Europa Fiat Lançamentos Sedãs

Fiat retorna com o nome Tipo para o sedã Aegea vendido na Europa

fiat-aegea-turquia-5

Conhecido como projeto Aegea e adotando o nome Egea no mercado turco, o novo sedã compacto da Fiat agora será conhecido como o Novo Tipo no mercado europeu. O anúncio surpreende, pois resgata o nome de um hatch famoso, lançado na Itália em 1988 e vendido aqui nos anos 90.

fiat-aegea-2

Com 4,54 m de comprimento, 1,78 de largura e 2,64 de entre-eixos, o Novo Fiat Tipo tem 530 litros no porta-malas e chega aos principais mercados do continente com motores 1.4 MultiAir de 95 cv e 1.6 E.torQ com 110 cv, bem como os diesel Multijet II 1.3 de 95 cv e 1.6 com 120 cv.

fiat-aegea-3

A transmissão tem seis velocidades, tanto manual quanto de dupla embreagem. Com conteúdo básico, o Novo Fiat Tipo deve chegar com múltiplos airbags, ESP, TCS, multimídia com navegador GPS e tela de 5 polegadas, entre outros. Estima-se um preço inicial abaixo de € 15.000.

fiat-aegea-5





  • Romulo Moreira

    Achei bacana esse carro…

    Acho que se caso fosse lançado aqui, a herança do Tipo não seria de grande valia…..se bem que em se tratando de Fiat Brasil vs carro médio, vai ser canseira de qualquer jeito…..

    • afonso200

      se viesse pra ca colocariam o dualogic, depenariam, nao teria ESP, triste realidade

  • Mauro Moraes

    Acho que esse sedan vai entrar na faixa do Chevrolet Cobalt, Ford Fiesta sedan e no máximo, até o Honda City. Aí vai ser outra história.

    • Pacheco

      Então tem q tirar o Linea de linha, correto?

      • Paulo Henrique

        Não fala isso, vai vim o dono do Linea te criticar.

      • Gian

        Na Turquia, o Egea substitui Linea.

    • Darwin Luis Hardt

      acho que sai o linea e entra este no lugar, custando acima de 70 mil

      • pedro rt

        sera a partir de 55mil em media

    • Leandro Balmant

      Mas pelas medidas dele ele é maior que o City. Creio ser um sedan médio dessa vez.

  • Brasil_MG

    Será que no Brasil o nome será FIAT TIPO também? ( Acho que esse sedan da Fiat não conseguirá brigar com NewCivic, Corolla e NewCruze )

    • Foxtrot

      Não vai brigar porque esse carro não vem para cá. Ele será produzido aqui mas não comercializado.

      • Brasil_MG

        Não tenho tanta certeza que não virá..Vários sites já disseram que vem, outros que não vem…Só aguardando pra saber

        • Gustavo73

          Sim começam a sair notícias neste sentido.

          • Brasil_MG

            Em qual sentido amigo : que vem mesmo ou não vem mais?

            • Gustavo73

              Fe que vem como você falou. Inclusive no exterior se fala nisso. Acho que foi em uma publicação portuguesa.

              • jean power

                Com certeza será fabricado na nova fabrica em 2017, usa a plataforma da renegade. A fiat sempre faz isso lança carros que ficam no mercado de 5 a 8 anos EXEMPLOS tipo, brava, stilo, bravo, hatch médios – tempra, marea, linea, sedas médios….. sempre foi assim e não mudará, um erro, deveria mudar apenas as gerações e manter os nomes ….

                • Leandro Balmant

                  Não entendo porque ela faz isso. Devia no máximo manter a geração do carro por 5 anos, e na metade disso fazer um facelift. Sendo que o próximo a vir seria com o mesmo nome.
                  Creio que se o Bravo tivesse como nome Stilo, não teria vendas tão baixas.

      • 4lex5andro

        nao vem , ja que a formula que a fiat aprendeu para alcançar a liderança do mercado brasileiro, é vender hatch 1,0, mas nao o panda europeu, mas palio e ‘novo’ uno ..

        na (remota) hipotese de vir pro br, o ægea poderia chamar-se tempra, que, antes do lançamento, tinha o nome de ‘tipo tre’ , assim como o tipo hatch, chamava-se ‘tipo duo’..

        • DPSF

          e o Uno, tipo Uno…

          • 4lex5andro

            de fato, era o projeto ‘tipo uno’ ..

        • Matthew

          Ela adota essa solução de projetos fajutos para os segmentos nos quais há uma grande escala de produção, como é o caso do Palio e do Uno. Neste segmento de sedãs plus-size não justifica fazer um projeto só para o mercado brasileiro, considerando o número de vendas que ela obtém. Esse modelo nem é tão sofisticado assim, nada que não possamos produzir e vender pelo preço médio do mercado.

        • jean power

          Com certeza será fabricado na nova fabrica em 2017, usa a plataforma da renegade. A fiat sempre faz isso lança carros que ficam no mercado de 5 a 8 anos EXEMPLOS tipo, brava, stilo, bravo, hatch médios – tempra, marea, linea, sedas médios….. sempre foi assim e não mudará, um erro, deveria mudar apenas as gerações e manter os nomes ……

        • Leandro Balmant

          Tipo só se viesse com os motores Fire, pra remeter bem ao passado.

      • Gustavo73

        Começam a sair notícias que seria feito aqui. Na mesma planta aonde é feito o Jeep Renegade.

        • Foxtrot

          Sim, isso foi por sinal publicado aqui no NA.

          • Gustavo73

            Só falta ser confirmado.

    • Pedro Ferreira

      A Fiat deve ter a intensão de brigar apenas com as versões de entrada do Civic e do Corolla

    • Antonio

      Acho que ele vai concorrer com o Ford NewFiesta, Honda City e outros como é feito atualmente. Acho que mesmo a Fiat planeja isso.. só olhar o interior do carro. Ele também não parece menor ou é impressão?

      • Raimundo M.

        O planejamento prever um projeto comum para renovação do Palio e Punto, e ano que vem seriam lançados novos Punto e Grand Siena. Palio e Siena seriam lançados nos dois anos seguintes(2017 e 2018). Se eu fosse fazer uma especulação, seria o Grand Siena ser o sedan premium do Punto justamente para concorrer com os compactos premium e outros cujo espaço interno é o destaque tipo Cobalt e Logan. Palio e Siena seriam os veículos para concorrer com Onix/Prisma, Ka/ka+, Gol/Voyage, etc.
        A Fiat não tem atualmente um sedan compacto premium dedicado menor que o Linea e por tabela o novo Aegea. O Grand Siena tenta brigar com os compactos largos Etios, Logan e Cobalt, mas peca em mais sofisticação com relação ao City e ao New Fiesta sedan.
        É bom lembrar também que o CEO da FCA disse que em alguns mercados haverá um novo sedan compacto abaixo do Aegea.
        Ao meu ver, o Aegea sendo feito aqui, não concorrerá diretamente os novos Civic, Corolla, Focus, Jetta, etc. Ele é menor e assim não considero que a oferta aqui de um conjunto mecânico moderno e mais equipamentos o coloquem no mesmo patamar. Seria a repetição da receita do Linea que no início até tinha um mecânica boa para os concorrentes na época, mas o seu porte era menor e a identidade visual interna denunciava ser um Punto sedan esticado.
        Ameaçaria os médios, mas o porte menor e novas tecnologias já anunciadas no novo Civic por exemplo o deixa um patamar abaixo. Produto para brigar mesmo com os médios teria que ser a nova geração do Viaggio/Dart.

  • Rodrigo

    A Fiat tem destas de ficar recuperando nomes para seus carros médio: Teve o Tipo, que virou Bravo/Brava, que virou Stilo para voltar a ser Bravo, e um potencial hatch substituto deste deve ser o Tipo…. E teve o Croma, que primeiro foi um sedan, depois uma perua.

    Acho uma estratégia arriscada, se todas essas gerações mantivessem um único nome, como o Corolla, o Civic, até faria a marca ter uma imagem melhor no mercado, li ontem uma frase que dizia o seguinte: “continuamos investindo porque, em tempo de crise, os consumidores preferem tradiçao”, e o que mais tradicional do que um carro que, entra geração, sai geração, mantém o mesmo nome?

    • Luciotzt

      Concordo plenamente com vc. Falta a Fiat tradição na categoria de médios e uma forma “virtual” de mostrar isto poderia ser aproveitando o nome de seus carros. Do tipo: “olha o tempra/marea, por exemplo, aperfeiçoamos, nova geração…”

      São nomes conhecidos e com os aperfeiçoamentos/novas gerações poderia até superar a má fama que porventura tiveram. (O corolla, com sua dezena de gerações, nem sempre foi um carro robusto, como é visto hj).

      Mas, parece que para a FIAT “nova geração” é fazer remendos. Quando é um carro realmente novo, colocam outro nome, desconhecido e que demora a pegar (qd não pega mal).

    • Marcelo Ceno Dutra

      Isso! ja pensei a mesma coisa o porque a fiat muda tanto o nome de seus carros.

  • DPSF

    Tive um Tipo 95, 1.6 i.e. Bom carro, espaçoso, confortável, mala boa, bem acabado, estava um padrão acima do que estávamos acostumados a carros médios no Brasil. Pecava na suspensão, que teimava em estragar os coxins das bandeja e pivôs. Fruto de uma tropicalização mal feita a época. Bastava ter adotado a mesma suspensão do Tempra (o Tempra era a versão sedã do Tipo). Outra coisa que incomadava bastante era o potenciômetro da injeção, que estragava e fazia o carro ficar engasgando (hoje já existe kits no paralelo que substituem essa peça) e por fim, o refil das palhetas, onde só encontrava nas CSS e por um preço exorbitante, sendo que era apenas um filete de borracha onde se era cobrado o preço de uma peça de alta complexidade e tecnologia. Depois de um tempo, chegava na CSS e simplesmente não achava peças comuns, tendo que recorrer a ferros velhos e lojas paralelas. Passei 3 anos com o Tipo, e só no ultimo ano solucionei parcialmente o problema da suspensão, onde deixei de trocar os coxins originais e passei a usar os coxins da bandeja da D20… nunca mais bateram ou estragaram.
    Quanto ao Aegea acredito que é uma boa opção para substituir o Bravo e o Linea. Achei o desenho bonito, e em se comparando com o linea, mais atual. Adquiri recentemente um Linea 15/16, saí de de um Fiat Grand Siena problematico, com diversas trocas de peças na suspensão dianteira e traseira, problemas de caixa de direção e acabamento ruidoso. Até o momento o linea não apresentou problemas (está com cerca de 7000 km, nessa mesma quilometragem, o GS já tinha ido 2x a CSS por problemas de acabamento e suspensão). Cabe a FIAT posicionar o Aegea corretamente, não repetindo o erro com o Linea, que tentou brigar com os sedãs medios do mercado e não conseguiu sucesso. Se a FIAT BR tivesse mirado em um andar mais baixo, linea teria conseguido um melhor espaço no mercado. As versões TOP do Aegea nacional devem brigar com as versões basicas do Civic, Corolla, Sentra e Cruze, e as basicas do Aegea devem mirar nas Tops do Prisma e do HB20S. Só assim o Aegea terá uma carreira mais bem sucedida.
    Quanto ao nome, seria mais logico, por se tratar de um sedã, o Aegea receber o batismo de Tempra e sua versão hatch ser chamada de Tipo. Aqui no Brasil ainda teriamos espaço para um Aegea Weekend, devido a falta de opções de peruas no mercado. Vamos aguardar.

    • 4lex5andro

      o problema do linea foi ter sido proposto para concorrer com os medios-grandes (daqui do br) corolla, focus e civic ; quando seu alvo deveria ter sido polo sedan..

      na epoca, o volks reinava soberano no segmento de sedans premium (nem compacto nem medio), e a fiat resolveu inventar o sedan do rival do polo hatch, o punto, em um degrau superior; um equivoco que a honda nao cometeu ao lançar o city no lugar certo e com os preços adequados ao nicho que ia concorrer ..

      • Daniel

        Linea é sedan compacto. Corolla, Focus e Civic são sedans médios. Médio-grande é Camry, Fusion, Accord.

    • “Perguntador”

      Nossa, vc teve um tipo e um GS que tiveram problemas e agora partiu para um Linea, vc é bem persistente. Eu já tentaria outras marcas. Sei que todas as marcas tem problema, mas pelo que vc falou teve bastante problemas com os carros da Fiat. Eu já tive kia, renault, peugeot, chevrolet e agora ford, não tive problemas grandes com nenhuma delas, mesmo assim, nenhuma me fidelizou a ponto não querer testar outras.

      • DPSF

        Vamos por partes: o Tipo apareceu numa troca. O carro estava bastante conservado e era completo. Como eu disse, os problemas de suspensão foram corrigidos depois de umas trocas. Não tive problema de potenciometro com o meu tipo. Já tive Unos e Palios, meu sogro teve Ideas Adventures e hoje tem um freemont, esses carros não deram problemas. Pelo historico, tivemos mais carros bons da FIAT do que ruins. O Grand Siena, este sim, foi uma grande decepção. Tanto é que fiquei menos de 3 anos com o carro, quando eu tinha em mente passar 04 anos. Quanto a troca do GS pelo Linea, fui forçado pelas baixas avaliações q eu tive no meu usado. Olhei na epoca o Civic 1.8 e o Corolla GLi, ambos na faixa dos 71 mil reais. Tanto na Honda, quanto na Toyota, avaliaram o meu GS 13/13 por cerca de 26 mil reais e não me davam nada de brinde, era “seco”, enquanto que avaliei o meu GS na CSS onde eu havia tirado por cerca de 35 mil reais (9 mil reais a mais do que as propostas das japonesas) e o Linea Essence com o pacote Absolute (bancos em couro, rodas 17″, nigth designe, sensor de ré) que custava na tabela 64 mil reais, saiu por 61,500 reais, sendo que ganhei o emplacamento total. Por isso acabei indo na FIAT de novo, muito mais por causa da boa avaliação do meu usado. Em tempo, fui olhar o Sentra também e a avaliação fora um pouco melhor (28 mil). Não olhei Peugeot/Citroen e Renault, aqui onde resido, são péssimas as referencias no pós venda. A Chevrolet passei longe, estava fora do meu orçamento (acima de 70 mil reais). Quem sabe numa proxima troca, eu consiga trocar de marca, mas vai depender muito da avaliação do meu usado.
        OBS: Tenho como referencia de pós venda o da toyota também, minha esposa tem um etios e posso afirmar que eles são muito bons e acima da média no mercado.

        • “Perguntador”

          Entendi, realmente levando em consideração a negociação do Linea não tinha motivo para mudar, a diferença era muita grana. Eu negociei meus carro sempre com particulares (e um foi roubado e ganhei o valor de seguro), nem peço o preço na Css, mas claro, para isso precisa de tempo para negociar e não raro ficar sem carro por um tempo. Cara, não quis te criticar por comprar vários carros de uma mesma marca, só achei curioso mesmo. Eu tenho amigo que só compra GM. Valeu.

          • DPSF

            Tranquilo. Nao fiquei chateado. Pesou mto a valorizaçao do meu usado. 9 mil reais d diferença era um valor consideravel, sem contar q a troca acontecia em um momento nao programado dentro do meu orçamento, tendo em vista q o GS deveria ficar comigo ateh por volta de janeiro 2017. Tb nao tenho paciencia e tempo p negociar com particular, entao prefiro entregar na css.Quem sabe em algum momento futuro eu consiga trocar por um corolla ou civic, mas por enquanto, vou com o linea por mais um tempo.

            • andre oliveira

              Tem gostado do Linea?Desculpa a pergunta, é que estou pensando seriamente em comprar um.Considero o Linea extremamente injustiçado pelo mercado,os entendidos em mercado só o criticam mas, todos os que tem o modelo que conversei só elogiam.

              • DPSF

                Andre, o carro está com cerca de 8 mil km. Nao apresenta barulhos ou problemas q tenham necessitado ir a css ( o GS com essa km ja tinha visitado 2x a css). O carro eh mto confortavel, o ar gela bem, o motor nao acho manco como mtos falam, p 4 adultos o espaço é bom e o porta malas é gigante. Freio a disco nas 4 rodas e muito estavel. Na estrada está fazendo 11,5 ou 12 km/l de gasolina. Na cidade 8 ou 9 km/l… comecei a abastecer com alcool. Estah compensando, pois faz 9,5 km/l na estrada e o carro fica mais disposto. Tenho em mente q ele nao é um medio legitimo, mas tb nao é compacto… o acabamento dele está um nivel acima de cobalt e city, empata com o new fiesta sedã e está abaixo do corolla e civic.
                Já dirigi um marea 2.4, e o linea nao eh pareo para o antigo medio da fiat… o motor 2.4 5 cilindros e 20 valvulas era muito melhor, em compensaçao,a manutençao do antigo motor era mais problematico, exigia mais cuidados. Onde eu trabalho, tivemos um lote de mareas sw… nao sobrou nenhuma p contar historia…

    • Miguel

      Perfeita sua análise. Não entendemos até hoje porque a Fiat não mantém a tradição dos mesmos nomes dos carros. Ninguém fala sobre isso com eles?
      Seria super válido lançarem uma família nova, com Tempra, Tipo é uma weekend pra substituir a atual. Seria perfeito pra marca.

  • Pedro Ferreira

    Aqui no Brasil ele deve chegar se chamando Tempra, pois o Tipo carrega a má fama de pegar fogo.

    • Rodrigo

      Então usar o nome vai fazer pegar fogo… entendo…

  • Murilo Soares de O. Filho

    Acredito que a Fiat adotará nomes diferentes pra cada mercado.

  • Filipe Machado

    Só falta Fiat trazer e chamar de Tipo e Tempra

    Prefiro Aegea ou outro nome – além do mais Tipo tem fama de incendiário e carro bomba por essas bandas (mesmo sendo somente alguns modelos mais antigos que pegavam fogo)

    • Mas para esse papel eles já tem o Palio… Fire!

      • Filipe Machado

        kkkkk É nada Paliozão Fire da Massa é o que faz a Fiat ter lucro por aqui – pessoal acha que é tanque de guerra (talvez até seja mesmo) mas eita carro duro e manco.

        Depois que o cabloco dirige um de entrada moderno (Ka, HB20, Up! e até Onix) não vai querer voltar pro Firezinho anos 90

  • sigma7777777

    Torcendo para que venha. Só achei estranho a saído do ar abaixo da central multimídia, mas não é nada que comprometa o veículo. O que desde já me pergunto é sobre a suspensão e isolamento acústico, ou seja, se absorverá bem as irregularidades do piso brasileiro. Se ao menos for mais alto já baterá o City.

    • 4lex5andro

      nos peugeot 208 e 2008, a cmm tambem é acima das saidas de ar, e nao parece comprometer o conforto dos carros ..

      quanto a suspensao, na improvavel vinda desses carros ao país, deverá passar por ajustes já que os ‘tipos’ (tre-tempra, e duo-tipo hatch) tambem tiveram seus conjuntos adaptados ás condiçoes lunares das estradas nacionais ..

      • DPSF

        O tipo não teve adaptação. Veio com a mesma suspensão europeia (a tempra SW tb), por isso o grande numero de reclamações sobre a suspensão desses carros. O unico que teve a suspensão adaptada, foi o Tempra Sedã, onde bandejas e coxins foram reforçados.

  • Éber, acho melhor proibir piadas com incêndio nesse tópico, já que agora o extintor não é mais obrigatório.

    • automotivo

      Não é obrigatório, mas é necessário…. para o caso de um conterrâneo nosso, que viu seu carro pegar fogo pouco dias após o anúncio da não obrigatoriedade de seu uso. Sorte dele que o carro pegou a uns 500 mts do corpo de bombeiros.

    • Victor Canavesi

      tá explicado porque mudaram o nome pra Stilo. já pensou? Tipo com motor fire ?

  • Rodrigo

    Caso venha como Tipo no mercado brasileiro, a má fama dos primeiros pode ser revertida com uma campanha publicitária neste estilo:

    Em uma avenida central, vários sedans do porte do City e New Fiesta, de todas marcas possíveis, estão estacionados. Aparentemente, o dia será normal, todos seguem sua rotina, até que um barulho ensurdecedor toma conta, parece um Touro rugindo. E, a medida em que o touro ruge, os carros parados viram cinzas, e um rastro de fogo é visto no asfalto, em meio a muita fumaça.

    Eis que, da fumaça, sai um New Tipo vermelho, e uma locução avisa que chegou o carro que vai botar fogo na concorrência.

    (Tentativa 5 – Não é S P A M!)

    • Pacheco

      Eu ri muito imaginando o Comercial. Kkkkkk

  • Pedro Cunha

    Tipo, é? De novo?
    Eis aí uma novidade que promete incendiar o mercado!

    BA DUM TSSS

    • Eu avisei Éber!
      O Contran decidiu não ser mais obrigatório o extintor para apagar o fogo da sua piada.

  • Marcio Andriani

    Assim a Fiat acerta no design e erra nas escolhas mercado lógicas…..e só colocar o nome de dodge dart no Brasil e vai vender horrores com um bom 2.0………

  • V12 for life

    Já foi noticiado que não viria para cá e depois que virá. Tipo é um nome conhecido no mercado e vendeu muito, mas o 1.6ie e sua combustão espontânea acabaram com imagem a ponto do 1.6mpi nacional ter vendas decepcionante, se vier mesmo é melhor adotar um novo nome e de preferência inédito.

  • RafaCtba

    O nome que ficaria perfeito seria Tempra. Tipo poderia ser para uma possível versão hatch do sedã.

  • Vini

    Achei o carro bonito. A frente está no estilo italiano, lembrando de leve a Alfa. Já a traseira é bonita tbm, mas não combina muito com o restante do carro, já que poderia ser mais fuida… O interior está bem desenhado. Único detalhe que mudaria é trocar a cor vermelha do logotipo da fiat no volante por outra mais sóbria

  • roberto

    Aqui ficaria melhor como Tempra.

  • dogmarley

    por aqui o nome Tipo seria para o hatch, por favor.

  • Waldemir Muniz

    Pô, é FIAT e tal… Mas me agradou bastantes, se vier com um bom conjunto motriz, quem sabe?

  • pedro rt

    surpreendeu ao voltar a usar um nome de muito sucesso no mundo porem esqueçido com o tempo mas acho q o nome TIPO nao vai pegar bem aqui no brasil pois o modelo nacional foi um mico preto dos grandes. daria mais certo se fosse TEMPRA

  • Airplane

    O problema do nome Tipo, no Brasil, é estar associado ao antigo hatch que pegava fogo (combustão espontânea).

  • CorsarioViajante

    Não vejo muito sentido neste nome. Acho que é legal manter o nome quando as características do produto se mantém, caso de golf ou focus.

    • Brasil_MG

      Acho que a Fiat perde muito com essa troca de nomes..Tipo, Brava, Stilo, Bravo, Aegea..Tudo carro do mesmo segmento e sempre com um nome diferente..Acho bacana no caso da VW, onde GOLF é sempre GOLF independente de geração..

  • Marcelo

    ACHEI ESSE CARRO FEIO DESDE O INICIO…

  • Gustavo Miranda

    O grupo Fiat tem tradição em encerrar um projeto admirável com um nome estúpido… Berlinetta, Giulia, Aurelia, Regatta, Tipo… aí fica difícil mesmo fazer sucesso fora da Itália…….

  • Marcos Wild

    Será que vai pegar fogo também

    Fiat Tipo = sinônimo de incêndio

  • Denis

    Para os Turcos ele é Egea!!!!!!
    Para os Italianos ele é Tipo!!!!!!
    E para os Brasileiros….. ele é Tempra!!!!!
    kkkkk.

  • Thiago

    Se vier com nome de tipo, prevejo um grau de zueira hein, tipo vai ser uma explosão de vendas, lkkkkkk

  • Ederson Lima

    Porque os motores da Fiat tem sempre menor cavalaria que os normais?
    1.6 de 110cv? :/
    Muito bonito, pena não vir pra cá…

  • Garuda

    Esse Novo Tipo é inflamável ? ( os mais antigos vão entender )

  • Bruno Silva

    Poderia se chamar Linea mesmo.

  • Hugo Henrique Silva Lange

    é torcer pra nao vir com uma edição “Fire” kkkkkkkkkkk

  • Bittencourt

    “Um carro tipo, nenhum outro.”

  • Minerius Valioso

    Fiquei surpreso que eles vão vender o carro com o motor E-Torq.

  • Gabriel Araujo

    Aqui no Brasil o nome Tipo relembra hatch e bronca. Mas seria espetacular se lançarem ele por aqui, nessa versão Sedã, como New Tempra.

  • Leandro Cazzeri Sasso

    Não consigo imaginar o nome Tipo num sedan. Mas não pegando fogo, tá no lucro! Tinham que colocar o nome dele de Tempra, e o Tipo numa versão Hatch.

  • Jônatas Abreu

    Bota o nome de Marea que vai fazer um sucesso óóó gigantesco !
    Piadas a parte se colocarem esse carro pra brigar acima dos 70 mil vão apanhar !
    E tratem de botar o cambio automático de 6 velocidades(igual o do Renegade) porque chega de Dualogic !!

  • Fábio

    É sério que em pleno 2015 as pessoas vão achar que esse Egea/Tipo vai pegar fogo por causa de um carro do passado que não tem absolutamente nada a ver com o atual, a não ser o nome?

  • V.mario

    Acho que aqui no Brasil deveria se chamar TEMPRA.

  • Lucas Irrthum

    Se vier com o nome Tipo, para o mercado brasileiro, a credibilidade será reduzida. Ninguém esquece do Tipo i.e. (injeção explosiva) hahahaha.

  • Tosca16

    Não é todo Tipo de carro que eu gosto mas tá aí um Tipo de carro que eu queria …

    • Luiz Ramos Jr.

      Tendo motores turbo como os citados, quem sabe!

  • Tchu

    Se for Tipo aqui, com certeza terá o motor Fire! :)

  • Algo me diz que se este carro vier com um preço agressivo com CXB venderá bem….