Fiat Pickups Preços

Fiat: Nova picape deverá ter preço equivalente ao do Renegade, segundo jornal

picape fiat flagra fabrica pernambuco

A nova picape da Fiat deverá ter preços na mesma faixa onde o Jeep Renegade atua, segundo o jornal O Estado de São Paulo. Atualmente o SUV compacto da marca americana custa entre R$ 68.900 e R$ 119.900.

O modelo, que deve ser chamado de Toro, de acordo com fontes do jornal, será fabricado em Goiana/PE junto com o Jeep e outros futuros modelos, sendo assim uma picape com porte intermediário entre as picapes leves e as médias. A vantagem é que chegará com cabine dupla, mas é provável que outras configurações apareçam mais adiante.

Com 4,8 metros, de acordo com o jornal, a picape Fiat Toro será feita sobre a mesma plataforma B-Wide do Renegade, compartilhando assim vários componentes, entre eles os motores 1.8 Flex de até 132 cv e 2.0 Multijet diesel de 170 cv. O motor será transversal, assim como o câmbio, mas terá tração integral e suspensão traseira multilink.

[Fonte: Estadão]

Agradecimentos à Michele Frotila.





  • Dafomg

    É, essa picape ficou do tamanho das primeiras versões da Ranger e S10. Eu acho que, principalmente a diesel, vai tirar muitas vendas das médias.

    • V12 for life

      Picape média é status na bananalandia, não sei não, mas também não vou ficar surpreso se conseguir.

      • 4lex5andro

        pelo porte do renegade , talvez a fiat toro nao chegue no tamanho de uma s10 ou ranger ..

        mas pelo tipo de motorizaçao e suspensao (m-link) parece que vai herdar um pouco do legado da strada e vender muito para uso urbano preferencialmente..

        • V12 for life

          Não da para usar o Renegade como referência apenas por usar a mesma plataforma, picapes são maiores que suas versões SUV, se basear no Jeep ela teria de ser do tamanho da Strada ou no máximo alguns centímetros maior, embora as plataforma modulares estejam em evidência agora, a muito tempo as comuns preveem alterações de dimensões.

    • Raimundo M.

      Se tivesse 5,0m de comprimento, ainda seria menor que a S10 CD antiga. Os 4,8m não creio que terá, mas alguns que afirmam ter 5m, acho que ficará em 4,9m. Eu já vi uma cegonha com quatro unidades da Toro quando estava em Abreu e Lima/PE, e não tinham o tamanho da S10CD antiga, mas um tamanho similar ao Freemont, que tem 4,88m.
      Há especulações que a Toro poderá ter uma variante suv com capacidade para sete lugares, e a Fiat não prever um substituto derivado do Journey. O planejamento mostra um C-CUV. Se for para ter um veículo com o mesmo espaço interno do atual Freemont, usar a Toro como base é uma opção, então a picape teria que ser um pouco maior ou ter mesmo tamanho, pois os suvs de picapes CD costumam ter porte um pouco menor.
      O sucessor do Compass flagrado sugere ter medidas próximas ao atual Compass, que tem comprimento de 4,45m. Para levar sete passageiros, o veículo teria que crescer uns 15cm, daí teríamos um suv/crossover por volta dos 4,60m. É uma medida sensata para concorrer com o Qashqai que pode levar sete usuários(crianças na terceira fileira), e a picape sendo maior, os supostos 4,8m estariam na média para uma CD ser maior que um suv derivado de picape CD.

      • Edson Fernandes

        Não faz sentido. Se fizer um carro com 7 lugares a partir do Toro, estamos dziendo que está sendo feito a partir de um compacto. Logo, bem inferior ao Journey.

  • cepereira2006

    Tamanho ideal. Não é um monstro nem é pequena.
    Espero que venha uma versão com cabine extendida.

    • Gustavo73

      Acho que a previsão é só cabine dupla.

      • Alfredo Araujo

        Acredito q não cara… Ao menos nesse detalhe a Fiat é imbatível. Eles gostam de explorar ao máximo os seus produtos.
        Cada carro da Fiat tem 32 versões !

        • Vinicius

          E 32+1 preços! rs

        • Nelson C

          Hehehehehehe, verdade.

      • cepereira2006

        Acho uma pena, pois nem todo mundo precisa de cabine dupla. Uma cabina extendida, que leva o casal e alguma bagagem dentro da cabine para mim seria o ideal. Picape para trabalho também é melhor cabine simples.

        • Gustavo73

          Olha esse parece o caminho. Pelo menos até agora, nada sobre outra configuração. Concordo sobre as variações das cabines.

    • kravmaga

      Não sei não. Muita gente compra a Estrada justamente pelo tamanho e ser mais barata. Se for para pagar caro, muita gente irá preferir comprar logo uma versão simples de S10, Ranger, etc, que já estão na faixa de preço dessa toro e devem baixar mais

      • Deadlock

        Quem está fabricando as picapes médias na Argentina vai se dar mal com o dólar nas alturas, pois elas estão próximas de 200k. Boa sacada da Fiat, fabricando aqui. Além disso essa picape, pelo tamanho, é mais adequada para o ambiente urbano do que as médias. E o mercado “urbano” dessas picapes é bem representativo.

        • Marcio Dallaqua

          O comércio com a Argentina não sofre muito com variações do câmbio aqui no caso o dólar, as negociações são feitas em moeda local e o real por lá é bem valorizado, são outros fatores que colocam o preço lá em cima.

          • CignusRJ

            Toda troca internacional é feita na base do Dólar, mesmo as do mercosul. Ainda não existe a moeda única, que é um projeto futuro.

            • Jackson

              Existe sim e se chama SML – Sistema de Pagamentos em Moeda Local, que é um sistema de pagamentos destinado a operações comerciais que permite aos importadores e exportadores brasileiros e argentinos a realização de pagamentos e recebimentos em suas respectivas moedas. Trabalho em uma instituição financeira na área de câmbio.

              • Deadlock

                A referência das moedas locais no SML é o dólar. De fato, verifiquei que o real vem se valorizando frente ao peso (que está se desvalorizando ante o dólar mais rapidamente que o real) , o que favorece a importação. Então quem fabrica na Argentina está, no momento, mais competitivo.

      • cepereira2006

        Picapes como S10 e Ranger, que cresceram demais, simplesmente não cabem nas vagas e ruas apertadas de 70% das cidades brasileiras. E achar que ao ter uma destas você vai andar 100% no campo, sem nunca pegar uma cidade é utopia. Uma hora você vai precisar chegar na cidade com uma destas e daí é só sofrimento. Se vivêssemos nos EUA, onde todos os carros são grandes, tudo bem, pois o trânsito e vagas são pensados para estes carros maiores. Aqui não há planejamento urbano e, quando há, ele é feito com base em carros populares. Raríssimas exceções. Uma Toro a diesel, é muito mais a cara do Brasil do que uma Ranger monstro.

      • Matheus Nogueira

        Mas a toro tem o fator novidade. Vai virar modinha. Mesmo com preços de Renegade, o jumento comprador brasileiro vai pagar ou se endividar a troco de um exemplar

    • Junoba

      Acredite, picapes como Hilux e S10 são consideradas compactas em alguns países. Pra eles é pequena.

      • 4lex5andro

        bem como os ‘medios’ corolla e civic, aqui carros de luxo ..

        na america do norte, nem pra taxi serve, se muito, terceiro carro da casa ou do filho que foi pra universidade ..

    • hugomd

      É exatamente este o ponto. a Fiat acertou em cheio.
      Estes monstros de lata com complexo americano são um trambolho, tanto para trabalho como para as cidades.
      O problema é o motor 1.8, um atraso. Pouco rendimento e consumo nas alturas.
      Mas , prá quem tiver grana, o diesel é excelente.

    • Guest

      Uma cabine estendida e uma configuração com 3 lugares na frente faria vender muito.

  • Marcus Vinicius

    Essa picape Toro vai usar 2.0 Multijet II diesel o mesmo que equipa a Jeep Renegade e a Van Ducato!

    • Gustavo73

      Pelos relatos sim.

    • Christian Sant Ana Santos

      Acho que as Ducato atuais são 2.3, as mais antigas, 2.8.

    • Matheus Nogueira

      Puz.. se for vai andar viu

  • Fanjos

    Motor 1.8 de Palio é tenso

    • Bruno Luís

      Palio não usa e-torq 1.8 16v.

      • Gustavo73

        Suas variações usam.

      • Fanjos

        8v a mais… Se não me engano é o motor recauchutado do falecido bravo HGT de séculos atrás, a Fiat precisa abandonar essa tranqueira ou pelo menos só usar em carros mais baratos

        • Eduardo Allegrini

          Sim mas se usa por exemplo o 1.4 turbo ninguém vai compra a diesel, o motor não é melhor pois senão você rouba fregueses da Diesel onde a margem de lucro é maior.

        • DiegueteCG

          Realmente, fiat, Renault e Chevrolet precisam rever esses motores ruins. O renegade, por exemplo, é um bom carro. Poderia ser acima da média com um motor turbo moderno, que fosse mais econômico e andasse melhor. Palavras de quem já teve um e-torq 1.8 e convive com um 1.6.

          • Brasil_MG

            Verdade amigo. acabei de fazer um comentário sobre isso. Motor fraco e beberrão

            • Alexandro Henrico von Mann

              Vc tem? Usa diariamente? Foi assim que você, em particular, chegou a esta conclusão?

              • Brasil_MG

                Meu irmão já teve punto 1.6 e 1.8 e não gostou de nenhum dos 2..

                • Bruno Luís

                  Eu tenho um punto 1.6 16v e-torq nada a reclamar do motor.

                  • Matheus Lelis

                    Ou talvez o irmão dele saiu de um carro com uns 180 – 250 cv, e teve que comprar o punto, ai achou o desempenho ruim, eu não entendo isso, se não gostou do punto, porque comprar outro punto? Tem sempre um “parente” que faz isso

                    • Daniel

                      Um amigo saiu do Punto 1.8 (motor GM) para um punto 1.6 16V e-Torq… odiou o e-Torq… andava menos e bebia mais que o motor GM.

                  • Brasil_MG

                    e quanto ao consumo, qual sua avaliação?

                    • Bruno Luís

                      Por ser 1.6 acho o consumo compatível com os demais . Média de 14 km/l na br com ar ligado gasolina no tanque e velocidade média de 100 km/h . No álcool 12 no máximo na br nós mesmo padrões de velocidade com gasolina.

                    • Brasil_MG

                      Nossa, se chegar a 12 km/l no etanol, tá excelente mesmo..O seu é Dualogic ou manual?

                    • Bruno Luís

                      Manual, dualogic para mim o único problema e a embreagem. Fiat deveria ter utilizado o câmbio automático do Fiat 500 aí sim teria um fácil.

                    • Brasil_MG

                      O que gosto no Punto é a suspensão macia.

            • DiegueteCG

              Ironicamente as marcas que eu citei têm motores muito mais modernos fora do país. A Renault tem um 0.9T, a fiat têm os multijets e a GM têm os ecotecs turbos. Vamos torcer que a iniciativa da VW vingue e mais marcas tragam seus bons motores. Até hoje sonho em poder optar entre um fiesta st, um polo GTI, um 208 GTI ou um Clio rs.

          • Brasil_MG

            Em se tratando de motor, acho que a VW está um pouco a frente..( exceto o 2.0 do Santana que ainda é usado no Jetta )

            • V12 for life

              A Ford também tem uma linha bem atual, só falta mesmo os EcoBoost.

              • Brasil_MG

                Verdade..o 1.0 do Ka é potente e econômico. O 1.5 e 1.6 do Fiesta também. o EcoBoost no Brasil seria bem vindo

                • Tiago Mascarenhas

                  Vocês tão doido?
                  Ecoboost com a mijolina brasileira? Nem em sonho.
                  Alias vem como Ecoboost Flex….kkkkkk

              • Brasil_MG

                Só não sei se os motores atuais do Focus ( Brasil ) são econômicos.

            • DiegueteCG

              A VW melhorou muito mesmo. A linha tsi é excepcional. Mesmo assim, na minha humilde opinião de merda e baseada no meu achismo, a VW podia ser mais corajosa e aposentar todos os motores aspirados ou ao menos oferecer o turbo equivalente. Fazer diferentes regulações de torque e potência em seus motores turbo.

              • Rafael Ribeiro

                acredito que isso aumentaria muito os custos pra ela e atrapalharia o lucro, tendo que aumentar o preço.

          • Matheus Lelis

            Pra mim um carro com 1350 kg, que faz 210 km/h com 4 pessoas, em uma reta, e mesmo assim faz 6 km/l no alcool, não acho fraco e beberrão, pelo menos na estrada, na cidade é 4,5 km/l (agora sim ficou beberrão). (palavras de quem tem um). Mas se colocar um motor melhor, é excelente, afinal, quanto mais desempenho e maior economia, melhor, mas também falar que não presta, ai eu não concordo

            • Ramom Alencar

              provavelmente vc é daqueles que tem orgulho em dizer que faz 200 km/h, por favor, não tenha, não seja assim, quanto ao desepenho até um gol anda a 190 por exemplo, velocidade final não quer dizer absolutamente nada no desempenho do carro, o que importa é basicamente retomada 40-60, 80-120, nem idolatrado número de 0-100 não tem muita importância no 0-100, nem num autódromo que é o lugar de correr muitíssimo raramente um carro alcança a velocidade máxima…

              • Matheus Lelis

                Eu mantenho velocidades altas (qual o problema fazer uns 200 de vez enquando? É emocionante :) ), não vou em autódromo porque aqui não tem, mas sim, você tem razão, é retomada, e isso ele é bom também, qualquer carro que eu dirijo, quando preciso fazer uma retomada, uma ultrapassagem, sempre deixo as rotações irem la em cima, e esse motor é muito bom acima de 3000 rpm, responde bem, no meu carro, que é o linea, está ótimo, não fico pra traz de carros 1.8 aspirado, agora, coloca-lo em uma caminhonete, ai sim, é errado, pois é um carro que a tendencia é carregar cargas, ai o carro já pode ultrapassar tranquilamente os 2000 kg, acho que nem um motor 2.0 serviria pra esse segmento.

            • DiegueteCG

              Realmente, velocidade final não é tão importante assim. Meu bravo nunca passou de 170-180, mesmo esgoelando. A questão era que ele era insuportável na cidade. O torque demorava muito pra aparecer e o câmbio parece que falava outra língua. Isso pra mim era a morte. Estou com um fiesta powershift ee apesar de alguns problemas do câmbio, já conhecidos por quem tem, ele anda bem melhor em giros baixos e a relação com o câmbio é muito boa. Eu tenho uma relação de amor e ódio com o bravo. Até hoje acho ele maravilhoso, mas a sua dirigibilidade perto do fiesta é patético.

              • Matheus Lelis

                Sério? O linea da 210 na reta qualquer hora, no velocímetro, seu bravo era dualogic? Na cidade é ruim mesmo, mas como eu só ando na estrada, nem ligo

                • DiegueteCG

                  Era manual. Entre manual e automatizado monoembreagem, fico com a primeira opção. Não desenvolvia tanto assim, não achava ele tão estável, mas bem confortável.

              • Francisco Joao

                Mas comparar a dirigibilidade do New Fiesta com o Bravo é apelação, o NF está anos luz na frente do bravo nessa questão, acima dele ( e faixa de preço) somente o golf e focus oferecem a direção leve e precisa dele.

                • Edson Fernandes

                  O 308 THP também tem a dirigibilidade muito boa. Isso só contando os médios.

                  Mas C3 e 208 não deixam nada a desejar, considero ainda que o 208 é superior ao Fiesta em handling. E o motor 1.6 do 208 não deixa a desejar perante o 1.6 da Ford.

        • João Martini

          Esse que vc disse do Brava era o motor do Linea 1.9. Ele era o motor do palio 1.6 16v de 2000 com mais curso. O atual é uma variação do motor que tinha no Mini.

          • Felipe Odilo Marques Heinen

            atualmente é o motor e-torq valecido tritec da mini

          • Edson Fernandes

            Negativo. O motor 1.6 16v que se tornou 1.9 era um Corsa Lunga. Ou seja… era um motor diferente dos motores 1.8 (que vinham do 1.6 antes do Corsa lunga).

            Esse veio mais tarde e equipou apenas Palio e os ultimos Marea (que já tinham o emblema Connect alusivo a introdução do Bluetooth para chamadas telefonicas).

        • Alexandro Henrico von Mann

          Esse 1.8 E.torQ é o antigo Tritec da BMW/Chrysler, que equipava o Mini e o PT Cruiser. Nada a ver com o 1.8 do Brava que foi utilizado nas primeiras versões do Linea (como 1.9 e é o que tenho e é excelente tb, afinal estou há 06 ano e não dá problemas).

        • Bruno Luís

          Motor e-torq e oriundo do tritec parceria mini e Chrysler.

        • Junior Gouveia

          Fanjos, você vai me desculpar a correção, mas os motores dos antigos Bravos HGT 1.8 16V nao tem nada a ver como os motores e-torq 1.6 16V e 1.9 16V usados nos primeiros Lineas sim tem a ver com 1.8 16V dos Bravos HGT, já os e-torq são os antigos Tritec dos Minis, a BMW ergueu uma fabrica de motores Tritec aqui no brasil para assim fabricar esses motores para os Minis, quando a BMW começou a fabricar os motores Prince juntamente com a PSA ela fechou a fabrica da Tritec por aqui e depois a FIAT comprou a mesma de “porteira fechada” e assim criou a FPT, Fiat Power Train…o motor 1.8 16V e-torq é apenas uma derivação do 1.6 16V, igual quando a VW produzia os AP 1.6 e 1.8, o maior derivado do menor.
          E sobre esses motores serem beberrões, qual motor flex dessa geração, independente do fabricante, que é econômico?
          Motor flex é igual àquele pedreiro que diz fazer tudo, faz paredes, reboca, assenta os azulejos, faz hidráulica e passa a rede elétrica na casa toda, e tudo isso por um “preço bacana”, ou seja, nada sai direito, motor flex é igualzinho…não existe milagre.

        • John HM Gonçalves

          FANJOS, falou tantas coisas erradas que não sei nem por onde começar… O referido motor, longe de ser tranqueira, era tão avançado e moderno que será atualizado 10 anos após seu lançamento inicial. O modelo que o inaugurou no Brasil era o “Brava”, e não o “Bravo”. Ademais, séculos não é o mesmo que década sem o plural. Mais humildade e menos arrogância em suas palavras vai lhe servir bem…

        • Fanjos

          Eita
          Nem vou responder para todos, pq não sabia que iria ter tantos fãs da Fiat o_O
          Sorry o erro sobre o motor, mas continua sendo um treco velho, ela tem o multiair e motores turbos muito mais eficientes, a GM é igualzinha, continua com porcaria velha sendo que tem coisa muito boa lá fora.
          Acho que a única que está bem alinhada é a Ford e a VW que vem se esforçando um bocado, pelo menos esta disponibilizando motores modernos e dando fim nos antigos.
          Torcer para o 2.0 Santanatec desaparecer de vez

          • Marcelo Henrique

            Não é questão de ser fã, eu mesmo já tive Fiat, GM e estou pensando em Renault, o negócio é que no próprio NA isto foi anunciado e lembro como se fosse ontem as notícias das negociações da Fiat com a Tritec e das espectativas que eram muitas e veio um produto mediano, sem aquela aura toda que tinha sido divulgado.

        • Marcelo Henrique

          O nível de tecnologia do 1.8 16v usado no Brava hgt, pertencente a familia FREE, é superior ao do etorque.
          O antigo era feito na Itália, é DOHC, tem variador de fase na admissão, coletor de admissão variavel e ainda usa MAF. O etorque é feito no Brasil, foi um motor utilizado antes no Mini couper europeu, é SOHC embora tenha 16v, usa corrente e só agora no renegade que está com variador de fase.

          • Edson Fernandes

            Aeeee isso mesmo!

            Muito bom. Aquele motor 1.8 (e o 1.6 também) era bem moderno a epoca e condizente com a atualidade (ainda que ligeiramente inferior aos motores 1.8 de concepção tecnologica como da Toyota, Honda e o Ecotec da Chevrolet)

            • Marcelo Henrique

              Aquele 1.6 16v usado no Palio Stile era para ser o sucessor do 1.6 8v sevel. De concepção simples, sem variador de fase e sem coletor de admissão variável e trabalhando com o MAP era para ser um motor de mecânica simples, voltado para economia e para populares.
              Infelizmente, mostrou-se demasiadamente complexo para as oficinas brasileiras por exigir ferramentas específicas.
              No entanto, era um motor muito bom pois transmitia poucas vibrações e casava bem com o Palio.

              • Edson Fernandes

                Então, mas depois dele veio o Corsa Lunga que era de origem do motor 1.8 sendo mais facil de manutenção. O problema é que a fabricante não teve peito para continuar insistindo no motor.

                E pensar que na epoca já existiam os PSA de 110cv (1.6) e o 1.6 16v da Renault….

        • Edson Fernandes

          Se fosse ainda o motor do Brava HGT seria otimo! aquele motor era torcudo e girador!

          Não a toa, equipava Brava e Marea. Carros ditos ruim de desempenho porque tinha no Marea o fivetech. Mas na realidade? Era um motor com otimo desempenho para ambos os carros e barato de manter.

      • Ramom Alencar

        usa sim, palio essence, palio sporting e grand siena essence usam exatamente o mesmo motor, a diferença é que eles são leves, diferente do renegade e dessa nova pick-up

        • Bruno Luís

          Pálio usa 1.6 16v e-torq não um 1.8 16v e-torq pesquisa ai p VC ver

          • Ramom Alencar

            ah certo de fato não usa, confundi o 1.6 com o 1.8, vc está correto, quem usa são strada e linea

            • Matheus Lelis

              tem o finado “Palio” Wekeend Adventure, que usa ele, mas agora é só Wekeend ne

              • Ramom Alencar

                isso

            • Edson Fernandes

              E Palio Weekend Adventure e Idea Adventure.

      • Rafael Ribeiro

        palio weekend usa, strada e siena também. E são todos palios.

        • Bruno Luís

          Pesquisa direitinho depois VC responde se Siena utiliza e-torq 1.8 16v.

          • Rafael Ribeiro

            o siena antigo usava. O atual não.

  • Tosca16

    Se é a mesma plataforma e preço; poe logo o logotipo da JEEP .

    • Nelson C

      Não dá, pois os concessionários Fiat já estão esperneando bastante com o Renegade.

  • Roger Rosato

    Já foi dito inclusive neste blog que a FCA traria o 2.0 Tigershark para o BR para equipar essa picape…

    • Raimundo M.

      Equipar essa picape não tem nada definido. O que estão fazendo e eu como qualquer outro fazendo mínimas comparações/deduções, é sugerir que a picape use tal motor. A suspeita parte da análise que o 2.0 Tigershark ou variante está no atual Compass. O sucessor do Compass usa o Renegade esticado como mula e o próprio Renegade nos EUA tem o 2.4 Tigershark Multiair 2 a disposição. O mínimo que no sucessor do Compass deve ofertar é 2.0, que aqui viraria flex. Se o Renegade usa motor 2.4, então tem espaço para o 2.0, e a mula usada para o futuro Compass deveria usar o 2.0, flex ou não. Toro, Renegade e o futuro Compass tem em comum sua estrutura e outros elementos. Como há críticas para o 1.8 no Renegade, a picape pode sofrer do mesmo mal, ofertar um motor flex mais potente seria bem vindo e este motor seria o de entrada do futuro Compass.
      Eu vou mais além com a compatibilidade estrutural do Renegade, Toro e futuro Compass, visto que a Toro foi flagrada na Europa e na América do Norte, sendo exportada ou feita nas unidades onde são feitos o Renegade e o 500X no exterior, por esses a picape pode ter o 2.0 Tigershark e também o 2.4L Tigershark Multiair 2, bem como o 1.4L T-Jet Multiair 2 e Multijet 2 1.6L de 120cv e 2.0L de 140cv.

  • Guilherme Eduardo

    A Fiat poderia aproveitar e colocar o especulado 2.0 Tigershark Flex na pick-up Toro. E de bônus colocava esse motor em versão intermediária no renegade.

    • V12 for life

      Pelo que tenho lido em conversas com comentaristas, o desenvolvimento do TigerShark Flex seria recente.

    • DiMais

      Obsolescência programada. Ele vem, mas a fiat raramente lança carro e motor novos numa tacada só.

  • Guilherme Eduardo

    Aí eu pergunto: e a Strada Adventure? Ela com alguns opcionais e 3 portas não chega perto dos R$70mil? Será que haverá reposicionamento da Strada?

    • V12 for life

      Embora não seja praticado no Brasil, é comum versões top serem mais caras que versões básicas do modelo diretamente acima.

      • Raimundo M.

        O problema é que a Strada não é um produto novo, tem nível de acabamento inferior ao Renegade e a CD já cola nos R$ 70mi. Flagras do interior da Toro mostram que o interior será muito parecido com o do Renegade, só que é um veículo bem maior, que pode já vir com ar manual de série, trio elétrico, AB2 e ABS, ou seja, não precisa de muito para ter o que a Strada CD tem, logo como ´q que um veículo maior com nível de acabamento superior terá o preço da Strada CD que só tem três portas? Outro detalhe é que há mídia relatando que a Toro Flex terá câmbio automático. A opção de câmbio manual ficará restrita ao motor a diesel. Se isso ocorrer, eu não esperaria a Toro Flex AT 4×2 Urban custando menos que de R$ 78mil, isso sem central multimidia, e outros mímos.

    • Junoba

      Na verdade com todos os opcionais, a Strada chega os 80k.

  • V12 for life

    Como imaginava perto demais das picapes médias, tanto nas versões flex quanto nas diesel, mas pouquíssimos consumidores brasileiros fazem compras racionais, vamos ter que esperar para ver se será um sucesso ou não.

    • 4lex5andro

      tal como a ranger é maior que a ecosport, seria esperado que uma picape hipotetica derivada da eco fosse menor que a ranger ..

      por deduçao, uma picape derivada do renegade (do mesmo porte da eco) acaba sendo um pouco menor que ranger e s10 tambem ..

  • Brasil_MG

    A TORO merecia um motor de entrada, mais econômico e eficiente, e a FIAT tem tecnologia pra isso, basta querer. Esse 1.8 além de fraco (pro peso do carro) é beberrão. Uma pena!

    • V12 for life

      Não sou muito fan da marca e fiquei furioso com aquela declaração sobre carros mundiais, mas se a FIAT aproveitasse melhor a tecnologia que tem disponível ao menos nos motores, se isolaria na liderança do mercado porque já provou que entende bem oque o brasileiro quer.

      • Brasil_MG

        Concordo. Foi o que eu disse, a FIAT tem tecnologia e recursos, para produzir um bom motor, que seja ao mesmo tempo potente e econômico.

  • Pedro Cunha

    Picape “média” com 132cv e menos de 20kgfm?
    Em termos de potência e desempenho será um flashback aos anos 80 e 90, igualando-se á 1º S-10 com motor 2,2.
    Estava na hora da FCA pensar num substituto ou numa evolução desse motor 1,8 para adequá-lo em potência á proposta dessa picape e do próprio Renegade.

  • Bruno Luís
    • Lucas

      Já fiz o teste drive, esse relato aí o cara não dirige ele guia o carro. Ele mesmo afirmou que não faz ultrapassagens, que não corre, que arranca bem devagar nos sinais. Logo, esse relato dele e nada é a mesma coisa pra quem DIRIGE de verdade.

      • Bruno Luís

        Então VC tem que comprar um f1 kkkk

        • Lucas

          Não, 240cv são suficientes pra mim e estou satisfeito.

  • Louis

    Deveria lançar com a marca Jeep.

  • Raimundo M.

    A suspensão traseira não é multilink, mas bi-link.

  • Lucas

    Pra mim tanto faz, única coisa que me importa é que não seja lançado com esse nome ridículo. “Toro?” Só se for toro de bosta.

    • Zoran Borut

      Uai, você acha ridículos também os nomes dos Lamborghini?

      • Lucas

        Aventador? Gallardo? Diablo? Urus? não.
        Agora Toro é uma bosta… Se com HR-V o pessoal já malha de HIV

        • Heisenberg

          Espada, Jarama, Urraco e Islero? São tão lindos rs

          • Lucas

            Eu sei que Toro é pra se ler “Tôro”, vindo de Touro. Mas no Brasil esse nome ia ficar uma bosta (literalmente) pq já pensa logo em Tóro, que em muitos locais significa “bosta” ^^

  • André Maia

    Muito interessante essa pickup, vai ser a preferida dos agoboy até mesmo pelo tamanho reduzido pra quem não precisa carregar tanta bagagem.

  • Pipo pipo

    Só quero ver as tabelas de preços em relação ao que já existe no mercado, dela e da Renault, será que valerá a pena?
    Estou com pressentimento que a diferença será pequena.

  • Vattt

    kkkkkkk, quer dizer que o Renegade vai ficar mais barato??? kkkkk, a Renault então vai ser a lider com o Orosh!!! E essa pick up fica pros desinformados mesmo.

  • LoganVB

    Na minha opinião ela cai tidar venda eh da Strada. Porque não acredito que ela consiga vir em um preço para concorrer com S10, Amarok, Hillux etc. Então imagino ela na casa do 70 a 90 mil no máximo, e esse valor são as Strada top

  • Alexandre Monteiro

    Pickup média com suspensão traseira multlink. Não muito obrigado.

    • Lucas

      Era melhor eixo de torção?

  • Marcelo

    Eu acho essa estrategia da FCA em lançar essa picape como FIAT errada. Já é sabido que carro da fiat de mais de 60 mil nao vende. Deveria ser lançada com a marca Jeep ou Dodge…

    • 0terceiro

      Será que alguém por aqui já pensou que a FCA pode estar a fim de mudar um pouco o conceito dos brasileiros sobre a Fiat?

      Com aquele planejamento de lançamentos para os próximos anos, a impressão que tenho é que eles não querem perder o mercado de ‘populares’, mas querem também abocanhar uma maior fatia do mercado de carros acima de 60 mil, trazendo veículos melhores.

  • Felipe Faria

    Eu não entendo como a Fiat tem coragem de colocar este motor 1.8 numa caminhonete de porte médio para grande como esta. Na Palio Wekeend o motor já nao mostra um bom folego, no Renegade então piorou, agora numa caminhonete dessa? Pensem nesta coisa com a caçamba cheia, vai andar tanto quanto um 1.4 qualquer

    • Holandês Louco

      Ela não é porte médio para grande.
      É pequeno para médio, menor que uma S-10 atual

      Pequeno: Montana/Saveiro/Strada
      Médio: S-10/Dakota/Ranger/Hilux/L-200
      Grande: F-250/RAM

      • RafaCtba

        Ela tem tamanho próximos da nova picape Duster.

  • Cyro

    Preço de entrada das picapes atuais consegue pegar essa da fiat a diesel.

  • FocusMan

    O carro mais bem escondido de todos os tempos!

    Ansioso para ver essa pickup. Ela dirá muito sobre o futuro do nosso mercado.

  • Wendell Rodrigues

    Só entendo o motivo de manter o motor 1.8…
    Ele já é oferecido na strada e se eu quero uma picape maior que a mesma deveria ter um motor também mais eficiente

  • Lucas Irrthum

    Parece que vamos ter que inventar uma nova categoria para a Fiat Toro e para a Renault Oroch. Mas vale salientar a sabedoria das montadoras ao lançar este tipo de veículo. É fato que o brasileiro gosta de pickups, não importa o tamanho e muito menos o uso (vide vários exemplos de pickups que nunca rodaram em estradas de terra e nunca carregaram peso). Pensem comigo: o cara tem uma Strada ou uma Saveiro, então, a evolução natural para ele é ter uma caminhonete de porte médio. Mas a diferença de preço entre as compactas e as médias é enorme. Estamos falando de 50k tranquilamente. Então, para não pular tantos degraus da escada, agora temos pickups compactas “alongadas”. Aposto que esse novo seguimento será um sucesso.

  • Lucas

    O bom é que no meu Estado essas caminhonetes tem isenção de ICMS, se a top de linha custar 120mil, provavelmente aqui vá custar uns 100mil tranquilamente, visto que a Hilux é até 30mil mais barata que em outros Estados.

    • cepereira2006

      Nossa, onde você mora?

      • Lucas

        Amapá. Mas essa isenção do imposto tem uns poréns. O carro só pode rodar aqui, não pode sair do Estado se não tem que pagar o imposto e multa ainda. Mas vc pode pagar o imposto avulso se quiser mandar pra fora o carro. Em compensação o Diesel aqui é bem carinho. Tá 3,30 o S10. O Diesel comum tá na faixa dos 2,70.

  • Revoltado

    Se vier com os mesmos motores de sempre, vai vingar nao, esses etorq beberrão e frouxo