois por ônibus não dá tempo de chegar nas aulas, fora o tempo perdido se deslocando.
            Para eu ir de ônibus também não dá. Teria que pegar 2 linhas, perderia 4hs no dia, sendo que de carro perco 1h30 no dia apenas.

        • Daniel

          Em São Paulo, depois da invenção do rodizio, a maioria das familias passou a ter 2 ou mais carros (já vi casal com 3 carros, um só para cobrir os outros 2 em dia de rodizio).

          Na decada de 80, e começo da decada de 90 tinhamos 4 carros em casa, e 2 motoristas (meu pai e minha mae). Depois ficamos um bom tempo com 2, depois pouco antes de eu tirar cnh foi pra 3, e depois fomos pra 4. hoje temos 2 motoristas (meu pai não dirige mais por motivo de saude) e 3 carros (sem contar uma Meriva capotada, guardada já tem varios anos por conta de processo judicial). Tem meu C4, a (outra) Meriva da minha mãe e o Br 800 que ainda uso quando vou pra lá.

          Penso seriamente em comprar um up pra rodar aqui no dia a dia e economizar um pouco (com a gasolina a R$4,09, bancar um 2.0 automatico é dose!). Talvez final do ano ou ano que vem. (alem da redução do consumo de gasolina, a manutenção de um up é bem mais barata – pneus, discos e pastilhas, etc).
          A ideia era restaurar o BR 800 e trazer ele pra cá, e sacanear o dono do posto indo a cada 15 dias apenas pra calibrar pneu! huehueheuheue… mas aqui é absurdamente quente, e o BR não tem AC…

          • Ernesto

            Sou de São Paulo também e não creio que a maioria das famílias passou a ter 2 ou mais carros por causa de rodízio. Ter 2 carros talvez seja maioria não por causa de rodízio, mas por deficiência no transporte público.

            • Daniel

              Eu lembro bem da epoca do começo do Rodizio (primeiro por questoes ambientais). No bairro onde moravamos, vimos desde obras nas casas para fazer mais uma vaga de garagem, até o problema de alugueis de vagas em predios mais antigos (com apenas uma vaga por ap). Era comum vc ver garagens com um Monza, Omega, Santana novos e um Fusca ou Brasilia do lado.
              Teve diversas reportagens na época mostrando o aumento do preço dos usados devido a alta demanda. Foi noticiado tbm o “repatriamento” de veículos. Na época era comum os carros novos serem comprados por moradores de São Paulo e os usados serem revendidos para cidades do interior. Com o rodizio, o pessoal de São Paulo foi para o interior pra comprar os carros mais velhinhos e baratinhos para usar no dia de rodizio. Lembro que era um inferno de fusca e brasília velhos quebrados travando mais ainda o transito.

              • Ernesto

                Bom, nessa época, no começo do rodízio, eu já dirigia. Pela descrição que você fez, você mora ou morava num bairro de classe média, média alta. E aí usar como base um bairro assim para dizer que a maioria das famílias que compraram um 2o ou 3o carro por causa do rodízio é um tanto fora da curva, você não acha? No seu bairro realmente deve ter acontecido isso, mas nos bairros de classe média/baixa, que é a maioria da população de São Paulo, isso de comprar outro carro po causa de rodízio sem dúvida era uma exceção.

                • Daniel

                  Estou falando. Não foi tão fora da curva, teve reportagens na epoca sobre isso.
                  Sim, meu bairro era de classe média/alta, mas em outros bairros se via isso. Tivemos alguns amigos que até mesmo trocaram o carro com 2 anos de uso por outro um pouco mais usado (5 anos) e outro mais velho mesmo (fusca, gol bx, uno dos primeiros).
                  Lá em casa tinhamos 2 carros na epoca (que era a quantidade de vagas na garagem), e os 2 carros eram o mesmo final de placa. Aproveitamos que o BR ainda tinha placas amarelas e trocamos para a cinza com outro final. Mas lembro que meu pai pensou em comprar outro carro só para o dia de rodizio (que na epoca era 24H e na cidade toda, o que causava um belo transtorno para meu pai que trabalhava de madrugada)

    • Imbatível!? kkkkk

      • Pedro Cunha

        Pois é, me expressei mal. Se fosse um consumidor mais informado e conhecedor do quê quer e precisa, seria sim imbatível. Mas uma grande fatia do mercado compra um SantaFe V6 pra ir ao shopping enquanto outra grande fatia compra Prisma 1,0 pra viajar com a família.

    • Felippe

      Na minha opiniao o Up nao perde em nada pro Mobi, nem no design, que no Up é simples mas o desenho da frente casa com a lateral e traseira, bem diferente do mobi, isso sem falar dos projetos dos carros

      • Christian Sant Ana Santos

        Ande nos dois, quem tem os dois (estou me baseando no Uno) sabe que o Up! não é nenhuma BRASTEMP.

      • Pedro Cunha

        Se projeto fizesse diferença pro consumidor brasileiro, o teu referido Up! estaria no top 3 em vendas e o (G)Onix lá pela 8º~10º colocação. Se projeto fizesse diferença pro brasileiro, se recusariam em pagar quase 90k pelo tucson, que não passa de um i30 com suspensão elevada e monobloco mais alto. Por mais que queiramos embasar críticas á partir da “idade” das plataformas, tudo se esvai quando vemos os números de vendas.

    • Ernesto

      Imbatível? Não vejo o porquê de ser imbatível tendo outras opções no mercado.

      • Pedro Cunha

        Pois é, num mercado que leva pra casa tucson pensando ser off-road, realmente o Mobi e a proposta urbana dele não fazem sentido algum mesmo.

        • Ernesto

          Havendo outras opções com motores mais modernos, não vejo mesmo o porquê do Mobi ser imbatível. Nem opção de câmbio automático ou automatizado ele tem para ser imbatível como proposta urbana.

  • tiago

    O visual fica agradável em algumas cores.
    Mas o preço está muito alto.

  • Leandro

    2 mil a menos em cada versão e seria imbatível. Neste preço, não acho muito vantajoso. Acho que a Fiat vai penar um pouco para vender.

    • Müller

      É possível que tenham margem para esse desconto, caso seja mesmo necessário
      Vide Onix, tabelado em 39 e vendido a 35/6

      • Gustavo73

        Mas isso acontece com vários.

      • José Eduardo D’Acampora Guazzi

        Quero ver terem argumentos na FIAT para vender um Mobi por 40mil depois que o cara passa por exemplo na Gm e oferecem Onix 1.4 por 40mil tbm, ou entao o Ka por 37990 como tem sempre promoção. Até mesmo o HB20 ficou parecendo barato. E todos os que falei tem motor melhor que esse 1.0 Fire, bem como tamanho de carro de verdade huahauha.
        O assustador é pensar que a 1 ano e meio comprei meu NF 1.5 S por 40mil e hoje não compra nem Mobi completo.

        • Lucas Irrthum

          Dizem que a Renault tá vendendo Clio completo por 33k. Não sei se procede. Mas, de qualquer forma, ninguém vai se interessar mesmo hahahaha

          • Gabriel Mariano

            Sim, 33 mil e só o necessário: direção, ar, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, alarme, pré disposição de radio.

            • Lucas Irrthum

              O problema é você encontrar alguém que esteja disposto a comprar um Clio.

              • Gabriel Mariano

                Com certeza, muito defasado. Se viesse com mais umas coisas, tipo, sensor de estacionamento, rádio, roda de liga, até mesmo um farol de milha, até daria para pensar.

                • Lucas Irrthum

                  Cara, mesmo com todos esses atrativos, eu não compraria um Clio. Já dirigi um, e é extremamente desagradável. O motor 16v não tem torque em baixa, e considero o escalonamento das marchas um pouco longo. Não tem outra explicação para a dificuldade que o modelo tem para enfrentar subidas sem perder velocidade. Em relação aos outros 1.0, o Clio é muito fraco. O câmbio não agrada, tem engates imprecisos. A direção hidráulica parece vir de fábrica com defeito, porque é muito pesada. Enfim, só uma nova geração talvez fará com que eu me interesse pelo popular Renault.

                  • T1000

                    Você pode falar que o Clio é pé duro, que tem pouco torque em baixa, etc. Mas não pode falar que não anda. Eu ando junto com up. É só saber a rotação adequada para trocar de marcha, afinal o motor não tem comando do variável, infelizmente.

                    • Lucas Irrthum

                      Talvez em alta sim. Mas não gosto de carros que não possuem torque em baixa, que exigem reduções de marcha constantes.

                  • Gabriel Mariano

                    Sim, acho ele molenga de suspensão – aliás, como todo bom francês, e o cambio e embreagem duros, principalmente o cambio, também bem impreciso. Sobre o escalonamento, acredito que deixaram ele bem legal: 2000 rpm em 3º equivale a 40 km/h, no antigo, a mesma velocidade você usaria a marcha em 2250 rpm. Em 60 km/h em 4º fica em 2250 rpm, no antigo, na mesma velocidade e marcha fica em torno de 2750 rpm. O Clio atual está com o mesmo desempenho que o Logan de 1º geração, o 1.0 atual não dirigi. A diferença é que o escalonamento do Logan é um pouco melhor que o Clio antigo. Viajar com o Clio atual se torna até confortável, 3000 rpm equivale a 100 km/h em 5º. Na minha opinião, tem um desempenho honesto, e isso o fez muito econômico.

                    • Lucas Irrthum

                      O que eu definitivamente não gosto no Clio, é o pouco torque em baixas rotações. Típico de motores 16v que não possuem comando variável. Ele perde velocidade muito facilmente, exige muitas reduções.

                • Daniel

                  sensor de estacionamento: 100zao, radio, 200tao, roda de liga 800… farol de neblina 200… e ainda parcela em 12 vezes…

                  apesar de defasado, o Clio é uma opção economica… pra mim é um pouco melhor que um palio fire, ganhando em motor e economia, mas perdendo em termos de revenda.

                  Mas a Renault está com um plano interessante de entrada de 9900 e 72 de 552

                  • T1000

                    o bom do clio é justamente a desvalorização.
                    Depois de 2 anos, gasto 1600 de seguro contra roubo/furtos + ipva.

        • Gabriel Mariano

          Onix 1.4 por 40 mil? O LS é 1.0 e partir de 39 mil. Ka 1.0 é a partir de 41 mil.

          • José Eduardo D’Acampora Guazzi

            Aqui em Floripa tem vários outdoor de Ka a 37990, e se chegar na Ford Dima pega esse preço. Na Ponto 1 aqui, GM, se pedir desconto no Onix sem mt esforço o 1.4 fica menos de 41mil. Obvio que não falei dos preços de tabela. O HB20 a versão de entrada não vejo desconto mas é 40mil tbm, quase 44mil a versão melhorzinha (melhor que um Mobi Way). Se o Mobi top não for vendido efetivamente a no máximo 40mil (way on) não tem argumento de venda nenhum. O Mobi não tem motor melhor que nenhum deles, tamanho menor, não é o mais econômico e mesmo assim não anda mais que os outros.

            • Gabriel Mariano

              Entendi.

          • SRobert

            No abc ka a 37990 o 1.0. O 1.5 a 40.990.

    • Luis_Zo

      Fiz a pesquisa:

      Mobi Like (kit de sobrevivência Ar, direção, trava) – R$ 37.900,00

      Mais vendidos do Brasil, por ordem (todos com o kit de sobrevivência – “de série”)

      Onix LS 1.0 – R$ 39.190,00

      HB20 1.0 – R$ 40.545,00

      Ka 1.0 – R$ 41.990,00

      outros “concorrentes”

      VW Gol Trendline 1.0 – 34890 + 2800 (AC) = R$ 37.690,00

      VW Up Take Up 1.0 – R$ 32.590,00 + 5100 (AC, direção, trava) = 37.690,00

      Em relação a VW, a vantagem seria na depreciação da revenda, já que a referência (FIPE) não leva em consideração esses 2800 a mais no gol e os 5100 a mais no Up. Em relação aos mais vendidos, da uma diferença boa de preço, principalmente pro HB20.

      • Gabriel Mariano

        Não conheço o Ká de entrada, mas o HB20 por esse preço acrescenta vidros dianteiros, trava elétrica, abertura interna no tanque, radio, comando no volante, isofix. O Onix só vem com o mesmo do Mobi. Vejo o Hyundai como melhor CxB.

        • th!nk.t4nk

          É sim, mas por incrível que pareça por conta de 2 mil Reais o povo pode acabar indo no Mobi. Já tentei argumentar com muita gente sobre essas pequenas economias que não fazem sentido. É o barato que sai caro.

        • Luis_Zo

          Infelizmente pra maioria dos brasileiros potenciais compradores desse carro o que vale na hora de comprar é só o Custo.

          Ja vi muita gente não conseguir aprovar financiamento por causa de 1000 reias, quiça os quase 3 de diferença.

          PS.: essa versão que usei de referencia tem os citados vidros e trava e abertura interna do tanque. Não deve ter isofix e não tem radio com comando no volante, porém (tirando o radio) isofix pra maioria das pessoas não representa um benefício.

      • Cvrtlik

        Pior que esse preço vai ser justificativa para a vw não baixar o preço do up, pois se o moi que é inferior custa a mesma coisa por que iria baixar?

        • Luis_Zo

          Editei o post.

          Na verdade o preço do Up comparativo ao Mobi Like é maior, pois esqueci de adicionar os 2900 reais das quatro portas no Up (o valor que tinha antes era do Up 2 portas).

          Logo, o “equivalente” Mobi é 2 mil mais barato que o “equivalente” Up.

  • Mr. On The Road 77

    Vi um ao vivo, achei o visual muito poluído para um carro tão pequeno. O caput é longo, o faróis enormes, meio over pra mim.
    Pelas fotos, o Way parece ser melhor resolvido.
    Não vejo nenhum atrativo neste carro, seja no desenho, na mecânica, ou mesmo na proposta do veículo.

    • invalid_pilot

      Acabei de ver um aqui na rua… Bizarro, nao curti tbm

    • Artur

      “Caput” é um termo latim que significa “cabeça”, parte superior, utilizada no ramo do direito para se referir ao texto principal de um artigo de lei. Acho que você quis dizer “capô”, que corresponde à parte superior da frente da carroceria de um veículo, que cobre o motor.

      • Mr. On The Road 77

        Que legal.

        • Artur

          Aprendeu mais uma amigo!

      • Ele quis dizer ‘capot’, todo mundo entendeu. Desnecessário você explicar .

        • Artur

          Não existe essa de “quis dizer”. Pode ter sido erro de digitação (o que duvido), mas o certo é capô e ponto final. Se entendi necessário explicar, o problema é meu.

          • Capot, com T também é certo. Enfim, vá transar.

            • Artur

              “Capot” é “capô” em francês. Como eu presumo que você seja brasileiro como eu e sabendo que nossa língua oficial é a portuguesa, o certo é “capô” e ponto.
              Gostei apenas da última sugestão. 😀

        • Luis_Zo

          Eu li e achei estranho. Não achei desnecessária a explicação.

  • Diogo Oliveira

    Bem que a Fiat poderia lançar uma versão 1.0 Turbo.

    • Zoran Borut

      Bem que a Fiat podia nem ter lançado esse carro, isso sim.

      • Diogo Oliveira

        VWzeiro Detected.

  • Renato Alves

    Todo mundo esperando ele abaixo dos 30k com pelo menos AR, DH e VE, ai a Fiat vai lá e decepciona. Será que teremos a opção 2 portas?

    • Gustavo73

      Eu não esperava. E não terá opção duas portas.

      • Gabriel Mariano

        Pelo menos por enquanto.

        • Gustavo73

          Acho que não terá mesmo. É só olhar as outras marcas. O Up que no lançamento tinha opção de 2 portas em todas as versões hoje só na de entrada. O Gol só terá na Trendline. March, Ka e CIA não tem a opção.

  • Carlos Costa

    Esse carro deveria ter opção de 2 portas. Carro pequeno e motor fraco não visa levar passageiros atrás. E alem do mais portas maiores na frente dão maior mobilidade para o motorista.

    • Lucas Irrthum

      “Portas maiores na frente dão maior mobilidade para o motorista” De onde você tirou isso fera? Nunca conheci ninguém que reclamasse da mobilidade de um carro 4 portas hahahahahaha.

      • Gabriel Mariano

        Pois é kkkk….

      • Gustavo73

        As portas só são maiores para facilitar o acesso aos bancos traseiros.

        • Lucas Irrthum

          Exatamente. Na verdade, em termos de mobilidade para o motorista, acho que um carro 2 portas é pior. Meu avô tinha um Del Rey 2 portas, se não me engano foi o carro nacional com a maior porta já produzida, e era um peso descomunal hahahahaha.

          • Gustavo73

            Eu entendo uma versão 2 portas por ser mais barato ou em versões esportivas em alguns hatchs. Mas no Brasil a preferência é bem maior por modelos 4 portas. Hoje de cabeça Up e Gol nas versões de entrada tem a opção de 2 portas. Os outros não tem .

            • Lucas Irrthum

              Sim, também acho. Em alguns modelos com proposta esportiva, as 2 portas caem bem. Mas, no geral, as 4 portas conferem muito mais conforto e acessibilidade. Falando no Up!, ele fica até simpático com 2 portas apenas. Ao meu ver, transmite mais claramente a proposta de carro urbano e compacto.

          • Mario

            Pensa uma pessoa com estatura maior que 1,75m. Com as quatro portas desse carrinho, o banco do motorista fica para traz da coluna. na hora de entrar, quase sempre vai esbarrar na coluna. As duas portas, facilitam na entrada. Acho que foi isso que o Carlos Costa se referiu.

            • Lucas Irrthum

              Isso tem que ser visto na prática. E outra, pelo que eu saiba, não tem dados do tamanho das portas do Mobi. Sinceramente, duvido que sejam menores do que as portas de outros carros populares. A carroceria é menor, mas o tamanho das portas eu não creio que seja. Nunca vi ninguém reclamando que né difícil entrar em um Gol/Palio/Celta ou qualquer outro carro da categoria. Duvido que isso ocorra com o Mobi.

          • Matheus

            Verdade isso do tamanho da porta. Tinha um Volvo C30 e a porta era gigante, em vaga apertada era difícil de sair do carro. Fora o peso, quando estacionava em local inclinado, a patroa não conseguia abrir a porta…

            • Lucas Irrthum

              Bem lembrado, havia me esquecido desse detalhe do peso das portas quando o carro está estacionado em local inclinado. Em alguns modelos/propostas, as 2 portas caem muito bem. Mas em termos de funcionalidade, deixam muito a desejar em relação aos 4 portas.

          • Fora que você tinha que pegar outro carro para ir lá atrás puxar o cinto para você! heheh

          • Cvrtlik

            Muitas vezes fica difícil abrir em vagas apertadas, além de peso, e afins

        • Carlos Costa

          Desculpe! Vc está equivocado!..Portas maiores tb ajudam muito na entrada e saída do motorista por ter uma abertura maior…

          • Gustavo73

            Carros 2 portas tem a coluna B deslocada para trás com o objetivo de facilitar a entrada dos passageiros do banco traseiro. Essa coluna fica normalmente atrás do ponto de maior recuo do banco dianteiro. Já nos carros 4 portas ela fica na altura do encosto. Já tive e dirigi alguns carros 4 e 2 portas inclusive do mesmo modelo e nunca senti uma dificuldade ou facilidade maior em um ou em outro. Talvez alguém muito alto sinta, mas sinceramente duvido que seja algo do tipo da água para o vinho já que o carro em si tem as mesmas medidas.

          • Artur

            O ângulo de abertura das portas do Mobi é muito bom. Eu vi o vídeo no lançamento e elas ficam quase em 90º em relação ao carro. Não vejo nenhum motivo para dispensar as portas traseiras.

          • Em vaga de carro lado a lado então… ajuda mto #Sóquenão

      • Carlos Costa

        Tá conhecendo agora..Prazer..Carlos Costa! Fera!!! kkkkkkkkkkk…

        • Lucas Irrthum

          Então me diz o porque você acha isso, pois eu sinceramente não consigo enxergar.

      • Carlos Costa

        O mal do Brasileiro é achar que a sua opinião é unânime…

        • Lucas Irrthum

          Aonde disse que a minha opinião é unânime? Apenas questionei a sua. Se você acha que isso é uma imposição, não sei o que está fazendo em um fórum, porque aqui é um local de debate.

      • Exato. carro de duas portas, a porta é maior, isso em vagas complica pra abrir a porta.
        Carro de duas portas só esportivo e olhe lá.

    • Fernando S.

      Pô, amigo. Estamos em 2016 e ainda tem gente que prefere carro de duas portas? É um porre para embarque/desembarque, colocar criança em cadeirinha etc.

      • Carlos Costa

        Te entendo amigo..mas vou te dizer..quem compra um carro desse com a mala tão pequena, não deveria comprar tendo crianças…

        • Jackson

          Sou sozinho e o Up 2 portas é mais que suficiente. Além do mais economizei 2 mil na compra. Ponto ruim é que toda vez que tenho que pegar o cinto, haja braço para alcançá-lo. Também a porta é mais pesada e os vidros quando abertos trepidam.

  • Anderson Araújo Souza

    Já me acostumei com o design, mas com esses preços… Acho que não!

  • Neto ®

    Não vi NENHUM COMENTÁRIO sequer que elogiasse esse conjunto apresentado pela FIAT. E a proposta do carro não condiz com o preço!
    “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel, o modelo se mostra interessante.” Faltou menos pretensão no preço né! kkkkkk

    • Walter Augusto

      “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel”….qualquer porcaria serve.

      • José Eduardo D’Acampora Guazzi

        Problema é você vender uma porcaria menor, quem não tem pretensão normalmente vai pelo maior que o mesmo valor pode comprar.

      • Matthew

        Por isso mesmo que já tinha Palio Fire e Uno Vivace pra esse fim, e, na minha opinião, têm muito mais competência do que esse tal de Mobi.

    • Angelo_RSF

      Sem falar que “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel” qualquer carro vai ser interessante…

  • Lucas Irrthum

    A matéria disse tudo: “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel, o modelo se mostra interessante.” Para quem sabe ler, um pingo é letra.

    • Kwid: 300 l no porta-malas e 12 cm a mais no entre-eixos. Tomara que o motor desse Renault aqui não seja aquele 0.8 54 cv usado lá fora

      • Lucas Irrthum

        Tomara mesmo. A Renault precisa emplacar um popular no nosso mercado, e isso não é de hoje.

      • Bruno Gaion

        Tomara que não seja uma casca de ovo também.

    • Zé Mundico

      Isso mesmo, o povo não entende que é um carro popular, quase um genérico para uso urbano. Outra opção é que será carro de frotas e locadoras devido ao preço e manutenção relativamente barata e acessível.

      • Lucas Irrthum

        Sim, tem de pensar por esse lado. Me arrisco a dizer que em termos de mecânica, é um dos poucos que se mantém verdadeiramente popular até hoje. A manutenção desse motor Fire é bem barata, principalmente se comparada motores de nova geração 3 cilindros.

        • Matthew

          Velharia por velharia a GM também tem o família I que nem precisa de ferramenta especial pra troca da correia como os Fire.

          • Lucas Irrthum

            Os Fire necessitam sim de ferramenta de fasagem, para travar o comando.

        • A manutenção do AP, do AE e dos motores a ar também devia ser barata e no entanto nenhum deles ainda está no mercado.

          • Lucas Irrthum

            Concordo que deve haver evolução, Alessandro. Mas, no Brasil, infelizmente isso implica em maiores custos, que vão assolar o consumidor mais tarde.

            • Em todo lugar evolução significa aumento de custos. Mas aqui ele costuma ser repassado! Mas isso não pode ser motivo de não haver evolução. Porque uma das coisas que ajuda a diminuir o custo é justamente ele ser dividido em cada vez mais pessoas apostando no novo.
              Custo de manutenção era o motivo de serem contra o motor 16V. A Toyota que tem fama de ter manutenção contida desde sempre em território nacional usa esse tipo de motor. E o pessoal super estima o custo de manutenção do motor. Trocando vela, óleo e filtro no tempo certinho, verificando válvulas… Motor vai aguentar 200, 300 mil km. Duvido que 1% que defenda motor defasado (Entenda: Não é seu caso) vai ficar com o carro metade disso. O motor 2.0 do Corolla (E nem estou dando usando um expoente de modernidade) tem 16V, é mais caro que um Fire 1.0. Mas comprando zero não vejo porque a manutenção dele seria diferente da manutenção de um simples Palio.

              • Lucas Irrthum

                Sim, concordo plenamente. O problema são os periféricos do motor (apesar de que em um popular, se comparado ao Corolla, por exemplo, costumam ter durabilidade menor). Compressor do ar condicionado, bomba da direção hidráulica, alternador, radiador e etc. Nos motores mais modernos, principalmente com toda a tecnologia embarcada, esses componentes costumam ser muito mais caros.

  • Gustavo73

    Independente de qualquer coisa o preço não ajuda. 30 mil com ar e direção come especulado, apesar de pessoalmente não ter acreditado tornaria interessante. Mas com esses valores não rola. Com relação ao espaço com 12 cm a menos no entre-eixos e 70 menos no porta-malas se tem gente que acha o Up pequeno imagine esse.

    • Lucas Irrthum

      Não sei porque as pessoas reclamam do Up!. Ele é do mesmo tamanho de um Mille Fire, e pouquíssima coisa menor do que os populares. Creio que o desenho do carro dê essa sensação de tamanho diminuto. Agora, o Mobi, realmente é um city car. Estou curioso para ver um ao vivo, pra saber se passa a verdadeira sensação do tamanho que ele tem divulgado em ficha técnica.

      • Gustavo73

        Pois é, mas falaram é falam muito. Ele tem o mesmo entre-eixos do Palio Fire e perde na largura por menos de 2cm. Isso tudo com 285L na.mala mais que o Ka e March e o mesmo do Gol.

        • Lucas Irrthum

          O que interessa para a maioria das pessoas é a sensação que se tem ao olhar para um determinado veículo. Não se atentam para ficha técnica ou procuram ter uma visão mais criteriosa. Se a Fiat lançar uma pickup com a plataforma do Mobi, e o desenho dar a impressão que ela é do tamanho da Toro, seria um sucesso de vendas. Mesmo que não coubesse um saco de arroz na caçamba hahahahaha.

      • Reclamam por ser VW e parte das críticas que temos aqui não é pelo produto, mas pelo fabricante. Algumas pessoas acham que ser crítico significa criticar tudo.

        • Lucas Irrthum

          É o pessoal patrocinado pelas montadoras, cuja função é defender a honra das mesmas/criticar as concorrentes em todos os debates de fórum automotivo.

          • Tinha um cara chamado Rodrigo que fez um dossiê contra o up!. Era impressionante o ódio pelo carrinho. Até que por ofender os proprietários o Éber expulsou ele do fórum. Ele era vendedor da Ford.
            Teve um também que vivia defendendo o J3. Também trabalha em venda do chinês.
            De qualquer forma acho que a maioria é daqueles proprietários de Chevette, Gol Bola e Uno que se acham acionistas dos fabricantes.

            • Lucas Irrthum

              Você vê cada coisa em fórum automotivo. O cara acha que vai conseguir alavancar a montadora da qual ele é representante/vendedor/qualquer outra coisa, tentando convencer a galera da internet. Parece piada.

    • Wellington Myph13

      Pode apostar que vai ter gente falando que esse carro é maior que o up!… escreve ai…

  • Wetyg

    Para 2º carro do casal, urbano: Entre um Mobi zero e um Gol Trendline 2014/2015 completo, da Movida Locadora, por R$ 26.990 e 37.000 km? Qual o melhor custo-benefício?

    • Gabriel Mariano

      O Mobi – zero quilômetro e na garantia.

    • thi

      Fico com o gol …

    • Zé Mundico

      O Gol ainda está na garantia e dependendo da quilometragem pode ser muito mais negócio.

      • Matthew

        Depois que eu descobrir como as locadoras cuidam da manutenção de seus veículos essa história de garantia caiu por terra pra mim.

        • Zé Mundico

          O negócio das locadoras é alugar carros e não vender. Afinal, carro parado dá prejuízo. Assim, durante o período da garantia elas mantem a manutenção em dia, mas depois passam para frente pois já vai dar prejuízo.

    • Ovo com Fundo Roxo

      Um Gol usado? Se tem dinheiro para comprar um Mobi zero (com AC, imagino), tem dinheiro para comprar um Gol zero, e um March zero, e um Up zero, e um Onix zero, e um Palio Fire zero. Se for na versão mais “completa” do Mobi, até um HB20 zero ou um Novo Ka zero você compra.
      Agora, se for um Mobi sem AC, pense bem: um carro usado, mais barato e com mais conforto para enfrentar o trânsito e o calor, ou um Mobi sem AC novo, mas ainda assim um Mobi sem AC.

  • HugoCT

    A versão Way bem que poderia ter um adesivo na lateral, tipo o que tinha no finado Mille Way, sei lá, daria uma diferenciada.

  • Ric53

    Impressão de que é uma boxt@ kkkk

  • edgar__rj

    Sem mais Merítissimo…

    • Artur

      O Kwid é mais bonito e proporcional que o Mobi. Mas se vier com o motor 0.8, pode esquecer!

  • Ailton Junior

    Na minha opinião é um dos piores lançamentos já feitos no Brasil. acho que é pior até que o Agile

  • Murilo Soares de O. Filho

    Essas versões aventureiras, são horríveis, prefiro versões normais, em qualquer marca.

  • ALVIN_1982

    Eu tenho absoluta certeza de que nunca comprarei esse carro, odeio carro apertado… Sou um pouco grande, e mesmo se eu fosse pequeno, qual a vantagem de ter um carro desse? Pior em tudo… em espaço interno, motor, desconfortável, porta-maleta, consumo, desempenho, e visual controverso. Ah, se fosse uns 7 mil a menos, ainda assim era decse pensar muito…

    • Gabriel Mariano

      Para esses assuntos, tem que se mais específico. É um carro para cidade, solteiros, tipo, ir para o trabalho, faculdade, mercado. Um carro desse porte, para uma pessoa, se torna grande. O preço está caro, isto é fato, se viesse com direção elétrica e motor melhor, até dava para considerar a Like On.

  • Leonel

    Entrei pensando que a matéria teria apenas uma linha: “Não vale a pena.”.

  • tpbastos

    UP! fazendo escola. Olha o maldito banco de Chevette no Mobi! Tudo pelo lucro das montadoras.

    • O mais engraçado é você ter sido o primeiro a comentar! É que nem o estepe externo do Ecosport. Não era aceitável nele!

  • Hugo Borges

    Olhando de lado fica MUITO esquisito. Esse carro deveria ter o capo curto, seguindo o conceito do up! e tantos outros subcompactos, porém, é uma gambiarra, eles não tem motor 3 cilindros, até hoje.

    Esse capô longo acaba com a possibilidade de aumentar o espaço interno.

    • Eduardo

      É um Uno com entre-eixos encurtado, por isso essa desproporção no desenho.
      Gambiarra para um país gambiarra.

  • fbl

    Tata nano das alterosas

    • invalid_pilot

      Diferença que o Nano tem preço de moto pequena kkkk

  • Everton Lourenço

    Em minha humilde opinião é FEIO! Simples assim.

  • Carlos Costa

    Esperando por uma versão 2 portas..além de ter mais mobilidade para o motorista..por ter um espaço maior para entrar..melhora tb na estrutura do carro e além de melhorar tb na hora de pagar o seguro, por sair mais barato tb…

  • Rafael Barroca

    Hi hi hi

  • Vattt

    O povo vai penser que trata-se de um novo Uno, dai vou ficar sem entender o que é e em que lugar vai ficar o Uno atualmente. Vão bem querer transformá-lo em Premium no lugar do 500.
    E na minha opinião, o Uno consegue ser menos feio que esse “MOBi lete”.

  • Iran Borges

    Não vejo diferença desse carro para o uno. Pensando bem, esse parece mais tosco…

  • Zé- Dirty work

    E pra agradar as mulheres, no catálago de cores tem o roxo… Muito difícil se ver carros com esse tipo de cor

    • Christian Balzano

      O Jac J2 também tem essa gama de cores. Não compraria, mas acho interessante ter para quem gosta. Admiro quem saia do preto e prata.

      • Zé- Dirty work

        É mesmo, acho que só esses dois que tem… Mas acho que pra revenda ficaria ruim pq acho que ninguem iria querer comprar um carro roxo de segunda mão kkk

  • Franklin Diego

    Alguém me ajuda a encontrar o air bag?

    • Stark

      No lado do motorista, deve estar sob a capa da buzina e no lado do passageiro, talvez seja camuflado, nem todo carro tem o recorte visível. Uma imagem mais nítida do painel no lado do passageiro permitiria uma análise melhor.

  • Denilson Rocha

    Tudo muito bom, tudo muito bem… bonito, proposta interessantíssima, preço competitivo, mas o motor desse carro não é esse, é sim um três cilindros que ainda não está pronto, vai andar mais e consumir menos. Lançamento corrido, pra ocupar segmento às pressas. Dos que comprarem agora, uma fatia mais esclarecida pode se arrepender. Já a turma que vai comprar porque é lindo e novidade… essa tá de boa.

  • thi

    Up! Sem.mais

    • Edu-Teixeira

      nem gosto muito do UP!, mas uma coisa é certa… conjunto mecânico do UP (motor, cambio…) da uma surra no deste playmobil da fiat.

  • Bruno Wendel Marcolino

    “As cores chamativas são as de maior destaque, especialmente tons azul claro e roxo.”

    Cadê a foto do Mobi Roxo, esse eu quero ver!!! kkkkkkk

    • Ovo com Fundo Roxo

      No fim, só resta de bonito a cor mesmo, tornando o carro agradável. Se o Uno-Panda já sofria para ficar bonito, precisando de um verde-limão, esse tem de apelar pra roxo.

      • Bruno Wendel Marcolino

        Olha, pela foto que achei no Google, achei que piorou a situação com o roxo kkkk

        tai a foto:

    • Bruno@BRN.CS

      Essas cores só ficam disponível no primeiro ano, são chamativas e servem para o comprador fazer propaganda do carro de graça. Lembram do Uno marca texto? Vectra GT laranja?

      • Bruno Wendel Marcolino

        Não vejo problema nessas cores, acho bacana, tirando o uno marca texto.

        Vi a imagem na internet do Mobi Roxo e achei dispensável. Já o azul achei muito bonito.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Esperava bem mais do carro… e bem menos do preço.

    Passo.

  • Francisco

    Acho interessante o visual, pois ficou mais agressivo do que o “fofo” do UP. Mas o Mobi será uma boa opção ano que vem, com novo motor. O preço está bem puxado pra um carro novo totalmente sem novidades.

  • Alan M. Castelo Branco

    Ta de sacanagem 35 mil nisso… Melhor comprar um fusca 75 4000, fazer uma nova pintura 2500, instalar ar condicionado 3500, vidros elétricos 1000, refazer o interior com couro marrom claro 1500, e equipamento de som por 1000, rodas com calota metalica classica 500. IPVA simbólico 260. E vai ser feliz!

  • F.Tavares

    De frente lembra a cara de um stormtrooper !rsrsrsrs! Poderiam lançar com o powertrain mais atualizado, vai continuar perdendo em desempenho e consumo para os rivais do segmento. Pode-se justificar a confiabilidade mecânica desse motor, mas se os novos produtos forem bons, colocariam a FIAT na briga com mais armas.

  • Bruno Gaion

    “Para o consumidor que não tem grandes pretensões em termos de automóvel, o modelo se mostra interessante.” VISH!

  • Tosoobservando

    É um carro brasileiro, feito pensando nos brazucas, pela marca mais amada pelos brasileiros sic, … sem mais.

  • Juliano Wagner

    para os abaixo de 1,80 maravilha. mirando no Up, se tiver um bônus na hora da negociação, vai tirar vendas da VW. …e daquela marca que ninguém gosta de falar.. a tal da JAC, que tava tirando venda de todo mundo..

  • Otávio de Souza

    Só eu que achei esse painel parecido com o da primeira geração do VW Fox e do Gol G4? Tenso hein…

  • Wagner Lopes

    O mais novo monstrinho do mercado…kkkkk.

  • jorge

    Para o preço que está, nem deveria compartilhar tantas peças com outros carros, deveria ser todo novo

  • Christian Sant Ana Santos

    Dependendo da versão e da posição do encosto, apenas 22 litros a menos que o “compacto” Ka, mas com encostos rebatíveis 1/3 / 2/3. Melhor que o Picanto com estepe temporário, ou seja, atende uso urbano.

  • everton nogueira

    “Um carro sem sentido algum”.
    Para mim esse meio de transporte que nasceu cheio de defeitos não diz ao que veio.
    Vou inumerar a quantidade de pontos negativos;
    1) antes mesmo de “nascer” já sofreu aumento de R$ 1.900,00, pois ele era cotado para custar trinta mil reais;
    2) um carro dentro de uma mesma marca com vários concorrentes ( old palio, uno e ” New palio”) pois todos tem versões com esse motor Fire;
    3) carro de gosto duvidoso e cheio de peças dos “irmãos” mais velhos;
    4) mesmo sem eu ter certeza, num teste de latin ncap ele não ganha 5 estrelas;
    5) se era para lançar um produto novo, que o lançasse com pelo ao menos algo inovador (motor tricilindríco), pois esse motor Fire bebe mais que cachaceiro, sendo um dos piores 1.0 do mercado, se não for o pior.
    Este meio de transporte para justificar seu nascimento teria que sair com versões de motor 3 cilindros aspirado e a top turbo para ao menos se justificar, lançar um produto que se diz novo, sem ao menos não ter algo NOVO para apresentar chega a ser o cúmulo do absurdo, FIAT ME DESCUPE MAS VC JOGOU PESADO esse não me desce.
    Só para constar mesmo com toda a velhice do projeto um cliosauro por 32.900,00 é muito, mas muito mais vantagem, pois é completo.

    • Traveller

      Concordo. A FIAT tá acreditando apenas em sua fama de vender fácil carros populares no Brasil e no gosto fácil dos bananeiros por novidades!

  • Fábio

    Acabei de entrar em um. O acabamento é surpreendentemente bom, tudo bem encaixado, sem rebarbas e transpira solidez e qualidade (pela faixa de preço, óbvio). É dois níveis acima de Uno e Palio e muito níveis acima do Palio Fire. Só não gostei do câmbio. Depois que vi o câmbio mecânico da Toro diesel que é leve, macio e preciso, o do Mobi desanima pois não tem a mesma precisão. Parece da Strada que já dirigi. O espaço é bom, afinal o carro é bem pequeno. Atrás é apertado e o porta-malas então…não cabe nada lá.
    Ao vivo o carrinho é mais bonito que por fotos, gostei do resultado. Parece muito bem construído pela faixa de preço que atua. O alemão que agora comanda a Fiat está fazendo um bom trabalho atualmente.
    Infelizmente não pude dirigir, mas duvido que vá me animar. Imagino que esse carrinho ficaria ótimo num 1.4 GSE.

  • Autofahrer!

    Uno com frente de Land Rover, digno ao programa Lata Velha. hahaha…

  • TOm

    Minha vizinha falou que vai comprar o novo “SUVis” da Fiat. O Mobi.
    O pior foi ela dizer que ele é semelhante ao Mercedes GLA e BMW X1

  • TOm

    Pior foi a minha vizinha, que disse que vai comprar o novo “SUVis” da fiat, o mobi.
    Bom, a vontade é dela, fico com meu Cruze 2013, e meu Corsa 2008, que também não tem vidro elétrico atrás, mas é 1.4.
    Estou querendo trocar o Corsa, talvez compre o Up, que é “barato” e tem bom motor. É carro de rodízio mesmo. O que vocês acham?

  • Drone gibim

    Para a proposta deste carro, o consumo esta muito alto.

    • TOm

      Motor Fiat 1000,1400cc sempre foi gastão… e lerdão

  • AndrL

    Em tempos em que as montadoras estão mostrando compactos 1.0 com novidades como motores 3 cilindros, turbo e injeção direta a Fiat aparece com um lançamento que baixa o nível do segmento, sem nenhuma novidade importante a não ser a carinha moderna…Curioso para ver como o mercado vai reagir a um carro de 32 mil sem direção (igual ao meu Celta 2003) e com um motor conhecidamente robusto mais totalmente defasado em relação a concorrência.

    • Bruno@BRN.CS

      Essa versão sem o kit dignidade acho que só vamos ver com escada no teto.

      • AndrL

        Pode ser, só não pode ficar muto longe desse valor por que já começa a concorrer com os compactos maiores e mais potentes e, dentro de casa, com o próprio Uno e Palio.

  • Roger Bersch

    Olhando de lado parece que cortaram a traseira. Frente alta, linha lateral alta, caixa de rodas com moldura preta que faz parecer mais alto e chega na traseira e…nada.

    • Bruno@BRN.CS

      Pior que se perdesse porta malas e tivesse o espaço interno de um Sandero era legal mas ficou mediano em tudo.

  • Luciano Gonzaga

    Francamente? Isto não é um lançamento, mas sim uma reciclagem dos modelos que a Fiat já tem…plataforma antiga, motor antigo, cofre do motor maior que o necessário, peças de outros Fiat e preço incompatível com a proposta…

    • Bruno@BRN.CS

      Concordo com tudo, só não com a plataforma ser antiga. Essa plataforma estreiou no Uno em 2010 ou 11?

      • Luciano Gonzaga

        Sim, mas já não era “novidade”…ou era? Não lembro…mas o carro não apresenta nenhum avanço, nenhum progresso…não?

        • Bruno@BRN.CS

          Em todos os sentidos o carro é mais do mesmo, só com relação à plataforma digo que ela ainda está dentro ciclo de vida normal de uma plataforma. Se formos considerar que ela foi usada pela primeira vez no Brasil no Uno e esse está prestes a receber sua segunda reestilização, não é uma novidade como UP e Ká mas também não é um Chevete/Classic. No mais, realmente achei um tiro no pé lançar o modelo com o Fire antigo, Valeria segurar mais uns meses o lançamento e fazer o negocio bem feito. De desenho ele poderia se distanciar um pouco mais do Uno, essa semelhança realmente deixou parecendo uma gambiarra.

  • shdn2010

    Consumo meio alto para este motor não?

  • Vagnerclp

    Ridículo este cluster de motoca.

    • João Felipe Machado Silvestre

      perto desse cluster, o do cobalt até que é bonito!!! hahaha

  • Jorge

    Achei ele mais simples,mais feio e menor que o Uno.
    Não vejo sentido para existir uma versão pior que o Uno, não vejo sentido de um carro assim no mercado brasileiro. Já estamos lotados de carros meia boca.

    Para mim parece somente a Fiat tentando aproveitar partes do Uno para fazer um “novo” carro já que o mercado brasileiro adora “novidades”.

    Cobrar mais de 40mil reais num carro desse é um absurdo, real não está valendo mais nada, se continuar nesse ritmo vamos ter que acabar substituindo a moeda novamente.

  • Nunca vi um Escort Guarujá antes de 91! Curioso! Valeu o link!
    O Kadett, Ou Vauxall Astra, ou Racer Cielo tinha opção de 4 portas que nunca chegou aqui.

  • Milton Quadros

    Foco urbano, mas sem ter diminuído o raio de giro, sem direção elétrica e sem sensores de estacionamento à frente e à ré de série desde a versão de entrada.

    • Cesar Mora

      serio que vc acha necessário num carro desse tamanho sensor de estacionamento?
      cada vez mais os motoristas têm emburrecido, e dirigem pior….

  • Julio Fonseca

    Achei interessante, pois,eu só ando a maior parte do tempo sozinho e só uso carro para ir trabalhar e ir para faculdade.

  • ALVIN_1982

    Isso não é um Fiat, isso é Golpe! Isso é conspiração contra o J2… Vou recorrer ao STF… :P

    • João Felipe Machado Silvestre

      cuidado com os embargos, as questões de ordem, os habeas…monte sua peça de contestação sem que esta possa ser contestada…hahahahahaha

  • Whering Alberto

    Junta ele, Uno e Palio, espreme, e já dá um caldo (ralo).

  • Darwin Luis Hardt

    o interior parece que foi feito por alguém que quer montar algo com Lego mas nunca viu Lego antes na vida.

  • Leandro

    Fui conhecer ao vivo. Me surpreendido positivamente. Tinha achado o carro feio e o acabamento pobre em fotos, mas ao vivo é bem agradável. Coisas que eu achei horríveis por foto, como os plásticos pretos acima das lanternas ou as cores dos acabamentos fazem sentido qdo você vê de perto. Bem bonitinho.
    O espaço para os ocupantes é até bom. Mas o porta malas é minúsculo.
    O interessante é que todas as versões vem com banco traseiro bipartido e fácil de rebater, o que ameniza um pouco isso.
    Mas sim, o preço está alto. Se viesse por pouca coisa menos, seria muito interessante. Mesmo!
    Aos olhos, me agradou mais que o up.

  • Rodrigo

    Estes potenciais compradores curtiram o carro:

  • Bob

    Que carro medonho. Tanto desenho interessante por aí e a Fiat sai com isso.

  • è isso aí.