Ecologia Elétricos Eventos Ford Gadgets Híbridos Longform Mercado Segurança Tecnologia Trânsito

Ford: Carro autônomo será realidade nos próximos cinco anos

ford-segurança-automotiva-1

Nos próximos cinco anos, os carros autônomos já serão uma realidade no mundo. Essa é a previsão da Ford, cuja visão ainda engloba outros aspectos da tecnologia automotiva, entre elas a segurança.

Durante o Seminário Pesquisa e Avanço da Segurança Veicular, promovido pela Ford em São Paulo, o engenheiro alemão Thomas Lukaszewicz – do Centro de Pesquisa e Engenharia Avançada da Ford, em Aachen, Alemanha – explicou que as atuais tecnologias de assistência serão fundamentais para atender ao novo segmento de mercado, o dos carros autônomos.

Thomas Lukaszewicz

Assistência ao motorista, assistência de tráfego e de estacionamento, ajudarão na consolidação da automação da condução, mas tudo isso dependerá de mapas de alta definição e infraestrutura adequada.

O foco principal é a segurança integrada, bem como redução do consumo e emissão, assim como também gestão de tráfego das megalópoles, melhora na qualidade do ar e reciclagem de materiais e líquidos. Outros dois pontos importantes precisarão ser abordados, sendo estes a limitação de recursos fósseis e a legislação.

cinto-airbag

Preferências dos consumidores

A Ford observa que as linhas atuais de produtos já adotam sistemas de contribuem para uma condução semiautônoma, devendo alcançar o nível 4 de automação veicular numa escala de 1 a 5. Em uma pesquisa, a marca americana verificou que 95,7% dos consumidores têm a segurança em primeiro lugar. Na lista abaixo, estão as preferências dos clientes:

1º – Segurança contra acidentes;
2º – Garantia;
3º – Economia de combustível;
4º – Boa relação custo-benefício;
5º – Qualidade do veículo/ Confiabilidade;
6º – Segurança contra furto e roubo;
7º – Suavidade ao rodar.

ford-segurança-automotiva-4

Comunicações V2V e V2I

Outro ponto almejado pela Ford é a conectividade, buscando a comunicação veículo-veículo (V2V) e veículo-infraestrutura (V2I), utilizando para isso conexões W-LAN e rede celular, através da multimídia SYNC.

No primeiro caso, os veículos poderão comunicar-se entre si, a fim de se orientar em meio ao trânsito. Além disso, estes poderão “saber” com antecedência sobre eventuais problemas no trânsito, tais como acidentes ou congestionamentos, por exemplo.

ford-segurança-automotiva-5

Já o V2I integra informações do veículo com o sistema de gerenciamento eletrônico do tráfego, dando assim ao automóvel a capacidade de manter uma velocidade de cruzeiro adequada para evitar semáforos fechados ou reduzir o tempo parado nestes, contribuindo assim para maior fluidez do trânsito.

O conceito S-MAX utiliza conexão Wi-Fi para se comunicar com outros veículos e também com a rede de gerenciamento de tráfego. Uma informação pode ser repassada para todos os veículos através do cruzamento entre eles em ruas, estradas e outras vias.

ford-segurança-automotiva-3

Assistência e iluminação

Câmeras e sensores também serão necessários para que o condutor possa, por exemplo, deixar que seu automóvel estacione em uma vaga apertada sem a necessidade do motorista a bordo.

Saídas de estacionamento e cruzamentos utilizam câmeras de visão de 180 graus, ampliando a segurança. Além disso, o reconhecimento de sinais de trânsito auxilia o navegador do veículo, que já fornece limites das vias, por exemplo.

ford-farois-tecnologia-2

Faróis dotados de sensores e câmeras se adaptam a luz ambiente e ao ofuscamento causado por outros veículos, podendo agora ajustar o facho de acordo com o trânsito, curvas, elevações e mesmo obstáculos ou objetos presentes no trajeto, bem como pessoas, animais, veículos e ciclistas.

O ajuste permite iluminar áreas normalmente ocultas nos sistemas convencionais, ampliando a segurança durante a condução noturna e sob chuva ou neblina. O reconhecimento das faixas de trânsito e navegação GPS com uso de mapas topográficos, também auxiliam os faróis inteligentes a antecipar as ações e alertas ao condutor, avisando através do painel ou alarmes.

ford-fusion-hybrid-avaliacao-NA (104)

Eletrificação dos automóveis

A eletrificação dos automóveis também é uma meta da Ford. O modelo Fusion Hybrid já é oferecido no Brasil, enquanto lá fora a marca disponibiliza também o Focus Energi (plug-in), C-MAX Energi (plug-in) e Mondeo Hybrid (Europa). O Focus Electric é oferecido desde 2013 nos EUA.

Em 2009, a Ford apresentou o Fiesta eWheelDrive, que era movido por dois motores elétricos de 62 cv e 11,2 kgfm montados dentro dos cubos das rodas traseiras, tendo ainda as baterias instaladas no cofre do motor.

ford-segurança-automotiva-2

A Ford ainda mostrou o cinto de segurança com airbag e o sistema de frenagem automática de emergência. Em busca de maior eficiência energética, a empresa utiliza a tecnologia EcoBoost para reduzir consumo e emissão, mas ampliando a performance. Há algum tempo atrás, ela apresentou protótipos do Focus com partes da carroceria em fibra de carbono, reduzindo assim o peso do veículo.

Evento a convite da Ford.





  • DiegueteCG

    Para o Brasil, comecem trazendo e aplicando à linha os motores turbo. Grato. Aliás, e o Ford Kuga, nada?

  • Mr. Car

    Vai. Para uma meia-dúzia, vai. E ainda bem que não vou estar vivo para ver o dia em que todos os carros serão dirigidos por eles mesmos.

  • V12 for life

    5 anos para estar no mercado e mais 20 no Brasil, então to tranquilo por enquanto.

  • Ramom Alencar

    sério que a ordem de preferência do consumidor é essa mesmo? sei não…

    1º – Segurança contra acidentes;
    2º – Garantia;
    3º – Economia de combustível;
    4º – Boa relação custo-benefício;
    5º – Qualidade do veículo/ Confiabilidade;
    6º – Segurança contra furto e roubo;
    7º – Suavidade ao rodar.

    • Mazembe 2X0

      Só se for no Reino da Suécia.

  • RRROL

    Primeiro, o carro no brasil precisa evoluir em segurança. Estrutura de aço de alta resistência, obrigatoriedade de 6/7 Airbag; controle de tração e estabilidade – para todas as versões – não como opcional/ artigo de luxo. Isso é segurança e não apetrechos de enfeite.

    Segundo, o preço de automóvel precisa voltar para “realidade”. Do jeito que tá temos porcarias caras.

    Terceiro, evolução em motores, suspensões e câmbios. Automatizado de uma embreagem não foi vantagem ao consumidor – 3.500 por isso??? Fala sério. Exemplo do que não deve ser feito: A3 sedan perder suspensão multilink e o dsg. Golf a mesma coisa- Desculpa esfarrapada – Cadê o aprimoramento de tecnologias já provadas que são melhores. Não venha com essa de que é melhor a tecnologia antiga e ultrapassada para nosso piso lunar. Solução é simples – melhorar e aperfeiçoar o “dsg” e a multilink.

    Quarto, melhorar o transporte público – metro, trem e ônibus

    Quinto ponto e para finalizar, até que os itens anteriores ocorram, então esqueça carro Autônomo.

    • FocusMan

      Concordo em tudo menos em relação aos preços.

      Os caros nunca foram tão baratos no Brasil.

  • Rodrigo A.

    E quando um carro desses estiver envolvido em um acidente? Quem será o responsável?
    Imaginamos a seguinte situação, uma carro autônomo está trafegando pela rua, quando um grupo de pedestres atravessam a rua na frente do veículo, sendo que, o mesmo está em uma velocidade alta o bastante para conseguir frear. Se o veículo desviar dos pedestres o mesmo irá se chocar contra um poste. O carro desvia do grupo e bate no poste? Assim evitando mais mortes. Ou o carro atropela o grupo de pedestres para salvar o motorista?
    E quem irá programar o carro para essas “atitudes”, a montadora ou o próprio dono do veículo?

  • Gio

    Quero ver o carro autônomo dirigindo nas ruas do bairro onde meus pais moram.

    Rua estreita, com caminhão que estaciona no meio da curva, te forçando a fazer a curva piscando farol pra alertar caso outro carro esteja vindo.
    Isto sem contar as pessoas andando no meio da rua, os carros estacionados dos dois lados, permitindo que só passe carro de um sentido de cada vez, e por aí vai..

    Sei que muita gente não tem condição de dirigir e não deveria estar dirigindo. Para estes, acho que a tecnologia vai ser boa..
    Mas eu adoro dirigir e faço questão de continuar conduzindo meu carro.

  • Luis Burro

    Acredito q existirao carros autonomos, mas com a possibilidades de se dirigi-los.Mesmo pq no caso de uma falha, poderemos corrigir.

  • Astron

    No Brasil isso não vai rolar, vai ter muitos acidentes e mortes.

    Quem aqui vai confiar nessa condução, nossas ruas são umas m… nossas rodovias não tem iluminação.

    Não consigo enxergar uma vantagem, alias somente uma, a gata fazer um flauteado enquanto agente está dirigindo, sem medo de bater hehehe.

    • Matheus

      Mais acidentes e mortes que já temos com nossos excelentes motoristas?